sábado, fevereiro 09, 2008

TV Víbora: Clássicos

I Only Have Eyes For You (1950)
Peggy Lee acompanhada por seu marido, o guitarrista Dave Barbour e orchestra.

Ubatubenses

Vivendo e convivendo

Ontem recebi a notícia da morte de um amigo. Morte estúpida, acidente automobilístico. De qualquer outra forma que tivesse acontecido ainda seria estúpida. A morte é uma estupidez. “Se foi pra desfazer, por que é que fez”, cantou Vinícius. Faz sentido. Por que é que fez? Fico filosofando sobre o aqui e agora e chego à conclusão que o Universo é uma geringonça estranha, um dia acordamos e aqui estamos, querendo amar, querendo saber, querendo ter e quando a coisa começa a engrenar somos obrigados a partir. Para onde? Ninguém sabe, se me fosse dado escolher eu iria para Plutão, lá os bancos não me encontrariam para vender seguros. A telefônica plutonense é seletiva, impede invasão de privacidade. Voltando ao tema ancestral, ainda que a morte seja a única certeza da vida não me acostumei à idéia e parodiando Woody Allen digo que quando chegar a minha hora espero não estar presente. Liguei para o Ezio Pastore, como eu amigo do morto, pedi detalhes. Ele estava passado, não sabia dos pormenores, trocamos idéias sobre os perigos do trânsito e combinamos esticar o papo no café do Bob. Qualquer dia isso vai acontecer, certo como a morte, que um dia baterá à porta do vizinho. Vizinho é pra essas coisas. À noite fui a uma reunião política no Ipiranguinha, adoro o Ipiranguinha, gosto de ver o povo nas ruas, todo dia parece dia de festa. Vou testar as pizzarias do Ipiranguinha, em matéria de pizza sou exigente e reacionário, só acredito em aliche e mussarela. (Sidney Borges)

TV Víbora: Aviões

Paulistinha P56 sobre Ubatuba

Ubatuba

"UBATUBA FESTIVAL”

Leda Piranda Cardoso

Ubatuba Festival!
Festival de natureza! Natureza farta! Tanta beleza...
Festival de magia, encanto, emoções,
Surpresas e expectativas.
Festival de amigos, encontros e desencontros;
De cores, de versos, de sons.
Festival de música! De talentos, de artistas,
Que numa alegria, sem igual, repassam seus dons
Com graça, harmonia e vibração que a todos contagia.
Festival de Marchinhas!
O ritmo dos tambores, das cordas, dos metais.
Blocos, fantasias e adereços!
Gritos, cantos de alegria, nostalgia...,
Sob a condução do amigo “mestre” incansável.
Tesouro! Puro talento da “terra”, doado, revelado,
É..., só agora entendi o carnaval.
Carnaval do povo. Carnaval de gente:
Pobres, ricos, brancos, negros, patrões, empregados...
Gente livre! Gente feliz, sem qualquer preconceito,
Se mistura gingando, brincando, cantando,
Sentindo-se “Príncipe” ou “Cinderela”, trajando uma
Linda veste com sapatos de cristal!
Não importa se na realidade a veste é simples ou de cetim brocado.
Neste clima de união, folia e magia,
Tudo se transforma, afinal, em carnaval!
Ah!... Ubatuba...
Quantos encantos arrebatam meu coração!
Por isso e muito mais, és
“Ubatuba Festival!”

Ubatuba, 09/02/2008

Deu na Veja

À espera de uma data

De José Roberto Guzzo:
Houve um tempo em que os jornalistas não eram, como se diz hoje, fornecedores de conteúdo. Trabalhavam na imprensa, e não nos "meios de comunicação" ou na "mídia". Não saberiam dizer o que seria uma "convergência de meios" ou uma "plataforma multimídia", nem mesmo se topassem com uma delas no meio da rua. Não faziam "produtos", mas apenas jornais, revistas e programas de rádio ou de televisão. Os jornalistas dessa época fumavam nas redações, tomavam bebidas alcoólicas em vez de vinho e contavam piadas que hoje deixariam o Ministério Público em pé de guerra. Quando um jogador passava a bola a outro, no futebol, chamavam a isso de passe, e não de "assistência". Quando usavam a palavra "cego", por exemplo, não ocorreria a ninguém achar que estariam praticando algum insulto nem se recomendava que escrevessem "deficiente visual"; achava-se, simplesmente, que o seu propósito era descrever uma pessoa que não podia enxergar. Quando escreviam "noivos", referiam-se a um homem e uma mulher.

Leia mais

Meus sais!

Vereador é cassado por ter chamado colega de "Clodovil"

JOSÉ EDUARDO RONDON da Agência Folha
Um vereador de General Salgado (SP) teve o mandato cassado na noite de anteontem por quebra do decoro porque chamou um colega, durante discussão em plenário, de "Clodovil". A cassação ocorreu após ter sido instaurada uma comissão processante na Câmara Municipal.

Leia mais

A ponderar...

Acusação como tática

Fernando Gabeira
O primeiro dia do ano no Congresso é sempre formal e entediante. O governo, no entanto, apareceu ontem com uma surpresa. Ele próprio pede uma CPI para apurar os gastos com os cartões corporativos. Quer uma CPI desde 1998 para provar que o governo anterior também cometia irregularidades.
O pedido de CPI que está em curso pelos deputados também prevê que se investiguem os cartões corporativos, desde sua criação. A diferença entre o projeto da oposição e o do governo é que este último quer começar do passado e chegar, devagar, ao presente. A proposta que existe na Câmara é a de começar pelo presente, pelas coisas que estão investigadas agora e recuar até o passado.
Duas ênfases distintas. No entanto, a tese que está por baixo é a mesma que Lula utilizou quando se fizeram as denúncias do mensalão: sempre se fez isto no Brasil, os outros também não são inocentes.
A tática de acusar o adversário para encobrir o próprio erro apenas atenua, mas não conseguirá esvaziar o tema.
Pena que os outros grandes problemas brasileiros não puderam ser discutidos nos bastidores. Os cartões ocupam o principal espaço no noticiário e a própria Amazônia ficará restrita aos poucos deputados que se interessam por ela.
Pelo menos, o ano começou. (fonte: gabeira.com)

Psiu

Psiu. Recebeu Marcos Valério?

Diogo Mainardi
Ninguém perguntou diretamente a Lula se ele recebeu Marcos Valério na Granja do Torto. Eu pergunto:

– Psiu. Recebeu Marcos Valério na Granja do Torto?

Duas semanas atrás, Delúbio Soares foi interrogado. O defensor de Marcos Valério encaminhou-lhe algumas perguntas. Numa delas, ele insinuou que seu cliente teria acompanhado Delúbio Soares à Granja do Torto, para encontrar-se com Lula. De acordo com o Ministério Público, isso só pode ser interpretado como um recado de Marcos Valério à turminha do PT. E o recado é o seguinte: cuidado, porque eu posso entregar o presidente da República.

– Psiu. Como foi o encontro com Delúbio Soares e Marcos Valério na Granja do Torto?

O assunto já ficou caduco. Os mensaleiros fazem parte do passado. Agora a gente quer ser informado sobre as compras na padaria Cirandinha pagas com o Ourocard presidencial, um caso que promete animar a segunda metade do mandato lulista, assim como os mensaleiros animaram a primeira. Entretanto, há algo que caracteriza tanto os encontros secretos na Granja do Torto quanto as compras na padaria Cirandinha: a falta de mecanismos de controle sobre os atos do presidente. Ninguém pode conferir se ele recebeu Marcos Valério na Granja do Torto. Isso significa também que ninguém poderia saber se ele está sendo chantageado ou achacado por causa desse encontro. A mesma nebulosidade cerca os gastos do Palácio do Planalto, sobretudo no que se refere aos saques em dinheiro vivo. A rigor, nada impediria que os membros do governo tivessem sacado dinheiro vivo para financiar atividades da campanha eleitoral, inclusive o dossiê dos sanguessugas.

– Psiu. Psiu. PSIU. Como é o pastel da padaria Cirandinha?

Lula está perto da aposentadoria. Eu já consigo imaginá-lo daqui a alguns anos, em sua cobertura no ABC paulista, num dia qualquer. Acorda. Liga a TV. Desliga a TV. Chega a pedicure. Come dois pratos de estrogonofe. Demite a empregada doméstica. Desmonta o aparelho de ar condicionado. É incapaz de remontá-lo. Dá os retoques finais em seu tratado sobre o atomismo de Demócrito. Compra uma grelha antiaderente por telefone. Come dois pratos de nhoque. Mergulha de trampolim em sua piscina cheia de moedinhas. Demite o motorista. Chega Delúbio Soares. Despede-se de Delúbio Soares. Olha o que acontece nos apartamentos vizinhos com um telescópio. Dorme no sofá.

Apesar de Lula estar chegando ao fim, ainda dá para transformar a última fase de seu mandato em algo proveitoso. Se a imprensa o atazanar e se o Ministério Público perseguir os abusos de seu governo, talvez seu sucessor seja um tantinho mais contido. É uma hipótese remota, mas é uma hipótese. Lula está perto da aposentadoria. E eu estou perto de me aposentar dele. Quando tudo acabar, quero comprar uma grelha antiaderente por telefone. (Trem Azul)

Nepotismo

PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE UBATUBA
PROMOTORIA DE JUSTIÇA DOS DIREITOS CONSTITUCIONAIS DO CIDADÃO


RECOMENDAÇÃO

O Ministério Público do Estado de São Paulo, por meio da Promotoria de Justiça da Cidadania da Comarca de Ubatuba, cujo representante abaixo subscreve, com fulcro no art. 27, parágrafo único, IV, da Lei nº 8.625/93, no art. 6º XX, da Lei Complementar federal nº 75/93.
Considerando que incumbe ao Ministério Público à defesa do patrimônio público e social, da moralidade e eficiência administrativas, do meio ambiente e de outros interesses difusos e coletivos, na forma dos artigos 127, caput, e 129, III, da Constituição Federal; artigo 25, IV, “a”, da Lei nº 8.625/93;
Considerando a relevância e a magnitude das atribuições conferidas ao Ministério Público no tocante à defesa do patrimônio público, por força do art. 129, III da Constituição da República e das disposições da Lei nº 7.347/85;
Considerando que são princípios norteadores da Administração Pública e de seus respectivos gestores a legalidade, a impessoalidade, a moralidade, a publicidade e a eficência;
Considerando que a afinidade familiar entre membros de Poder. ( Juizes, membros do Ministério Público, Secretários, Governadores, Prefeitos, Deputados, Vereadores e membros de Tribunais ou Conselhos de Contas1), ocupantes de cargos de direção e assessoramento e ocupantes de cargos de provimento em comissão e funções gratificadas é incompatível com o conjunto de normas éticas abraçadas pela sociedade brasileira, que estão albergadas pelo Princípio constitucional da Moralidade Administrativa, sendo a sua prática – comumente denominada Nepotismo – repudiada, por decorrência lógica, pela Constituição de 1988;
Considerando que a investidura de pessoas que detenham vínculo de parentesco com os dirigentes estatais já citados em cargo de provimento em comissão ou função gratificadas revela forma de favorecimento intolerável em face de princípio da Impessoalidade, também presumidos pela Carta Magna como inerentes à Administração Pública brasileira, em qualquer de seus níveis;
Considerando que a prática reiterada de tais atos de privilégio, relegando critérios técnicos a segundo plano, em prol do preenchimento de funções públicas de alta relevância através da avaliação de vínculos genéticos ou afetivos traz necessariamente ofensa à eficiência no serviço público, valor igualmente protegido pela Lei Fundamental;
Considerando a recente decisão do Supremo Tribunal Federal, em sede de controle concentrado de constitucionalidade, abalizando a Resolução nº 07 do Conselho Nacional de Justiça, que proíbe o exercício de qualquer função pública em tribunais, que não as providas por concurso, por parentes consangüíneos, em linha reta e colateral, e afins até o terceiro grau de magistrados vinculados aos mesmos, ainda que por meio indireto, como a contratação temporária, a terceirização ou a contratação direta de serviços de pessoas físicas;
Considerando que a mesma decisão, através do voto condutor do Min. Carlos Ayres de Britto na Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 12, delineou fundamentos de mérito, confirmando a inconstitucionalidade da prática do Nepotismo à luz dos já asseverados Principio da Moralidade, Eficiência, Impessoalidade e Igualdade – independentemente da atuação do legislador ordinário - , como se apreende do seguinte trecho:
O juízo de que as restrições constantes do ato normativo do CNJ são, no rigor dos termos, as mesmas restrições já impostas pela Constituição de 1988, dedutíveis dos republicanos principio da impessoalidade, da eficiência e da igualdade, sobretudo. Quero dizer: o que já era constitucionalmente proibido permanece com essa tipificação, porém, agora, mais expletivamente positivado. (Voto Min. Carlos Ayres Britto – Relator ADC 12; item 39, p. 09).
Considerando que, de acordo com a jurisprudência atual do Supremo Tribunal Federal, os fundamentos de decisões tomadas em sede de controle concentrado de constitucionalidade – do qual a ADC é espécie – são tão vinculantes quantos seus dispositivos e deles inafastáveis, como se pode aferir da decisão do mesmo Pretório na Reclamação 2986/SE, abaixo transcrita:
FISCALIZAÇÃO ABSTRATA DE CONSTITUCIONALIDADE. RECONHECIMENTO, PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, DA VALIDADE CONSTITUCIONAL DA LEGISLAÇÃO DO ESTADO DO PIAUÍ QUE DEFINIU, PARA OS FINS DO ART. 100, §, 3º, DA CONSTITUIÇÃO, O SIGNIFICADO DE OBRIGAÇÃO DE PEQUENO VALOR. DECISÃO JUDICIAL, DE QUE ORA SE RECLAMA, QUE ENTENDEU INCONSTITUCIONAL LEGISLAÇÃO, DE IDÊNTICO CONTEÚDO, EDITADA PELO ESTADO DE SERGIPE. ALEGADO DESRESPEITO AO JULGAMENTO, PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, DA ADI 2.868 (PIAUÍ). EXAME DA QUESTÃO RELATIVA AO EFEITO TRANSCENDENTE DOS MOTIVOS DETERMINANTES QUE DÃO SUPORTE AO JULGAMENTO, ‘IN ABSTRACTO’, DE CONSTITUCIONALIDADE OU DE INCONSTITUCIONALIDADE, DOUTRINA. PRECEDENTES, ADMISSIBILIDADE DA RECLAMAÇÃO, MEDIDA CAUTELAR DEFERIDA.
O litígio jurídico-constitucional suscitado em sede de controle abstrato (ADI 2.868/PI), examinado na perspectiva do pleito ora formulado pelo Estado de Sergipe, parece introduzir a possibilidade de discussão, no âmbito deste processo reclamatório, do denominado efeito transcendente dos motivos determinantes da decisão declaratória de constitucionalidade proferida no julgamento plenário da já referida ADI 2. 868/PI, Rel. p/ o acórdão Min. JOAQUIM BARBOSA.
Cabe registrar, neste ponto, por relevante, que o Plenário do Supremo Tribunal Federal, no exame final da Rcl 1.987/DF, Rel. Min. MAURÍCIO CORREA, expressamente admitiu a possibilidade de reconhecer-se, em nosso sistema jurídico, a existência do fenômeno da “transcendência dos motivos que embasaram a decisão” proferida por esta Corte, em processo de fiscalização normativa abstrata, em ordem a proclamar que o efeito vinculante refere-se, também, à própria “ratio decidenti”, projetando-se, em conseqüência, para além da parte dispositiva do julgamento, “in abstrato”, de constitucionalidade ou de inconstitucionalidade.
Essa visão do fenômeno da transcendência parece refletir a preocupação que a doutrina vem externando a propósito dessa específica questão, consistente no reconhecimento de que a eficácia vinculante não só concerne á parte dispositiva, mas refere-se, também, aos próprios fundamentos determinantes do julgado que o Supremo Tribunal Federal venha a proferir em sede de controle abstrato, especialmente quando consubstanciar declaração de inconstitucionalidade, como resulta claro do magistério de IVES GANDRA DA SILVA MARTINS/GILMAR FERREIRA MENDES (“O Controle Concentrado de Constitucionalidade”, p. 338/345, itens ns. 7.3.6.1. a 7.3.6.3, 2001, Saraiva) e de ALEXANDRE DE MORAES (“Constituição do Brasil Interpretada e Legislação Constitucional”, p. 2.405/2.406, item n. 27.5 2ª ed., 2003, Atlas)².
Considerando, por fim, que a já referida decisão na ADC 12, bem como seus fundamentos, tem eficácia geral e “efeito vinculante relativamente aos demais órgãos do Poder Judiciário e à administração pública direta e indireta, nas esferas federal, estadual e municipal” (Constituição da República, artigo 102, § 2º);


RESOLVE

Recomendar aos Excelentíssimos Srs. Prefeito Municipal e Presidente da Câmara de Vereadores, do Município de Ubatuba, que:

a) efetuem, no prazo de 60 (sessenta dias), a exoneração de todos os ocupantes de cargos comissionados ou funções de confiança que sejam cônjuges ou companheiros ou detenham relação de parentesco consangüíneo, em linha reta ou colateral, ou por afinidade até o terceiro grau com Prefeito, vice-Prefeito, Secretários Municipais, Chefe de Gabinete, Procurador-Geral do Município, Vereadores ou de servidores detentores de cargos de direção, chefia ou de assessoramento;

b) a partir do recebimento da presente recomendação, se abstenham de nomear, ainda que para empresas públicas ou autarquias municipais, pessoas que sejam cônjuges ou companheiros ou parentes até o terceiro grau em linha reta, colateral e por afinidade de quaisquer das pessoas ocupantes dos cargos de Prefeito, vice-Prefeito, secretários municipais, chefe de gabinete, Procurador-Geral do Município, Vereadores ou de cargos de direção, chefia ou de assessoramento, para cargos em comissão ou funções gratificadas, salvo quando a pessoa a ser nomeada já seja funcionária pública efetiva cujo cargo de origem seja de nível de escolaridade compatível com a qualificação exigida para o exercício do cargo comissionado ou função gratificada;

c) a partir do recebimento da presente recomendação, se abstenham de contratar, ainda que para empresas públicas ou autarquias municipais, em casos excepcionais de dispensa ou inexigibilidade de licitação, pessoa jurídica cujos sócios ou empregados sejam cônjuges ou companheiros ou parentes até o terceiro grau em linha reta, colateral e por afinidade de quaisquer pessoas ocupantes dos cargos de Prefeito, Vice-Prefeito, Secretário Municipais, chefe de gabinete, Procurador-Geral do Município, Vereadores ou de cargos de Direção, chefia ou de assessoramento;

d) a partir do recebimento da presente recomendação, se abstenham de manter, aditar, prorrogar ou contratar pessoa jurídica cujos sócios ou empregados sejam cônjuges ou companheiros ou parentes até o terceiro grau em linha reta, colateral e por afinidade de quaisquer das pessoas ocupantes dos cargos de Prefeito, Vice-Prefeito, secretários municipais, chefe de gabinete, procurador-geral do Município, Vereadores ou de cargos de direção, chefia ou de assessoramento;

e) que se abstenham de contratar por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público, pessoas que sejam cônjuges ou companheiros ou parentes até o terceiro grau em linha reta, colateral e por afinidade de quaisquer das pessoas ocupantes dos cargos de Prefeito, vice-Prefeito, Secretários Municipais, Chefe de Gabinete, Procurador-Geral do Município, Vereadores ou de servidores detentores de cargos de direção, chefia ou de assessoramento;

f) remetam a esta Promotoria de Justiça, mediante ofício, 15 (quinze) dias após o término do prazo acima referido, cópia dos atos de exoneração e rescisão contratual que correspondiam às hipóteses referidas nas alíneas anteriores, bem como declaração de todos os servidores ocupantes de cargos comissionados ou funções gratificadas no Poder (Executivo ou Legislativo) do Município de Ubatuba, esclarecendo se possui ou não parentesco consangüíneo, em linha reta ou colateral, ou afim até o terceiro grau, ou se é cônjuge ou companheiro de qualquer das pessoas ocupantes dos de Prefeito, Vice-Prefeito, secretários municipais, chefe de gabinete, Procurador-Geral do Município, Vereadores ou de cargos de direção ou de assessoramento, bem como a relação dos contratos mantidos pela Prefeitura Municipal e pela Câmara Municipal de Ubatuba, indicando nome, CNPJ e os sócios das empresas contratadas;
Em caso de não acatamento desta Recomendação, o Ministério Público informa que adotará as medidas legais necessárias a fim de assegurar a sua implementação, inclusive através do ajuizamento da ação civil pública cabível.
Providenciem-se a publicação desta Recomendação em jornais de grande circulação local, na imprensa oficial do Município e no quadro de avisos desta Promotoria de Justiça.


Ubatuba, 24 de janeiro de 2008.

ALEXANDRE PETRY HELENA
Promotor de Justiça

1 SILVA, José Afonso da. Curso de Direito Constitucional Positivo, 23 ed. São Paulo: Malheiros, 2004. p. 663.
² (Reclamação 2986 MC/SE, Relator: Celso de Mello, Decisão: 11/03/205; grifos acrescidos).


Manchetes do dia

Sábado, 09 / 02 / 2008

Folha de São Paulo
"PT e PSDB abrem disputa em torno de CPI dos cartões"
Os governistas aproveitaram ontem a notícia de que o governo de São Paulo -chefiado pelo tucano José Serra- gastou R$ 108 milhões com cartões em 2007 para propor a instalação de uma CPI sobre o uso de cartões corporativos desde 1998, quando o também tucano Fernando Henrique Cardoso era o presidente. Disposto a intimidar o PSDB, o PT vai repetir a estratégia em São Paulo: pedir a abertura de uma CPI na Assembléia Legislativa para investigar as contas de Serra. O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB), disse que reapresentará o requerimento para a criação da CPI na Casa mesmo sem o apoio da oposição. Em contra-ataque, o PSDB já iniciou a coleta de assinaturas para abertura de uma CPI mista, mas com apuração a partir de 2001. Obrigado a ratificar as assinaturas, Jucá provocou a oposição em discurso na tribuna. "Se quiserem retirar, já estamos com 22 assinaturas. Na segunda, apresento novamente com 27, com a base do governo pedindo a CPI." Jucá afirmou que o governo FHC gastou mais com cartões corporativos e suprimentos de fundos (recursos específicos para cada órgão, para despesas menores, com dispensa de licitação) que o atual governo. E ainda alfinetou Serra: "A imprensa noticia que o governo de São Paulo gastou mais de R$ 100 milhões. Será que o governador José Serra não é uma pessoa séria?". Irritado com a estratégia petista, Serra autorizou a divulgação de uma nota segundo a qual o PT "tentar justificar seus abusos com a idéia de que os outros partidos também os cometem".


O Globo
"Cartão corporativo: regras confusas facilitam abusos"
A revelação de que autoridades do governo federal usaram cartões corporativos para comprar vinhos, jóias, flores e cosméticos, entre outros artigos, mostrou que as regras são frágeis e cheias de brechas, e que há falhas na fiscalização. Um dos maiores problemas são os gastos sigilosos e os saques em espécie, que representaram 75% dos R$ 78 milhões gastos em 2007. Nem a Presidência sabe as regras para uso dos cartões, tanto que enviou aos ministérios um questionário sobre o assunto, como informa Ilimar Franco, no Panorama Político.


O Estado de São Paulo
"Conta de gastos secretos do governo dobra em 4 anos"
As despesas sigilosas do governo federal mais do que dobraram nos últimos quatro anos, informa Marcelo de Moraes. Foram de R$ 16,9 milhões em 2004, quando o Portal da Transparência começou a registrar esse tipo de gasto. No ano passado, chegaram a R$ 35,7 milhões - o que representou uma expansão de 42% em relação a 2006, ano em que somaram R$ 25 milhões. Os gastos secretos se concentram em órgãos como a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e a Polícia Federal que têm boa parte dos custos protegidos por segredo porque suas atividades são consideradas estratégicas para a segurança nacional. Essas despesas podem ser feitas com os cartões corporativos do governo, mas não se restringem a eles. Em 2007, a Abin efetuou gastos sigilosos de R$ 11,5 milhões por meio de cartões, ante R$ 5,5 milhões em 2006. O governo argumenta que o aumento se deve ao uso dos cartões feito por agentes durante os Jogos Pan-Americanos do Rio.


Jornal do Brasil
"CPI dos Cartões é inevitável"
Governo e oposição lançaram-se à corrida, até segunda-feira, por assinaturas de apoio a três requerimentos de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre gastos com cartões corporativos. Duas das propostas limitam a CPI ao Senado. A outra é por uma comissão mista (senadores e deputados). Os dois lados admitem que a investigação é inevitável. A tendência é que se volte sobre o atual governo e o anterior. Em São Paulo, o PT cobra CPI contra os cartões do governador José Serra. A Universidade de Brasília (UnB) também é acusada de abusos no cartão.

sexta-feira, fevereiro 08, 2008

TV Víbora: Clássicos

Nina Simone: Here Comes the Sun


Inclusão Digital

Vereador solicita programa “Telecentro da Pesca Maré” para Ubatuba

O projeto de inclusão digital do governo federal para pescadores, “Telecentro da Pesca Maré”, tem como missão garantir o acesso a novas tecnologias de comunicação, ampliando as relações dos pescadores com a comunidade. O programa, que dará acesso a internet, faz parte de um amplo projeto do governo de democratizar as comunicações. Segundo o vereador Charles Medeiros, autor do requerimento 336/07 que versa sobre o assunto, o projeto coordenado pela Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca, da Presidência da República, SEAP, atua por meio de parcerias com o Banco do Brasil e o Ministério das Comunicações. Esta mesma secretaria, através do Sr. Vinicius Frizzo Pasquoto, coordenador geral de Pesca Artesanal, informa que cada telecentro possui 10 computadores conectados ao programa GESAC do Ministério das Comunicações. Toda a plataforma multiserviços dos telecentros da Pesca Maré foi desenvolvida pela equipe de tecnologia do Banco do Brasil, em software livre, incluindo sistema operacional Linux, serviços de rede, aplicativos e serviços de segurança e de gerenciamento. Frizzo informa ainda que a SEAP cede, mediante assinatura de termo de permissão, dez microcomputadores, capacita técnicos e garante pagamento da ajuda de custo para os monitores, além de articular junto ao Ministério das Comunicações o acesso à internet. Como contrapartida o órgão proponente disponibilizará as instalações com mobiliários adequados, segurança e viabilização dos monitores. Para Charles Medeiros, o objetivo é trazer a nossa população mais qualidade de vida, principalmente a esta classe tão aguerrida que são os pescadores e suas famílias. “Embora neste período de ano eleitoral, um dos parceiros, o Banco do Brasil, não possa efetivar doações dos computadores, acreditamos na manutenção do contato para uma disponibilizar a instalação do programa em Ubatuba”, afirma Charles Medeiros.

Gabinete do vereador Charles Medeiros

Aconteceu em Ubatuba



Naufrágio no Itaguá

A escuna afundou, foi a pique depois de bater em um objeto submerso. Pode ter sido uma poita perdida, um torpedo disparado pelos japoneses em 1943, ou mesmo um iceberg desgarrado, não existem pinguins desgarrados? Para mim a causa do desastre foi um coprólito, há muitos nestas paragens, formam-se nos rios e ficam boiando à deriva. O que é um coprólito? Não sabe? É um cíbalo, uma bola de excremento endurecida. Excremento humano, cocô, vivem jogando cocô "in natura" nos rios de Ubatuba. Depois de algum tempo o cocô endurece, vira coprólito e pode causar imprevistos como o da foto. Arriégua! (Sidney Borges)

Trabalho

Trabalhar mais de 40 horas faz mal à saúde, diz estudo

Uma pesquisa do governo de Barcelona concluiu que uma jornada de trabalho de mais de 40 horas semanais causa danos físicos e emocionais à saúde, principalmente no caso das mulheres.
O estudo, que será publicado nesta semana na revista Scandinavian Journal of Work, Environment and Health, indicou que o excesso de horas de trabalho tem conseqüências como ansiedade, depressão e problemas cardíacos.
Os pesquisadores acompanharam 2.792 pessoas de diversas profissões e classes sociais durante um ano.

Leia mais

Nota do Editor - Boa essa. Precisaram gastar um dinheirão para descobrir o que nossos índios já sabiam antes mesmo de Cabral aqui aportar. Trabalhar é bom, mas em demasia cansa e faz mal. É por isso que sou a favor dos pontos facultativos, que aqui em Ubatuba são tantos que foram batizados de "fontos pacultativos". Que venham os fontos, com eles o Prefeito ganha pontos. Por falar em Prefeito, a certeza da vitória é tanta que já estão fazendo reuniões para saber quem vai ser o sucessor do esquema em 2012. (Sidney Borges)

Política

Togas e Cartolas 2

Ser fiel é preciso pois não há candidatura sem partido

por Eduardo Mahon
No primeiro artigo da série, comprovamos que os togados estão colocando os cartolas na linha. É uma abertura nada lenta, gradual, mas extremamente segura e longeva. Seja no processo legislativo, seja em outras atribuições parlamentares, o Judiciário cresce em influência ao colocar a mão na cumbuca até então lacrada das práticas políticas. É o caso de estudar agora quais os fundamentos e os efeitos dos julgados recentes sobre fidelidade partidária, conforme nos propusemos.
Antes de mais nada, enfrentamos as duas principais objeções dos políticos que choramingam diante da iminente cassação. O eleitor não deposita o voto no partido e sim no candidato, pessoalmente identificando-o como o seu preferido, depositário exclusivo das expectativas representativas. Esse é o primeiro fundamento da resistência na mudança de mentalidade e, venhamos e convenhamos, não deixa de ter suas razões.
Todavia, não menos exato afirmar que a premissa calcada na realidade secular brasileira é errada, impregnada do personalismo corruptor tão típico nacional. E não se justifica um erro com outro, por certo. Não é porque o eleitor, de fato, objetiva o candidato, olvidando suas tendências ideológicas que tal prática seja suficiente para justificar a imobilidade do sistema. A réplica dar-se-á mais adiante.

Leia mais

Opinião

Segurança nacional?!

Os argumentos usados pelo governo Lula para defender-se no "escândalo dos cartões" - que adquire dimensões antes insuspeitadas, com a divulgação diária de novos abusos - revelam, para dizer o menos, a baixa avaliação que muitos integrantes da cúpula governamental fazem da capacidade crítica (para não dizer da inteligência) dos brasileiros. Afirmar, como o fizeram com palavras diferentes, mas no mesmo sentido, o ministro das Comunicações, Franklin Martins, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da Republica, general Jorge Armando Felix, que a revelação de gastos feitos com cartões corporativos, por funcionários, assessores ou familiares do presidente da República, assim como das despesas do Palácio (incluindo as com churrascos e com lavanderia), compromete a "segurança nacional" - por colocar em algum risco a "segurança" do presidente da República e de seus convidados -, é, realmente, dose de elefante! Esse hábito de fazer pouco do discernimento da sociedade proporciona cenas hilariantes. Mas também justifica apreensão. O general Félix afirma que, se dependesse dele, os gastos das pessoas sob a proteção do serviço de segurança não seriam revelados no Portal da Transparência. Ora, vejam só: no Reino Unido, todos os gastos da família real são divulgados às minúcias nos tablóides e nem por isso alguém já disse que a "segurança nacional" britânica é posta em risco. E lembremo-nos de que foi o próprio presidente Lula quem, em 2005, por ocasião do lançamento do Portal da Transparência (onde são obtidas as informações sobre o uso dos cartões), afirmou: "É nossa intenção que o povo brasileiro seja estimulado a dar sua contribuição no controle e fiscalização." E é, justamente, essa a contribuição que está sendo dada, através dos veículos de comunicação social - contribuição para que o leitor possa distinguir o que é "segurança nacional" do que é mera desfaçatez dos que se lambuzam até com as pequenas benesses do Poder.
Leia mais

Pensata

Desencontros

Dias atrás esteve em nossa presença no município, um deputado da Republica, que sem bem eu não pertenço a seu partido, não posso negar sua autoridade porque ele é meu deputado, deputado da nação brasileira, que se dispôs muito cordialmente a trazer umas leitura sobre a problemática do meio ambiente, coisa que interessa a todos. O deputado veio a convite do vereador Charles Medeiros, e foi recebido também por vereador Ricardo Cortes presidente da câmara municipal, para nos transmitir informações para alicerçar nossa preocupação com a agressão que o planeta sofre.
Surpresa minha ao ver, que pessoas preocupadas com seu fazer político, não contamos com suas presenças, se alinhando a mesma atitude de nosso poder executivo. Será que em menor a presença de uma autoridade federal, como e menor a leitura com nosso problema humano. Se estamos remando em uma canoa não e justo que reme com um remo, e outro com uma furadeira. O município e nosso povo serão coisas menores? A cada eleição do município se estabelece um mal de qual o mais prejudicado sempre e o eleitor. Os partidos, os políticos no poder ou fora dele estabelece uma batalha em Gloria: são todos inimigos. Trais uma corrida de interesse que destroçam o futuro da cidade e os cidadãos.
Se alguém se destaca por coerência ética, e ter uma leitura clara da historia e perspectiva do futuro de todos, muitas vezes e renegado ate pelos próprios companheiros de partido mostrando claramente um desassossego para não perder coisas que não são nem éticas e incoerentes e ainda mesmo que tenham uma leitura do futuro. O poder também sega e dementa quando não estais estreitamente vinculado ao povo, que e a própria vida real.
Falta a humildade de sentar-se todos frente a frente para tirar o município tas trevas causadas pela imigração do dinheiro do município pelo comercio que não reverte um centavo para o desenvolvimento da cidade, por falta de coragem para estabelecer regras clara para nos proteger, após essa tarefa que tem que ser em conjunto com todas as forças políticas do município o que permitiria assim mais na frente ter condições de digladiarmos politicamente com altura criando novo projeto para o futuro pondo frente ao povo soluções que melhor provessem seu bem estar. Não podemos ser inimigos de nos mesmos, preço muito ao meu município para que se proponha que se deixe influenciar no momento tão solene como a eleição de nossos condutores, cidadão, não venda o rico patrimônio da tua consciência a baixo preço da necessidade.


“Creio no povo anônimo e coletivo, com todo seus constaste, de que febre criadora a mansidão paciente. Creio ser desse amalgama dessa função de lamas e emoções, que emanam não do poder, mais a própria sabedoria. E nele crendo, não posso desacreditar de seus delegados.” (Mario Covas)

Miguel Ângelo Garcia

Sem luz fica escuro!

Pane na Redação

Bom dia leitores do Ubatuba Víbora, hoje começamos mais tarde, embora eu estivesse pronto para iniciar os trabalhos cedo, antes das sete horas. Faltou energia elétrica e devido a compromissos estou escrevendo e postando em Caraguatatuba, usando um computador de aluguel. A "Lei de Murphy" mais uma vez foi comprovada, os turistas partiram e o dia nasceu como eles gostam, céu limpo e mar azul. Assim deixei Ubatuba. Paisagens magníficas se descortinaram ante meus olhos, a luz dourada do sol refletida nas areias brancas (em tese, papéis sem conta e cocô de cachorro) me deu vontade de passar o dia olhando o mar, que languidamente passa a língua na orla e se retorce de prazer. Voltando à realidade: a energia elétrica é cara e os serviços pouco confiáveis, o Brasil está precisando de investimentos em infra-estrutura, senão a coisa pode complicar. Aguardem, logo estarei de volta com novidades.

Sidney Borges

Verbas estaduais

Só existe uma verdade!

Parte I
Quando adentramos à vida pública, sabemos que nosso Norte é a defesa dos direitos constitucionais do cidadão e nossa função a promoção de ações que lhes garanta qualidade de vida. Neste sentido, tenho batalhado e vejo resultados reais, tais como a liberação de R$ 200.000,00 (Emenda Parlamentar Dep. Antonio Carlos para melhoria do atendimento à comunidade da Região Sul de Ubatuba), na área da Saúde. Independente de quem alardeie ser o pai da criança, o que importa mesmo é garantir vida digna á nossa comunidade.
*Meus parabéns ao amigo Dep. Antonio Carlos e à comunidade que será beneficiada.


Charles Medeiros
Vereador

Ubatuba em foco

Procurando culpados

Agora ficamos todos procurando os culpados do fracasso do nosso Carnaval.
O fracasso, não foi apenas o Carnaval, salvo os dias de Reveillon, ou pelo menos de 27/12 à 19/01.
Uma temporada de 24 dias.
Agora ficamos torcendo pelo tempo bom nos poucos feriados do primeiro semestre. Nada teremos no segundo.
Praia e Sol é isso aí, o culpado foi São Pedro.
Mas de quem é a culpa de termos apenas Praia e Sol?
De Felipe? de César? Não!!! Foram mais de 5 administrações que presenciei, nenhuma delas se preocupou no desenvolvimento sustentável de nossa Cidade.
A culpa é nossa, toda nossa, do Trade, das comunidades em geral, do povo Ubatubense.
Afinal somos nós que elegemos, somos nós que ficamos omissos quando o Ministério Publico tira a música ao Vivo dos Quiosques, somos nós que ficamos omissos quando se retiram as cadeiras e mesas da Praia, claro que houveram exageros, mas estes acabaram sendo dos dois lados. Nem tanto o Céu nem tanto a Terra.
Ficamos omissos quando alguém apresenta um projeto para o desenvolvimento do Turismo para se criar outros produtos para serem vendidos fora da temporada, algo diferente de Praia e Sol. Não se reúne aqui mais de 10 pessoas nem para distribuir presentes.
O Trade se reuniu uma vez por causa da Dengue, e daí? Depois que o caldo havia entornado? De que valeu?
O próprio Conselho Municipal de Turismo rejeitou a proposta da parceria da Associação Comercial x Sebrae X Setur para a aplicação dos projetos de Desenvolvimento Turístico Receptivo que propomos, enquanto não se tivesse um Plano Municipal de Turismo.

O Conselho nunca questionou o fato de Ubatuba ter se desligado do Circuito Litoral Norte Paulista, nunca questionou o fato de não participarmos de Feiras de Turismo.
Mas não me venham dizer que a culpa é deste ou daquele, o fracasso ou o sucesso de Praia e Sol sempre será atribuído à São Pedro.
Praia e Sol se vende apenas no verão.
Faltam-nos portanto Produtos Turísticos Perenes, aqueles que ficam nas prateleiras das Agencias e Operadoras de Turismo.
Mas isto só se faz com todas as comunidades reunidas.
Turismo não tem máquina para ser feito, é a única indústria que não pode substituir o operacional pela máquina, é por isso que emprega mas é necessário a qualificação.
Estamos muito, mas muito longe do desenvolvimento sustentável nesta Cidade.
Turismo começa pela Sensibilização e pela Capacitação coisa que se começarmos agora só teremos daqui a alguns anos.
Mas a proposta foi feita a três anos atrás.
Associação Comercial e Setur se propuseram a ajudar, não da forma que seria necessária pois não tinham infra, mas se tivéssemos o Trade, pois as comunidades da região sul, bem como da Cachoeira dos Macacos estavam presentes, e esperançosas, afinal haviam entendido que dali poderiam sair muitas oportunidades de emprego e renda.Se tivéssemos o Trade...


Fernando Pedreira

Manchetes do dia

Sexta-feira, 08 / 02 / 2008

Folha de São Paulo
"SP gasta R$ 108 milhões com cartões"
No ano passado, o governo de São Paulo destinou R$ 108.384.268,26 a gastos efetuados por uma espécie de cartão de débito: o cartão de pagamento de despesas. Esse sistema de adiantamento atende a 47 diferentes classificações de despesas, da diária de pessoal a gêneros alimentícios. Mas, diferentemente do governo federal -que lançou um portal para registro dos gastos - o Estado não oferece um sistema aberto com essa descrição. Os dados são lançados no Sigeo (Sistema de Informações Gerenciais da Execução Orçamentária), a qual somente as bancadas de deputados na Assembléia Legislativa têm acesso. Ainda assim, o Sigeo não descreve, necessariamente, o objeto da compra realizada com o cartão de débito. No dia 28 de julho do ano passado, por exemplo, foram gastos R$ 597 na Spicy, uma loja de acessórios para casa. No sistema, o ramo de atividade está classificado com "a definir". O item: "despesas miúdas e de pronto pagamento". Os R$ 977 gastos no dia 4 de abril na Presentes Mickey também recebem a mesma qualificação. Ainda segundo o Sigeo, a Secretaria de Segurança gastou R$ 6.500,00 numa churrascaria no dia 11 de maio. Mas, segundo o levantamento feito pela liderança do PT a pedido da Folha, o Sigeo não esclarece o motivo do gasto. A exemplo do governo federal, o Sigeo também não apresenta descrição de grande volume dos gastos realizados através de saque. Segundo os dados do Sigeo, 44,58% dos gastos -R$ 48,3 milhões- foram realizados graças a saques.


O Globo
"Cartão corporativo paga de camelô a Copacabana Palace"
Autoridades e servidores públicos estão utilizando os cartões corporativos do governo federal para gastos que vão de uma compra em camelô no mercado conhecido como Feira do Paraguai, em Brasília, até o pagamento de diárias no luxuoso Hotel Copacabana Palace, passando por compra de flores, cosméticos, remédios e até jóias. Há registro também de gastos em lojas de roupas, de colchões e de equipamentos para piscinas. A funcionária que comprou na Feira do Paraguai é da Presidência da República. Em nota, a Casa Civil afirmou que "as despesas mencionadas são de pequeno vulto e se destinam a atender às necessidades diárias das diretorias da Secretaria de Administração". A funcionária diz ter adquirido baterias para celular e CDs. Na lista da Marinha, que gastou R$ 915 mil com cartão em 2007, há ainda vinho, chocolate e até bicho de pelúcia. O Banco Central anunciou abertura de auditoria interna nos gastos com cartões na instituição.


O Estado de São Paulo
"Governo quer volta de diárias para ministro"
O governo avalia a possibilidade de trocar o cartão de crédito corporativo pelo pagamento de diárias, quando os ministros estiverem em viagem pelo País. Para cobrir os gastos dos ministros em Brasília, também planeja recriar a chamada verba de representação, extinta no governo Fernando Collor (1990-1992). "O ministro viaja, recebe uma diária e pronto", afirmou o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, a Lu Aiko Otta e Vera Rosa. "Se faltar dinheiro ele põe". Para Bernardo, a cobrança sobre os gastos do governo é "legítima". O pagamento de diárias era adotado até 1993, quando foi extinto em viagens nacionais sob o argumento de que o dinheiro depositado era corroído pela inflação. Permanece o pagamento de diárias em visitas de ministros ao exterior e para funcionários públicos em qualquer tipo de viagem. Quem recebe a diária não precisa apresentar notas fiscais para justificar as despesas nem devolver dinheiro que tenha sobrado.


Jornal do Brasil
"Menos mortes, mais acidentes"
O levantamento da Polícia Rodoviária sobre mortes nas rodovias federais no carnaval mostrou diminuição de 11,7% este ano, embora os acidentes tenham crescido, em relação a 2007. Minas Gerais teve 453 ocorrências, seguido pelo Rio, com 255. Para o ministro Tarso Genro, a queda na mortalidade é reflexo da MP que proibiu a venda de bebidas às margens das estradas e da maior fiscalização. O número dá fôlego ao governo para brigar contra o comércio, na Justiça, pela manutenção do veto. A violência no Estado do Rio durante a folia teve crescimento nos homicídios. Foram 80 os mortos, 23 a mais que no ano passado, 30% deles no Rio.

quinta-feira, fevereiro 07, 2008

Orquídea


Parque Vivamar

Editorial

Carnaval

Tenho lido e escutado muita bobagem a respeito do carnaval. Foi fraco, sem dúvida, os comerciantes estão reclamando do movimento e as especulações em torno do fato variam, uns culpam o tempo, outros o governo, que não teria criado eventos. Bulshit, nem uma coisa nem outra, os turistas não vieram por falta de dinheiro, a proximidade das festas de fim de ano matou o carnaval, que em Ubatuba não atrai visitantes. Nunca atraiu. Durante mais de trinta anos eu e uma infinidade de paulistanos passamos o carnaval aqui e jamais nos interessamos pelos desfiles e pela movimentação festiva. Ubatuba pode ser resumida em praia e Sol, nada mais há nesta cidade que justifique visitá-la. Praia e Sol, dádivas divinas, a mão do homem não conseguiu criar atrativos, basta ver a qualidade sofrível da arquitetura que aqui se pratica. Com trabalho e planejamento um dia haverá razão para visitar Ubatuba, além obviamente das praias e do Sol. Mas isso demanda criatividade e esse precioso artigo está em falta. O carnaval foi ruim e o Prefeito e o Secretário não podem ser responsabilizados, faltou grana e sem grana nada feito. Espero que ninguém imagine que mudei de idéia quanto à administração. No meu conceito continua abaixo do desejável, mas não posso imputar a ela o fracasso. Seria falta de ética, eu não saberia agir dessa forma, meus ancestrais virariam no túmulo.

Sidney Borges

Aviação



T-6

Detalhe do motor do T-6 do Carlos Edo, que passou por Ubatuba, abasteceu e decolou sem que eu tivesse tido a oportunidade de bater um papo com ele e com o Albrecht, ambos pessoas finíssimas e aviadores de mão cheia. Fica para a próxima. (Sidney Borges)

Objeto de desejo




Cessna 400, a nova linha de monomotores

A Cessna, que já tinha em seu portfólio o jato mais rápido do mundo, o Citation X, que voa a 0.92 Mach, lançou o monomotor a pistão mais rápido já homologado: o Cessna 400, que alcança 235 nós. Os Cessna 350 e 400 são aeronaves de asa baixa com alcance máximo de 2.370 km. Serão fabricadas 150 unidades em 2008, com preços de US$ 535,000.00 (preço FOB) para o Cessna 350 e US$ 620,000.00 (preço FOB) para o Cessna 400, ambos fully-equipped. São 6 opções: SkyCatcher (preço básico US$ 111,500.00 FOB), Skyhawk (preço básico US$283,500.00 FOB), Skylane (preço básico US$398,500.00 FOB), Stationair (preço básico US$540,500.00 FOB), Cessna 350 e Cessna 400 - um deles adequado à sua necessidade. (Glide Slope)

Nota do Editor - Neste mundo a gente vê de tudo, mas sinceramente eu jamais imaginei ver um dia um monomotor Cessna de asa baixa. Não combina. (Sidney Borges)

Chato é pouco...

Recorrências históricas

Um dia os espanhóis chegaram e tomaram conta de tudo depois de devastar as civilizações nativas da América com requintes de crueldade. Felizmente a “Invencível Armada” foi a pique, tenho comigo que ingleses conjugam melhor o verbo conviver. Mas que fique claro, engana-se quem pensar que está livre dos herdeiros de Torquemada. Eles estão de volta, mais cruéis do que nunca, torturam via telefone. Hoje, por exemplo, já atendi a cinco ligações do banco Santander. Os gringos querem vender um seguro à minha mulher, eu digo não, ela diz não, eu digo que ela não está, ela diz que foi à esquina, mas os cabeçudos insistem, não desistem. Nós não queremos o seguro, um momento, o telefone está tocando... Adivinhe quem era? (Sidney Borges)

TV Víbora: "Marketing Político"

Yes We Can - Barack Obama Music Video

Barack Obama

Em busca do sucesso

Ganhar eleições exige competência, ganha quem consegue convencer o eleitorado. Em cidades pequenas um aperto de mão, trinta reais mais uma camiseta podem ter alguma significação, desde que os adversários sejam fracos e não tenham desenvolvido programas sérios de trabalho.
Barack Obama corre o risco de não ser indicado pelos democratas, a adversária é forte, mas sua campanha é tão competente que deixa no ar a sensação de que tudo poderá acontecer. Acompanhem o exemplo da peça musical acima, de finíssimo apelo popular, com comentários do Blog do Noblat, cujo link está postado no final. De qualquer forma, caso não aconteça a vitória, Obama terá conseguido firmar-se como membro do Olimpo. Sendo jovem, haverá tempo. (Sidney Borges)

Veja, acima, uma das mais eficientes peças de campanha do senador Barack Obama, aspirante a candidato a presidente dos Estados Unidos pelo Partido Democrata.
O autor da idéia e da música é will.i.am (escreve-se assim mesmo), integrante do Black Eyed Peas, famoso grupo de rap norte-americano muito conhecido no Brasil. Jesse Dylan, filho do roqueiro Bob Dylan, foi quem dirigiu as gravações.
A lourinha é a atriz Scarlett Johansson, protagonista dos filmes "Encontros e Desencontros" de Sophia Coppola, e "Ponto Final, de Woody Allen. O pianista é Herbie Hancock, um dos monstros sagrados do jazz. O clip é novinho. Foi pro Youtube no último dia três. Sucesso instantâneo. Já está em tudo quanto é site e blog mundo a fora. O discurso aqui musicado de Obama foi pronunciado por ele nas eleições primárias de New Hampshire, há um mês. O bordão "Yes, we can" (Sim, nós podemos) também lembra discursos de Martin Luther King e de outros pregadores negros. Segundo o jornal The New York Times, as pesquisas mostram que a divisão dos democratas entre Obama e Hillary Clinton é bem clara por sexo, raça e idade. Hillary é a superfavorita de mulheres brancas e hispânicos; Obama, dos negros e homens jovens, faixas onde a vantagem dele foi estupenda na chamada Super Terça-Feira até no próprio Estado pelo qual Hillary é senadora, Nova York.


Prestem atenção a algumas coisas do clip:


* a edição de imagens - Obama se torna um daqueles que aparecem no clip repetindo o que ele diz; * a mixagem dos áudios de Obama e dos figurantes do clip;

* a força que recupera o bordão "Yes, we can" (batido, lembra o título da autobiografia de Sammy Davis Jr., "Yes, I can");

* o uso de frases e palavras na tela - Yes, we can; Change (Mudança); Hope (Esperança); Vote (Vote). Sempre palavras curtas, monossílabos ou dissílabos, que têm o mesmo ritmo, a mesma 'música;

* a extraordinária capacidade de síntese da mensagem de Obama facilitada pela própria língua inglesa, enxuta;

* a escolha de um garoto parecedíssimo com Obama para vestir a camiseta com o nome dele;

* e o texto do discurso de Obama com frases curtas, palavras curtas. Por isso ele pode ser musicado. (Do Blog do Noblat)

Brasil

Lógica do absurdo

"Ninguém colocará o governo nas cordas. Vamos abrir o suprimento de fundos desde lá atrás."

Franklin Martins, ministro da Comunicação Social, a propósito da CPI sobre gastos com cartão corporativo

Nota do Editor - Vamos voltar ao nonsense do "eu não sabia", entremeado com pitadas de "todo mundo faz igual". É muita falta de imaginação. Que horror! (Sidney Borges)

Sem palavras...


Prazo de validade

Justiça manda prefeito de Mogi das Cruzes sair do cargo

por Aline Pinheiro
O prefeito de Mogi das Cruzes (SP), Junji Abe (PSDB), foi condenado por improbidade administrativa e, se a decisão for mantida, terá de deixar o cargo. Também foram condenados Cláudio Miyake, secretário de Saúde; João Batista Stanziola, do laboratório clínico municipal; e José Moura Campos Neto, ex-secretário de Saúde. A condenação partiu do juiz Gustavo Dall’Olio, auxiliar da 1ª Vara de Campos do Jordão. A decisão ainda está pendente de publicação e cabe recurso.
Todos foram condenados por manterem nos postos de saúde tubos de coleta de sangue e agulhas descartáveis com o prazo de validade vencido. Como justificativa, alegaram que tinha sido feita a revalidação do material e que o procedimento é legal, segundo o Inmetro e a ABNT (Associação Brasileira de Normas e Técnicas).

Leia mais

PTB em pauta

Informação do PTB Estadual

Caro Tato,

Informo que nos próximos dias estaremos disponibilizando o resultado da pesquisa de opinião efetuada em diversos municípios do Estado, no final de 2007, inclusive na cidade de Ubatuba.
Aproveitamos para reiterar nossos protestos de elevada estima e parabenizá-lo pelo seu trabalho à frente desse diretório.

Saudações petebistas.

Guaracy Fontes Monteiro Filho
PTB São Paulo

Aleluia!

Piloto de Lula ganhou quase R$ 52 mil mensais em 2007

Do blog do Democratas :
É um escândalo. Os pilotos e tripulantes que servem diretamente ao presidente Lula no Aerolula recebem vencimentos milionários como pessoas jurídicas, além dos ganhos como servidores públicos. Segundo o Portal Transparência Pública, um dos pilotos do avião presidencial (do quadro funcional da Aeronáutica, cedido à Presidência da República) recebe, em média, R$ 52 mil mensais. Veja abaixo, a espetacular lista de pagamentos feitos em 2007 aos pilotos e tripulantes do Aerolula:


DANIEL SIMOES DA VEIGA
Rendimento como "pessoa jurídica": R$ 592.412,86
Diárias como funcionário público: R$ 31.281,29
Rendimento total: R$ 623.694,15
Média Mensal: R$ 51.974,45

ROBSON ROGER GARCIA TAVARES DE MELO
Rendimento como "pessoa jurídica": R$ 418.853,18
Diárias como funcionário público: R$ 25.787,08
Rendimento total:R$ 444.640,26
Média Mensal: R$ 37.053,35

IVAN MOYSÉS AYUPE
Rendimento como "pessoa jurídica": R$ 340.333,23
Diárias como funcionário público: R$ 23.268,02
Rendimento total: R$ 363.601,25
Média Mensal: R$ 30.310,10

KENNEDY FERNANDES FERREIRA (Major Aviador)
Rendimento ("pessoa jurídica"+"diárias"): R$ 499.074,51
Tripulante do Aerolula

Nota do Editor - O piloto de "Nosso Guia" merece ganhar bem pois conduz aquele que nos levará aos campos de leite e mel. Não dêem bola caros leitores, esses caras do DEM estão com dor de cotovelo, no poder fizeram coisas do arco da velha, tão terríveis que as velhas não têm mais arco. O governo merece um crédito de confiança, construir o socialismo não é fácil, além de ser caro, muito caro, como são as eleições e os golpes de estado. Com Lula no poder o Brasil segue firme rumo ao desenvolvimento, acreditem velhinhas, Lula devolverá seus preciosos arcos, que os pérfidos liberais roubaram. (Sidney Borges)

Opinião

O descontrole dos cartões

A demissão da ministra da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, exigida pelo presidente Lula, não estancou as revelações sobre o uso impróprio ou ilícito dos cartões corporativos do governo. Já no mesmo sábado passado em que os jornais noticiavam a saída a contragosto da ministra, que em 18 meses sacou do dinheiro de plástico do Executivo para pagar R$ 171,5 mil só com aluguel de carros, divulgou-se que em 2007 três funcionários do Planalto cobriram com seus cartões R$ 205 mil em gastos para abastecer as despensas e adegas das residências oficiais do presidente. Nada necessariamente ilícito, mas decerto ao arrepio da norma que restringe pagamentos e saques com cartão a situações emergenciais (como hospedagem e alimentação dos seus titulares em viagem, no exercício de sua função pública, por exemplo). O decreto de janeiro de 2005 que regulamentou o uso dos cartões, criados em 2001 e distribuídos atualmente a 11.500 agentes públicos, fala ainda em aquisição de materiais, contratação de serviços de pronto pagamento e entrega imediata, compras de passagens aéreas e diárias.Não surpreende que muitos dos seus portadores tenham interpretado com liberalidade excessiva o texto legal. Dados expostos no Portal da Transparência, da Controladoria-Geral da União (CGU), revelam que o cartão corporativo do segurança pessoal da filha de Lula, Lurian Cordeiro, residente em Florianópolis, serviu no ano passado para comprar autopeças, ferragens, combustível e munições - no valor aproximado de R$ 55 mil, ao todo. Já em São Bernardo do Campo, seguranças da família do presidente pagaram com o cartão do governo, em três anos, despesas as mais diversas, incluindo a montagem e o aparelhamento de uma academia privativa de ginástica. No total do período, foram R$ 149,2 mil. O Portal contém preciosidades. Um funcionário da área de recursos logísticos do Ministério das Comunicações assinou uma compra de R$ 1.400 numa loja do Distrito Federal que vende mesas de sinuca e de pingue-pongue. O gasto não é despropositado, considerando-se o que a loja vende. A sua razão de ser, um mistério. Assim como os R$ 499 deixados pelo Banco Central, via cartão, numa loja de calçados e bolsas.
Leia mais

Manchetes do dia

Quinta-feira, 07 / 02 / 2008

Folha de São Paulo
"Governo retira cartões de ministros"
Após escândalos envolvendo o uso irregular dos cartões corporativos, o governo anunciou ontem que os ministros de Estado não poderão usar mais esse mecanismo para pagar suas despesas. Outra medida anunciada foi a retirada do site "Portal da Transparência" dos gastos feitos pelo administrador que compra as refeições servidas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O governo também poderá parar de divulgar as despesas feitas pelos seguranças que protegem a família de Lula. Em entrevista coletiva, os ministros Dilma Roussef (Casa Civil), Franklin Martins (Comunicação Social) e Jorge Armando Félix (Segurança Institucional) apoiaram a investigação parlamentar sobre os cartões. Falhas encontradas, disse Dilma, seriam individuais e cada um "sofrerá as conseqüências" de seus atos.


O Globo
"Governo já corre para controlar CPI do Cartão"
Diante do escândalo dos gastos com cartões corporativos, o governo aceitou a criação de uma CPI sobre o tema, e já corre para tentar controlá-la. Com autorização do presidente Lula, os líderes governistas apresentaram requerimento para a criação de uma CPI só no Senado, propondo investigar os gastos desde 1998, em manobra tachada de golpe pela oposição. O governo vai restringir ainda mais a divulgação de gastos com a segurança de Lula e da família. "Quanto menor a transparência, maior a segurança", disse o general Jorge Félix, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional.


O Estado de São Paulo
"Brasil recua e tira 2 mil fazendas de lista da UE"
O Brasil vai reduzir a lista de fazendas consideradas aptas para exportar carne para a União Européia. Do total de 2.681 propriedades incluídas na primeira relação, apenas 600 serão mantidas. O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, admitiu que a lista inicial tinha falhas e informou que a nova relação será enviada a Bruxelas no dia 14. A primeira lista apresentada foi rejeitada pelos europeus, que suspenderam a compra de carne brasileira. Apesar da redução no número de fazendas credenciadas, o novo total ainda ficará bem acima do estabelecido pelas autoridades européias, que pediram uma lista com apenas 300 propriedades. Mesmo assim, Stephanes está otimista: "Acreditamos que, com toda a documentação em ordem, a União Européia aceitará a nova lista". Veterinários europeus serão autorizados a fazer inspeções de surpresa em fazendas brasileiras. Produtores nacionais protestaram contra a redução da lista.


Jornal do Brasil
"CPI investiga uso de cartão corporativo desde era FH"
Certo de que a oposição conseguiria as assinaturas para uma CPI sobre as irregularidades no uso dos cartões corporativos por funcionários, o governo se antecipou e pediu uma comissão no Senado para investigar os gastos dos últimos 10 anos, o que inclui o período FH. A ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, defendeu o sistema, por considerá-lo "rastreável". Dilma afirmou, ainda, que os saques em dinheiro foram proibidos e que as despesas nesse tipo de operação estão sendo reduzidas. Também defendeu a limitação na divulgação dos dados.

quarta-feira, fevereiro 06, 2008

TV Víbora: C-46 CURTISS COMMANDO

Brasil

Brasília
Governo publica decreto sobre uso do cartão corporativo

O governo publicou nesta quarta-feira (6) no Diário Oficial o decreto que altera legislação sobre a utilização do cartão de crédito corporativo. O decreto, anunciado no final de janeiro, proíbe os saques em dinheiro com o cartão, exceção apenas para órgãos essenciais da Presidência, Vice-Presidência, Saúde, Fazenda, Polícia Federal e repartições do Ministério das Relações Exteriores no exterior e despesas de caráter sigiloso.
Os cartões corporativos só poderão ser utilizados para pagamento de despesas com compra de material e prestação de serviços. Fica proibido o uso do cartão para pagamento de passagens aéreas e diárias a servidores. Os ministros poderão sacar 30% do limite do cartão, caso apresentem alguma justificativa e a Secretaria do Tesouro terá que encerrar, até o dia 2 de julho, todas as contas correntes abertas em nome de servidores para custear despesas de baixo valor. Os Ministérios da Fazenda e do Planejamento poderão autorizar a utilização do cartão corporativo de outras despesas. (Fonte: Agência Estado)

Ubatuba

Vida pública

Prezados amigos, o objetivo primordial da vida pública é a busca do bem comum, neste sentido, envolto num sentimento de imensa gratidão, encaminho mensagem enviada pelo presidente Mendes Thame, em que muito nos alegra, pois reafirma ainda mais, nosso sentimento de sempre servir à comunidade de Ubatuba.

Charles Medeiros
Vereador PSDB

Palavras do Presidente

"É um privilégio contar com lideranças políticas como o vereador Charles Medeiros. Exemplo de liderança ética é um dos maiores destaques do Secretariado Estadual de Vereadores do PSDB. Suas importantes ações legislativas e seu incansável espírito de luta e trabalho, corroboram com a sua pregação de sempre prestar contas à população. Por atuar ouvindo e cuidando de pessoas, no seu dia a dia, meu amigo Charles Medeiros expressa suas qualidades de grande vereador e líder regional".

Deputado Federal Antonio Carlos, de Mendes Thame
Presidente PSDB-SP

Glorioso porvir



Paisagem da janela da sala

Quaresmeira ou Manacá da Serra, esse é o nome da árvore que pincela a Serra do Mar e adjacências com tons violáceos, quebrando a monotonia dos verdes. Por falar em verdes, precisamos rever alguns conceitos sobre o clima. Estamos de fato sentindo um aumento gradual da temperatura, o aquecimento global já deixou de ser uma hipótese, é uma constatação científica cujos efeitos ainda não sabemos aonde chegarão. Caso se realize a previsão que diz que a temperatura vai aumentar linearmente no decorrer do século, podemos antever problemas ambientais sérios em poucos anos. Os terráqueos que nasceram recentemente vão conviver com um clima hostil. Furacões, maremotos, inundações, secas e tsunamis estarão na berlinda, bem como o desaparecimento de espécies vegetais e animais e o conseqüente desequilíbrio na cadeia alimentar. Os guapuruvus, por exemplo, estão desaparecendo, sensíveis que são ao calor. As preguiças não estão gostando, nem tampouco os parasitas que habitam esses simpáticos e calmos animais. Sobre os anuns-do-brejo, que consideram tais parasitas uma espécie de sushi, nem é bom comentar. No entanto, apesar das desgraças creditadas ao aquecimento, temos também que atentar para o resfriamento, pois este é o inverno mais rigoroso que a China enfrenta em cem anos. Pouco se comenta destes dias gelados, mas foi muito divulgado o verão que passou, o mais quente no mesmo período. As estações estão radicalizando, verões quentes e invernos frios, entremeados de variações inesperadas, como neste carnaval em que usamos cobertores em pleno fevereiro. Em Ubatuba isso é um fato inusitado, pelo menos para mim que freqüento a cidade há quarenta anos. As quaresmeiras estão aí, com suas cores vivas, lembrando o momento sagrado em que os homens deveriam cultivar a virtude da temperança. Com isso teríamos menos acidentes de trânsito e os jovens deixariam de se matar por motivos fúteis, podendo envelhecer e morrer de Alzheimer ou de queda acidental, quiçá cultivar uma alienada demência senil. Se ficar o bicho come, se correr o bicho pega, enquanto isso vamos cultivando ilusões, pois apesar de tudo sonhar é preciso...

Sidney Borges

Tecnologia

Sony cria novo sensor de 25 megapixels

A Sony afirmou ter desenvolvido um sensor CMOS para câmeras digitais SLR que elevará a qualidade das câmeras para quase 25 megapixels.
Segundo o site The Inquirer, o novo sensor permitirá a novas câmeras chegarem à resolução de 24,81 megapixels, a mais alta existente em um produto comercial.
As câmeras com o novo sensor serão capazes de tirar fotos 35mm em 6,3 frames por segundo, graças ao redesenho do circuito utilizado no sensor. Um conversor analógico/digital foi posicionado em cada coluna de elementos individuais, o que atenua o ruído em imagens e permite que a câmera capture os sinais mais rapidamente sem perda de qualidade.
O novo sensor será embutido em câmeras profissionais da Sony e vendido para outras fabricantes, e deve entrar em produção maciça ainda em 2008, noticiou o site japonês TechOn.
(Fonte: Geek)

Política

Quem é o marqueteiro de Barack Obama?

1. David Axelrod: "Meu trabalho é apresentar o candidato tal qual é. Obama é um líder carismático capaz de encarnar a mudança. Se ele não acreditasse nisso não seria capaz de encarnar esse papel. Eu ajudo a fazer-se entender, mas nunca a conferir a ele qualidades que já não tenha. Nunca pensei em ser um especialista, nem me investir de uma missão especial para vencer as barreiras raciais. Eu não vejo o candidato como uma estrela. A qualidade de uma campanha repousa sobretudo no valor do candidato. Eu penso que os americanos estão cansados da guerrilha política de Washington.

2. David Axerold tem 52 anos, nasceu em NY, e vem de uma família de esquerda. Seu pai era psicólogo, fugiu do holocausto e se suicidou quando David tinha 9 anos. Sua mãe é jornalista e transmitiu a ele, a vocação. É diplomado em Ciência Política e Jornalismo. Estudou na Universidade de Chicago, onde tem seu escritório de trabalho. Tornou-se um cronista conhecido, no Chicago Tribune. Em 1984 iniciou trabalho de assessoria e foi chefe de campanha de P. Simon candidato democrata ao parlamento. Sua empresa é a AKP & D Message & Media onde trabalha com onze pessoas. Em 42 campanhas eleitorais venceu 33 ou 78%. (Do Ex-Blog do Cesar Maia)

Opinião

Cantar sobre o ovo bom e esconder o gorado

José Nêumanne
O carisma do presidente Luiz Inácio Lula da Silva - ou seu teflon, ou sua blindagem, seja lá o que for - desafia até o senso comum e a sabedoria dos mais velhos. Minha avó paterna, Nanita Germano, dizia duas coisas que a experiência de sua longevidade confirmara e reconfirmara, mas o presidente tem desmentido nestes cinco anos de gestão. A velha sertaneja jurava que "em boca fechada não entra mosquito" e também que "quem fala muito dá bom dia a cavalo". Um contemporâneo e como ela natural da aprazível cidade serrana de Luís Gomes, na serra do mesmo nome, no Rio Grande do Norte, o comerciante Gaudêncio Torquato, pai do colega homônimo desta página, ensinava a quem se dispusesse a ouvir a ancestral filosofia dos mascates: "Quem quer vender ouve o freguês e diz amém."

Egresso de outra região serrana de clima frio no meio do sertão, a de Garanhuns, em Pernambuco, Sua Excelência, contudo, pisoteia essas tiradas de lucidez e sabedoria popular com a mesma freqüência com que despreza os cânones gramaticais. Na semana anterior à folga nacional generalizada decretada por Momo, o chefe do governo driblou a coerência (a "virtude dos imbecis", segundo Chatô, outro "rei do Brasil"), jogou a lógica aristotélica para escanteio e mandou às favas o óbvio ululante, sem, contudo, pôr em risco o apoio da galera nas arquibancadas fiéis.
Lula passou cinco anos comemorando as constatações periódicas feitas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) de que a devastação da Amazônia estava sendo detida. Tratava-se de um sofisma simplório: clareiras abertas na floresta para pastagens ou por motosserras continuavam devorando a mata virgem, mas a um ritmo mais lento, como "nunca antes na história deste país". Com o mesmo ímpeto com que soltava fogos de artifício às boas notícias, contudo, ele vituperou contra a fonte delas quando esta constatou o oposto. Fiel à máxima pragmática que derrubou o sério diplomata Rubens Ricupero do Ministério da Fazenda do governo-tampão de Itamar Franco, de que governos alardeiam boas notícias e tentam esconder as ruins, o presidente cantou sobre o ovo que parecia bom, mas tratou de esconder no borralho o que gorou.
Leia mais

Pensata

Ciência sob ataque

Hélio Schwartsman

Se eu fosse exagerado, diria que a ciência brasileira está sob ataque. Como não sou, parece mais adequado afirmar que ela vem enfrentando percalços imprevistos. Há duas semanas a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, participou de um evento criacionista e, em seguida, defendeu o ensino de teorias "alternativas" ao darwinismo. Poucos dias depois, reportagem da Folha mostrava que cerca de uma centena psicólogos, advogados, antropólogos e educadores procurava, através de um abaixo-assinado, impedir um grupo de neurocientistas de levar a cabo pesquisa que pretende esquadrinhar o cérebro de 50 adolescentes homicidas de Porto Alegre em busca de marcadores biológicos.
Investidas anticientíficas não são propriamente uma novidade, que o digam Giordano Bruno e Galileu Galilei. Mesmo em tempos de maior liberdade intelectual, como a Grécia Antiga, experimentadores do quilate de Eratóstenes e Arquimedes enfrentavam um certo desdém de filósofos puramente especulativos, então mais afinados com o "Zeitgeist". O inquietante no caso brasileiro é que os ataques partam, senão de aliados, ao menos de grupos e instituições que deveriam em tese apoiar a ciência. Afinal, Marina Silva, na condição de ministra, representa o Estado brasileiro. Já psicólogos, antropólogos e pedagogos, embora não costumem militar nas fileiras da "hard science", são --ou deveriam ser-- aquilo que antigamente chamávamos de "Geistwissenschaftler", ou seja, simplificando um pouco, cientistas sociais, os quais deveriam, pelo menos etimologicamente, estar comprometidos com o método científico.
Comecemos pelo caso mais gritante, que é o dos patrulheiros epistemológicos. De minha parte, considero a neurociência um campo fértil e promissor, do qual tem emergido muito material interessante para "insights" e reflexões. Admito, entretanto, que nem todo mundo precisa pensar como eu. É perfeitamente possível tachar sociobiologia, psicologia evolutiva e genética como "reducionistas" --o que quer que isso signifique. Mais até, é legítimo preocupar-se com o efeito que determinadas descobertas possam ter sobre a sociedade. Imagine-se, por hipótese, que se desenvolva um método de diagnosticar, ainda antes do nascimento, indivíduos mais propensos a tornar-se criminosos quando adultos. Tais embriões poderiam ser abortados? Se sim, por decisão de quem? Do Estado? Dos pais? São questões apaixonantemente controversas. E, por mais intransigentes que possamos ser na defesa da vida e da pluralidade humanas, nada justifica deixar de realizar um estudo cujos protocolos éticos se mostrem adequados, como é o caso do experimento gaúcho. Ele não implica nenhum risco ponderável para as "cobaias" e só ocorrerá se os pesquisadores obtiverem o consentimento esclarecido dos jovens e de seus pais ou responsáveis e também a autorização da Justiça.

Leia mais

Manchetes do dia

Quarta-feira, 06 / 02 / 2008

Folha de São Paulo
"Agências gastaram R$ 1 milhão com cartões"
As agências reguladoras gastaram mais de R$ 1 milhão nos cartões de crédito corporativos do governo no ano passado. A maioria dos gastos ocorreu em lojas de material de construção, papelarias, postos de gasolina, supermercados ou por meio de saques em dinheiro. As agências que mais gastaram foram Anvisa (Vigilância Sanitária), com R$ 287,9 mil, e Anatel (Telecomunicações), R$ 243,8 mil. Na Anatel, mais da metade (55%) dos gastos com cartões se deve a saques em caixas eletrônicos -essas despesas são impossíveis de serem identificadas. Só no escritório do Amazonas foram sacados R$ 63,7 mil ano passado. No total, funcionários da agência sacaram R$ 133,5 mil. Na Anvisa, os saques em dinheiro chegam a 35% do total de gastos e somam R$ 102,3 mil, segundo o Portal da Transparência, da Controladoria Geral da União (CGU).


O Globo
"Cartão corporativo paga até sinuca"
Criados para cobrir despesas emergenciais e em viagens, os cartões corporativos financiam gastos de todo tipo: um servidor do Ministério das Comunicações pagou com cartão R$ 1.400 numa loja de sinuca. Funcionários de outros órgãos usaram o cartão em lojas de sapatos e material de construção. O Planalto tentará barrar a criação de uma CPI para apurar gastos suspeitos com o cartão feitos por seguranças da família do presidente Lula.


O Estado de São Paulo
"Governo acelera ritmo das desapropriações"
Só em janeiro e fevereiro deste ano o governo Lula deve desapropriar mais terras para reforma agrária do que fez durante todo o ano passado, informa Roldão Arruda. Em janeiro, foram desapropriados 107 mil hectares, o que representa mais da metade dos 207 mil hectares desapropriados em 2007. Em fevereiro, deverão ser desapropriados mais 148 mil hectares. O ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassei, diz que o salto representa a retomada do que não pôde ser executado em 2007 por causa da greve dos servidores do Incra. É de se notar, porém, que esse impulso ocorre imediatamente depois da intensificação das críticas do MST ao governo e às vésperas de eleições municipais. Cada família assentada recebe em média R$ 11 mil para se instalar e a injeção de recursos tem reflexos imediatos na economia dos municípios. A terra desapropriada neste início de 2008 é suficiente para assentar 8 mil famílias.


Jornal do Brasil
"Acossado, Lupi agora ataca Lula"
Ministro do Trabalho e presidente do PDT, Carlos Lupi reagiu de maneira inesperada, voltando-se contra o presidente Lula, ao comentar o ultimato do presidente da Comissão de Ética, Marcílio Marques Moreira, para que o governo tome uma atitude em relação à sua exoneração. "O próprio Lula, especificamente, não entendo o porque de aceitar sugestões de um órgão (a comissão) que deveria assessorá-lo e não decidir por ele. Mas acho que aceita o que o Marcílio fala porque o ministro está saindo de seu segundo mandato e quer um gran finale".
 
Free counter and web stats