sábado, abril 19, 2008


Tecnologia

Endereços de IP podem acabar em três anos

Geek
Para muitos executivos de indústrias, essa é uma notícia alarmante: os endereços de IP, utilizados para identificação de máquinas em redes como a internet, podem se esgotar em três anos.
A solução, segundo relataram companhias de tecnologia no site Network World, seria o uso do IPv6 (a versão 6 do protocolo IP), mais abrangente que o IPv4, sistema utilizado atualmente, que suporta 4 bilhões de endereços.Entre as vantagens do uso da nova versão do protocolo, estão o espaço de endereçamento com tamanho de 128 bits, qualidade e maior variedade de serviços, melhor criptografia de dados e maior mobilidade, como pode ser lido na
Wikipédia.Na Conferência Mundial do IPv6 em Pequim neste ano, profissionais trataram a situação como uma crise, e não como um evento previsto de mercado, como relatou o site The Inquirer, o que pode indicar que a transposição para o IPv6 deve acontecer de maneira apressada e pouco controlada.
Leia mais

Clodovil


O deputado federal Clodovil Hernandes participou festa de abertura do Encontro Nacional do Índio, realizada na praia de Bertioga, região litorânea de São Paulo. O evento, que teve início na sexta-feira (18), conta com a participação de cerca de 800 índios de todo o pais. (Do Portal G1) (Foto: Satiro Sodré /AE)

Angra 3

Furnas quer parar de comercializar a energia de Angra

Agencia Estado
O diretor de Operação do Sistema e Comercialização de Furnas Centrais Elétricas, Fábio Resende, disse hoje que é de interesse da empresa deixar para a Eletronuclear a comercialização da energia nuclear no País. Isso porque, segundo ele, Furnas compra hoje a energia nuclear por R$ 120 por megawatt por hora (MWh) e é obrigada a vender por R$ 70 o MWh, já que o preço foi estabelecido em leilão no passado. "Essa diferença representa uma perda de centenas de milhões de reais para Furnas", disse Resende.

Segundo o executivo, haverá também a necessidade de discutir uma tarifa que remunere a construção de Angra 3, sem que para isso ela deixe de ser competitiva com as térmicas a gás. "É claro que uma usina nuclear nunca poderá oferecer concorrência à energia hidrelétrica, mas tem condições de concorrer com as térmicas a gás sem precisar ficar com seu preço tão baixo quanto está hoje", afirmou. Resende participou de evento na sede da empresa, no Rio, de assinatura de convênio para instalação de saneamento básico nos municípios do entorno do reservatório de Furnas, em Minas Gerais. (A Tarde)

Gente

Casagrande revela que se recupera do vício das drogas

Agência Estado
São Paulo - Walter Casagrande Jr., ex-jogador do Corinthians e comentarista esportivo da Rede Globo, está ganhando sua batalha contra as drogas. Nesta sexta-feira, fez seu primeiro depoimento após ter sido internado há sete meses numa clínica de reabilitação para dependentes químicos.
Em entrevista à revista Época (Editora Globo) na clínica Greenwood, em Itapecerica da Serra, onde continua seu tratamento intensivo, longe de amigos e com a família somente para as sessões de terapia, Casagrande revela que recupera-se às duras penas, mas segue à risca as orientações médicas. “As pessoas que gostam de mim podem ficar tranqüilas: estou me tratando bem”.
Um dos comentaristas de maior carisma no Brasil ressaltou a importância de os viciados aceitarem sua condição. “As pessoas precisam aceitar que são dependentes e que estarão em recuperação diariamente, até o final da vida, porque a droga é sedutora”.
Leia mais

Deu na Veja

Como Alexandre e Anna carolina mataram Isabella

FATO: Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acompanhados dos dois filhos e de Isabella, participaram de uma festa no prédio onde moram os pais de Anna Carolina, em Guarulhos. A comemoração se deu por volta das 21 horas no salão de festas. Em dado momento, Nardoni se enfureceu com o que seria uma má-criação de Isabella. Gritou com ela e lhe deu um safanão. A menina caiu no chão. Ainda nervoso, ele disse à filha chorosa: "Você vai ver quando chegar em casa"
EVIDÊNCIA: câmeras do prédio dos pais de Anna Carolina registraram imagens de Isabella brincando na festa. A agressão de Nardoni foi presenciada por convidados que prestaram depoimento à polícia
FATO: já no carro, de volta para casa, Nardoni e Anna Carolina começaram a espancar Isabella. A madrasta asfixiou-a a ponto de a menina desmaiar. Quando chegaram ao prédio, Isabella sangrava. O casal embrulhou a menina em uma fralda de pano para evitar que o sangue pingasse no trajeto até o apartamento
EVIDÊNCIA: a convicção de que Isabella já subiu ferida se deve ao fato de a perícia ter detectado marcas de sangue no carro de Nardoni. O DNA do sangue é o mesmo de Isabella. Também foram encontrados no carro fios de cabelo da menina com bulbos. Isso significa que ela teve os cabelos puxados com força. O tamanho das marcas no pescoço de Isabella é compatível com o das mãos de Anna Carolina. A polícia encontrou a fralda que foi usada para envolver a menina lavada e pendurada no varal do apartamento – mas ainda foi possível encontrar vestígios de sangue.
FATO: o casal entrou em casa com Isabella no colo de Nardoni. O sangue começou a pingar já no hall do apartamento
EVIDÊNCIA: a perícia detectou marcas de sangue de Isabella em vários lugares: no hall, na entrada do apartamento, no corredor, no quarto da menina e no quarto dos irmãos. Também havia sinais de sangue na sola do sapato de Anna Carolina
FATO: Anna Carolina e Nardoni iniciaram uma feroz discussão. Decidiram, então, simular um crime cometido por um suposto invasor. A polícia não encontrou indício nenhum da presença de um terceiro adulto no apartamento
EVIDÊNCIA: vizinhos relataram à polícia ter escutado gritos e palavrões proferidos por Anna Carolina
FATO: com uma faca e uma tesoura, Nardoni cortou a tela de proteção do quarto dos meninos. Antes disso, limpou com uma toalha, que depois foi lavada, o sangue que escorria de um corte na testa de Isabella
EVIDÊNCIA: a perícia encontrou resíduos de tela na roupa que Nardoni usava naquela noite e vestígios do sangue de Isabella na toalha lavada e pendurada no varal
FATO: Nardoni jogou a filha pela janela
EVIDÊNCIA: a perícia concluiu que é do seu chinelo a pegada encontrada no lençol da cama próxima à janela. Ele apoiou um dos pés na cama para lançar a filha. O buraco está a 1,60 metro de altura do chão, altura aproximada de Anna Carolina. A perícia concluiu que só alguém mais alto do que ela, como Nardoni, teria força suficiente para erguer Isabella, que pesava 25 quilos e media 1,13 metro de altura, até o buraco na tela
FATO: assim que Isabella caiu, Anna Carolina telefonou para o pai. Em seguida, Nardoni ligou para o seu e só então desceu para ver a filha caída
EVIDÊNCIA: os registros das ligações feitas pelo casal mostraram que não houve tentativa de pedir socorro médico. O resgate foi solicitado por vizinhos
FATO: Anna Carolina desceu em seguida, com seus dois filhos, e começou a gritar que o prédio não tinha segurança. Dirigiu palavrões a todos à sua volta e chamou o marido de "incompetente"
EVIDÊNCIA: vizinhos relataram a cena em depoimento à polícia
FATO: os bombeiros chegaram e tentaram reanimar Isabella. A menina foi declarada morta a caminho do hospital (Do Blog do Noblat)

Assinante da revista leia mais em Frios e dissimulados

Brasil arcaico



Gabeira vai à Justiça contra o TRE

Pré-candidato não retira site do ar e levanta discussão sobre liberdade de acesso à internet

Fernanda Thurler
A Justiça é quem vai definir se as propagandas sobre a candidatura do deputado federal Fernando Gabeira à prefeitura do Rio são ilegais. Depois de ser notificado pelo TRE a retirar reportagens que fazem menção à sua candidatura em seu site pessoal e páginas do Orkut, o deputado decidiu comprar a briga e anunciou que vai aos tribunais para questionar a decisão. Para Gabeira, o acesso à internet deve ser amplo, geral e irrestrito. A polêmica começou ontem, após reportagem do Jornal do Brasil em que foram encontradas várias menções às campanhas de cinco pré-candidatos na grande rede, apesar da proibição do Tribunal Regional Eleitoral. Uma entrevista à versão em português do jornal francês Le Monde Diplomatique que continua no ar, foi o pomo da discórdia.
– Vou lutar dentro dos limites legais – assegurou Gabeira. – Não podemos ter no Brasil a mesma visão que os chineses têm da internet. Depois do feriado vou me reunir com o chefe da fiscalização do TRE e, de posse da resolução que proíbe a propaganda on-line, vou estudar de que forma posso entrar na Justiça para pedir a anulação desse item na legislação eleitoral.
Leia mais

A ponderar...

Lavando dinheiro

Sidney Borges
Ontem em conversa com amigos veio à baila o tema lavagem de dinheiro. Como tornar legal o ervário ilegal, ou melhor, como as diversas máfias que operam em todos os cantos do Universo agem para esquentar a grana que entra fácil. Perdoem-me pelos cantos, é grande a possibilidade do Universo não ter cantos, mas como é impossível provar o contrário lanço mão dos mesmos. Com parcimônia, não é elegante ficar falando em cantos aos quatro ventos. Hotéis. É isso, geralmente são cheios de cantinhos, ótimos para esconder rolinhos de notas. Passadas três luas basta desenrolar que está limpo. Entenderam? Explico melhor. No Nordeste há dezenas de hotéis sendo construídos para atrair gringos e que também serão usados em convenções. Não são poucas as empresas que reúnem executivos em simpósios nas ensolaradas praias nordestinas. Como funciona? Simples, alguém faz a reserva. O pagamento é feito. Os impostos são recolhidos e todos ganham. Dificilmente haverá algum chato do governo com disposição de perturbar um contribuinte adimplente, querendo saber se a hospedagem de fato aconteceu. A fiscalização é rara ou não acontece e dessa forma as redes hoteleiras se transformam em imensas lavanderias. Um apartamento vazio pode lavar até 30 mil dólares em um mês. Deixo as projeções aos leitores, os grandes hotéis costumam ter centenas de apartamentos. Completada a lavagem, o dinheiro que geralmente é originário do tráfico – O PIB anual da cocaína é superior ao da GM – entra em circulação e gera mais atividade ilegal. Tráfico, jogo e prostituição e tome dinheiro a ser lavado. Como resultado das lavanderias do Nordeste, os hotéis do Sul perdem clientes corporativos seduzidos pelas vantagens que as máfias oferecem. Os hotéis lavanderias necessitam de movimento, nada melhor do que bandos de executivos reprimidos soltando-se por corredores e saguões. As viagens são incluídas nos pacotes e acabam quase de graça. A concorrência é desleal, até eu estou considerando a possibilidade de fazer a convenção anual do Ubatuba Víbora no Nordeste. Cabe ressaltar que há exceções, estabelecimentos tradicionais do ramo hoteleiro operam na região com sucesso e dentro da legalidade, mas há muitas lavanderias em ação e outras virão. O problema é real e merece ser estudado com cuidado. Queimar o dinheiro não é possível, deixá-lo fora de circulação também não. Então o que fazer com a titularidade ilegal? Gostaram da titularidade? Homenagem à ex-ministra Zélia e a seu fiel escudeiro, Ibrahim Eris, homem de critérias. Guardar embaixo do colchão? Mandar para um paraíso fiscal? Gastar com drogas, sexo e rock and roll? Por falar em lavanderia, alguém se lembra da CPI do Banestado? Investigou, investigou e prendeu um perigoso lavrador que morava em um casebre de um só cômodo. O meliante enviou mais de 100 bilhões de dólares para contas secretas na Suíça. O casebre era um mero disfarce...

Política e políticos



Traição não rima com perdão

Cláudio Humberto
Na campanha presidencial de 1950, Getúlio Vargas recebeu a adesão de muita gente, inclusive antigos rivais, como um velho desafeto de São Leopoldo (RS), que também aderiu ao seu PTB. Logo após a eleição, Getúlio mandou chamar o adesista, para perpetrar a sua vingança:

- Em 45 o senhor assinou um manifesto contra mim. A política vive da traição, mas liquida os traidores. Raspe-se do meu partido!
E deu por encerrada a conversa.

Informação lucrativa

Ouro negro

Anúncio de poço da Petrobrás pode virar caso de polícia

por Lilian Matsuura
Quem comprou ações da Petrobras por volta do dia 14 de abril não poderia ter feito melhor negócio. Quem vendeu, deve estar completamente arrependido. Em 24 horas, as ações subiram mais de 10% com a divulgação da informação de que a Petrobras encontrara reserva de 33 bilhões de barris de óleo no bloco conhecido como Carioca, na Bacia de Santos. Assim como quem não quer nada, a notícia foi dada pelo diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo, Haroldo Lima, na tarde de segunda-feira (14/4) durante uma palestra, e causou alvoroço na Bolsa de Valores.
A descoberta seria cinco vezes maior que o megacampo de Tupi, o que resultaria no terceiro maior campo de petróleo do mundo. O ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, e o presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, não confirmam a informação. “Não temos condições de confirmar o volume de petróleo do poço descoberto na Bacia de Santos”, declarou Gabrielli. Em nota, a estatal informou que o consórcio, formado pela Petrobras (45%), BG (30%) e Repsol YPF Brasil (25%), ainda não terminou o cronograma de exploração da bacia. E que uma possível descoberta será informada ao mercado “oportunamente”.

Leia mais

Nota do Editor - Na década de 1970 uma grande empresa jornalística vivia momentos de terríveis dificuldades financeiras. Tinha dívidas com bancos estrangeiros que superavam vária vezes o patrimônio. Em duas oportunidades o governo fez desvalorizações significativas da moeda, na época conhecidas como maxis. Quem tivesse conhecimento prévio de tais ações poderia lucrar muito. Após as medidas monetárias a empresa milagrosamente saldou os compromissos e saiu do vermelho. Como não posso provar a relação entre uma coisa e outra, me calo, mas sei que dinheiro não dá em árvore, embora os dólares sejam verdes. Em tempo, o chefe da grana na época era o atual conselheiro de Lula, Delfim Netto que sempre quis ser governador do "Estado de São Paulo". (Sidney Borges)

Opinião

MST humilha a Nação

Editorial do Estadão
Jamais existiu no País alguma outra entidade - no caso, agrupamento ou bando, já que não tem existência legal - capaz de demonstrar tamanho desrespeito pelas instituições como o Movimento dos Sem-Terra (MST). Esse bando não pode ser comparado a organizações guerrilheiras, pois estas, onde existem, são combatidas, com maior ou menor grau de sucesso, pelas forças policiais. O MST, embora use muitos dos métodos violentos daquelas facções insurretas, aqui recebe subsídios oficiais (por meio de entidades laranjas "legais") e é tratado com a maior deferência, a ponto de ser recebido pelo chefe de Estado e governo, que até já vestiu seu simbólico boné. Apesar desse tratamento, ao desrespeito junta-se a ingratidão quando o líder emessetista maior, João Pedro Stédile, ao explicar as razões do Abril Vermelho, afirma que "está na hora de o governo federal criar vergonha na cara".
Como há muito tempo têm se repetido o "Abril" e outros meses "Vermelhos", em que o MST e movimentos assemelhados realizam invasões, ocupações, bloqueios de estradas, depredações e numerosos atos de violência em vários Estados do Brasil, sempre usando o pretexto de protestar contra a lentidão da reforma agrária ou ressaltar datas que consideram simbólicas, em nada surpreendeu a maneira como "comemoraram" os 12 anos do chamado "massacre de Eldorado dos Carajás" - quando 19 sem-terra foram mortos em confronto com a polícia do Pará, em 17 de abril de 1996. A mobilização resultou em ações variadas, realizadas em 17 Estados e no Distrito Federal.
Leia mais

Manchetes do dia

Sábado, 19 / 04 / 2008

Folha de São Paulo
"Pai e madrasta são indiciados no caso da morte de Isabella"
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu adiar de 7 a 10 dias o anúncio do aumento dos soldos militares, previsto para ontem, Dia do Exército, por causa do clima de mal-estar no Planalto com as críticas do comandante militar da Amazônia, general Augusto Heleno, à política indigenista e à homologação da reserva indígena Raposa/Serra do Sol (RR).


O Globo
"Lula promete a índios manter reserva atacada por general"
O presidente Lula participou ontem de solenidade no QG do Exército e não tocou nas críticas de setores militares à demarcação da Reserva Raposa Serra do Sol em terras contínuas. Horas depois, porém, recebeu líderes indígenas, aos quais garantiu que o governo manterá a polêmica decisão, contestada no Supremo Tribunal Federal. Aos índios, Lula se dispôs a procurar ministros do STF para tentar convencê-los da necessidade da medida. Por ordem do presidente, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e o comandante do Exército, Enzo Martins Peri, se reuniram à noite para cobrar explicações do comandante militar da Amazônia, general Augusto Heleno, que chamou a política indigenista de "lamentável, para não dizer caótica". O Ministério da Defesa afirmou apenas que a "questão está superada".


O Estado de São Paulo
"Lula promete desocupar reserva"
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou ontem solenidade no Palácio do Planalto com a Comissão Nacional de Política Indigenista para dar um recado aos militares que se opõem à demarcação da reserva Raposa Serra do Sol (RR). Ele disse que governo vai defender no Supremo Tribunal Federal a manutenção da reserva tal como está e a retirada dos índios que ocupam parte dela. Na quarta-feira, o general Augusto Heleno, comandante da Amazônia, fez críticas pesadas à criação da reserva e ontem o chefe do Estado-Maior do Comando Militar do Leste, general Mário Madureira, afirmou que as declarações de Heleno não foram uma infração à hierarquia, porque eram de conhecimento prévio do comando do Exército. O Clube Militar e o Clube da Aeronáutica emitiram notas de solidariedade a Heleno. Convocado, ele deu explicações ontem ao ministro da Defesa, Nelson Jobim, que depois disso considerou o caso encerrado. O general não terá de fazer retratação, mas recebeu a recomendação de não insistir nas críticas.


Jornal do Brasil
"Clube da Aeronáutica ameaça Lula"
O presidente do Clube da Aeronáutica, Ivan Frota, ameaçou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva com uma rebelião em defesa do comandante militar da Amazônia, general Augusto Heleno, que havia atacado a política indigenista. Por determinação de Lula, o general ontem foi obrigado a prestar explicações ao ministro da Defesa, Nelson Jobim.
O deputado Fernando Gabeira (PV) disse que não retirará do seu site a entrevista em que se declara candidato a prefeito do Rio, e que entrará com ação contra o Tribunal Regional Eleitoral. "Não podemos ter no Brasil a mesma visão que os chineses têm da internet", argumenta o candidato.

sexta-feira, abril 18, 2008

Desistências históricas

Justiça

Entenda o que pode acontecer com o casal Nardoni

Rosanne D'Agostino
No dia em que Isabella Nardoni completaria seis anos, o diretor do Decap (Departamento de Polícia Judiciária da Capital), Aldo Galiano Júnior, anunciou o indiciamento de seu pai e madrasta pelo homicídio da menina, ocorrido no dia 29 de março.
Isabella foi jogada do 6º andar do apartamento em que moravam o pai Alexandre Nardoni, 29, e a madrasta, Anna Carolina Jatobá, 24, na zona norte de São Paulo. Segundo laudos concluídos pelo IML (Instituto Médico Legal) e IC (Instituto de Criminalística), a menina morreu em conseqüência da queda, agravada pela asfixia que sofreu dentro do apartamento.
O indiciamento formalizado não significa que o pai e a madrasta de Isabella sejam autores do homicídio. Eles tornam-se oficialmente suspeitos. Isso porque o inquérito policial apura indícios da autoria de um crime, mas não dá a palavra final sobre culpa, papel reservado ao Judiciário. Além disso, nesta fase, não há contraditório e ampla defesa, justamente porque não há a figura constitucional do acusado.
O inquérito compreende diligências, perícias e interrogatório de testemunhas, com os objetivos principais de fornecer as informações necessárias para formar a suspeita do crime ao órgão responsável pela acusação, o Ministério Público, e prover o juiz de elementos probatórios para a decretação da prisão dos suspeitos.
Leia mais

O cerco se fecha...

Laudo revela que havia sangue de Isabella no carro do pai

Polícia acredita que casal está diretamente envolvido na morte de Isabella. Informações do laudo foram fundamentais para pedido de indiciamento por homicídio.

Do G1, com informações do Jornal Nacional
As provas recolhidas pela perícia no prédio dos Nardoni foram fundamentais para o indiciamento do pai de isabella por homicídio. Os repórteres Maurício Ferraz e César Tralli conseguiram obter detalhes exclusivos dos laudos. As informações técnicas dos peritos levaram a polícia a concluir que o casal está diretamente envolvido na morte da criança. O laudo ainda não foi divulgado oficialmente.
Leia mais

Percalços de percurso

Lula é vaiado ao chegar ao casamento da filha de Dilma

Agência Estado
Porto Alegre - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou às 20h30 à Igreja São José, na região central de Porto Alegre, para a celebração do casamento de Eduardo Covolo e Paula Rousseff Araújo, filha única da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff. Ao passar pela entrada da igreja, Lula recebeu uma leve vaia. Ele foi acompanhado da esposa, Marisa Letícia, e do ministro da Fazenda, Guido Mantega. Também estão presentes na igreja o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), a ministra do Turismo, Marta Suplicy, o ex-governador do Rio Grande do Sul Olívio Dutra (PT-RS), o governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), e a senadora Ideli Salvatti (PT-SC).
Leia mais

Crônica



Visão fugaz do Paraíso

Era um dia normal de atendimento na Santa Casa de Ilhabela, eu fazia uma visita a um paciente recém operado e presenciei um diálogo na enfermaria que vale à pena ser contado.
Em um dos leitos havia um homem de idade avançada, internado em estado de coma por diabetes. Medicado e recebendo todos os cuidados necessários, em certos momentos o coma se tornava superficial e o paciente voltava à consciência.
Num desses instantes veio a pergunta clássica de quem acorda em lugar estranho:
- “Onde estou?”
O acompanhante, membro da família, visivelmente cansado da indagação recorrente respondeu baixinho, em tom de padre:
- “Você está no Paraíso meu filho...”
O homem ficou espantado e perguntou aflito:
- “Então eu morri?”
A resposta foi imediata:
- “Sim meu filho, você morreu, eu estou lhe reconhecendo. Você não é filho do Baiano?"
Dessa vez o homem pensou um pouco antes de concluir:
- “Você sabe o nome de meu pai, então eu também o estou reconhecendo, você, digo o senhor, deve ser São Pedro, o santo da devoção de meu pai.”
Depois desse diálogo inusitado o paciente entrou novamente em coma aparentando felicidade, com um sorriso nos lábios. A visão celestial deve ter feito bem, o caso praticamente perdido reverteu e dias depois ele foi-se embora imaginando ter conversado com o porteiro do céu. Pelo menos que eu saiba tal encontro ainda não se deu.

Ricardo Cortes

Utilidade Pública

Oportunidades de empregos em Caraguá e região

Maurício Moromizato
Estive ontem em São Paulo. Conversando com conhecido que é diretor da Petrobrás perguntei se não haveria oportunidades de emprego em Caraguá, com a construção da base de gás ele colocou que o processo seletivo abaixo transcrito encerra-se dia 25 de Abril e das mais de 700 vagas para Caraguatatuba e região, só estão inscritos pouco mais de 150 pessoas até o momento. Então, com a crise de emprego que assola nosso município é uma grande oportunidade para qualificação da mão de obra na construção civil.
Os desempregados que preencherem os requisitos receberão ajuda entre 300,00 e 600,00 reais durante o curso, que será ministrado pelo SENAI. Não há garantia de emprego ao final, mas a finalidade é para qualificar pessoas a trabalharem na construção da Base de Gás.
Estou divulgando porque acho importante aproveitar a oportunidade. Estou conectando todos os conhecidos que são trabalhadores na construção civil para que tomem conhecimento.
Há critérios para a seleção, como ter ensino fundamental e ensino médio, tudo descrito no edital. Vamos nos mobilizar? Grato pela atenção de todos.
Maurício Moromizato é presidente do PT de Ubatuba


PROMINP LANÇA EDITAL E ABRE 736 VAGAS PARA QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL EM CARAGUATATUBA

O Prominp lançou ontem, dia 07 de abril, o Edital Seletivo Público do 3º ciclo de qualificação profissional, para cursos de níveis básico, médio, técnico e superior. A seleção pública faz parte do Plano Nacional de Qualificação Profissional (PNQP), que irá oferecer 15.569 vagas em todo país, sendo que 736 são destinadas a Caraguatatuba. Entre os cursos oferecidos estão: encanador (224), mecânico ajustador (96), mecânico montador (96), montador (48), pintor (16), soldador de estrutura (48), soldador de tubulação (96), eletricista de força e controle (32) e eletricista montador (80). Para a maioria das vagas disponibilizadas o nível de escolaridade solicitado é o básico, com exceção das duas últimas, cuja exigência é o nível médio. O estado de São Paulo tem o total de 3.726 vagas.
As inscrições estarão abertas de 07 a 25 de abril e poderão ser feitas pelo site do programa -
www.prominp.com.br - ou na agência do correio situada na avenida Altino Arantes, 534 - Centro. A taxa de inscrição é de R$ 19,00 para o nível básico e R$ 33,00 para nível o médio.
A inscrição só será confirmada após o pagamento da taxa e os locais de provas serão informados no cartão de confirmação. Agendada para o dia 25 de maio de 2008, a prova nacional será realizada em todas as cidades que possuem oferta de vagas. Para concorrer a uma das vagas oferecidas, o candidato deve ter idade igual ou superior a 18 anos, além de preencher os pré-requisitos do curso desejado. Os candidatos aprovados que estiverem desempregados durante o curso receberão uma bolsa-auxílio no valor de R$ 300,00 mensais para nível básico e R$ 600,00 para nível médio.
É importante ressaltar que a participação nos cursos do Prominp não garante emprego após a conclusão do curso. O objetivo é oferecer cursos para melhorar a qualificação dos profissionais que serão, eventualmente, aproveitados pelas empresas privadas fornecedoras de bens e serviços do setor de petróleo e gás natural.
Todas as informações sobre os cursos oferecidos nesta etapa de seleção podem ser obtidas no Edital, que está disponível para consulta e download nos sites do Prominp (
www.prominp.com.br) e da Cesgranrio (www.cesgranrio.org.br) e também no local de inscrição. Outras informações poderão ser obtidas na Central de Atendimento Cesgranrio: 0800 701 2028 e no "Fale Conosco" do site do Prominp.

Cronograma do Processo Seletivo


LANÇAMENTO DO EDITAL: 07 de abril de 2008;
INSCRIÇÕES: 07 a 25 de abril de 2008;
PROVA NACIONAL: 25 de maio de 2008;
GABARITO: 26 de maio de 2008;
RECURSOS: 28 e 29 de maio de 2008;
RESULTADO: 10 de junho de 2008.

Contatos com


Patricia Jacopucci - 13 3208-7607
E-mail:
patriciaj.seebla_eng@petrobras.com.br
Daniel Motta - 13 3208-7608
E-mail: d.motta@petrobras.com.br

Ufanismo suspeito

Brasil é 'superpotência, agora com petróleo', diz Economist

Editorial da revista diz que comparar crescimentos do Brasil e China é 'enganoso'

LONDRES - A revista semanal britânica The Economist afirmou em artigo publicado nesta quinta-feira, 17, que o Brasil é uma "superpotência econômica" e que possivelmente o País pode virar uma potência de
petróleo. No editorial intitulado Uma superpotência econômica, e agora com petróleo também, a revista afirma que "há motivos para se acreditar que a potência econômica da América do Sul de 190 milhões de habitantes está começando a fazer a diferença no mundo".
Leia mais

Nota do Editor - À revista eu peço para contar outra, essa não cola. Virou moda dizer que o Brasil ficou rico e que tudo está maravilhoso. Uma rápida passada por qualquer periferia, de qualquer cidade, vai revelar a verdade nua e crua. Estamos avançando, mas há muito a percorrer antes de nos tornarmos potência. Um bom começo seria acabar com a escravidão na produção de álcool. Uma verdadeira vergonha nacional. (Sidney Borges)

Pensata

Síndrome do “report jump”

Miguel Angel
Submetidos à condição de estranhas condutas, alguns homens aderem a um “eu” que não lhe é próprio. Ao invés de ser um ser para si e violentamente transformado em um ser para outros, ele se torna, desta maneira, um ser alienado, cujo único papel é obedecer, silenciar o pensar e seguir comandos de elites superpostas a seu mundo, trazendo-lhe, pois, a desumanização, destituído, assim, de uma postura crítica. Ele jamais poderá realizar a sua natural vocação. Ele se mostra indiferente aos problemas que se estendem para além da esfera puramente biológica. Ele é destituído de consciência histórica e incapaz de perceber a realidade e fica submetido às forças que o oprimem e o utilizam para devorar a cidade, sujeitando-o a uma consciência mágica. Esse tipo de consciência mágica é a marca visível das chamadas “Sociedades Fechadas”, a cultura do silêncio. Essas culturas são caracterizadas pela não participação de seu povo na solução de seus problemas, pelo excesso de poder público controlado por uma pequena elite minoritária, que os leva descaradamente a negar a verdade.
Miguel Angel

Correio Ubatubense

Energia

Dirigentes sindicais lançam campanha em defesa da energia nuclear

Gloria Alvarez
Cerca de 70 sindicalistas lançaram uma campanha nacional em defesa do programa nuclear brasileiro, durante a abertura da reunião da direção nacional da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), realizada nos dias 14 e 15 de abril, em Angra dos Reis (RJ). Como parte das atividades, membros da executiva nacional e representantes das CGTBs estaduais também tiveram a oportunidade de conhecer as instalações da Eletronuclear.
A CGTB já vem há algum tempo realizando um trabalho de conscientização dos trabalhadores sobre a importância da energia nuclear, seus benefícios econômicos e seu caráter estratégico para o país. Agora, com o lançamento dessa campanha, a CGTB deu um passo importante nesse sentido, de acordo com José Avelino Pereira, segundo vice-presidente da CGTB Nacional. “Estamos vivendo um grande momento da economia brasileira. Com a velocidade que o país tem crescido, a disponibilidade de energia será fundamental para garantir o desenvolvimento do Brasil. Sem energia, uma nação não cresce. Por isso, é um momento importante para chamar a atenção da sociedade para essa discussão”, afirmou o sindicalista em seu discurso na reunião.
A mesa foi composta também por: Lindolfo Luiz dos Santos Neto, secretário nacional de Finanças; Marcos Vinícius Gomes, presidente da CGTB Rio; e Paulo Gonçalves, assessor de Responsabilidade Sócio-Ambiental da Eletronuclear.
Após a abertura, Roberto Travassos, gerente de Planejamento e Orçamento da Eletronuclear, fez uma palestra sobre a situação atual e perspectivas futuras da energia nuclear. Ele conseguiu elucidar como a energia nuclear pode contribuir para o desenvolvimento sustentável. Também esclareceu aos sindicalistas sobre os seguintes temas: Angra 3 e seus custos; controle de rejeitos; segurança; plano de emergência; vida útil das usinas nucleares; programas de monitoração ambiental, etc.
Caó Pereira, assessor da Secretaria-Geral da CGTB expôs as propostas iniciais da campanha em defesa da energia nuclear, cujo slogan proposto é “Energia nuclear: a energia do futuro do Brasil. Soberania, segurança e desenvolvimento com respeito ao meio ambiente”. Pereira disse que a CGTB pretende fazer uma parceria com a Eletronuclear, no sentido de trabalhar nas seguintes frentes: associar a energia nuclear ao desenvolvimento do Brasil; entender a energia nuclear como uma conquista dos trabalhadores; enfrentar os preconceitos; e popularizar a marca da Eletronuclear, fazendo a sua associação à identidade brasileira.
Para isso, serão feitas reuniões nas cinco regiões do país com dirigentes sindicais e a sociedade civil. Além disso, a CGTB pretende promover seminários sobre o tema e distribuir três milhões de livretos sobre a energia nuclear. A idéia é produzir amplo material de divulgação e publicidade de forma a estimular e unificar os mais diversos setores da sociedade na defesa da ampliação do parque de energia nuclear do país e da utilização plena de nossas reservas de urânio.
Gloria Alvarez
Assessora Técnica do Diretor-Presidente da Eletronuclear
Coordenadora da Assessoria de Imprensa


Nota do Editor - Premissa maior: O presidente Lula quer expandir o uso da energia nuclear. Premissa menor: Os sindicalistas apoiam o presidente Lula. Conclusão: Os sindicalistas apoiam a energia nuclear. Lógica matemática elementar. Moral da história: A escola organiza o pensamento. (Sidney Borges)

Tudo pela audiência

Telejornais crescem até 46% com caso Isabella

Coluna do Daniel Castro na Folha de SP
O trágico caso Isabella está fazendo a felicidade dos telejornais. A audiência desses programas cresceu até 46% na primeira quinzena deste mês em relação ao mesmo período de março. Foi o caso do "Brasil Urgente" (Band). Outro jornal sensacionalista, o "Balanço Geral", da Record, cresceu 25%. Anteontem, o "Jornal da Band" (crescimento de 24%) atingiu sua melhor média no ano: 7,5 pontos. O "Jornal Nacional" e o "Jornal da Record" aumentaram seus públicos em 9%. O "JN" saltou de 31,4 para 34,2 pontos. Atribuem-se também ao caso Isabella as consecutivas lideranças da Record no período matutino. Ontem, o "SP TV - 1ª Edição" dedicou mais de meia hora à história. No estúdio, os apresentadores entrevistavam o repórter Walmir Saláro, numa tática que lembra a Rede TV! No "Jornal Nacional", a cobertura chegou a ocupar 15 minutos e 20 segundos na edição da última terça, o equivalente a 37% do telejornal. Naquele dia, a emissora teve acesso ao inquérito. Anteontem, foram só quatro minutos (10,8%). Ontem, o "Balanço Geral" da Record, tinha em seu cenário uma cama, como se fosse a de Isabella. O apresentador manchava roupas com tinta vermelha e depois as lavava, para mostrar como age um produto usado por peritos para descobrir sangue. Já o "Fala que Eu Te Escuto", da Igreja Universal, "reconstituiu" o crime com atores. (Do ex-Blog do Cesar Maia)

Caso Isabella

Polícia apura se Isabella deixou bebê cair antes do crime

Segundo investigações policiais, menina pode ter sido espancada pela madrasta após deixar irmão cair

da Redação - estadao.com.br
SÃO PAULO - A polícia de São Paulo investiga se Isabella Nardoni teria sido agredida pela madrasta Anna Carolina Jatobá, momentos antes do crime. A menina de 5 anos teria deixado, por um descuido, o irmão mais novo, Kauã, que completou 1 ano na quinta-feira, 17, escapar de seus braços e cair no chão. O que teria levado a madrasta a ter uma reação furiosa. Isabella, segundo depoimento de sua família, adorava segurar o irmãozinho.
Segundo a teoria da polícia, na noite de 29 de março, dia da morte de Isabella, ao chegar ao apartamento, ainda no corredor de entrada, teria ocorrido o acidente. A madrasta teria se enfurecido ao ver o filho cair. Gritou palavrões, ouvidos por testemunhas. Neste momento teria começado uma discussão entre o casal. Os investigadores levam em consideração depoimento de uma testemunha que ouviu a menina gritando por socorro: "Papai, papai, papai, pára, pára." O silêncio veio em seguida. Nesse instante, segundo a suspeita da polícia, Isabella teria sido espancada e asfixiada.

Leia mais

Parabéns Caraguá

Fidelidade partidária

Mário Covas assim se manifestou sobre o tema:

"O instituto da fidelidade partidária é uma necessidade absolutamente indispensável.

Admira-me muito que tenhamos eleições proporcionais para as Casas Legislativas e ao mesmo tempo não tenhamos um instituto de fidelidade partidária extremamente rigoroso, porque o sentido da distribuição da eleição proporcional é exatamente o de conferir o mandato ao partido e não ao candidato.

Ele depende - a não ser que atinja diretamente o quociente eleitoral, e mesmo assim isso é uma forma de violência - fundamentalmente do partido político para eleger-se. A eleição é proporcional. Portanto, o candidato sempre deve, na sua eleição, alguma coisa ao conjunto. De forma que pensar em eleição proporcional, como tivemos até agora, e ao mesmo tempo não ter um sistema de fidelidade partidária extremamente rigoroso, parece-me um absurdo.

Na época do bipartidarismo, a fidelidade partidária prevaleceu, mas prevaleceu sob um enfoque completamente diverso. Naquele instante, a fidelidade partidária era uma forma de compulsoriamente, já que não havia liberdade de organização partidária, reter alguém dentro do partido. No instante em que há liberdade de organização partidária, a fidelidade partidária é uma necessidade absoluta.

Foi muito bem lembrado, não sei se pela Câmara ou pelo Tribunal, o critério mediante o qual a mudança voluntária imediatamente leva à perda do mandato. Nos casos em que o partido tiver consagrado, por intermédio de seus organismos básicos, teses e questões que considere indispensáveis, o afastamento temporário do mandato é uma providência que me parece dever constar do próprio estatuto do partido.

Impressiona-me muito ver o passeio que tradicionalmente se faz entre os vários partidos políticos. É perfeitamente legítimo que alguém chegue a um ponto de divergência com o partido em que está a respeito dessa ou daquela tese de maneira absoluta. Há várias formas de evitar isso. O constrangimento pode levar alguém a se licenciar, a se afastar durante aquele período ou, se se tornar uma incompatibilidade, trata-se de uma incompatibilidade permanente; de forma que, nessa hipótese, não há outro caminho senão o afastamento.

E, se é verdade a tese inicial de que o mandato pertence ao partido, tendo em vista até a existência da proporcionalidade na eleição, o afastamento deve gerar, por via de conseqüência, a perda do mandato. A fidelidade não se faz apenas nisso, faz-se inclusive nas matérias que o partido considere fundamentais. Portanto, quem entra num partido deveria conhecer regras existentes no estatuto do partido, de tal maneira que ficasse clara sua margem de manobra e de liberdade em relação aos temas em consideração."


Nota do Editor - A fidelidade partidária é fundamental para o fortalecimento das instituições democráticas. Quem é contra esse princípio prefere a anarquia que enseja a obtenção de vantagens pessoais. Há políticos que usam os partidos como meras plataformas de suas ambições. É uma forma arcaica de pensar e poderá conduzir ao ostracismo em função das contradições que encerra. (Sidney Borges)

Da Lua e das marés



Maré cheia de Lua!

Camilo de Lellis Santos
Que ela é inspiração para os apaixonados todo mundo sabe, que ela abriga o guerreiro São Jorge alguns vêem, que ela foi explorada por nossos astronautas todos comprovamos e que ela influencia na maré dos oceanos, será que todo mundo entende?
A Lua é o nosso satélite natural. Como todo astro ela exerce uma força sobre o planeta Terra e é exatamente essa força que permite haver as subidas e descidas da maré. Sabiamente os moradores de Ubatuba utilizam as fases da lua para pescar e caçar alguns animais que habitam a areia da praia. Talvez o que nossos ilustres moradores não saibam é que todo astro possui uma massa (o que determina um peso). O Sol, a Lua e a Terra estão relativamente próximos uns dos outros devido a essa massa que gera uma força: a força da gravidade. Essa força diz que os corpos se atraem em função da massa e da distância entre estes corpos. Resumidamente, quanto maior for a massa dos corpos que se atraem maior será a força gravitacional, porém quanto mais distantes estiverem esses corpos menor será essa força. A Terra é sólida e a Lua também, uma atrai a outra, mas ninguém sai do lugar, entretanto os oceanos são líquidos e, portanto são eles que se movem pela ação da força gravitacional. Por isso que temos ao longo do dia subidas e descidas da maré. Mas lembre-se que a Terra está girando constantemente em torno de si, e que esse movimento de rotação determinará uma força resultante em pontos opostos da Terra. Hum? Que? Como assim? Veja bem, se aqui em Ubatuba está uma maré cheia porque a lua está atraindo a massa de água das nossas praias, lá do outro lado do planeta no Japão a maré também estará cheia devido à força resultante gerada pelo movimento de rotação da Terra em torno de si.
Quando perguntamos ao caiçara do bairro do Sertão da Quina, Aristides Félix dos Santos (69 anos) mais conhecido como Canéco, se a lua é importante para a pesca, ele afirma expressivamente que sim, e ainda completa dizendo que “o melhor momento para a pescaria é na época de água mais quente, que é na lua cheia, onde a maré está cheia, o peixe avança para praia, pois o limo, outros sedimentos, pequenos seres vivos, mariscos e folhas carregam alimento até a parte rasa, onde está rico em comida para os peixes, principalmente no peral, onde existem muitos buracos quando vaza a maré. Onde na maré cheia estes buracos estão com água o suficiente para os peixes procurarem comida e tornar a pesca mais atrativa”. A sabedoria do pescador Canéco tem todo fundamento, pois ele sabe que durante as luas Cheia ou Nova a maré sobe muito mais e desce muito mais do que durante as luas Crescente e Minguante. Para entender melhor como isso funciona observe a figura que esquematiza a ação das luas sobre a maré.
Durante as luas Cheia ou Nova, temos um alinhamento entre a Terra, a Lua e o Sol, todos eles exercem ação da gravidade sobre os oceanos, e as forças gravitacionais da Lua se somam com as forças do Sol, por isso a maré sobe muito, invade a praia e faz nossos turistas perderem o guarda-sol, nessa fase temos a Maré Viva ou de Sizígia. Mas, durante as luas Crescente e Minguante, a Lua, a Terra e o Sol formam um ângulo de 90° entre si, e dessa forma a Lua exerce uma força de atração dos oceanos numa direção, e o Sol exerce essa força em outra direção, dessa forma as forças tendem a se anular, e a maré não apresentará variações bruscas de subida e descida, nessa fase temos a Maré Morta ou de Quadratura.
Devido à ação das forças apresentadas é que temos ao longo de um dia (24h) uma subida da maré, uma descida, outra subida e outra descida. Mas saiba que se a maré hoje esteve em seu momento mais cheia pelas 9 horas, amanhã ela estará na mesma fase somente pelas 9:50h. Esse atraso de 50 minutos entre os dias se deve ao fato de que, ao contrário da Terra que leva 24 horas para dar uma volta em torno do seu próprio eixo, a Lua leva 24 horas e 50 minutos para dar uma volta completa envolta da Terra.
Faça sol ou faça chuva, ela sempre está lá. Às vezes, cheia de tanto nos admirar, outras vezes exibida com seu olhar crescente sobre nossas praias. Mas nunca esqueça caro morador e turista ubatubense, por mais minguante que esteja seu ânimo, olhe para o céu, sorria, pois sempre há uma nova lua para se observar.

Camilo de Lellis Santos é Biólogo

Opinião

Quem é vítima em Roraima?

Washington Novaes
Talvez um recuo no tempo e na memória possa ajudar a desfazer a enorme confusão em torno da retirada de arrozeiros da terra indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima - suspensa por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), mas ainda pendente de apreciação final.

O processo de invasão de áreas indígenas, ali, é antigo e tem contado com o apoio de forças políticas importantes. É preciso, por isso, voltar à década de 1980, quando milhares de garimpeiros invadiram outra área, dos ianomâmis, depois que o presidente da Funai na época, Romero Jucá, hoje senador por Roraima, desprezou a demarcação contínua aconselhada por antropólogos, arqueólogos e outros cientistas e em seu lugar providenciou e aprovou outra proposta, de um arquipélago de pequenas reservas em torno de cada aldeia. Em seguida, em busca de seus votos nas eleições , abriu toda a área a 45 mil garimpeiros, embora ela fosse também floresta nacional. E ali se implantaram mais de 100 pistas de pouso clandestinas (que o então diretor da Polícia Federal, Romeu Tuma, mandaria depois dinamitar).
A repercussão nacional e internacional foi muito forte. E, às vésperas da Rio-92, o presidente Fernando Collor, aconselhado por seu ministro da Justiça, Jarbas Passarinho - que já se destacara pelo reconhecimento dos direitos indígenas na Constituição de 1988 -, anulou a decisão de Jucá, restabeleceu a área contínua e determinou a retirada dos garimpeiros e de outros invasores. Essa tarefa foi executada com muita competência pelo então recém-nomeado presidente da Funai, Sydney Possuelo.
O processo de homologação da reserva também se arrastou durante anos, semelhante ao de agora, na Raposa Serra do Sol, que chegou ao desfecho no âmbito do Executivo em 2005, quando foi aprovada em instância final pelo presidente da República. Mas não esgotou o processo judicial (mais de 30 ações ainda tramitam na Justiça), ainda que o próprio STF já houvesse negado razão aos que se opuseram à demarcação e a Funai tenha depositado R$ 5 milhões para pagamento de indenizações a invasores, que durante décadas contaram com a benevolência do poder público e o apoio da corporação política de Roraima.
Leia mais

Manchetes do dia

Sexta-feira, 18 / 04 / 2008

Folha de São Paulo
"Real lidera valorização ante o dólar"
Nos últimos 12 meses, o real figurou no topo do ranking da valorização diante do dólar. A moeda dos EUA desvalorizou-se 18,61% em relação à brasileira. A queda sofrida pelo dólar foi mundial no período. A recente retomada da alta de juros pelo Banco Central brasileiro, combinada com a redução das taxas no EUA, tende a atrair mais dólares para o Brasil e dar impulso à valorização do real.


O Globo
"Lula repreende general por ataque à política indigenista"
O presidente Lula convocou ontem o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e o comandante do Exército, general Enzo Martins Peri, de quem cobrou explicações pelas declarações do comandante militar da Amazônia, general Augusto Heleno, contra a política indigenista e a demarcação em terra contínua da Reserva Raposa Serra do Sol, em Roraima. Segundo auxiliares do presidente, as críticas, feitas anteontem, podem configurar grave quebra dos princípios de disciplina e hierarquia. Na afirmação mais polêmica, Heleno chegou a dizer que o Exército não serve a governos, mas ao Estado. Durante duas horas, o presidente, que está irritado com os ataques, discutiu o assunto com Jobim e Peri, que vão conversar com o comandante militar da Amazônia e levar uma resposta ao presidente. Hoje, Lula participará de evento no Quartel-General do Exército e se reunirá com líderes indígenas.


O Estado de São Paulo
"MST pára ferrovia e faz onda de invasões"
O Movimento dos Sem-Terra (MST) fez ontem invasões e protestos em 15 Estados e no Distrito Federal, para lembrar os 12 anos do massacre de Eldorado dos Carajás e pedir a aceleração da reforma agrária. O movimento garante que as invasões prosseguirão. "Continuamos mobilizados.Ocupações de terras vão continuar, assim como outras ações. A data do dia 17 é simbólica, mas a luta continua, já que as reivindicações não foram atendidas", disse José Batista de Oliveira, membro da coordenação nacional do MST. A mais polêmica iniciativa foi o bloqueio da Estrada de Ferro Carajás, da mineradora Vale do Rio Doce, em Parauapebas (PA).


Jornal do Brasil
"Tribunal notifica candidatos a prefeito por campanha ilegal"
Três meses antes do início oficial da campanha, os cinco principais pré-candidatos à prefeitura do Rio já estão em guerra com o Tribunal Regional Eleitoral. O chefe da fiscalização do TRE, Luiz Fernando Santa Brígida, declarou ao JB que notificará Solange Amaral, Marcelo Crivella, Fernando Gabeira, Alessandro Molon e Jandira Feghali para interromperem imediatamente suas campanhas na internet e recolherem adesivos e folders que estão distribuindo.

quinta-feira, abril 17, 2008

Almada

Prova natatória

Fernando Florindo
Aconteceu neste domingo dia 13 de abril, aqui na praia da Almada mais uma etapa da prova natatória realizada pela prefeitura e com apoio da Sociedade Amigos do Bairro da Almada.Com grande sucesso de competidores e de publico. Estava tudo perfeito, dia, mar, organização, gente bonita. Quem compareceu pode comprovar que não estou exagerando em nenhum detalhe.
Queremos aqui agradecer à Prefeitura Municipal de Ubatuba por mais este evento realizado aqui na praia da Almada. Queríamos que houvesse mais, já que este tipo de evento alavanca o comercio local.
Gostaríamos de agradecer também a todas as pessoas que compareceram, entre competidores, visitantes de cidades vizinhas e principalmente aos moradores de Ubatuba que alem de presenciar uma bem organizada prova de natação pode ainda compartilhar junto ao comercio local, ficando até as ultimas horas de sol.
Estamos aqui todos os dias fazendo o melhor para os nossos turistas, com ótimas estruturas e uma excelente culinária, sem falar nas diversas marcas de cervejas estupidamente gelada.
Aproveitamos para lembrar que o nosso próximo evento será a realização do 15° Festival do Camarão que acontece nos dias 24,25,26 e 27 de julho de 2008, com apoio da Prefeitura de Ubatuba.

Pensata

O caso Isabella

Hélio Schwartsman
Relutei o quanto pude em comentar o caso do assassinato da pequena Isabella Nardoni. Não importa quem seja o autor do crime, o resultado é o mesmo: uma tragédia pessoal e familiar. Como há um homicídio a esclarecer, é inevitável que as autoridades policiais escarafunchem todos os aspectos da história, mas isso não significa que o grande público deva participar de tudo e acompanhar "on line" cada novo desdobramento das investigações. Até para que a família possa viver o luto, seria necessário um certo distanciamento. Receio, entretanto, que os limites do decoro tenham sido quebrados pela perversa combinação de uma imprensa ávida por sensacionalismo com declarações irresponsáveis de autoridades policiais e judiciárias. Tudo isso, é claro, motivado pelo desejo das pessoas de saber tudo a respeito desse macabro episódio.
É justamente sobre a natureza desse desejo que gostaria de lançar algumas observações na coluna de hoje. Por que o assassinato de crianças nos toca mais do que homicídios envolvendo adultos? Por que a simples possibilidade de o pai ser um dos suspeitos transforma uma ocorrência policial em comoção nacional?
Parte da resposta está na biologia. Bebês e crianças comovem e mobilizam nossos instintos de cuidadores. Estes serezinhos foram "desenhados" com características que exploram os vieses sensórios de seus pais e de adultos em geral. Tais traços, especialmente os faciais, são há décadas conhecidos de artistas como Walt Disney. O que torna Mickey Mouse fofinho e não repulsivo como a maioria dos murídeos? Como observa Marc Hauser em "Moral Minds", "a cabeça muito maior do que o corpo e os olhos grandes em relação ao rosto (...) são como doces visuais, irresistíveis para nossos olhos".

Leia mais

Energia

Angra 1 retoma operações após parada programada

Agencia Estado
A Usina Nuclear de Angra 1, localizada no Estado do Rio de Janeiro, foi sincronizada hoje, ao Sistema Elétrico Nacional (SIN), após a realização de parada programada para reabastecimento de pequena parte do combustível, manutenções e atividades preparatórias para a substituição dos dois geradores de vapor (Gvs). Segundo a Eletronuclear, a usina, que estava desligada desde o dia 16 de fevereiro deste ano, já funciona normalmente e está em processo de elevação de potência. Na manhã de hoje, Angra 1 estava gerando 140 megawatts (MW), ou seja, 27% da potência nominal do seu reator.

O desligamento, em comum acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), permitiu que fosse realizada a inspeção dos geradores de vapor em operação, a instalação de estruturas temporárias, além de medições, marcações e verificações, visando a troca dos equipamentos que será realizada na próxima parada, programada para iniciar em setembro deste ano.
Também foram feitas outras 3.500 tarefas durante os 60 dias em que Angra 1 esteve desligada. Além das atividades relacionadas à troca dos GVs, também foram realizados: testes, inspeções e reparos nos tubos dos geradores de vapor atuais; substituição de alguns elementos combustíveis por outros de maior energia (recuperados pela máquina de reparo de combustível, denominada FARU); e outras manutenções importantes.

Cultura

Aprendendo a cantar na Fundart

Ernesto F. Cardoso Jr.

As considerações a seguir, vêm a propósito da abertura de uma oportunidade única e jamais havida em nossa cidade de podermos constituir uma “OFICINA DE CANTO” profissional, de alta técnica, capaz de desenvolver pequenas e imperfeitas vozes em grandes e bem formadas expressões da fala e do canto, seja este de que classe for - popular, lírico, coral, secular ou religioso, etc.
Como todos sabem, uma das principais características do estágio evolutivo do ser humano que o distingue dos demais seres vivos é sua capacidade de falar e cantar, em nível único de compreensão, inteligência e capacidade de comunicação..
Não são ignorados, nesta assertiva, os variados sons e ruídos que outros seres vivos emitem, pelos quais se comunicam entre si e com o meio que os envolve. A fala e o canto humanos, todavia, são únicos em significado, abrangência cognitiva e perfeição.
Cientes desta superioridade, falamos e cantamos constantemente, utilizando esta faculdade de comunicação para as múltiplas atividades da vida social. Todavia, poucos percebem, ou sabem, que o uso da voz, para que se utilize o melhor de sua eficiência e beleza, não se restringe à garganta. Não falamos apenas pela garganta, pois, isoladamente, não emitiria som algum, se não estivesse conjugada a vários outros órgãos, funções e posturas do organismo humano.
São exemplos claros desta evidência os instrumentos musicais de sopro, desde o órgão de tubos acionado, em parte, por fluxos induzidos de ar, até os demais instrumentos sonorizados, em parte, pelo sopro humano. Em si, inertes, os tubos multiformes desses instrumentos não produziriam som algum e tampouco, só acionados por sopro, produziriam sons distorcidos e ininteligíveis, exatamente como se dá com a garganta humana.
Nossa fala e nosso canto, portanto, emanam, isto sim, de um conjunto de “peças’ orgânicas a que damos o nome de Aparelho Fonador que é assim constituído: Aparelho Respiratório, Laringe, Pregas Vocais (cordas), Ressonadores (cavidade nasal, cavidade craniana, cavidade toráxica, cavidade bucal), Faringe e os Articuladores (língua, lábios, palato duro (céu da boca) palato mole, dentes e mandíbula)
Este numeroso conjunto de “peças”, mais numeroso e complexo que o “conjunto fonador” de qualquer instrumento musical, deve conscientizar-nos de quão pouco e quão mal sabemos utilizar nosso aparelho fonador, tanto para a fala, como para o canto, suas duas funções.
Acresce que o intenso falar, ou cantar, demanda enorme dispêndio de energia, tanto maior quanto mais inadequada for a utilização, em conjunto, de todas estas “peças” que participam, conscientemente ou não, deste admirável processo de comunicação que integra o homem em si mesmo, na sociedade e no universo que o envolve.
Retornando ao início, temos o prazer de comunicar que a FUNDART – FUNDAÇÃO DE ARTE E CULTURA DE UBATUBA, passará a contar a partir de 05 de maio próximo, com mais um curso dentro do Grupo Setorial de Música, que será a OFICINA DE CANTO, sob a direção da cantora lírica Mezzo Soprano Mariana Cioromila, artista de renome, com ampla formação técnica musical na Romênia, Áustria, Alemanha e outros países, havendo desempenhado papéis em mais de 60 óperas, nos palcos dos mais renomados teatros de Ópera, contracenando com consumados cantores, a exemplo de Plácido Domingo e José Carreras - dentre os mais conhecidos do público, havendo conquistado prêmios pessoais de distinção em concursos de canto na Europa e América do Sul e que, por uma dessas coincidências raras, veio fixar residência em Ubatuba, a despeito de continuar circulando artìsticamente por São Paulo, Campinas (onde estará se doutorando pela UNICAMP), além de outros centros musicais.
A FUNDART, no dia 08 de março último, celebrando o Dia Internacional da Mulher, apresentou, em ”premiére”, a mezzo soprano Mariana Cioromila cantando árias operísticas e números de música clássica, ocasião em que o público presente pode avaliar a beleza de sua voz, a perfeição de sua interpretação e o completo domínio da técnica, que a todos encantou.
A OFICINA DE CANTO ora anunciada, sob a direção de MARIANA CIOROMILA, está com matrículas abertas na FUNDART, sendo que as aulas individuais, a preços acessíveis, se darão às Sextas, Sábados e Segundas Feiras. Todos os interessados serão bem vindos, na certeza de que saberão avaliar esta oportunidade ímpar que se oferece ao público desta cidade e das cidades vizinhas, amante da música, especialmente do canto educado.
Para matricular-se na Oficina de Canto da FUNDART é necessário preencher a ficha de matrícula na sede. Para maiores informações os telefones são: 3833-7000, ou 3832-7733 (horário comercial) com as telefonistas/recepcionistas, ou com o Coordenador de Eventos e Cursos, José Roberto, ou pelo e-mail
eventosecursos@fundart.com.br.
Ernesto F. Cardoso Jr.
Coordenador do Grupo Setorial de Música
FUNDART – Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba

Educação

Quilombolas querem sua Escola Municipal de volta

Mário Gabriel do Prado

A comunidade do Quilombo da Caçandoca, apesar de acordos feitos com órgãos públicos (Incra, Itesp, Fundação Cultural Palmares, Procuradores Federais), ainda espera resposta da Secretaria de Educação para que a Escola Municipal da Caçandoca seja desocupada. Hoje, o prédio é utilizado para armazenar bóias, cordas e redes. Os livros da biblioteca e os computadores, doados por Ongs, estão apodrecendo. Os moradores reclamam que muitos computadores nem funcionam porque nunca foram ligados.
A escola da Caçandoca era utilizada por toda comunidade. Servia para cursos, consultório médico, para reuniões com moradores e sempre foi palco de grandes festas em prol da comunidade. Hoje está fechada e monopolizada por um indivíduo que se diz dono da Escola, com direito até a um caseiro. Há cerca de uma semana, a pediatra, Carmen L.R Nunes e sua equipe, foram impedidas de fazer o atendimento médico, e esta semana, foi a vez da Enfermeira Chefe que teve o acesso a Escola negado. Esperamos que o Secretário de Educação encontre tempo em sua agenda para ler os ofícios protocolados em sua Pasta, no dia 04 de Abril deste ano. De acordo com a secretária do gabinete, o secretário esteve muito ocupado e ainda não tinha lido os documentos. É uma pena, porque, enquanto isso, nossas crianças são atendidas sobre uma mesa de bilhar cedido por Dona Maria da Caçandoca. Vale lembrar também, aos que se dizem donos do prédio publico que o decreto de desapropriação nº 5.735 de 27/03/06 diz em seu artigo 2º: “ Excluem-se deste decreto as áreas de domínio publico, os semoventes, as maquinas e os implementos agrícolas, bem como por eventual área já adquirida, por meio de usucapião, pelos remanescentes de comunidades de quilombo.” Lembramos, ainda, que o uso de um prédio publico em beneficio próprio é crime.

Angra 3

Uma dica ao prefeito Eduardo Cesar

Sidney Borges
Por conta da audiência pública sobre o licenciamento ambiental da usina Angra 3, acontecida em Ubatuba no dia 28 de março, tive a rara e feliz oportunidade de visitar o complexo nuclear de Angra dos Reis, integrando uma seleta equipe de Ubatuba. Por conta de minha atividade de professor de Física a visita teve um caráter duplamente significativo, na prática a teoria é outra e em se tratando de uma usina nuclear as escalas são muito diferentes do imaginário. Em conversas com técnicos da Eletronuclear aprendi muito e em certo momento perguntei a um diretor da empresa:
- Não existe alguma forma do complexo nuclear de Angra dos Reis ajudar as cidades vizinhas, como é o caso de Ubatuba?
Para minha surpresa a resposta foi afirmativa, a Eletronuclear tem um programa de incentivo a escolas e hospitais, além de patrocinar atividades esportivas. Para ser contemplado com o beneplácito há uma série de trâmites que devem ser seguidos, mas segundo apurei, existe dinheiro disponível e vontade de ajudar.
Fica o registro. Se eu fosse do governo corria atrás, a Santa Casa está precisando de dinheiro.

Política

O efeito borboleta!

1. Faleceu ontem aos 90 anos em Cambridge, nos EUA, o matemático Edward Lorenz, um dois pais da teoria do caos. Lorenz chamou de Efeito Borboleta sistemas físicos em que uma pequena mudança pode causar grandes transformações. Seu modelo matemático mostra como o ar se move na atmosfera e demonstra que pequenas variações nos valores iniciais das variáveis levam a resultados muito divergentes. Esta sensibilidade às circunstâncias iniciais é que veio a se chamar Efeito Borboleta.

2. O Efeito Borboleta adaptado à política significa que pequenos erros de origem em decisões políticas em governo, em parlamento ou de opinião pública, imperceptíveis durante um período inicial, podem ser a causa de desastres administrativos ou políticos algum tempo depois. Cabe aos analistas ou políticos olharem além da superfície e terem coragem para agir hoje, ao projetar cenários futuros, a partir de pequenos erros de origem, mas que tenham uma enorme força desviante.

3. O que muitas vezes parece um efeito sem causa, uma desestabilização meramente conjuntural, tem muitas vezes razões, claras para os que mergulham mais fundo e tem coragem de ir contra uma corrente de ar de superfície, meramente passageira, que faz onda, mas não define a maré. (Do ex-Blog do Cesar Maia)

Ubatuba em foco

Nada de novo no front ocidental

Sidney Borges
Alguns acontecimentos recentes me dão a impressão de que a eleição de outubro será um festival de baixarias. Apesar da Justiça Eleitoral estar atenta e atuante, o processo político local funciona na base de favores e denúncias. O povo perdido no festival de iniqüidades das metralhadoras giratórias dos candidatos não percebe o engodo, fica feliz com pouco, troca o voto por uma camiseta e trinta reais. E não consegue ver que a vida não vai melhorar, não há propostas. E principalmente, não há planejamento. Ôps, peço desculpas, falei um palavrão. Planejamento em Ubatuba é palavra de baixo calão e não deve ser proferida na frente de senhoras e crianças. Os candidatos não mostram disposição para o trabalho racional, planejado, o que seria desejável por contrariar o padrão ubatubense de ações isoladas, próprias de amadores. Sem o que dizer, candidatos e acólitos lançam pedras ao ar. A maioria vai precisar de curativos na cabeça, os mais providos buscarão auxílio em Caraguatatuba onde a Santa Casa está em situação melhor. Eu sempre pergunto aos postulantes ao trono como fazer diferente. Jamais me senti convencido pelas respostas. O panorama não é alentador, o que veremos daqui em diante serão dossiês em cima de dossiês. Um mais cabeludo do que o outro. Para resultar em nada, pois ganhe quem ganhar tudo vai continuar tristemente igual. Falta imaginação.

Ponto de vista

Honra ao mérito
Para Sergio Caribé

Solange Mazzei

Quando era menina, uns 12 anos, lá pelo idos de 1945 tempo da 2ª grande guerra mundial, havia um programa de radio, que não perdia. Adorava este programa, o nome dele era “Honra ao mérito’’”.
Consistia em relatos, divulgações e prêmios, às pessoas especiais que deram o melhor de si em beneficio do bem comum, da comunidade na qual viviam.
Geralmente estes atos morais eram praticados em situações de grande adversidade, com risco de vida para estes voluntários, simples cidadãos, que não tinham recebido nenhum treinamento para serem heróis. Também eram premiadas, pessoas que se dedicaram anos à fio, trabalhando com generosidade para ajudar, crianças, hospitais, escolas, igrejas etc. Sempre dando o melhor de si.
A minha intuição moral, me dizia que todas aquelas pessoas eram maravilhosas.
Porque faziam o melhor, não?
E acreditava com muita ingenuidade que eram a grande maioria.
Aprendi com a idade, com a vida, que eram uma pequena minoria.
Essas pessoas eram poucas, únicas, ótimas e bem dignas. Elas engrandeciam o humano.
Daí a existência do programa ‘‘Honra ao mérito”, era necessário educar, apontar, reconhecer, agradecer, valorizar as pessoas capazes de praticar tão boas ações.
Quando você vive há anos numa bela e pequena cidade do litoral paulista como Ubatuba, na qual a situação da saúde é extremamente precária, você é obrigado a rezar todos os dias para não ficar doente.
Para não precisar ser internado numa Santa Casa, aonde falta tudo.
Faltam desde leitos, remédios, ataduras, antibióticos, aparelhos de diagnostico (ultra-som, tomografia, ressonância magnética) até uma UTI decente.
Porque se isto acontecer, só lhe restará rezar, e pedir a ajuda de Deus, porque os médicos por mais boa-vontade e competência que tenham, não são mágicos. Eles precisam de recursos, de tecnologia. Medicina não é pirotecnia.
Então você fica sabendo por terceiros, que apareceu alguém diferente.
Alguém dando uma virada, dando um belo exemplo. Que construiu com recursos próprios, três excelentes apartamentos, muito bem equipados, numa das alas da Santa Casa.
Meu amigo Sergio Caribé deveria ter escrito este reconhecimento há uns meses atrás. Peço-lhe desculpas.
Entretanto, prometo que vou contar para o maior numero de pessoas possível, o que você fez de bom pela saúde de Ubatuba.
Em nome de todos que usufruíram do conforto, da higiene, da salubridade destes apartamentos, e dos que ainda no presente e futuro vão usufruir quero lhe dar um “Honra ao Mérito’’, você merece.
Solange Mazzei é formada em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Políticos



O guarda não era fashion

Cláudio Humberto
Prefeito de Campina Grande e vice-governador da Paraíba, Severino Cabral gostava de ser considerado um homem elegante. Certa vez ele estava no Rio de Janeiro e, ao atravessar uma rua, ignorou a faixa de pedestres. Um guarda chamou sua atenção:
- Cidadão, é proibido atravessar em diagonal. Severino parou, segurou a própria lapela e ensinou ao guarda:
- Não é diagonal, é tropical Maracanã! - referindo-se ao tecido do terno.
E foi embora resmungando.

Festas


A partir da esquerda: Joana Félix, iria Rosa e Benedita Januária na chegada da santa de Portugal. A imagem, em peroba rosa, foi pintada em São Paulo pelo artista italiano Marino Del Fruero em 1925.

Evento tradicional da Região Sul é incluído em calendário oficial

Enviado pela assessoria do vereador Charles Medeiros

Aprovado por unanimidade na última Sessão de Câmara, 15, o Projeto de Lei que autoriza o Executivo Municipal a incluir no calendário oficial de eventos do Município de Ubatuba a tradicional festa de Nossa Senhora das Graças no bairro do Sertão da Quina. O Projeto de Lei nº 21/08 aprovado prevê ainda a participação da iniciativa pública e privada na colaboração do evento. No uso da tribuna em defesa do projeto o Padre Sérgio Lúcio falou da importância de se reconhecer como oficial a tradicional festa, falou da importância religiosa e até econômica do evento, já que em muitos lugares, além de fortalecer a fé, como função social fortalece a geração de emprego e renda através do turismo religioso, comentou ainda de que o projeto é muito bem vindo pela comunidade da região. A festa teve seu início nos encontros das famílias em 1915, quando na ocasião quatro meninas avistaram na região a imagem de uma mulher jovem e que a elas fora dada algumas instruções. Eram as meninas: Iria Rosa de Oliveira de 06 anos, Joana Félix de 07 anos, Benedita Januária de 05 anos e Maria Aparecida de 08 anos, esta última avistou apenas uma única vez a imagem no Morro do São Cruzeiro, atual Morro do Emaús. Por várias décadas o local foi conhecido como Sertão da Santa. Existe na região apenas uma testemunha da época. Para as famílias da localidade o encontro tem um valor inestimável, já que grande parte de seus moradores são descendentes diretos das meninas.
O autor do projeto, vereador Charles Medeiros, comenta que na festa da região ficou admirado com a quantidade de pessoas prestigiando o evento, segundo ele os laços familiares e fraternais ainda são muito fortes e por conta disto a tradicionalidade, a cultura e os costumes são muito visíveis nos moradores. “Trata-se de início de um evento familiar, onde o ápice da fé aliada ao acontecimento de 1915 é expressada em forma de uma grande festa a Padroeira do local, o evento é parte integrante de nossa história e de nossa cultura, por isto o reconhecimento”, afirma o vereador.
O evento é realizado no bairro do Sertão da Quina, no Morro do Emaús na semana de sete de setembro de cada ano desde 1915 e na última edição reuniu cerca de três mil pessoas.

Caçandoca

Edital de convocação

Convidamos todos os moradores do bairro da Caçandoca, incluindo Caçandoquinha, Raposa, Saco das Bananas e Frade para a alteração e aprovação do estatuto e eleição da Associação dos Remanescentes do Quilombo da Caçandoquinha, Raposa, Saco das Bananas e Frade no dia 26 de abril de 2008, às 16:00, na praia da Caçandoca. (Comissão organizadora)

Opinião

Roraima é aqui

Demétrio Magnoli
''Morrer se preciso for; matar, nunca'' - esse era o lema de Cândido Mariano Rondon e dos pioneiros do Serviço de Proteção ao Índio, antes da degeneração da agência numa ponta-de-lança da espoliação dos índios. Rondon personificou o espírito de um tempo moldado pelo projeto de consolidação da unidade nacional. As suas idéias e ações adquirem significado sobre um pano de fundo formado por eventos como a Guerra do Paraguai, a incorporação do Acre, a delimitação final das fronteiras amazônicas e a elaboração dos planos ferroviários de integração nacional. Na visão rondoniana, a proteção estatal dos índios representava uma etapa na trajetória que conduziria até a sua integração à nação única. Quando se discute o impasse sobre a reserva Raposa Serra do Sol, o que está em jogo é o legado de Rondon.

Os indigenistas da tradição inaugurada por Rondon não indagavam se os índios seriam integrados à sociedade nacional, mas apenas como esse processo ocorreria - e dedicaram sua vida à tentativa de evitar que se integrassem como peões semi-escravizados nas fazendas ou miseráveis relegados às fímbrias da economia urbana. Nenhum deles imaginava que, no outono do século 20, emergisse, triunfante, uma doutrina empenhada na produção política de um país multinacional. Mas é disso que se trata quando se discute Roraima.
No debate sobre as terras indígenas de Roraima se contrapuseram as propostas de delimitação fragmentária e contínua das reservas. A primeira, inscrita no projeto da nação única, admitia a interação de índios e não-índios que habitam a região e tinha como horizonte a idéia de integração. A segunda, que acabou por se impor, deriva da lógica multiculturalista da separação e tem como horizonte a criação de nações indígenas autônomas nas faixas limítrofes do Estado brasileiro. Hoje, ela demanda a expulsão dos não-índios estabelecidos na região e desenha os contornos da primeira guerra étnica no Brasil do século 21.
Leia mais

Manchetes do dia

Quinta-feira, 17 / 04 /2008

Folha de São Paulo
"BC surpreende e juro sobe 0,5 ponto"
Em decisão surpreendente e unânime, o Banco Central aumentou os juros básicos da economia pela primeira vez desde 2005. A alta foi de 0,5 ponto, fixando a taxa Selic em 11,75% ao ano. A medida contrariou a expectativa de boa parte do mercado, que apostava numa elevação de 0,25. Em nota, o Copom disse que a alta visa reduzir o risco de "cenário inflacionário".


O Globo
"Inflação em alta leva BC a subir os juros após 3 anos"
Para tentar conter a alta da inflação, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central surpreendeu ontem ao elevar a taxa básica de juros do país em 0,50 ponto percentual, para 11,75% ao ano, interrompendo ciclo de três anos sem aumentos. O movimento foi mais agressivo do que esperava o mercado, que previa aumento de 0,25. O objetivo do BC seria atuar de forma contundente agora, na esperança de que o ajuste dure por um período mais curto e seja de menor intensidade, preservando o crescimento na faixa de 5%. Economistas, porém, dizem que pode haver uma desaceleração. Entidades empresariais e centrais sindicais criticaram a decisão. Com a expectativa de alta de juros, a forte entrada de investimentos estrangeiros no Brasil fez o dólar recuar 1,19%, para R$ 1,664, a menor cotação desde 14 de maio de 1999.


O Estado de São Paulo
"BC decide por alta mais forte dos juros para deter inflação"
O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central surpreendeu ontem o mercado, ao elevar a taxa básica de juros (Selic) em 0,5 ponto percentual, para 11,75% ao ano. A expectativa da maioria dos analistas era de metade dessa alta. Foi a primeira vez que os juros subiram desde abril de 2005. O BC começou a demonstrar desconforto com a inflação no fim de 2007 e, na nota distribuída ontem, alegou: "A decisão de realizar, de imediato, parte relevante do movimento de taxa básica de juros contribuirá para a diminuição tempestiva do risco que se configura para o cenário inflacionário e, como conseqüência, para reduzir a magnitude do ajuste total a ser implementado". Empresários e sindicalistas criticaram a decisão. O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, comparou a decisão do BC ao episódio em que o atleta Vanderlei Cordeiro de Lima foi agarrado e impedido de vencer a maratona, na Olimpíada de 2006.


Jornal do Brasil
"Comércio do Rio perdeu R$ 28 bi com a violência"
O comércio do Estado do Rio de Janeiro gastou, de 2002 a 2007, R$ 28,7 bilhões em segurança privada para se proteger da violência, segundo o presidente da Federação do Comércio do Estado, Orlando Diniz. Este valor seria suficiente para gerar 2 milhões de empregos no mesmo período, uma distorção que prejudica mais os jovens que procuram o primeiro emprego. O investimento em segurança consumiu 2,38% do faturamento do setor. O Ministério do Trabalho informa que foram criados, em cinco anos, 621 mil postos de trabalho.
 
Free counter and web stats