sexta-feira, agosto 21, 2015

Manchetes do dia

Sexta-feira 21 / 08 / 2015

O Globo
"Denúncia diz que Cunha usou até igreja para receber propina"

Ministério Público pede que presidente da Câmara devolva US$ 80 milhões por desvios

Eduardo Cunha é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, fruto de corrupção na Petrobras; recursos teriam passado por offshores na Suíça e no Uruguai, segundo o operador Júlio Camargo, delator do esquema. A ex-deputada Solange Almeida também foi denunciada

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), segundo o Ministério Público Federal, beneficiou-se de um esquema por onde circularam US$ 40 milhões em propinas. O dinheiro passou por contas na Suíça e no Uruguai. Os procuradores sustentam que até uma igreja da Assembleia de Deus foi usada para repassar o valor do suborno ao deputado, o primeiro presidente da Câmara denunciado no exercício do cargo. As principais provas se baseiam na delação premiada do operador Júlio Camargo, que narra detalhes dos desvios: o pagamento facilitaria a assinatura de contrato de aluguel de navios-sonda pela Petrobras. A denúncia também atesta que Cunha usou dois requerimentos de informação, apresentados pela ex-deputada Solange Almeida, como revelou O GLOBO, para pressionar Camargo a pagar parte da propina. O MP pede que o deputado devolva US$ 80 milhões aos cofres públicos. O presidente da Câmara acusou o governo e o Ministério Público de fazerem um “acordão”.

Folha de S.Paulo
"Denúncia cobra US$ 80 mi de Eduardo Cunha e aliada"

Procuradoria acusa presidente da Câmara de envolvimento com petrolão; ele nega

Em denúncia ao Supremo Tribunal Federal, a Procuradoria exige que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e a ex-deputada federal Solange Almeida paguem ao erário US$ 80 milhões, entre reparação e devolução de recursos desviados. Eles são acusados pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Segundo a denúncia, Cunha recebeu ao menos US$ 5 milhões em propina de Julio Camargo, então executivo da Toyo Setal e delator da Lava Jato. Investigadores confirmaram trechos de sua delação premiada e afirmam que parte do valor foi pago à Igreja Evangélica Assembleia de Deus do Rio, da qual Cunha é próximo. Empresas de Camargo repassaram R$ 250 mil a contas da instituição. Cunha declarou que é inocente e está “absolutamente sereno” com as denúncias a seu respeito. Ele acusou o governo de estar por trás das apurações e disse que foi “escolhido para ser investigado”. A ex-deputada não quis comentar a acusação.

O Estado de S.Paulo
"Janot denuncia Cunha ao STF e pede devolução de US$ 80 mi"

Procurador-geral acusa presidente da Câmara de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Valor da denúncia inclui ressarcimento de propina e de danos à Petrobras e administração. Peemedebista diz ser alvo de complô do Planalto, PT e chefe da Procuradoria

O procurador geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou ontem ao Supremo Tribunal Federal denúncia contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e a ex-deputada federal Solange de Almeida (PMDB-RJ) por envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras investigado pela Operação Lava Jato. Janot pediu ao STF a condenação de Cunha pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Também solicitou a devolução de US$ 80 milhões (equivalente a R$ 277 milhões) - US$ 40 milhões por recebimento de propina em contratos de navios-sonda e US$ 40 milhões por danos à Petrobras e à administração pública. Embora advogadas de Cunha previssem um pedido de afastamento da presidência da Câmara, Janot não fez nenhuma menção ao tema. A parlamentares que lhe foram prestar "solidariedade" e depois em nota, o peemedebista disse que é alvo de "complô" de Janot, Planalto e PT e "foi escolhido" para ser denunciado.

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats