sexta-feira, março 20, 2015

Manchetes do dia

Sexta-feira 20 / 03 / 2015

O Globo
"Dilma fará mudanças no Ministério"

As trocas, no entanto, serão pontuais

Petrobras demite gerente de Comunicações; para seu lugar deve ir o ministro Thomas Traumann

No dia seguinte à saída de Cid Gomes da Educação, a presidente Dilma admitiu ontem mudanças pontuais na equipe de governo e rejeitou a ideia de uma reforma ministerial ampla. Um dos gerentes mais influentes da Petrobras, Wilson Santarosa, de Comunicações, foi demitido ontem. Para seu lugar, deve ir o ministro Thomas Traumann (Comunicação Social). Aliados pressionam por novas trocas. Sob forte esquema de segurança, Dilma participou de uma inauguração do PAC em Goiânia.

Folha de S.Paulo
"Dilma frustra mercado e aliados ao negar reforma"

Dólar fecha no maior valor em quase 12 anos, e Bolsa cai com crise política

A presidente Dilma (PT) frustrou setores do governo e do PMDB, seu principal aliado, ao negar que a queda de Cid Gomes iniciaria uma reforma ministerial. Ela é pressionada a fazer mudanças que diminuam a crise política e acalmem o mercado. A negativa foi mal recebida por investidores, preocupados com prejuízos que a crise política possam causar ao ajuste fiscal do governo. O dólar subiu 1,2% e fechou a R$ 3,305, o maior valor desde abril de 2003. A Bolsa caiu 1,1% após três dias de alta. Em evento no Palácio do Planalto um dia após ser obrigada a aceitar a saída de Cid por pressão do PMDB, a petista disse que irá promover “alterações pontuais”. Para ela, reforma ministerial não é uma “panaceia” que resolve todos os problemas. Dilma negou que usará um critério partidário para a pasta da Educação. Mais tarde, num evento em Goiânia, a presidente pediu tolerância e diálogo depois de ser defendida pelo governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

Twitter  

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats