sábado, abril 11, 2015

Manchetes do dia

Sábado 11 / 04 / 2015

O Globo
"Lava-Jato chega à Caixa e ao Ministério da Saúde"

Três ex-deputados são presos, entre eles André Vargas (ex -PT)

Pedro Corrêa (PP), que cumpria pena em regime semiaberto pelo mensalão do PT , e Argôlo (SD) também foram levados para a PF em Curitiba

Em nova etapa da Lava-Jato, a PF prendeu ontem sete pessoas, entre elas três ex-deputados federais: o ex-vice- presidente da Câmara André Vargas, que era do PT e teve o mandato cassado por ligação com o doleiro Youssef, Luiz Argôlo (SD-PE) e Pedro Corrêa (PP-PE), condenado no mensalão do PT. Os três são acusados de envolvimento em esquema de corrupção que, além da Petrobras, desviou recursos da Caixa Econômica Federal e do Ministério da Saúde. Vargas, que teve um irmão também preso ontem, foi preso em sua casa em Londrina (PR), confiscada pela Justiça.

Folha de S.Paulo
"PF prende ex-deputados na Lava Jato"

Nova fase da operação leva à prisão dois políticos e investiga contratos de publicidade na Caixa e no Ministério da Saúde

Mais de um ano depois do início da Operação Lava Jato, a Polícia Federal levou à prisão nesta sexta-feira (10), pela primeira vez, políticos suspeitos de envolvimento em esquema de corrupção. Foram detidos na 11ª fase da operação os ex-deputados federais André Vargas (ex-PT, hoje sem partido), Luiz Argôlo (ex-PP, hoje Solidariedade-BA) e mais quatro pessoas ligadas a eles. Os políticos só puderam ser presos pela 1ª instância porque não têm mandato. Houve ainda ordem de prisão contra o ex-deputado Pedro Corrêa (PP), já preso em Pernambuco pelo mensalão. A nova etapa extrapola a Petrobras e estende a investigação à Caixa Econômica Federal e ao Ministério da Saúde, onde os supostos desvios eram feitos a partir de contratos de publicidade. Segundo a PF, 10% do valor dos negócios com a agência Borghi/Lowe eram desviados para empresas de fachada de Vargas e de seu irmão, também preso, a fim de obter vantagens. O advogado de Vargas disse que não há denúncia contra o político. A Caixa e o Ministério da Saúde informam que farão investigação. Os defensores dos demais não foram localizados.

Twitter  

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats