sábado, fevereiro 27, 2016

Manchetes do dia

Sábado 27 / 02 / 2016

O Globo
"Marqueteiro do PT recebeu da Odebrecht na eleição, diz PF"

Planilha indica repasses de R$ 4 milhões no fim da campanha de Dilma

De acordo com a força-tarefa da Lava-Jato, o dinheiro teria sido usado para quitar dívidas eleitorais; para Moro, valores são vultosos e mostram proximidade de João Santana com a empreiteira

Planilha encontrada pela Lava- Jato indica que o marqueteiro João Santana recebeu, no período da campanha da presidente Dilma à reeleição, R$ 4 milhões da Odebrecht. Um total de sete repasses foi registrado entre outubro e novembro de 2014. Os pagamentos, segundo a Lava-Jato, teriam sido feitos para quitar dívidas de campanha. Ao renovar a prisão de Santana e de sua mulher e sócia, Mônica Moura, o juiz Sérgio Moro afirmou que os repasses indicam uma proximidade do marqueteiro com a Odebrecht “muito maior” do que fora admitido à PF. 

Folha de S.Paulo
"Lava Jato diz que Odebrecht pagou marqueteiro no país"

Para a Polícia Federal, João Santana recebeu R$ 4 mi durante campanha de Dilma

Uma planilha apreendida na casa de funcionária da Odebrecht indica, de acordo com a Polícia Federal, que João Santana, marqueteiro do PT, recebeu pelo menos R$ 4 milhões da empreiteira no Brasil, entre 24 de outubro e 7 de novembro de 2014. Nesse período, o publicitário trabalhava na campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff. Hoje, ele e a mulher estão presos. APF considera a planilha “base de dados de propina” e sugere que o repasse total pode superar R$24 milhões. Segundo o juiz Sergio Moro, o possível pagamento no país é “inconsistente” com as versões apresentadas pelo casal. A defesa reafirmou que ambos não foram pagos no exterior para campanhas no Brasil. A Odebrecht afirmou desconhecer a planilha. Nesta sexta (26), o ministro Gilmar Mendes, do Tribunal Superior Eleitoral, pediu apuração de sete empresas que prestaram serviços à campanha da petista. Quatro ações na Justiça Eleitoral pedem a cassação de Dilma e seu vice, Michel Temer.        

O Estado de S.Paulo
"Marqueteiro recebeu R$ 4 mi da Odebrecht no Brasil, aponta PF"

Planilha indica repasses em outubro e novembro de 2014, durante 2º turno da campanha que reelegeu Dilma; Moro estende prisão de Santana e sua mulher

Planilha apreendida pela Polícia Federal no computador da funcionária da Odebrecht Maria Lúcia Tavares aponta repasse de R$ 4 milhões no Brasil para o "programa Feira",sigla que policiais suspeitam referir-se ao marqueteiro João Santana e à mulher dele, Mônica Moura. O dinheiro foi enviado entre 24 de outubro e 7 de novembro de 2014, durante o segundo turno das eleições presidenciais, quando Santana atuou na campanha de Dilma Rousseff.

Com base na planilha,o juiz Sérgio Moro prorrogou por cinco dias a prisão temporária do casal,que acabaria hoje. O documento detalha sete pagamentos somando R$ 4 milhões e um valor negociado total de R$ 24 milhões. Tudo"claramente à margem da contabilidade oficial da Odebrecht", segundo apontamos delegados Márcio Anselmo e Renata Rodrigues no pedido de prorrogação da prisão.

Também chamou a atenção a sigla "SAO" na coluna "Cid" da planilha.Para os delegados, ela "leva a crer tratar-se da cidade de São Paulo" e seu status aparece como "totalmente atendido". 
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats