sexta-feira, fevereiro 19, 2016

Manchetes do dia

Sexta-feira 19 / 02 / 2016

O Globo
"Presidente do BC diz que juros não vão cair"

Tombini argumenta que a inflação está alta, apesar da recessão

Mesmo com a forte retração e previsões pessimistas de analistas, dirigente do Banco Central afirma que Brasil deverá conseguir retomar o crescimento até o fim deste ano

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirma que não vê espaço neste momento para a queda dos juros porque o índice de inflação está alto demais.Em entrevista à colunista Míriam Leitão, disse que houve “interferência zero” na decisão do Copom de manter as taxas inalteradas em janeiro. Para Tombini, a inflação, no acumulado de 12 meses, começará a cair em fevereiro. Apesar das previsões pessimistas de analistas, ele afirma ainda que até o fim do ano o país retomará o crescimento.

Folha de S.Paulo
"Surto da zika leva papa a indicar uso de contraceptivos"

Para Francisco, diferença moral entre abortar e prevenir gravidez é clara; vírus pode ameaçar a saúde dos fetos

O papa Francisco indicou o uso de contraceptivos diante do atual surto de zika. Mas disse haver uma clara diferença moral entre o aborto e a prevenção da gravidez. “O aborto não é pecado menor, é um crime”, afirmou Francisco, em voo de volta do México ao Vaticano. Com esse discurso, o pontífice se opôs a autoridades internacionais que defenderam o aborto como opção para grávidas que tenham contraído o vírus da zika. “Por outro lado, evitar a gravidez não é um pecado absoluto. Em certos casos, como nesse, isso é claro”, disse, em referência à zika. O Brasil é um dos países mais afetados pela doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, sobre a qual pairam suspeitas de provocar nos fetos a microcefalia (má-formação cerebral). Segundo a Organização Mundial da Saúde, há casos de infecção em 23 países e territórios das Américas. Francisco, que não citou os métodos de contracepção a serem usados, lembrou decisão de Paulo 6º, que aprovou o uso de contraceptivos por freiras durante guerra no Congo, nos anos 1960, para evitar gravidez por estupro. Em 2010, Bento 16 afirmou que o uso de preservativos poderia ser tolerado para “reduzir o risco de infecção” pelo vírus da Aids.    

O Estado de S.Paulo
"Governo reduz corte de gasto para R$ 24 bi e admite déficit fiscal"

Contingenciamento deve ser insuficiente para cumprir meta original de superávit

O governo deve anunciar hoje corte de cerca de R$ 24 bilhões no Orçamento da União deste ano. A decisão ocorre uma semana após a equipe econômica adiar o contingenciamento para março, o que foi mal recebido pelo mercado e contribuiu para piorar a percepção de risco da economia dentro e fora do País. Na semana passada, a avaliação era de que, para chegar próximo à meta de superávit primário de 0,5% do PIB, o corte precisaria ser de pelo menos R$ 50 bilhões. Mas a meta não deve ser cumprida, mesmo incluindo a previsão de receitas extraordinárias. Para resolver essa questão legal, a presidente Dilma Rousseff pedirá ao Congresso flexibilização da meta, que poderá chegar a um déficit de até 1% do PIB. Para interlocutores da presidente, as críticas de que o corte é aquém do esperado têm de ser combatidas com o discurso de que “o número é pequeno perto de outros anos, mas expressivo e forte por causa do orçamento enxuto”. O governo tenta preservar o orçamento destinado a programas sociais. 
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats