sábado, maio 10, 2008

Eduardo Dusek - Barrados no Baile

Barrado no PSDB. Oh! Céus!

Dura é a vida de jornalista

Sidney Borges
Hoje seria um dia especial, fiz a barba, tomei banho, engraxei os sapatos, coloquei roupa de sair, carreguei as baterias da câmera e fui fazer a cobertura da reunião do PSDB. Qual não foi a minha surpresa ao adentrar ao recinto da convenção. Dezenas de rostos sérios, nem todos barbeados, me olharam como se eu fosse um Nardoni qualquer. Alguém me perguntou sobre filiação ao partido. Antes que eu pudesse responder a porta me foi apontada. "Get out of here". Quer dizer, dá o pira, cai fora, desinfeta. Em inglês é chic, né? Quero esclarecer que não sou filiado a nenhum partido por força da profissão, mas tenho um lindo tucano de papier-maché enfeitando a varanda. Até pensei em usar isso como argumento, quem sabe aqueles corações duros mostrassem compaixão. Também imaginei desafiar os presentes para um debate sobre tucanismo, mas o clima não era nada amistoso e eu preferi sair de fininho. Fui para o carro com a alma despedaçada, naquele momento fatídico em que me lançaram na vala dos indesejáveis a vida passou como um raio pelos meus olhos. Minha alma clamou por uma única coisa: pizza. De aliche. Sou radical! Agora vou pedir uma redonda da pizzaria da Izildinha e depois assistir a um filme da HBO. A música "Barrados no baile" de Eduardo Dusek também ajudou, me deu forças para continuar comendo pizzas. E Paçoquinhas, adoro paçoquinhas. Eu queria falar de muitas coisas que me contaram hoje, mas o texto ficaria muito longo. Depois eu conto. Epa! Esse é o titulo de um filme estrelado por Anselmo Duarte e Eliana. Uma chanchada. A vida é uma chanchada. Ubatuba é uma chanchada. Um dia chega o cinema novo. Glauber, precisamos de um Glauber!

Acidente aéreo

Segredos no paraíso

Vitor Hugo Soares
Foram suspensas ontem, pela Marinha e Aeronáutica, as operações de buscas pelo avião Cessna desaparecido na semana passada, quando fazia o percurso entre Salvador e Ilhéus e sobrevoava a costa sul da Bahia. A bordo do bimotor de uma empresa de táxi-aéreo, dois tripulantes locais, quatro empresários britânicos e muitos segredos, submersos no pedaço de paraíso no Atlântico cuja orla abriga alguns dos mais exclusivos empreendimentos turísticos e imobiliários do País.
Familiares dos ingleses agradeceram às autoridades, em nota sintética, pelos esforços na procura dos desaparecidos, que seguem agora a cargo da PM e voluntários na região. Os empresários foram identificados como AlanKempson, Ricky Every, Nigel Hodges e Sean Woodhall, este último, presidente da World Wide Destinations (WWD), cujo projeto de maior visibilidade no Brasil é o "Barra Nova Pearl Eco-Nature Resort", entre Ilhéus e Itacaré. Busca mais refinada na Internet, porém, conduz a revelações surpreendentes sobre viagens e transações de Woodhall antes do acidente.
As primeiras suspeitas sobre a movimentação do empresário britânico por paraísos turísticos da Espanha, Caribe e América do Sul foram levantadas em março de 2006, quando o jornal "El Mundo" publicou reportagem sobre achamada "Operação Malaya". O tradicional diário de Madri teve acesso a um informe detalhado depois da detenção, por ordem judicial, de 28 pessoas acusadas de envolvimento no "Escândalo de Marbella" - rumoroso caso de desvio de verbas públicas e suborno de autoridade que abalou a cidade consagrada como um dos mais sonhados destinos de férias e badalação de gente rica e celebridades do mundo inteiro até pouco tempo.
A Unidade Central de Inteligência da Polícia (UCI) e o Serviço Executivo da Comissão de Prevenção da Lavagem de Capitais (Sepblac), encarregados de investigar um dos maiores escândalos na Europa naquele ano, entraram em campo com vontade. Mas ainda tentam descobrir onde estão as centenas de milhões de euros conseguidos por alguns dos principais imputados pelo juiz Miguel Angel Torres neste assalto aos cofres públicos, entre eles Carlos Sanchez, Juan Antonio Roca e Andrés Lietor, peixes grandes espanhóis fisgados no caso.

Leia mais

Histórias da vida

Pedro e Carlão

Duda Mendonça
Pedro trabalhava numa fazenda cujo o dono, coronel João, era um homem duro, porém muito justo. Um belo dia indo à cidade, justamente com o patrão e outros empregados, Pedro tomou coragem e falou:

- Patrão, com todo o repeito, posso fazer uma pergunta?
- Pode, respondeu o coronel.
- Por que eu ganho menos que o Carlão, se meu serviço é igual ao dele.
O coronel coçou a cabeca e respondeu:
- Pedro, vá lá naquele armazém e pergunta se tem feijão.
Pedro foi, voltou e disse:
- Tem sim senhor.
- Pergunta quanto é o quilo.
Novamente o Pedro foi lá, voltou e respondeu:
- Quatro e cinquenta.
- Pergunta se tem para grande quantidade.
Pedro foi, voltou e respondeu:
- Tem sim senhor.
O patrão então perguntou:
- Quem é o tal do Carlão que faz o mesmo que você e ganha mais?
- E aquele lá, respondeu o Pedro.
- Chama ele.
- Pois não coronel, disse o Carlão. Às suas ordens.
- Vá lá naquele armazem e vê se tem feijão.
Carlão foi e voltou dizendo.
- Tem sim senhor, custa quatro e cinquenta o quilo e tem estoque grande.
Essa história volta e meia minha avó repetia. E nunca saiu da minha cabeça.

Encontros notáveis

Editorial

Momento político

Sidney Borges
Ontem aconteceu a festa do Ewaldo Carlos, tio querido do Lafon e chefe do pessoal do Agito, um jornal que agita. A festa teve a leveza do dono e em meio a fofocas políticas Susan e eu passamos uma das noites mais agradáveis e divertidas dos últimos tempos.
Existe uma técnica comum na relação entre políticos e imprensa, independentemente dos homens públicos pertencerem ao primeiro time de Brasília ou serem meros candidatos às câmaras de vereadores de cidades pequenas. Políticos e assessores plantam informações. Ontem eu me senti um verdadeiro campo arado, tamanha a quantidade de sementes que lançaram em minha imaginação.
Logo ao chegar ocupamos uma das poucas mesas vazias, no centro do amplo salão do Perequê-Açu. Estava vazia por ser no centro, a natureza humana guarda resquícios de tempos remotos em que havia predadores. Os cantos são mais seguros. O até então pré-candidato único do PSDB, Sérgio Caribé, gentilmente nos deu o prazer de sua companhia. Pela conversa ele ainda não sabia que terá um adversário na convenção de junho. Eu contei, ele riu. O que parecia certo voltou ao campo do imponderável. Como dizia vovó e eu não me canso de repetir, de certo apenas os impostos. E a morte. Saravá!
Durante o transcorrer da porfia, digo da festa, de tempos em tempos alguém trazia alguma novidade que eu jurava guardar para mim, mas conto baixinho pra vocês tintim por tintim.
O PT e o PR estão unidos. Moromizato encabeçará a chapa, o vice ainda não está certo, mas a Meg tem grande chance, aposto que é a preferida do Clodovil.
No campo do diz que me disse, me disseram “em off”, mas implorando para que eu publicasse, que Rogério Frediani vai se lançar candidato a prefeito pelo PSDB. O anúncio será feito hoje à noite, na reunião marcada para referendar o nome de Caribé como pré-candidato do partido.
Do ponto de vista político nada a acrescentar, é uma aspiração legítima. O impasse tucano será decidido na convenção que deverá acontecer dentro de um mês. Deixo as projeções sobre as possibilidades aos leitores, há tantos modelos a analisar que poderíamos passar uma semana escrevendo sem chegar a uma conclusão.
Mais uma vez dou os parabéns ao amigo Ewaldo, festa da boa sô! Hoje se não chover canivetes abertos iremos ao São Charbel tirar retratos e ouvir as partes interessadas no bem de Ubatuba. Os políticos locais só pensam nisso!

Opinião

Uma conquista em perigo

Editorial do Estadão
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou ser tolerante com a inflação e reafirmou o objetivo do governo de mantê-la sob controle. "Essa é uma conquista do povo brasileiro", disse o ministro, repetindo uma frase muito usada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O ministro seria mais convincente se desse mais ênfase a medidas ao alcance do governo para conter a alta de preços. Em vez disso, ele se esforçou para mostrar o aumento da inflação como um fenômeno internacional, aceito sem maior preocupação noutros países. Além do mais, insistiu em mostrar o espaço disponível, no Brasil, para acomodação de um índice bem acima do centro da meta, fixado em 4,5%. "A alta da inflação no Brasil", disse o ministro, "hoje decorre principalmente de choques de oferta. O sistema de metas de inflação, com margens de tolerância, foi feito exatamente para acomodar choques dessa natureza." Logo, se os preços aumentarem 6,5%, neste ano, o objetivo terá sido alcançado. Mas será o caso de aceitar esse resultado por antecipação?
Foi essa a impressão dada pelo ministro na entrevista publicada na quinta-feira pelo jornal Valor, sob a manchete "Mantega sugere mais tolerância com a inflação". Na sexta, ele desmentiu a manchete, mas admitiu a exatidão do texto. Em vários países, disse Mantega, a inflação está acima da meta, "e ninguém está arrancando os cabelos". Ele pode estar certo quanto à questão capilar, mas não pode negar o esforço realizado na maior parte dos países para contenção dos preços nem a preocupação demonstrada por presidentes de importantes bancos centrais (BCs), em recente reunião na Suíça. "Não é hora de complacência", disse o presidente do BC europeu, Jean-Claude Trichet, resumindo a principal conclusão do encontro.
Leia mais

Manchetes do dia

Sábado, 10 / 05 / 2008

Folha de São Paulo
"Governo estuda elevar superávit primário"
O governo estuda elevar a meta de superávit primário de 3,8% para 5% do PIB, para ajudar a combater a inflação, tentar amenizar a alta dos juros e financiar investimentos do país no exterior. A proposta, do economista Luiz Gonzaga Belluzzo, é apoiada pelo ministro Guido Mantega (Fazenda) e por Henrique Meirelles, presidente do BC. O aperto iria até o fim do mandato do presidente Lula, em 2010. O que excedesse 3,8% financiaria o fundo soberano, que servirá para comprar dólares e investir em projetos de empresas no exterior. Lula quer se decidir no final deste mês, antes da reunião do Comitê de Política Monetária dos dias 3 e 4 de junho, em que o órgão deverá aumentar de novo os juros. O presidente avalia que, se elevar o superávit, o Banco Central poderá subir menos sua taxa de juros.


O Globo
"PF e CPI vão ouvir assessor de Dilma sobre vazamento"
A PF decidiu convocar para depor o secretário de Controle Interno da Casa Civil, José Aparecido Pires, que, segundo a investigação, vazou o dossiê cm gastos do governo Fernando Henrique. Aparecido, que também deverá ser convocado pela CPI do Cartão Corporativo, disse a amigos que pretende revelar que a ordem para criar o dossiê foi da secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, principal auxiliar de Dilma.


O Estado de São Paulo
"Documento inclui Paulinho em partilha de propinas"
Papel apreendido pela Polícia Federal inclui o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força, entre os beneficiários de suposta partilha de propina recolhida por lobistas que desviavam verbas do BNDES, informa o repórter Fausto Macedo. Planilha escrita a mão e datada de 21 de janeiro indica como teriam sido divididos R$ 2,6 milhões recebidos pelo esquema em troca da liberação de financiamento de R$ 130 milhões para a prefeitura de Praia Grande (SP). As anotações, segundo a PF, sugerem que Paulinho ficou com R$ 216 mil. O papel foi recolhido pelos policiais em sala de consultoria Progus, empresa de Marcos Vieira Mantovani - parceiro de João Pedro de Moura, assessor do deputado. Por decisão judicial, Mantovani e Moura estão presos em caráter preventivo. Paulinho nega envolvimento com desvios de dinheiro do BNDES e ontem esteve com a mulher, Elza de Fátima Costa Pereira, na sede da ONG Meu Guri, beneficiada no total de R$ 1,328 milhão. O parlamentar anunciou que a ONG, presidida por Elza, vai abrir suas contas.


Jornal do Brasil
"Cesar abre o cofre para eleição"
Em ano eleitoral e com popularidade em baixa, o prefeito do Rio, Cesar Maia, resolveu abrir os cofres. O orçamento da Secretaria Municipal de Obras já atingiu R$ 600 milhões, gastos nos programas de urbanização, escolas padrão e vilas olímpicas, na Cidade da Música, no Clube do Servidor e em recapeamento de ruas. O gasto foi de R$ 392 milhões em 2007, dos quais R$ 123 milhões para quitar dívidas com a Light.

sexta-feira, maio 09, 2008

Cidadania

Justiça e desenvolvimento

Urbanismo também ajuda a reduzir criminalidade

por José Barroso Filho
O nosso objetivo maior com o Direito é uma sociedade ordenada, pacífica. Sempre teremos conflitos intersubjetivos, disputas por bens que são limitados. Estas eventuais lesões que podem ser classificadas no âmbito Penal, Cível, Tributário etc. Desta forma, achar que possamos viver em uma sociedade sem algum nível de conflito é utopia. Como tratar desses conflitos é o nosso desafio.
Tratar o fenômeno jurídico de maneira isolada é uma visão reducionista e ineficiente, necessário a compreensão de outros domínios, além do Jurídico: o Político, o Econômico, o Social. Essa visão interdisciplinar (ou caminhando mais, transdisciplinar) é fundamental para entender o fenômeno jurídico.
A propósito, Émile Durkheim afirma que “não há ato algum que seja, em si mesmo, um crime. Por mais graves que sejam os danos que ele possa causar, o seu autor só será considerado criminoso se a opinião comum da respectiva sociedade o considerar como tal”.

Leia mais

Marketing

O que diferencia você de seus adversários?

Você sabe responder essa pergunta?

Duda Mendonça
Essa talvez seja a pergunta mais importante a ser respondida, e talvez até o próprio candidato precise de ajuda para encontrar a verdadeira resposta. Hoje no Brasil, sobretudo em época de eleição, cada vez mais os candidatos estão ficando parecidos. Jeito parecido, roupa parecida, discurso parecido. Afinal, todos fazem pesquisa e sabem a opinião da população sobre os problemas que mais a atormentam. E é exatamente aí que começa a confusão.
Muitos candidatos e muitos aprendizes de marketeiro acham que basta somente prometer soluções para esses problemas e tudo estará resolvido. Se fosse assim, toda a eleição daria empate. Mas o buraco é mais embaixo. Ate porque os proprios partidos políticos também estão ficando cada vez mais parecidos. Na verdade, se levarmos em conta o discurso, com exceção do PSOL, só existem dois partidos: governo e oposição. E mesmo assim, olhe lá. Muitas vezes, pelo discurso e comportamento, alguns aliados do governo mais parecem oposição; e, por sua vez, a turma da oposição, em alguns momentos, mais parece até que faz parte do governo. Isso confunde ainda mais a cabeça do eleitor.Marcar bem suas diferenças, portanto, é fundamental. Ajuda muito o eleitor na hora de fazer a sua escolha. E aí você pergunta: Se os problemas a serem enfrentados são os mesmos, como estabelecer essas diferenças?
Veja bem. A diferença não está nos problemas, mas sim nas soluções. E não apenas nas soluções, mas na forma de apresentar as soluções. E não apenas na forma de apresentar as soluções, mas no seu jeito de apresentar as soluções. Ou seja, a diferença, na verdade, está numa somatória de detalhes que envolvem forma e conteúdo. E é exatamente nesse momento que a técnica, a informação, a pesquisa, cedem espaço para o felling, para a intuição, para a experiência, e por que não dizer, para o talento. Afinal, a diferença pode estar também um pouco num trecho de sua história. No seu carisma, na forma de sorrir, no tom de sua voz ou no brilho de seus olhos. E aí meu amigo, cabe também ao seu marketeiro ter sensibilidade para ajudar a descobrir e explorar coisas que só você tem e os outros não têm.

Charge - Amarildo


Do Blog do Noblat

Evelhescência

Não Vou Me Adaptar

Eu não caibo mais
Nas roupas que eu cabia
Eu não encho mais
A casa de alegria
Os anos se passaram
Enquanto eu dormia

Não vou! Me adaptar!...
(Arnaldo Antunes)

Circulando na WEB

Redassão: 'O mano'

Quando eu tiver um mano vai-se chamar Herrar, porque Herrar é o mano.

Fin

Luto na Imprensa

Artur da Távola será velado na Assembléia do RJ

Agencia Estado - 9/5/2008 15:59
O jornalista, escritor e político Artur da Távola, morto hoje aos 72 anos, será velado na Assembléia Legislativa do Rio. Ele sofria de insuficiência cardíaca e, no ano passado, foi submetido a uma cirurgia para colocação de um desfibrilador - aparelho que reanima o coração quando os batimentos baixam. O jornalista, que dirigia a Rádio Roquette Pinto, morreu em casa, no Leblon, na zona sul do Rio. Ele deixa três filhos: Leonardo, um dos donos da Conspiração Filmes, Eduardo e André.

Nota do Editor - Em 1989 tive a oportunidade de conhecer e trabalhar ao lado de Artur da Távola durante a campanha presidencial de Mário Covas. Artur era então senador pelo PSDB e um dos principais articuladores da campanha. Homem cultíssimo e gentil, tinha uma forma tão simpática de ser que ensejava vontade de conversar o dia inteiro. Deixa saudades nos amigos. (Sidney Borges)

Poluição, de quem é a culpa?

A responsabilidade da qualidade das águas de rios e praias de Ubatuba

Anderson José Rodrigues - TATO
Fiquei estarrecido ao ler a carta do Sr. Prefeito Eduardo César direcionada a população de Ubatuba, onde este, culpa o governo estadual e a União por não serem sensíveis a implantação de medidas voltadas ao saneamento básico nos municípios do litoral norte. Caro Prefeito, o que falta é “AÇÃO”, no ultimo dia 29/04, os nove municípios da Baixada Santista, unindo esforços, assinaram durante a reunião do Conselho de desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista, com a presença da Sr.(a) Dilma Pena, Secretária Estadual de Saneamento e Energia, um protocolo de intenções, que assegura o apoio do Governo do Estado, a criação individual de Planos Municipais de Saneamento. Este protocolo permitirá estruturar um plano de saneamento para que todos os esgotos da região da Baixada Santista, sejam tratados, dando condições de lazer aos moradores e visitantes destas cidades. São Sebastião, já recebeu recursos da ordem de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) para urbanização e remoção de famílias que estão em área de risco no núcleo congelado “Queiroz Galvão”, em Juquehy, além da remoção de 268 famílias que se encontram em área de risco junto a Vila Tropicanga, em um convênio com a CDHU, incluindo obras de infra-estrutura e saneamento da ordem de R$ 2.000.000,00 ( dois milhões de reais).
Bertioga já começou o processo de remoção de 283 famílias que ocupam precariamente a área de mangue no bairro Vicente de Carvalho, em um investimento de Estado e da União de cerca de R$ 29.000.000,00 (vinte e nove milhões de reais).
Em Santos iniciou as obras de saneamento do dique da Vila Gilda, obra orçada em R$ 842.000,00 (oitocentos mil reais). Lembro que nos últimos dias, a Assembléia Legislativa Paulista, autorizou através do projeto de lei nº 145/2007, de autoria do Sr. Governador, autorizando a Sabesp contratar financiamento do Banco Internacional para Reconstrução de Desenvolvimento (BIRD) no valor de US$ 100.000.000,00 (cem milhões de dólares) destinado ao programa de mananciais.
Ubatuba novamente ficou para trás, enquanto aqui se pensa, outros municípios avançam. Sensível, o seu governo estã, falta “ARTICULAÇÃO, AÇÃO, OPERÂNCIA,”. Não basta admitir o problema e parabenizar as manifestações é necessário agir antes, enquanto sua equipe pensa e lamenta, outros municípios se organizam e resolvem. Por fim, deixo claro que promovo um debate político, longe de ataques pessoais, assumo minha responsabilidade como Presidente Municipal de um grande partido político, enraizado em conquistas sociais, para o bem da cidade que vivo com a minha família.
Anderson José Rodrigues - TATO e presidente do PTB de Ubatuba

Ubatuba



Moradores do Corcovado aguardam o inicio de obras no bairro

Elizeu Santos
Depois de várias reuniões com autoridades e reivindicações feitas pela AMAC – Associações de Moradores do Bairro do Corcovado, através de seu Presidente, Joel Alves dos Santos, a comunidade do bairro da região sul da cidade, aguarda ansiosa o início das obras de recapeamento asfáltico da Estrada Yoshio Tozaki, via de acesso ao bairro, prometido para o próximo dia 15 de maio.
Segundo Joel, o início da obra já foi adiado por várias vezes: “esperamos que no dia prometido pela prefeitura a obra tenha início, pois os moradores não suportariam mais um adiamento”.
A AMAC, em seus 17 anos de existência, já contou com 9 presidentes. “Quando assumi esta associação o meu compromisso foi de estar buscando as melhorias necessárias para o bairro e um asfalto de boa qualidade (asfalto quente) foi a nossa principal meta“, disse Joel Alves.


Outras reivindicações da entidade:

Ampliação do Posto de Saúde (em parceria com a Secretaria de Saúde) com o intuito de aumentar os dias de atendimento médico no bairro que hoje conta com apenas um por semana;

A instalação de luminárias nos trechos sem iluminação da Estrada Yoshio Tozaki;

Mais horários de ônibus, atendendo as necessidades do bairro;

Ronda Policial Efetiva;

Quadra Poliesportiva (já iniciada), com projetos para tirar as crianças das ruas;

Projeto “Lixo - Fonte de Renda”, reformando as lixeiras e reciclando o lixo, gerando renda para o bairro;

Projeto “Conheça o Pico”, explorando o turismo com a capacitação de guias e monitores em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente.

USA

A queda dos Clinton

Pedro Doria
O declínio de um clã tende a ser mais melancólico que o de uma pessoa, já que ao indivíduo costuma estar dada a possibilidade de ir descendo com um pouco mais de dignidade. Os clãs, especialmente os da política, têm excessivas obrigações, digamos, teatrais. Quanto maiores e mais poderosos são, mais ampla será a discussão interna acerca de como admitir, com classe, que sofreram a derrota emblemática, a que indica, nas palavras do NYT, uma troca da guarda. É a história dos Clinton nos últimos poucos meses e, especialmente, nesta semana.
Idelber Avelar
conta a história do fim do clã dos Clinton.

Ubatuba em foco

Comunicação

Recado no Orkut do Ditinho:
- oi tio o lafon me asseitou beijos.
Tal tio, tal sobrinho, em outubro Ubatuba vai consagrar o Ditinho!

Editorial da Folha de São Paulo

Prisão abusiva

Editorial da Folha de S.Paulo, dia 9 de maio de 2008
A Justiça não se faz em espetáculos de execração, como o transmitido ao vivo, em rede nacional, na noite de quarta. A humilhação a que foram expostos o pai e a madrasta da menina Isabella, brutalmente assassinada aos 5 anos, funciona como punição cruel e indelével, impingida antes e a despeito do pronunciamento da única fonte legítima para atribuir culpa neste caso, o Tribunal do Júri.
O magistrado que decretou a prisão preventiva do casal baseou sua decisão no objetivo de preservar a ordem pública. Não que o pai e a madrasta ameacem outras pessoas nem que planejem fugir: o caso, escreveu o juiz, "acabou prendendo o interesse da opinião pública", a qual "espera uma resposta" do Judiciário. Frustrar essa expectativa seria abalar a ordem pública, pois solaparia a confiança na Justiça.
Trata-se de interpretação que menospreza, em nome de um interesse coletivo bastante difuso, o direito concreto do indivíduo a proteção contra atos abusivos do Estado e da coletividade. Além disso, o juiz fez claro prejulgamento dos acusados, ao desqualificá-los como "pessoas desprovidas de sensibilidade moral".
Réus na ação penal, o pai e a madrasta da garota assassinada alegam inocência. Há indícios periciais que contrariam a versão do casal, assim como existem falhas no inquérito. Não há mal nenhum em que aguardem o julgamento em liberdade.
Concorde-se ou não com a prisão preventiva, a imagem e a integridade física do casal precisariam ter sido protegidas pela polícia. As autoridades estavam obrigadas a frustrar a expectativa da mídia, mas colaboraram ativamente para o show de truculência que foram a prisão e a transferência de duas pessoas que não ofereciam risco.
Esse tipo de ação mercurial, marqueteira, das autoridades pode saciar desejos primitivos de vingança, mas não vai diminuir o descrédito na Justiça. Um processo rápido, bem assentado em provas, em que a ampla defesa não se confunda com protelação prestaria um serviço efetivo. Casos de homicídio que permanecem inconclusos por oito, dez anos após o crime abalam, estes sim e de modo duradouro, a imagem do Poder Judiciário.
A pirotecnia e o massacre do direito de defesa que se verificam no caso Isabella não contribuem em nada para melhorar esse quadro. (Do Blog do Noblat)

Brasil

Hay gobierno? Soy a favor!

Por Nelson Motta, na Folha:
Entrevistada na TV em um baile de Carnaval carioca, Regina Casé se espantou: "Pô, aqui todo mundo é atriz-modelo-manequim. E as piranhas, onde estão as piranhas?".

O baile político está bem parecido. Todo mundo quer dançar com o governo, de Maluf e Collor à extrema esquerda do PT, revertendo a clássica piada anarquista dos anos 60 para "hay gobierno? Soy a favor!".
Quem quer ser oposição em Minas, contra Aécio Neves e Fernando Pimentel? No Ceará, a oposição ao governador Cid Gomes se reduz -como diria Nelson Rodrigues, que abominava unanimidades- a "cerca de dois" deputados. Isso é bom para a democracia? Ou, além da jabuticaba, o Brasil quer surpreender o mundo com a novidade da democracia sem oposição? (Do Blog do Reinaldo Azevedo)

Agito em festa!


Ewaldo concentrado nas peripécias do Lafon

Mais um ano de sucesso!

Sidney Borges
Na foto o sempre elegante publisher do Agito, Ewaldo Carlos, que comemora hoje mais um ano de vida. Notem a elegância da camisa Lacoste, presente do prefeito Eduardo Cesar. O Ubatuba Víbora envia calorosos parabéns, desejando que a data se repita por muitos e muitos anos. A imagem que Sérgio Buarque de Holanda fez do homem cordial brasileiro cabe como uma luva no ilustre agitador cultural de Ubatuba.

Espaço do leitor

Comece Arrumando a Própria Casa!

Melissa Schirmanoff
Qual a finalidade de aprovar em regime de urgência um Projeto polêmico cujo objetivo prescípuo é proteger, promover e preservar a saúde pública e animal se há inércia total diante de situações de mínima complexidade para uma cidade que “conta” com a Vigilância Sanitária e um Centro de Controle de Zoonozes?
A comunidade, o munícipe faz sua parte: acolhe um cãozinho visivelmente doente, providencia uma caixa para servir-lhe de cama, um pano para acomodá-lo, hidrata-o oferecendo-lhe água limpa, alimenta-o com o que não lhe desce goela abaixo (ao pensar que o pobrezinho pode estar com fome), dá-lhe atenção e carinho, liga para o CCZ informando a situação e o que ocorre então: N-A-D-A.
Não há disponibilidade de um veículo para buscá-lo e mesmo que houvesse, não poderiam levá-lo porque não há local para isolá-lo dos demais...
Também não há a possibilidade de um médico veterinário visitá-lo porque está fazendo curso...
Ora, façam-me o favor!!!
E o tal do isolamento? E a unidade móvel? E o médico veterinário?
É mais simples elaborar um Projeto prevendo a eutanásia animal e limitando o número de animais domésticos por residência, sem mencionar o retrocesso que representa...
Quem não respeita e não cuida dos animais e da natureza é incapaz de respeitar e cuidar do ser humano!
E ainda temos que mobilizar a comunidade com abaixo-assinado para obrigar o Poder Público a cumprir a sua função, qual seja, elaborar Leis Municipais em conformidade com a Legislação supra vigente?...
Não me venham, por favor, se aprovado for esse Projeto, regulamentá-lo posteriormente, “em regime de urgência”, com liberação de verba para o que quer que seja...
Antes de inventar qualquer coisa, comece arrumando a própria casa!!
Em tempo: O hóspede encontra-se carinhosamente abrigado nos jardins da Casa de Leis.

Esquerdices

Erundina aceita ser vice de Marta

De Ranier Bragon na Folha:
Apesar da grande resistência do PSB paulista em apoiar a candidatura do PT à Prefeitura de São Paulo, a deputada federal Luiza Erundina (PSB) afirmou à Folha que aceita "tranqüilamente" ser a vice na chapa da ministra do Turismo, Marta Suplicy (PT). Prefeita entre 1989 e 1992, Erundina diz ter recebido o convite dos petistas, como a Folha revelou, da própria Marta, que continua no ministério e ainda não assumiu oficialmente sua pré-candidatura. "Recebi o convite e comuniquei à direção do partido, a quem cabe decidir", disse a deputada, confirmando que o convite partiu da própria Marta. "Sim, da Marta", afirmou, emendando: "Foi um recado dela, que chegou a mim". Diante do questionamento da reportagem se ela aceita o convite da petista, respondeu: "Tranqüilamente".

Nota do Editor - Marta e Erundina em São Paulo. Paulo Ramos e Jairo em Ubatuba. "A esquerda unida jamais será vencida". (Sidney Borges)

Deu na Folha de São Paulo

Era uma vez no Norte

De Renata Lo Prete, na coluna Painel:
Levantamento da Comissão Pastoral da Terra consolidado após a absolvição do fazendeiro Vitalmiro Moura, o Bida, da acusação de ter mandado matar a missionária Dorothy Stang em 2005 mostra que mais de 70% dos cerca de 800 assassinatos registrados no Pará envolvendo conflitos do campo nem sequer foram investigados pela polícia do Estado. Dos casos de assassinatos analisados pela CPT, apenas 145 se transformaram em denúncia contra os acusados e 92 viraram processos criminais posteriormente. E a lentidão da Justiça é evidente: metade desses processos tem mais de dez anos de tramitação. Vários deles já estão prescritos.

Opinião

O clima, no meio dos vendavais

Washington Novaes
Até amanhã estará sendo realizada em Brasília a III Conferência Nacional do Meio Ambiente, que tem como um de seus objetivos aprovar propostas que serão levadas ao Comitê Interministerial de Mudança do Clima, para serem incluídas no plano nacional dessa área. Segundo disse o ministro Celso Amorim na última reunião nessa área no plano internacional, ''o Brasil aprimorou suas políticas e propostas para reduzir emissões, de uma forma que seja mensurável, verificável e aberta''. Há quem entenda que, com esse formato, o Brasil vá aceitar compromissos internacionais de reduzir suas emissões. Há quem entenda que não. A linguagem diplomática permite as duas interpretações. O plano deve ser conhecido no segundo semestre.

Seja como for, os participantes da conferência em Brasília têm diante dos olhos as últimas notícias dramáticas sobre desastres aqui e fora - dezenas de milhares de atingidos e desalojados por um ciclone extratropical no Sul do País; os dramas de centenas de milhares de vítimas de chuvas torrenciais em vários Estados nordestinos; mais de 1 milhão de pessoas atingidas por um ciclone em Mianmar, com dezenas de milhares de mortos; um tufão devastador na Coréia do Sul; em uma semana, em Goiás (no final de abril, tradicionalmente seco no Centro-Oeste), o dobro das chuvas previstas para o mês; problemas com o clima para colheitas no Sul e no Cerrado.
Não há hoje como não relembrar as palavras do ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan de que mudanças climáticas e insustentabilidade dos padrões universais de produção e consumo, já além da capacidade de reposição planetária, ''ameaçam a própria sobrevivência da espécie humana''. Nos últimos dias, dois pronunciamentos agravaram esse quadro sombrio. Sir Nicholas Stern, ex-economista-chefe do Banco Mundial, consultor do governo britânico, que em 2006 já assustara o mundo com sua previsão de que temos uma década para enfrentar as mudanças do clima, sob risco de provocar uma depressão ''pior que a da década de 1930'', disse agora que naquele diagnóstico foi ''excessivamente otimista''; que o prazo é menor; é preciso que os países mais ricos comecem a cortar já suas emissões, para chegarem a 2050 com uma redução de 80%; e os demais países (inclusive o Brasil, o quarto maior emissor) também precisam aceitar cortes. Foi secundado pelo principal especialista em clima no governo australiano (que até recentemente recusava o Protocolo de Kyoto), Ross Garnaut, para quem é indispensável ter ''pressa e austeridade'' para ''evitar uma grande depressão econômica''.
Leia mais

Manchetes do dia

Sexta-feira, 09 / 05 / 2008

Folha de São Paulo
"Aliado de José Dirceu vazou dossiê"
A Polícia Federal e uma sindicância interna apontaram José Aparecido Nunes Pires, secretário de Controle Interno da Casa Civil, como o vazador do dossiê sobre tucanos, relatam Leonardo Souza e Marta Salomon.Funcionário de carreira do Tribunal de Contas da União, Aparecido é militante histórico do PT, assessorou o deputado petista em CPIs e foi levado para a pasta por José Dirceu, o antecessor de Dilma Rousseff.
A investigação detectou troca de e-mails entre Aparecido, único dos cinco secretários da Casa Civil a ter o computador apreendido na sindicância, e André Fernandes, assessor do senador tucano Álvaro Dias. A folha apurou que a PF e a sindicância têm provas de que foi anexada em uma dessas mensagens, datada de 20 de fevereiro, a planilha de 27 páginas com gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.
Aparecido nega ter vazado o dossiê: "Nunca faria um negócio desses". Fernandes confirmou ter recebido o e-mail com o documento e disse ter informado o senador paranaense. Dirceu não se pronunciou.
A Casa Civil disse que não comentará o caso até o fim da sindicância. O governo quer evitar tratar o vazamento como crime, o que permitiria aplicar punição administrativa e afastar Aparecido do cargo.


O Globo
"Governo e BNDES ajudam ONGs ligadas a Paulinho"
Verbas do Ministério do Trabalho e do BNDES beneficiaram a ONG Meu Guri, presidida por Elza Pereira, mulher do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho, presidente da Força Sindical. Paulinho é citado na investigação sobre fraudes em empréstimos do banco. Só do BNDES, a ONG da mulher de Paulinho recebeu doação de R$ 1,2 milhão. Já o Ministério do Trabalho, comandado pelo pedetista Carlos Lupi, repassou desde 2005 cerca de R$ 6 milhões ao Instituto DataBrasil, ligado à Força Sindical e que tem parcerias com a Meu Guri. O DataBrasil aparece na investigação sobre fraudes no BNDES: um lobista preso afirma, em conversa interceptada pela Polícia Federal, que tem dinheiro a receber do presidente da ONG. A Justiça bloqueou bens de 11 acusados no processo.


O Estado de São Paulo
"Governo prevê R$ 25 bilhões para estimular indústrias"
O governo federal lança segunda-feira a nova política industrial, que terá o nome de Plano de Desenvolvimento Produtivo, informa a repórter Adriana Fernandes. O custo fiscal deve variar entre R$ 20 bilhões e R$ 25 bilhões até 2011, dinheiro que envolve desoneração tributária (cerca de R$ 8 bilhões) e redução dos juros em empréstimos do BNDES. O Ministério da Fazenda ainda procura acomodar as demandas de setores industriais que querem ampliar o tamanho das medidas.
A nova política buscará incentivar investimentos, inovação tecnológica e, sobretudo, exportações - o governo tem como prioridade estimular as vendas ao exterior, para reverter a escalada no déficit em conta corrente. A indústria naval, considerada importante para reduzir os custos de logística e, conseqüentemente, aumentar a competitividade da produção nacional, está entre os setores beneficiados. O Palácio do Planalto quer, na divulgação do programa, a mesma magnitude que foi dada ao Plano de Aceleração do Crescimento e convidou para a solenidade os 27 governadores, parlamentares e empresários.


Jornal do Brasil
"PF identifica o espião"
A Polícia Federal e uma sindicância da Presidência da República identificaram o secretário de Controle Interno da Casa Civil, José Aparecido Nunes Pires, como autor do vazamento da planilha com os gastos do ex-presidente Fernando Henrique e sua mulher, Ruth. Houve troca de e-mails entre o servidor e um assessor do senador Álvaro Dias (PSDB-PR). Jose aparecido é militante do PT e foi levado para a Casa Civil pelo ex-ministro José Dirceu.

quinta-feira, maio 08, 2008

Fofoquices ubatubenhas


Bacurau e Jairo. Só falta o Paulo Ramos...

Será que é?

Sidney Borges
O pré candidato Paulo Ramos, do PDT, depois de muito estudo e alguns percalços finalmente definiu quem será o seu vice. Jairo dos Santos, do PSB, famoso produtor rural e vereador pelo PSB, partido do qual também é o presidente, vai compor chapa com o ex-prefeito. Aos poucos o quadro ubatubano (ubatubense uma ova) vai se definindo. Só falta saber uma coisa. Com quem será, com quem será, com quem será que o Caribé vai casar? Se vai ser assim ou assado só o tempo dirá, mas quem anunciou a fantástica coligação foi a pré-candidata a vereadora, Nélinha dos Santos, muié do Jairorural.

Golfinhos

Sobreviventes no poluído litoral brasileiro

Grupo de golfinhos permanece há décadas nas águas sujas da baía de Guanabara

Você viveria num lugar absolutamente lindo, mas barulhento e completamente poluído? Pois é, se você respondeu que não, jamais poderia viver junto com um grupo golfinhos que habita a baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, uma das áreas mais belas e mais poluídas da costa brasileira, mesmo que conseguisse nadar como um deles.
Mas como os golfinhos podem viver em meio a essa poluição? Basicamente porque, de alguma forma, ainda encontram ali o elemento básico para sua sobrevivência: alimento. Grande parte das regiões costeiras do Brasil está bastante poluída e os animais que habitam essas zonas tem que aprender a sobreviver nelas.

Leia mais

Ubatuba em foco

Carta aberta do Prefeito

Eduardo Cesar
Em primeiro lugar gostaríamos de parabenizar as manifestações que vêm ocorrendo em Ubatuba, que do nosso ponto de vista, deveriam ser estendidas para todas as cidades do Litoral Norte. Talvez assim, conseguiríamos criar volumes capazes de sensibilizar os governos do Estado e União para a importância e urgência da implantação de medidas voltadas ao saneamento básico dos nossos municípios e também para que se unam aos nossos esforços na luta pela contenção do crescimento desordenado em nossas cidades.
Ubatuba é uma cidade turística e depende da qualidade de suas águas para a sua sustentabilidade econômica e social. E isto não é segredo para ninguém e desde que assumimos, em 2005, temos adotado medidas drásticas para solucionar esses problemas que se arrastam na nossa cidade por décadas.
Ações como o “Congelamento” de núcleos irregulares e o Programa Municipal de Regularização Urbanística e Fundiária que já apresenta resultados palpáveis do ponto de vista tanto social como ambiental; a criação de um Plano Diretor Participativo, com ênfase na sustentabilidade social, econômica e ambiental; a apresentação de projeto de lei de Uso e Ocupação de Solo inovando medidas de regularização; a doação de área ao Governo do Estado para construção de casas populares atendidas com infra-estrutura adequada; o início das obras de construção de 48 apartamentos para remoção de famílias que hoje ocupam as margens do rio Tavares; a apresentação de projeto ao Governo Federal (recurso já disponível) visando firmar convênio para construção de mais 17 casas para remoção de famílias em área de risco, são medidas que visam não só atender as necessidades das famílias diretamente afetadas, mas também minimizar os impactos ambientais causados pelo ser humano em seu processo de vida.
A partir de 2007, foi sancionado pelo Presidente da República, novas diretrizes para o saneamento básico nacional (Lei Federal 11.445/07), possibilitando assim gestão da Assessoria de Planejamento da Prefeitura de Ubatuba junto a órgãos como o FEHIDRO, no sentido de viabilizar recursos para elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico, o que orientará as ações e metas a serem cumpridas pela “empresa” que irá prestar os serviços necessários à universalização do saneamento básico em Ubatuba. Importante termos em mente que somente com esse planejamento, feito de forma séria, tornaremos exeqüíveis os nossos planos, tanto do ponto de vista técnico quanto econômico, o que historicamente nunca ocorreu em nossa cidade. Vale lembrar ainda que durante esses três anos e quatro meses à frente do Executivo Municipal, fizemos inúmeras gestões junto à direção regional e estadual da Sabesp solicitando a aceleração das obras de saneamento no nosso município. Vereadores e presidentes de associações de bairro, em várias dessas reuniões estiveram conosco engrossando o nosso apelo para que nossa galinha dos ovos de ouro não morra na praia. Ainda esta semana teremos uma nova reunião com o secretário estadual de meio ambiente com o mesmo objetivo de sempre: solicitar aos nossos dirigentes estaduais, os responsáveis pelo saneamento básico dos municípios paulistas, maior agilidade nas questões que realmente importam!
Por fim, esperamos que esta união de esforços da administração municipal e da comunidade, aliada à boa vontade do Governo do Estado, apresente resultados em curto prazo, garantindo que as próximas gerações conheçam e usufruam nossas belezas.
Eduardo Cesar
Prefeito de Ubatuba

Sobre as ondas...

Trânsito

Sidney Borges
Ontem passei horas agradáveis lendo sobre a formação das super-novas o que me fez lembrar de minha condição. Estou em trânsito. Hoje aqui, amanhã ninguém sabe e em futuro não longínquo certamente orbitando alguma galáxia distante. Em outras circunstâncias de tempo e espaço fui aluno e monitor do professor Pompéia, na FAU-USP, em meados do século XX. Eu certamente era outra pessoa, tinha certeza de tudo, era veemente e poderoso. Quem não é aos vinte anos? Pompéia, ao contrário, pensava antes de falar e mostrava dúvidas, afinal de contas era um dos maiores físicos teóricos do Brasil, tinha portanto muito a apreender. Este que vos escreve, sabichão por dotação divina, acabou tendo a oportunidade de adquirir conhecimento sobre trânsito e nunca esqueceu as lições do mestre. Para estudar e fazer modificações no esquema viário de uma cidade é fundamental obter informações estatísticas e criar modelos. O fluxo de veículos pode ser comparado à propagação de ondas mecânicas em meio fluido. É também possivel fazer alterações pelo método experimental, sem estudo prévio. Pode até dar certo. Mas se por acaso acidentes começarem a acontecer com freqüência inusitada é porque deu zebra. O jeito então é fazer de novo. Acaba ficando caro! Planejar é melhor, mais moderno, mais econômico, mais civilizado.

Pescadores

Meio ambiente

Sidney Borges
A polêmica envolvendo a criação de áreas de proteção ambiental e os decorrentes impactos na economia da pesca artesanal chamam a nossa atenção. Publicamos dois textos sobre o tema que ainda não estudamos. O que sabemos é que o governador José Serra é um homem sensivel e comprometido com a questão social. Também sabemos da competência do secretário Chico Graziano, que decididamente não tem intenção de prejudicar as laboriosas comunidades pesqueiras. Vamos entrar em contato com as autoridades em São Paulo, perguntar o que há e só então daremos uma opinião. Sem paixões partidárias ou interesses eleitoreiros. Quem gosta de comer peixe respeita o pescador.

Controvérsia

Chega de fofoca!

Manifesto contra os manipuladores

Gil Curema

Aquele que por ignorância, divulga informações incorretas, é imprudente.
Aquele que consciente, divulga informações incorretas, com intenção de manipular, desinformar e fomentar o terrorismo, é um criminoso.
Os pescadores de Ubatuba estão sendo manipulados e dominados por mentiras e fofocas.
Estão sendo vendidos para uma ong cujo interesse único é dominar os espaços que hoje são dos pescadores artesanais.
Quem está encabeçando esta "venda" é um pseudo-líder que aprendeu a pescar ontem em toma decisões no grito, sem escutar os mais antigos.
Algum pescador de verdade já viu o boto ajudar o parati?; ou o cação ajudar o bonito?
Pois então, será possível, alguma ong de marinas ajudar o pescador artesanal?
Alguém acredita nisso ???
Pescador não é burro!!!
Roubaram nossas terras com essa mesma conversa mole e agora querem roubar nosso mar a troco de ônibus e camiseta!!!
Dono de marina não quer nem saber de APA porque pesca de linha e com seu iate em meia hora está lá no mar novo pescando peta e dourado e tomando uísque.
Dono de marina quer na verdade modificar o Gerenciamento Costeiro (GERCO) para poder construir píers e marinas na costeira.
E já que as marinas não têm argumentos para reivindicar esta mudança em 2009, elas, através da ong, estão usando as APAs e fazendo terrorismo via e-mail e jornais para atrair os pescadores que são os únicos que têm o direito garantido de decidir sobre o uso do mar que é seu meio de sobrevivência verdadeiro.
A criação das APAs já prevê, pela lei, os pescadores artesanais inseridos nas decisões e gestão do uso sustentável dos seus recursos pesqueiros, garantindo seus direitos.
Portanto quem é pescador artesanal nada tem a temer das APAs.
O medo do pescador é que no lugar do seu rancho de canoa, seja construída uma marina, que no seu pesqueiro de tainha, seja construído um píer, e que a poita do seu barco seja retirada para colocar um veleiro; e isso já acontece na ribeira, barra-seca e itaguá.
Essa é a verdade!!
O resto é fofoca e terrorismo!!
E se você realmente está querendo preservar a pesca artesanal e as comunidades tradicionais, não participe deste engodo, divulgue a verdade, esclareça as pessoas.
Seja humano e não um demagogo sangue-suga.

A seguir alguns trechos extraídos do documento de onvocação para a Consulta Pública das APAs divulgado em Iguape, bem como da minuta de criação da APA do Litoral Sul, que comprovam a garantia dos direitos dos pescadores tradicionais.

1- Comunicado de convocação de consulta pública sobre criação da APA Litoral Sul:
"...garantindo a integração da gestão e o equilíbrio ambiental, a manutenção do estoque pesqueiro fundamental para a sobrevivência de populações tradicionais e para a atividade econômica pesqueira..."

2- Proposta de criação da APA Litoral Sul:

OBJETIVOS
" Paralelamente ao decréscimo da abundância dos recursos pesqueiros ocorre a erosão dos meios de vida de muitas populações tradicionais, resultando na perda de diversidade biológica e cultural, empobrecimento e marginalização das comunidades tradicionais de pescadores."

CRITÉRIOS
" Seus limites exteriores foram estipulados com uma distância de dez milhas náuticas da linha de costa e da linha de arrebentação das ilhas e ilhotas abrangidas. Esta distância permite que seja priorizada a pesca artesanal e que sejam protegidos os berçários de vida marinha."

LEGALIDADE
" As APAs são espaços de planejamento e gestão ambiental de importância regional, demandando um ordenamento territorial orientado para o uso sustentável dos recursos naturais, elaborado por meio de processos participativos da sociedade, que resultem na melhoria da qualidade de vida das comunidades locais."

" Conseqüência lógica da peculiar natureza da APA é a necessidade de disciplinar o processo de sua ocupação, regulamentando o exercício das atividades humanas nela exercidas para que sejam preservados e protegidos os atributos naturais ou culturais que motivaram sua instituição."

3- Minuta do Decreto da APA Marinha Litoral Sul: " Considerando a necessidade de garantir o estoque pesqueiro em águas paulistas, fundamental para a sobrevivência de populações tradicionais e para a atividade econômica pesqueira."
Gil Curema
Ubatuba 06 de maio de 2008

Opinião

Espaço público, espasmos íntimos

Eugênio Bucci
Antigamente, a imprensa pecava por invasão de privacidade. Agora, ela é vítima das chamadas ''evasões de privacidade''. Antes, o jornalista errava quando rompia as fronteiras da vida íntima de quem quer que fosse. Naquela época, os escândalos eram uma ex-primeira-dama tomando sol no quintal de casa ou as declarações eróticas de um nobre inglês captadas por um gravador escondido. Os escândalos eram garimpados por invasores de privacidade. Mais recentemente, algo se inverteu. Agora, as privacidades não esperam para ser invadidas. Ruidosa e alegremente, tratam logo de se evadir. Saem correndo, por sua própria conta, para o meio da rua. E fazem os escândalos de antigamente parecer brincadeira de criança.

O mercado das privacidades cresceu vertiginosamente. A indústria do entretenimento - que acabou engolindo o negócio, antes autônomo, dos veículos jornalísticos - especializou-se no ramo. Os reality shows talvez sejam a face mais escancarada dessa tendência, mas estão longe de ser a de maior alcance. Quase todo o noticiário evolui como um reality show desgovernado. As celebridades são célebres exatamente porque transformam a própria intimidade numa encenação, numa ''obra aberta'', incluindo aí suas núpcias seqüenciais, o nascimento dos filhos e os velórios de familiares. Fazem a festa das revistas e dos chamados programas de variedades - invariavelmente invariáveis. A celebridade é célebre porque celebra em público a sua intimidade espetacular - que teria o dom de vingar ou de redimir a miséria íntima dos anônimos amontoados no auditório. De algum modo perverso, todo mundo que é notícia, mesmo que não queira, acaba sendo visto como celebridade.
Leia mais

Manchetes do dia

Quinta-feira, 08 / 05 / 2008

Folha de São Paulo
"Dilma afirma que dados de FHC não são sigilosos"
A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, mudou novamente sua versão sobre o dossiê com gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso durante depoimento na Comissão de Infra-Estrutura do Senado que durou mais de nove horas. Com base em parecer do Gabinete de Segurança Institucional, Dilma disse que as informações da gestão tucana não são mais sigilosas porque o caráter "reservado" dos dados já caducou. É a primeira vez que o Planalto assume esse discurso. Antes, a Casa Civil chegara a classificar de "prática criminosa" o vazamento de dados "sigilosos". Segundo a Polícia Federal, a equipe da ministra, que fez o dossiê sobre FHC, não cumpriu os ritos formais de manuseio de informações reservadas. Convidada a falar do Programa de Aceleração do Crescimento, Dilma recebeu aplausos ao abordar o período em que foi torturada, em resposta ao senador José Agripino Maia (DEM-RN), que a acusara de mentir sob a ditadura.


O Globo
"STF e governo reagem à absolvição de fazendeiro"
O governo federal e o STF reagiram com duras críticas à absolvição de fazendeiro acusado de ser o mandante do assassinato da missionária Dorothy Stang. O ministro Celso de Mello, do STF, disse que a decisão pode manchar a imagem da Justiça brasileira. O secretário especial dos Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, pedirá investigação sobre Rayfran Sales, assassino confesso que mudou seu depoimento no segundo julgamento, isentando o fazendeiro Vitalmiro Moura,o Bida. A notícia foi destaque na imprensa internacional.


O Estado de São Paulo
"Brasil volta a lançar títulos no exterior"
O Brasil voltou a emitir títulos no mercado internacional. Uma semana após o País ter obtido o grau de investimento da agência de classificação Standard & Poor's, o Tesouro Nacional vendeu nos Estados Unidos e na Europa US$ 500 milhões em papéis. Títulos brasileiros não eram lançados no exterior desde abril de 2007, antes da onda de turbulência provocada nos mercados financeiros pela crise das hipotecas nos EUA. Apesar do sucesso da emissão, o governo está preocupado com os efeitos da desvalorização do dólar ante o real. O presidente Lula reuniu-se com o ministro da Fazenda, Guido Mantega e o presidente do BC, Henrique Meirelles, para discutir a situação. O deputado Ciro Gomes (PSB-CE) e os economistas Delfim Netto e Luiz Gonzaga Belluzzo participaram do encontro. A avaliação é de que não dá mais para segurar a inflação com a ajuda do câmbio, que facilita a importação de mercadorias.


Jornal do Brasil
"Lula vai divulgar seus gastos pessoais no fim do mandato"
Blindada pelos aliados, favorecida pela oposição e mantendo equilíbrio emocional, a chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, driblou ontem as raras perguntas embaraçosas sobre o dossiê de gastos do ex-presidente Fernando Henrique e concentrou-se no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Foram mais de nove horas de depoimento na Comissão de Infra-Estrutura do Senado, das quais Dilma saiu elogiada. Pregou o fim do sigilo das despesas de ex-presidentes com cartões corporativos e afirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva prometeu abrir seus gastos assim que deixar o governo. A ministra garantiu que o trem-bala ligando o Rio a Campinas deve estar pronto para a Copa do Mundo, que será realizada no Brasil, em 2014.

quarta-feira, maio 07, 2008

Energia

Eletronuclear recebe o Selo de Responsabilidade Social Crea-RJ pelo Projeto Pomar

Gloria Alvarez
A Eletronuclear acabar de ganhar o Selo Crea-RJ de Responsabilidade Social 2007 em reconhecimento ao Projeto Pomar – Repovoamento Marinho da Baía da Ilha Grande. A premiação, instituída pelo Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ) é entregue anualmente a empresas que atuam no Estado e que desenvolvem ações na área de Responsabilidade Social.


O Projeto Pomar é resultado da parceria entre a Eletronuclear e o Instituto de Ecodesenvolvimento da Baía Ilha Grande (IED-BIG), através de um convênio bianual de R$ 450 mil. Sediado em Angra dos Reis, é desenvolvido desde 1994 e o seu objetivo é eliminar a ameaça de extinção do coquille Saint-Jacques (ou vieiras - molusco nativo da costa brasileira) e fortalecer a maricultura na região. É um projeto pioneiro que começou na Baía da Ilha Grande e atualmente está sendo replicado em sete estados do país. O Pomar também contribui com a qualidade de vida e geração de renda dos pescadores locais, fomentando o cooperativismo na área de aqüicultura (processo de produção em cativeiro). A Eletronuclear apóia o projeto desde seu início e, em setembro do ano passado, implantou uma fazenda marinha de criação de coquilles em frente à Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto (CNAAA), em Angra dos Reis.


“Esse prêmio muito nos honra, pois conquistar e superar os rigorosos critérios foram desafios importantes para a nossa equipe. A Eletronuclear está feliz pelo Selo ainda mais por se tratar de um projeto do qual me orgulho muito, que é o Pomar. A empresa está preocupada com a qualidade de vida e do meio ambiente da região onde está inserida. Por isso, implantar uma fazenda marinha próxima às usinas nucleares foi muito importante. Além de incentivar a expansão do projeto, vale lembrar que o coquille é um indicador biológico, com grande importância para equilibrar o meio ambiente. Havendo algum tipo de poluição da água onde se encontram as fazendas marinhas, os moluscos agem como fiscais da natureza, já que a qualidade do produto depende diretamente da qualidade da água”, lembra o assessor de Responsabilidade Sócio-Ambiental da Eletronuclear, Paulo Gonçalves.
É a segunda vez que a Eletronuclear conquista o Selo Crea-RJ de Responsabilidade Social. Em 2005, o projeto Gravação de Livros para Cegos, em parceria com a Audioteca Sal e Luz, foi premiado. Este ano, a cerimônia de entrega acontecerá durante a Feira Brasil Eco Show, no dia 12 de maio, às 17h, no auditório 1 do Centro de Convenções SulAmérica (R. Paulo de Frontin, nº 1, Cidade Nova, Rio de Janeiro).


Sobre o prêmio: O objetivo do Selo Crea-RJ de Responsabilidade Social é ampliar a prática da Responsabilidade Social nas empresas da área tecnológica, divulgando e promovendo junto à opinião pública as empresas que desenvolvem ou apóiam ações socialmente responsáveis no Estado do Rio de Janeiro. O prêmio estimula todas as iniciativas que promovam a “inclusão tecnológica”, a aplicação responsável dos princípios da “Agenda 21”, e que incentivem o “Primeiro Emprego Tecnológico”. O projeto foi baseado no código de ética profissional do Sistema Confea/Crea e define para as empresas interessadas em concorrer ao Selo o pleno atendimento aos requisitos internacionais de Responsabilidade Social, tais como não empregar mão-de-obra infantil e ter a preocupação com as condições de saúde e de segurança de seus trabalhadores. Os projetos inscritos são avaliados por uma comissão julgadora, composta por representantes da instituição.

Gloria Alvarez
Assessora Técnica do Diretor-Presidente da Eletronuclear
Coordenadora da Assessoria de Imprensa
Contatos.: 21 2588.7606 / Cel. 9642.9910
E-mail:
galvarez@eletronuclear.gov.br

Direto da fonte

Juiz decreta prisão preventiva do pai e da madrasta de Isabella

Pedido foi encaminhado pela Polícia Civil e teve parecer favorável do promotor

Do G1, com informações da TV Globo
O juiz Maurício Fossen, do 2º Tribunal do Júri do Fórum de Santana, decretou nesta quarta-feira (7) a prisão preventiva de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá. O pedido foi encaminhado pela Polícia Civil e teve da tarde de terça-feira (6) parecer favorável do promotor Francisco Cembranelli.
Leia mais

Cheiro de Amor - Maria Bethânia

A incrível história de um jingle de motel da Bahia que virou sucesso de Bethânia

Duda Mendonça
Logo que fundei a DM9 na Bahia, um dos nossos primeiros trabalhos foi o lançamento do Motel Le Royale - pioneiro no ramo de motéis de luxo. Como a verba era apertada, aconselhamos ao cliente investir no rádio. Durante a criação desta campanha, tive a oportunidade de realizar um grande sonho: fazer a minha primeira letra de música, e não perdi tempo. Virei a noite inteira e ela saiu. Começava assim:
“De repente fico rindo a toa sem saber por que/
E vem a vontade de sonhar de novo te encontrar/
Foi tudo tão de repente eu não consigo esquecer/
E confesso tive medo, quase disse não” e por aí seguia.
A produtora que trabalhava pra gente era a Zurana, de Ribeiro e Paulo Sérgio Valle no Rio de Janeiro, mandei a letra pra eles , que juntamente com um músico chamado Jota, fizeram uma música linda, que casou como uma luva (pra não dizer como uma camisinha, he-he-he), surpreendendo a todos, e sobretudo a mim.
O sucesso na Bahia foi tão grande, tão grande, que sugerimos ao cliente fazer fitas K-7 (lá se vai tempo!) com a música para serem distribuídas como brinde aos visitantes do novo motel. Dobrou a clientela. Tempos depois recebi um telefonema de Maria Bethânia:
-“Duda soube que a música do Le Royale é sua, acho linda, posso incluí-la no meu novo LP?” Quase caí pra traz:
- “Po-po-pode Bethânia, lo-lo-lógico (gaguejei). Fico muito feliz”.
Pra encurtar a conversa, logo depois do lançamento do LP “Mel” a música”Cheiro de Amor” disparou em todas as paradas de sucesso do Brasil. E o ano passado, veja só, tanto tempo depois, essa canção voltou às paradas de sucesso, pois foi tema do casal protagonista da novela “Pé na Jaca”da Rede Globo. Para minha surpresa, há vários vídeos de fãs da música no Youtube. Veja um deles acima.

Educação

SENAR instala Curso de Alfabetização em Ubatuba

Alunos precisam da passagem

Equipe do STTR para o Curso de Alfabetização
A proposta do STTR - Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Ubatuba - enviada ao SENAR no ano passado para instalação de duas classes de alfabetização no Litoral Norte, que é base do STTR, foi aceita em parte e esse ano já temos uma classe de alfabetização em Ubatuba.

A outra classe, que ficou para o próximo ano, será destinada aos trabalhadores da SERRAMAR, onde o setor de recursos humanos apontou ao STTR o analfabetismo como uma das causas da excessiva mobilidade da mão-de-obra entre os empregados rurais.
A procura pelo curso de alfabetização surpreendeu os encarregados da organização do curso, que não supunham haver tantas pessoas sem escolaridade em Ubatuba e analfabetos funcionais.
Mas o sindicato está encontrando uma dificuldade.
Os alunos não têm recursos para arcar com os custos de R$ 4,40 por dia da passagem e o SENAR, que é do Sistema SESC, SESI, SEBRAE, etc. não pode cobrir despesas com passagens para estudantes. Os alunos inscritos e os responsáveis pelo curso estão mantendo acesa a esperança de uma solução, mesmo porque tanto o secretário municipal de Educação como o prefeito Eduardo Cesar estão se empenhando em conseguir uma solução.

Enquanto isso, "passamos o chapéu" como se diz na gíria e pedimos padrinhos para nossos alunos. A Câmara Municipal e a empresa ‘Cidade de Ubatuba’ foram convidadas a participar como padrinhos.
Os Padrinhos ou Madrinhas têm direito de assistir a aula na sexta-feira e pode ser na hora do lanche. Assistir a aula com os afilhados é energia pura! O SILABÁRIO nas sextas-feiras vai incluir "Pa-dri-nho" Ma-dri-nha" "So-li-da-ri-e-da-de e "Amor", uma palavra só e única. Por enquanto, agradecemos o apoio de todos que já ajudaram e pedimos desculpas ao pessoal do PSF, sempre tão solidário, e aos médicos que nos deram força até indicando esse curso como uma forma de terapia para senhores e senhoras com diabetes e hipertensão, doenças agravadas pelo estresse da falta de convívio social.

"ESPERANÇA É O DEVER DO HOMEM", como já dizia o poeta Jorge Luiz Borges, é nosso lema.

Brasil

O Notável exemplo de Minas Gerais

Ernesto F. Cardoso Jr.
Em recente artigo veiculado pela imprensa, inicialmente pela Folha de São Paulo, o atual Governador de Minas Gerais, Aécio Neves, político de ótima estirpe, trouxe à público os avanços administrativos que vem operando em seu estado com o auxílio do Banco Mundial, aquela instituição multilateral, como ele a define, mas que é multinacional pela composição de seu capital e internacional pela atuação que desempenha desde sua criação logo após o término da 2ª. Guerra Mundial, quando focou sua ação no soerguimento das economias dos países por ela destruídos e agora foca-a no desenvolvimento dos países emergentes (veja mais detalhes sobre o Banco Mundial na nota de rodapé).
O Banco Mundial financia ações de natureza técnica que visem o desenvolvimento global dos países emergentes. Até recentemente, esses financiamentos tinham de ser, necessariamente, complementados por recursos próprios das entidades públicas conveniadas, como forma de compromissá-las. Pelo exemplo de Minas Gerais abriu-se uma exceção, pois, ao invés de ter de aportar recursos financeiros, comprometeu-se a produzir resultados concretos, predefinidos e dimensionados, de importância fundamental para o desenvolvimento do Estado. Nas palavras do Governador, “é o modelo que estabelece como pilar fundamental dos programas e das ações do Executivo o foco rígido no controle dos resultados finais das políticas públicas”.
Firma-se, assim, no Estado de Minas, um dos paradigmas da moderna e eficaz administração pública, O GOVERNO DE RESULTADOS - que não se orienta, apenas, pelo montante dos investimentos que faz, mas prevê, define e busca resultados; que não confunde quantidade de recursos com êxito da ação. Diz o Governador: “aumentamos o número de equipes do programa Saúde da Família? Que bom! Mas qual o avanço concreto que isso traz para as condições de saúde da população? Ampliamos os investimentos em educação? Nada mais legítimo e importante! Mas como esses investimentos melhoraram concretamente a qualidade da escola oferecida às nossas crianças?”, Este paradigma, diz ele, “reconhece, amplia e aprofunda o conceito de que o desenvolvimento não pode ser medido somente pelo saldo positivo dos indicadores econômicos e de gestão financeira. Tão ou mais importantes – e seguramente mais complexos – que estes, são os avanços alcançados no campo social, vistos de forma mais ampla”. E aqui temos outro paradigma – O ALCANCE DAS POLÍTICAS PÚBLICAS A TODA A SOCIEDADE e não, apenas, aos grupos defendidos por lobbies, aos grupos minoritários organizados, ou, pior ainda, às minorias vociferantes.
O Governador, em seu artigo, salienta outro paradigma – a atuação do GOVERNO AO LADO DA SOCIEDADE e não acima dos cidadãos. Em programa de governo que coordenamos e prefaciamos no ano eleitoral de 2000, este paradigma era desdobrado em dois outros: GOVERNO E SEUS CLIENTES - atendendo as necessidades do cliente e não da burocracia (o cidadão tratado como cliente) e O GOVERNO PERTENCE À COMUNIDADE - dando responsabilidade ao cidadão, em vez de apenas servi-lo.
Estes e outros paradigmas que orientam a moderna governança pública, nomeados e explanados na obra “REINVENTANDO O GOVERNO” (David Osborne/Ted Gaebler), incluem: GOVERNO CATALIZADOR - navegando em vez de remar; GOVERNO EMPREENDEDOR - gerando receitas ao invés de apenas despesas; GOVERNO ORIENTADO POR METAS E OBJETIVOS - transformando órgãos burocratizados; GOVERNO PREVENTIVO - a prevenção em lugar da cura; GOVERNO COMPETITIVO - introduzindo a competição na prestação de serviços; GOVERNO DESCENTRALIZADO - da hierarquia à participação e ao trabalho em equipe; GOVERNO ORIENTADO PARA O MERCADO -induzindo mudanças através do mercado.
A implantação destes paradigmas, todavia, exige contrapartidas de governantes e sociedade: uma nova visão do papel que ambos deverão exercer; um novo posicionamento da sociedade perante seus governantes e vice-versa; uma mentalidade arejada e construída nas modernas técnicas de planejamento e administração; menos atração pelo carisma e engodo pelo sofisma; distinção mais arguta entre intenção e resultado possível; menos enfoque no discurso e mais consciência da realidade.
Retornando ao tema inicial, a confiança que o Banco Mundial desenvolveu no Executivo altamente profissionalizado do atual governo de Minas Gerais, em razão do sucesso dos primeiros resultados obtidos, foi tal que o estado recebeu do Banco o maior investimento jamais concedido a outro governo estadual na atualidade, de quase US$ 1 bilhão, note-se, sem qualquer contrapartida financeira própria, apenas, o compromisso formal da consecução dos resultados programados e mutuamente firmados em campos fundamentais da administração pública, como equilíbrio fiscal, desoneração da produção, estímulo ao crescimento, qualidade dos gastos públicos e investimentos na qualificação da escolaridade e da assistência médica, consubstanciados em 24 metas a serem alcançadas a cada ano, até 2010.
Como demonstração da seriedade e materialidade com que estas metas vem sendo cumpridas, na recente reunião bi-anual do Banco Mundial, em Washington D.C., sua sede, o caso do Estado de Minas Gerais foi o único apresentado como modelo de execução eficaz, apesar de haver outros estados e países engajados, também, em programas semelhantes amparados por financiamentos do Banco, mas, Minas Gerais, ao que se infere, superou a eficácia dos demais.
Estas considerações vêm em boa época, quando candidatos elaboram seus programas de governo fundamentados nas experiências acumuladas, mas, também, nas lições a serem apreendidas com a modernidade do denominado empreendedorismo político, uma nova forma de exercer o governo nos moldes do espírito que esse conceito encerra.
Eis uma proveitosa “aula magna” para as administrações públicas a se iniciarem em 2009.

Ernesto F. Cardoso Jr.
efcardosojr@uol.com.br

Nota: O Banco Mundial é também denominado BIRD – Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento. Criado em 1944, destinava-se a soerguer e desenvolver as economias dos países destroçadas pela 2ª. Guerra Mundial. Atualmente é uma fonte vital de assistência técnica e financeira aos países em desenvolvimento. Não é um Banco no sentido comercial do termo. Compõe-se de duas instituições singulares capitalizadas por 185 países membros: o BIRD já explanado e a AID – Associação Internacional de Desenvolvimento. Cada uma dessas instituições desempenha um papel distinto, de grande relevância na redução da pobreza mundial e melhoria dos padrões de vida: o BIRD atende países de PIB médio necessitados de créditos e a AID atende somente os países mais pobres. Em conjunto provêem empréstimos a juros baixos, créditos sem juros e doações a países emergentes para a educação, saúde, infra estrutura, comunicações e outros fins sociais e econômicos.

Pontuação

De olho na pontuação...

Circulando na WEB
Um homem rico estava muito mal, agonizando. Pediu papel e caneta.
Escreveu assim: Deixo meus bens a minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada dou aos pobres. Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava ele a fortuna?


Eram quatro concorrentes.

1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.


2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim:
Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.


3) O padeiro pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.


4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta interpretação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.


Moral da história:
Assim é a vida.
Pode ser interpretada e vivida de diversas maneiras.
Nós é que colocamos os pontos.
E isso faz toda a diferença.

Encontrei o Padre!

EUA

Enfim Barack Obama?

Pedro Doria
Depois da retumbante vitória de Barack Obama ontem, na Carolina do Norte, e do virtual empate com ligeira vantagem para Hillary Clinton, em Indiana, a corrida pela candidatura democrata à Casa Branca ficou assim: Obama tem 1.841 delegados e Hillary, 1.700. Ele precisa de mais 183 delegados; ela, de 324. Há 674 delegados por disputar, ainda. São 404 nas próximas primárias e 270 superdelegados.
Ontem à noite, a gerência da campanha de Hillary Clinton comunicou à imprensa que não terá atividades, hoje. Estarão trancados em reunião. Enquanto isso, a gerência da campanha de Barack Obama comunicou que, nas próximas semanas, não visitará apenas os estados onde há primárias. O candidato estará presente em todo o país, principalmente naqueles estados em que a disputa com os republicanos é mais apertada.
O calendário de primárias vai até 6 de junho, quando fantásticos 31 delegados serão disputados na Dakota do Sul e em Montana.
Acabou?
Obama começa hoje sua campanha nacional.
No QG de Hillary, ela e seus assessores estão avaliando uma penca de fatores. Primeiro, a maneira como a imprensa está cobrindo os pleitos de ontem. Depois, por certo estão ligando para vários superdelegados numa última tentativa de trazer ao menos alguns para seu time. Por fim, vão monitorar as doações que pingam no website e entrar em contato com os principais grandes doadores para ver como anda sua generosidade.Em jogo está se ainda há chances de vencer e, havendo, se terão dinheiro para enfrentar este último mês.
Ainda hoje, ou nos próximos dias, saberemos se o time Clinton enfim decidiu jogar a toalha.
Numa olhada geral pela imprensa dos EUA, não há mais dúvidas de que Barack Obama é o candidato democrata.

A ponderar...

Como se cresce em política?

1. É verdade que precisam surgir as oportunidades. Mas elas estarão sempre presentes para quem as procura em política. Essa questão de carisma em política, não é bem assim. Carisma em política se adquire na prática política, na medida em que se vai desenvolvendo seu personagem político. Mas vamos tentar simplificar com uma pequena palavra: TIO!

2. TIO são três letras que significam: tecnologia, informação e ousadia.

T de Tecnologia política subdivide-se em três partes.

a) Referências teóricas e princípios, que mesmo sendo dinâmicos, pois o mundo não é estático, a cada momento devem ter a rigidez suficiente para que se atue politicamente com uma bússola.

b) Pensar estrategicamente (projetar cenários) e agir taticamente, em base a esta visão estratégica.

c) Capacidade de comunicar usando todo o aparato disponível -desde sua própria comunicação direta- até as técnicas e veículos disponíveis.

3. I de Informação.
Não é repetitivo dizer que o poder passa pela informação. Mas num mundo informacional como o de hoje, os milhares de sinais que recebemos todos os dias, exigem a construção de filtros de forma a que as informações relevantes para a avaliação do momento e das tendências possam vir separadas, sejam elas sobre o ambiente onde se atua, o ambiente mais amplo, as novas idéias, e informações sobre os atores políticos convergentes ou divergentes.

4. O de Ousadia.
Na política os espaços são construídos a partir das oportunidades. A disputa desses espaços ocorre primariamente entre os seus partidários, na busca de ascenso. E em seguida em relação a seus adversários. Como duas matérias não podem ocupar o mesmo espaço e em política -como tantos dizem- não há vácuo- a construção de espaços se dá por deslocamentos, ou seja, com disputas, deixando muitas vezes, mágoas e cicatrizes.

5. A formação de um político passa pelo aprimoramento destes três grandes vetores. Quanto mais eles ocorrerem simultaneamente, maior sinergia, mais sólida será a formação e mais rápido o ascenso. (Do ex-Blog do Cesar Maia)
 
Free counter and web stats