sexta-feira, novembro 13, 2015

Manchetes do dia

Sexta-feira 13 / 11 / 2015

O Globo
"Procuração mostra que Cunha geria conta suíça"

Documentos contradizem versão do presidente da Câmara

Deputado tinha amplos poderes para fazer aplicações e investimentos

Documentos do MP da Suíça mostram que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, podia aplicar e fazer investimentos com recursos de conta no banco Merrill Lynch naquele país. Investigado no Conselho de Ética, Cunha sustenta que não era dono de contas no exterior e que não podia movimentá-las. O MP suíço identificou procuração da trust Orion, em nome de quem está a conta, para o deputado.     

Folha de S.Paulo
"Levy pressiona, e Dilma recua em corte da meta"

Petista desiste de desconto de R$ 20 bi no superavit primário de 2016

Na semana em que se viu pressionada a tirar Joaquim Levy da Fazenda, a presidente Dilma cedeu ao ministro e autorizou aliados no Congresso a reforçar a meta fiscal prevista para 2016. Com a decisão, a comissão de Orçamento abandonou proposta de permitir descontos no superavit primário (poupança para reduzir a dívida pública) e aprovou manter a meta do setor público em R$ 43,8 bilhões. A presidente, após ideia do Planejamento, concordara em aprovar um desconto de R$ 20 bilhões na meta do governo. Levy foi contra, argumentando que o Planalto não poderia passar nova mensagem de descrédito. Dilma, então, recuou, fortalecendo o ministro. O ex-presidente Lula, porém, voltou a defender Henrique Meirelles, ex-chefe do Banco Central, na Fazenda. Para ele, o “prazo de validade” de Levy venceu.    

O Estado de S.Paulo
"Dólar pressiona e Petrobras tem prejuízo de R$ 3,76 bi"

Balanço do terceiro trimestre da estatal foi pior do que o previsto pelo mercado; mesmo assim, diretor financeiro se disse 'muito satisfeito' com os resultados

Com um resultado pior que o esperado pelo mercado, a Petrobrás teve prejuízo de R$ 3,76 bilhões no terceiro trimestre. Segundo balanço divulgado ontem, a estatal foi fortemente afetada pela desvalorização do real, que elevou seu endividamento e os custos operacionais. É o terceiro prejuízo da companhia nos últimos cinco trimestres, o que indica dificuldade em solucionar a crise financeira. Apesar do prejuízo, o diretor financeiro da Petrobrás, Ivan Monteiro, se disse "muito satisfeito" com os resultados e ressaltou que a recuperação da estatal não se dará com "uma varinha mágica". "Tudo que fazemos é para que a companhia melhore estruturalmente, não seja algo pontual. Estamos muito satisfeitos com o resultado alcançado até agora, mas estamos vigilantes", disse ele, que substituiu o presidente Aldemir Bendine no comando da entrevista coletiva sobre os resultados.
           

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats