sábado, maio 03, 2008

Espaço do leitor

Paixões e vinganças à parte

Antenor Ricardo Benetti

É novamente período de eleições e outra vez o que se vê é um cenário de agressões e acusações de quem muitas vezes nem resistiria a uma investigação contra si próprio, porém, se acham os donos da verdade e acima de qualquer suspeita. Muitos já estiveram do lado do poder, pouco fizeram (ou nada) e não se conformam por não continuarem, como se o lugar que ocupavam fosse vitalício. O ônus da prova cabe a quem acusa. Não dá pra fazer acusações iniciadas com,... Disseram-me,... Ouvi dizer..., Etc. Política deve ser feita com propostas exeqüíveis, projetos viáveis, seriedade e trabalho. Mostrar a que veio. Nós invertemos a coisa quando ao invés de mostrarmos que podemos ser melhores, apresentarmos o que de fato temos para a nossa cidade, gastamos o tempo e o espaço a que temos direito para tentar provar que o nosso adversário não serve.
Senhores, a meu ver é desrespeitar o povo. É tratar uma eleição somente como um jogo de estratégias, enquanto isso a cidade perde, o povo sofre e logo após as eleições muitos dos que foram oposições ferrenhas, se aliam aos vencedores, e tudo se ajeita.
Não brinquem com o povo, pois este (salvo exceções) tem condições de avaliar por si próprio. Façamos um exercício de consciência. As denuncias devem ser feitas, de maneira seria e firme. Enquanto escrevia lembrei-me daquela fábula do pastor de ovelhas que a todo o momento gritava “olha o lobo” e quando de fato o lobo veio ninguém acreditou nele.
Deixemos a parte às paixões que cegam e as vinganças pessoais feitas em nome da democracia e façamos política como deve ser feita, com seriedade, propostas e trabalho. Não subestimem o povo.
Antenor Ricardo Benetti – Funcionário público Municipal (Ubatuba) há 20 anos e aluno do curso de Gestão Pública e um apaixonado por Ubatuba.

Brasil

A futura herança maldita

César Benjamin na Folha
A ECONOMIA brasileira não fez outra coisa, nas últimas décadas, a não ser adaptar-se aos ciclos do capital financeiro internacional. Na década de 1970, absorvemos, sob a forma de dívida, uma fração do excesso de liquidez provocado pelo acúmulo dos petrodólares.
Na década de 1980, com o governo dos Estados Unidos enxugando essa liquidez, fomos convocados a remeter ao exterior um múltiplo do que havíamos recebido; iniciamos um longo período de crise. Na década de 1990, quando o sistema financeiro retornou a uma posição emprestadora, fomos chamados a renegociar a "dívida velha", para voltar a receber recursos novamente disponíveis. Graças a eles, durante vários anos, sustentamos déficits em transações correntes, o verdadeiro lastro do Plano Real. Uma nova crise cambial, alguns anos depois, mostrou como tudo era frágil.
O problema estrutural da economia brasileira é sua condição de "economia reflexa", que apenas se adapta a ciclos externos e, por isso, não constitui um projeto próprio de desenvolvimento. A expressão não é minha, mas de Eugênio Gudin, cunhada na década de 1950. Aprofundamos essa condição ao nos inserir no processo de globalização, principalmente, pelos fluxos financeiros, ao contrário das economias asiáticas, que privilegiaram a inserção pela produção e o comércio. Elas sempre selecionaram os investimentos que consideram desejáveis, aqueles que fortalecem as economias locais, e recusaram os indesejáveis, o endividamento irracional e predador, que prepara desequilíbrios e crises.
Nós nos atrelamos a capitais que mantêm conosco vínculos tênues, ligados a oportunidades de realizar bons negócios no curto prazo. Como o espaço de manobra desses capitais ultrapassa amplamente o espaço da sociedade nacional, perdemos a capacidade de controlar o nosso processo de desenvolvimento. A abertura financeira, iniciada por Collor e concluída por Lula, entregou a eles o nosso destino.
A primeira conseqüência é a fraca capacidade de nossa sociedade de disciplinar o impulso de acumulação de capital, compatibilizando-o com o equacionamento da questão social e o fortalecimento da soberania nacional, em bases economicamente sustentáveis. A segunda conseqüência é o aprofundamento da tendência a realizar ajustes passivos aos ciclos internacionais. A conjuntura favorável dos últimos anos -um gigantesco "choque externo positivo"- tem servido para legitimar essa opção.

Ubatuba

Definição tucana e produtos afins

Sidney Borges
O PSDB finalmente chegou a um consenso. O documento enviado à imprensa com a assinatura do presidente do partido encerra qualquer polêmica em torno da candidatura tucana. O PSDB vai disputar a prefeitura e o pré-candidato a ser anunciado no próximo dia 10 é o senhor Sérgio Caribé. Ontem um homem encarou o editor do Ubaweb, Luiz Moura. Olhou direto nos olhos e exclamou:
- Parece mesmo o Zizinho!
Luiz perguntou a razão da comparação e o homem mencionou um artigo que leu recentemente. Quando o cidadão se afastou Luiz perguntou a um amigo que estava próximo:
- Você conhece esse homem?
- Sim, ele sempre vem à cidade, mora no sertão, perto da Picinguaba e lê tudo o que sai na Internet.
Hoje de manhã Luiz me contou essa história e lembrei-me do fato. A velhinha que tanto elogiou as obras de Zizinho estava na verdade elogiando Eduardo Cesar e escolheu Luiz Moura como representante. Vou parar de escrever e rir um pouco, se isso não é engraçado então não sei o que é.

Luto no PTB

Morre o deputado federal Ricardo Izar

O advogado e deputado federal Ricardo Izar (PTB-SP), presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara, morreu ontem à tarde no Instituto do Coração em São Paulo, às 15h30, de falência múltipla dos órgãos após ser operado de ruptura de aneurisma da aorta. Tinha 69 anos e estava no sexto mandato. Foi dele o maior número de emendas aprovadas no texto da Constituição de 1998, a "Constituição cidadã". Seu suplente é o deputado Jefferson Campos.

Opinião

Reajuste com tom político

Editorial do Estadão
O governo segurou o preço dos combustíveis o quanto pôde. Afinal, a majoração dos preços da gasolina e do diesel é uma medida impopular, seja porque afeta diretamente o bolso de todos, seja porque pode aumentar a inflação. Mas do último aumento que autorizou, em setembro de 2005, até agora, o preço do petróleo subiu quase 100% e o governo não tinha mais como postergar o reajuste - de 10% para a gasolina e de 15% para o óleo diesel, nas refinarias. Mas, em nova demonstração do que é capaz para não abalar sua popularidade, decidiu abrir mão de parte da receita tributária - cuja preservação dizia ser essencial à política fiscal - para reduzir ao máximo o efeito da alta nos postos de combustíveis.
O represamento do preço da gasolina e do óleo diesel por dois anos e cinco meses corroía os resultados operacionais da Petrobrás e já comprometia sua capacidade de investimentos. Até razões de mercado - entre as quais a necessidade de competir com o álcool, mais barato do que a gasolina - foram invocadas para justificar a decisão do governo de não aumentar os combustíveis. Essas explicações seriam aceitáveis se tal política não provocasse distorções. Mas provocou.
Para os acionistas da empresa - o maior dos quais é o próprio governo -, a mais evidente foi a redução da rentabilidade da empresa, que seus dirigentes tentaram justificar com argumentos como o aumento dos custos de manutenção das plataformas ou o atraso na entrega de equipamentos encomendados.
Outra distorção foi a perda da capacidade de investimentos da Petrobrás, justamente no momento em que ela precisa investir nos novos campos de petróleo e gás identificados na Bacia de Santos. Apenas num desses campos, o de Tupi, por exemplo, os investimentos necessários são calculados em, no mínimo, US$ 20 bilhões. Além de aplicar em exploração, a empresa precisa investir também em refinarias, para as quais vem procurando sócios, mas a contenção artificial dos preços dos combustíveis afugentava os que podiam ter interesse na associação com a Petrobrás.
Leia mais

Manchetes do dia

Sábado, 03 / 05 / 2008

Folha de São Paulo
"Bolsa tem dia de recordes após grau de investimento"
Ainda sob o impacto da elevação do Brasil a grau de investimento, a Bovespa bateu novos recordes ontem. Fechou em inéditos 69.366 pontos e computou um número nunca antes alcançado de transações, 385,7 mil. A nova avaliação do país feita pela agência Standard & Poor's, saiu na quarta. No primeiro pregão após o feriado de anteontem, a Bolsa de São Paulo negociou R$ 11,09 bilhões. A média diária do ano é de R$ 5,9 bilhões. A Bovespa fechou ontem em alta de 2,2%, mas chegou a subir 4,57% e bateu em 70.973 pontos. Recuou um pouco porque investidores se desfizeram de ações para embolsar os rápidos lucros obtidos por muitos papéis. O dólar caiu e terminou cotado a R$ 1,65, o menor valor desde maio de 1999. Para analistas, o mercado não esperava a obtenção do grau de investimento agora, o que explica a movimentação intensa na Bolsa.


O Globo
"Capital externo aumenta e bolsa bate novo recorde"
Com a forte entrada de investidores estrangeiros no mercado brasileiro após o país obter o grau de investimento (mais seguro para se investir), a Bolsa de São Paulo viveu ontem um dia de euforia e bateu novo recorde, com alta de 2,21% e 69.336 pontos. O volume de negócios atingiu R$ 11 bi, nova marca histórica e o dobro da média. Já o dólar caiu 0,84%, para R$ 1,650, o menor nível desde 1999, e o risco-Brasil recuou 4,83%. Com o real forte, o saldo comercial do país despencou 64% no 1º quadrimestre, para US$ 4,5 bi.


O Estado de São Paulo
"Agência de risco pede corte de gastos no País"
Para continuar a melhorar na classificação de risco da agência Standard & Poor's, o Brasil precisa perseguir reformas econômicas que reduzam a dívida pública, afirmou ontem a diretoria para ratings soberanos da instituição, Lisa Schineller. Ela deu entrevista para detalhar a concessão, quarta-feira, do grau de investimento ao País. A classificação melhorou, disse Lisa, por causa da confiança dos investidores "na capacidade e disposição do governo de reduzir a dívida", que, para a agência, ainda está acima do ideal. Lisa defendeu o corte de gastos públicos como caminho. Também disse acreditar que o real vai se enfraquecer ainda em 2008, apesar da entrada de capitais que o grau de investimento deve provocar. E apostou em desaceleração da economia brasileira neste ano, para 4% a 4,5%.


Jornal do Brasil
"Ameaçada a transmissão exclusiva do Brasileirão"
A Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça acolheu denúncia contra negociação entre o Clube dos 13 e a TV Globo dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro de futebol. A SDE considerou agressão à livre concorrência a venda em forma de pacote para tevê aberta, fechada, internet e celular. O modelo foi adotado inicialmente entre 1997 e 1999 e repetiu-se até hoje. Também são abusivas as cláusulas de exclusividade e de preferência na renovação dos contratos. O vice-presidente do Clube dos 13, Eurico Miranda, declarou que a entidade vai recorrer da decisão.

sexta-feira, maio 02, 2008

Tucanos em ação

Política



ESCLARECIMENTO TUCANO A POPULAÇÃO

Diante dos fatos ocorridos nas ultimas semanas, como Presidente do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), temos que nos pronunciar sobre os últimos acontecimentos políticos ocorridos em nossa cidade.
Estando a pouco das eleições que decidirão o rumo de nossa cidade para os próximos 4 anos temos que esclarecer que fomos procurados por todos os pré-candidatos a Prefeito, apesar de hoje ter o PSDB pré-candidato à Prefeito.
Tornando assim o PSDB o partido mais forte e consistente desta cidade, sendo assim a terceira via, cuja importância não se via em outras eleições e isto se da somente hoje pelas pessoas que se encontram filiadas no PSDB tais como Dr. Jair Geraldo (ex-vereador), Fiovo Frediani (ex-vereador e ex-prefeito), Gilmar Rocha, (ex-vereador), Cícero Assunção (ex-vereador), Jurandiau Lovizaro (ex secretario de Saúde), Helio Camargo (ex-secretario de Arquitetura), Magalhães Netto (ex-secretario na época de Cicillio Matarazzo), Jija (ex-presidente da Associação Comercial), Arimar Vieira (ex-secretario de Agricultura e Assuntos Comunitários), Ernely Fragoso (ex vereador) Fernando Amaral (ex-vereador) e Charles Medeiros (vereador por dois mandatos atualmente) e muitos destes ex-vereadores foram Presidentes de Câmara, pessoas estas que entre outras fizeram parte da historia, crescimento e desenvolvimento do Município de Ubatuba.
Com estes acontecimentos percebemos a preocupação de todos com o rumo que o PSDB tomara que acertadamente será para o bem do Município de Ubatuba.
Ubatuba, 02 de Maio de 2008.


Rogério Frediani
Presidente do PSDB

Ubatuba em foco

"Transforme óleo em sabão" apresenta resultados

Rui Alves Grilo
A campanha "Transforme óleo em sabão", proposta pela UBATUBA EM REDE, dá os seus primeiros resultados. Numa ação conjunta a campanha atingiu uma arrecadação superior a 400 litros de óleo de cozinha, evitando a poluição do solo e das águas.
Como a quantidade de óleo arrecadado é muito grande, 300 litros já foram comercializados e a renda, destinada à SAPOUBA. A entrega da primeira remessa foi realizada no dia 28/04.
A outra parte está sendo transformada em sabão pelas voluntárias da PASTORAL DA CRIANÇA e está sendo comercializado na sua sede à rua Dr. Esteves da Silva.
Cada um que participa dessa campanha, além de ajudar as duas instituições - a SAPOUBA E A PASTORAL DA CRIANÇA - está contribuindo para melhorar a sua própria condição de vida, impedindo a poluição do espaço em que vive. Por isso, UBATUBA EM REDE espera continuar contando com a participação de todos, encaminhando o óleo usado à sede da Sapouba à rua Cunhambebe.


Nota do Editor - Sabão é muito importante, deixa todo mundo limpinho. Espero que a campanha continue dando resultados. Em São Paulo faziam sabão com cachorros de rua. A carrocinha era implacável. Os totós sem lacrar eram laçados e levados para a prefeitura, na Ponte Pequena. Se ninguém aparecesse para soltar o bicho ele virava sabão. Crueldade. Sempre fui contra isso. (Sidney Borges)

Das térmicas



Fumaça que se esgarça no ar...

Sidney Borges
O ar quente sobe e faz subir urubus e planadores. Em meados dos anos 80 choveu uma semana em Bauru, capital brasileira do vôo-à-vela. No sábado a chuva parou e no domingo abriu aquele sol esperado ansiosamente. Logo depois do meio dia estávamos no ar. Trinta planadores procurando subir em meio às bolhas intermitentes e traiçoeiras que se formavam no chão úmido. Por volta das quatro da tarde a base tinha subido a quase dois mil metros e as térmicas estavam firmes e fortes. Fomos em bando voar sobre o festival de rock de Águas Claras. No ar um magnífico cúmulus indicava o ar quente que emanava do lamaçal onde acontecia o festival. Havia fumaça, muita fumaça. O primeiro a sobrevoar o local foi o experiente Udo, que rodou, rodou e de repente começou a cantar em alemão. De longe Heinz perguntou:
- Está bom aí Utto?
É focê Heinz? Fenha parra cá, tem fumaça no arr, mas está muito bom, muito differrtido, é a térmica mais engrraçada de minha fida. Hô, hô, hô... Naquele belíssimo fim de tarde Udo foi o último a pousar. Largou o planador na pista e correu para a cantina onde comeu o estoque de paçoquinhas. Sempre rindo, hô, hô, hô...

Esclarecimento



PSDB de Ubatuba

Charles Medeiros
Esta semana foi pródiga nos debates eleitorais e eleitoreiros de Ubatuba, escutou se de tudo, mas pouco do que se disse é verdade. Os cidadãos de Ubatuba foram bombardeados com informações e desinformações com claro objetivo de confundir o meio de campo eleitoral, principalmente no tocante aos rumos do PSDB em nossa cidade. Infelizmente, o ato de confundir o Povo, é uma artimanha política, de indivíduos que pouco se preocupam com o “Bem Comum”, uma atitude notória de seres menores que usam da política apenas para se locupletarem.
Diante dos fatos lastimáveis acima relatados, e na condição de Membro Titular do Diretório Estadual do PSDB, e Secretário de Comunicação da Coordenadoria Regional do PSDB do Litoral Norte, venho á público esclarecer que o PSDB terá candidatura Majoritária e Proporcional nas próximas eleições, com candidato ao executivo e chapa completa de vereadores.
Esclareço também que o Diretório de São Paulo é participe de nossas decisões e parceiro nesta caminhada cívica.
Charles Medeiros é vereador do PSDB de Ubatuba

Marketing

Você está bem nas pesquisas? Muito cuidado!

Duda Mendonça
Se você está bem nas pesquisas, cuidado, muito cuidado! Já vi muitos candidatos, muitos mesmo, que começaram suas campanhas lá em cima e acabaram na rabeira. É difícil, sem uma análise mais profunda e um maior conhecimento da campanha, afirmar qual o exato motivo. Mas, posso garantir, sem medo de errar que não existe um motivo, mas sim vários motivos. Dentre eles, com certeza, o sapato alto e o clima de já ganhou. Esses são, na grande maioria dos casos, pré-requisitos para um desastre eleitoral deste tipo. E o pior, é que depois que essa doença pega e o candidato despenca, só um milagre resolve (e de um santo forte e com muito prestígio com Deus). Se você estiver na frente das pesquisa, amigo, ouça meu conselho: baixe a bola. A sua e a de toda a sua equipe. É hora, isso sim, de aproveitar toda essa animação para trabalhar dobrado e manter a liderança. Sua estratégia nesse momento tem que ser, invariavelmente, fazer uma pesquisa qualitativa (não importa o tamanho de sua cidade, isso é possível), descobrir os motivos que levam seus eleitores a escolher você e insistir nesses pontos em todos os momentos possíveis. Se fortalecendo cada vez mais com esse seu exército de eleitores, que bem municiado de informações e conhecendo bem seus projetos, pode garantir sua vitória. E pra encerrar, uma frase que meu velho e sábio pai repetia em meu ouvido a cada pequena vitória que eu tinha na vida e depois subia no meu sapato alto: “Filho, nunca se esqueça, o vencedor tem que ser generoso”. Guarde esta frase, amigo candidato, um dia quem sabe ela pode lhe ajudar.

Opinião

Energia nuclear, mesmo sem licença

Washington Novaes
No mesmo dia em que o governo de Goiás reconhecia o direito de mais 199 servidores estaduais receberem indenizações mensais por danos à saúde provocados, em 1987, pelo acidente com a cápsula de césio 137 em Goiânia (agora são 422 reconhecidos, mais 800 reivindicam), o presidente da Eletronuclear anunciava que começará no segundo semestre deste ano a implantação da usina nuclear de Angra 3 - embora ela não esteja ainda licenciada pelo Ibama e como se isso fosse apenas um pormenor irrelevante. E exatamente um dos pontos a serem apreciados no licenciamento é a falta de destinação para os resíduos nucleares altamente radiativos que serão produzidos pela usina - e que deverão ser ainda muito perigosos daqui a 10 mil anos. Perto deles, os 19 gramas de césio que se espalharam em Goiânia naquele acidente são uma brincadeira de criança.

A usina, que a Eletronuclear prevê em funcionamento em 2014, não só não tem o licenciamento do Ibama como está sendo questionada na Justiça pelo Partido Verde e pelo Greenpeace, que consideram inconstitucional a permissão do Conselho Nacional de Política Energética, que autorizou em junho de 2007 a implantação. Como mostra no processo o professor emérito da USP e da UFMG José Afonso da Silva, a autorização sofre de dupla ilegalidade: falta-lhe um ato autorizativo prévio da Presidência da República, assim como a indispensável aprovação do Congresso Nacional, posterior a essa autorização (artigos 21, 49 e 225 da Constituição). A autorização por decreto de 1975, invocada pela Eletronuclear, foi revogada em 1991 pelo então presidente Collor. Não bastasse, questiona-se ainda a validade do contrato para a usina firmado em 1983 com uma megaempreiteira. E nem Angra 1 nem Angra 2, segundo as notícias, têm licença de operação.
Diz a Eletronuclear que os reatores de Angra 3 produzirão "apenas" 28 metros cúbicos de rejeitos de alta radiatividade, que "podem ser estocados numa salinha" por cem anos. Mas a destinação final dos rejeitos - diz a empreendedora - só estará decidida em 2013 (inclusive para o lixo nuclear de Angra 1 e Angra 2, estocado nas próprias usinas) e o Ministério Público acha indispensável definição prévia à implantação. No mundo todo, ninguém conseguiu até hoje encontrar essa solução. Os EUA já investiram mais de US$ 30 bilhões num projeto em Serra Nevada, embargado pela Justiça por falta de garantias para os milhares de anos de sobrevida da radiatividade. O que se pretende aqui é fazer um leilão entre municípios que se candidatem a recebê-los, contra "pagamento de royalties". É o que se chama de abusar da falta de informação e do miserê dos municípios.
Leia mais

Manchetes do dia

Sexta-feira, 02 / 05 / 2008

Folha de São Paulo
"Exportadores temem invasão de dólares"
Exportadores temem que a elevação do Brasil ao grau de investimento - que indica segurança para investir no país - pela agência Standard & Poor's prejudique o setor e até torne negativo o saldo da balança comercial brasileira no ano que vem.
A avaliação da agência favorece a entrada de mais capital estrangeiro no país, o que resultará na valorização do real em relação ao dólar.
Com isso, os produtos exportados pelo Brasil terão mais dificuldade para competir no mercado externo. "Foi ótimo para o Brasil e péssimo para o comércio exterior", avalia José Augusto de Castro, da AEB, a associação de exportadores do país.
Para o setor, será necessário diminuir a taxa de juros. Já Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central, acredita que o grau de investimento não deve se traduzir em aumento significativo da entrada de capital externo no país ou pressão maior sobre o câmbio.


O Globo
"PF diz que Paulinho recebeu propina o escândalo BNDES"
O relatório da Polícia Federal sobre o escândalo de desvio de recursos do BNDES, enviado à 2ª Vara Criminal de São Paulo, diz que o deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho (PDT-SP), recebeu R$ 325 mil de propina para intermediar um empréstimo de R$ 124 milhões do BNDES para a prefeitura de Praia Grande (SP). Segundo a PF, o prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão (PSDB), repassou R$ 2,6 milhões à quadrilha em troca da aprovação de financiamento de R$ 124 milhões. O dinheiro, diz a PF, foi dividido em partes iguais entre 8 pessoas, inclusive Paulinho.


O Estado de São Paulo
"Ações brasileiras sobem até 9,72% na bolsa de NY"
A promoção dos títulos da dívida pública brasileira a grau de investimento não se esgotou na quarta-feira: ontem, com o mercado financeiro parado no Brasil por causa do feriado, ela continuou provocando altas significativas nas ações e empresas brasileiras negociadas n bolsa de Nova York, as chamadas ADRs. As ações da Goltiveram a maior alta, de 9,72%, seguidas pelas do Bradesco (8,10%), Braskem (7,70%), Vivo (6,22%) e Itaú (5,74%). Analistas consideram que as maiores beneficiárias do grau de investimento foram as empresas mais sensíveis aos juros, como bancos e companhias voltadas para a demanda doméstica, que devem se beneficiar da queda do custo de captação de recursos. A desaceleração econômica dos Estados Unidos e o fraco de muitas empresas americanas levaram investidores a olhar mais de perto as ADRs. Já as ações de Petrobras e Vale, normalmente preferidas do mercado, não tiveram bom desempenho, afetadas pela queda do preço de commodities ontem.


Jornal do Brasil
"Investimentos no Brasil duplicarão"
A elevação a grau de investimento vai, no mínimo, duplicar o volume de recursos externos atraídos pelo Brasil. Analistas ouvidos pelo correspondente do JB em Nova York, Osmar Freitas Jr., prevêem que mais de US$ 60 bilhões serão captados dos americanos. Na onda da credibilidade do país, o Banco Mundial pôs US$ 7 bilhões a disposição até 2011 para financiar projetos de infra-estrutura. Enquanto a Bovespa comemora a melhor rentabilidade do mundo, o agronegócio teme que o ingresso e capital valorize o real, prejudicando os exportadores.

quinta-feira, maio 01, 2008

The Beatles - Martha My Dear

Crônica

Primeiro de maio

Luiz Fernando Veríssimo
Frases que nunca mais ouviremos: "Madame, sua liteira chegou", "Quem será o center-forward do scratch?" e "Trabalhadores do mundo, uni-vos". Os trabalhadores do mundo são vítimas da globalização perversa que aboliu as fronteiras para empregadores atrás de mão-de-obra barata e desregulada, mas não para eles. Trabalhadores do mundo rico são prisioneiros das vantagens que conquistaram, que os impedem de competir com os trabalhadores do mundo pobre. Estes não podem ser solidários com suas reivindicações de tarifas altas para proteger seus empregos pois perderiam os seus. Nenhuma solidariedade proletária é possível num mundo em que o capital vai atrás do lucro onde quiser e o único internacionalismo permitido ao trabalho é a migração ilegal e o tráfego tétrico de empregos exportados cruzando com desemprego importado.
Economistas neoclássicos dizem que o exercício continuado do livre comércio dará razão ao ur-clássico David Ricardo, que no século XVIII teorizou que estados nacionais explorando suas respectivas vantagens em recursos naturais, capacidade industrial e mão-de-obra acabariam se complementando e todos ganhariam com isto, inclusive os trabalhadores, no melhor de todos os modelos econômicos possíveis. Mas o Ricardão tinha outra teoria, que chamava de "a lei férrea dos salários". Para ele, mesmo no melhor dos mundos teóricos, os salários tenderiam a se estabilizar ao nível da subexistência mínima, já que o trabalho é um recurso universalmente disponível e infinitamente substituível.

Leia mais

Política

Nos Bastidores do Poder – Rumos

Marcio Barbosa Gonçalves

Começa a criar forma a campanha 2008 em Ubatuba, a saída do Julião do PTB vem demonstrar que muitos políticos já não podem e não vão se manter em cima do muro.
E por falar em Julião, escuto falar muito sobre sua saída do PTB e vejo de outra forma, não sei se ele recebeu algo de seus novos aliados, mas ele não foi o único a sair da sigla petebista, eu mesmo já fui do Diretório e da executiva do partido e por motivos de descontentamento e decepção me desfiliei, após algum tempo fiquei sabendo de varias pessoas descontentes com os rumos do partido e de suas desfiliações, no mês passado fui procurado por algumas pessoas interessadas em sair do partido, me prontifiquei a ajudar a fazer suas desfiliações, não por questão pessoal, fiz somente para ajudar, na próxima semana serão mais ou menos quinze desfiliações protocoladas, não me aprofundei em querer saber os motivos, mas auxiliei-os com os papéis, o que me pergunto é se todas essas pessoas receberam algo para saírem... Será que não há nada de errado com o partido? Não sei bem dizer, só sei que é muita gente descontente, e não estão indo para o mesmo lugar, algumas querem até ficar longe da política após terem se decepcionado.
A campanha do Sr. Prefeito pelo jeito esta indo bem, não gostei muito de sua atual administração, para mim faltou muita transparência, mas o que me preocupa são os rumos em 2009, se acontecer a sua reeleição, tenho visto umas caras medonhas nos corredores da prefeitura e em suas seções, gente que não sei bem....
Esse foi um dos grandes problemas do antigo prefeito, Paulo Ramos, se enrolou tanto em acordos que na sua equipe poucos se salvavam em termos de competência e outras qualidades muito importantes para quem mexe com o dinheiro publico, hoje é um dos nomes cotados a voltar, tomara que se acontecer de ganhar pense bem nos nomes para auxilia-lo na administração.
Nos partidos menores esta difícil saber bem de que lado estão, existe uma grande preocupação de seus representantes, mas pouco ouço das preocupações para com a cidade....
A terceira via da cidade é hoje uma incógnita, muito difícil emplacar um novo nome para disputar com o Eduardo e o Paulo.
O que sempre determinou os vencedores das eleições em Ubatuba foram os egos, e não parece ser diferente nesta, se nossos políticos forem um pouco menos egoístas e souberem usar de forma útil para Ubatuba a palavra humildade e olharem para o bem do coletivo será um resultado... se não, vai todo mundo bater cabeça.... e ficar quatro anos reclamando.
O jeito é ficarmos de olho nos próximos movimentos desse grande e complexo jogo de xadrez.


Nota do Editor - Políticos menos egoístas? Onde tem isso Marcio? Em Marte? A terceira via existe e tem nome, Sérgio Caribé. Nome forte e consolidado no imaginário popular. (Sidney Borges)

1º de Maio


Clique sobre a imagem para ampliar

Rápidos como os raios

Reunião

Sidney Borges do alto do muro
Ontem aconteceu mais uma reunião da executiva do PSDB de Ubatuba. Na ocasião ficou decidido que... Isto é, a decisão pode ser interpretada como... Ou melhor, a determinação proposta é... O que eu quero dizer é que talvez aconteça a... Segundo tucanos eméritos o encontro foi dos mais proveitosos. Todos saíram satisfeitos. Um documento será elaborado e enviado ao presidente do partido perguntando coisas importantes. O texto final e a data de envio serão decididos em momento apropriado. A resposta é esperada para antes de outubro. E la nave va...

São Paulo

Quem atira a primeira pedra?

Eliane Cantanhêde na Folha Online

Os alckministas disputavam Quércia. Os petistas da Marta disputavam Quércia. Os demo do Kassab disputavam Quércia. Mas quem levou foi José Serra.
Quércia é, digamos, o mal necessário. Saiu de fininho de uma carreira política meteórica para cuidar dos seus muitos negócios bem-sucedidos, mas manteve força política baseada num tripé: o tempo de TV do PMDB (4 minutos na eleição paulistana), controle da máquina partidária e muito dinheiro, algo fundamental em campanhas.
Na entrevista que o ex-governador e ex-senador deu para Monica Bergamo na Folha de hoje (30/04), ele foi um primor. Disse boas verdades, insinuou meia verdades e foi provocativo como sempre, ironizando o fato cristalino de que foi alvo de um leilão, até bater o martelo com Serra a favor da candidatura Kassab. Alguém há de desmentir que tentou seu apoio? Alckmin, Marta, Serra? E quem vai atirar a primeira pedra porque Serra venceu essa?

Leia mais

Contramão

Histórinha de fadas

Sidney Borges
Três ronaldas atacaram um travestilho na orla e o levaram a um motel e o ensaboaram e tiraram o pó e fizeram coisas que não podem ser relatadas em histórias infantis porque são impróprias para o horário. Dizem por aí que se ele não estivesse tão gordo poderia ter driblado as ronaldas.
No palácio dourado a princesa passou a noite na mais completa solidão. Não se lamente querida. Na próxima vez que eu for a Brasília trago uma flor do cerrado pra você.
Vida de popstar é um tédio só...

Eleições 2008

O menu do eleitor

Comissão Executiva do PARTIDO VERDE de Ubatuba
Algumas pessoas reunidas num fim de tarde discutiam sobre a completa ausência de propostas dos diversos pré candidatos aos cargos eletivos das próximas eleições, constatando que não há nada que possa orientar a população na escolha de seus novos dirigentes. Assunto preocupante. Votar em quem se os discursos são os mesmos e praticamente se resumem a falar mal uns dos outros? Resolveram então adotar uma atitude construtiva para identificar junto ao público as prioridades para um programa de ação para o próximo governo.
As situações que envolvem o crescimento organizado da cidade já estão todas previstas na Lei Orgânica e no Plano Diretor, inclusive apontando diretrizes obrigatórias já debatidas pela comunidade. Acontece que ninguém se lembra dessas leis, acham tudo isso muito complicado e ficamos todos na mesma com os prefeitos aprontando improvisos e os vereadores fazendo moções de apoio. Firma-se dessa forma, cada vez mais a idéia que política é isso, e as eleições se limitam a uma simples troca de nomes.
Aquele grupo de pessoas acha que isso pode ser mudado e já, para as eleições deste ano.
Com esse objetivo e usando as ferramentas legais que a cidade dispõe relacionaram alguns temas que contém as principais diretrizes para solução de nossos problemas mais graves, preparatórias para um desenvolvimento planejado do município. Esses temas serão abordados em artigos separados que o grupo se propõe a publicar visando esclarecer e obter subsídios de quem quiser se manifestar. A idéia é que ao final desse processo os eleitores terão informações sobre o que deve ser feito para que possam escolher seus candidatos com mais segurança. A relação preliminar dos temas que serão analisados é a seguinte:
- Conselho Municipal de Desenvolvimento e outros conselhos fundamentais para democratizar e aprofundar as decisões sobre a cidade;
- Transportes: público, circular, horários e roteiros de interesse da população, o uso das bicicletas;
- Planejamento: plano diretor, lei orgânica, lei do uso do solo e demais leis complementares;- Lixo: coleta, reciclagem, educação ambiental e ações permanentes;
- Saneamento: água, esgoto, contrato sabesp, tecnologias alternativas;
- Saúde: Santa Casa, postos de saúde, atendimento familiar, bairros, ações preventivas;- Turismo: marinas, portos, aeroporto, praias, penínsulas, ilhas, sertão, matas e cachoeiras;- Crianças/Menores: questão das creches, ocupação funcional e educacional;
- Juventude: Educação, cultura, entretenimento;
- Educação: universidade pública, cursos técnicos de formação profissional;- Cadastramento multi finalitário: mapeamento de todas atividades, cadastramento imobiliário e perfil populacional;
- Indústria de baixo impacto ambiental: repercussões econômicas da expansão do porto de São Sebastião e da forte presença futura da Petrobrás no litoral norte;
- Segurança Pública: Polícia Militar do Estado, Guarda Municipal e a Polícia Civil, coordenação, inspetor de quarteirão, importância da aproximação pessoal entre o cidadão e o policial no seu bairro.
Esta lista é uma aproximação e existem outros temas tão importantes como estes. Entretanto, com estes pretendem seus autores sugerir um tom para a próxima campanha eleitoral. É óbvio que são comentários com um propósito político e não se pretende negar esse fato, porém, a época não é para cinismos ou enganações. Acima de tudo o que se deseja é abrir espaço para as sugestões das pessoas da cidade, aquela grande maioria anônima cuja única possibilidade de intervenção nos problemas coletivos que afetam sua vida pessoal é o voto.
Numa eleição as pessoas delegam suas esperanças a alguém, então, que o façam bem.

Opinião

CLT 2.0

Demétrio Magnoli
Hoje, 1º de maio, os neopelegos da CUT e da Força Sindical celebram a sua incorporação política e financeira ao aparato estatal. A nova lei sindical (Lei 11.648), sancionada pelo presidente da República, uma maquiagem da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), oferece à casta de sindicalistas das centrais nacionais um oligopólio estável de representação dos trabalhadores. Agora, por força de lei, os trabalhadores sustentarão, além dos dirigentes de sindicatos cartoriais, uma elite adventícia, inamovível, de usurpadores do direito de organização dos assalariados.

Modernidade e arcaísmo se imbricam na história dos sindicatos. Sob o influxo da imigração, o sindicalismo livre emergiu nas cidades do Brasil agroexportador do início do século 20. A integração dos sindicatos ao Estado, uma obra de Getúlio Vargas, funcionou como instrumento de controle social para a arrancada industrial do País. A Lei de Sindicalização, de 1931, criou os sindicatos oficiais, subordinados ao Ministério do Trabalho. A Constituição de 1937, do Estado Novo, proibiu os sindicatos livres. A CLT, parcialmente inspirada pelo corporativismo fascista, foi estabelecida há exatos 65 anos, no 1º de maio de 1943. Nas palavras do ex-metalúrgico Vito Giannotti, estudioso do movimento operário, "o sindicato corporativista foi imposto pela força: o esmagamento prévio da liderança operária combativa. Mas, também, pela cooptação, pela chantagem (...)" (A Liberdade Sindical no Brasil, Brasiliense, 1986, pág. 23).
Na CLT original, o imposto sindical prendia os sindicatos ao Estado, a unicidade sindical assegurava uma "reserva de mercado" aos pelegos e o poder normativo da Justiça do Trabalho sustentava a "paz social". A CLT 2.0, sancionada por Lula, não toca nesses fundamentos da ordem varguista, mas redistribui os recursos financeiros no interior da casta sindical, premiando as cúpulas das centrais oficializadas. Numa festa de arromba, o presidente-sindicalista entrega um farto butim à horda de antigos colegas que, com ele, iludiram a Nação com a promessa da liberdade sindical. A CUT receberá a maior parte de um tesouro anual de mais de R$ 100 milhões. A parte menor, consagrada à conciliação geral dos neopelegos, será repartida entre a Força Sindical, aparelho a serviço do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), e duas centrais que operam apenas como balcões de negócios.
Leia mais

Manchetes do dia

Quinta-feira, 01 / 05 / 2008

Folha de São Paulo
"Brasil vira investimento seguro"
A agência de classificação de risco Standard & Poor's elevou o Brasil ao patamar de grau de investimento pela primeira vez na história. Essa classificação indica que o país é destino seguro para investimentos, por ter condições de honrar dívidas. A notícia fez a Bovespa subir 6,33%, maior alta desde outubro de 2002, na gestão FHC. A pontuação foi recorde: 67.868 pontos.

O Globo
"Brasil se torna país mais seguro para investimentos"
O Brasil recebeu ontem o grau de investimento, nota dada por agências de classificação de risco a países em que é seguro investir. A Standard&Poor's (S&P) elevou, de "BB+" (risco de inadimplência) para "BBB-", a avaliação de crédito dos papéis do governo em moeda estrangeira. Com isso, o país poderá receber investimentos de grandes fundos internacionais, como EUA, Europa e Japão, que têm patrimônio de US$ 8,3 trilhões e só investem em títulos públicos e ações de empresas de nações com grau de investimento. Após o anúncio, a Bolsa de São Paulo disparou e fechou em alta de 6,33%, a maior desde 2002, batendo recorde. Já o dólar, que poderá cair ainda mais com a entrada de dinheiro estrangeiro, recuou ontem para R$ 1,664. Nos EUA, o PIB cresceu mais do que o esperado e, pelo segundo mês consecutivo, o BC americano cortou os juros.


O Estado de São Paulo
"Brasil já é grau de investimento"
A agência de avaliação de risco Standard & Poor's concedeu ontem ao Brasil o chamado grau de investimento, classificação inédita para o País. Isso significa que a agência passou a considerar o Brasil um destino seguro para investimentos do mundo todo. A notícia provocou euforia na Bovespa, que subiu 6,33%. A cotação do dólar caiu 2,52%, indo para R$ 1,663. O governo celebrou a reclassificação. "É uma conquista do povo brasileiro", disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em termos técnicos, a S&P elevou a nota do Brasil, alterando-a de BB+ para BBB-. A escala de classificação da agência vai de D (conceito dado a nações insolventes) até AAA (conceito dado a países como EUA, Canadá e Reino Unido).


Jornal do Brasil
"Brasil atinge grau de investimento"
A economia brasileira comemora desde ontem a conquista do chamado grau de investimento, considerada a mais relevante notícia que o país poderia receber desde a estabilização da moeda e o advento do real em meados da década de 90. A classificação de risco, que tem credibilidade entre os países mais desenvolvidos do mercado global, foi conferida pela agência Standard & Poor's. Assim, o Brasil está pronto para receber dinheiro de fundos estrangeiros que só investem em países selecionados. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva comemorou. O mercado também. Os negócios da Bolsa de Valores cresceram 6,63% no seu melhor dia da era Lula.

quarta-feira, abril 30, 2008

Energia

Angra 1 sai do Sistema

Gloria Alvarez
Angra 1 está desligada e deverá retornar à operação no dia 19 de maio A Usina Angra 1 saiu automaticamente do Sistema Elétrico Nacional ontem, dia 29 de abril, às 15h, devido à atuação da proteção elétrica de uma das bombas de refrigeração do reator. Os técnicos da Eletronuclear identificaram a necessidade de substituição do motor da bomba e a previsão é que a Unidade retorne à operação no próximo dia 19 de maio. O Operador Nacional do Sistema (ONS) já foi devidamente comunicado. O desligamento da Usina aconteceu normalmente, com os sistemas operando de acordo com os procedimentos apropriados, com segurança para o trabalhador, o público em geral e o meio ambiente.
Gloria Alvarez
Assessora Técnica do Diretor-Presidente da Eletronuclear
Coordenadora da Assessoria de Imprensa
Contatos.: 21 2588.7606 / Cel. 9642.9910
E-mail: galvarez@eletronuclear.gov.br

Fenômeno

Noiva abandona Ronaldo

Do Jornal Extra, do Rio
Chegou ao fim o noivado de Ronaldo Fenômeno com Maria Beatriz Antony. A gota d’água para o término da relação foi o escândalo que envolveu o jogador e três travestis, na madrugada de segunda-feira, num motel. A estudante deixou o apartamento do craque, na Barra, na mesma noite.
Ela embarcou, anteontem, para Brasília, onde moram os pais. O relacionamento de Ronaldo e Bia, que completou um ano este mês, já estava abalado há mais de 15 dias. Segundo fontes ligadas a Bia Antony, a estudante vinha incomodada com as saídas noturnas do noivo. Desde que voltou ao Brasil, Ronaldo circulou pouquíssimas vezes com ela.
Eles foram em pagodes na Barra, nas boates 021, na Barra, e Help, em Copacabana, e no aniversário de Letícia Birkheuer, na casa de Lenny Niemeyer, na Lagoa. Já estava virando rotina Ronaldo Fenômeno dormir fora de casa.
Leia mais

Lembrete

Excelentíssimo Senhor Prefeito de Ubatuba

Wilson Antonio Alves
Eu Wilson Antonio Alves, brasileiro, casado, frentista, Presidente do bairro do Taquaral, venho através deste muito respeitosamente, informar a vossa senhoria, que eu pessoalmente telefonei para a secretaria do CDHU e confirmei o que o Presidente do PTB de Ubatuba o “TATO” já havia me dito. Que existe a possibilidade de se conseguir uma verba na Secretária de Habitação no valor aproximado de R$ 150.000,00 (cento e cinqüenta mil reais), para a construção de um centro de convivência em nosso bairro, em especial dentro da área de Lazer do Conjunto Habitacional, mais para isso a Prefeitura teria que enviar um pedido via fax no telefone (011) 32.48.24.85, aos cuidados do Senhor Guaracy Fontes, até as 14h00min horas do dia 30/04/2008, solicitando da referida Secretária a liberação desta verba. Essa obra é de grande valia, portanto temos certeza que caso o senhor não tenha acesso a este antes deste horário, os seus assessores terão o discernimento para encaminhar o fax a Secretária solicitando tais serviços.OBS. Diante da importância, do tempo escasso que temos e da responsabilidade que me cabe, torno Público este para que, os moradores do bairro saibam o quanto estou empenhado em buscar melhorias, mais que infelizmente não cabe a este Presidente o poder da caneta.

Nestes Termos, P.Deferimento.

Wilson Antonio Alves
RG 18.848.745

Ubatuba

Lunetta & Penicos

Ronaldo Dias
Caro Sidney, muito pertinente a preocupação do seu leitor, Sr. Lunetta. Um simples olhar (com alguma inteligência) seria suficiente para perceber o grau elevado e, adiantado, de poluição do Rio Escuro que, com as nascentes do Corcovado, morro abaixo, "formam" o mangue, que lhe empresta o nome. A poluição dos Rio Escuro (e mangue) é exclusivamente resultante da ocupação desordenada (invasão). Os rios e, os mananciais de Ubatuba, tem densas ocupações humanas irregulares e como tal, sem absolutamente nenhuma condição sanitária. Todas as suas águas "correm" céleres em direção ao mar. Em quanto isso, cega, a Secretaria do Meio Ambiente, na pessoa do Sr. Secretário, Xico Graziano (Chico com Xs) se empenha e, empenha (muito) dinheiro público, na criação de APAS, com objetivo imagine, de um "modelito" de preservação ambiental costeira!!!? Tal proposta, mostra desconhecimento das verdadeiras e, das principais causas das agressões ao meio ambiente marinho. A proposta da APAS como estão, é como querer, com acessórios, resolver o principal. Por isso, a receita é... Penico neles! Quem sabe encherguem esta e tantas outras, realidades.

Brasil

Rápida deterioração

Editorial da Folha

A fim de superar a maldição dos "vôos de galinha" -pequenos surtos de crescimento entremeados por grandes períodos de letargia-, a economia brasileira teria de atingir um patamar inédito de produção. Deveria ser capaz de suprir uma demanda interna pujante e, de quebra, exportar o suficiente para manter equilibradas as contas externas.
A evolução recente das contas externas mostra que o país ainda não atingiu esse patamar. A forte procura doméstica por bens e serviços impulsiona as importações e inibe vendas externas. Como resultado dessa pressão, o saldo do comércio com o restante do mundo vai-se estreitando depressa. Nos 12 meses findos em março, as vendas externas superaram as importações em US$ 34 bilhões, valor 26% menor que em março de 2007.
A deterioração comercial se soma à aceleração nas remessas de lucro das multinacionais instaladas no Brasil -para cobrir prejuízos com a crise financeira no mundo desenvolvido e/ou para aproveitar a forte cotação do real ante o dólar. A chamada conta corrente, o saldo de todas as transações com o restante do mundo à exceção dos fluxos de capital, aprofunda seu déficit em velocidade surpreendente.A conta corrente ficou negativa em US$ 10,8 bilhões no primeiro trimestre. A nove meses do fim do ano, o déficit chegou perto do valor que o Banco Central estima para 2008. Apesar do ritmo inesperado da deterioração, o real não dá sinais firmes de desvalorizar-se, como seria natural para um país cujas condições de financiamento externo autônomo pioram. O crescimento da economia brasileira e os juros altos aqui praticados atraem investidores externos, que ajudam a manter o real valorizado.
Mas os investimentos, inclusive os estrangeiros, para ampliar a capacidade de produção no Brasil também crescem num ritmo historicamente acelerado. Ou seja, em alguma medida, à diferença de surtos anteriores de alta do PIB, a capacidade produtiva vai se aproximando do patamar desejado, em que seria possível manter crescimento forte sem desequilíbrio externo.
Sustentar a marcha do investimento produtivo deveria ser o objetivo crucial da política econômica. A alta de juros, já iniciada pelo BC, visa a controlar o ímpeto da demanda, o que é prudente, mas seus efeitos colaterais -na forma de estímulo à especulação externa, pressão sobre a dívida pública e inibição do próprio investimento produtivo- precisam ser sopesados.
É lamentável que o governo nem sequer cogite acionar a política fiscal, reduzindo seus gastos de custeio, num momento em que ela seria muito mais apropriada que o aperto nos juros.

Espaço do leitor

Poluição no Rio Escuro

Olá Sidney,

Estou procurando saber se o Sr. tem conhecimento de algum movimento, ONG, político, ou qualquer manifestação individual ou coletiva em relação à poluição do Rio Escuro, no sul de Ubatuba. As coisas estão cada vez piores para aqueles lados em função do despejo indiscriminado de esgotos e nem sei com quem falar a respeito.

Grato
Carlos Lunetta

Resposta do Editor - Meu caro Lunetta, o nome é sugestivo e me faz imaginar alguém que enxerga longe. Entre em contato com a turma do "Penicaço", movimento da maior importância, pleno de legitimidade por não beber na fonte do oportunismo eleitoreiro. Fale com a Talita Bel (3832-5440 / 9744-3592). Ela poderá esclarecer suas dúvidas.
Praia limpa é sinônimo de civilização e atrai visitantes civilizados. São os que têm mais condições de deixar dinheiro na cidade. Já é tempo de reverter a opção pelo brega, coisa de políticos inescrupulosos. Na próxima eleição procure votar em programas de governo e depois cobre as promessas. Um grande abraço e continue lendo o Blog, pois se o Ubatuba Víbora não deu, ninguém sabe o que aconteceu. (Sidney Borges)

Eleições 2008

Abismo... Logo ali, continue assim

Sidney Borges
Usando a analogia que Paul Lazarsfeld (fundador das pesquisas de opinião política) fazia nos anos 30, entre fotografia (da época) e eleições podemos afirmar que a pré-campanha é a foto em si: fixa a imagem no celulóide.
A campanha é a revelação da foto. Quando não há foto, não há o que revelar.
Mas quando a pré-campanha se transforma em disputa interna de egos, com desqualificação das partes dentro de um partido, o vencedor sai "velado" para a campanha, em marcha batida para perder.
Acho que o raciocínio cabe como uma luva no PSDB de Ubatuba, partido sem câmera fotográfica e portanto sem foto. Na eleição não haverá o que revelar. Enquanto isso os adversários avançam. (Com a gentil ajuda de Cesar Maia)

Marketing

Promessas X Plano de Governo

Duda Mendonça
Qual a diferença entre promessa, projeto e plano de governo? Absolutamente nenhuma ou muito pouca. Veja: em toda campanha o candidato tem que dizer o que ele vai fazer pela sua cidade caso ele seja eleito. Correto? E não há como discutir. Isso é uma promessa. Acontece que, a depender do formato da promessa, ela pode ganhar o status de projeto e de plano de governo. E isso faz uma enorme diferença. Enquanto o candidato A simplifica suas promessas, dizendo que vai resolver tudo e pronto, o candidato B dá as suas promessas um formato diferente - com mais detalhes, números, estatísticas, dificuldades a serem superadas, onde ele vai conseguir o dinheiro, o nome do projeto o número de pessoas que serão beneficiadas -, tudo de forma ponderada, madura, dando ao assunto a relevância que ele merece. O resultado é que para o eleitor, o candidato A é um “promessinha”, que fala que vai resolver tudo e não diz como e que ninguém leva a sério. Já o candidato B não faz promessa. Ele tem projeto, ele tem plano de governo, o que ele diz merece credibilidade, ele demostra conteúdo, preparo e capacidade de realizar as suas promessas. E, aqui pra nós, o povão adora plano de governo.

Políticos



Satanás que o carregue

Cláudio Humberto
Luiz Neves, o Lilico, candidato a vereador em Paranaguá (PR), era muito amigo do coveiro, de apelido "Satanás". Naquele dia, Lilico foi avisado da morte de um pastor e foi até a capela do cemitério, acompanhado de "Satanás". Cumprimentou a família e foi olhar o falecido, um sujeito bem gordo. Lá de fora, um outro coveiro observava a cena e gritou:
- Mais um falecido, Satanás. É magro como você gosta de carregar...
Em coro a família gritou:
- Queima o Satanás, Jesus!...

Opinião

Pioram as contas externas

Editorial do Estadão
Depois de cinco anos de superávits, o Brasil fechará no vermelho, em 2008, sua conta corrente do balanço de pagamentos. Voltará a depender do ingresso de capitais para equilibrar as contas externas. O investimento estrangeiro será mais que suficiente, mas, apesar disso, há motivos para preocupação. O dado inquietante, por enquanto, não é a mudança, mas a sua velocidade. O saldo positivo caiu de US$ 13,64 bilhões em 2006 para US$ 1,46 bilhão em 2007. Neste ano, até março, o saldo negativo já chegou a US$ 10,76 bilhões e o acumulado até abril será provavelmente maior que os US$ 12 bilhões previstos pelo Banco Central (BC) para todo o ano. O mercado financeiro já estima um déficit de US$ 16,6 bilhões para 2008 e de US$ 22 bilhões para 2009.
Se o mercado estiver certo, o déficit na conta corrente ainda será moderado neste ano, e facilmente financiável. Equivalerá a cerca de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB), se a economia, como se prevê, crescer 5%. Até agora, nada parece impedir esse crescimento, sustentado principalmente pela demanda interna. Mas ninguém sabe até onde irá a deterioração das contas externas e quanto aumentará a vulnerabilidade do Brasil a turbulências originadas no mercado internacional.
As transações correntes do balanço de pagamentos são formadas pela balança comercial (exportação e importação de mercadorias); pela balança de serviços (composta principalmente de juros, lucros, dividendos e viagens); e por transferências unilaterais (onde se inclui o dinheiro remetido pelos trabalhadores brasileiros no exterior).
O superávit em conta corrente foi garantido, nos últimos cinco anos, principalmente por elevados saldos comerciais. No ano passado, o Brasil faturou com exportações US$ 40 bilhões a mais do que gastou com importações. Mas o resultado comercial vem diminuindo aceleradamente, porque o valor importado tem crescido muito mais do que a receita de vendas. O saldo comercial foi de US$ 8,72 bilhões entre janeiro e março do ano passado. No primeiro trimestre de 2008 ficou em US$ 2,83 bilhões, valor 67,5% menor que o de um ano antes. A balança de abril ainda não foi fechada, mas o resultado acumulado no ano, até o dia 27, não passou de US$ 4,17 bilhões, com redução de 66,5% em relação ao saldo de igual período de 2007.
Leia mais

Manchetes do dia

Quarta-feira, 30 / 04 / 2008

Folha de São Paulo
"Piores em medicina incluem 4 federais"
O Ministério da Educação divulgou uma lista de 17 cursos de medicina que serão supervisionados devido às notas baixas de seus alunos no Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes). Entre eles estão os oferecidos por quatro universidades federais (Bahia, Alagoas, Amazonas e Pará). Notificados, os cursos terão dez dias para explicar o mau desempenho.


O Globo
"Medo de inflação faz governo adiar o aumento da gasolina"
Após três horas de reunião entre o presidente Lula, ministros e o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, o governo decidiu ontem à noite adiar o reajuste dos preços dos combustíveis, congelados desde outubro de 2005, apesar das pressões da estatal. Para evitar aumentos ainda maiores na inflação, já afetada pela disparada dos preços dos alimentos, o plano do governo é fazer novas simulações, tendo como base uma faixa entre 3% e 5% de reajuste na refinaria, para que o impacto sobre o consumidor seja o menor possível. Com a alta de 100% nos preços no exterior nos últimos dois anos, a Petrobras pede, no entanto, um reajuste de 10% nas refinarias. Mais cedo, o ministro Mantega minimizou a alta da inflação e disse, sem o "feijãozinho", o IPCA cairia para 4,4%.


O Estado de São Paulo
"Área de devastação dispara em 2 Estados"
O desmatamento cresceu em Mato Grosso e no Pará nos três primeiros meses de 2008, revela levantamento feito pela organização não-governamental Imazon com base em dados oficiais. Na comparação com o mesmo período do ano passado, mais do que dobrou o ritmo da devastação nos dois Estados. Em Mato Grosso, 149 km² de floresta foram derrubados de janeiro a março de 2008, ante 49 km² no primeiro trimestre de 2007. No Pará, o desmatamento total foi de 65 km² neste ano, ante 28 km² no ano passado. O crescimento ocorreu após o anúncio de medidas do governo federal e das administrações estaduais para tentar conter o desmatamento da Amazônia. Os dados são ainda mais preocupantes porque a derrubada de árvores costuma ser menos intensa no início de ano, período de chuvas.


Jornal do Brasil
"Rio tem 6 das 17 piores escolas de medicina do país"
Um levantamento do MEC, feito com 103 escolas de medicina do país, apontou 17 como as piores no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) e no Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD). Destas, seis são do Rio: Centro Universitário Serra dos Órgãos, Universidade Severino Sombra, Centro de Ensino Superior de Valença, entro Universitário de Volta Redonda e Universidade de Iguaçu - unidades de Itaperuna e Nova Iguaçu. Todas serão fiscalizadas. Em contrapartida, a Uerj recebeu nota máxima no Enade.

terça-feira, abril 29, 2008

Brasil

Terceiro mandato é hipótese concreta

Lucia Hippolito
O fato de 50,4% dos entrevistados na última pesquisa CNT/Sensus aprovarem alterações na Constituição para permitir que o presidente Lula concorra a um terceiro mandato é conseqüência natural do aumento da popularidade do presidente.
Afinal, o consumo está crescendo, o número de empregos formais aumenta, o crédito é abundante, a indústria produz como nunca, o Bolsa-Família atinge 25% das famílias brasileiras.
Além disso, os eventos do PAC estão promovendo uma superexposição do presidente, coisa nunca vista nem em período eleitoral.
Assim, sobe a popularidade de Lula, seu governo se beneficia e os índices de aprovação também sobem...
E, naturalmente, se o entrevistador pergunta depois se o povo quer que Lula permaneça, a resposta só pode ser afirmativa. Para sempre? Talvez.
Leia mais

Grã-finos também pecam...

Ministério Público pede condenação de 7 acusados de fraude na Daslu

da Folha Online
O Ministério Público Federal em Guarulhos apresentou ontem à 2ª Vara Federal local o pedido de condenação dos sete réus do Caso Daslu, entre eles de Eliana Tranchesi, dona da loja, e de seu irmão, Antonio Carlos Piva de Albuquerque. O processo apurou um esquema bilionário de importações fraudulentas criado pela loja para burlar o fisco. A previsão é que a sentença saia em 60 dias.
Em suas alegações finais, o Ministério Público Federal diz que "há um mar de provas comprovando os fatos narrados na denúncia". No documento, os procuradores Matheus Baraldi Magnani e Luciana Sperb Duarte pedem ainda as condenações dos cinco donos de quatro importadoras envolvidas no esquema -- Celso de Lima (Multimport), André Beukers (Kinsberg), Roberto Fakhouri Junior e Rodrigo Nardy Figueiredo (Todos os Santos) e Christian Polo (By Brasil).
O Ministério Público pede que os réus sejam condenados pelos mesmos crimes da denúncia: formação de quadrilha, descaminho (fraude em importações) --por nove vezes, sendo seis deles consumados e três tentativas-- e falsidade ideológica (nove vezes).
Os procuradores pedem uma pena "severa e eficaz", que leve em consideração a sonegação de aproximadamente R$ 1 bilhão gerada pelo esquema, segundo ações fiscais dos fiscos federal e estadual nas empresas e nas pessoas físicas envolvidas. Caso sejam condenados, os acusados podem pegar 21 anos de prisão.

Leia mais

Ubatuba em foco

REELEIÇÃO

Mesmo com pouco conhecimento de Política principalmente a política da REELEIÇÂO, fico a imaginar sem “entender”, porque um político no cargo de EXECUTIVO precisa se articular politicamente para continuar no poder. Sempre acreditei que o que é bom ou ta bom “CONTINUA” e o que é ruim ou ta ruim “SAIA”, eu acredito que deveria ser assim também na Política. No meu simples conceito a reeleição deveria ser um processo natural; mais para isso, aqueles que estivessem no poder, teriam que ser proibidos de fazer campanha, o tempo como GOVERNANTE seria mais do que suficiente para segura-lo no poder, a incompetência Administrativa não pode ser sanada com a habilidade e competência de se fazer política, essa manobra depredadora, deveria ser proibida para que a mesma não influenciasse o voto.

ANDERSON JOSÉ RODRIGUES = TATO
PRESIDENTE DO PTB MUNICIPAL


Nota do editor - Vou algumas considerações sobre o texto do meu amigo Tato. Quem está no poder e não articula para continuar no poder acaba dando adeus ao poder. Veja o que está acontecendo em São Paulo, ou em Belo Horizonte, ou em âmbito mais amplo, no Brasil. Lula está tangenciando os 70% de aprovação e só faz uma coisa: articula, faz alianças com deus e o diabo na terra do sol visando continuar dono da caneta. Lula sabe que tem um adversário de peso pela frente. Serra é competente, se for eleito ficará por oito anos. Lula está entre a cruz e a espada, se aceitar o terceiro mandato perderá a aura de democrata, se sair poderá ficar muito tempo fora e talvez não tenha gás para voltar. Como disse um dia Toninho Malvadeza a um grupo de jovens:
- Vocês pensam que sexo é bom porque não sabem o que é o poder. Deve ter dito "puder" com o característico sotaque da Boa Terra. Em política vale a máxima: "na prática a teoria é outra". Finalizo dizendo que nem sempre os acontecimentos se dão como gostaríamos. Política é a arte da articulação, implica em movimento contínuo, muito trabalho e dedicação. Fazer política não tem nada a ver com administrar de forma competente, são raros os políticos que satisfazem as duas condições. Em Ubatuba não há nenhum. Quem sabe você seja o primeiro. (Sidney Borges)

Gato por lebre

Polícia quer ouvir Ronaldo na próxima semana sobre confusão com travestis

LUISA BELCHIOR Colaboração para a Folha Online, no Rio
O jogador Ronaldo, do Milan, será chamado para prestar depoimento à polícia na próxima semana sobre a confusão que se envolveu com três travestis no Rio, informou nesta terça-feira o delegado Carlos Augusto Nogueira, que conduz as investigações.
O atacante, de 31 anos, e um dos travestis foram encaminhados à delegacia da Barra da Tijuca pela Polícia Militar segunda-feira (28), depois de uma discussão em um motel. Em nota, a assessoria de imprensa do jogador descarta a possibilidade de Ronaldo comparecer à DP. Segundo a polícia, ele poderá ser ouvido em casa.

Leia mais

Nota do Editor - Ronaldo é um fenômeno em campo e fora dele. Dentro das quatro linhas faz gols, fora faz asneiras fenomenais que lembram Garrincha, também um fenômeno. Desta vez o "gorducho" foi parar em um motel com três travestis e só então se deu conta que eram travestis! Barrabás! Conta outra Ronaldo! Espero que tudo acabe em pizza, na verdade em sushi. Ronaldo está muito gordo para comer pizza. Maradona é outro fenômeno, por ser argentino, fenomenal. Fez escola. (Sidney Borges)

Imprensa

Defesa da democracia

Imprensa jamais pode se calar ou ser calada, defende juiz

“A imprensa, sempre na esteira da ética e do compromisso com a verdade e o respeito às pessoas, jamais, jamais, pode se calar ou ser calada. Ela é um dos traços do perfil da democracia.” A afirmação foi feita pelo juiz Luiz Otávio Duarte Camacho, da 4ª Vara Cível do Fórum de Pinheiros (SP), em sentença favorável à TV Bandeirantes, ao apresentador José Luiz Datena e ao repórter Agostinho Teixeira.
Leia mais

Nota do Editor - Três vivas ao bravíssimo juiz Luiz Otávio Duarte Camacho. Hip, hip, hurra! Hip, hip, hurra! Hip, hip, hurra! (Sidney Borges)

Reflexões

Vida atribulada de cão

Sidney Borges
Meu cachorro está estressado. Sua preciosa ração vem sofrendo ameaças. Durante o dia são bem-te-vis, pardais e saíras que não param de atacar as preciosas rosquinhas. À noite gambás e ratos silvestres se encarregam de interromper o sono e os sonhos do bom Brasil. Ele faz o que pode, avança célere, mas não tem logrado êxito. Com moscas sim. É um exímio caçador, não há um só dia que eu não o veja dando botes certeiros. Plac! As mandíbulas se fecham e a mosca vai ao encontro de São Pedro prestar contas. Se foi boa terá a eternidade no Paraíso, lotado de carcaças putrefatas e repolhos podres. Caso tenha pecado contra a castidade sua derradeira morada será o Inferno, lugar limpinho com borrifadores de detefon lançando jatos a cada trinta segundos. Os ratos silvestres são mais comportados do que as ratazanas urbanas. Dizem que em São Paulo há quatro ratos por habitante, o que perfaz uma alentada população de roedores de 60 milhões de indivíduos. Supondo que cada rato coma 10 gramas por dia, a rataiada consome 600 toneladas de alimentos a cada 24 horas. Acho que o governo deveria capturar e exportar esses ratos para a China. Eles saberiam o que fazer com eles, quem sabe ratos laqueados. Antigamente havia caçadores de ratos. Eu achava que eram os homens mais importantes do país, no mesmo nível de Getúlio, Café Filho e Falcão Negro. Na minha rua aparecia de tempos em tempos um deles, sempre impecável de roupa caqui e boné de legionário. Espalhava armadilhas pelos terrenos baldios e ficava de cócoras fumando um cigarrinho de palha, que enrolava cuidadosamente. Depois de algumas horas recolhia os ratos em uma caixa de madeira que levava a tiracolo e partia com sorriso de vencedor, do tipo do homem de Marlboro. Eu queria ser caçador de ratos, mas minha mãe não aprovou. Ela disse que eu ia ser médico. Ou contador. Acabei virando contador. De histórias. As mães não erram...

Luta armada

Curió confirma: todos os 59 foram executados

Ex-coronel promete informar onde estão os corpos

Vasconcelo Quadros
O homem que se transformou numa lenda da Amazônia e no mais importante arquivo vivo da Guerrilha do Araguaia escancarou seu baú: "Estou abrindo o jogo. Não há desaparecidos", afirma, em entrevista exclusiva ao Jornal do Brasil, o ex-capitão do Exército e atual prefeito de Curionópolis (PA), Sebastião Rodrigues de Moura, mais conhecido por Curió. Uma de suas revelações deverá abalar a estrutura da esquerda: o esqueleto desenterrado do Cemitério de Xambioá (TO) e supostamente identificado em 1996, em solenidade patrocinada pelo PCdoB e depois sepultada em Bauru, no interior paulista, ao contrário de todos os registros, segundo ele, não pertence à professora Maria Lucia Petit da Silva.
"Cadê o DNA?", pergunta Curió, para afirmar que sabe onde o corpo da verdadeira guerrilheira está sepultado. Segundo ele, desenterraram a pessoa errada. Maria Lúcia foi morta em junho de 1972. Seu suposto corpo foi identificado pelo legista Fortunato Badan Palhares, da Universidade de Campinas, por antropologia e através de informações de ex-guerrilheiros que com ela conviveram no Araguaia. Segundo o PCdoB e a Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH), era a única militante do PCdoB que desapareceu no Araguaia entre 1972 e 1975 identificada. Curió garante: é um equívoco.
Ele tem o registro de nomes, circunstâncias de morte e destino de 59 guerrilheiros. "As pessoas vão saber como morreram e onde foram parar", diz o militar. Os relatórios secretos que as Forças Armadas dizem terem sido destruídos foram guardados por Curió, que entregou a farta documentação ao jornalista que deve lançar em agosto um livro sobre a guerrilha, amparado em suas revelações.
– Meu relato é verdadeiro. Até agora, por desconhecimento ou má-fé, espalharam versões fantasiosas. Assim que começarem a ler, esquerda e direita concordarão que é verdade – afirma.

Leia mais

Marketing

Argumento. Assim que se ganha uma eleição

Duda Mendonça
Na minha opinião, à medida em que os formadores de opinião já não influenciam quase nada no voto do povão, o argumento passa a ter uma importância fundamental. Veja porque. Como já disse no post “Pirâmide invertida”, eleição se ganha na rua, no local de trabalho, no ônibus, no metrô, ou seja, no bate-papo de pessoas da mesma classe social. E nessa conversa o eleitor com mais informações, com mais conhecimento e com mais e melhores argumentos sobre o seu candidato, é muito mais convincente que um eleitor de outro candidato menos informado e, naturalmente, com menos argumentos. Você que gosta de gastar todo o seu tempo metendo o pau nos seus adversários e criticando todos os seviços públicos, falando coisas que todo mundo já sabe, use melhor seu tempo no rádio, na TV e mesmo nos seus discursos e nas suas entrevistas. Fale de você, dos seus projetos, das suas idéias. Assim, você está, além de consolidando seu voto naquele eleitor que já gosta de você, transformando também seu eleitorado num verdadeiro exército de cabos eleitorais, municiados cada vez mais de informações para saírem prontamente em sua defesa em qualquer discussão.

Nota do Editor - Faz tempo que venho alertando políticos locais. Apontar erros, atirar pedras, exibir a incompetência alheia acaba cansando o eleitor. É preciso mostrar conhecimento de causa, projetos, atingir a imaginação e o coração do povo com a perspectiva de dias melhores. Converse com os candidatos que há e pergunte sobre os problemas da cidade. As respostas não serão convincentes. Eles querem o poder, mas não sabem o que fazer com ele. Duda Mendonça é o melhor marqueteiro do país. Prestem atenção ao que ele diz, eu sei que Ubatuba é diferente, aqui até urubus voam de marcha à ré, mas vale à pena dar atenção a quem sabe. Pelo menos uma vez na vida. (Sidney Borges)

Recordar é viver



PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA

DIRETÓRIO ESTADUAL DE SÃO PAULO

Diretrizes para a escolha de candidatos e coligações para as eleições municipais de 2008, no Estado de São Paulo

RESOLUÇÃO DESP - 01/2007

O Diretório Estadual do PSDB de São Paulo, no uso das suas atribuições estatutárias, resolve:

Art. 1°. O Partido da Social Democracia Brasileira - PSDB, deverá ter, obrigatoriamente, candidato próprio a Prefeito e chapa completa de Vereador em todos os municípios do Estado, onde esteja organizado provisória ou definitivamente.

Art. 2°. Os candidatos a Prefeito, Vice-Prefeito e Vereador, deverão ser escolhidos em Convenção Municipal, organizada conforme o Estatuto do PSDB, no período de 10 a 30 de junho do ano de 2008, em conformidade com a Lei Eleitoral. vigente.

Art. 3°. Os pedidos de exceções à regra do Art. 1o deverão ser submetidas à deliberação da Comissão Executiva Estadual, com parecer da respectiva Coordenadoria Regional.

Art. 4°. Os Diretórios Municipais e as Comissões Provisórias Municipais deverão encaminhar até o dia 01/06/2007, para as respectivas Coordenadorias Regionais, um relatório preliminar sobre as possíveis candidaturas a Prefeito, a chapa de Vereadores e o quadro político local.
Parágrafo único. As Coordenadorias Regionais deverão encaminhar ao Diretório Estadual, até o dia 01/07/2007, um relatório sintetizando o quadro político de cada Município, com base nos relatórios de que trata o caput desse artigo.


Art. 5°. O descumprimento dessa Resolução acarretará a nulidade da Convenção Municipal, podendo implicar na Intervenção ou Dissolução do Diretório Municipal, na forma do Estatuto do PSDB.

Art. 6 °. Fica revogada, por esta, a Resolução DESP - 01/2004.

São Paulo, 29 de janeiro de 2007.
 
Free counter and web stats