terça-feira, janeiro 12, 2016

Manchetes do dia

Terça-feira 12 / 01 / 2016

O Globo
"Setor aéreo já reduz a oferta de voos"

Mercado deve sofrer primeira retração em 13 anos em 2016

Procura por passagens cai há quatro meses. Com prejuízo acumulado de R$ 13 bilhões, empresas demitiram 2.400 desde 2011

A forte recessão brasileira agravou a crise do setor aéreo, que deverá ter em 2016 a primeira retração em 13 anos. As empresas reduzem a oferta de voos há três meses consecutivos e planejam encolher a malha em até 9% nos próximos trimestres, informa DANIELLE NOGUEIRA. O ajuste é necessário porque a procura por passagens recua há quatro meses. Só em novembro, a queda foi de 7,5%, a maior desde agosto de 2003. Em cinco anos, com custos pressionados pela escalada do dólar, o setor amargou prejuízo de R$ 13 bilhões e demitiu 2.400 funcionários.  

Folha de S.Paulo
"Cerveró liga Lula a contrato investigado pela Lava Jato"

Ex-diretor da Petrobras diz que ex-presidente o recompensou com cargo

O ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró disse em delação que o então presidente Lula deu-lhe um cargo público em 2008 como forma de agradecimento, informam Rubens Valente, Aguirre Talento e Márcio Falcão. O motivo, segundo ele, foi a ajuda prestada para quitar um empréstimo de R$ 12 milhões que é considerado fraudulento pela Lava Jato. Em 2004, o fazendeiro José Carlos Bumlai, amigo de Lula, obteve empréstimo do Banco Schahin e disse ter repassado R$ 6 milhões para empresário de Santo André (SP) que teria informações comprometedoras do PT. Depois, sob o comando de Cerveró, a diretoria internacional da Petrobras contratou a Schahin Engenharia para fornecimento de um navio- sonda com preço estimado em US$ 616 milhões. De acordo com investigadores, o contrato seria uma retribuição do PT ao grupo Schahin pelo empréstimo. Cerveró disse que, ao sair da função, Lula o indicou para a BR Distribuidora por ele ter “viabilizado”o negócio. Também atribuiu a Lula decisão de ter“concedido influência sobre a BR Distribuidora” ao senador Fernando Collor (PTB-AL). Lula não se manifestou.    

O Estado de S.Paulo
"Justiça venezuelana anula atos do Legislativo e agrava crise"

Para Corte, oposição descumpriu sentença que impugnou candidatura de 3 deputados; parlamentares reagem

O Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela declarou nulos os atos da nova Assembleia Nacional, de maioria oposicionista, horas depois da criação de uma comissão para investigar a nomeação de ministros para a mais alta Corte do país no governo Nicolás Maduro. O motivo da decisão foi o fato de o presidente da Assembleia, Henry Ramos Allup, ter dado posse a três deputados oposicionistas cujas candidaturas foram impugnadas. Com eles, a oposição obteve 112 das 167 cadeiras da Casa e a maioria qualificada de dois terços. O segundo-vice-presidente da Assembleia, Simón Calzadilla, disse que “não há condição de aceitar a sentença absolutamente política”. O tribunal declarou nulos “absolutamente todos os atos” do Legislativo enquanto forem mantidos os deputados. O governo deve enviar hoje ao Parlamento Decreto de Emergência com pacote de medidas econômicas.        
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats