sexta-feira, setembro 04, 2015

Coluna do Celsinho

Ao Renato, com carinho

Celso de Almeida Jr.

Tardei a mandar para o Sidney Borges o presente texto, minha 360ª coluna semanal no Ubatuba Víbora.

Geralmente, toda sexta-feira bem cedinho, desde outubro de 2008, sem interrupções, minhas letrinhas estão no e-mail do paciente editor.

Agora, compreendo que foi o universo que conspirou.

Explico...

Atrasar o envio, por razão desconhecida, permitiu que eu conferisse as palavras do arquiteto Renato Nunes.

Em texto publicado nesta sexta-feira a tarde, Renato comenta as citações sobre ele em meu último artigo e aprofunda a reflexão.

Com a franqueza e a competência que o caracterizam, mostra-nos a Ubatuba real.

Confira:

http://www.ubatubavibora.blogspot.com.br/2015/09/sobre-coluna-do-celsinho.html

Renato Nunes é um grande profissional.

Não custa registrar um pouco de seu currículo.

Graduado pela FAU-USP, foi professor na Faculdade de Santos, na Universidade de Mogi das Cruzes e no Centro Universitário Belas Artes de São Paulo.

Atuou como presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil-SP, diretor administrativo e vice-presidente do IAB Nacional e fundador e conselheiro da Fundação Vilanova Artigas.

Coordenou a Câmara de Arquitetura do CREA/SP e foi conselheiro estadual da gestão fundadora do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil/SP.

Por aqui, sempre procurou compartilhar seu conhecimento e sugerir alternativas para garantir melhor qualidade de vida para cidadãos ubatubenses e visitantes.

Por essas e outras, as reflexões e ações do Renato colhem respeito e admiração.

Com esta certeza, li e reli a conclusão de seu artigo, que reproduzo a seguir:

"Me dei conta naquele instante, que a cidade que sonhamos já não existe e que meu pensamento busca novas paragens. Acho que o mar, tão próximo, é uma boa opção."

Pois é...

Imaginei que sensação semelhante tenha dominado Ciccillo Matarazzo, quando do término de seu mandato como prefeito de Ubatuba, lá no distante final da década de 60.

Só assim posso compreender o porquê aquele grande mecenas - que contou com a assessoria dos mais notáveis administradores de sua época - tenha desistido de influenciar o jogo político local após o seu mandato.

Provavelmente, assistir as mazelas da política rasteira - e sofrer com elas - tenha sacramentado esta decisão, que tanto comprometeu o desenvolvimento da cidade.

Por isso, de olho no futuro, ciente da qualidade de seu pensamento, tenho o dever cidadão de sensibilizar o Renato Nunes para novos sonhos para Ubatuba.

Torcendo para que o mar desejado pelo estimado amigo guarde apenas ventos que não o afastem de nós.

Visite: www.letrasdocelso.blogspot.com

Twitter

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats