segunda-feira, março 16, 2015

Manchetes do dia

Segunda-feira 16 / 03 / 2015

O Globo
"Democracia tem novo 15 de março"

Em todo o país, 2 milhões vão às ruas contra o governo
Surpreendido, Planalto reage com promessas
Panelaço nas cidades vira resposta à fala de ministros

No dia em que o Brasil completou 30 anos da redemocratização, pelo menos 2 milhões de pessoas foram às ruas em todos os estados protestar contra o governo Dilma e o PT, defendendo a democracia em manifestações pacíficas e marcadas pelo verde e amarelo . O maior ato ocorreu em São Paulo, onde cerca de um milhão de pessoas tomou a Avenida Paulista. Os protestos, que também se espalharam por municípios pequenos, aconteceram exatamente 30 anos depois da posse do primeiro presidente civil, que encerrou 21 anos de ditadura. Em São Paulo, superaram as passeatas pelo impeachment de Collor, em 1992. Ontem, as ruas ficaram verde e amarelas, diferentemente das marchas de centrais sindicais e movimentos sociais na sexta-feira, quando o vermelho do PT predominou. Em todas as capitais nordestinas, região onde Dilma venceu as eleições com folga, também houve protestos. O governo reagiu com antigas promessas, como reforma política e um pacote contra a corrupção, mas reconheceu o caráter democrático das manifestações pacíficas. No momento em que ministros faziam pronunciamento no Planalto, em muitas cidades a população reagiu com um panelaço.

Folha de S.Paulo
"Fora, Dilma’ reúne 210 mil em São Paulo e multidões no país"

Ato político é o maior registrado na capital paulista após Diretas Já
Protestos se espalham por todos os Estados e DF
Governo diz estar disposto a ouvir 'voz das ruas'

O protesto contra o governo de Dilma Rousseff (PT) na avenida paulista atraiu 210 mil pessoas no domingo (15), na maior manifestação política já medida pelo Datafolha após as Diretas Já, em 1984, quando 400 mil tomaram a praça da Sé. Segundo a Polícia Militar , os atos reuniram 1,7 milhão de pessoas no Brasil, 1 milhão delas em São Paulo. Concentrações pró-Dilma, na capital paulista, na sexta (13) somaram público de 41 mil. Multidões saíram às ruas em 26 Estados e no Distrito Federal. (...) Políticos que tentaram participar foram impedidos e vaiados, caso dos deputados Paulinho da Força ( Solidariedade), em São Paulo, e Jair Bolsonaro (PP), no Rio. Já o senador Aécio Neves (PSDB) divulgou vídeo na internet dizendo: “Não vamos nos dispersar”. O alcance dos protestos surpreendeu o Planalto. Os ministros Eduardo Cardozo (Justiça) e Miguel Rossetto ( Secretaria-Geral) se pronunciaram pela TV , o que provocou um novo panelaço em várias cidades. Cardozo ressaltou o aspecto “não golpista” do evento e disse que o governo está disposto “a ouvir a voz das ruas”. Já Rossetto afirmou que grande parte dos que protestaram não votaram na presidente nas eleições. Como fez no passado, o governo acenou com reforma política e um pacote anticorrupção.

Twitter  

Nenhum comentário:

 
Free counter and web stats