sábado, outubro 13, 2007

Meu amigo Che

Bolivia, 1967

Muito se falou de Che Guevara na comemoração dos quarenta anos de sua morte, ocorrida na Bolívia em nove de outubro de 1967. Che morreu moço e assim será lembrado, tivesse sobrevivido estaria com setenta e nove anos e não existiria o mito. “Heróis” vivos são humanos demais, padecem de desejos e fraquezas, não inspiram lendas. Já aos mortos cabem as glorias do porvir glorioso que não aconteceu. O mito Guevara começou quando Fidel e seus barbudos desceram as montanhas da Sierra Maestra para assumir a Cuba de Fulgêncio Batista, que fazendo juz ao nome, “fulgiu”. He, He, He, desculpem, mas essa eu não poderia deixar passar. No começo Fidel não era comunista, ou se era não dizia em público. Na luta pela “libertação” até contou com a ajuda dos americanos, descontentes com os rumos da ditadura do aliado Batista. Che esteve sempre ao lado de Fidel e com a vitória assegurada sentiu que seu papel não era o de consolidador da revolução, atividade burocrática que desprezava, mas sim de fomentador de novas revoluções. Depois de constatar o fato pegou a espingarda e saiu a dar tiros. Primeiro no Congo e depois, com um exército digno de Brancaleone da Norcia, “invadiu” a Bolívia, tendo como conselheiro o intelectual “Regis Debray”, que no conforto burguês do Café das Flores escreveu um livro sobre guerrilha. A balela da “teoria do foquismo” lembra as instruções que os craques de futebol dão quando se tornam treinadores. Você dribla um, dribla dois, depois finta o terceiro e faz o gol. O perna de pau ouve com atenção e fica imaginando se o “professor” combinou com os adversários. Debray é o típico intelectual de esquerda de escritório, escreve sem vínculo com a realidade. Seu livro falacioso fez sucesso na América Latina antes de ir para o lixo da história. Há quem afirme que teria delatado Che. Pode ser verdade, mas não teria sido necessário. Contra o charmoso e fotogênico herói havia o Exército Boliviano, a CIA, e o pensamento de desejo dos soviéticos. Che não perdia uma oportunidade de criticar as fraquezas do comunismo. Dizem que quando soube da morte do ex-companheiro Fidel não chegou propriamente a lamentar. Enfim Che era antes de tudo um imprudente, tentou repetir os acontecimentos de Cuba em um teatro hostil num momento histórico diferente e deu com os burros n’água. Como diz o dito popular, quem corre de gosto não se cansa. Che morreu tentando matar o dragão e libertar a mocinha, que logo abandonaria para libertar outras. De batalha em batalha morreu feliz fazendo o que gostava e virou mito por conta das interpretações de seus feitos. Viva Che.

Sidney Borges

Manchetes do dia

Sábado, 13 / 10 / 2007

Folha de São Paulo
"Al Gore e comitê da ONU ganham o Nobel da Paz"
O ex-vice-presidente americano Al Gore e o IPCC, grupo de cientistas ligado às Nações Unidas, ganharam o Nobel da Paz deste ano. Segundo os responsáveis pelo Nobel, eles foram premiados pelos 'esforços de ampliar e disseminar conhecimento sobre as mudanças climáticas provocadas pelo homem e por estabelecer as bases para revertê-las'.


O Globo
"Luta contra aquecimento global leva Nobel da Paz"
O ex-vice-presidente dos EUA Al Gore e o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU foram agraciados ontem com o Prêmio Nobel da Paz de 2007, em reconhecimento por sua luta contra o aquecimento global. O comitê do Nobel ressaltou o papel crescente do meio ambiente como causa dos conflitos no planeta para justificar a premiação. Nove brasileiros fazem parte do IPCC, que reúne cerca de 3 mil cientistas. O prêmio reacende a especulação sobre se Gore vai se candidatar à Presidência em 2008.


O Estado de São Paulo
"Luta ambiental dá a Gore e à ONU o Nobel da Paz"
A cruzada contra o aquecimento global deu o Prêmio Nobel da Paz a Al Gore, ex-vice-presidente dos Estados Unidos, e ao Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), entidade vinculada à ONU. O comitê responsável pelo prêmio avaliou que as mudanças no clima podem forçar migrações, provocar guerras e afetar a vida de milhões em todo o mundo. A premiação serviu para alimentar pressões para que o democrata Gore concorra à Casa Branca. Em 2000, quando era vice de Bill Clinton, ele foi derrotado pelo republicano George W. Bush. Assessores de Gore avaliam, porém, que entrar na disputa agora, a menos de três meses do início das primárias, representaria um risco desnecessário para quem está no ápice. Desde a derrota para Bush, Gore se manteve distante da política partidária, dedicando-se a denunciar os efeitos nefastos do aquecimento. Em fevereiro passado, ele ganhou um Oscar pelo documentário Uma Verdade Inconveniente.


Jornal do Brasil
"Mais mortes nas estradas"
Depois da tragédia com 27 mortos na terça-feira em Santa Catarina, ontem, primeiro dia do feriado prolongado, a imprudência e o excesso de velocidade provocaram outros 182 acidentes nas estradas federais do país, com 26 mortes, 15 em Minas Gerais. No Rio, os números passam os de 7 de Setembro: oito mortos. Cinco, num choque entre uma van e um caminhão em São Pedro da Aldeia, e três, de uma mesma família, numa capotagem em Itaboraí.

sexta-feira, outubro 12, 2007


A arte perde um ícone

Morre ator Paulo Autran aos 85 anos

da Folha Online
O ator carioca Paulo Autran morreu nesta sexta-feira (12) aos 85 anos. A informação foi confirmado pelo hospital Hospital Sírio Libanês (centro de SP), onde ele estava internado em estado grave.
Ele já havia sido internado no sábado passado (5) e recebido alta na terça-feira (9). O ator fazia tratamento de rádio e quimioterapia.
Autran lutava contra câncer de pulmão e enfisema pulmonar há cerca de um ano.

Leia mais

Ubatuba em foco

Nobreza obriga

Corsino Aliste Mezquita
Desprendido de títulos, comendas e homenagens nunca pratiquei atos visando recebê-los. Fora de cogitação solicitá-los, almejá-los ou a eles aspirar.Nesse espírito desligado e alheio a cobiças estava, na minha residência, às 17h45 do dia primeiro de outubro, próximo passado, quando o telefone tocou. Atendi. Do outro lado da linha alguém disse:
- É da Câmara. O assessor do senhor vereador Edílson Félix.
- Boa tarde. Que deseja? Em que posso ser útil?
- O senhor já recebeu o título de “Cidadão Ubatubense”?
- Não. Nunca me preocupei com isso.
- O senhor aceitaria se o vereador Edílson Félix propuser o seu nome?
Emudeci e pensei por alguns segundos. Recuperado de susto falei:
- Morando e trabalhando em Ubatuba e por Ubatuba, durante mais de trinta e quatro anos, seria falta de educação, de minha parte, não aceitá-lo. Será que passa?
- Isso é com Edílson. Acho que sim.
- Fala ao senhor vereador Edílson que todos os que falamos e escrevemos algumas verdades, combatemos a corrupção e enfrentamos os homens no poder, somos detestados pelos políticos, considerados pessoas não gratas e, só, merecedores de pancadas.
- Quando podemos conversar com o senhor?
- Quando desejarem.
- Pode ser amanhã, às dez?
- Pode. Aqui, na minha casa?
- Sim. Boa tarde e tudo de bom para o senhor.
A conversa aconteceu às dez horas em ponto. Durante noventa minutos discorremos sobre política local, aceitação do meu nome, perseguições sofridas, por ambos, da atual administração, processos injusta e arbitrariamente abertos contra nós, calúnias amplamente divulgadas, na imprensa paga com dinheiro público, e o gratificante que seria a aceitação do meu nome, nessas circunstâncias. O diálogo transcorreu agradável, sincero, sem grandes otimismos conhecedores que somos de nossos: Executivo e Legislativo. Ubatuba passa por momentos difíceis. Supostamente os administradores municipais estão sem recursos, faltam produtos fundamentais nas repartições, pagamentos de fornecedores e prestadores de serviços estão atrasados mais de sessenta dias etc. etc. As causas estariam relacionadas com suposta corrupção e administração descontrolada. Os atrasos da Prefeitura provocam círculo vicioso de crise econômica pública e privada.
Novamente agradecendo a indicação, aos principais responsáveis, nos despedimos. Desliguei do assunto. Após a sessão da Câmara informaram-me do resultado.
Processo de aprovação encerrado cabe agradecer: ao senhor vereador Edílson Félix e a sua assessoria, ao senhor presidente da Câmara, Dr. Ricardo Cortes e aos senhores vereadores: Charles, Claudinho, Jairo, Luciana, Marcos (Tio Sam), Osmar e Romerson (Mico) pela dádiva. Obrigado.
Não sei se sou merecedor de tão importante comenda. O que posso atestar de mim mesmo é que amo Ubatuba como minha segunda mãe pátria e por ela tenho feito tudo o que me foi possível. Nestes trinta e quatro anos e nove meses, de estadia em Ubatuba, tenho sido cidadão de pleno direito, cumprido meu dever, nos cargos ocupados e nas responsabilidades assumidas. Não foram poucos. Defendi meus direitos e os de meus colegas, combati a corrupção e procurei dar exemplo, administrando com transparência e nunca me apropriando de um único centavo indevidamente.
Como “nobreza obriga”, continuarei a exercer a cidadania, em pró de Ubatuba e de seus cidadãos. Redobrarei o amor e o carinho a esta TERRA que me acolheu e a seus cidadãos que, fraternalmente, comigo e minha família tem convivido. Obrigado a todos. Muitos participaram para a concessão do TÍTULO DE CIDADÃO UBATUBENSE a este simples e lutador professor. A todos minha eterna gratidão.

Renan indignado

Do site Último Segundo
Renan processa a Editora Abril e o Blog do Noblat


Eduardo Bresciani
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), decidiu levar para o Judiciário sua disputa com a imprensa. O peemedebista entrou ontem na 14ª Vara Civil de Alagoas com uma ação de danos morais contra o jornalista Ricardo Noblat por matérias veiculadas em seu blog e reproduzidas no jornal "O Globo".
Na semana passada, Calheiros já havia entrado na 1ª Vara Civil do mesmo Estado contra a Editora Abril, que publica a revista "Veja".
O processo contra Noblat contém 28 artigos do jornalista em seu blog, alguns deles reproduzidos em sua coluna no jornal. De acordo com o advogado José Fragoso Cavalcanti, o processo pede indenização por danos morais e a publicação da sentença no blog e no espaço do colunista no jornal "O Globo".
Segundo Fragoso, a denúncia é de que Noblat teria praticado calúnia, injúria e difamação contra o presidente do Senado nesses artigos. A ação contra a editora Abril tem os mesmo moldes. Estão arroladas no processo 18 matérias publicadas pela Revista Veja consideradas depreciativas pelo peemedebista. As acusações também são de calúnia, injúria e difamação e existe o mesmo pedido de indenização e publicação da sentença.
Não consta nas ações contra nenhum dos dois veículos as matérias sobre o suposto esquema de espionagem montado por Calheiros, denunciado por ambos na semana passada.
A ação já estava pronta quando o Blog do Noblat e a Veja publicaram suas matérias sobre a suspeita de que o ex-senador e funcionário de gabinete do presidente do Senado, Francisco Escórcio, teria ido a Goiás espionar os senadores Demóstenes Torres (DEM-GO) e Marconi Perillo (PSDB-GO).
O advogado de Calheiros afirmou que a assessoria do presidente do Senado está fazendo um estudo sobre matérias publicadas em outros veículos, que também podem ser alvos de ações. "Estamos fazendo um apanhado para ver se vamos abrir outros processos, mas acredito que certamente deveremos fazer outras ações", afirmou Fragoso.
Além de defender o presidente do Senado nessas causas, Fragoso é advogado do irmão dele, Olavo Calheiros (PMDB-AL), no processo que este responde no Conselho de Ética na Câmara. Apesar do envolvimento com os Calheiros e a experiência em processos políticos, o advogado disse não ter sido convidado pelo presidente do Senado para substituir Eduardo Ferrão em sua defesa no Conselho de Ética. (Do Blog do Noblat)

Manchetes do dia

Sexta-feira, 12 / 10 / 2007

Folha de São Paulo
"Sob pressão, Renan se licencia"
Após 134 dias de crise e isolado por antigos aliados, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), licenciou-se da presidência do Senado por 45 dias. O primeiro-vice, Tião Viana (PT-AC), assume o posto. Em pronunciamento, Renan disse querer se defender dos processos que enfrenta no Conselho de Ética sem ser acusado de uso do cargo.


O Globo
"Isolado, Renan se afasta por 45 dias mas pode não voltar"
Após perder as condições de continuar comandando o Senado, e depois de cinco meses da pior crise da história da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL) pediu licença de 45 dias da presidência. Abatido, fez um pronunciamento na TV Senado para anunciar o afastamento e dizer que se defenderá. Com isso, o vice-presidente, o petista Tião Viana (AC), assume com a principal missão de conseguir, para o governo, a aprovação da emenda que prorroga a CPMF até 2011. Desde a tumultuada sessão de terça-feira, quando teve de abandonar o comando após inúmeros apelos para que deixasse a presidência, Renan percebeu que só perdia apoios. Anteontem à noite, num jantar com aliados, foi convencido de que não tinha opção a não ser se afastar. Ainda tentou um acordo com a oposição para salvar seu mandato, mas a resposta foi negativa. As quatro representações por quebra de decoro contra ele estão mantidas e podem levar à sua cassação. Os senadores apostavam que, mesmo após os 45 dias de licença, Renan não terá condições de voltar ao cargo. "Não há retrocesso. Se ele retornar à presidência, volta a crise, porque ele perdeu a condição de presidir o Senado", disse Jefferson Peres, relator de uma das representações no Conselho de Ética. Horas antes do anúncio da licença, o líder do PMDB, Valdir Raupp, reconduziu Jarbas Vasconcelos (PE) e Pedro Simon (RS) à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), de onde tinham sido tirados por pressão de Renan.


O Estado de São Paulo
"Renan não resiste e pede licença"
Com um pronunciamento de pouco mais de 2 minutos, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) anunciou ontem que se licencia da presidência do Congresso por 45 dias. Ele disse que desistiu de resistir no cargo por causa da sessão plenária de terça-feira no Senado - quando dez senadores se revezaram em críticas a ele e pedidos para que deixasse a presidência. Foi também nesse dia que o PT abandonou sua defesa e grande parte dos colegas peemedebistas deixaram de apóia-lo. O presidente Lula participou da negociação que resultou na licença. Na quarta-feira Lula pediu que o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), negociasse uma saída, a fim de relaxar o ambiente no Congresso e conseguir a aprovação da prorrogação da CPMF. Coube ao presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), o recado mais duro e direto a Renan nessa negociação. O Conselho de Ética do Senado tem quatro representações em que Renan é acusado de quebra de decoro parlamentar. Os principais líderes da oposição consideraram que o afastamento veio tarde e negaram ter participado de qualquer acordo para livrar Renan da cassação. Tião Viana (PT-AC) assume a presidência do Senado.


Jornal do Brasil
"Renan é forçado a sair"
Acossado por denúncias no Conselho de Ética do Senado, Renan Calheiros não resistiu ao isolamento e anunciou ontem o seu afastamento da presidência do Senado por 45 dias. A decisão veio após longa negociação, envolvendo o presidente Lula, ministros e parlamentares da bancada governista. Todos receavam que a presença do aliado travasse a votação da prorrogação da CPMF. A oposição reconheceu que a saída de Renan melhora o ambiente entre os senadores, mas insiste em que não garante a validação do imposto para o ano que vem.

quinta-feira, outubro 11, 2007

Aguas passadas...

Renan se licencia da presidência do Senado por 45 dias e tenta preservar mandato

GABRIELA GUERREIRO RENATA GIRALDI da Folha Online, em Brasília
Isolado e enfraquecido, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nesta quinta-feira que está se licenciando do cargo por 45 dias. Alvo de três processos por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética, Renan disse em pronunciamento para a TV Senado que não precisa do cargo de presidente do Senado para se defender. "O poder é transitório, enquanto a honra é poder permanente que não sacrifico em nome de nada."

Leia mais

TV Víbora - Recordações

Sergio Mendes - The fool on the hill. Este vídeo além de proporcionar grandes recordações ao editor deste blog, mostra aos jovens como eram os "CDs" de outrora. Grandes pretos e com um furo no meio.


Ubatuba em foco

Santa Casa de Ubatuba recebe doações de comunidades da região norte

Nesta segunda-feira, 08 de outubro os representantes das Associações da Região Norte de Ubatuba e a vereadora Luciana Machado, estiveram entregando para a Santa Casa, através da Sra. Rogéria doações de fraldas descartáveis e toalhas de banho para o atendimento de pacientes do hospital. Esta doação foi resultado do bingo realizado na 1ª Festa Caiçara da Região Norte, realizada nos dia 14 e 15 do mês passado. Campeonato de Futebol de Areia, Campeonato de Truco, muita música e comidas típicas regaram os dois dias de evento. A 1ª Festa Caiçara da Região Norte foi realizada pelas Associações do Morro do Tiagão, Quilombo da Fazenda da Caixa, Associação Jovem da Picinguaba, Associação do Ubatumirim Praia, Associação do Puruba Praia e Puruba Sertão, Associação do Prumirim, Associação da Vila Palmira e Associação da Praia do Estaleiro, Prefeitura Municipal de Ubatuba e teve apoio da FUNDART, SETUR e a contribuição efetiva da vereadora Luciana Machado para que o evento alcançasse este sucesso.
Além da doação que as associações fizeram para a Santa Casa, voluntários da entidade também participaram do evento trabalhando na barraca de doces e que o valor arrecadado foi também revertido para o hospital.

Fonte: Laura Ennes - ASCOM

Tempos de socialismo...

CONCESSÃO DE ESTRADAS MUDA MODELO: ANTES SE PAGAVA PELA CONCESSÃO E AGORA SE SUBSIDIA O CONSUMIDOR! VOCÊ DECIDE!

Valor Econômico

Com uma ressalva à concessão realizada durante a gestão tucana e a de Lula. "Existe uma diferença básica: no governo FHC, a privatização gerou recursos para a União, que pode aplicar esses recursos para os mais pobres. Essa do Lula é diferente. Quem vai receber o benefício são os menos necessitados, que viajam de carro nas boas estradas. É distribuição de renda ao contrário", afirmou Eduardo Jorge, que foi secretário-geral do governo Fernando Henrique. (Do Ex-blog do Cesar Maia)

Editorial

Titulos e honrarias

Foi concedido o título de Cidadão Ubatubense ao professor Corsino. Quando se discutia Educação, logo após o anúncio do primeiro secretariado do prefeito Eduardo Cesar, consultei alguns diretores de escolas municipais e muitos professores e fiquei sabendo que o professor Corsino desfrutava de alto conceito perante seus ex-comandados. Um professor dedicado que deu muito de si a gerações de estudantes da cidade merece a homenagem. No ano passado o título concedido ao prefeito Eduardo Cesar foi alvo de polêmica, com votação dividida na Câmara. Nada mais justo do que dar o título a Eduardo Cesar, prefeito democraticamente eleito que não nasceu em Ubatuba. A polêmica ficou por conta da atemporalidade da homenagem, o momento não era propício, havia crispação no ar. Depois das idas e vindas o Prefeito recebeu um título carimbado com a marca da discórdia. Poderia ter sido diferente. A notória falta de sensibilidade de nossos homens públicos faz com que insistam em politizar uma láurea que deveria obedecer a critérios não passionais. O resultado é o espetáculo deprimente que vimos na Câmara na última terça-feira, quando um debate bizantino tomou preciosos minutos de nossa curta vida sem nada acrescentar de positivo aos rumos da cidade.

Sidney Borges


Víbora Quizz

Resposta ao quizz,

Iron Butterfly, In a Gadda da Vida, inicio dos anos 70....
Ainda tenho esse LP.


Abraços,

Ricardo Viggiani

Nota do Editor - Resposta absolutamente certa. Eu também tenho o bolachão, mas essa faixa está um tanto gasta. Abs. (Sidney Borges)

Manchetes do dia

Quinta-feira, 11 / 10 / 2007

Folha de São Paulo
"Santander compra Real e passa Itaú"
Após quase sete meses de negociações, o consórcio de bancos formado por Royal Bank of Scotland, Fortis e Santander anunciou a compra do holandês ABN Amro por US$ 100 bilhões. A oferta obteve apoio de 86% dos acionistas do ABN, instituição com 105 mil funcionários distribuídos por 4.500 agências em 153 países, que agora será totalmente repartida entre os integrantes do consórcio. (...)


O Globo
"Duplo acidente em SC mata até quem prestava socorro"
Uma seqüência de dois acidentes resultou na morte de 27 pessoas, inclusive bombeiros e policiais que trabalhavam no resgate de vítimas da colisão entre um ônibus e um caminhão, na noite de anteontem, na BR-282, em Santa Catarina. Mais de 90 pessoas ficaram feridas. A pista estava interditada e havia sinalização. O motorista de uma carreta Mercedes-Benz avançou pela contra-mão, em alta velocidade, atropelando as equipes de socorro, jornalistas que registravam o acidente e até sobreviventes da primeira batida. O motorista, Rosinei Ferrari, foi preso em flagrante e autuado por homicídio doloso (com intenção de matar) quando era atendido em um hospital com ferimentos leves. Era a terceira viagem de caminhão dele. Mais da metade da BR-282 está em más condições de trânsito, segundo levantamento do Dnit. O trecho onde aconteceu o acidente é um dos poucos considerados bons.


O Estado de São Paulo
"TCU vai pedir investigação dos preços de pedágios"
O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu ontem verificar se não estão altos demais os preços cobrados atualmente nos pedágios de estradas federais. A iniciativa foi provocada pelo resultado do leilão de privatização de rodovias feito na véspera, quando as empresas que ficaram com as novas concessões se comprometeram a cobrar tarifas bem inferiores ás que os motoristas pagam hoje. O TCU determinou que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) apresente em 30 dias estudo sobre as estradas federais onde já se cobra pedágio. Se forem comprovados abusos, poderá ser feita revisão extraordinária dos contratos para reduzir preços. A medida não atinge as estradas privatizadas pelo governo de São Paulo - que, segundo levantamento do Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada (Ipea), têm o pedágio mais caro do Brasil. Entre 1994 e 2006, a tarifa cobrada na Bandeirantes e na Anhanguera teve alta de 204% acima da inflação. "O governo estadual está encarecendo a vida de quem trafega nessas estradas", diz Ricardo Pereira Soares, responsável pelo estudo do Ipea.


Jornal do Brasil
"Oposição não troca Renan por CPMF"
A situação do presidente do Senado, Renan Calheiros, é de tal isolamento que os governistas já defendem sua saída para não atrapalhar a tramitação do projeto de prorrogação da CPMF. Mas a oposição não aceita ceder a aprovação do imposto em troca da cabeça de Renan. O senador Jefferson Péres (PDT-AM), adversário do presidente da Casa, será o relator do terceiro processo contra ele no Conselho de Ética.

quarta-feira, outubro 10, 2007


Santa casa

Governo do Estado fará repasse de R$750.000,00 à Santa Casa de Ubatuba

O vereador Charles Medeiros do PSDB de Ubatuba esteve em São Paulo, em audiência com o deputado federal Ricardo Trípoli, Vice Presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara Federal. Na pauta de reivindicações, apoio as Comunidades Tradicionais, criação de Fundo de Desenvolvimento Regional, e recursos para á Santa Casa de Ubatuba. No decorrer da Reunião de trabalho, o Deputado entrou em contato com o Drº Barradas, Secretário Estadual de Saúde, e solicitou apoio financeiro do Estado, para melhorar as condições de atendimento aos moradores e visitantes de Ubatuba. Na terça feira, dia 09, Trípoli entrou em contato com Medeiros, informando-o que o Drº Barradas, solicitou ao Coordenador Adjunto Drº Edson Keiji Yamamoto, que elaborasse estudos com o intuito de equilibrar as contas da Entidade, através de Gestão Eficiente dos recursos e aporte financeiro. Após os entendimentos junto ao Secretário de Estado, e o Deputado Tripoli, o vereador conversou com Sandra Tutihashi, Diretora Regional de Saúde, onde foi informado que o Governo do Estado, através de Termo Aditivo com a Prefeitura de Ubatuba, promovera um aporte financeiro na ordem de R$750.000,00. As ações empreendidas junto às autoridades foram satisfatórias, saúde é um direito Constitucional do cidadão, “os recursos do Governo do Estado em muito ajudarão no atendimento de nossa comunidade”. Afirma Charles Medeiros.

Fonte: Assessoria Charles Medeiros

Pensata

Degringolou

da Folha Online
Depois da vitória na votação do primeiro processo de cassação, Renan Calheiros tinha tudo para ir levando... e ficando. Mas a vitória subiu-lhe à cabeça e ele passou não apenas a constranger, mas também a provocar os colegas senadores. Foi assim que se inviabilizou definitivamente na presidência do Senado. Se não vai ser cassado, Renan vai ser obrigado a renunciar.
Atolado em quatro processos, o senador ainda se deu ao luxo de tirar, ou permitir que o PMDB tirasse, os colegas Jarbas Vasconcelos (PE) e Pedro Simon (RS) da Comissão de Constituição e Justiça, para trocá-los por sabe-se lá que desconhecidos peemedebistas. Foi um erro primário dos renanzistas. Jarbas e Simon, tenham lá que defeitos tenham, são símbolos do velho MDB e do velho PMDB que lutavam contra a ditadura militar. Mexer com eles foi atiçar toda uma discussão ética. Logo Renan! Logo o PMDB renanzista! O tiro saiu pela culatra. Em vez de ganharem votos na CCJ, perderam ainda mais no plenário.

Leia mais

Luiz Inácio falou

Enquanto isso...

Privatização é privatização e ponto final. Se você pensa assim está enganado. Quando a privatização é feita pelo PSDB, partido do famigerado entreguista FHC, é criminosa e vai contra o desejo do povo. No entanto, nem todas as ações privatizantes são dolosas. Vejam um exemplo. Enquanto o governo Lula privatizava 2.600 quilômetros de rodovias federais, nosso lúcido e "smart" guia estava em um palanque em Anápolis criticando ferozmente a privatização das ferrovias do governo FHC. Coerência é coerência e ponto final. (Sidney Borges)

Em boca fechada não entra mosquito

Lição de política

Candidato em oposição a Jânio Quadros, Henrique Teixeira Lott, ministro da Guerra de Juscelino Kubitschek, visitou o ex-presidente Eurico Dutra, marechal como ele. Conversa vai, conversa vem, Dutra advertiu:
- Você não vai ganhar.
- Por que não?
- Ora, você não sabe falar...
- O senhor também não sabia falar e foi presidente... - lembrou Lott.
- É, mas eu não falava... (Cláudio Humberto)

Opinião

Renan está nu

José Negreiros no Blog do Noblat
Em 1947, o deputado Barreto Pinto, do PTB, foi cassado por falta de decoro. Uma foto dele, só de casaca e cueca samba-canção, foi publicada pela revista O Cruzeiro.
Tempos ingênuos, aqueles. O deputado era um bobalhão. Acreditou no fotógrafo que prometeu fazer a foto da cintura para cima. Apesar das reclamações de que, se fosse da UND, Barreto teria escapado, a rapidez com a qual ele foi punido sugere que há 60 anos a quebra de decoro era falta grave.
Hoje, para onde quer que se olhe há fotos, vídeos, transmissões ao vivo do senador Renan Calheiros sem roupa. E nada acontece.
Ele está despido no programa Casseta & Planeta, onde aparece toda terça-feira como personagem de humorístico de TV agarrado à cadeira da presidência do Senado, um lugar que virou alvo da galhofa nacional, para o qual não se pode olhar sem cair na gargalhada. Em pelo é como está o senador Renan nesse filme pornô dirigido por outro comediante de chanchada cujo nome é um insulto a si próprio: escórcio.
Na operação de expulsão dos senadores Pedro Simon e Jarbas Vasconcelos da Comissão de Constituição e Justiça, Renan está sem as vestes, escondido, por tanto, atrás da bancada de onde falam os parlamentares.
Completamente nu Renan se apresenta na capa e em várias páginas da revista Playboy que acabou de chegar às bancas. Um lençol, o espaldar de uma cadeira, uma posição mais discreta acabam encobrindo parte do seu corpo. Mas Renan está ali, sem nada por baixo.
O ano mal começava quando o presidente do Senado resolveu despir-se em cada ato público que pratica. Seja a presidência dos trabalhos, um discurso em defesa própria, uma ordem para investigar a prestação de contas de colegas que usariam recursos públicos para pagar notas frias, como se aquilo fosse uma Câmara de Vereadores da Baixada Fluminense.
Não são necessárias provas mais contundentes para tão evidente quebra de decoro. Renan, a exemplo do rei, está nu e ninguém o avisou, ninguém se compadece de seu strip-tease, porque só ele pode descer da mesa da presidência, cobrir-se e ir ocultar a sua vergonha bem longe.
José Negreiros é jornalista

Insensatez



O silêncio diante da explosão demográfica

Drauzio Varella
Nasce gente depressa demais no Brasil. Na Copa do Mundo de 1970, éramos 90 milhões em ação num país desigual; em 30 anos, dobramos a população e multiplicamos os problemas sociais.Otimistas irresponsáveis, procuramos consolo para essa explosão demográfica absurda nos dados do IBGE que mostram queda progressiva da natalidade nos últimos 50 anos. De fato, a média de 6,2 filhos por mulher brasileira existente em 1950 caiu para 4,4 filhos em 1980 e para 2,3 no ano 2000.
Quando a análise se baseia no poder aquisitivo das famílias que dão origem à maioria das crianças, no entanto, essa impressão tranqüilizadora desaparece imediatamente. Por exemplo, em 1980, na faixa etária dos 15 aos 19 anos, em que se concentra grande parte das mães de baixa renda, para cada 100 mulheres, nasciam 8 filhos; hoje nascem 9,1.Antigamente, forças sociais mais coesas pressionavam o homem a assumir a responsabilidade da manutenção dos filhos que trazia ao mundo. Em muitas regiões do país, negar-se a casar com a namorada grávida significava fugir da cidade ou risco iminente de morte. O aumento do grau de independência econômica duramente conquistado pelas mulheres e a aceitação de modelos menos coercitivos de comportamento sexual, mesmo nas pequenas comunidades, teve como conseqüência perversa o aumento vertiginoso da porcentagem de crianças menores de seis anos criadas sob responsabilidade exclusiva das mães (de 10,5% para quase 18%) nos últimos dez anos. No total, 4 milhões de crianças brasileiras vivem nessa situação, mais da metade das quais em domicílios com renda mensal abaixo de dois salários mínimos.
Em cidades como Recife e Salvador, um terço das crianças vive só com as mães. E moram com mães, que ganham menos do que dois salários mínimos, 78% das crianças maranhenses, 77% das piauienses e 69% das cearenses e das paraibanas. Sem contar que muitas vezes são os avós maternos que assumem os encargos dos netos inesperados, agravando a falta de espaço na moradia e empobrecendo a família inteira.Meninas e meninos criados nessas comunidades pobres dependerão de enormes investimentos em políticas sociais para sobreviver com o mínimo de dignidade. Virão ao mundo em maternidades públicas, precisarão de postos de saúde, programas de distribuição de leite, escolas e hospitais gratuitos, merenda escolar, casas populares e, mais tarde, polícia nas ruas e cadeia para prender os que não se comportarem como cidadãos de respeito.
A tragédia social que esses números revelam está diante de todos. Os primeiros sinais de que estamos chegando à periferia de uma cidade brasileira são as casas sem reboco e a criançada na rua. Meninas em idade de brincar com boneca carregam filhos no colo; mulheres de 30 e poucos anos já são avós e há bisavós com menos de 50. As cadeias estão abarrotadas de presos cada vez mais jovens.Uma combinação cruel de irresponsabilidade coletiva com preconceitos sexuais contra as mulheres e covardia diante da ação militante de grupos religiosos que defendem ideologias medievais contrárias a qualquer método de contracepção impede-nos de adotar as medidas necessárias para reduzir os danos resultantes do nascimento de tantas crianças que os pais não desejavam nem terão condições de educar.
Por insensibilidade ao sofrimento alheio, agimos como se as adolescentes pobres engravidassem encantadas pelo desejo da maternidade precoce, como se a mulher que pena para alimentar três filhos na favela fizesse questão de dar à luz o quarto e o quinto bebê por mero capricho da alma feminina.
Nos anos 1970, quando somávamos apenas 90 milhões, em estranha convergência ideológica, os militares no poder, a Igreja Católica e os comunistas eram contrários à implantação de políticas de planejamento familiar. Os religiosos, pelas razões de sempre. Os militares alegavam motivação estratégica: o aumento rápido da população ajudaria a povoar regiões ermas em defesa da soberania nacional. Os comunistas esperavam que a pressão demográfica acentuasse as contradições e apressasse a deposição do capitalismo.
O resultado desses equívocos grosseiros está aí! O número de brasileiros duplicou, a periferia das cidades incha sem parar, não conseguimos construir escolas, hospitais e habitações para atender à demanda crescente, nem cadeias no ritmo necessário para acompanhar a velocidade com que os bandidos arregimentam seguidores nas comunidades carentes.
Nos últimos 50 anos, o conhecimento da fisiologia reprodutiva humana permitiu desenvolver pílulas e injeções anticoncepcionais, dispositivos intra-uterinos e diversos procedimentos cirúrgicos de alta eficácia na prevenção da gravidez indesejada. Baseadas em evidências científicas, a Organização Mundial da Saúde e outras instituições nacionais e internacionais desenvolveram programas elaborados para a aplicação segura dessas técnicas em países como o nosso, em total respeito à integridade física, à fisiologia sexual e aos valores culturais das populações-alvo. Apesar da tecnologia disponível, entretanto, esses programas têm sido irresponsavelmente tímidos em relação à magnitude do problema no Brasil.O planejamento familiar deve ser considerado prioridade absoluta em saúde pública. Os recursos necessários para levá-los às populações mais carentes do país são insignificantes quando comparados ao custo social da explosão de gestações não planejadas dos dias atuais.
Nós, que poderíamos criar meia dúzia de crianças sem depender de recursos públicos, colocamos à disposição de nossas famílias os métodos mais eficazes de contracepção que a ciência foi capaz de inventar, mas negamos acesso a eles aos que mais necessitam limitar o tamanho da prole. Isso não é apenas desumanidade, é crime de omissão. (Enviado por Ronaldo Dias)

Manchetes do dia

Quarta-feira, 10 / 10 / 2007

Folha de São Paulo
"Espanhóis vencem leilão de estradas"
A empresa OHL, de origem espanhola, ficou com cinco dos sete trechos de rodovias federais leiloados pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). A OHL levou todos os lotes para os quais fez propostas, entre os quais a Fernão Dias (São Paulo-Belo Horizonte) e a Régis Bittencourt (São Paulo-Curitiba). Os trechos ganhos pela empresa totalizam 2.078 km.


O Globo
"Espanhóis levam rodovias e expandem negócios no país"
Os espanhóis foram os grandes vencedores do leilão de privatização de rodovias federais ontem na Bolsa de Valores de São Paulo. O grupo OHL, que já administra trechos no interior de São Paulo, arrematou cinco dos sete lotes - entre eles, a Fernão Dias, que liga São Paulo a Belo Horizonte. Os também espanhóis do Acciona ficaram com um sexto lote, no Rio (BR-393, que liga Volta Redonda a Além-Paraíba). A OHL, venceu a disputa oferecendo desconto de até 65% no preço máximo de pedágio estipulado pelo governo. Com o resultado de ontem, a OHL desbanca a CCR Brasil como a maior concessionária de rodovias no país e marca uma nova fase de expansão dos negócios espanhóis no Brasil. Na véspera, o Santander, que já incorpora o Banespa, foi anunciado como o novo dono do Banco Real.


O Estado de São Paulo
"Espanhóis dominam leilão de estradas"
Empresas espanholas dominaram o leilão de privatização de estradas federais, ao arrematar seis dos sete trechos cujas concessões foram vendidas ontem na Bovespa. A grande vencedora foi a espanhola OHL, que ficou com cinco trechos, entre eles os dois mais cobiçados: a Régis Bittencourt (São Paulo-Curitiba) e a Fernão Dias (São Paulo-Belo Horizonte). A companhia já detinha a concessão de quatro estradas no interior paulista e passa a controlar a mais extensa malha rodoviária sob gestão privada no País, com cerca de 3.225 km. O único grupo brasileiro a arrematar um trecho foi o BRVias, consórcio que levou 321 km da BR-153, a Transbrasiliana. As disputas foram definidas com base no preço do pedágio que será cobrado dos motoristas, sendo declaradas vencedoras as companhias que se dispuserem a cobrar menos. Com isso, as tarifas ficaram em média 46,39% abaixo dos valores máximos estabelecidos pelo governo. O pedágio mais barato será o da Fernão Dias: R$ 0,997, o que representa um deságio de 65,43% em relação ao teto fixado. Satisfeito com o valor dos pedágios, o presidente Lula classificou o resultado do leilão de "espetacular".


Jornal do Brasil
"Espanhóis vencem leilão de estradas"
A empreiteira espanhola OHL foi a grande vencedora do leilão dos sete lotes de concessão de rodovias federais, realizado ontem pelo governo Lula. A empresa arrematou cinco trechos, entre eles os mais cobiçados, a Fernão Dias (BR-381), que liga São Paulo a Belo Horizonte, e a Régis Bittencourt, entre a capital paulista e Curitiba, além de todos os que fazem a ligação do Sudeste com o Sul do país. Outros dois lotes ficaram para a também espanhola Acciona e para a brasileira BRVias, consórcio formado pelos donos da companhia aérea Gol.

terça-feira, outubro 09, 2007


Não saio nem morta!

PT se une a oposição em movimento para tirar Renan da presidência do Senado

GABRIELA GUERREIRO da Folha Online, em Brasília
Senadores da base aliada do governo e da oposição decidiram deflagrar um movimento na Casa para pressionar o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), a se afastar do cargo. Motivados pela expulsão dos senadores Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) e Pedro Simon (PMDB-RS) da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), senadores do PT, DEM, PSDB e de outras legendas vão aderir ao movimento --articulado entre parlamentares dos três partidos, ao lado de Jarbas.
O peemedebista, que atribui a Renan o seu afastamento da CCJ, disse que o "levante" dos partidos tem como objetivo mostrar que não há clima para o senador permanecer no comando da Casa. "Não há a figura do impeachment, mas a idéia é fazer um levante contra o presidente do Senado para mostrarmos ao país a situação de grande preocupação que atinge a Casa", disse Jarbas.

Leia mais

TV Víbora Quizz

Essa é do tempo que Bill Clinton Fumava mas não tragava. Fica como pergunta aos leitores. Qual é o grupo e qual é a faixa que tinha esse solo de bateria?



Polêmica para polêmicos...

Militante petista reage

A entrevista (leia aqui) que Clodovil deu ao Estadão, publicada no Ubatuba Víbora, motivou a resposta de uma leitora petista. Eis o trecho que ela considerou ofensivo às mulheres do partido da estrela: "E, quando menos se espera, Clodovil dispara: “O Partido dos Trabalhadores é um partido que é quase uma seita. As mulheres do PT agem como se fossem mulheres de Atenas, mas não falam grego, nem devem saber onde é Atenas.” E gargalha."

A réplica:

Caro Sr. Clodovil:

Ao generalizar, se referindo as "mulheres do PT", não tenho como deixa-lo sem resposta, portanto, dedico-lhe estes versos:

Esta sua língua ferina
e sua postura arrogante, não condiz
com a posição que conquistou.
E o que a mim não convence, é que
o senhor, também foi gerado por uma
mulher, quem sabe talvez, tenha sido,
por um outro ser qualquer.
Mas, o que mais me entristece,
é que o mesmo quando padece,
finge ser ainda, o humilde que não é.
E por favor não nos agrida,
deixe de lado esta prepotência ridícula
pois "jamais" chegará aos pés
da coisa mais linda que é ser:
"Qualquer mulher" ...

Katia Vicente
"Uma mulher do PT"
katiae.vicente@yahoo.com.br

Políticos

O pulo do gato

Inimigos, Carlos Lacerda e Juscelino Kubitschek se encontram para articular a Frente Ampla, em oposição ao regime militar. Levaram horas conversando. A certa altura, Lacerda quis saber um velho segredo:- Como o sr. lembra o nome de todo mundo? Já tentei vários sistemas e nenhum funcionou.- Eu não lembro - revelou JK - Mas o sujeito não quer que você se lembre, quer pensar que você lembrou. Então, eu abraço a pessoa e pergunto baixinho: "Como é mesmo seu nome inteiro?" Aí, termino o abraço e digo bem alto: "Como vai, fulano?" E todos ficam satisfeitos. (Cláudio Humberto)

Estradas

Trechos da SP-55 que cortam Ubatuba serão recapeados

Mais de R$ 3 milhões foram liberados pelo Estado por reivindicação do deputado Antonio Carlos

O Programa de Recuperação de Estradas Vicinais do governo do estado apresenta resultados para as cidades do Litoral Norte. Foi liberado para Ubatuba mais de R$ 3 milhões que, serão investidos no recapeamento de dois trechos da SP-55: 6Km no Sertão da Quina e 5,5Km no Corcovado, estas por indicação do vereador Charles Medeiros do PSDB.
No começo desta semana o deputado estadual Antonio Carlos (PSDB) esteve em reunião na secretaria de Estado dos Transportes, onde o Programa Pró-Vicinais foi o assunto principal. Ao todo, 58,5Km de estradas serão recapeados.
As obras devem sair em breve. AC aproveitou o encontro para solicitar, também construção de um trevo na Tamoios. Além do deputado estiveram presentes o prefeito de Natividade da Serra, João Batista de Carvalho, o coordenador de Estradas Vicinais, Evandro Losacco, e o representante do DER, engenheiro Jorge Jobran.
Tamoios - O trevo dará acesso aos bairros Pouso Alto, Pouso Altinho, Vargem Grande e Palmeiras, além de conexão com a rodovia Osvaldo Cruz. Esta obra consiste de 24Km de Pavimentação (regularização asfáltica), com trecho de 3Km de recapeamento. Com o trevo serão beneficiados os moradores da região mais populosa de Natividade da Serra; além de chacareiros e sitiantes de São José dos Campos, Caraguatatuba, Paraibuna e outros municípios.

Fonte: Assessoria Charles Medeiros

Manchetes do dia

Terça-feira, 09 / 10 / 2007

Folha de São Paulo
"PSDB entra com ação contra Renan"
PSDB e DEM apresentam hoje à Mesa do Senado pedido de abertura de um quinto processo de cassação contra Renan Calheiros (PMDB-AL) por quebra de decoro. A representação, apoiada por senadores governistas, acusa Renan de "abuso da prerrogativa de presidente" da Casa para intervir no andamento dos processos contra ele no Conselho de Ética.


O Globo
"Governo troca programa de segurança por CPMF"
O governo esvaziou a medida provisória que cria o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), o PAC da Segurança, para tentar aprovar na Câmara a prorrogação da CPMF até 2011, em votação hoje à noite, em segundo turno. Para vencer resistências dentro e fora da base governista, foram retiradas do programa as três bolsas que previam a destinação de dinheiro para jovens reservistas, jovens infratores ou em situação de risco social e ainda a mães que são líderes comunitárias. O Planalto promete enviar posteriormente projetos de lei criando essas três bolsas, consideradas eleitorais pela oposição.
O Conselho de Ética do Senado deve receber em breve a quinta representação contra Renan Calheiros.


O Estado de São Paulo
"Renan investiga contas de todos os senadores"
Após sofrer as primeiras denúncias de falta de decoro parlamentar, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pediu ao diretor-geral da Casa, Agaciel da Silva Maia, cópia da prestação de contas de todos os senadores. Nos papéis estão as despesas contraídas pelos parlamentares e as notas fiscais que em tese comprovam como foi gasta a chamada verba indenizatória. O objetivo de Renan era descobrir gastos irregulares e pressionar colegas que ameaçam votar por sua cassação.
Três pessoas confirmaram ontem a Expedito Filho e Ana Paulo Scinocca que Renan pediu o raio-x das contas. Vários senadores também confirmaram a suspeita. O primeiro sinal de um rastreamento foi dado pelo próprio Renan, na sessão do dia 12 de setembro, quando fez insinuação ao senador Pedro Simon (PMDB-RS) sobre a contratação de uma produtora. Um senador resumiu assim a situação: "Renan está usando a tática do gambá, espalhando mau cheiro para todo lado". O PSDB e o DEM vão entrar hoje com mais uma representação contra Renan, a quinta, cobrando apuração das denúncias sobre um dossiê para chantagear os senadores Demóstenes Torres (DEM-GO) e Marconi Perillo (PSDB-GO).


Jornal do Brasil
"TSE enquadrará Senado"
O Tribunal Superior Eleitoral deve, na quinta-feira, estender a senadores, governadores e prefeitos, que são detentores de cargos majoritários, o entendimento do STF sobre fidelidade partidária. Dois ex-ministros do TSE, consultados pelo JB, acreditam que o parecer não se restringe apenas a quem se elegeu nas proporcionais. A decisão pode atingir também 3 mil vereadores.

segunda-feira, outubro 08, 2007


Luiz Inácio

Lula e as privatizações

O Globo publica como manchete que o governo Lula prepara um pacote de privatizações, contrariando décadas de discursos do PT. Mas peraí, o governo Lula já não havia privatizado a burocracia do estado como o toma-lá-dá-cá com os partidos? Deixa para lá. O pacote das obras privatizadas começou com a concessão da Ferrovia Norte-Sul (aquela iniciada no governo Sarney) e prossegue com a cobrança de pedágios nas rodovias Fernão Dias e Régis Bittencourt e a exploração particular dos portos do Rio e Vitória. Ou como dizia o bem-humorado primeiro-ministro inglês Benjamin Disraeli, “eu nunca nego, eu nunca me contradigo, eu apenas algumas vezes esqueço o que disse”. (Thomas Traumann)

Intervenção urbana



Sugestão

As fotos acima mostram parte do projeto de reurbanização da Vila Madalena, em São Paulo, que vai ser apresentado à população antes de ser executado. Ubatuba poderia fazer o mesmo, assim saberíamos com antecedência detalhes das intervenções na paisagem da cidade. (Sidney Borges)

Manchetes do dia

Segunda-feira, 08 / 10 / 2007

Folha de São Paulo
"Governos perdem mais de R$ 240 mi com obras paradas"
O imponente prédio de 11 andares deveria estar lotado de médicos correndo para lá e para cá, pacientes sendo atendidos nos leitos e visitantes passando pela portaria. Mas está vazio. No lugar do cheiro típico de hospital, só o odor do concreto. A iluminação artificial não existe: o breu é quebrado apenas pela luz que consegue atravessar as janelas.


O Globo
"Governo Lula inicia nova onda de privatizações"
O governo abandonou o discurso contra as privatizações do PT e deve repassar ao setor privado 66 projetos de infra-estrutura, no valor de R$ 48 bilhões, até o fim de 2008. Amanhã, está previsto o leilão de sete trechos de importantes rodovias, um marco no pacote de privatizações do PT, que inclui ferrovias, portos, aeroportos e linha de transmissão de energia. Na contramão do governo, setores do PT, que organizaram uma consulta popular sobre a anulação do leilão da Vale, divulgam hoje o resultado da votação.


O Estado de São Paulo
"Lula gasta mais que FHC com terceirizados"
Integrantes do governo Lula defendem a ampliação crescente do funcionalismo federal. A alegação é de que trabalhadores temporários terceirizados durante a gestão Fernando Henrique estão sendo substituídos por servidores contratados, o que daria mais eficácia à máquina pública. Mas análise das contas da União revela que os gastos com terceirização também só têm subido, informa Fernando Dantas. (...)


Jornal do Brasil
"Assaltos a residências cresceram 77% este ano"
Os bairros da Zona sul na área coberta pelo 23º BPM (Leblon) cobram reforço urgente do policiamento. Uma das razões está na escalada dos assaltos e furtos a residências registrados entre janeiro e agosto no Leblon, Ipanema, Gávea, Jardim Botânico, Lagoa e São Conrado. De acordo com o Instituto de Segurança Pública, apesar de os índices totais no Estado apontarem queda, houve crescimento de 77% nessa modalidade de crime em relação ao mesmo período do ano passado.

domingo, outubro 07, 2007


"Ideologia, preciso uma pra viver..."

O pensamento de esquerda não morreu

Dossiê deste mês da revista Cult mostra como teóricos esquerdistas criaram uma nova agenda de temas e discussões


Francisco Quinteiro Pires
No século passado, o fim das ideologias e da História foi proclamado com pompa aos quatro ventos. Conflitos de ordem ideológica sumiriam do mapa. Na contramão dessa promessa, o dossiê de outubro da revista Cult (R$ 9,90, 66 págs.) discute a renovação do pensamento esquerdista e reforça a afirmação do italiano Norberto Bobbio de que a tradicional divisão entre direita e esquerda não caducou.Duas correntes condenaram o esquerdismo à extinção. A primeira acusa a esquerda de ser autoritária e ingênua. Ela se fortaleceu depois do colapso dos partidos comunistas no Ocidente. A segunda é chamada de 'viúvas da esquerda', que desde a queda do muro de Berlim dizem ser impossível a realização do Estado de bem-estar social, substituído por ações do terceiro setor, financiadas por bancos e corporações. Ela concorda cinicamente que a existência do sistema capitalista e da globalização é inevitável.

Leia mais

Opinião

Além da imaginação!

O modelo do passado, extremamente restritivo de ocupação, cheio de boas intenções, esqueceu-se do homem. O que sobrou é o que está para quem tiver “olhos” para ver e, entender (é claro!). No modelito esquálido, anorexo, de bom senso e, de base científica esqueceu-se de prever, por exemplo, o crescimento populacional vegetativo e, o migratório. Os que vieram, teriam de ir-se! Também, não crescei, muito menos multiplicai-vos! Esqueceu-se de prever, ou de (pelo menos) pensar que esta crescente população (um dos maiores índices de crescimento populacional do Brasil) precisa de moradias, de saneamento, de serviços públicos, de emprego, de renda de dignidade, garantias constitucionais. Este modelo “apenas de papel” feito nos gabinetes técnicos com ar refrigerando, não levou, muito menos ainda pretende levar em conta a nossa realidade. A falta de aprovação de loteamentos regulamentados, não impediu a ocupação. Ocupação desordenada. Clandestina, muito mais perniciosa para a sociedade e para o homem. Esta ocupação marginaliza as famílias e, liquida o meio ambiente. Na falta de serviços públicos, por exemplo, água encanada, ela se fixa nos mananciais. Na dificuldade do acesso (para o caminhão do lixeiro, do entregador do gás) ela tem fogão à lenha (tirada das Mata) e joga o lixo, junto com o esgoto, nos rios (Vide Cachoeiras do Corcovado, Macacos e de todos os “Sertões” ou nas fétidas e cheias de vetores transmissores de doenças “lixeiras”). Imaginem! Por outro lado, estas restrições, são ainda muito mais perniciosas. Tem afastado todos os investidores e, seus necessários investimentos de toda ordem. No turismo, na construção de hotéis (que trocamos pelas adaptações de “pousadinhas” clandestinas lotadas de ônibus clandestinos (vide canto da Praia Grande Jardim Anchieta) Prédinhos tipo caixa de sapatos que nem mesmo um emprego de zelador proporciona). Com este afastamento, lá se vão, para outras cidades os empregos de qualidade. Os de carteira assinada. Os que proporcionam benefícios garantem renda e sonhos de futuro para esta população tão aviltada de seus direitos de querer e poder oferecer um futuro melhor para seus filhos. Um futuro diferente deste que estas restrições nos apresentam hoje. O que pretendem com estas restrições seus defensores? O que oferecem de futuro para a população? Distribuirão bolsas parque? Casas pop? Porque então não cercam tudo e, vão embora, todos, sem exceção, em nome desta restritiva preservação? Porque apenas alguns devam ser privilegiados? Por que alguns acham que só eles “podem”? Porque se aceitam algumas lixeiras, algumas pousadas, algumas ocupações de áreas publicas, algumas construções, algumas invasões, alguns esgotos vazando em direção ao mar, algumas benesses? Como qualificar os portadores destas mentes que se interessa em ver o homem morrer de fome, contemplando o palmito? Estariam além da imaginação?

Ronaldo Dias

Porque me ufano...



Escada rolante

Sidney,
Depois de ler sua consideração sobre respirar um pouco de modernidade, tendo que ir a São Paulo andar em escada rolante, seguem as fotos da primeira da região, que será instalada no Caraguá Praia Shopping.
A tal escada é a nova estratégia de marketing da cidade e, segundo parte da população, o Shopping terá que contratar "ascensoristas" para instruir a forma correta de usar a bendita engenhoca.
Vale lembrar que, devido a restrições orçamentárias, a escada apenas subirá. A escada de descida não deve ser instalada tão cedo.


Grande abraço,

Fernando

Nota do editor - Pois é Fernando, a modernidade chega a passos largos ao Litoral Norte. Ainda há pouco tivemos a satisfação de saber que São Sebastião está disponibilizando sinal de internet gratuitamente. Agora é a vez de Caraguatatuba instalar a primeira escada rolante da região. Fico contente, mas saiba que Ubatuba não deixa por menos, nossa bela cidade ostenta o que há de mais moderno em matéria de pisos. Os maravilhosos "dudupavers". E além do mais, Ubatuba é um ímã natural de navios. Espere só para ver os transatlânticos. Abraços e recomendações à Rita, às meninas e ao bravo Walmor. (Sidney Borges)

Voto é dado a candidato!

'Decisão do STF tem de ser cumprida, mas voto é dado a candidato, não à sigla'

Expedito Filho e Tânia Monteiro
O ministro da Defesa, Nelson Jobim, discorda da decisão tomada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na quinta-feira, que impôs a fidelidade partidária e determinou que o parlamentar que troque de partido pode perder o mandato. Ex-deputado constituinte, ex-ministro da Justiça e ex-presidente do STF, ele avalia que o voto, tal como está montado o sistema eleitoral no Brasil, é do candidato e não da legenda.

Jobim ressalva que decisão do STF 'tem que ser cumprida' e vê um lado positivo, que resume assim: 'Antes não se fazia a reforma política porque os parlamentares podiam transitar de um partido para outro, levando seus votos. Agora não se pode transitar nem também ficar congelado.' Por isso, ele acha que o Congresso pode finalmente se mobilizar para fazer a reforma política.Com relação ao ministério, Jobim diz ter com os militares uma relação de transparência absoluta. 'A relação é ótima. E tem uma coisa que já aprenderam: eu sei dizer não. Outra coisa importante é ter capacidade decisória. Você não pode ter uma relação em que banque o esperto. A relação é de absoluta transparência, com tranqüilidade.' Ele confirmou que os dias de Milton Zuanazzi no comando da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) estão contados.
Leia mais

Manchetes do dia

Domingo, 07 / 10 / 2007

Folha de São Paulo
"Datafolha revela o novo perfil da família brasileira"
Pesquisa nacional do Datafolha em 211 municípios traça um novo perfil da família brasileira e revela o que mudou em seus hábitos, valores e opiniões desde 1998, quando a Folha realizou a primeira edição do mesmo levantamento. O resultado que emerge da avaliação comparativa mostra que a família aumentou sua importância como instituição, ficou mais liberal em relação aos padrões de comportamento sexual e menos no que diz respeito ao aborto.

O Globo
"Mortes nas estradas do país já são 4% do total"
Nos últimos dez anos, 327.469 pessoas morreram em acidentes de trânsito no Brasil. Atropelamentos e colisões respondem por 4% dos óbitos do país - de cada 25 brasileiros que morrem, um perde a vida no trânsito. Segundo Ministério da Saúde, são 98 mortes por dia, 35 mil por ano - comparáveis, por exemplo, aos 37 mil óbitos anuais registrados na guerra do Iraque. O abandono das rodovias, a imprudência e a impunidade dos infratores fazem das estradas palco de uma calamidade social que dizima famílias inteiras, mostra a série de reportagens que começa a ser publicadas hoje no GLOBO.


O Estado de São Paulo
"Em troca da CPMF, aliados vão controlar R$ 686 bilhões"
Para garantir R$ 40 bilhões por ano com a aprovação da emenda que prorroga a cobrança da CPMF, o Planalto barganha cargos responsáveis pela gestão de verbas que somam R$ 686,7 bilhões anuais, o equivalente a 27,2% do PIB. São postos em empresas estatais, bancos públicos e fundos de pensão - entregues aos partidos em troca de votos no Congresso.


Jornal do Brasil
"Petistas ocupam 40% do governo"
Pesquisa organizada pela cientista política Maria Celina D'Araújo, da Fundação Getúlio Vargas, joga luz sobre um dos motivos citados com maior freqüência para as rixas entre o PT e os partidos aliados ao governo: a legenda do presidente Lula ocupa 39,6% dos cargos comissionados DAS-6 - o nível mais elevado do segundo escalão. Juntos, todos os demais aliados ficaram com apenas 7,5% das posições.

 
Free counter and web stats