domingo, maio 29, 2016

Manchetes do dia

Domingo 29 / 05 / 2016

O Globo
"Presidente interino da Câmara fraudou contas eleitorais"

Waldir Maranhão declarou à Justiça ter financiado parte de sua campanha em 2010 com a venda de sua casa em São Luís, que continua em seu nome e onde mora até hoje

Presidente da Câmara desde que Eduardo Cunha foi afastado, Waldir Maranhão (PMDB-MA) disse ter doado para sua campanha em 2010 R$ 557 mil em recursos próprios, oriundos principalmente da venda de sua casa, por R$ 550 mil. Só que o imóvel jamais deixou de estar em nome do deputado e de sua mulher, que moram nele até hoje, como contam JULIANA CASTRO e RUBEN BERTA. O dinheiro do suposto negócio nunca entrou em sua conta e a casa voltou a ser declarada por Maranhão em 2014, o que pode configurar crime de falsidade ideológica, de acordo com especialistas.   

Folha de S.Paulo
"‘Temer terá de se ajoelhar para Cunha’, afirma Dilma"

Em entrevista à Folha, presidente afastada diz que deputado ‘não só manda, ele é o governo’

Afastada da Presidência da República após votação do Senado há 18 dias, Dilma Rousseff (PT) afirma que seu desafeto Eduardo Cunha é “a pessoa central” do governo Michel Temer (PMDB). “Cunha não só manda, ele é o governo Temer”, disse a Mônica Bergamo, em entrevista no Palácio da Alvorada. Para Dilma, Temer terá de se ajoelhar para o correligionário caso queira governar. Cunha foi afastado da presidência da Câmara pelo STF sob o argumento de que agia para prejudicar a Lava Jato. Mesmo assim, segundo Dilma, continua a dar as cartas. Uma mostra foi a indicação de André Moura (PSC-SE), ligado a Cunha, para liderar o governo na Câmara. Dilma afirmou ter sido vítima de “ação deletéria” de Cunha, que teria obstruído suas tentativas de reformas. Acusada de crime de responsabilidade, disse crer na volta à Presidência. “Vários senadores, ao votar pela admissibilidade [do processo de impeachment], disseram não estar declarando [posição] pelo mérito [das acusações]. Então eu acredito.” A confiança cresceu com as gravações nas quais lideranças do PMDB sugerem ações para inibir a Lava Jato. “Eles [áudios] mostram que a causa real para o impeachment era a tentativa de obstrução da Lava Jato por quem achava que, sem mudar o governo, a‘sangria’ continuaria.” 

O Estado de S.Paulo
"900 mil famílias caem de classe social em um ano"

Os mais afetados pela crise foram integrantes da classe média, que caíram para o piso da pirâmide social

Quase 1milhão de famílias desceram um degrau na escala de classes sociais no ano passado, segundo estudo da Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa (Abep). O levantamento considera 35 variáveis, de posse de TV a escolaridade, para estimar a renda permanente das famílias. Segundo a Abep, foi a primeira vez que houve reversão da tendência de ascensão social desde 2008. Os mais afetados pela crise foram os integrantes da classe média, que recuaram para as faixas mais pobres da pirâmide social, informa Márcia de Chiara. A velocidade do empobrecimento impressionou os pesquisadores. Nas crises anteriores, as pessoas demoravam a abrir mão do carro ou mudar para uma casa menor. “Ficamos surpresos porque houve redução muito rápida do padrão de vida”, diz Luis Pilli, coordenador do Comitê Critério Brasil, da Abep.       
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats