terça-feira, setembro 22, 2015

Manchetes do dia

Terça-feira 22 / 09 / 2015

O Globo
"Dilma faz apelo a Congresso para adiar votação de vetos"

Cunha diz que seria pôr ‘gasolina na fogueira’ manter reajuste do Judiciário

Planalto comanda ofensiva para evitar elevação de gastos em mais de R$ 127 bilhões; Temer e líderes do PMDB se recusam a indicar nomes para a reforma ministerial que a presidente prepara

Por temer uma derrota que agravaria ainda mais a situação das contas públicas, o Planalto trabalhou ontem para adiar a votação dos vetos presidenciais a medidas que elevariam os gastos do governo em R$ 127,8 bilhões até 2019. Novo articulador político, o ministro Ricardo Berzoini levou a líderes aliados o apelo da presidente Dilma. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), afirmou que seria colocar “gasolina na fogueira” derrubar o veto ao projeto que dá aumento de até 78% a servidores do Judiciário. A votação está prevista para hoje. O PMDB ontem se recusou a indicar nomes para a reforma ministerial em preparação por Dilma.


Folha de S.Paulo
"Justiça condena ex-tesoureiro do PT e outros 9 na Lava Jato"

Vaccari Neto foi acusado de corrupção e lavagem de dinheiro; partido considerou sentença ‘injusta’

O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque — indicado ao cargo pelo partido — e outras oito pessoas foram condenadas pela Justiça Federal no Paraná por envolvimento em desvios da estatal no âmbito da Lava Jato. É a primeira sentença de Vaccari e Duque em ações ligadas ao caso. Cabe recurso. O ex-tesoureiro recebeu pena de 15 anos e 4 meses de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Renato Duque foi condenado a 20 anos e 8 meses. Ambos estão presos. Há cinco delatores entre os dez condenados: o doleiro Alberto Youssef, Pedro Barusco, ex-gerente da Petrobras, Augusto Mendonça, executivo da Toyo Setal, o lobista Julio Camargo e o operador Mario Goes. Na sentença, o juiz Sergio Moro criticou o PT e disse que o elemento “mais reprovável” da corrupção na Petrobras talvez seja a consequência na“ esfera política”. A condenação de Vaccari ocorre três anos após a de seu antecessor no cargo, Delúbio Soares, por corrupção no esquema do mensalão. O PT considerou a sentença “injusta”. A defesa de Duque não foi localizada pela reportagem. 


O Estado de S.Paulo
"Moro condena ex-tesoureiro do PT a 15 anos por corrupção"

Além de Vaccari, decisão da Lava Jato contra núcleo político atinge Duque; juiz vê 'impacto da democracia'

O juiz federal Sérgio Moro condenou ontem o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto a 15 anos de prisão e o ex- diretor da Petrobrás Renato Duque a 20 anos e oito mese s – maior pena da Operação Lava Jato até agora –, por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa. As primeiras condenações do chamado núcleo político do PT no esquema de desvios da estatal incluem ainda outras oito sentenças. Na decisão, Moro afirmou que repasses ao PT entre 2008 e 2012 interferiram no processo eleitoral. “A corrupção gerou impacto no processo político e democrático, contaminando-o com recursos criminosos, o que reputo especialmente reprovável”, escreveu. Em nota, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, classificou como um “equívoco” a condenação “sem provas” de Vaccari. Disse ainda que ele deve conseguir reverter a sentença em instâncias superiores. 

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats