sábado, setembro 13, 2008

Eleições 2008

Confusão eleitoral

TREs adotam regras diferentes para propaganda na web

por Marina Ito
A menos de um mês das eleições municipais, as regras para propaganda eleitoral na internet ainda são uma incógnita. Rápida pesquisa sobre o tema mostra que os Tribunais Regionais Eleitorais têm adotado entendimentos distintos sobre o que é permitido ou não na rede. O Tribunal Superior Eleitoral resolveu se manifestar apenas nos casos concretos que lhe chegarem. Enquanto isso, as decisões sobre um mesmo assunto têm sido divergentes nos tribunais do país.
A confusão é tamanha quando o assunto é propaganda na internet que, questionada sobre o que pode ou não no meio digital, uma procuradora eleitoral respondeu que a dúvida não era apenas da revista Consultor Jurídico, mas do Brasil inteiro.
Posição segura é cumprir à risca a restrição do TSE sobre o assunto: propaganda eleitoral na internet só é permitida no site oficial de campanha e, com a recente mudança na Resolução 22.718/08 que trata do assunto, nas páginas do partido. Sites de notícias ou outros não podem fazer propaganda de candidatos. Mas não é bem assim que os TREs têm entendido.

Leia mais

Literatura

A nova força avassaladora da escrita

Em Flores Azuis, Carola Saavedra aposta no poder modificador da palavra

Ubiratan Brasil
A concentração monástica é o melhor recurso encontrado por Carola Saavedra para escrever seus livros em um período não tão longo. Foi assim com o primeiro romance, Toda Terça, produzido durante um ano sabático em Berlim, na Alemanha. Aconteceu o mesmo com o seguinte, Flores Azuis, articulado durante um momento em que ela descartou viagens, cancelou compromissos, evitou encontros literários.

"Foi um trabalho mais forte porque, dessa vez, eu estruturei todo o livro mentalmente antes de começar a escrever", conta Carola que, além de ter nascido no Chile, viveu também na Alemanha, Espanha e França, alternância que facilitou sua visão sobre a questão do estrangeiro. "Eu sentia a necessidade de tomar um rumo diferente do utilizado na criação de Toda Terça, que é um romance marcado especialmente pela ausência, até pela covardia. Assim, Flores Azuis começou com a idéia de valorizar o extremo do amor, de pessoas que se jogam de cabeça em uma relação."
Outra intenção da autora era tratar da sedução da escrita e da literatura. Daí a opção por uma forma de comunicação, a correspondência em papel, que foi rebaixada a um segundo plano com o surgimento de alternativas tecnológicas, como a internet. "A autora das cartas, A., não poderia utilizar o e-mail, por exemplo, pois, além da linguagem ser diferente (não é poética, ao contrário: é mais direta, muitas vezes desprovida de emoção), há a questão da perenidade - enquanto uma carta normalmente é guardada, o correio eletrônico é muitas vezes rapidamente descartado."E é por meio da correspondência que A. quer reconquistar o amante, da mesma forma que, sem saber, hipnotiza Marcos. Curiosamente, é a partir do extravio de correspondência, que talvez não seja tão acidental como parece à primeira vista, constrói-se uma trama virtual que une os caminhos da misteriosa A. e do perplexo protagonista. "Ela seduz a pessoa errada pelos motivos errados", observa Carola. "Ao mesmo tempo, tem a necessidade de fixar o passado, mesmo que ele não ajude a modificar o presente."
Desse entendimento cruzado, surge outra qualidade da narrativa: além da construção engenhosa do texto, que impõe uma prosa refinada, desponta ainda a valorização do não-dito, ou seja, as intenções propostas por A. que são entendidas de forma diferente por Marcos. "Tentei criar um vão entre o que pretende dizer o escritor e o entendimento de quem lê."
Com isso, Carola oferece as pistas para a construção do leitor ideal, ou seja, aquele sujeito que permite a escrita entrar em sua vida, modificando-a, clareando caminhos antes dispersos e impenetráveis. Um trabalho que ela persegue em sua curta mas elogiável carreira. Afinal, em seu livro de estréia, Do Lado de Fora (7Letras), Carola criou contos que retratam a fragilidade do relacionamento em uma sociedade cada vez mais afetada pela velocidade do viver, incentivando o egocentrismo, a perversidade e a busca pelo prazer imediato.
Em Toda Terça, que vai ser adaptado para o teatro (veja no quadro ao lado), o que novamente se destaca na história é o que não é dito, aquelas sensações que os personagens apenas sugerem e que possibilitam ao leitor construir aquele quebra-cabeça mental - a linearidade do romance não atrai a escritora.
Carola lançou-se também em outro desafio, novamente bem sucedido: além de alternar formas distintas de linguagem, seu romance traz discursos diferentes, criados por um homem e uma mulher. As pequenas particularidades que diferenciam um e outro são revelados sem distorções, ou seja, sem que a fala seja exageradamente masculina ou feminina. "Venho de uma família de homens: tenho quatro irmãos, cuja convivência me permitiu observar atitudes, falas, pensamentos", explica. "Foi o que ajudou, por exemplo, a demonstrar as dificuldades de Marcos em ajudar na criação da filha, Manuela, que vive com a ex-mulher. A paternidade nem sempre é bem aceita pelos homens."
Carola sabe que toda ficção é mentira; mas é uma mentira que deve soar como verdadeira. Ao começar a escrever, o autor deve encontrar também um estilo, o que o obriga a passar por esse período de procura. Nem sempre o alvo é atingido na primeira flechada - enquanto em Mosquitões (um de seus primeiros romances) a escrita beira o medíocre, em O Som e a Fúria, William Faulkner encontra o estilo labiríntico e majestoso que irá caracterizá-lo. Carola, no entanto, a julgar pelo que já oferece, segue em uma tranqüila linha reta. (Caderno 2)

A ponderar...

O bóson de Morales

Diogo Mainardi
"Sem medo de ninguém, sem medo do império, hoje, diante do povo boliviano, declaro o senhor Goldberg persona non grata."
Foi assim que, na quarta-feira, Evo Morales anunciou a expulsão do embaixador dos Estados Unidos. Onde está Francis Fukuyama numa hora dessas? O caudilho andino é a prova irrefutável de que a História nunca chega ao fim. Ela é como a motocicleta de pilha do Surfista Prateado: bate no rodapé e volta. No mesmo dia, em Genebra, entrou em funcionamento o LHC, o maior acelerador de partículas do mundo. A idéia dos cientistas europeus é reproduzir os acontecimentos do Big Bang. Evo Morales é uma espécie de Big Bang da política. Ele representa o choque de um próton da tribo aimará com outro próton do sindicato dos cocaleros, que colidem na velocidade de um trem de Cochabamba. O resultado desse extraordinário experimento antropológico é um retorno ao início dos tempos. O antiamericanismo é a matéria negra da América Latina. Seu estudo permitirá responder àquela pergunta primordial: de onde nós viemos? Nós viemos dali, do tiranete do charango, com sua farda de alpaca bordada e seu atavismo pré-colombiano.
No ano passado, em Chapare, seu principal reduto eleitoral, Evo Morales já havia demonstrado seu espírito intrépido, pronunciando, no idioma quíchua, a frase pela qual será eternamente recordado, mesmo depois de ser deposto e preso: "Viva a coca, morte aos ianques!".
Os ianques, representados pelo senhor Goldberg, "um especialista em promover conflitos separatistas", todos os anos garantem 100 milhões de dólares de ajuda financeira à Bolívia. Evo Morales deve ter feito suas contas. E concluiu que a coca vale mais. Pelo menos para ele e para o seu bando.
O timoneiro venezuelano Hugo Chávez imediatamente apoiou a medida de Evo Morales, chamando os Estados Unidos de "império agressor e genocida". Ele disse também que os americanos planejam dar um novo golpe de estado na Venezuela, supostamente depois de matá-lo. O alerta de Hugo Chávez foi dado no mesmo dia em que os promotores de um tribunal de Miami apresentaram grampos demonstrando que ele, pessoalmente, fizera de tudo para acobertar o caso da maleta com 800 000 dólares. Alguém talvez ainda se lembre do episódio. Em agosto de 2007, uma maleta com 800 000 dólares foi apreendida num aeroporto argentino. De acordo com todas as testemunhas do caso, o dinheiro foi doado ilegalmente pela estatal venezuelana de petróleo, a PDVSA, à campanha presidencial de Cristina Kirchner. Hugo Chávez assegurou que o julgamento em Miami foi comprado por um grupo de empresários: "É tudo um show".
Sem medo de ninguém, sem medo do império, a América Latina continua a acelerar as partículas do atraso. É o bóson de Morales, o bóson de Chávez, o bóson de Kirchner, o bóson de Lula. Viva o bóson! (Trem Azul)

Deu na Folha de São Paulo

Lobão afirma que país terá mais 50 usinas nucleares

Segundo ministro, novas unidades serão construídas ao longo de cinco décadas. Para professor, "afirmação do ministro parece mais uma fantasia, um desejo, do que um plano de governo" ao se referir a 50 anos.

De Jananina Lage:
O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou ontem que o governo prevê a instalação de mais 60.000 MW de energia nuclear nos próximos 50 anos. Segundo ele, embora ainda não haja uma decisão do CNPE (Conselho Nacional de Política Energética), há uma definição no governo de que a energia nuclear ganhará mais espaço entre as fontes de energia usadas no país.
De acordo com o ministro, cada usina terá capacidade de cerca de 1.000 MW. Com isso, o total de usinas poderá ficar entre 50 e 60, de acordo com a potência exata de cada uma. "Nós estamos decidindo progredir o programa nuclear. Vamos construir no Brasil inúmeras outras usinas nucleares. (...) Depois das próximas quatro, vamos iniciar a construção de uma a cada ano", disse.
O país tem atualmente cerca de 100.000 MW de energia instalada, o que inclui hidrelétricas e térmicas, entre outras fontes. Segundo Leonam dos Santos Guimarães, assistente da presidência da Eletronuclear, estatal responsável pela administração das usinas, com o ritmo de crescimento da economia da ordem de 6%, como verificado no primeiro semestre, o país precisará diversificar mais o uso de fontes de energia. (Do Blog do Noblat) Assinante da Folha leia mais em:
Lobão afirma que país terá mais 50 usinas nucleares

Opinião

Prazos de tolerância

Mauro Chaves
Um dos aspectos mais vergonhosos da impunidade brasileira é a tolerância dos prazos para que cessem os envenenamentos, as devastações e as agressões sistemáticas à vida. Legisladores e órgãos públicos estabelecem prazos demasiadamente longos para que terminem as contaminações e os prejuízos de vários tipos causados à saúde das populações, sob o pretexto de que os causadores de tais males precisam de tempo para "se adaptar" às novas regras saneadoras. Mas nem esses longos prazos são respeitados, permanecendo a frouxidão de controle sobre os contumazes agressores da vida.

Em 2002 o Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) baixou a Resolução nº 315, que determina a redução de emissão de poluentes por veículos movidos a diesel a partir de janeiro de 2009. Deram-se, assim, longos seis anos para que os veículos a diesel "se adaptassem" a uma redução de enxofre. Faltando poucos meses para se encerrar esse prazo, o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, percebe, espantado, que absolutamente nada foi feito para essa "adaptação". Houve uma generalizada omissão, por parte da Petrobrás, da Agência Nacional do Petróleo (ANP), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), de tal sorte que o ministro se vê obrigado a esticar o prazo por mais três anos, deixando para 2012 a obrigação de os veículos a diesel envenenarem menos os habitantes das cidades, com a redução de enxofre. Quantos milhares de seres humanos pagarão - com a deterioração da saúde e da qualidade de vida - por essa irresponsável omissão?
Por falar em Anfavea, vem-me à lembrança a indagação que fiz, há alguns anos, ao então presidente dessa entidade, num programa de televisão. Eu tinha a informação de que entidades de fiscalização dos EUA haviam feito exigências de centenas de itens de segurança para autorizarem a importação de carros do Brasil. As montadoras daqui cumpriram todos os itens e obtiveram aprovação para colocar os carros em território norte-americano. Como os componentes relacionados a tais itens eram fabricados aqui mesmo, no Brasil, eu indagava por que nossos carros, destinados ao mercado interno, também não dispunham do mesmo tipo de segurança - o que poderia contribuir para a redução dos nossos recordes mundiais de mortes em acidentes de trânsito. A resposta do dirigente foi inacreditável. Disse ele que no mercado brasileiro "não havia demanda" para tais itens de segurança. Nossa demanda era pela potência do motor e pelo "status" dos veículos. Quer dizer, para ele, as pessoas no Brasil não se preocupavam em escapar vivas dos acidentes.
Leia mais

Manchetes do dia

Sábado, 13 / 09 / 2008

Folha de São Paulo
"Marta lidera e Kassab sobe em SP"
Nova pesquisa Datafolha confirma a ascensão do prefeito Gilberto Kassab (DEM) na corrida eleitoral pela Prefeitura de São Paulo. Seguindo tendência de alta desde o final de agosto, Kassab oscilou três pontos percentuais para cima, no limite da margem de erro, e foi a 21% das intenções de voto. Marta Suplicy (PT) perdeu três pontos, mas manteve a liderança, com 37%. Pela primeira vez, Kassab supera numericamente Geraldo Alckimin (PSDB), que tem 20%. Ambos continuam em empate técnico. O tucano confirmou a tendência de queda e oscilou mais dois pontos para baixo. Kassab obteve sua menor taxa de rejeição (22%) e a melhor avaliação de sua gestão (50% de ótimo/bom). Para o segundo turno, o prefeito conseguiu, pela primeira vez nos dois casos, empatar tecnicamente com Marta e com Alckimin. Entre a petista e o tucano, haveria igualdade em 47%.


O Globo
"Candidatos disputam voto de servidor com benesses"
De olho nos votos dos 177 mil servidores públicos municipais e suas famílias, candidatos a prefeito do Rio estão fazendo promessas de mais benesses para o funcionalismo. Hoje, eles já têm benefícios como empréstimos para a casa própria, bolsas de estudo e auxílio-moradia. Uma das promessas mais comuns é aumentar o número de dependentes beneficiados nos planos de saúde oferecidos pela prefeitura aos funcionários. A candidata Solange Amaral (DEM), aliada do prefeito Cesar Maia, tem mandado e-mails para funcionários sem autorização deles – o que pode caracterizar propaganda eleitoral irregular e uso de máquina pública.


O Estado de São Paulo
"Marta cai, Kassab sobe e alcança Alckmin"
O prefeito Gilberto Kassab (DEM) subiu nove pontos percentuais em duas semanas e alcançou o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) na disputa pela Prefeitura de São Paulo, mostra pesquisa do Ibope para o Estado e a TV Globo. Ambos empatam em segundo lugar, com 21% das intenções de voto - a margem de erro é de três pontos para mais ou para menos. O prefeito foi o único a crescer com o horário político. A ascensão contrasta com nova queda de Marta Suplicy (PT), que perdeu quatro pontos e agora tem 35%. Ou seja, Kassab pode ter tirado mvotos da petista, além de ter seduzido indecisos - que eram 14% há duas semanas e agora são 11%. O desempenho de Kassab pode ser explicado pela alta da avaliação positiva de seu governo, que passou de 41% para 47%. A rejeição a Marta caiu de 31% para 26%, mas sua vantagem sobre Kassab num eventual segundo turno passou de 23 para 6 pontos - a ex-prefeita venceria por 48% a 42%. No Rio, Eduardo paes (PMDB) subiu oito pontos e chegou aos 27%, mas segue tecnicamente empatado com Marcelo Crivella (PRB), que tem 23%. No Recife,João Costa (PT) estabilizou-se em 46%, após ter subido 17 pontos desde meados de agosto. Ele ainda venceria no primeiro turno. Em Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB) subiu mais dois pontos e foi a 42%, 13 pontos a mais do que a soma dos adversários.


Jornal do Brasil
"Manifestantes bolivianos fecham fronteira do Brasil"
O conflito entre o governo boliviano e manifestantes da oposição transborda para o Brasil. A ponte da fronteira que liga as cidades de Santa Cruz de La Sierra a Corumbá (MS) foi bloqueada. Com a interrupção, o fluxo de exportações de marcadorias brasileiras foi paralisado e o prejuízo, de acordo com a Receita Federal, chegaria a R$ 9 milhões - mais de R$ 2 milhões por dia. No lado da Bolívia, o efeito da barricada é notado na falta de combustíveis nos postos de gasolina e de alimentos nos mercados. Com o agravamento da crise, o governo de Evo Morales decretou estado de sítio na província de Pando, o principal foco da rebelião contra La Paz. Até agora, 14 pessoas já morreram em três semanas de protestos e os jornais locais falam em "banho de sangue". O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, declarou-se alarmado com a escalada de violência e exortou "todas as partes envolvidas que atuem com moderação".

sexta-feira, setembro 12, 2008

Física

"Fim do mundo" vira piada entre físicos brasileiros do LHC

MARCELO NINIO da Folha de S.Paulo, em Genebra
O temor de que o superacelerador pudesse criar buracos negros que engoliriam a Terra virou piada entre os físicos brasileiros que trabalham no LHC
(veja galeria de imagens). "Isso até nos diverte", ri Gustavo Valdiviesso, da Unicamp. "Sabemos por observação que esse risco não existe".
Nem tudo foi motivo para riso ontem, porém. Na Índia, uma adolescente de 16 anos se matou bebendo pesticida. Segundo seu pai, ela ficou traumatizada pelos relatos na imprensa de que uma "máquina do Big Bang" poderia acabar com o mundo.
Os brasileiros, em sua maioria alunos de pós-graduação, sentiram-se parte de um marco na história da física.
Assim como Valdiviesso, Mauro Rogério Cosentino, doutorando da USP, trabalha no Alice, um dos quatro detectores de partículas do acelerador. Para ele, o experimento é uma aventura fascinante e imprevisível como as grandes descobertas dos navegadores.
"Nossa Índia é o bóson de Higgs", compara. "Mas quem sabe qual será a América que encontraremos?"
Com apenas 26 anos, o curitibano Guilherme Hanninger participa do experimento como parte de um grupo de estudos da Universidade de Bonn, na Alemanha, onde completa seu doutorado. Sua tese estuda uma das formas de detectar o bóson de Higgs. "É a última peça do quebra-cabeças que falta, e é um privilégio poder participar dessa busca", diz o ex-estudante da USP.

Espaço do leitor

Vitória da Coligação “Sou Mais Ubatuba”

Paulo Ramos e Haidee Guimarães

Paulo Ramos o candidato à Prefeitura, pela Coligação “Sou Mais Ubatuba”, continua na briga. Apesar das insistentes tentativas de impugná-lo, o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo deferiu o registro das candidaturas de Paulo Ramos e de Haidee Guimarães, candidata a vice-prefeita. Com isso, foi sustada a sentença que julgou procedentes as impugnações oferecidas pela Coligação “Novo Tempo” e pelo Ministério Público Eleitoral. Ou seja, Paulo Ramos e sua vice Haidee são legítimos candidatos ao Executivo de Ubatuba. O julgamento dos recursos teve a participação dos desembargadores Marco César e Walter de Almeida Guilherme, além dos juízes Baptista Pereira, Nuevo Campos e Paulo Alcides. Assim, ao contrário do que muitos imaginavam, ou queriam, Paulo Ramos é mais candidato do que nunca.

Jairo dos Santos

Jairo dos Santos, vereador candidato a reeleição, também teve o registro de sua candidatura deferido pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. Os desembargadores Baptista Pereira, Nuevo Campos e Paulo Alcides consideraram o recurso, uma vez que “o candidato preencheu todos os requisitos legais para o processamento de seu registro”.A sentença que julgou procedente a impugnação da candidatura de Jairo dos Santos, também oferecida pela Coligação “Novo Tempo” e pelo Ministério Público Eleitoral, sofreu uma derrota por unanimidade.

Prefeito Eduardo Cesar

Ironicamente, a mesma coligação que queria a impugnação dos candidatos da Coligação “Sou Mais Ubatuba”, está ameaçada de cassação por vários motivos. Dentre eles, veiculação de propaganda eleitoral em bens e serviços comunitários para se promover em campanha, caracterizando, segundo denuncia de Heleno Ferreira de Amorim, “grave violação à Legislação Eleitoral”. De acordo com a liminar concedida, os denunciados Eduardo de Souza Cesar e seu Vice, têm o prazo de 24 horas para retirar material de propaganda nos locais indicados e 48 horas para apresentar defesa. Apresentada ou não a defesa, o processo será encaminhado ao Ministério Público.

Mundo, vasto mundo...

Que tem, lôco?

"Talvez tenhamos que ir à guerra contra a Rússia porque este é o acordo que protege os membros da Otan: quando um país é atacado, os outros se levantam em sua defesa."

Sarah Palin, vice na chapa republicana que disputa a Casa Branca

Nota do Editor - Só louco amou como eu amei... Só louco quis o bem que eu quis... (Sidney Borges)

HILARIO ELEITORAL

Pensata

Palavras: Modo de Usar

Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousa
Não sei se é uma nova forma de peste bubônica, o que sei é que no mundo inteiro os homens e as mulheres que deveriam dar o exemplo desandaram a falar tolices em cima de tolices, num crescendo impressionante. De tanto insistirem, ainda vão conseguir seu intento: destruir este belíssimo planeta onde vivemos.
Vocês viram e ouviram Hugo Chávez, a asa negra de Evo Morales, gritar que se necessário for “faremos um Vietnam, dois Vietnams, três Vietnams, na América Latina”? Ainda bem que o que ele fala não se escreve, como já ficou demonstrado inúmeras vezes.
E a Sarah Palin? Essa nem eleita foi, e já prega uma nova guerra? “(...)Talvez tenhamos que ir à guerra contra a Rússia porque este é o acordo que protege os membros da OTAN: quando um país é atacado, os outros se levantam em sua defesa”. Palavras vindas de mãe que se orgulha de seu filho ir à guerra, que é admiradora da National Rifle Association, que é contra o aborto, que é contra o casamento de homosexuais. Ela despreza a teoria de Darwin, é adepta do criacionismo. 2008! Fim da primeira década do século 21 e o McCain nomeia candidata a vice uma Rosinha Eskimó?
Pipocam pelo mundo exemplos de palavras insensatas. A peste é contagiosa. Mas o Troféu Palavroso de 2008 vem para o Brasil, para ele, para Lula, o Magnífico. Falou de tudo um pouco nesta semana, menos do Evito e suas desventuras...
Começou declarando que é contra a lei antifumo, lei sancionada em seu governo. Afirmou que vai continuar a fumar em seu gabinete, pois lá é ele quem manda. Diz ele que está defendendo os direitos dos fumantes. Creio que isso merece uma reflexão profunda. Fumar não é o único vício do homem. O presidente vai defender todos os vícios? Todos, mesmo?
Quarta-feira, 10 de setembro. Data para ficar na História do Brasil pois, nesse dia, pela primeira vez, o presidente da República Federativa do Brasil, habituado a elogiar todo e qualquer aloprado que seja membro da coalizão que o sustenta, elogiou um político acusado pela Polícia Federal de crime muito grave, de exploração da pedofilia. Quero acreditar que o presidente da República, pai e avô, desta vez realmente não soubesse de nada. O contrário seria insuportável.
Leia mais

Internacional - América Latina

EUA expulsam embaixador venezuelano de Washington

Departamento de Estado diz que atos de Evo e Chávez são reflexo de fraqueza e desepero diante de desafios

Agências internacionais
WASHINGTON - O Departamento de Estado americano afirmou nesta sexta-feira, 12, que o embaixador da Venezuela em Washington será expulso em represália à ordem do presidente Hugo Chávez para que o embaixador americano deixe o país em 72 horas. O porta-voz Sean McCormack disse ainda que a medida adotada pelos presidentes da Venezuela e da Bolívia, Evo Morales, é reflexo da fraqueza e do desespero destes líderes em enfrentar desafios internos.
Na noite de quinta, Chávez ameaçou mais uma vez suspender a distribuição de petróleo ao Estados Unidos e ordenou que o embaixador americano, Patrick Duddy, deixasse o país em 72 horas, em um ato de solidariedade com a Bolívia, que também ordenou a expulsão do seu embaixador americano. Além de expulsar o embaixador venezuelano, os EUA responderam nesta manhã também com o bloqueio dos bens de dois funcionários e de um ex-funcionário do governo da Venezuela, acusando-os de apoiar atividades de narcotráfico atribuídas às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.
(Do Estadão)

Energia

Reino Unido anuncia planos para impulsionar setor nuclear britânico

Fonte Nuclear

Com o intuito de garantir a segurança energética e reduzir as emissões de gases responsáveis pelo aquecimento global, o Reino Unido prepara seu retorno ao investimento no setor nuclear. Esta semana, o país anunciou planos para impulsionar uma nova era de desenvolvimento da energia nuclear como parte de uma estratégia industrial de baixa emissão de carbono a ser lançada no ano que vem. Para tanto, de acordo com informações da agência de notícias Nucnet, foi criada uma nova secretaria de desenvolvimento nuclear que trabalhará com parceiros na indústria para desenvolver uma cadeia de suprimento nuclear e aumentar a produção industrial.
Os planos do governo para tornar a matriz energética britânica mais limpa também incluem investimentos em energias renováveis. Uma secretaria, inclusive, será criada para remover barreiras para o desenvolvimento deste setor. O governo britânico calcula que mais de 260 mil empregos podem ser criados nos próximos dez anos como resultado da expansão do setor nuclear e das energias renováveis.
Além disso, em encontro ocorrido na quarta-feira (10), em Londres, o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, e o premiê italiano, Silvio Berlusconi, anunciaram que trabalharão juntos para estabelecer uma cooperação no setor nuclear. Brown disse que ambos concordavam que a energia nuclear poderia exercer papel importante para os dois países alcançarem seus objetivos de segurança energética e combate às mudanças climáticas. Berlusconi afirmou que ambos também pretendem investir capitais na construção de novas centrais nucleares no Reino Unido e na Itália, que pretende retomar seu programa nuclear, abandonado na década de 1980.
Os planos do governo britânico para a energia nuclear também foram abordados, recentemente, pelo ministro para Negócios, Empreendimentos e Reforma Regulatória do Reino Unido, John Hutton, em palestra proferida na sede da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), no Rio de Janeiro. Hutton afirmou que garantir a diversificação das fontes energéticas, dos fornecedores e das tecnologias é essencial para assegurar um mix energético econômico, eficiente e de baixa emissão de carbono em seu país. Ele acrescentou ser correto que a energia nuclear seja incluída nesse mix, pois, por mais de cinco décadas, ela vêm provendo energia elétrica para o Reino Unido de forma segura, além de ter provado ser uma das tecnologias de baixa emissão de carbono mais confiáveis e econômicas.
Essa diversificação das fontes energéticas será importante para solucionar o desafio energético de garantir energia de forma econômica e sustentável. Hutton ressaltou que a demanda energética mundial deve crescer em 50% até 2030, em uma época em que a produção e o suprimento de energia são definidos de forma crescente por questões políticas ao invés de geológicas.
Além disso, um sentimento de nacionalismo em relação aos recursos naturais e o protecionismo dificultam os investimentos para explorar os recursos naturais do planeta. A instabilidade política de algumas das regiões mais ricas em energia também ameaça o suprimento energético global. Por último, custos crescentes e limitações da cadeia de suprimento estão provocando um aumento nos preços da energia.
Hutton afirmou querer que o Reino Unido seja um líder na indústria nuclear, lembrando que o país já conta com o segundo maior mercado de energia nuclear do mundo. Segundo o ministro, sua nação não é a única que vê a energia nuclear como uma solução viável. “Um renascimento nuclear global está ocorrendo, com cada vez mais países competindo por conhecimento, financiamento e tecnologia”, comentou.

AIEA prevê aumento da geração nuclear até 2030

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) revisou para cima suas previsões para a geração nuclear nas próximas décadas. Na edição de 2008 da publicação “Estimativas para energia, eletricidade e geração nuclear até 2030”, a AIEA estima que a capacidade nuclear instalada em 2030 em todo o mundo ficará entre 473 gigawatts elétricos (GWe) – o que seria 27% maior que o número atual de 372 GWe – e 748 GWe.
A agência também verificou uma queda na participação da energia nuclear na geração elétrica mundial de um ponto percentual em 2007. Com isso, a geração nuclear responderia hoje por 14% da energia elétrica gerada no mundo. De 1986 até 2005, a energia nuclear manteve sua fatia na geração elétrica mundial constante entre 16% e 17%. Mais informações podem ser obtidas no site da AIEA (
http://www.iaea.org).

ABEN - Associação Brasileira de Energia Nuclear
Mais informações: Fábio Aranha (jornalista responsável) - (21) 2536-1751/(21) 2536-1869 –
aben@aben.com.br - Internet:
http://www.aben.com.br – Projeto Gráfico: D.Uhr Design

Política



Vitrola ou Victrola

Sidney Borges
É um aparelho que reproduz sons previamente gravados em discos de acetato. Os políticos também reproduzem sons. Só que gravados de outros políticos. Alguns notáveis se tornam paradigmas e são copiados. Tão copiados que tem gente até pensando em cortar um dedinho. Sacumé, o homem tá com tudo! Mas há exceções, em Ubatuba é diferente, ninguém copia ninguém, todos são igualmente originais. Diariamente escuto o programa de rádio e me emociono. Que futuro radiante nos espera! Ubatuba vai mudar, “eles” prometem. Espero que esta bela cidade não mude para longe das praias. Gosto de caminhar vendo o mar. Lá pelas bandas da Castelo Branco tem mar?

Opinião

Com a cabeça e os pés no chão

Washington Novaes
Que efeitos terá a médio prazo a decisão do governo norte-americano de injetar US$ 200 bilhões para evitar a insolvência de duas empresas de crédito hipotecário e "um colapso do sistema financeiro" (Estado, 8/9), já que elas são "garantidoras de US$ 5,2 trilhões, metade do mercado hipotecário americano"? O investidores, registrou este jornal, "temiam que qualquer colapso em uma das duas poderia criar uma catástrofe financeira global". E no Brasil, que conseqüências se podem esperar? Estamos, como dizem os otimistas, fora da onda problemática, pertencemos aos famigerados BRICs, as economias de "países emergentes", que estariam incólumes às ameaças de recessão que batem à porta dos países industrializados? Ou ainda haverá novos sustos? Quem garante que os riscos estão apenas no mercado de hipotecas? Marcelo Carvalho, economista-chefe do Morgan Stanley, disse a este jornal (5/9) que "o nicho de abundância global está perto do fim" e que "a perspectiva é pior para commodities" (já em queda, como no nosso caso), principalmente quando vemos o saldo da nossa balança comercial encolhendo, o balanço em conta corrente negativo, "a valorização do real chegando ao fim", por causa do desaquecimento econômico na Europa, no Japão, nos EUA, na Ásia, que não demoraria para se manifestar aqui.

Mas o que tem que ver esse cenário com o quadro triunfalista que se vem apresentando para o País, principalmente depois da descoberta de mais petróleo? Continuamos a alardear previsões de crescimento do produto interno bruto (PIB) na faixa de 4,5% a 5%, no mínimo. E um novo horizonte de fartura a partir de hipotéticas receitas com as exportações do novo petróleo - sem sequer se cogitar de futuras restrições a combustíveis fósseis, em função de mudanças do clima. E sem lembrar frase famosa de Robert Kennedy, mencionada pelo jornal The New York Times: "O PIB mede tudo, exceto o que faz a vida valer a pena.
"Não faltariam números para nos agoniar. A economia de 15 países da zona do euro caiu 0,2% no segundo trimestre (primeira queda desde a união monetária de 1999); na Alemanha baixou 0,5%; na França e na Itália, 0,3%; as exportações européias baixaram 0,4% e o consumo, 0,2%. O desemprego nos EUA é o maior em cinco anos (6,1% em agosto) e a inflação, a mais alta em 20 anos - e tudo no momento em que esse país precisa criar 100 mil postos de trabalho por mês só para os que chegam pela primeira vez ao mercado. As bolsas no mundo caíram US$ 800 bilhões em agosto, US$ 6,4 trilhões em um ano, segundo a Standard & Poor?s. E nos mercados "emergentes" as perdas foram maiores (19,4% no trimestre) que nos países industrializados (11,55%). A análise de Gail Foster, do Conference Board, é contundente: a economia dos EUA está estagnada; a da Europa, entrando em recessão; a economia australiana está "desacelerando"; a do Japão, em queda. E nos EUA "o período de expectativa pode durar até mais cinco anos".
Leia mais

Manchetes do dia

Sexta-feira, 12 / 09 / 2008

Folha de São Paulo
"Aprovação de Lula bate recorde histórico"
Embalado por bons resultados na economia e por grande exposição na campanha eleitoral, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quebrou o seu próprio recorde de avaliação positiva. Segundo pesquisa Datafolha, 64% da população considera seu governo ótimo ou bom. O recorde anterior já colocava Lula na frente de todos os presidentes eleitos após a redemocratização – 55% de aprovação registrados em março passado. Agora, pela primeira vez, lula tem o apoio da maioria do Sudeste (57%), nas regiões metropolitanas (57%), entre os que vivem em famílias com renda mensal superior a dez salários mínimos (57%). Os resultados da pesquisa coincidem com a divulgação, anteontem de um crescimento do PIB de 6% no primeiro semestre e com o momento em que a inflação começa a ceder.


O Globo
"Tropas ocupam 5 favelas no início da operação eleitoral"
Chefiadas pelo comandante do Exército, general Enzo Peri, tropas das Forças Armadas iniciaram em Rio das Pedras e em mais quatro comunidades a operação para garantir o processo eleitoral no Rio. Com blindados e armamento pesado, os militares foram recebidos em clima de tranqüilidade. Fiscais do TRE, apreenderam 1,5 tonelada de material de propaganda irregular. Na Gardênia Azul, nem mesmo a presença das tropas inibiu a milícia, que continuou impedindo a ação de candidatos de fora. Candidatos a prefeito se rebelaram contra a orientação do TRE para que só se visitem as comunidades ocupadas com agendamento prévio.


O Estado de São Paulo
"Conflito na Bolívia mata 8 e corta fornecimento de gás"
No pior dia dos conflitos entre oposicionistas e partidários de Evo Morales, pelo menos oito pessoas morreram no norte da Bolívia. O presidente afirmou que “paciência tem limites”, mas, para analistas, a estratégia de Evo é evitar o confronto. Também ontem, a Bolívia suspendeu por seis horas 50% do fornecimento de gás para o Brasil – uma válvula havia sido fechada por opositores. A Petrobras adotou plano de contingenciamento. O governo admite que a situação do fornecimento ainda não é segura, o que preocupa industriais. “Somos reféns do gás”, diz Oscar Bergstron Neto, do setor de cerâmica.


Jornal do Brasil
"Campanha com tropas, mas sem os candidatos"
Fardados e equipados com fuzis e tanques de guerra, 2 mil soldados do Exército e da Marinha começaram a ocupar currais controlados pelo tráfico e por milícias urbanas. As tropas entraram nas favelas das zonas Norte e Oeste do Rio. Mas os candidatos, não. Só um – morador do Complexo da Maré – fez campanha durante a operação, que terá apenas efeito moral, na avaliação do Tribunal Regional Eleitoral. Os candidatos à prefeitura repudiaram a medida. Escoltados pelos militares, os fiscais do TRE aproveitaram para retirar propaganda irregular das favelas.

Clique sobre a imagem e saiba mais

quinta-feira, setembro 11, 2008

Pastor pede cassação de Eduardo Cesar

JUSTIÇA ELEITORAL DO ESTADO DE SÃO PAULO
JUÍZO DA 144a ZONA ELEITORAL - UBATUBA
Ubatuba-SP


PROCESSO n° 138/08

Vistos etc.
Trata-se de Representação com pedido de medida liminar ajuizada por Heleno Ferreira de Amorim, candidato a vereador pelo Partido Social Liberal - PSL, contra o então Prefeito e candidato à reeleição, Eduardo de Souza César e seu vice, Rui Teixeira Leite pela Coligação NOVO TEMPO. Alega o Representante grave violação à Legislação Eleitoral quando o Representado veicula propaganda política irregular em bens e , serviços comunitários para se promover em campanha eleitoral à reeleição municipal.
Da análise da éxordial e das fotografias a eles acostadas, verifica-se a veiculação de propaganda partidária pelo Representado, através de painéis e faixas, em locais onde se situam ou prestam-se serviços comunitários. A lei 9504/97, em seu art. 73, incisos I, e IV, dispõe serem condutas vedadas aos agentes a cessão ou uso de bens móveis e imóveis pertencentes à Administração Direta ou Indireta dos entes federados, in casu, em benefício de candidato; bem como permitir uso promocional em favor de candidato, de distribuição de bens. e serviços dacaráter social, custeados ou subvencionados -pelo Poder Público. Tem-se também afronta à Constituição Federal pelo abuso do poder económico e político.
O periculum in mora resta demonstrado .quando a conduta tende ou afeta a igualdade de oportunidade entre os candidatos. O Representado, atual Prefeito e candidato à reeleição,,utiliza-se dessa posição preferencial para se autopromover, quando se aproveita de bens e serviços comunitários para veicular propaganda política.
Isto posto, presentes os requisitos ensejadores da liminar inaudita altera par s, quais sejam, ofumus boni i uris e o periculum in mora, concedo a liminar para que os Representados, rio prazo de 24(viiite e quatro) horas contados da intimação, retirem toda a propaganda nos locais indicados na éxordial. bem corno em outros lugares análogos ao caso, sob as penas da lei. Decorrido o prazo, auto de constatação a ser realizado pelo Oficial de Justiça ad hoc para averiguação do cumprimento ou não da ordem judicial. Ademais, notifiquem-se os Representados para apresentarem defesa no prazo de 48 (quarenta e oito) horas contados da intimação. Após, apresentada ou não a 'defesa, vista ao MP.
P.R.I.


Ubatuba, 08 de setembro de 2008.
Daniel Otero Pereira da Costa

Juiz Eleitoral
13 de maio, 238 - Centro - Ubatuba / SP CEP 11680-000 Tal 12-31

Ubatuba em foco

Absurdos acontecem

Corsino Aliste Mezquita
Aos 05-09-08 recebi, via correio, comunicado de multa do meu veículo. O comunicado é, no mínimo, curioso. Segundo as informações do comunicado a infração de transito foi praticada no cruzamento das ruas, THOMAZ GALHARDO X MARANHÃO, às 16:15 H do dia 08 – 08 – 08. Por coincidência o mesmo dia que”supers”, “inhos” e “ao” estavam lá dando “MAU EXEMPLO”, em horário de serviço. Lendo atentamente o comunicado a coincidência deixa de parecer estranha e passa a ser coisa de aloprado. Daqueles aloprados para os quais alertávamos o Sr. Prefeito, aos 04-12-07. em “ALOPRADOS CRIANDO PROBLEMAS”. Reza o comunicado:
Infração cometida na rua PROF THOMAZ GALHARDO X MARANHÃO (sic)
AMPARO LEGAL: Artigo 183 do Código de Transito. Texto do Artigo 183: “Parar o veículo sobre a faixa de pedestres na mudança do sinal luminoso” (sic). Infração média.
Penalidade – multa (sic). Nenhuma outra disposição nesse artigo.
Ocorre que no cruzamento das ruas PROF THOMAZ GALHARDO X MARANHÃO não existe sinal luminoso.
Tem mais. Existe, na notificação, a observação: “CONDUTOR AUSENTE” (sic). É hilário. Como veículo sem condutor pode invadir “a faixa de pedestres na mudança do sinal luminoso”?. Piada de mau gosto! Coisa de macunaíma!.
Não consta identificação do agente de transito. Apenas o n° 912856.
Entrei com “defesa-recurso”. Espero que a Junta Administrativa de Recursos de Infrações” tenha bom senso, cancele a multa, identifique o aloprado que elaborou a multa, cobre dele os gastos com processamento e postagem e comunique ao Sr. Prefeito esse absurdo desrespeito à cidadania, ao bom senso, à vida pacífica em sociedade, aos princípios mais elementares de administração pública e ao uso do dinheiro público com responsabilidade.
Não é essa a única perseguição que estamos sofrendo. Não somos também os únicos que estamos sendo perseguidos. As autoridades de segurança devem estar atentas ao fenômeno.
Os eleitores também. Esperamos que, o Sr. Prefeito elimine os aloprados do serviço público.
VIVA UBATUBA! Sem dengue, sem caluniadores e sem perseguidores aloprados.

Crônica

A doença da curiosidade

Luís Fernando Veríssimo no Blog do Noblat

Santo Agostinho escreveu que entre as tentações, uma das mais perigosas era a "doença da curiosidade", que nos levava a tentar descobrir os segredos da natureza, "aqueles segredos que estão além da nossa compreensão, que em nada nos beneficiarão e que o Homem não deve tentar saber". Foi, em outras palavras, o mesmo conselho que Deus deu a Adão e Eva no Paraíso, advertindo-os a não comer o fruto da árvore do saber para não contrair a doença. Eva - sempre elas - não se agüentou e comeu o fruto proibido.
Resultado: o Homem perdeu o paraíso da ignorância satisfeita e está, desde então, tentando descobrir que diabo de lugar é este em que lhe meteram, esta bola girando entre outras bolas num espaço imensurável, sem manual de instrução. Santo Agostinho e outros tentaram nos convencer a aceitar os limites da fé como os limites do conhecimento. Tentar compreender mais longe só nos traria perplexidade e angústia e nenhum benefício. Mas a doença já estava adiantada demais.
A fase mais aguda da doença da curiosidade chegou com a inauguração, esta semana, num subterrâneo na fronteira da Suíça com a França, do tal acelerador gigante que jogará prótons contra prótons em condições inéditas para tentar reproduzir a origem de tudo, liberar uma subpartícula atômica que até agora só existe em teoria e chegar mais perto de descobrir como funciona o Universo. Quer dizer, os descendentes de Adão e Eva pretendem levar a rebeldia do casal ao máximo e espiar por baixo do camisolão de Deus. Segundo alguns, o que o novo acelerador também pode trazer é um castigo terminal pela desobediência humana: o desaparecimento num buraco negro não só dos cientistas envolvidos e de alguns suíços e franceses na superfície mas do mundo todo. Com você e eu, que não temos nada a ver com a história, atrás.
O cataclismo é improvável, mas mesmo que a insubmissão do Homem não seja punida, resta a outra questão posta por Santo Agostinho, a do benefício. Que proveito, salvo para a vaidade científica, trará descobrir o que pretendem? Quanto mais se sabe sobre o funcionamento do Universo mais aumentam a perplexidade e a angústia por não se saber mais, por jamais se poder compreender tudo - pelo menos não com este cérebro que mal compreende a si mesmo.
Mas a toxina daquela fruta era forte e ainda age no organismo. E a doença é incurável.

Taubaté

Peixoto sofre duas baixas

Do Valeparaibano
Um dia após ter o registro de sua candidatura à reeleição cassado pelo TRE, o prefeito Roberto Peixoto (PMDB), sofreu baixas que aprofundam a crise na coordenação de sua campanha à reeleição. Deixaram ontem o 'staff' de Peixoto o coordenador de Marketing, Marcelo Pimentel e o supervisor de campanha, Celso de Almeida Júnior. Pimentel deixa a coligação Avança Taubaté a 24 dias para as eleições e abre uma brecha nas estratégias de marketing do peemedebista. Até ontem não havia sido definido um substituto. Em relação à saída de Almeida Júnior, a coordenação de campanha alegou que ele havia sido contratado para avaliar desempenhos de departamentos da prefeitura.

Opinião

Crescimento firme

Editorial do Estadão
A economia brasileira manteve um firme crescimento no segundo trimestre, apesar da crise financeira internacional, da menor expansão das potências do mundo rico e do aumento de juros determinado pelo Banco Central (BC). O Produto Interno Bruto (PIB) foi 1,6% maior que o do trimestre anterior e 6,1% superior ao de um ano antes. O dinamismo foi garantido tanto pelo consumo em alta quanto pelo vigor do investimento. Apesar da piora do cenário externo, os empresários continuaram aplicando dinheiro na ampliação e na modernização da capacidade produtiva - confiantes, portanto, nas perspectivas do País. O investimento em máquinas, equipamentos e construções cresceu 5,4% do primeiro para o segundo trimestre e ficou 16,2% acima do valor contabilizado entre abril e junho de 2007. Este é o dado mais positivo das contas divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), porque não há prosperidade sustentável sem o fortalecimento da base produtiva.

Esse fortalecimento, no entanto, continua insuficiente. O valor investido no primeiro semestre correspondeu a 18,5% do PIB. Embora tenha aumentado nos últimos anos, essa proporção é pequena quando comparada ao padrão alcançado pelo Brasil nas fases de maior crescimento econômico (taxa de investimento em torno de 24% do PIB). Quando confrontada com a dos emergentes mais dinâmicos, é modestíssima. É preciso, porém, levar em conta um detalhe importante: o investimento brasileiro depende quase inteiramente das empresas, porque o governo, em todos os níveis da administração, investe muito menos do que poderia, se conseguisse economizar nos gastos correntes. Além disso, o volume de recursos para financiar o investimento seria bem maior e bem mais barato, com certeza, se o setor público fosse mais austero nas despesas de custeio.
Leia mais

Manchetes do dia

Quinta-feira, 11 / 09 / 2008

Folha de São Paulo
"PIB cresce 6% com investimento recorde"
Puxado por investimento recorde, agropecuária e aceleração dos gastos públicos, o PIB (Produto Interno Bruto) do segundo trimestre do ano cresceu 6,1% em relação ao mesmo período de 2007. A aceleração foi 1,6% superior à do primeiro trimestre. Segundo o ministro Guido Mantega (Fazenda), a performance levou à reestimativa oficial de crescimento de 5% para até 5,5% no ano. Os investimentos do setor produtivo, que garantem a oferta futura de bens e serviços e reduzem pressões inflacionárias, foram o carro-chefe do crescimento: com alta de 16,2% no trimestre, atingiram o maior patamar da série histórica do IBGE, que começou em 1996. Foi o 18º trimestre consecutivo de alta nos investimentos, e há cinco trimestres a taxa supera 14%. Os investimentos em máquinas e equipamentos foram também responsáveis por alta nas importações. Para o economista Luiz Gonzaga Belluzo, conselheiro informal do presidente Lula, apesar do desempenho animador, já há sinais de desaquecimento. “O Brasil vai ter que atravessar um período de ajustamento, no tempo que durar a recessão global’, afirma.


O Globo
"Bolívia: explosão em gasoduto reduz fornecimento ao Brasil"
Uma explosão atribuída a um atentado contra um gasoduto na Bolívia, no qual a Petrobras tem participação, já provocou a redução de 13% do envio de gás natural para o Brasil, num dos mais graves episódios da crise que opõe o governo de Evo Morales a Estados autonomistas. A explosão ocorreu perto da cidade de Yacuíba, no Sul da Bolívia, quando manifestantes anti-Morales tetavam sabotar uma válvula do gasoduto, de onde sai a maioria do gás para São Paulo. Segundo o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, a perda para o Brasil deverá ser de cerca de 4 milhões de metros cúbicos por dia, mas não deve haver problemas de abastecimento graças às reservas brasileiras e à adoção de um plano de contingência pela Petrobras. Em meio à crise, Morales ordenou a expulsão do embaixador dos EUA, acusando-o de apoiar a oposição.


O Estado de São Paulo
"Investimento puxa alta de 6,1% no PIB"
A força da economia brasileira surpreendeu os analistas e o PIB cresceu 6,1% no segundo trimestre de 2008, na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados divulgados ontem pelo IBGE. O resultado ficou acima da maioria das previsões. Os números são igualmente expressivos quando se leva em conta o comportamento da economia num período mais longo. Nos quatro últimos trimestres, a expansão do PIB foi de 6%. Trata-se da maior alta em 12 meses desde 1996. O bom desempenho animou o governo, que reviu para mais de 5% a previsão de crescimento para este ano. "Teremos um excelente Natal para as famílias", disse Guido Mantega. Os empresários também ficaram otimistas. A Fiesp elevou sua projeção de crescimento em 2008 de 4,8% para 5,4%. O avanço do PIB vem sendo impulsionado pela ampliação dos investimentos, o que garante efeitos de mais longo prazo na economia. No segundo trimestre, as aplicações subiram nada menos que 16,2%, em comparação com 2007. As estatísticas do BNDES confirmam o avanço do financiamento para a produção de máquinas e equipamentos industriais. Só para a fabricação de caminhões, em 12 meses houve ampliação de 48% na aprovação de crédito.


Jornal do Brasil
"Chegam ao Rio 3.500 soldados para eleição"
Um exército de 3.500 soldados desembarca hoje no Rio e deflagra a Operação Guanabara. Os integrantes das Forças Armadas começam a trabalhar com a ocupação de sete comunidades, tendo como missão garantir a segurança dos moradores, da imprensa e dos candidatos durante a fase final da campanha eleitoral. Até 4 outubro, em sistema de rodízio, a tropa se dividirá entre 27 favelas controladas pelo crime organizado.

quarta-feira, setembro 10, 2008

Caput !

TRE cassa candidatura de Peixoto em Taubaté

Do Vale Paraibano
TRE (Tribunal Regional Eleitoral) decidiu por unanimidade cassar o registro da candidatura à reeleição do prefeito Roberto Peixoto (PMDB) e condenou o peemedebista ao pagamento de multa no valor de R$ 5.320 pela divulgação de propaganda institucional da administração municipal de Taubaté na internet. A condenação ainda não é definitiva e cabe recurso a ser protocolado no TSE, o que deverá ser feito ainda hoje pela assessoria jurídica do candidato. O TRE também determinou a retirada imediata da divulgação de obras e ações no site oficial da prefeitura. Na tarde de ontem, o site já estava sem o material de divulgação. A decisão do TRE foi tomada com base em uma representação movida pela coligação Taubaté Nossa União, do candidato a prefeito Ortiz Júnior (PSDB). Em decisão de primeira instância, a Justiça Eleitoral de Taubaté havia negado provimento à denúncia da coligação.

Quem tem medo da verdade?

Igreja lamenta não realização do debate em Ubatuba

A Pastoral Fé e Política da Diocese de Caraguatatuba, organizadora dos encontros com candidatos a prefeito das quatro cidades do Litoral Norte, lamenta a decisão da Justiça Eleitoral de Ubatuba que não homologou o debate previsto para o próximo dia 15 de setembro. Na conclusão, assinada pela juiza eleitoral Doutora Roberta Layaun Chiapetta, em 1º de setembro, alega que "como é sabido, a propaganda eleitoral - e o debate nada mais é que uma forma de propaganda - deve ser feita nos estritos limites da Lei 9504/97 e respectivas Resoluções do TSE. E tais ordenamentos, em momento algum, afirmam que a atividade possa ser realizada livremente. Assim, não podendo ser realizados os debates ao bel prazer de quem quer que seja, e não havendo previsão legal de homologação em casos em que não haja transmissão por meios de comunicação, o indeferimento se impõe, centrada nestes fundamentos, INDEFIRO, o requerimento formulado".
A Diocese lembra que os candidatos assinaram, junto com os responsáveis pela Diocese, o pedido de homologação. Também no documento, é declarado que o encontro dos candidatos seria transmitido por um telão, em área pública e aberta. Além disso, com a presença da imprensa e a transmissão, em tempo real, pela Internet, considerando-se que são estes meios eficientes de comunicação já que não houve manifestação de interesse de nenhuma rádio local.
Para a coordenação, é algo histórico e lamentável. Já em eleições passadas, nunca houve problema. A Igreja tem por objetivo, ouvir as propostas dos candidatos e a eles apresentar também as suas, baseadas em trabalhos realizados pelos Foruns Sociais e nas diretrizes da própria Igreja em defesa da vida e da comunidade. Ouvindo, as lideranças poderão ter consciência do voto. Este é o nosso público alvo, mas não poderíamos nos fechar e por isso a proposta, repetida de anos anteriores, de colocar um telão em local público. Para o coordenador Benedito Rodrigues, a negativa dada empobrece a democracia.
Nesta quinta-feira, o encontro em São Sebastião acontecerá nos mesmo moldes de Ilhabela e exatamente como aconteceria em Ubatuba. No dia 17 de setembro será a vez de Caraguatatuba ouvir as propostas dos candidatos, em evento já homologado. (Diocese de Caraguatatuba)

Ciência

Cientistas testam com sucesso máquina que tenta reproduzir o Big Bang

Da Folha Online

Quase 9.000 cientistas se reuniram nesta quarta-feira na fronteira entre a Suíça e a França para realizar o primeiro teste com o LHC (Grande Colisor de Hádrons), a máquina mais poderosa do mundo que tentará reproduzir o Big Bang, a explosão que deu origem ao Universo.
O teste realizado consistiu em atirar o primeiro feixe de prótons em um gigantesco túnel circular de pouco mais de 27 quilômetros de comprimento para observar a colisão das partículas e seus resultados. O equipamento tem como objetivo revolucionar a forma como enxergamos o Universo hoje.
Colocados no acelerador, os prótons deram uma volta completa no enorme túnel. O êxito do primeiro teste foi muito comemorado pelas dezenas de cientistas presentes na sala de controle do organismo, que aguardavam com expectativa o resultado.

Leia mais

Deu na Folha de São Paulo

É golpe

De Clóvis Rossi:
O que está em andamento na Bolívia é uma tentativa de golpe contra o presidente Evo Morales. Segue uma linha ideológica e táticas parecidas às que levaram ao golpe no Chile, em 1973, contra o governo de Salvador Allende, tão constitucional e legítimo quanto o de Evo Morales.
Os bloqueios agora adotados nos Departamentos são a cópia de locautes de caminhoneiros que ajudaram a sitiar o governo Allende.
Outra semelhança: Allende elegeu-se presidente, em 1970, com pouco mais de um terço dos votos (36%). Mas, três anos depois, sua Unidade Popular saltou para 44%, em pleito legislativo, o que destruiu qualquer expectativa da direita de vencê-lo política ou eleitoralmente.
Foi na marra mesmo, o que deu origem a um dos mais brutais regimes políticos de uma América Latina habituada à brutalidade.
Evo Morales também se elegeu com menos votos do que obteve agora no chamado referendo revogatório, o que demonstra um grau de aprovação popular até surpreendente para as dificuldades que o governo enfrentou desde o primeiro dia, em parte por seus erros e em parte pelo cerco dos adversários.
A luta dos Departamentos pela autonomia, eixo da crise, é também legítima e precede Evo Morales.
Mas passou a ser apenas um biombo para encobrir as verdadeiras intenções, cristalinamente reveladas a Flávia Marreiro, desta Folha, por Jorge Chávez, líder "cívico" de Tarija, um dos Departamentos rebelados contra o governo central: "Se precisar, vai ter sangue. É preciso conter o comunismo e derrubar o governo deste índio infeliz". Assinante da Folha leia mais em: É golpe


Nota do Editor - A democracia está em perigo. Não podemos tolerar golpes, sejam de que cor forem. É um procedimento imoral, anacrônico, estúpido e só vai criar problemas na conturbada região. Digo, mais problemas. (Sidney Borges)

De onde vem a grana?

O orçamento dos municípios

Bruno Lima Rocha
Há quinze dias publiquei aqui um artigo abordando a camisa de força dos orçamentos municipais, a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Por entender sua relevância e a lacuna de informação precisa nas campanhas locais, retorno ao tema.
O orçamento municipal é composto dentro da LRF em três etapas, sendo cada uma superior a seguinte. Tudo começa com o Plano Plurianual (PPA), onde a Câmara e a Prefeitura têm de estimar e estipular as previsões de quatro anos. Desta sai a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), baseada em fatos contábeis. E, ano a ano, subordinada a estas duas leis, é votada a Lei de Orçamento Anual (LOA). É este o momento onde os vereadores podem ser mais incisivos, nas emendas e nas propostas. Muitas vezes, algumas Câmaras terminam por aprovar o orçamento de “porteira fechada”, garantindo apenas suas verbas de representação.
É fundamental compreender que os recursos de uma prefeitura vêm, em sua maior parte, de alguns impostos locais (ISSQN, IPTU e outros poucos mais) e de uma fatia do bolo impositivo nacional. Da União vem o Fundo de Participação dos Municípios, que saem de 22,5% do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). As Prefeituras também têm repasse da Lei do SUS, que em tese as obriga a gastar 15% de seu orçamento com Saúde, e do FUNDEB (Fundo da Educação Básica), que igualmente vincularia 15% do orçamento municipal com educação.
Já as obrigações dos municípios são muitas. Este nível de governo deve prover a manutenção e a abertura de: vias públicas, coleta de lixo, fornecimento de água, saneamento básico, educação básica (ênfase na pré-escola), atendimento primário do SUS; além de cuidar os cemitérios e regular os serviços e uso do solo urbano.
É este orçamento apertado que, de forma positiva, obriga os ordenadores de despesas dos municípios a ser cautelosos em gastos absurdos. Por outro lado, diminui as chances de que grandes mobilizações populares consigam arrancar suas conquistas de forma direta. Infelizmente, o vazio conceitual abunda nas campanhas e este debate de fundo não é feito. (Do Blog do Noblat)
Bruno Lima Rocha é cientista político (
www.estrategiaeanalise.com.br / blimarocha@via-rs.net)

Opinião

Manobras no Mar do Caribe

Editorial do Estadão
A crispação das relações entre Moscou e Washington, desde a invasão russa da Geórgia e o reconhecimento da independência dos enclaves separatistas georgianos da Ossétia do Sul e Abkházia, veio a calhar para o "arruaceiro" latino-americano Hugo Chávez. Com toda a probabilidade, o surgimento da primeira grande crise diplomática em duas décadas envolvendo a Rússia e os Estados Unidos foi o que induziu o governo do presidente Dmitri Medvedev e do primeiro-ministro Vladimir Putin a embarcar, afinal, na insistente proposta do venezuelano para a efetivação do exercício naval conjunto aprovado em julho último, quando Chávez esteve em Moscou. Ele festejou à sua moda a operação prevista para novembro. "Chorem, ianques", divertiu-se, ao anunciar a manobra em seu impagável programa de televisão, "Alô, presidente" - onde ele costuma jogar o seu videogame preferido: "O rato que ruge."
Já os russos trataram de desvincular dos acontecimentos recentes a decisão de enviar para o Caribe quatro belonaves e uma força estimada em mil homens, além de um número indeterminado de aviões anti-submarinos a pousar na Venezuela - a primeira aparição militar russa na área desde o fim da guerra fria. "Essa é uma operação planejada, sem conexão com eventos políticos atuais ou com a situação no Cáucaso", disse um porta-voz do governo russo. "De nenhum modo os exercícios serão dirigidos contra os interesses de um terceiro país." Mas, uma semana antes, Putin advertira que Moscou responderia "com calma" à movimentação de navios de guerra americanos no Mar Negro. Um deles, trazendo ajuda humanitária, atracou no Porto de Poti, na Geórgia, ainda não desocupada pelos invasores.
É provocação contra provocação, portanto - mas, do lado russo, não apenas isso. A nave capitânia da esquadra a zarpar para o Caribe será uma das maiores e mais bem equipadas embarcações de combate do mundo, o cruzador Pedro, o Grande, de propulsão nuclear. Moscou despachará também um contratorpedeiro. A intenção é demonstrar que a Marinha russa recuperou o seu poderio e não está confinada às suas águas territoriais. É de notar, a propósito, que a primeira reação americana à confirmação do exercício tenha sido sarcástica. "Se a Rússia realmente pretende enviar uma esquadra ao Caribe", disse o porta-voz do Departamento de Estado, "isso significa que eles conseguiram encontrar algumas embarcações capazes de ir tão longe."
Leia mais

Manchetes do dia

Quarta-feira, 10 / 09 / 2008

Folha de São Paulo
"Bolsa acumula perda de 24% no ano"
As Bolsas sofreram queda generalizada pelo mundo, em um dos piores dias do ano para o mercado global. Após cair 2,35% anteontem a Bovespa recuou mais 4,5%, para 48.435 pontos. A perda neste mês já acumula 13%; no ano, 24,2%. As Bolsas americanas e européias, que haviam respirado na véspera como o socorro às duas maiores empresas hipotecárias dos EUA, tiveram forte queda. O índice Dow Jones caiu 2,43%, e a Nasdaq recuou 2,64%. Emergentes também registram prejuízos. Além da continuidade do processo de desvalorização das commodities, os mercados refletiram o temor de quebra do banco norte-americano Lehman Brothers. O dólar se valorizou. Em relação ao real, subiu 2,13%, para R$ 1,772.


O Globo
"Grampos: criada central para controlar os juízes"
Por 12 votos a um, o Conselho Nacional de Justiça aprovou a criação de uma central para controlar os grampos telefônicos e as interceptações de sistemas de informática por determinação judicial. A resolução estabelece que os juízes devem informar mensalmente ao conselho o número de grampos autorizados e quem teve acesso à decisão. Com isso, será possível identificar responsáveis por vazamentos, ou detectar se algum juiz determinou númeroexcessivo de escutas, o que poderá levar o CNJ a puni-lo. Ontem, o Superior Tribunal de Justiça anulou quase dois anos de uma escuta telefônica autorizada pela Justiça do Paraná. Os ministros acharam o prazo excessivo. Dois empresários do Grupo Sundown poderão se livrar da condenação se a sentença tiver sido baseada nos grampos.


O Estado de São Paulo
"Oposição na Bolívia ocupa usina de gás e fecha estradas"
Ganhou força ontem a ofensiva lançada por opositores do presidente da Bolívia, Evo Morales. Em cinco departamentos (Estados), estradas estão sendo bloqueadas e prédios públicos foram ocupados. Multiplicam-se as invasões de postos de aduana na fronteira com o Brasil, a Argentina e o Paraguai. Manifestantes assumiram o controle da distribuidora de gás Transierra, instalada no povoado de Villamontes, a 1.200 Km de La Paz. A Petrobras é dona de 40% da companhia, que fornece diariamente 17 milhões de m³ de gás para o Brasil. Os revoltosos ameaçam cortar o fornecimento. A oposição pede a suspensão do referendo convocado para dezembro com o objetivo de avalizar a nova Constituição já aprovada pelo Congresso. Exige, ainda, a restituição da parcela do imposto sobre gás e petróleo que era repassada às administrações regionais, mas foi confiscada pelo governo federal.


Jornal do Brasil
"Mulheres mandam mais"
Nos últimos 13 anos, o total de famílias formadas por casais com filhos e chefiadas por mulheres cresceu 10 vezes. Passou de 247.795 famílias, em 1993, para 2.235.233 em 2006, segundo pesquisa divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pela Secretaria de Políticas para as Mulheres do governo federal. No entanto, embora as mulheres também apresentem melhores condições nos indicadores educacionais do que os do grupo masculino, elas continuam ganhando menos que os homens.

terça-feira, setembro 09, 2008

Festa religiosa


Pe. Alessandro, Dom Altiéri, Pe. Ségio Lúcio e Diácono Isaías

Bispo Diocesano encerra evento tradicional na região Sul de Ubatuba

Ezequiel dos Santos

No último dia 8, mesmo com chuva, a missa de encerramento da 91ª edição da Festa de Nossa Senhora das Graças contou com as presenças do Bispo Diocesano de Caraguatatuba Dom Antonio Carlos Altiéri, os padres Sérgio Lúcio Costa- Pároco de Nossa Senhora das Graças, Alessandro Henrique Coelho-Pároco da Catedral do Divino Espírito Santo e o Diácono Isaías Amorim da Paróquia Exaltação da Santa Cruz e recém chegado Padre Colombiano.
O encerramento contou com cerca de 1.200 pessoas. Participaram também turistas, visitantes e fiéis de várias localidades do Litoral Norte e Sul e Vale do Paraíba.
As festividades ocorrem todos os anos no mês de setembro e este ano através de Lei 3082/08 passou a fazer parte do calendário oficial de eventos do município de Ubatuba. Nesta edição cerca de cinco mil pessoas participaram das festividades e por conta da chuva a missa de encerramento não pôde ser realizada a céu aberto no Morro do São Cruzeiro conforme a tradição do local.
A origem se deu por conta do grande número de peregrinos que visitavam o local da aparição da Santa, as famílias da localidade se reuniam para oferecer a todos pouso e comida e a cada ano vem aumento consideravelmente o números de fiéis e visitantes. Pela segunda vez foi exposto o painel de fotos antigas que contavam um pouco da origem e da história do povo que lá viveu.
Este ano foi lançado algumas novidades: a casa de pau-a-pique ao qual ilustrava a forma de vida das famílias das meninas, o livro com o calendário de acompanhamento dos terços à localidade com oração tradicional do rosário e resumo histórico sobre a aparição de Nossa Senhora das Graças na região e o documentário em DVD sobre o ocorrido em 1915 até a atualidade. Para colaborar com os projetos da paróquia estes últimos podem ser adquiridos pelos fones 12- 3849-8243 e 3849-8373 em horário comercial com Suzana, Josué e Manoel Cabral.

Horário Bizarro Eleitoral Gratuito

Estratégia


Reprodução

Como pegar um prefeito ladrão

Publicado no jornal Expressão Caiçara, de 25 à 31 de agosto de 2008

A corrupção nas suas mais diversas formas é um dos grandes males que afetam o poder público, principalmente o municipal, e, conseqüentemente, é uma das causas decisivas da pobreza do país e da cidades.

Vejamos algumas situações que apontam para um prefeito corrupto

- Prefeitos subornam a maioria dos vereadores.
- Os eleitos empregam parentes e amigos.
- Grande parte do orçamento do município é orientado em prol do restrito grupo que assume o poder municipal.
- A estratégia usual de desvio de recursos se dá na forma de notas fictícias ou frias.
- O prefeito é acusado de favorecer uma determinada empresa.
- O prefeito ou pessoas da sua família aparece com carros novos.
- A prefeitura faz muitas despesas com valores próximos a R$ 149 mil; esse é o valor que pode ser feito sem licitação.
- Quando o cardápio da merenda exibe produtos esquisitos, você está diante de um sinal de licitação viciada. Ex: molho de tomate com ervilha.
- Prefeito ladrão não gosta de mostrar contas.

Você conhece algum prefeito com essas características? (Do Ubaweb)

Clique sobre a imagem e saiba mais

Educação

Sistema de progressão continuada no ensino divide os candidatos em SP

Bol Notícias
Os quatro primeiros colocados em São Paulo na última pesquisa de intenção de voto do Datafolha divergem sobre a adoção do sistema da progressão continuada na rede de ensino fundamental do município. O sistema, em vigor na capital desde a gestão de Luiza Erundina (1989-1992), estabelece que os alunos só podem ser reprovados por nota na 4ª e na 8ª série.
A líder na disputa, Marta Suplicy (PT), é contrária à progressão continuada. Geraldo Alckmin (PSDB) e o atual prefeito Gilberto Kassab (DEM) defendem o regime.
Uma eventual mudança nas regras de aprovação no ensino fundamental gerará um grande impacto na estrutura da rede municipal. Atualmente 518 mil alunos estudam sob o regime em 478 unidades educacionais.
A maioria dos especialistas em educação é favorável ao sistema, porém critica o modo como ele é aplicado nas escolas da rede pública.
"Não somos favoráveis à aprovação automática", afirmou Marta. Para a candidata petista, "é necessário um sistema de acompanhamento pedagógico, com a ampliação do número de horas/aula ministradas, para que o aluno com dificuldade de aprendizado adquira o conhecimento necessário para cumprir os requisitos básicos de cada ciclo".
Marta, que manteve o sistema em sua gestão (2001-2004), não afirmou, porém, se vai abolir a progressão continuada no município. "Abriremos um processo de discussão com os profissionais da rede, entidades sindicais e entidades sociais", disse ela sobre o tema.
Já Geraldo Alckmin, segundo colocado na pesquisa do Datafolha, adotou o sistema nas escolas estaduais quando foi governador (2001-2006). Ele diz que pretende aperfeiçoar o regime e que manterá a possibilidade de reprovação por faltas na rede de ensino fundamental.
"Não podemos criar a cultura do fracasso. É um passo para a evasão escolar. Temos que ajudar as crianças em seu processo de aprendizagem, com um sistema de avaliação constante", afirmou o candidato tucano.
Kassab também diz que vai manter as atuais regras de aprovação. "O sistema, adotado há quase 30 anos na cidade, é o mais adequado, desde que a prefeitura trabalhe também a qualidade de ensino em todos os seus aspectos, como na qualificação do professores, no incremento da estrutura física e na ampliação do suporte aos alunos", afirmou o prefeito.
Maluf garante que a progressão continuada será abolida em um eventual novo mandato dele na prefeitura. "O sistema de progressão continuada não será usado em minha administração. Para que o aluno passe de ano ele terá que estudar e fazer exames ao fim de cada ano", disse o candidato.

Falhas no sistema

A coordenadora do curso de Pedagogia da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), Ângela Soligo, diz que o sistema da progressão continuada é criticado por políticos e parte da classe dos educadores principalmente nos períodos eleitorais. Para Soligo, muitas das críticas são feitas a partir de uma compreensão equivocada sobre o sistema.
"A progressão continuada não pode ser tomada apenas como um mecanismo de promoção automática do aluno. A idéia que inspira o sistema é a de que estudante e o professor possam trabalhar sem o desespero provocado pela necessidade de obtenção de notas nos finais de cada ano", disse a docente da Unicamp.

Crônica

A plenitude da couve-flor

Marcelo Mirisola*
Sou vizinho da favela Pavão-Pavãozinho, moro em Copacabana. Em menos de vinte dias, é o segundo tiroteio que acontece por aqui. Nas duas ocasiões coincidentemente eu estava debaixo do chuveiro. Pensei em duas coisas: em primeiro lugar, na sensação de felicidade, nojo e liberdade que experimento toda vez que pago meus impostos, e os juros pro Setubão Jr. Isto é: quando cometo uma dessas atrocidades ditas “civilizadas”, o faço somente para fingir que está tudo bem. Antes de ser um cidadão exemplar, sou um tolo esclarecido. Mas tudo tem seus limites, podem me assaltar à mão armada e me cobrar juros e impostos, eu finjo que não é comigo, eu finjo que o Setubão virou santo depois de morto (aliás, já havia sido canonizado em vida) e pago. Agora, votar eu não voto. Nem no primeiro, nem no segundo turno.

Assim me desobrigo. Em suma: melhor ser enganado por mim mesmo do que pelas ações sociais do grupo Xuxa, por Fátima Bernardes ou pelo Washington Olivetto.

E já que a vida é diária (seria melhor se não fosse, como diria Millôr Fernandes), recomendo a reprise da novela Pantanal, sobretudo as interpretações de Giovanna Gold e Sérgio Reis, respectivamente Zefa e Grandão.

Bem, todo esse preâmbulo é para dizer que me falta “suporte cívico” para condenar, sei lá, o maníaco de Guarulhos. Se o fizesse, não teria subsídios para defender a pena de morte para o inventor da esfilha de frango, nem tampouco poderia zoar a conscienciazinha lírica dos irmãos Salles. E também jamais teria estofo para concordar com Bento XVI no que diz respeito ao desconforto que é “fazer amor” usando camisinha... ou alguém acha que o Papa é contra a camisinha por outro motivo?

A vida é um desconforto. Acredito sinceramente em rebanhos, isto é, acredito que viver em sociedade é mais fácil e conveniente do que rezar o Pai Nosso toda santa manhã antes do holocausto de cada dia. Ninguém, enfim, é obrigado a perdoar ninguém sob o risco de não obter o perdão para si mesmo, aceita-se e ponto-final. Aceita-se, entre outras brutalidades, a esfiha de frango e o fato de que a vida não tem o alto valor que lhe atribuímos. A não ser que você nasça sem cérebro e desfrute da plenitude de ser uma couve-flor – que não vota, não vai ao cinema, e, na verdade, prescinde do STF para julgar suas melhores virtudes.

A vida não vale nada, aliás. Esse negócio de “qualidade de vida” só serve para corretor sacana vender apartamento de dois dormitórios em Osasco. Se a ciência realmente estivesse evoluindo, trabalharia no sentido de diminuir o tempo do homem sob a face da terra, e não o contrário. Em sendo assim, diante dos paradoxos e da hipocrisia social, temos, a meu ver, duas opções; quais sejam: a piada e o vislumbre da morte. Depois de ver os peitões da Giovanna Gold, em Pantanal, sugiro ao internauta a leitura de Cioran, esse cara é minha Seicho-No-Ie.

Bom dizer que uma alternativa, a piada, não exclui a outra, a morte. O exemplo disso é um vídeo que vi no You Tube (depois fiquei sabendo que passou na televisão...).Trata-se da entrevista de um homem-bomba. A última entrevista, a bem-dizer. O internauta acompanha desde o café da manhã do homem-bomba até o momento em que ele e o repórter sobem num Passat-Iraque e vão dar “uma voltinha esclarecedora” no deserto, digamos assim.

Se não me engano, o "passeio", ou o alvo dos dois, era um comboio americano que transportava alimentos. No caminho, o repórter e o terrorista conversam sobre virgens no paraíso, plantações de azeitonas e o suposto envolvimento de jogadores de futebol com travestis, e, assim, entre uma e outra quimera, os dois se divertem e o motorista, às vezes, é obrigado a desviar de um buraco no meio do caminho... para não explodir antes do tempo.

O homem-bomba é uma gentileza só. Sereno, doce, solícito. Não seria exagero dizer que já o temos como um tipo sensato que certamente fez as orações devidas – e escovou os dentes – antes de virar mingau de Alá. Um cara legal que levanta a sobrancelha, pede licença ao repórter, e ajeita os explosivos com carinho no banco de trás do carro. O terrorista ainda tem “leveza” para contar uma piada sobre um judeu que havia perdido a fimose num atentado... mas, de repente, interrompe a conversa, e diz ao repórter que está acontecendo algo muito mais engraçado no horizonte: aponta seu alvo.

E pára o carro. Obsequioso, abre a porta e pede ao repórter para sair. Os dois se despedem com uma saudação do tipo "Alá esteja contigo". Em seguida – essa é a última imagem do homem-bomba –, ele abre um sorriso como se tivesse terminado a piada da fimose, e segue seu caminho, aliviado.

Ao contrário do que poderíamos supor, o terrorista não nos abandona no deserto, nem ao repórter. Ele carrega uma tonelada de bombas, e um microfone consigo. Temos a imagem do carro, e o áudio.

A conversa continua. Eles falam de virgens, de plantações de azeitonas, e falam do paraíso, e riem de algo que a legenda da Al Jazira não consegue traduzir a tempo. Talvez estivessem rindo dos travestis e dos jogadores de futebol... sabe-se lá.

A cada segundo, o Passat-Iraque vai ficando menor diante da paisagem de areia: que, por ser deserto, também é um lindo dia de sol, o horizonte ao longe, um ponto vermelho (o carro do terrorista) a caminho de três pontinhos verdes (o comboio). Dali a pouco – questão de um suspiro de enfado do repórter – notamos uma pequena explosão silenciosa no final do arco-íris. Antonioni assinaria embaixo.

Se o maníaco de Guarulhos fosse um banqueiro talvez tivesse uma sensibilidade parecida. Mas não era o caso, nem cineasta, muito menos banqueiro. Um cara como o maníaco, que confessou o estupro e o assassinato de mais de cinqüenta mulheres, deve achar que a vida não vale grande coisa. Concordo com ele, acho que não vale nada mesmo, porra nenhuma. Mas – dependendo das circunstâncias – pode ter um final muito bonito.

*Marcelo Mirisola, 42, é paulistano, autor de Proibidão (Editora Demônio Negro), O herói devolvido, Bangalô, O azul do filho morto (os três pela Editora 34), Joana a contragosto (Record), entre outros.
 
Free counter and web stats