quarta-feira, junho 01, 2016

Manchetes do dia

Quarta-feira 1 / 06 / 2016

O Globo
"Delação de Odebrecht e OAS na Lava-Jato avança"

STF homologa acordo de colaboração com filho de Sérgio Machado

Empreiteiros serão ouvidos e, após essa fase, podem ter cooperação confirmada; Expedito Machado promete revelar caminho do dinheiro desviado da Transpetro por integrantes da cúpula do PMDB

A Odebrecht assinou com a Lava- Jato um termo que dá início formal às negociações de delação premiada. Compromisso semelhante já havia sido firmado com a OAS, mas só agora foi conhecido. Executivos das duas empresas, entre eles os ex-presidentes Marcelo Odebrecht e Leo Pinheiro, falarão, por exemplo, sobre as obras no tríplex e no sítio usados pelo ex-presidente Lula. Expedito Machado Neto, filho do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, teve a delação homologada pelo STF, assim como a do pai. Sócio de um fundo de investimento em Londres, ele deve revelar a movimentação financeira da cúpula do PMDB.    

Folha de S.Paulo
"Aliado volta a manobrar para tentar salvar Cunha"

Interino da Câmara acionou CCJ, que pode mudar regra e impedir cassação

Em nova tentativa de evitar a cassação de Eduardo Cunha, o presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), fez consultas que podem mudar regras de ações por quebra de decoro. Cunha foi afastado da chefia da Casa pelo Supremo sob acusação de obstruir a Lava Jato e o processo parlamentar que pode destituí- lo. Nesta terça (31), Marcos Rogério (DEM-RO) entregou ao Conselho de Ética da Câmara relatório sugerindo que Cunha tenha o mandato cassado por ter mentido à CPI da Petrobras ao declarar não ter contas no exterior. Cunha nega as acusações e afirma que o colegiado tem cometido sucessivas irregularidades em seu processo. Maranhão, aliado do presidente afastado, consultou a Comissão de Constituição e Justiça, delegando a ela a prerrogativa demudar as regras de ações de cassação. Hoje, se o Conselho de Ética recomendar uma pena mais branda do que a perda do mandato e o plenário rejeitá- la, o pedido de cassação precisa ser votado. Um dos objetivos de Maranhão é fazer com que a CCJ modifique essa norma. A consulta será relatada por Arthur Lira (PP-AL), que também é ligado a Cunha. Caso o parecer do Conselho de Ética favorável à cassação chegue ao plenário, Cunha perderá o cargo se 257 de seus 512 colegas votarem nesse sentido.

O Estado de S.Paulo
"PF indicia presidente do Bradesco e mais 9 na Zelotes"

Banco nega as acusações; ações caíram 5% e o valor de mercado despencou R$ 6 bilhões em um dia

O presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, foi indiciado pela Polícia Federal no inquérito da Operação Zelotes que apura compra de decisões no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) para reduzir ou eliminar débitos com a Receita Federal. Outras nove pessoas também foram indiciadas, incluindo dois executivos do banco. As informações foram antecipadas pela Coluna do Estadão na internet. Segundo o Ministério Público Federal, Trabuco foi indiciado por corrupção ativa. Relatório da PF aponta que grupo investigado por corromper integrantes do Carf tratou com o Bradesco de “contrato” para anular débito de R$ 3 bilhões com a Receita. Em nota, o banco negou ter contratado lobistas. O MPF decidirá se apresenta denúncia ou arquiva o processo. O indiciamento fez ações do Bradesco caírem 5% na Bovespa e em Nova York e a instituição perder R$ 6 bilhões em valor de mercado.       
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats