sexta-feira, maio 27, 2016

Manchetes do dia

Sexta-feira 27 / 05 / 2016

O Globo
"Cargos de confiança consomem 35% da folha"

Custo de 346 mil comissionados chega a R$ 3,5 bi por mês, diz TCU

Levantamento inclui apenas Executivo, Legislativo e Judiciário federais; em 65 dos 278 órgãos analisados pelo tribunal, número de servidores em funções de chefia passa de 50% do total

O Brasil gasta R$ 3,47 bilhões por mês com 346 mil ocupantes de cargos de confiança e comissionados, revela relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) obtido por LUIZA SOUTO. O levantamento foi feito apenas em órgãos da administração pública federal, incluindo Executivo, Legislativo e Judiciário. O gasto com os comissionados chega a 35% de toda a folha de pagamento do funcionalismo da União, que é de R$ 9,6 bilhões mensais. De 278 órgãos federais, 65 deles têm mais de 50% do quadro de pessoal ocupado por integrantes de cargos de confiança. O PT é o partido com mais filiados no governo. Mas há proporcionalmente mais comissionados nos poderes Legislativo (onde eles representam 60,9% do total de despesas com pessoal) e no Judiciário (56,9%).   

Folha de S.Paulo
"Crise deixa quase 3 milhões sem ter seguro-desemprego"

Direito é válido por até cinco meses; com menos vagas, há mais dificuldade para se recolocar antes do fim do benefício

Com o avanço do desemprego no Brasil, cresce o número de pessoas que perdem o direito ao seguro pago pelo governo federal, que é válido por até cinco meses. De janeiro a maio, 2,9 milhões ficaram sem o benefício, 8% a mais que no mesmo período de 2015. Paralelamente, conseguir recolocação está mais difícil em meio à recessão. Em abril, o mercado de trabalho formal fechou 62.844 vagas. De acordo com o IBGE, 30% dos desocupados em fevereiro nas seis principais regiões metropolitanas do país estavam fora do mercado de trabalho havia mais de seis meses, o maior índice para esse mês desde 2006. O seguro paga até R$ 1.542 mensais e é em geral usado para gastos básicos, como os com alimentos e remédios. A demora das empresas em contratar tem levado trabalhadores a fazer bicos. Receber o valor da rescisão é outro problema. Para pagar aos demitidos, empresas propõem a divisão em parcelas. Uma delas, de Diadema (SP), sugeriu o parcelamento entre 25 e 60 vezes. Segundo Samir Soubhia, juiz da 22ª Vara do Trabalho em SP, parcelar essas verbas, que devem ser quitadas em até dez dias após homologada a rescisão do contrato de trabalho, não consta das leis trabalhistas. 

O Estado de S.Paulo
"Áudios mostram Renan e Sarney contra a Lava Jato"

Objetivo seria influenciar Teori Zavascki, relator da operação no STF; ex-presidente fala em ‘ditadura da Justiça’

Conversas gravadas do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) indicam articulações dos peemedebistas para tentar influenciar o ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF. Os diálogos mostram a preocupação com o avanço da operação. Sarney chega a dizer que “a ditadura da Justiça está implantada” e é “a pior de todas”. Em um dos trechos de conversa entre Sarney e Machado, em10 de março, o ex-presidente diz que vai falar com o ex-ministro do STJ Cesar Asfor Rocha como alguém que teria proximidade com Teori. No dia seguinte, Renan, em diálogo com Sarney e Machado, sugere o advogado Eduardo Ferrão como pessoa próxima ao ministro. Numa outra gravação de Machado, Renan chama o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de “mau-caráter”.         
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats