terça-feira, setembro 01, 2015

Manchetes do dia

Terça-feira 1 / 09 / 2015

O Globo
"Governo eleva impostos, mas não evita rombo"

Proposta de orçamento para 2016 prevê buraco de R$ 30,5 bi

Pela primeira vez na História, o governo enviou ontem ao Congresso uma proposta de Orçamento em que prevê gastar mais do que deve arrecadar no ano que vem, deixando um 

déficit de R$ 30,5 bilhões. O texto propõe aumento de impostos sobre eletrônicos, bebidas e operações do BNDES.

Para o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, será necessário “enfrentar” os gastos obrigatórios, como Previdência e salários do funcionalismo. O vice-presidente 

Michel Temer disse que não há estratégia para conseguir receita. O relator-geral do Orçamento, deputado Ricardo Barros (PP), propôs reavaliar o reajuste dos servidores 

no próximo ano. A presidente Dilma se reuniu com líderes aliados na Câmara e disse que está disposta a ir ao Congresso para explicar o Orçamento. 

Parlamentares governistas elogiaram o que chamaram de transparência na proposta orçamentária, enquanto a oposição estuda tentar devolver o texto ao Executivo.

Folha de S.Paulo
"Governo prevê deficit de R$ 30 bilhões e aumento de tributos"

Dilma faz apelo a aliados para elevar receitas e evitar ‘rombo fiscal’

Após enviar proposta de Orçamento para2016 prevendo deficit inédito de R$ 30,5 bilhões, o governo conta com o aumento de tributos e vendas de ativos para tentar evitar que o buraco nas contas se aprofunde. A presidente Dilma Rousseff fez apelo a parlamentares aliados, pedindo “saídas para o rombo fiscal”. Para aumentar as receitas, sendo R$ 11 bilhões em tributos, o Planalto precisará convencer o Legislativo, aumentando assim sua dependência em relação ao PMDB. Em São Paulo, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) disse a empresários que “ninguém suporta mais” a elevação da carga tributária no Brasil, evidenciando seu distanciamento do comando do governo. A oposição criticou o envio do Orçamento com previsão de deficit. Para PSDB e DEM, o governo deixou de fazer os cortes necessários e jogou no colo do Congresso a responsabilidade de encontrar fonte de receita que suporte o rombo nas contas. O mercado também reagiu mal ao anúncio. O dólar fechou em R$ 3,63 e a Bolsa teve baixa de 1,12% com o receio da perda do selo de bom pagador do país. 

O Estado de S.Paulo
"Dilma busca apoio para cobrir déficit de R$ 30,5 bi"

Proposta de Orçamento para 2016 inclui previsão de aumento de impostos e corte de gastos sociais, como PAC

Com déficit no Orçamento de R$ 30,5 bilhões e sem alternativa para bancar gastos públicos, a presidente Dilma Rousseff decidiu buscar no Congresso aval para o projeto de lei orçamentário de 2016 que eleva impostos de celulares e bebidas, entre outros, e corta gastos em programas sociais, como Ciência Sem Fronteiras, PAC e Minha Casa Minha Vida. O déficit pode pôr em risco o grau de investimento do Brasil avaliado por agências internacionais. Dilma se reuniu separadamente com líderes da base para pedir apoio. A oposição cogita recorrer ao STF contra a previsão, sob argumento de que fere a Lei de Responsabilidade Fiscal, ou pressionar o presidente do Congresso, Renan Calheiros, a devolver o projeto. Renan pediu mobilização de Congresso, governo e sociedade para encontrar saídas. A empresários, o vice-presidente Michel Temer afirmou que ninguém suporta mais imposto.  

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats