segunda-feira, novembro 09, 2015

Manchetes do dia

Segunda-feira 9 / 11 / 2015

O Globo
"Lama avança e deixará 500 mil pessoas sem água"

Cidades de Minas e Espírito Santo paralisam abastecimento; escolas são fechadas

Número de desaparecidos em Mariana diminui para 26; bombeiros continuam trabalhando no local do acidente e em áreas atingidas, mas governador mineiro diz que será difícil encontrar sobreviventes

Três dias depois de arrasar dois distritos de Mariana (MG), a lama que vazou das barragens da mineradora Samarco provocou ontem a suspensão do abastecimento de água de Governador Valadares, de 300 mil habitantes, a cerca de 300 quilômetros do local do acidente, e vai deixar sem água 500 mil moradores de municípios às margens do Rio Doce até chegar à foz no Espírito Santo, na quinta-feira. Colatina e Baixo Guandu, onde a avalanche de lama chega quarta-feira, informaram que vão fechar escolas. Os bombeiros trabalham com muita dificuldade no local do acidente, e o governador de Minas, Fernando Pimentel, disse que será muito difícil encontrar sobreviventes. A mineradora Samarco anunciou que também vai paralisar a produção de uma unidade em Anchieta, no Espírito Santo, ao fim dos estoques de minério.   

Folha de S.Paulo
"Governo Alckmin manobra números e reduz homicídios"

Mudança de critérios melhora estatísticas oficiais; gestão diz usar ‘metodologia internacional’

Uma manobra da gestão Geraldo Alckmin (PSDB) ampliou a queda dos homicídios em São Paulo, informam Rogério Pagnan e Lucas Ferraz. A mudança começou em abril, sem aviso.

A gestão tucana decidiu excluir do total de homicídios dolosos os ocorridos em legítima defesa cometidos por PMs em folga. Com isso, em seis meses 102 mortes saíram das estatísticas oficiais.

A redução dessas mortes em níveis recordes tem sido usada como uma bandeira do secretário Alexandre de Moraes (Segurança Pública), cotado para disputar a prefeitura em 2016.

Nos seis meses em que a manobra foi aplicada, a redução de homicídios foi de 163% na capital em relação ao mesmo período de 2014. Mas, pelos critérios usados antes, a queda de de 6,7%.

A comparação com os últimos dez anos reduz artificialmente os casos em 2015 já que, antes, os dos PMs de folga eram incluídos. Governo diz seguir “metodologia internacional”.    

O Estado de S.Paulo
"Cortes no Bolsa Família afetariam 2,9 milhões em SP"

Em defesa do programa, governo diz que Estados administrados pela oposição seriam mais prejudicados

Na tentativa de dissuadir o relator-geral do Orçamento de 2016, deputado Ricardo Barros (PP-PR), de propor corte de R$ 10 bilhões no Bolsa Família, o governo quer mostrar que, num momento de crise econômica, a redução nos repasses do principal programa social reduziria quase à metade os 47,8 milhões de beneficiários. Simulações feitas pelo Ministério do Desenvolvimento Social mostram que São Paulo seria o Estado com a maior evasão, em números absolutos, do Bolsa Família. Pelos cálculos, 61% de quase 5 milhões de beneficiários – 2,9 milhões de pessoas diretamente assistidas pelo programa – teriam de ser desligados em São Paulo. O Paraná, Estado do relator, é o que mais perderia beneficiários proporcionalmente: 75% de 1,4 milhão de cidadãos.  
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats