quarta-feira, setembro 30, 2015

Manchetes do dia

Quarta-feira 30 / 09 / 2015

O Globo
"‘O PR fez o lobby’"

E-mail de ex-ministro revela que Lula atuou em favor da Odebrecht

Documentos apreendidos pela Polícia Federal mostram tentativas do presidente da empreiteira de influenciar ações do Planalto. Instituto Lula diz que atuação foi ‘lícita, ética e patriótica’

E-mails apreendidos pela Polícia Federal na sede da Odebrecht, no âmbito da Lava-Jato, detalham a relação entre a empreiteira e o Palácio do Planalto nos governos Dilma Rousseff e Lula. Nas mensagens, Marcelo Odebrecht, presidente da construtora, hoje preso em Curitiba, sugere o que deveria ser dito por Lula e Dilma a chefes de Estado, em viagens oficiais. Em pelo menos um caso, o ex-presidente repete em discurso o tema proposto pelo empresário. Em email a executivos da construtora, em 2009, o então ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Miguel Jorge, confirma que Lula atuou em favor da empresa junto a líderes estrangeiros. “O PR fez o lobby”, diz o texto. O ex-ministro disse que presenciou Lula, ao menos “meia dúzia de vezes”, vendendo empresas brasileiras a outros chefes de Estado, de forma “transparente”. O Instituto Lula disse que a atuação foi “lícita, ética e patriótica”.


Folha de S.Paulo
"Estatais culpam Dilma por crise no setor elétrico"

Eletronorte diz a agência reguladora que governo federal não tomou medidas necessárias em 2014 por ser período eleitoral

Estatais federais culpam o governo Dilma Rousseff (PT) pelo prejuízo de R$ 20 bilhões que usinas hidrelétricas estão sofrendo com a crise do sistema elétrico. A Eletronorte chega a afirmar que medidas deixaram de ser tomadas pelo Executivo em 2014 devido ao período eleitoral, informam Dimmi Amora e Julia Borba. A Eletrobras, principal estatal do setor, diz que o problema não se deve a “condições hidrológicas adversas”, mas a decisões tomadas por agentes do governo. A argumentação das empresas faz parte do debate sobre quem pagará a conta pelo prejuízo quando a geração de energia for suspensa para que se poupe água. O problema é hidrológico e as empresas fizeram “precificação equivocada”, diz a agência reguladora Aneel. Caso a posição das estatais prevaleça, o rombo de R$ 20 bilhões será repassado ao consumidor. O governo quer compensar o setor com concessões mais longas, evitando o aumento da conta de energia. 


O Estado de S.Paulo
"Dilma demite Chioro por telefone e propõe 7° ministério ao PMDB"

Plano é dar outra pasta, além da Saúde, para aprovar ajuste e barrar impeachment

Para mostrar ao PMDB que está disposta a sacrificar o PT em troca de apoio no Congresso, a presidente Dilma Rousseff demitiu ontem por telefone o ministro da Saúde, Arthur Chioro, e já admite a possibilidade de ampliar o espaço dos peemedebistas na equipe. Dilma foi aconselhada a oferecer sete ministérios ao PMDB para contemplar todas as alas, incluindo a do vice-presidente Michel Temer. O plano é tentar barrar pedidos de impeachment na Câmara e aprovar o ajuste fiscal. Com o maior orçamento da Esplanada (R$ 121,2 bilhões), a Saúde é considerada a 'loja da coroa". Na curta conversa com Chioro, Dilma disse que ele deve ficar no cargo só até amanhã. O mais cotado para substituí-lo é o deputado Marcelo Castro (PMDB-PI). Dilma também avalia tirar da Controladoria-Geral da União o status de ministério e redistribuir as funções do órgão.   

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats