sábado, junho 21, 2008

Reminiscências

Imigração

Sidney Borges
Hoje é dia de pegar carona. A primeira foi de Millôr, agora estou me aboletando ao lado de Ignácio de Loyola Brandão que ontem homenageou os 100 anos da imigração japonesa. Meu primeiro amigo japonês foi Massami Mikaki, cujo pai tinha uma quitanda. Íamos juntos à escola, estudávamos no Grupo Escolar Orestes Guimarães, na avenida Vautier esquina com a rua Hanneman. Foi nessa mesma escola que estudaram meus pais. Agora não é mais escola, virou hospital. De vez em quando ia conosco Maridel Duran Pereira com a mala nas costas. Mala diferente, tinha alças de couro e era muito confortável. Um dia experimentei e gostei tanto que improvisei alças de barbante para a minha. Não funcionou, o Pequeno Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa era muito pesado, o barbante deixava vergões profundos nos ombros. Preciso confessar que o dicionário era transportado por pura vaidade, eu queria parecer mais velho e enchia a mala de coisas para que pensassem que eu estava no quarto ano. Dizem por ai que a diferença entre meninos e homens é o preço dos brinquedos. Concordo. A mala cheia da infância acaba se transformando em carros, barcos, motos, aviões. Sempre para impressionar as meninas. Quanto tempo perdemos com jogos amorosos. Sou pela volta da reprodução assexuada. Dividiu, acabou. Ninguém mais morre e ponto final. Em nossa classe tinha outro menino japonês, Iukiko Okuma, gente finíssima, muito educado. Quando passamos para o terceiro ano mudamos de professora, saiu Dona Maura, alegria dos pais e entrou Dona Felicidade, mais velha, parecida com nossas tias. No primeiro dia de aula ela nos fez uma revelação:
- Classe, a partir de hoje o Iukiko não é mais Iukiko. É Iuhiko, alguém escreveu errado o nome dele, estou corrigindo pela certidão de nascimento.
Assim foi. Em 1957 Iuhiko Okuma foi rebatizado e o mundo continuou girando como se nada tivesse acontecido. Onde andarão meus primeiros japoneses?

Frases

"Definidos os candidatos podemos afirmar que a eleição de outubro será muito parecida com a anterior. Apenas mais um escrotínio."

Sidney Borges
Pegando carona no Millôr

Opinião

A divisão do PSDB

Editorial do Estadão
Um PSDB profundamente cindido fará a sua convenção municipal, amanhã, para escolher seu candidato à Prefeitura de São Paulo. Em outras circunstâncias, as brigas e picuinhas a que se dedicam as duas alas em que se dividiu o partido - uma, apoiando a candidatura do ex-governador Geraldo Alckmin; a outra, defendendo a manutenção da aliança com os Democratas, tendo o prefeito Gilberto Kassab como cabeça de chapa - não seriam mais que episódios pitorescos da política municipal. Mas o fato é que a disputa no diretório paulistano está sendo vista por quem acompanha os meandros da política nacional como um prelúdio do que acontecerá no principal partido de oposição ao governo Lula dentro de pouco mais de um ano, quando for escolher o seu candidato à sucessão presidencial.

O PSDB foi criado em 1988 por um pequeno núcleo de políticos, basicamente parlamentares que discordavam dos métodos de ação dos principais caciques do PMDB, em especial de José Sarney e de Orestes Quércia. Teve um crescimento meteórico. Seis anos depois de criado, bafejado pela vitória do Plano Real contra a inflação, elegia o presidente da República, alguns governadores e vários prefeitos de cidades importantes. Além do Plano Real, deveu-se esse sucesso a uma rede de alianças com partidos que já tinham consolidado suas presenças em todo o território nacional. A aliança com o PFL, hoje DEM, foi decisiva para o processo de crescimento e consolidação do PSDB. Em São Paulo, essa aliança garantiu a eleição de Mário Covas, e depois a de Geraldo Alckmin, ao governo do Estado; e a de José Serra, e depois a de Gilberto Kassab, à Prefeitura da capital, e a de Serra para o governo do Estado.
É a política de alianças que tem dado vitalidade e volume eleitoral ao PSDB, que não é um partido de massas. O governador tucano Aécio Neves, por exemplo, goza de índices recordes de popularidade em Minas, mas está costurando uma coalizão com partidos de esquerda para eleger o próximo prefeito de Belo Horizonte e consolidar a sua pré-candidatura à Presidência, em 2010. Com essa manobra, dividiu o PT: o diretório municipal quer fazer parte do grupo, mas a direção nacional repudia a aliança.
Leia mais

Manchetes do dia

Sábado, 21 / 06 / 2008

Folha de São Paulo
"Operação da PF em 7 estados investiga deputados e prefeitos"
A Polícia Federal prendeu, em operação batizada de João de Barro, 26 suspeitos de integrar uma quadrilha que fraudava contratos e desviava verba pública de obras, parte delas incluída no Programa de Aceleração do Crescimento. A PF apura a participação de dois deputados no esquema e solicitou a prisão de 31 prefeitos. Segundo a investigação, R$ 700 milhões foram desviados em obras irregulares.


O Estado de São Paulo
"Quadrilha desviava dinheiro do PAC em sete estados"
A Polícia Federal desbaratou ontem um esquema de desvio de verbas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), montado por empresários e lobistas com a suposta participação de deputados, prefeitos e servidores. O que a PF chama de organização criminosa controlava contratos de R$ 700 milhões, no total, relativos a obras de saneamento e construção de casas populares. Mais R$ 2 bilhões em recursos provenientes de emendas parlamentares e financiamentos da Caixa Econômica Federal e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), estariam na mira do grupo. Esse dinheiro deve ficar retido durante as investigações, para evitar novos desvios.

sexta-feira, junho 20, 2008

PSDB

Tuzino vence!

Sidney Borges
Terminou há poucas horas a convenção do PSDB. Pedro Tuzino é o candidato tucano à prefeitura de Ubatuba. A eleição foi bastante disputada e Tuzino venceu por 3 votos de diferença.

DGT

PMN

ERRATA

Partido da Mobilização Nacional

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

Nos termos do Estatuto Partidário e da legislação em vigor, ficam convocados por este edital, todos os filiados ao Partido da Mobilização Nacional – PMN de Ubatuba para a CONVENÇÃO MUNICIPAL, e não somente os membros do diretório como havia sido informado anteriormente, que será realizada no dia 29 de junho, das 10 às 15 horas, à rua Dona Maria Alves, nº 587, Centro de Ubatuba, para deliberar sobre a seguinte:

Ordem do Dia:

a-) Eleições proporcionais;
b-) Sorteio dos números com que concorrerão os candidatos;
c-) Deliberação sobre proposta de coligação com outros Partidos Políticos;
d-) Demais Deliberações.

Ubatuba, 20 de junho de 2008

Moacyr Otávio de Toledo
Presidente Municipal
Partido da Mobilização Nacional - PMN

Ubatuba

Encontro com o Prefeito

Sidney Borges
Ontem encontrei o prefeito Eduardo Cesar enquanto caminhava com meu pacato cão Brasil pelas ruas da Ressaca. Depois de cumprimentos formais eu disse que o piso da Rua Pescada está precisando de cuidados. Também falamos da ponte, cujas obras estão sendo iniciadas. Por fim, reclamei das alterações na Biblioteca, edifício de autoria de Oswaldo Arthur Bratke, que teve mudanças nos beirais e acréscimo de uma caixa d’água fora do contexto. Eduardo concordou com a infelicidade da reforma e disse que seria importante se conseguíssemos colocar o prédio no catálogo do Condephat. Concordei, mas deixei claro que não podemos esperar tutela externa para cuidar de nosso patrimônio. Devemos chamar para nós essa responsabilidade. O Prefeito disse que depois da inauguração começará a cuidar para que o prédio volte a ter a configuração original. Foi uma conversa cordial entre homens educados. Espero que traga benefícios para a cidade.

Política

Convenção do PSDB

Sidney Borges
Sobre chuvas e tempestades confesso temer duas modalidades que a mim se afiguram perigosas. Gatos e cachorros despencando do céu pode ser uma experiência desagradável. Há cachorros e cachorros, se descessem apenas poodles toys e chiuahuas, tudo bem. No entanto, no meio deles pode vir algum scoobydoo e aí o caldo entorna. Gatos certamente descerão arrepiados e com as unhas de fora. Que perigo! Um descuido e pronto. Arranhões e mais arranhões. O que vão pensar de mim, que lutei com alguma pantera? Sobre canivetes nem é bom pensar. Conforme as condições meteorológicas podem vir abertos e então é um deus nos acuda. Na Suíça acontece com freqüência. Nessas ocasiões o céu fica vermelho e prateado com milhares de canivetes Victorinox refletindo o sol que bravamente penetra pelas frestas que há. A luz atravessa o céu escuro pleno de nuvens carregadas. Saravá!

Ubatuba em foco

Falta imaginação e respeito

Corsino Aliste Mezquita
Nossos políticos ubatubenses, no poder, carecem de imaginação e respeito aos cidadãos. Publicamos, dia l6-06-08, “CENTRO DE CONVENÇÕES”, comentando ilusões mentirosas que, nos últimos quatro anos, foram divulgadas sobre o assunto, pelo Sr. Eduardo de Souza César. Nos servimos de suas palavras e promessas não realizadas para configurar a mentira.
Sem paixões políticas convidamos todos (situação e oposição) a refletir sobre o que pode ser um grande problema futuro. Fazer pesquisas, levantar o que já acontece em municípios que o possuem e encontrasse sem função e criando enormes despesas, é necessário. Em: “CENTRO DE CONVENÇÕES: PARA QUANDO?”, publicado, nas três revistas virtuais, em 24 de novembro de 2006, manifestávamos nossa opinião sobre o tema e sugerimos a pesquisa de campo e prudência.
Não fomos ouvidos. Ilusões continuam a ser semeadas cheias de desrespeito as pessoas pensantes. Registro a última, comparando-a com outra anterior do mesmo autor.
Li, ontem, no Litoral Virtual: “Ubatuba ganhará um Centro de Convenções até agosto do próximo ano. Convênio firmado com Governo do Estado, no último dia 11, prevê a liberação de 1,7 milhão para a construção”. Sr. Luis Felipe Azevedo, em “Centro de convenções estimula negócios no litoral”. (Litoral Virtual, 19-06-08).
“Ganhará” e “prevê a liberação” indicam futuro. Esse futuro pode acontecer ou não. Já a afirmativa categórica: “Centro de convenções estimula turismo de negócios no litoral” indica presente e passado. Como pode estimular negócios se não existe. Terá, o Sr. Luis Felipe Azevedo, bolinha de cristal para prever o futuro. As afirmativas anteriores não o recomendam como profeta.
Frase idêntica foi publicada pelo mesmo Secretário de Turismo, Sr. Luiz Felipe Azevedo, no Litoral Virtual, aos 1°-12-05: “A construção do Centro de Convenções, com investimento de 1,5 milhão de reais e inauguração em agosto de 2006”. Onde foram parar “1,5 milhão de reais que possuíam em dezembro de 2005?. O blefe daquela época e de agora estão claros. O desrespeito à cidadania e a inteligência também. A predileção por agosto, do Sr, Secretário de Turismo, evidente.
Os textos de 2005, os de agora e os constantes da Revista Publicitária do Aniversário da Cidade, em 2006, são praticamente iguais. O Centro de Convenções aparece como o celeiro de Ubatuba. Isso sendo promessa de político mentiroso. Sem existir.
Não podemos esquecer que a revista citada foi considerada: “PROPAGANDA ENGANOSA”, mentirosa e agressão, ao passado, pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. São fatos que deveriam envergonhar os homens das promessas mentirosas.
Respeito à inteligência dos cidadãos é necessária. Chega de promessas mentirosas. É recurso de quem não tem o que apresentar.
VIVA UBATUBA!. Sem dengue e sem caluniadores.

Opinião

Frutos da imigração

Editorial do Estadão
Muitos frutos do trabalho dos imigrantes japoneses no Brasil incorporaram-se de tal modo aos hábitos e costumes da sociedade brasileira que talvez poucos se lembrem de sua origem. Variedades de hortaliças e de frutas que eram desconhecidas no País na primeira metade do século passado se tornaram habituais, graças ao trabalho desses imigrantes. Este é apenas um dos muitos exemplos da influência japonesa que a sociedade brasileira absorveu naturalmente.
Ao mesmo tempo que, com seu trabalho, contribuíram para o progresso do Brasil e se integraram à sociedade local, esses imigrantes procuraram manter seus hábitos, seu idioma, sua cultura, sua identidade nacional. Essa integração, com a preservação dos valores próprios, é uma das marcas mais fortes da imigração japonesa, cujo centenário se celebra agora.
Foi no dia 18 de junho de 1908 que o navio Kasato Maru atracou no Porto de Santos, trazendo os primeiros 781 imigrantes japoneses para trabalhar nas fazendas de café no Estado de São Paulo. A presença do príncipe herdeiro Naruhito em muitas das comemorações do centenário da imigração - a mais importante das quais será o desfile em carro aberto no Sambódromo do Anhembi, no sábado, diante de mais de 25 mil pessoas - é o reconhecimento, pela Casa Imperial japonesa, do papel que os japoneses e seus descendentes desempenharam no Brasil nesses cem anos.
Não foram poucas as dificuldades que os primeiros imigrantes enfrentaram no Brasil, por causa das diferenças culturais e do idioma, como lembrou o príncipe na solenidade de lançamento da moeda e do selo comemorativos dos cem anos da imigração, realizada no Palácio do Planalto. A presença de japoneses e seus descendentes em praticamente todos os campos de atividade é o sinal mais evidente da superação dos problemas mencionados pelo príncipe herdeiro e a demonstração mais clara de sua definitiva integração na vida brasileira, da qual participam ativamente.
Leia mais

Manchetes do dia

Sexta-feira, 20 / 06 / 2008

Folha de São Paulo
"Lula quer mais verbas para alimentos contra inflação"
Após reunião no Planalto, o governo anunciou que pretende controlar a inflação elevando a produção de alimentos. Os agricultores terão R$ 65 bilhões para a próxima safra, e outros R$ 13 bilhões vão ser destinados a produtores familiares. As medidas farão parte de um pacote a ser anunciado no início de julho pelo presidente Lula. Em 2007 a agricultura familiar recebeu R$ 12 bilhões.


O Globo
"TREs de todo o país vetarão candidatos com ficha suja"
Os presidentes de Tribunais Regionais eleitorais (TREs) de todo o país, reunidos no Rio, decidiram que os tribunais não devem divulgar em seus sites na internet listas de candidatos que respondem a processos judiciais na eleição deste ano.Os juízes porém decidiram adotar maior rigor na avaliação de políticos com ficha suja.


O Estado de São Paulo
"11 militares são indiciados por assassinato de jovens no Rio"
Os 11 militares investigados pela morte de três jovens do Morro da Providência, no Rio, presos temporariamente desde domingo, foram indiciados ontem por homicídio triplamente qualificado - cometido por motivo torpe, com meio cruel e sem chance de defesa das vítimas. Além disso, quatro deles tiveram a prisão preventiva decretada pelo juiz Edmundo Franca de Oliveira, da 2ª Auditoria Militar do Rio, para impedir que atrapalhem a investigação. Os jovens mortos foram entregues pelos militares a traficantes do Morro da Mineira, após terem sido detidos por desacato.


Jornal do Brasil
"Ação na Providência tem gastos irregulares"

quinta-feira, junho 19, 2008

PSDB

Parecer Jurídico

O Sr. Rogério Frediani, Presidente do Diretório Municipal de Ubatuba, solicita parecer a respeito da condução do processo de escolha de candidatos naquele diretório.

Informa o ofício que foram inscritas três chapas para a eleição majoritária e uma única chapa para a eleição proporcional. Relata também existir impugnação a uma das chapas encabeçada pelo filiado Sérgio Caribé por não apontar candidato a vice-prefeito e tendo em vista outra chapa com a inscrição de Charles Medeiros ao cargo de vice-prefeito, sem proposta de coligação ou candidato a prefeito.

As falhas apontadas não comprometem as chapas, devendo a Comissão Executiva Municipal diligenciar junto aos representantes para imediatamente esclarecer se há possibilidade de fusão de ambas as chapas majoritárias, ou seja, uma com prefeito e outra com vice-prefeito, ou se pretendem deixar vagos os cargos para eventual coligação com partido que indique o candidato ao cargo vago. Essa proposta deve necessariamente ser submetida à convenção municipal nessa hipótese.

Portanto, com relação à eleição proporcional existe uma única chapa a ser sumetida à convenção.

Com relação à chapa de Charles Medeiros, existe a impossibilidade de disputa se não houver alteração, diante das resoluções DESP 01/2007 e CEN 01/2008 que determinam aos diretórios que tenham candidato a prefeito.

Assim cabe à Comissão Executiva conceder prazo para a correção ou esclarecimento dos pontos indicados de forma a permitir uma disputa democrática na convenção partidária.

S.m.j, é o parecer,

São Paulo, 19 de junho de 2008

Milton de Moraes Terra

Clique sobre a imagem e saiba mais

PDT

Comunicado do PDT – Partido Democrático Trabalhista de Ubatuba

Casemiro Galvão
Durante esta semana foi divulgada por vários órgãos de comunicação de Ubatuba e região a informação que nosso pré-candidato a prefeito Paulo Ramos de Oliveira, teria tido seus direitos políticos cassados e que em razão desta decisão, Paulo Ramos estaria impossibilitado de participar de nossa convenção no dia 27 de junho.
A verdadeira história é que em virtude de um atraso no recolhimento de uma taxa judicial, entendeu o Juízo da Comarca de Ubatuba que Ramos teria perdido o prazo e assim teria seus direitos políticos cassados.
Esta decisão foi em primeira instância, Paulo Ramos recorreu a instância superior e no final da tarde do último dia 18, o TJ, Tribunal de Justiça, julgou procedente seu pedido e concedeu liminarresguardando seus direitos políticos.
Afirmamos mais uma vez que Paulo Ramos continua sendo nosso pré-candidato e participará de nossa convenção.
Boatos e mexericos, ações mesquinhas e politiqueiras visam somente os interesses de pessoas oportunistas, nunca o interesse da coletividade. Esperamos que as eleições que se aproximam sejam disputadas, com honestidade e respeito entre os candidatos e que vise única e exclusivamente o interesse da população de Ubatuba.
Casemiro Galvão
Presidente do Diretório Municipal do PDT – Partido Democrático Trabalhista de Ubatuba

DEM

CONVENÇÃO DO DEMOCRATAS

Convenção do DEMOCRATAS será neste domingo, dia 22 de junho de 2008.
Na oportunidade o partido irá deliberar sobre as coligações e candidatos para as próximas eleições. Eduardo César, filiado ao partido e inscrito perante o mesmo para disputar a reeleição ao cargo de Prefeito Municipal ressalta a importância do evento: “Será a primeira convenção do DEMOCRATAS em Ubatuba. É um momento muito importante para o partido”. O Presidente do DEMOCRATAS em Ubatuba, Roberto de Carvalho Rezende, faz o convite a todos: “Aguardamos a presença de todos os filiados do partido, assim como os filiados aos demais partidos que comporão a sonhada coligação. Convidamos também toda a sociedade de Ubatuba”.
A convenção acontece na Câmara Municipal, a partir das 10:00 horas, e deverá reunir um grande número de correligionários e representantes de outros dez partidos que devem apoiar o nome escolhido pelo DEMOCRATAS para disputar o próximo pleito.

Atenciosamente.
DEM – DEMOCRATAS.

COMISSÃO PROVISÓRIA DE UBATUBA
ROBERTO DE CARVALHO REZENDE
Presidente

Urgente

Paulo Ramos está no páreo

Sidney Borges
Acabo de receber um telefonema dando conta que o pré-candidato a prefeito de Ubatuba, Paulo Ramos, resolveu na Justiça o problema que poderia impedí-lo de concorrer. Paulo está, portanto, apto a ser indicado candidato a prefeito na convenção do PDT. Em breve, mais detalhes.

PMN

Clique sobre o texto para ampliar

Editorial

Cultura em concordata

Sidney Borges
Nem todas as obras dos grandes mestres são famosas. Quem desenha acaba fazendo esboços em guardanapos de restaurantes, imagino que Picasso tenha feito isso um dia antes da fama. Se alguém teve a idéia de guardar aquele pedaço de papel ganhou na loteria. Um esboço de Picasso vale bom dinheiro. No Rijksmuseum de Amsterdã podem ser apreciadas algumas obras de Rembrandt. Pois exatamente quando eu estive lá pela última vez, no ano 2000, havia uma polêmica sobre uma pintura que poderia ser do mestre. Não acompanhei o desfecho, caso a autenticidade fosse comprovada a tela passaria a valer milhares de dólares. Ubatuba tem uma obra de um grande mestre, obra não catalogada, mas que guarda em sua simplicidade o traço de um arquiteto respeitado mundialmente. Quando Ciccillo Matarazzo assumiu a prefeitura, pediu ao amigo Oswaldo Arthur Bratke um esboço para a nova sede do governo. O desenho nasceu singelo, como singela era a cidade de Ubatuba, singela e autêntica, sem as aberrações construtivas que a tomaram em anos posteriores. Engana-se quem imagina que é um desenho qualquer. Observem as proporções, observem a harmonia do traço, observem a coerência entre forma e função. É obra de um mestre e os mestres não nutrem apreço pela dubiedade, por isso são mestres. Eu tenho carinho especial por Oswaldo Arthur Bratke. Quando estudante da FAU passei horas na biblioteca da escola me aprofundando em sua obra e quando comecei a viajar pelo mundo para aprender mais tomei conhecimento da importância do arquiteto que eu tanto apreciava. Pude ver o respeito e o reconhecimento internacional em todas as escolas de Arquitetura em que estive. Na época dois nomes brasileiros sobressaiam, Niemeyer e Bratke. Estou escrevendo isso para protestar contra a descaracterização do prédio projetado pelo mestre e hoje ocupado pela biblioteca. Deixo o julgamento aos leitores, fiquei tão indignado ao tomar conhecimento que me recusei a fotografar. Tenho inclusive dificuldade em olhar e comprovar o crime de lesa-arquitetura de desrespeito à arte, de afronta à cultura. Ubatuba precisa de mais carinho.

Brasil

A Evolução do Ensino de Matemática

O pior é que isto é muito sério!

Relato:

Na semana passada comprei um produto que custou R$ 1,58. Dei à balconista R$2,00 e peguei na minha carteira 8 centavos, para evitar receber ainda maismoedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer. Tentei explicar que ela tinha que me dar 50 centavos de troco, mas ela não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la. Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem entender.

Por que estou contando isso?

Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi assim:

1. Ensino de matemática em 1950:
Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo deprodução desse carro de lenha é igual a 4/5 do preço de venda.
Qual é o lucro?

2. Ensino de matemática em 1970:
Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo deprodução desse carro de lenha é igual a 80% do preço de venda.
Qual é o lucro?

3. Ensino de matemática em 1980:
Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo deprodução desse carro de lenha é R$ 80,00.
Qual é o lucro?

4. Ensino de matemática em 1990:
Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo deprodução desse carro de lenha é R$ 80,00. Escolha a resposta certa, que indica o lucro:
( ) R$ 20,00 ( ) R$40,00 ( ) R$60,00 ( ) R$80,00 ( ) R$100,00

5. Ensino de matemática em 2000:
Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo deprodução desse carro de lenha é R$ 80,00. O lucro é de R$ 20,00. Está certo?
( ) Sim ( ) Não

6. Ensino de matemática em 2008:
Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$100,00. O custo de produçãodesse carro de lenha é R$ 80,00. Se você conseguir ler, coloque um X no R$ 20,00.
( ) R$ 20,00 ( ) R$40,00 ( ) R$60,00 ( ) R$80,00 ( ) R$100,00

Não ria! É sério mesmo!!
Enviado por Maria Rita Zahra

PTB

Opinião

A agenda da mordaça

Editorial do Estadão
De algumas eleições para cá, uma tendência inquietante parece ganhar corpo nas esferas incumbidas de zelar pelo cumprimento da legislação destinada a promover a igualdade de oportunidades na disputa do voto popular. Motivados, é de presumir, pela preocupação com o exercício efetivo da democracia política no Brasil, procuradores e juízes eleitorais vêm tomando decisões não apenas juridicamente insustentáveis, mas, sobretudo, hostis ao princípio constitucional em que se assenta a própria ordem democrática: o direito à informação e à liberdade de informar. É como se, para assegurar o respeito às normas que regem o processo eleitoral - e que os políticos, e não os órgãos de imprensa que divulgam os seus atos e palavras, costumam ser os primeiros a transgredir -, setores do Judiciário parecessem se pautar por uma verdadeira agenda da mordaça.
A evidência mais recente - e notória - dessa propensão para a censura está na sentença do juiz auxiliar da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, Francisco Carlos Shintate. Com base em representações do Ministério Público Eleitoral, ele multou o jornal Folha de S.Paulo e a revista Veja São Paulo por terem publicado entrevistas com a pré-candidata do PT à Prefeitura paulistana, Marta Suplicy. Ela também foi multada. Cabe recurso. O juiz entendeu que as entrevistas configuraram exercício ''inadequado'' da liberdade de informação, ''a ponto de caracterizar propaganda eleitoral extemporânea''. (A campanha começa em julho.) Além disso, em comunicado, ele equiparou ao princípio constitucional em que se fundamenta a imprensa livre aquele que ''garante a igualdade dos candidatos''. O erro de partida é gritante.
A sentença confunde jornais e revistas, de um lado, com emissoras de rádio e televisão, de outro. Estas, por ocuparem um espaço público, de resto limitado pela natureza - as freqüências por onde trafegam os sons e as imagens emitidas -, dependem de concessão do Poder Executivo para operar. Concessionárias não podem levar ao ar o que queiram e quando queiram - e se expõem a penalidades, em tese até a perda das licenças, caso passem dos limites estabelecidos. Em anos eleitorais, não podem dar voz e vez a um ou alguns candidatos, em detrimento dos outros. Se promovem debates entre postulantes a mandatos executivos, não podem excluir nenhum deles - mesmo que, num efeito perverso, a presença dos candidatos notoriamente de aluguel afugente parcelas significativas do eleitorado. Por fim, a elas se aplicam as mesmas regras do calendário eleitoral que valem para os políticos (os quais não raro as burlam).
Leia mais

Manchetes do dia

Quinta-feira, 19 / 06 / 2008

Folha de São Paulo
"Justiça manda Exército desocupar morro no Rio"
A Justiça Federal ordenou a saída do Exército do morro da Providência, no Rio, acolhendo um pedido da Defensoria Pública da União. A juíza Regina Carvalho, da 18ª Vara Federal, apontou "despreparo" e "inabilidade" na atuação da Força. Segundo depoimentos, no sábado três jovens do morro foram entregues por militares a traficantes de uma favela rival e mortos.


O Globo
"Juíza manda Força Nacional substituir Exército em favela"
A juíza da 18ª Vara Federal Regina Coeli Medeiros de Carvalho Peixoto determinou a retirada das tropas do Exército Brasileiro do Morro da Providência, com a permanência do pessoal técnico-militar colaborador do projeto "Cimento social".


O Estado de São Paulo
"Justiça manda Exército sair de favela carioca"
A juíza da 18ª Vara Federal Regina Coeli Medeiros de Carvalho Peixoto determinou ontem à noite a retirada imediata das tropas do Exército do Morro da Providência, sob pena de multa diária de R$ 10 mil. A morte de três jovens da comunidade, entregues por 11 militares a traficantes do Morro da Mineira, no fim de semana, motivou a decisão. Os corpos foram achados posteriormente num aterro sanitário da Baixada Fluminense.


Jornal do Brasil

"Justiça dá 24h ao Exército para sair da Providência"

quarta-feira, junho 18, 2008

Enfim...

Escritor de província

Sidney Borges
Passeando com meu fiel cão Brasil tive a satisfação de ser abordado por uma leitora que elogiou meu encontro com a morte e perguntou se havia algo novo no Blog. Coincidência, foi a segunda vez que me perguntaram a mesma coisa hoje. Eu disse que ontem havia postado uma velha história que intitulei "Osso". Ainda não li, vou ler mais tarde, disse-me ela, mas minha irmã ligou dizendo que leu e não não entendeu. Que idade ela tem, perguntei. Doze anos, foi a resposta. Está explicado, pensei, daqui a algum tempo ela vai entender.

TV Víbora: Cyd Charisse

Singin in the rain.
Gene Kelly and Cyd Charisse
Cyd Charisse morreu aos 86 anos. O Ubatuba Víbora está de luto e o Editor inconsolável.

Caro Ditinho:

Recado do Orkut

Sidney Borges
Ditinho, estou em dúvida em relação ao slogan da campanha. Tenho duas opções em mente: "Valha-me São Benedito" e "Será o Benedito?". Ambos são fortes e acredito que qualquer que seja a sua escolha a eleição está no papo. Esses caras vão ver quem é o Ditinho de Paraibuna. Acho que eleição deveria ter primeira e segunda divisão. Assim candidatos que sempre ficam em segundo ou em terceiro teriam chance. Veja o Corinthians, não perde uma na segundona.

Clique sobre a imagem e saiba mais

Editorial

Quadro indefinido

Sidney Borges
Quarta-feira, 18 de junho. Está chegando a hora do vamos ver. Quem será que vai disputar o trono com Eduardo Cesar? Se me perguntam respondo que não sei, sei apenas que não há vácuo na natureza, sai um adversário forte, aparece outro de mesmo calibre. No PSDB Caribé e Pedro Tuzino vão bater chapa, pelo menos até ontem era esse o quadro. A ser confirmada a disputa há duas possibilidades. A primeira: Caribé vence e começa a lutar pela cadeira cobiçada. Fazer prognósticos sobre o que vai acontecer em outubro é impossível, muita água vai rolar sob a ponte no intervalo de tempo que nos separa da eleição. A segunda: Pedro Tuzino vence e a exemplo de Caribé sai em busca do Santo Graal. Nesse panorama Caribé concorrerá à vereança dando apoio total a Charles Medeiros. Há que se notar que dificilmente o PSDB fará três vereadores. Eduardo Cesar tem feito pesquisas e sabe do potencial de seus adversários, isto é, não de todos, pois como Pedro havia abandonado a luta não entrou nas consultas. O eleitor de Ubatuba tem clamado por um fato novo, caso se efetive a saída de Caribé do páreo eu acredito, e aqui vai uma impressão pessoal empírica, na ascensão de Maurício Moromizato. Na eleição passada poucos fora do círculo próximo a Eduardo Cesar acreditavam na vitória. Quando eu afirmava que ele era um forte candidato me tomavam por lunático. O tempo é senhor da razão, será interessante ver o Fla-Flu entre Eduardo Cesar e Maurício Moromizato apoiado pela oposição, inclusive por tucanos ilustres. Sobre Paulo Ramos não há o que afirmar, o que sei de oficial é que ele precisa de uma liminar para disputar a eleição. Torço para que consiga, Paulo é educado, gentil e sempre me tratou bem, mesmo quando meus escritos foram contra seus interesses políticos. Dos outros candidatos nada posso dizer pois não entraram nas pesquisas.

Frases

" Metade dos políticos que conheço não é capaz de nada. A outra metade é capaz de tudo"

Sidney Borges
D'après Getúlio Vargas

Manifesto

Ao
Governador do Estado de São Paulo
Sr. José Serra
Ao
Presidente do Conselho Estadual do Meio Ambiente de São Paulo
Sr. Francisco Graziano
Secretário de Meio Ambiente do Estado de São Paulo

Manifestação das ONGs sócio-ambientalistas sobre a proposta de criação das Áreas de Proteção Ambiental - APAs no Litoral de São Paulo.

As organizações não governamentais que assinam este manifesto tornam público seu posicionamento quanto à proposta de criação das Áreas de Proteção Ambiental – APAs do Litoral Norte, Litoral Centro e Litoral Sul, que segundo o Sistema Nacional de Unidades de Conservação – SNUC em seu artigo 15º “tem como objetivos básicos, proteger a diversidade biológica, disciplinar o processo de ocupação e assegurar a sustentabilidade do uso dos recursos naturais.”, apresentadas à população pelo Governo do Estado de São Paulo no mês de maio de 2008.

Aproveitam também esta oportunidade para apresentar propostas para a continuidade dos processos de criação destas unidades de conservação - UCs, ao que condicionam seu apoio.

Inicialmente, cabe ressaltar que a proposta de criação de unidades marinhas e costeiras no Estado de São Paulo merece destaque no cenário nacional, uma vez que estes ecossistemas são os menos protegidos do país e carecem de maior atenção por parte do Estado. Unidades de Conservação são ferramentas essenciais para a conservação da biodiversidade e para o uso sustentável dos recursos naturais destes ambientes, constituindo uma visão inovadora na gestão destes territórios de domínio público.

Entretanto, como já reconhecido pelo próprio governo, os que aqui subscrevem entendem que ocorreram sérias falhas no processo de discussão pública para criação destas UCs que precisam, em tempo, serem corrigidas. Entre as falhas detectadas, destacam-se:

1) Carência de uma rodada prévia de compartilhamento de informações sobre os objetivos e conseqüências da criação destas APAs, especialmente com os pescadores, operadores de turismo e serviços náuticos e ambientalistas, que figuram entre os principais beneficiários da implementação destas unidades, que irá gerar dificuldades na implantação e posterior gestão das mesmas;
2) Falta de interlocução e diálogo prévio entre os diferentes órgãos do próprio governo do Estado, havendo posicionamentos públicos diferenciados, que trouxeram confusão e incertezas para a população;
3) Ausência de concatenação da proposta das APAs com outras iniciativas de ordenamento espacial da região, em especial o Gerenciamento Costeiro - GERCO, que já possui Conselhos Gestores e Zoneamento Ecológico-Econômico concluído no Litoral Norte e em fase de conclusão na Baixada Santista;
4) Falta de discussões mais aprofundadas sobre os limites propostos para as APAs, com base em conhecimentos técnicos que ainda não foram incorporados nos processos de criação;
5) Inexistência de compromissos e propostas claras do Estado para a implementação destas UCs, incluindo metodologias para elaboração dos planos de manejo, composição e formato de operação dos conselhos gestores, recursos humanos e financeiros previstos para sua gestão;

Considerando os pontos aqui expostos, os membros da sociedade civil organizada, aqui representados, entendem que os seguintes passos são fundamentais para que o processo de criação destas APAs torne-se mais legítimo e passe a contar com o apoio do setor:

1) Criação de uma força-tarefa para dialogar diretamente com pescadores, operadores de turismo e serviços náuticos e ambientalistas de todo o litoral do Estado, explicando o que são Áreas de Proteção Ambiental, seus objetivos, benefícios e restrições para estes usuários;
2) Integração dos órgãos do governo, inclusive as instituições de pesquisa, sobre o processo de criação das APAs;
3) Interlocução direta entre os processos de criação das APAs e o Gerenciamento Costeiro do Estado, definindo claramente a relação entre ambas iniciativas, implementando o Plano de Ação do GERCO para subsidiar o Plano de Manejo das APAs;
4) Realização de reuniões técnicas com pesquisadores, organizações não governamentais e órgãos governamentais com atuação direta na área marinha e costeira do estado para uma discussão mais aprofundada dos limites da unidade de conservação e sobre a proposta inicial de zoneamento, inclusive discutindo a pertinência de áreas terrestres não costeiras nas APAs marinhas;
5) Apresentação pelo estado de um Plano para implantação das APAs contendo:
a. proposta de composição e forma de operação dos conselhos gestores;
b. metodologia para elaboração dos planos de manejo e do zoneamento das APAs, adequada à sua escala e capaz de considerar os diferentes interesses existentes em sua área;
c. recursos humanos, inclusive com profissionais da área marinha;
d. recursos financeiros previstos para sua gestão, incluindo fontes e prazos para alocação destes recursos;
e. esclarecimentos públicos sobre a interferência da criação destas UCs na vida das populações tradicionais e pescadores artesanais.

Entendemos também que o atendimento prioritário aos itens acima carecerá de mais tempo para esclarecimentos, discussões e debates. Considerando ainda a proximidade das eleições municipais, quando o uso da proposta de criação das APAs para interesses diversos se exacerbará, recomendamos que a criação destas unidades seja prevista para após este período.

Na expectativa de que os pontos aqui propostos contribuam para o processo, tornando-o mais legítimo dos interesses da sociedade, despedimo-nos.

Atenciosamente,

Ambiental Litoral Norte – ALNORTE
Associação Cunhambebe da Ilha Anchieta - ACIA,
Associação Sócio-ambientalista Somos Ubatuba - ASSU,
Associação Ecojuréia – AEJ,
Associação Onda Verde – AOV,
Associação Mantenedora do Aquário de Ilhabela – AMAI,
Caá-Oby – Santos e Baixada,
Centro de Estudos para a Conservação Marinha – CEMAR,
Espaço Cultural Pés no Chão – ECPC,
Fundação Pró-TAMAR – Ubatuba,
Ilhabela.org,
Instituto Ambiental Ponto Azul – IAPA,
Instituto Argonauta para a Conservação Marinha e Costeira – IACMC,
Instituto Bicho Preguiça - IBP,
Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental - PROAM,
Instituto Costa Brasilis - ICB
Instituto de Ecovilas e Permacultura da Mata Atlântica - IPEMA,
Instituto Educabrasil – IE,
Instituto Gondwana – IG,
Movimento em Defesa de Ubatuba – MDU,
Movimento de Preservação de São Sebastião - MOPRESS

Apoio:
Conservation International – CI-Brasil

Ubatuba

Abandono do ex-Cine Iperoig

Corsino Aliste Mezquita
O ex-cine Iperoig é, hoje, propriedade da Secretaria Municipal de Educação. Decreto n° 4.652, de 28 de dezembro de 2006, o declarou de utilidade pública para fins de desapropriação amigável ou litigiosa. Finalidade: Construir no local: “Centro do Professorado Municipal de Ubatuba”.
Posteriormente, para adquiri-lo com verba da Secretaria Municipal de Educação, foi alterado o Plano Plurianual, da Secretaria, pela Lei, n° 2.921, de 29 de março de 2007. Desde aquela época está totalmente abandonado.
Sobre as supostas ilegalidades, da finalidade apontada, no Decreto e na Lei, nos manifestamos em: ASSALTO À EDUCAÇÃO, –04-01-07 e CAMINHOS TORTUOSOS PODEM LEVAR A EDUCAÇÃO À FALÊNCIA, de 10-04-07.
Considerando a presa, afoiteza, temeridade e ousadia, na aquisição de um imóvel decrépito, caindo aos pedaços, em ruínas e já vários anos sem uso, era de supor que, o Sr. Eduardo de Souza César, tivesse projeto pronto e devidamente discutido e aprovado pelo Conselho Municipal de Educação, assim como parecer jurídico avalizando a empreitada. A decepção foi geral. O prédio ficou abandonado, as portas sendo quebradas, janelas, paredes, vigas, caibros e ripas apodrecendo e oferecendo, à comunidade, a imagem, de caos e abandono, da administração municipal, presidida pelo Sr. Eduardo de Souza César. Imagem que se repete em outros imóveis da municipalidade, neste momento, e que grandes prejuízos vem ocasionando à Educação Municipal. Quem duvidar do que estamos relatando pode observa-lo, in loco, na PRAÇA DA MATRIZ..
Agora, quando já não há tempo para nada fazer e a lei proíbe iniciar obras desse porte, o Sr. Eduardo de Souza César, convoca reuniões de professores, em diversos locais, e de empresários, no auditório da UNITAU, para apresentar projeto a ser executado. O projeto pode ser belíssimo mas.... quem vai executa-lo? Quando isso vai ocorrer e ser realidade? Não será mais um artifício para desviar dinheiro da EDUCAÇÃO para a FUNDART, como já vem sendo feito com ginásios, piscinas e veículos para os esportes?. Quem vai ser responsabilizado por gastos e prejuízos causados pelo desleixo e o abandono do ano e meio, já passado, desde a publicação do Decreto, n° 4.652/2006?
Será isso prioridade para o desenvolvimento e a melhor qualidade da educação de nossas crianças e jovens?. Os educandos não estão sendo postergados para atender interesses políticos com propagandas mentirosas, enganosas e apresentando o que não foi realizado como já feito? Está na hora de nossos homens públicos cuidar da cidade, não gastar o dinheiro em propagandas mentirosas e até insultantes da cidadania e da inteligência.
VIVA UBATUBA!. Sem dengue e sem caluniadores.

Conjuntura

O PTB não aceita traidores!

Guaracy Fontes Monteiro Filho
Nos últimos anos, o Deputado Campos Machado vem trabalhando incansavelmente no intuito de fortalecer o PTB no Estado de São Paulo, dentro de uma diretriz de lealdade e fidelidade para com seus parceiros.
O governador Mario Covas repetia a todos o respeito que nutria pelo caráter do Deputado Campos Machado, nunca negando sua forte admiração pelo grande líder do PTB.
Exatamente por isso, o PTB aceitou participar da chapa majoritária à prefeitura da cidade de São Paulo, encabeçada pelo ex-governador Geraldo Alckmin, mantendo a palavra dada e honrando o compromisso pactuado.
Esperamos que em Ubatuba, em situação inversa, o compromisso e a lealdade também falem mais alto. Não aceitaremos traições; traidores não merecem crédito, são escórias da sociedade. Queremos transformar Ubatuba ao lado de pessoas do bem, de caráter elevado, só compromissadas com a honestidade e principalmente com a população desta linda cidade.
Guaracy Fontes Monteiro Filho
PTB -São Paulo .

Opinião

A greve do professorado

Editorial do Estadão
O primeiro dia da greve por tempo indeterminado, que foi decretada sexta-feira última pelo Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), mostrou que a corporação tem mais senso de responsabilidade do que suas lideranças. Dos 230 mil docentes da rede escolar pública paulista, só 4,6 mil - o equivalente a 2% da categoria - cruzaram os braços. E, dos 5,5 mil colégios estaduais, poucos foram os que não funcionaram na segunda-feira. Em nota oficial, a Secretaria da Educação solicitou aos pais de alunos que continuem levando normalmente seus filhos à escola e classificou como "política" a tentativa de suspensão das aulas. De fato, não há outro adjetivo para designar a inconseqüente iniciativa da Apeoesp, uma entidade de classe dirigida por um suplente de senador do PT e que há muito tempo, principalmente nos anos em que há eleições, recorre aos mais variados pretextos com o objetivo de criar constrangimentos políticos para os governos do PSDB.
A nova greve liderada pela Apeoesp não foge à regra. Ela foi deflagrada a menos de cinco meses do pleito municipal, e logo em seguida ao anúncio de que Marta Suplicy será a candidata do PT. E o motivo da tentativa de paralisia da rede escolar chega a ser risível. Os líderes do professorado justificam a greve como protesto contra um decreto que o governador José Serra assinou, no dia 28 de maio, instituindo duas medidas destinadas a melhorar a qualidade da educação pública. A primeira reduz os casos em que professores concursados podem ser removidos durante o período letivo. A segunda medida exige que os docentes contratados em caráter temporário se submetam a uma prova antes de assumir turmas nas escolas estaduais.
Para a Apeoesp, Serra teria acabado com os direitos adquiridos dos professores sem consultá-los previamente. Segundo a entidade, a avaliação exigida dos docentes contratados em caráter temporário é desnecessária e o vaivém dos professores concursados, principalmente dos que não querem trabalhar em escolas de periferia, não atrapalha o desempenho dos alunos. "O professor ingressante (na rede pública) escolhe onde tem vaga e, depois, quer trabalhar perto de casa. Se isso não acontece, ele pede demissão", diz o presidente da entidade, Carlos Ramiro de Castro. "A remoção acontece uma única vez por ano", conclui.
Leia mais

Manchetes do dia

Quarta-feira, 18 / 06 / 2008

Folha de São Paulo
"Governo pede desculpas e mantém Exército no Rio"
Em reunião com moradores do morro da Providência (Rio), o ministro Nelson Jobim (Defesa) pediu desculpas pela morte de três rapazes da comunidade que, segundo o Exército, foram entregues por militares a traficantes do morro da Mineira. Jobim definiu a ação dos militares como "indesculpável", "abominável" e "desprezível".


O Globo
"Ministro sobe favela e pede perdão por crime de militares"
Por determinação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro da Defesa, nelson Jobim, visitou o Morro da Providência nesta terça-feira, conversou com moradores e prometeu que a morte dos três jovens da comunidade não ficará impune. Jobim chegou a tomar café na casa da tia de um dos rapazes assassinados.


O Estado de São Paulo
"Venda da VarigLog foi ilegal, admite documento da Anac"
A diretoria da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou a transferência da VarigLog para a empresa Volo do Brasil S.A. "com evidente violação das regras estabelecidas na lei 9.784/99". É o que está escrito no parecer 117/2006, de 11 de dezembro de 2006, ao qual o Estado teve acesso. Esse é o terceiro parecer sobre a questão VarigLog assinado pelo então procurador-geral da própria agência, João Ilídio de Lima Filho. A lei 9.784/99 regula o processo administrativo no âmbito da gestão pública federal.


Jornal do Brasil
"Defensoria pede saída do Exército"

terça-feira, junho 17, 2008

Once upon a time

Osso?

Sidney Borges

A história é antiga, mas vale à pena contar novamente. Era uma vez uma família da mais alta nobreza da Inglaterra. Moravam em um castelo perto do aeroporto de Stansted antes que o aeroporto existisse. Lá viviam o pai, a mãe o filho e a filha. A filha era normal, mas o filho era cheio de não me toques. Em Portugal diriam salta-pocinhas o que não é exatamente um elogio, mas é menos ofensivo do que paneleiro. O menino cresceu entre livros de poesia, aulas de canto, coleções de selos e longos passeios pelos campos da família. Nunca jogou futebol, nunca se interessou por rúgbi, jamais cogitou em assistir a uma luta de boxe como faziam seus primos. O pessoal desconfiava que ele fosse gay, mas como eram educados jamais tocaram no assunto. Certo dia, durante o jantar o jovem, já com vinte e dois anos, anunciou solenemente que tinha conhecido uma moça e que gostaria de apresentá-la à família. A surpresa foi grande, o mordomo atacado de alta perplexidade derrubou a sopeira de porcelana chinesa da dinastia Ming. A chegada da moça causou mais surpresa ainda. Era delicada, bonita sem ser exuberante e quieta. Tão quieta quanto ele. Durante alguns meses o casal se encontrou diariamente. Permaneciam calados, inertes, um ao lado do outro por horas a fio. Nem um movimento suspeito, nada de abraços e neca de beijos. Outras modalidades de carícias nem pensar, ele nunca passou a mão na bunda dela. Mistério, um casal misterioso aquele. E mesmo assim casaram-se. Viajaram para a Índia em lua de mel onde permaneceram por seis meses. Quando retornaram ao castelo a curiosidade de familiares amigos, empregados e da torcida do Chelsea era imensa. Será que aconteceu alguma coisa? A pergunta pairava no ar. Será? O noivo tinha um tio com aptidão para contar histórias. Sabendo que a esposa de seu sobrinho adorava ouvi-las, resolveu descobrir a verdade.
Foi programada uma grande festa para recepcionar o casal. Após o jantar os convidados conversavam entre licores e charutos e o tio pediu a palavra para contar uma aventura na África. Todos se acomodaram para ouvir. Uma história bem contada impressiona tanto quanto um bom filme ou um bom livro. A noiva que já era calada calou mais, ficou estática prestando atenção aos ínfimos detalhes da narrativa.
O tio começou falando de uma caravana de carregadores em fila indiana levando fardos sobre a cabeça. Ele caminhava na frente procurando tigres. Os carregadores eram de uma tribo de homens altos e longilíneos. Andavam nus, com a genitália balançando ao vento, o que como veremos adiante pode ser perigoso. Num dado momento avistaram o tigre. Com a arma carregada o tio se ajoelhou em posição de tiro. O tigre pressentindo o perigo avançou. A arma foi disparada mas falhou. Sem alternativa o caçador deitou-se enquanto o tigre passava sobre a sua cabeça, caindo bem na frente de um dos carregadores. Pausa. Todos respiraram antes que viesse o desfecho. O pobre homem não teve tempo sequer de fazer um movimento, com uma certeira mordida o tigre arrancou-lhe a genitália e a devorou num piscar de olhos. Por falar em olhos, os olhos da moça estavam do tamanho de duas luas cheias. Num balbucio quase inaudível ela perguntou emocionada:
- O tigre comeu?
O tio respondeu afirmativamente. Sim, comeu!
Ela fez então a pergunta definitiva:
- Comeu com osso e tudo?
Nesse momento a família, os amigos, os empregados e os demais presentes se levantaram e aplaudiram o rapaz longamente.

PSB

PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO
Socialismo e Liberdade


EDITAL DE CONVOCAÇÃO

O Presidente do Diretório Municipal do Partido Socialista Brasileiro – PSB de Ubatuba, em atendimento às disposições estatutárias, convoca todos os seus filiados, de acordo com as normas previstas nos arts. 61 e 63 do Estatuto Partidário para participarem da Convenção Municipal do PSB, a realizar-se em 20 de junho, a partir das 18h30min, na Câmara Municipal de Ubatuba.

Pauta:

a) Deliberar sobre assuntos de interesse partidário;
b) Deliberar sobre as alianças ou coligações para as eleições municipais de 2008 com outros partidos;
c) Indicar e aprovar os candidatos a Prefeito, Vice-prefeito e Vereadores e seus respectivos números;
d) Deliberar sobre a Constituição do comitê financeiro;
e) Deliberar sobre o limite máximo de gastos para cada eleição.

Ubatuba, 07 de junho de 2008.

Jairo Felipe Félix dos Santos
Presidente do Diretório Municipal do PSB

PSDB


Clique sobre o texto para ampliar

Clique sobre o texto para ampliar

Política

As eleições e as armadilhas das pesquisas

1. Os ansiosos candidatos e suas equipes não lêem as pesquisas. Querem logo saber como estão as intenções de voto e no máximo anotam quais são os principais problemas da cidade, estado ou país, conforme o caso e as avaliações dos governos.

2. A intenção de voto, que aparece como a primeira pergunta e assim deve ser, é na verdade o ponto final das razões que levam o eleitor a ter esta intenção de voto. Sendo assim, o mais importante numa pesquisa é saber estruturar bem o perfil do eleitor (além do óbvio "ibge-iano" -gênero, idade, níveis de renda e instrução, região) e fazer as perguntas que compõem o corpo da pesquisa de forma que as respostas e os cruzamentos permitam deduzir porque as intenções de votos são essas ou aquelas.

3. Além das questões funcionais -segurança, saúde, educação, transportes...- das questões administrativas -como avalia o governo- ainda há um conjunto de questões valorativas -sejam de comportamento, sejam de posicionamento- que permitem através dos cruzamentos identificar pontos fortes e fracos que devam ser estimulados ou desestimulados.

4. Um eleitor pode destacar um problema da cidade como importante e dar até os primeiros lugares a este ponto, nas pesquisas. Mas as razões de seu voto podem nada ter a ver com este ponto. Por exemplo: Segurança Pública. O eleitor acha que é o primeiro problema, mas -pessimista- pode achar que ninguém vai resolver e menos ainda o prefeito. Apenas a estrutura de pergunta pode levar a se dar ênfase ou não a este ponto se é uma razão de voto. Lembre-se: é apenas um exemplo.

5. Outros exemplos: Saúde é um tema muito destacado. Mas numa escala de preocupações quem está no topo são os que têm doença crônica. Educação pública é razão de voto, principalmente dos usuários das escolas públicas. Transportes é problema principal dos que se deslocam radialmente nos horários de rush. Emprego é problema para os que buscam emprego ou tem medo de perder o seu. E assim por diante.

6. Os valores servem menos para escolher candidatos como para eliminar candidatos da opção do eleitor. Temas como aborto, drogas, privatizações, religião, etc.. fazem parte do filtro inicial dos eleitores que vai tratar depois dos que sobraram. Neste âmbito, pode-se incluir os riscos que os candidatos imprimem na cabeça do eleitor. -Vou mudar tudo diz um candidato, mas os eleitores ficam inseguros com estas generalizações, a menos que se viva num quadro de caos. Finalmente há o voto "corporativo", lembrando que a clientela é um elemento deste. A racionalidade -nesse caso- é micro- e as pesquisas têm muita dificuldade de identificar.

7. Portanto nem há uma linearidade nem há uma só razão, para o voto. O processamento que faz o eleitor através de seus atalhos de informação e conhecimento, produzem um vetor resultante, que pode ser identificado em pesquisas. Mas para isso, elas devem ser feitas em série, dentro e fora das eleições, preparadas e analisadas em profundidade e intensidade. Não sendo assim, o melhor é economizar dinheiro e ler as pesquisas na imprensa dos institutos conhecidos. Dará no mesmo para os ansiosos! (Do ex-Blog do Cesar Maia)

Otis Redding - ( Sittin' On ) The Dock Of The Bay

Hoje eu me sinto com vontade de ficar sentado em frente ao mar vendo o tempo passar.

Ubatuba em foco



Ana Barone é pré-candidata à Prefeitura de Ubatuba

Filiados deverão indicar o nome da empresária durante a convenção do próximo dia 22 e já procuram um nome para compor a chapa de vice, que deverá sair de um dos partidos da composição do arco de aliança

José Magalhães

Nessa segunda-feira (16/06), filiados, simpatizantes e principalmente os pré-candidatos proporcionais (vereador) do Partido da República - PR, que deverão disputar as eleições do próximo dia 5 de outubro, convocaram uma reunião extraordinária com a Executiva do partido, objetivando buscar uma solução para o impasse gerado por negociações com outras legendas para formar um arco de aliança visando a disputa do pleito deste ano.
Durante o encontro, foram colocadas preocupações dos pré-candidatos a vereador, em relação a uma definição concreta sobre o apoio de uma determinada chapa majoritária.
Após sentar com alguns partidos, sem uma perspectiva de acordo concreto, o grupo que está unido e com muito apetite para sair às ruas a partir de julho próximo, resolveu estabelecer um caminho para levar ao eleitorado republicano uma definição rumo ao pleito de 2008. Portanto, durante a reunião, os presentes resolveram, por unanimidade, abraçar candidatura própria. Aclamada por todos, a empresária Ana Barone recebeu a tarefa de abraçar a causa em nome da independência do PR.
“A sorte está lançada. Agora vamos buscar uma forma de agregar outras legendas ao nosso objetivo, na busca de um nome para compor a chapa de vice-prefeito e caminhar a passos firmes e constantes em direção a uma vitória significativa em cinco de outubro”, falou contente Edílson Félix, vereador do PR e líder do partido na Câmara Municipal de Ubatuba.
“Na eleições de 2004, o então PL venceu as eleições majoritárias e foi na Região Sul (base eleitoral da empresária e presidente do partido) que aconteceu a diferença de votos entre o primeiro e o segundo colocado nas urnas, dando a vitória ao partido, que pela primeira vez elegeu um prefeito na região”, completou Vanderlei Binato, pré-candidato a vereador, com base no Saco da Ribeira, Perequê-Mirim e Lázaro.
Para Ana Barone “essa indicação é uma grande honra para mim. Estarei à disposição dos meus companheiros, no entanto deixo aberta uma lacuna para outros nomes que possam ser indicados até a convenção”, disse com humildade, apesar da exigência de todos para que o seu nome seja indicado para assumir a pré-candidatura majoritária.
Barone ressaltou ainda a disposição de sentar com outras legendas para a soma de idéias e ideais, visando a criação de um projeto comum para os interesses da cidade. “Temos partidos como o PTC, PMN, PSB, PSL, PT e outros que podem somar conosco para que, juntos, possamos transformar Ubatuba em uma cidade mais humana e mais digna de se viver, proporcionando ao seu povo melhor qualidade de vida e receptividade calorosa para seus visitantes”, concluiu a presidente.
(Do Guaruçá)
Nota do Editor: José Magalhães (magalhães.editor@hotmail.com) é jornalista.

Perdas

Jamelão

Sidney Borges
Passei alguns dias no Rio por ocasião do IV Centenário da cidade. Foi em 1965. O Aterro da Glória me tirou o fôlego. Foi a paisagem urbana que mais emoção me causou até então. Eu era jovem, no verdor dos "teen", cheio de sonhos, esperança e vontade.
Fiquei hospedado na casa de um amigo, em Laranjeiras e um dia fomos visitar o primo dele, na Praia de Icaraí, em Niterói. Augusto, o primo era maior de idade e nos levou a um bar perto da estação das barcas para tomar cajú amigo. Gostei, o suco de cajú era servido em uma espécie de tubo de ensaio, bem como a pinga, a mistura ficava por conta do freguês. Saímos alegres, na porta do bar um senhor visivelmente embriagado fazia um discurso contra alguém imaginário, ou talvez invisivel para mim, mas que devia ser um grande desafeto. Jamelão, disse Augusto ao meu ouvido. O quê, perguntei. Jamelão, ele continuou. Esse cara é o Jamelão. Ele sempre vem aqui tomar umas. Depois do cajú eu tinha perdido a inibição, cheguei perto e interrompi o solilóquio com a introdução: "saudade, torrente de paixão, emoção diferente..."
Jamelão ficou me olhando com cara de espanto, depois fez uma coisa que não era comum, sorriu e abriu o vozeirão:
Saudade
Torrente de paixão
Emoção diferente
que aniqüila a vida da gente
uma dor que não sei de onde vem.
Deixaste meu coração vazio
Deixaste a saudade
ao recusares aquela amizade
que nasceu ao chamar-te
Meu bem!
Fiquei em transe, arrepiado, arrebatado. Uma multidão se formara em torno. Os aplausos foram muitos, inclusive dos passageiros do ônibus que parou para ver Jamelão cantar. Ninguém ficava indiferente a ele. Jamelão. Saudade.

Opinião

O estágio superior da corrupção

Editorial do Estadão
O presidente Lula diz uma coisa e faz outra. De um lado, comparou a uma ''laranja sem caldo'' o depoimento de 8 horas da ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Denise Abreu, que acusa a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, de tê-la pressionado para que não criasse caso com a suspeita composição societária da firma formada para comprar a VarigLog e depois vender a Varig. Lula afirmou ainda que a publicação da denúncia - motivo do convite para Denise depor - não passou de ''mau jornalismo''. De outro lado, mandou ninguém menos do que o seu chefe de gabinete, Gilberto Carvalho, assumir prioritariamente a responsabilidade pela defesa do governo no caso. A escolha é eloqüente. Não só pela posição que ocupa no organograma do centro do Poder Executivo, como o guardião de última instância do acesso ao presidente da República, ele é também o derradeiro remanescente, na cúpula do governo, da velha guarda lulista, em que o Primeiro Companheiro deposita inabalável confiança.
Eis por que é puro fingimento - ou seria um exemplo do ''lado virtuoso da hipocrisia''? - o desdém com que Lula reagiu em público às declarações de Denise no Senado, onde ela não se deixou intimidar pela estudada contundência das tentativas da base governista de desqualificá-la pessoalmente para desacreditar o seu reiterado relato. Já na sua nova incumbência, Carvalho tomou a si o difícil desafio de provar que o advogado Roberto Teixeira, o compadre de Lula, que durante nove anos deu um apartamento para ele morar em São Bernardo do Campo - além de participar de algumas de suas ágeis transações imobiliárias na mesma cidade -, não foi o homem-chave na operação que desembocou na compra da Varig pela Gol. (Carvalho é quem terá literalmente aberto a porta do gabinete presidencial para o seu ocupante receber os novos donos da Varig, logo que o negócio se consumou, devidamente acompanhados por Teixeira, como se vê na histórica foto para a qual posaram.) Na discutível versão de Carvalho, as coisas não se misturam.
Leia mais

Manchetes do dia

Terça-feira, 17 / 06 / 2008

Folha de São Paulo
"Militares se envolveram na morte de jovens"
Um tenente, um sargento e um soldado do Exército afirmaram, em depoimento à polícia no Comando Militar do Leste, ter entregado três moradores do morro da Providência (centro do Rio) a traficantes de drogas do morro da Mineira, dominado por facção rival. Os jovens -de 17, 19 e 24 anos- foram torturados e mortos. Segundo os depoimentos, eles queriam punir os rapazes por suposto desacato.


O Globo
"Tenente confessa crime e Exército entra em choque com moradores"
O tenente do Exército Vinícius Ghidetti de Moraes andrade, de 25 anos, idealizou a entrega dos três jovens do Morro da Providência, no Centro, a traficantes do Morro da Mineira, no catumbi. Em depoimento o oficial admitiu ter ameaçado escrever as iniciais da facção que controla o tráfico na Providência nas testas dos detidos, antes de deixá-los na outra favela, dominada por uma quadrilha rival.


O Estado de São Paulo
"Crédito imobiliário cresce 75,9% em 5 meses"
A venda de casa própria com dinheiro da caderneta de poupança, que sozinha representa 65% do crédito imobiliário, atingiu no mês passado a maior marca em 20 anos em número de unidades financiadas. Em um único mês, foram aprovados financiamentos para compra de 22.069 imóveis novos e usados destinados à moradia, número 35,6% maior em relação a igual período de 2007, segundo dados reunidos pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) a partir de informações do Banco Central (BC).


Jornal do Brasil
"Favela contra Exército"

segunda-feira, junho 16, 2008

Noturnas

Pequenos e involuntários assassinatos

Sidney Borges
Há pouco eu ouvia Laura Figi nesta segunda-feira gelada e escura. Lembrei-me da compra do CD. Foi num fim-de-ano de um fim-de-século no Shopping Morumbi, em São Paulo. Susan e eu fazíamos compras, logo iríamos para a Inglaterra por alguns meses, estávamos comemorando alguma coisa. Não me lembro exatamente o que. De repente o som invadiu o ambiente, que voz incrível pensei, e que arranjo sensacional. Preciso comprar esse disco. Na loja eu disse ao vendedor: - Quero esse disco. Ele replicou dizendo que era o último. Quando fui ao balcão outro cliente também queria e eu tive de brigar para ficar com a Laura Figi. Consegui. Agora ela é toda minha, canta na hora que eu quiser. Pra ficar com a mulher amada é preciso lutar, mas se ela não mostrar interesse o melhor a fazer é arranjar outra. Se a Laura Figi não me quisesse eu compraria outro disco. Da Julie London, por exemplo. Mas o assunto que eu tinha em mente quando comecei a escrever este texto não era bem esse. Estou um pouco aéreo. O que eu queria dizer é que depois de esticar as canelas acho que terei problemas com as autoridades celestiais. Por causa dos piolhos de cobra que matei. Foram muitos. Todos os dias mato pelo menos um. Quando menos espero vem o barulhinho inconfundível. Scratchhhh. Pronto, no chão o cadáver, muitas vezes estrebuchando. Juro que é verdade o que vou dizer. Nunca matei de propósito. Acidentes acontecem. Como atenuante aos meus crimes, afirmo que os piolhos de cobra seguem rotas inusitadas, caminhos que quase sempre cruzam com os meus. Têm, portanto, culpa no cartório. Sratchhhhh. Não sei se terei sucesso na empreitada, talvez eu não consiga me explicar e então serei condenado. Desde que não me condenem a morrer sem amor, tudo o mais suportarei.

Synchronisation

Sincronia

Cinco metrônomos, duas latas de alumínio vazias e um físico. Junte tudo e você tem um hit na Internet

Videorama
O vídeo foi visto quase 1.4 milhões de vezes e é um dos vídeos mais discutidos pela comunidade acadêmica aqui no Reino Unido. Com um pouco mais de 1 minuto de duração o Dr Bahraminasab, da Universidade de Lancaster, coloca 5 metrônomos em movimento mas fora de sincronia. Logo em seguida ele os coloca sobre uma pracha de madeira e sobre duas latas. Lentamente os metrônomos começam a entrar em sintonia e ao final de um minuto estão todos alinhados e tocando ao mesmo tempo.
Feitiçaria? Claro que não, o Dr Bahraminasab, explica: "Se você colocar os metrônomos em uma base fixa e firme como a mesa, os metrônomos não tomam conhecimento da vibração um dos outros. Mas se você os coloca em cima das latas, por causa do movimento da base, eles tomam conhecimento do movimento dos outros, entram em ressonânica e sincronizam rapidamente."
A descoberta é antiga, foi feita pelo astrônomo e matemático Christiaan Huygens ao estudar o movimento pendular. Por sinal, vale a pena dar uma
lida na vida e nas descobertas deste cientista que acabou dando o nome para a sonda que pousou em Titã, satélite de Saturno.

Clodovil

STF absolve deputado Clodovil Hernandes da acusação de dano ao meio ambiente

Do site O Barriga Verde
Por unanimidade, o deputado Clodovil Hernandes (PR-SP) foi absolvido, ontem (12), pelo Plenário do STF, da acusação de ocasionar danos ao meio ambiente. A acusação foi formulada pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, em outubro de 2003, com base no artigo 40 da Lei nº 9.605/98, que dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente.
O fato denunciado teria ocorrido nos dias 9 e 10 de agosto de 2002. Uma vez recebida a denúncia pelo juízo de primeiro grau, este decretou a revelia do réu, alegando que, embora devidamente citado, este não compareceu para a realização do interrogatório. Posteriormente, no entanto, em razão da investidura de Clodovil no cargo de deputado federal, o processo foi transferido para o STF.
Da acusação constava que Clodovil teria causado danos à Unidade de Conservação do Parque Estadual da Serra do Mar, em Sertãozinho do Leo, no Município de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo. Ele teria suprimido vegetação capoeira em estágio inicial e aterrado o local, a fim de construir uma rua, em área de 0,652 hectare pertencente a Vitor Godinho da Silva, no interior do parque.
Conforme relatório da Polícia Florestal, teria sido encontrada, no local, uma construção com moirões de concreto e alambrado de arame galvanizado, “tendo sido aberta uma estrada calçada com pequenos blocos e plantas exóticas para ornamentação”.
A defesa alegou, entre outros, falta de justa causa para a ação penal, ante o princípio da insignificância, na medida em que o suposto dano teria alcançado uma área equivalente a 652 metros quadrados, com custo de recuperação no valor de R$ 130,00; inépcia da denúncia, por falta de prova da materialidade do delito, sob o argumento de que o laudo pericial teria sido produzido somente por um perito oficial, e precariedade das provas produzidas.
O Ministério Público Federal requereu a absolvição do réu, "dada a aplicação do princípio da insignificância", observando que, "muito embora tenham sido comprovadas a autoria e a materialidade do delito, a pequena extensão da área desmatada não justifica a imposição de uma sentença penal condenatória, uma vez que a atividade não afetou significativamente o meio ambiente”.
Todos os demais ministros acompanharam o voto do relator, ministro Marco Aurélio. “Trata-se de prática cuja significação jurídica é de menor importância”, afirmou o ministro. Ele disse que o próprio perito do Instituto Florestal da Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo que fez o levantamento “estimou abrangência mínima” para o dano. “O fato apurado não constitui tipicidade suficiente para ensejar condenação penal; voto pela absolvição”, concluiu o ministro Marco Aurélio. (AP nº 439 - com informações do STF).

Charge - Liberati

Internet

Mensagens

Sidney Borges
Minha caixa de e-mails é previsível. Todos os dias chegam pelo menos vinte tipos de vírus. Tem gente que não tem o que fazer. Perder tempo enviando vírus para infectar computadores de quem pacatamente digita mal-traçadas linhas que pagam as contas do açougue e da venda. Crueldade. Também chegam mensagens avisando que ganhei na loteria. Basta enviar 5 mil dólares para acelerar os trâmites burocráticos e em breve depositarão 2 milhões de dólares em minha conta. Oba! Quando acontecer vou passar um mês no Sul da França, espero que seja antes de agosto, quero fazer 60 anos em Nice. Também recebo muitas ofertas de Viagra que sinceramente não sei para que serve, mas deve servir para alguma coisa senão não fariam tanta propaganda. Outra peculiaridade dos e-mails é a tentativa de me transformar em um long-dong. Enlarge your pennis. Com esse título me oferecem pomadas, elásticos, bombas de vácuo e mais uma penca de traquitanas. Para que aumentar? Funcionou durante 59 anos sem reclamações. Pelo menos ninguém reclamou cara a cara, o que disseram por aí eu não sei. Está começando a esfriar, gosto disso. Vou parar por aqui, meu cachorro quer passear e se o meu cachorro quer passear eu o levo a passear. Tenho dito.

Clique sobre a imagem e saiba mais

Brasil

Prefeito de Juiz de Fora renuncia para evitar cassação

Prefeito não conseguiu explicar origem de sacola com R$ 1,1 milhão apreendida pela polícia em sua mansão

De Ivan Satuf no Portal Uai:
A Câmara Municipal de Juiz de Fora, na Zona da Mata, recebeu, na manhã desta segunda-feira, a carta de renúncia do prefeito Alberto Bejani (PTB). O político, que foi preso pela Polícia Federal pela segunda vez, não resistiu à pressão causada pelas denúncias de corrupção envolvendo a prefeitura. Há indícios de fraudes para aumentar as tarifas de transporte público do município.
As denúncias deram origem a uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal. Os vereadores investigam a existência de relações obscuras entre o prefeito, que está preso em Belo Horizonte, e empresários que exploram o transporte coletivo em Juiz de Fora.
A situação do prefeito se complicou ainda mais depois da divulgação de um vídeo em que ele aparece conversando com o empresário Francisco José Carapinha, o Bolão, dono de uma empresa de transporte. As imagens revelam um suposto pagamento de propina. O nome de José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil, é citado durante a conversa.
Se fosse cassado pelos parlamentares, Bejani ficaria, no mínimo, oito anos proibido de disputar eleições. Em caso de renúncia, embora não se livre dos processos criminais, tem condições de concorrer, em 2010, a um mandato de deputado. Com a renúncia, o vice-prefeito, José Eduardo Araújo (PR), assume o comando da prefeitura. (Do Blog do Noblat)

Neuras

Love Story

Sidney Borges
Dividiram tudo. Casas, carros, contas bancárias, quadros, vasos de porcelana chinesa, lápis. Esses um caso à parte. Feitos os cálculos ele os cortou no ponto certo para que as massas ficassem iguais.
A coisa complicou quando as exigências passaram a girar em torno de uma costela. Desde o dia em que tocou no assunto ele começou a rondar a casa dela brandindo uma faca de sushi. Afiadíssima.
Acabou preso depois de tentar matá-la. Arrastado para o camburão gritava a plenos pulmões dentro da camisa de força:
- Costela, quero de volta a minha costela...
 
Free counter and web stats