sexta-feira, novembro 06, 2015

Manchetes do dia

Sexta-feira 6 / 11 / 2015

O Globo
"Cunha dirá que dinheiro na Suíça é da venda de carne"

Presidente da Câmara vai alegar que não tem contas, mas offshores

Escolhido como relator do processo contra o peemedebista no Conselho de Ética, deputado Fausto Pinato (PRB-SP) disse que tende a aceitar denúncia

Em sua defesa no Conselho de Ética, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, admitirá que tinha dinheiro na Suíça, mas que era originário de trabalho como “corretor internacional” e que exportava carne nos anos 80, segundo revelou a aliados . Cunha dirá ainda que as contas na Suíça pertencem a offshores e não a ele. O relator do processo no Conselho de Ética, Fausto Pinato, disse que tende a aceitar a denúncia.    

Folha de S.Paulo
"Lula afirma que não tem medo de ser preso pela PF"

Em entrevista a telejornal, ex-presidente nega ter tido qualquer conversa ilícita

O ex-presidente Lula (PT) afirmou nesta quinta (5) que não tem medo de ser preso pelas operações Lava Jato ou Zelotes, que investigam esquemas de desvios na Petrobras e denúncias de suposta compra de medidas provisórias, respectivamente. “Duvido que tenha alguém nesse país —do pior inimigo meu ao melhor amigo meu, qualquer empresário pequeno ou grande — que diga que um dia teve alguma conversa comigo ilícita.” A declaração foi dada em entrevista ao telejornal “SBT Brasil”. Lula disse também estar disposto a ser candidato à Presidência em 2018 para defender o projeto de governo das gestões petistas. O ex-presidente negou as acusações de estelionato eleitoral para reeleger Dilma Rousseff no ano passado. “Depois da campanha, percebeu-se que estava saindo mais dinheiro do que entrando”, afirmou. Ele admitiu erros do governo, como o tamanho da política de desonerações e a manutenção do preço da gasolina em 2012.   

O Estado de S.Paulo
"Pacto com Cunha e Renan poupa Lula e filho em CPIs"

Acordo de não agressão com peemedebistas foi negociado por ex-presidente e também blindou ex-ministros

Aliados dos presidentes da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), atuaram ontem em duas CPIs para evitar convocação de ex-ministros e do filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A ação coordenada ocorre uma semana após Lula pedir ao PT para poupar Cunha de críticas. A blindagem a Lula é resultado de conversas dele e de outros petistas com aliados de Cunha e Renan nas últimas semanas. Os dois grupos firmaram pacto de não agressão que envolve interesses de PT, PMDB e de políticos investigados na Operação Lava Jato. Ontem, na CPI do Senado que apura irregularidades no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), governistas liderados por PT e PMDB derrubaram requerimento de convocação de Luís Cláudio Lula da Silva e impediram que os ex-ministros Erenice Guerra e Gilberto Carvalho fossem chamados. Na Câmara, aliados de Cunha ajudaram o PT a rejeitar convocação do ex-ministro Antonio Palocci na CPI do BNDES.
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats