domingo, outubro 04, 2015

Manchetes do dia

Domingo 4 / 09 / 2015

O Globo
"Crise obriga empresas a vender R$ 150 bi em ativos"

Estatais e grupos privados se desfazem de negócios pouco lucrativos

A crise econômica levou as principais empresas brasileiras a realizarem uma verdadeira liquidação de ativos. Entre negócios recentemente vendidos e outros que ainda buscam comprador, companhias de diferentes setores estão se desfazendo este ano de R$ 150 bilhões. A lista inclui desde participações em aeroportos até fábricas de alimentos e uma mina de carvão. A situação é mais grave nas empreiteiras por causa da Lava-Jato. "Para algumas empresas, era vender ativos ou quebrar", diz Ricardo Carvalho, diretor da Fitch Ratings. O dólar alto tornou o preço dos ativos em reais mais baixo e pode facilitar a venda, afirmam analistas. 

Folha de S.Paulo
"Controle de agrotóxicos em alimento é quase nulo"

Quando fiscalização é feita, 1/3 das amostras apresenta riscos à saúde

Documentos obtidos pela Folha revelam falhas no controle da qualidade dos hortifrutigranjeiros produzidos e vendidos no país. A fiscalização de alimentos quanto ao nível de agrotóxicos, quando é feita, atinge uma fração pequena dos produtos e reprova um terço deles.

Em 2014, só duas amostras de bananas foram coletadas para monitoramento na Ceagesp, em São Paulo, por onde passa cerca de 30% da produção de alimentos do país, segundo relatório do Ministério da Agricultura.

Já análise da Anvisa em alimentos típicos da cesta básica no Estado de São Paulo em 2014 mostrou que 31% tinham agrotóxicos proibidos ou em quantidade acima da permitida. Os riscos do consumo vão de irritação na pele a dificuldades respiratória e até câncer.


A responsabilidade pelo controle dos níveis de agrotóxico no país é federal, mas a atividade é compartilhada entre municípios e Estados. A Anvisa e o Ministério da Agricultura afirmam cumprir a lei.  

O Estado de S.Paulo
"PMDB passa a controlar orçamento maior que PT"

Peemedebistas vão gerir R$ 99 bi; para aliados, apoio garante vetos, mas não que impeachment será barrado

Para garantir o apoio na aprovação de medidas no Congresso e tentar barrar o processo de impeachment, a presidente Dilma Rousseff deu ao PMDB mais poder do que ao PT na composição do novo ministério. Com sete pastas ante nove do partido da presidente, os peemedebistas serão responsáveis por um orçamento de R$ 99 bilhões em 2016. Os petistas vão gerir R$ 75,5 bilhões, informam Alberto Bombig e Vera Rosa. A conquista de espaço do PMDB no governo é crescente. No primeiro mandato de Lula, eram apenas dois ministérios. O PT comandava 54% das pastas. Agora caiu para 29%. Aliados acreditam que o novo arranjo será suficiente para manter os vetos presidenciais à pauta-bomba imposta pela Câmara e aprovar a nova fase do ajuste fiscal. Mas avaliam que, mesmo como governo refém do PMDB, não há garantia de apoio para barrar o processo de impeachment.


Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats