sábado, setembro 22, 2007

TV Víbora apresenta: "3 Perguntas"

Domingos dos Santos, vice-prefeito de Ubatuba fala da cidade, do PT, do funcionalismo e de seu futuro.


Estradas

Tamoios fica fora de pacote de concessões em SP

ALENCAR IZIDORO da Folha de S.Paulo
O governo José Serra (PSDB) definiu 1.611 km de novas rodovias de São Paulo que serão concedidas à iniciativa privada, num pacote que inclui a Ayrton Senna, Carvalho Pinto e Dom Pedro 1º, mas exclui a Tamoios (que leva ao litoral norte) e as obras para a sua duplicação.
O modelo para as novas concessões teve a aprovação anteontem do PED (Programa Estadual de Desestatização).
Ele prevê R$ 7 bilhões em novos investimentos nas estradas durante 25 anos, dos quais R$ 2 bilhões até 2010, ano de eleições estaduais e presidenciais.
Entre as principais obras estão a construção de uma terceira faixa do km 45 ao km 56 da Ayrton Senna, uma outra em direção ao aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, e a reforma de pontes da marginal Tietê.
A concessão da Tamoios com sua duplicação, porém, ficou de fora. Ela era uma das principais obras do projeto desde a gestão Geraldo Alckmin (PSDB), prevendo um novo corredor de exportação entre Campinas e São Sebastião. "A duplicação da Tamoios não teve viabilidade econômica para a concessão", afirmou ontem à Folha Alberto Goldman (PSDB), vice-governador, presidente do PED e, nos últimos dias, ocupando a função de governador em exercício por conta de viagem do titular, José Serra, à Europa.
Segundo Goldman, será estudada uma possibilidade de fazer a obra por meio de PPP (Parceria Público-Privada), mas "há questões ambientais" que precisam ser debatidas.

Leia mais

Panorama

Diogo, o traíra

Diogo Mainardi
Dei uma sanfona a meu filho de 6 anos. Agora ele está determinado a tocá-la na rua, pedindo esmola aos passantes. Creio que seja efeito do lulismo. Até a classe média já pensa em mendigar. A sanfona foi comprada no Rio Grande do Sul. Na última segunda-feira, participei de uma palestra sobre o papel da imprensa, na PUC de Porto Alegre. Fiz a pantomima de sempre: ofendi Lula e meia dúzia de jornalistas adesistas. A certa altura, uns manifestantes me interromperam com o brado: – Diogo, traíra da América Latina! A única coisa a fazer na América Latina é emigrar. Quem declarou isso foi Simon Bolívar, alguns dias antes de morrer de tuberculose. Claro que concordo. Já emigrei no passado. Emigrarei muitas outras vezes no futuro. Eu sou um legítimo bolivariano. Só tenho de dar um jeito de morrer de tuberculose. No mesmo documento, Simon Bolívar declarou também que os países do continente seriam dominados por tiranos rasteiros e por massas desenfreadas. – Bolívar, traíra da América Latina! A propósito de tiranos rasteiros, Hugo Chávez, que alega inspirar-se em Simon Bolívar, mandou refazer todos os livros de história de seu país, a fim de preparar os alunos venezuelanos para o socialismo moreno, ou seja lá como se chama o que ele propõe. Lula está bem mais adiantado do que Hugo Chávez. Como mostrou Ali Kamel, em O Globo, nossos estudantes aprendem desde cedo a glorificar Mao Tsé-tung, Fidel Castro, o MST, o comunismo soviético e Ziraldo. Falsificar a história é uma prática corriqueira entre nós. Quando passei por Porto Alegre, um bando de gaúchos estava acampado à beira do Guaíba, bebendo mate e tocando sanfona, em homenagem ao aniversário da Guerra dos Farrapos. No Correio do Povo, Juremir Machado da Silva definiu a Farroupilha como sendo "a guerra civil que perdemos, assinamos um acordo de empate e comemoramos como se tivéssemos vencido". Uma das figuras mais características da Guerra dos Farrapos é o maestro Mendanha. Ele era o regente da fanfarra imperial. Depois de ser capturado pelas tropas farroupilhas, aceitou musicar o hino do inimigo. O maestro Mendanha é o paradigma do artista nacional: rendido, medroso e traidor. Para compor o hino rio-grandense, ele roubou a melodia de uma valsa de Strauss. Portanto: rendido, medroso, traidor e plagiário. Gilberto Gil é o maestro Mendanha do lulismo. Assim como o maestro Mendanha pirateou a valsa de Strauss, Gilberto Gil defendeu normas mais elásticas para a pirataria na internet. Uma pesquisa recente do Instituto Ipsos indicou Gilberto Gil como o ministro mais popular de Lula. Isso aconteceu depois de o Ministério da Cultura ficar paralisado por mais de quatro meses, por causa da greve de seus funcionários. Museus, bibliotecas, teatros e cinematecas permaneceram fechados. Se é assim que funciona, é melhor fechá-los de vez. Economizaremos um baita dinheiro. E ninguém sentirá falta deles. Os lobistas da cultura sempre repetem que o estado precisa financiar arte, literatura, cinema. Precisa nada. Passamos perfeitamente bem sem isso tudo. Se os artistas quiserem, podem tocar sanfona na rua e arrecadar umas moedinhas. (Trem Azul)

Senado


Viagem inútil

Deu na Folha
Visita de Tarso é irrelevante, diz procuradora


"A visita do ministro da Justiça, Tarso Genro, a Mônaco não ajuda em nada no processo de extradição do ex-banqueiro Salvatore Cacciola, segundo a procuradora-geral do principado, Annie Brunet-Fuster. Tarso chega segunda-feira a Mônaco.
"É uma visita de ordem diplomática, que demonstra a importância do caso. Ele decidiu vir e deve assumir a responsabilidade. Não posso impedi-lo de vir. Ele será recebido de forma cortês, mas no plano judiciário o que preciso é dos documentos", disse ela.
Brunet-Fuster precisa dos documentos para fazer uma espécie de dossiê que será enviado à Corte de Apelações de Mônaco, tribunal colegiado que decidirá o destino de Cacciola.
O Brasil tem prazo de até 40 dias, que já começou a correr, para apresentar os documentos necessários para a extradição. Se a decisão da Corte for contrária ao banqueiro, chega à mesa do príncipe Albert 2º, que tem o direito de ratificar ou não a decisão. Ele jamais contrariou uma decisão da Corte, segundo o advogado monegasco de Cacciola, Franck Michel.
Brunet-Fuster afirma que, do ponto de vista jurídico, a única forma de a visita de Tarso ter relevância é se o ministro trouxer os documentos de extradição. "A visita de um ministro mostra a importância dada ao processo pelo governo brasileiro, mas não pode mudar em nada a aplicação da lei. O processo vai seguir as disposições legais. Logo, que o ministro venha ou não, para o processo, não muda nada.""


Nota do editor - Uma viagem a Mônaco com passagem por Paris nunca é irrelevante, principalmente se o viajante for um ex-trotskista. A esquerda brasileira ama Paris, o neoesquerdista Paulo Maluf é um exemplo que confirma a tese. Pena que ele nunca mais poderá visitar Paris sem ver o sol nascer quadrado. (Sidney Borges)

Esquizofrenia

Da coluna Painel da Folha
Afinidades eletivas

"Agora dedicado a complicar a vida de Renan Calheiros (PMDB-AL), Aloizio Mercadante (PT-SP) está namorando com a oposição. Depois de costurar com tucanos e "demos" a obstrução das votações na semana e de ajudar a aprovar, na CCJ, a emenda do voto aberto, o petista tenta assegurar que, caso o relator das novas representações contra o presidente do Senado seja do PMDB e arquive os processos, algum oposicionista apresente um voto em separado.
Mercadante chegou a defender a escolha de Demóstenes Torres (GO) para relatar os dois casos de suspeita de uso de "laranjas" por Renan. Como a tropa de choque não aceitou, resolveu se fixar no senador do DEM como o mais apto a redigir um voto alternativo, para o qual promete cabalar o apoio de petistas."

Hipocrisia

Deu na coluna rada da Veja deste fim de semana
Ameaças de um sem-banco

"O sem-banco foragido Salvatore Cacciola tem mandado recados por intermédio de alguns familiares. Mais que recados, ameaças. Caso venha a ser extraditado, Cacciola promete "contar tudo" sobre os dias que antecederam a desvalorização cambial de janeiro de 1999. E que daria nome aos bois – nome de alguns personagens que nunca apareceram no escândalo."
(Copyright Noblat)

Nota do editor - Que ninguém tenha ilusão sobre o "affair" Cacciola. É tudo jogo de cena, como foi a CPI do Banestado. O homem sabe detalhes da vida de muitos que falam em ética, em compromisso com a nação, enquanto enriquecem ilicitamente. (Sidney Borges)

Teatro



Teatro de Bolso de Ubatuba é sucesso de público

Fernando Moreno
O Teatro de Bolso de Ubatuba, que é uma iniciativa do Grupo Setorial de Artes Cênicas e Dança da Fundart e da Cia. Teatral Os Abençoados por Cunhambebe, pela segunda vez lotou o auditório da Fundart no Sobradão do Porto.
A Cia. Teatral Os Abençoados por Cunhambebe é formada por mais de 20 componentes, todos atores amadores, alguns membros de antigas Companhias teatrais da cidade e outros formados nas Oficinas de Teatro e Vídeo da Fundart. O primeiro espetáculo apresentado pela Companhia é "Ensaio Geral", que é um apanhado de esquetes cômicas pontuados com intervenções que lembram em muito o antigo cinema mudo e com apresentações de stand up comedy.
A programação do Teatro de Bolso, devido ao grande sucesso, passa a ser mensal e com isso o espetáculo "Ensaio Geral" continua até o dia 3 de outubro. Já no dia 10 de outubro teremos a estréia do novo espetáculo que a Companhia está montando.
Lembramos que os espetáculos acontecem todas as quartas-feiras às 20:30h no auditório do Sobradão do Porto (Casarão da Fundart) e o ingresso para o Teatro de Bolso é um quilo de alimento não perecível. O montante dos produtos são doados à Santa Casa de Ubatuba. Lembramos que devido a grande procura por lugares é interessante chegar com uma certa antecedência para garantir o seu lugar.

Foto: Paulo Zumbi

Música



Trompete Caiçara em Nova Orleans

Celso Teixeira Leite
Participar do “Heritage Festival”, em Nova Orleans, principal festival de jazz do mundo, ao lado de monstros da música norte-americana para um público de mais de 500 mil pessoas foi uma experiência incrível para Carlos Eduardo Quirino e seu trompete. Caiçara do Perequê-Mirim, integrante da Lira “Padre Anchieta”, da Fundart, aluno da Universidade de Música “Tom Jobim” onde cursou 4 anos de música erudita e 3 de música popular, Eduardo é hoje integrante do “Metalmaneira Big Band”, liderado pelo trompetista Chico Oliveira, do “Sexteto do Jô”.
“Devo à Fundart a base de minha carreira e pretendo devolver essa ajuda com um curso de música instrumental voltado para os mais jovens”, diz.
Tendo como primeiro professor o regente Amarildo da Hora, da Lira “Padre Anchieta”, o trompetista tem na sua ficha o Mapa Cultural Paulista (Vale do Paraíba), Festival Instrumental Pé no Chão (Ilhabela) e Semana da Música (Ubatuba). Sua aventura em Nova Orleans começou em Ilhabela quando estava tocando na Orquestra Popular do município e recebeu convite da harpista Patrice Fisher para compor seu grupo nos Estados Unidos. “Fomos levados pelo maestro Marcelo Cotarelli, famoso trompetista”. Éramos os únicos brasileiros no festival que contou com 11 palcos distribuídos em jazz, country e blues.
“O público tem uma apresentação atrás da outra com diferentes shows. É uma mega organização impressionante”, diz. Sobre as conseqüências do furacão “Catarina” relata que metade da cidade, próxima ao rio Mississipi foi destruída, mas perto do City Park, na área central onde aconteceu o festival, a situação é de normalidade.
Rod Stewart, Arturo Sandoval (trompetista cubano com três Grammy), Norah Jones (cantora country idolatrada nos EUA), Elis Marçales, Van Morrison foram alguns dos nomes que se apresentaram no festival. Paralelamente, diz Eduardo, nosso grupo realizou uma série de workshops em escolas pré-primárias divulgando a música brasileira. “Em novembro estaremos com nosso CD gravando e mostraremos a qualidade do nosso trabalho em Nova Orleans”, finaliza Carlos Eduardo Quirino.

Foto: Paulo Zumbi

Manchetes do dia

Sábado, 22 / 09 / 2007

Folha de São Paulo
"Investimento estrangeiro cresce 161%"
Dados do Banco Central mostram que o investimento estrangeiro direto no Brasil somou US$ 26,488 bilhões de janeiro a agosto, montante 161% acima do registrado no mesmo período de 2006 e 41% superior a todo o volume do ano passado. O Banco Central refez as suas contas e estima que, até o fim de 2007, o investimento externo chegue a US$ 32 bilhões.


O Globo
"PT vence a primeira batalha dos partidos pelo Petrobras"
O PT venceu a primeira batalha com partidos da base por diretorias da Petrobras. O Conselho de Administração da estatal aprovou o nome do ex-senador petista José Eduardo Dutra para comandar a Petrobras Distribuidora (BR). É a segunda vez que Dutra, derrotado para o Senado ano passado, é compensado: em 2002, após perder o governo de Sergipe, fora nomeado presidente da Petrobras. Ele substitui Maria das Graças Foster, que irá para a diretoria de Gás e Energia, ocupada por Ildo Sauer. A demissão de Ildo é o ponto final de uma longa fritura comandada pela ministra Dilma Rousseff, informa Ancelmo Góis. Ildo fora indicado pelo PT, mas tinha opositores no partido e no governo. O PMDB ainda não nomeou ninguém, mas é quase certo que aprovará um candidato para a diretoria internacional. O PP luta para manter a diretoria de Abastecimento, cobiçada pelo PT, ou trocá-la pela de Exportação.


O Estado de São Paulo
"Governo alicia oposição na guerra para aprovar a CPMF"
O governo lançou ofensiva no Senado para garantir a aprovação da emenda que prorroga a CPMF. Passou a oferecer vantagens para que senadores de oposição troquem de partido, ingressando em legendas aliadas. O primeiro a aderir foi o senador César Borges (BA), que vai deixar o DEM para se filiar ao PR. Borges disse que mudará de partido para garantir mais espaço político na Bahia. O próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou em campo e, em encontro no Palácio do Planalto, convidou outro senador do DEM, Demóstenes Torres (GO), a ingressar em algum partido governista. Prometeu apoiar Demóstenes em 2010 quando o parlamentar vai disputar a reeleição ou o governo estadual. Até então oposicionista ferrenho, o senador saiu do encontro com discurso bem mais ameno que o habitual, admitindo votar a favor da emenda da CPMF. "Não fechei a porta para o convite porque quero ter a certeza de que posso ser candidato, e o partido não me garante a legenda", disse.


Jornal do Brasil
"Investimentos no Brasil crescem 160%"
De janeiro a agosto, chegaram a US$ 26,4 bilhões os investimentos diretos das empresas de outros países no Brasil, o que representa um crescimento de 160% em relação aos US$ 10,15 bilhões do mesmo período no ano passado. Com isso, a expectativa de investimentos estrangeiros não especulativos foi revista pelo Banco Central, e saltou de US$ 25 bilhões para US$ 32 bilhões até o final do ano.

sexta-feira, setembro 21, 2007


"El libertador"

Chávez chama Congresso de submisso

Para presidente venezuelano, parlamentares atrasam entrada de seu país no Mercosul atendendo aos EUA


Denise Chrispim Marin
O presidente Hugo Chávez acusou ontem, mais uma vez, o Congresso brasileiro de atrasar a votação da entrada da Venezuela no Mercosul por submissão aos interesses dos Estados Unidos. Chávez disse que não vai se “arrastar e implorar” pela aprovação, e foi explícito ao acusar o Legislativo brasileiro: “Estou seguro de que é a mão do império, a mão norte-americana (a culpada pelo atraso).” Para evitar a imprensa e não ter de comentar declarações de Chávez, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou no hotel de Manaus pelos fundos.Em junho, o presidente venezuelano já tinha feito um ataque nos mesmos moldes, chamando o Congresso de “papagaio dos EUA”. “Que triste para o povo brasileiro! Minhas condolências para esse povo que não merece isso”, disse na oportunidade.

Leia mais

Nota do editor - Chávez usa muito bem o jogo de cena do anti-americanismo para justificar a ditadura que está implantando na Venezuela. Com poderes absolutos "El Presidente" tem nas mãos a oportunidade de mudar a realidade venezuelana. Enquanto jorrar petróleo do fundo da terra será possível educar o povo e preparar a infra-estrutura necessária para o crescimento sustentavel, de que muitos falam e poucos sabem o que é. Por outro lado, comprando o petróleo venezuelano os Estados Unidos indiretamente financiam a revolução de nosso vizinho. Quero ver quando ele atacar o Império com os caças russos que comprou recentemente. Bush que se cuide. (Sidney Borges)

Região

Parceria discute 100% de Saneamento Básico no Litoral

Por solicitação do Deputado Antonio Carlos da Silva, ocorreu, no último dia 19, na capital paulista importante reunião na Presidência da SABESP, onde o objetivo foi à elaboração de um Programa de Captação de Recursos por parte da Empresa para Investimentos em Saneamento Básico no LN.
Estiveram presentes o Deputado Antonio Carlos da Silva-PSDB, o Presidente da Sabesp, Sr. Gesner de Oliveira, Humberto Semeghini Diretor de Sistemas da Sabesp, o Srº Mario Miceli do BNDES, Sr. Jurandir da Petrobras e o Vereador Charles Medeiros de Ubatuba á convite do Deputado.
Com visão de futuro e preocupado em manter á qualidade de vida dos moradores e visitantes do Litoral Norte, o deputado solicitou ao representante da Petrobras que, por conta de seus compromissos de compensação ambiental, viabilize junto ao BNDES, os recursos necessários á Sabesp para que o Litoral Norte tenha 100% de Saneamento Básico. A Petrobras prevê investimentos de mais de 1Bilhão de Reais na Base de Gás de Caraguatatuba.
Após a amostra de slides referentes à infra-estrutura em saneamento básico do Litoral apresentado por seu Superintendente, Eng.Felipe, o vereador Charles Medeiros manifestou-se sobre a situação a qual encontra as obras na Estufa I e II. “Considero ser injusta a situação porque passa a comunidade, o local possui cerca de 60% a 70% das obras já realizadas (tubulação seca), faltando apenas três elevatórias para o atendimento da população, pois a estação de tratamento encontra-se a menos de 1.000 metros do bairro”, afirma Charles Medeiros. O representante da Petrobrás e o BNDES aguardam carta proposta a ser encaminhada pela Sabesp para análise do pleito e nova reunião de trabalho.
Para o Deputado Antonio Carlos, a parceria Petrobrás/Sabesp/Litoral Norte é um marco no desenvolvimento de nossa região, a empresa tem que vir com compromisso de manter e melhorar a qualidade de vida de nossa população.

Fonte: Assessoria Charles Medeiros

Manchetes do dia

Sábado, 21 / 09 / 2007

Folha de São Paulo
"Dilma promete canteiro de obras no ano eleitoral"
A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse em entrevista a Valdo Cruz que o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) transformará o Brasil num "canteiro de obras públicas e privadas" em 2008, ano de eleições municipais. Dilma negou que o programa, cujo segundo balanço foi divulgado ontem, não esteja em ritmo adequado.


O Globo
"CPMF deflagra guerra de aliados por cargos"
Na semana da votação da prorrogação da CPMF até 2011, explodiu uma guerra por cargos na base do governo Lula. As diretorias do Banco do Nordeste (BNB) e da Companhia Docas de São Paulo, que administra o Porto de Santos, foram trocadas esta semana. Cargos na Petrobras também foram negociados com políticos, acirrando-se a disputa entre PT, PMDB e PP por postos na diretoria. A bancada do PMDB ameaça abertamente se rebelar devido às dificuldades para emplacar seu indicado à diretoria internacional da estatal. Em três dias, o Planalto liberou R$68,8 milhões em emendas parlamentares. Nos primeiros oito meses deste ano, o governo arrecadou R$381,4 bilhões em impostos e contribuições - R$48,1 bilhões a mais do que o obtido no mesmo período de 2006. O excedente supera o valor projetado para as receitas com a CPMF neste ano, de R$35 bilhões.


O Estado de São Paulo
"Chávez acusa Congresso brasileiro de submissão"
O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, acusou ontem o Congresso brasileiro de atrasar a decisão sobre o ingresso de seu país no Mercosul por submissão aos interesses dos Estados Unidos. "Estou seguro de que é a mão do império, a mão norte-americana", disse ele, ao desembarcar em Manaus para encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Chávez afirmou que não vai se "arrastar" e pretende esperar "até um limite digno" por uma definição dos parlamentares brasileiros. Lula, que chegou depois do venezuelano ao hotel em que os dois se reuniram, preferiu entrar pela porta dos fundos e não falou com jornalistas. O ataque de Chávez foi o segundo ao Congresso brasileiro em três meses. Em junho, ele disse que os parlamentares do Brasil "repetem como um papagaio" o que os congressistas dos EUA dizem em relação à Venezuela. Chávez alega que seu país cumpriu todos os requisitos técnicos para a adesão ao Mercosul e afirma que o aumento das exportações brasileiras para a Venezuela foi resultado de "vontade política".


Jornal do Brasil
"O PAC está empacado"
Alardeado como o carro-chefe dos investimentos públicos, o Programa de Aceleração do Crescimento anda em marcha lenta. O governo anunciou ontem que até agosto foi aplicado apenas R$ 14,771 bilhões previstos para este ano. Mesmo assim, o ritmo de investimentos cresceu em relação a abril, quando foi feito o primeiro balanço do PAC e tinham sido gastos apenas R$ 24,2 milhões, ou 0,23% do orçamento disponível para as obras.

quinta-feira, setembro 20, 2007

Fotografia



Numa época remota...

O tempo faz estragos nas pessoas. Eu sempre ouvia isso dos parentes mais velhos e agora em plena evelhescência constato a veracidade do dito. Felizmente os estragos são apenas na carcaça, o espírito vai se afinando e polindo com a abrasão das emoções. Enfim o momento não é para filosofar. Esse aí em cima sou eu, em 1963, no Canindé. Na época eu era jogador de basquete do infantil da Lusa. Nesse ano ficamos em quinto lugar no campeonato paulista. Bons tempos, eu era feliz e tinha plena consciência disso, exatamente como hoje. (Sidney Borges)

Crônica

Meu Deus

Luis Fernando Veríssimo
“As loiras se divertem mais” dizia um slogan publicitário, acho que de tintura para cabelos, anos atrás. Não sei se loiras naturais ou artificiais se divertem mesmo mais, sei que os céticos se divertem menos. Ser um cético na vida significa renunciar a tudo que maravilha e consola os que acreditam. Minha reação ao que as pessoas estão dispostas a crer para que a vida e a morte tenham sentido, por mais irracional que seja, não é de superioridade intelectual: é da mais baixa inveja. Inteligente é quem descobre em uma ou mais das grandes cosmogonias religiosas, no guru mais próximo ou em qualquer ordenação do sobrenatural a explicação de tudo, burro é quem se priva dessas certezas. Não canso de contar que quando fazia o horóscopo no jornal, nunca deixava de ler, no dia seguinte, o que eu mesmo previra para o meu signo. Já que o Universo e a existência são coisas tão misteriosas que nenhuma explicação é mais ou menos provável do que outra, até um cético como eu poderia estar sendo usado, sem saber, para transmitir mensagens do céu.
Não acho uma boa que livros como esses do Richard Dawkins e do Christopher Hitchens, que defendem o ateísmo, se transformem em best-sellers. Precisamos, isto sim, de livros de céticos e ateus defendendo a hipocrisia, ou a necessidade de se crer no incrível para evitar niilismo e suores noturnos. Na falta de argumentos racionais para o anti-racionalismo se pode dizer que o ateísmo não oferece nada parecido, em drama e beleza, com o grande circo místico das crenças e das narrativas religiosas, que além de encantarem ainda prometem a salvação - e não vamos nem falar no teto da Capela Sistina, que nenhum ateu faria igual. O ateísmo é aborrecido como um mundo sem loiras.
Para seguir meu próprio conselho mas não ser completamente falso, declaro que escolhi, racionalmente, um Deus no qual acreditar. É o Deus das escrituras mas não é o Deus de todo o mundo. É o que comandou o Dilúvio, para varrer com tudo o que existia na Terra e começar de novo. Portanto um Deus com uma surpreedente característica humana, para um ser onipotente: a auto-crítica. O Deus do Dilúvio é o Deus das dúvidas e do segundo pensamento. Um Deus com quem, decididamente, se pode conversar.
DESCRÉDITO
Entreouvido numa sala de espera, e espera, e espera de aeroporto.
Um:
- Eu não acredito mais em nenhuma dessas companhias aéreas.
O outro:
- Eu não acredito nem que os assentos das poltronas são flutuantes!
(Do Blog do Noblat)

Mídia em crise

Pois é

Na noite de segunda-feira, a Companhia Brasileira de Mídia (CBM) comunicou a suspensão das operações da TV JB, embora mantenha os planos de reativá-las oportunamente. Apontou, como fator principal, o fracasso na utilização da rede CNT, que não possui qualidades técnicas para atender as necessidades comerciais e artísticas de seus clientes. (O Povo)

Vamo que vamo...



Nelinha é pré-candidata pelo PSB de Ubatuba

Luiz Moura
Ontem à noite, o vereador Jairo dos Santos me informou que é o novo presidente do PSB (Partido Socialista Brasileiro) de Ubatuba e que Nélia Carvalho é pré-candidata ao cargo de prefeito pelo partido que assume.
Você está surpreso com o que? Com a saída de Jairo dos Santos do PT (Partido dos Trabalhadores); pela rápida troca de mãos que passou o PSB de Ubatuba; por Eduardo César (?) deixar escapar por entre seus dedos um dos partidos que contava "estar no papo"; em razão do novo presidente do PSB de Ubatuba ser o vereador Jairo dos Santos; pela Nélinha ser pré-candidata ao cargo de prefeito ou...?
Um amigo, que visitava a redação d’O Guaruçá quando eu recebi o telefonema, disse:

- Se a Nelinha embasar sua candidatura em um plano de governo "com os pés no chão", sem perder tempo em "baixar o sarrafo" nos outros candidatos, certamente entrará na disputa com grandes possibilidades. As mulheres, além de administrarem o dinheiro com seriedade, têm mais credibilidade do que os homens.
Será este o aparecimento da "terceira via" desejada por muitos?

Foto: Nélia Carvalho, pré-candidata ao cargo de prefeito de Ubatuba pelo Partido Socialista Brasileiro - PSB. - JS
Fonte: "O Guaruçá"

TV Víbora Show

Madeleine Peyroux plays "Don't Cry Baby"


Ai, ai , ai...

Amantes de internet descobrem ser casados um com o outro

Agora, ambos querem o divórcio sob a alegação de traição

ZENICA - Um casal bósnio está se divorciando após descobrir que eram amantes um do outro na web, de acordo com a reportagem publicada no site britânico Metro.
Sana, 27 anos, e Adnan Klaric, 32, se encontraram em uma sala de bate-papo utilizando os apelidos "Sweetie" e "Prince of Joy". Eles acreditavam ter encontrado sua alma gêmea com quem passariam o resto das vidas. O curioso é que ambos reclamavam dos mesmos problemas nos seus casamentos.
A verdade só foi descoberta quando eles combinaram um encontro. Agora, o casal da cidade de Zenica está se divorciando e um acusa o outro de traição.

Leia mais

Papo de piloto

Vejam só este email q recebi de um amigo que voa Airbus-320 ... lá na China...

Subject: Sobre o Airbus
Date: Sat, 15 Sep 2007 02:36:12 -0500

Aea Galera,

Como tá todo mundo...
Pois é pessoal, cada vez mais eu me convenço que esse tal de Airbus série 319, 20 e 21 não é um avião de confiança.
Ai que saudades de voar um Boeing 737... Era o que tava no check-list e acabou!!!
O Airbus é cheio de pegadinhas que não diz em parte nenhuma dos manuais. Aquilo não é um avião, é um computador com asas!!! Qualquer piloto de 737 pilota um outro 737 de qualquer outra Cia aérea do mundo, já essa bosta desse avião tem 900 mil softwares direrentes e cada avião é diferente do outro. E esse caso agora da TAM que estão colocando a culpa nos pilotos.
Acabei de voltar do simulador e numa das panes que treinamos o caboclo reduz as manetes prá pousar , mas ocorre uma pane no sensor da TLA e o computador acha que o piloto não reduziu as manetes e não te avisa de nada. Treinamos isso no simulador e nesse caso tem que cortar imediatamento o motor, só que não tem nenhum alarme ou tempo hábil para identificar e reagir!!! E o pior de tudo é que o computador manda o motor acelerar prá TOGA, cancela spoilers e auto-brakes porque acha que o avião ainda está voando sendo que vc já pousou e está tentando freiar o avião. Você olha a manete e ela está lá em idle!!! O caso da TAM já é o quinto no mundo!!! A merda toda é que embora vc tenha todos os comandos manuais, se o tal do fly-by-wire estiver em pane e não te avisar, vc está fodido. E fly-by-wire inclui não só o side-stick, mas tbm os pedais, FREIOS!!!, nose-wheel stering, e todos os comandos de motor!!! E o VNAV desse avião é a coisa mais burra e retardada que já vi num avião na minha vida!!! Mas aqui tem o dia do Cala-Boca (28) que o salário entra direitinho e gordinho... Estou com 650 horas no avião e estou me sentindo um técnico em informática, não um aviador. Com 650 horas no Boeing eu já estava criando umas peninhas nas asas e sentindo o maior prazer de voar. Desculpem o desabafo, mas foi muito frustrante ter estudado prá caralho prá fazer esse último simulador e ver que isso não adianta muita coisa em se tratando de voar Airbus. Tirei lá a minha notinha boa, mas não me serve... Mas vamo que vamo full operation... O que importa é que a família está bem adaptada e a vida aqui é muito tranquila. Um grande abraço a todos e mandem algumas notícias. (Enviado pelo comandante Tiago Rizzi)

Ossos do ofício

Papo longo

Na feijoada do Agito, no último sábado, a estrela foi o Prefeito, atualmente assediado por hordas de pretendentes ao cargo de vice. Com os ouvidos literalmente alugados por um "amigo", Eduardo Cesar mostrou-se atento às inúmeras sugestões para melhorar a cidade. O solilóquio teria durado quase duas horas. Na despedida ainda ouviu:
- Precisamos sentar para conversar... (Sidney Borges)

Carteirada

Presidente do COMUS usa o poder para obter atendimento preferencial

Aconteceu no Posto de Saúde do Saco da Ribeira, no último dia 12 de setembro

O atual presidente do Conselho Municipal de Saúde, Nelson Eduardo Barros, valendo-se do cargo, exigiu tratamento diferenciado, dirigindo, inclusive, palavras ofensivas e em tom alterado aos funcionários do Posto de Saúde do Saco da Ribeira. Ele queria passar na frente dos pacientes que aguardavam a consulta, não se submetendo às normas técnicas do Posto. Um usuário, que presenciou o fato, protocolou na Prefeitura, no dia 13 e no COMUS, no dia 15, um ofício com denúncia contra o Nelson Eduardo Barros. No documento, o usuário afirma que não foi a primeira vez que o atual presidente do COMUS toma atitudes abusivas e declara acreditar que o ocorrido tratou-se de um “assédio moral” e que esse tipo de procedimento ridiculariza a imagem não só do Conselho Municipal de Saúde como da Secretaria Municipal de Saúde, passando por cima do regimento interno do próprio COMUS.
Em contato com alguns membros do COMUS, verificamos que não foi marcada nenhuma reunião extraordinária para discutir o problema. Será que vão esperar até a segunda segunda-feira do mês de outubro (dia 8/10), data da reunião ordinária?
Acreditamos que não deveria haver dois pesos e duas medidas, porque quando foi para se resolver um problema supostamente ocorrido no Conselho Gestor da Santa Casa, o presidente do COMUS, Nelson Eduardo, rapidamente marcou reunião extraordinária, a pedido da Dra. Denise. Eles tinham pressa e acabaram suspendendo as atividades do Conselho Gestor, alegando que um dos conselheiros havia entrado na Pediatria no momento em que o médico, Marcos Alexandre atendia a pacientes. O pior é que não foi dado ao Conselho Gestor, nem o direito de defesa.
E agora perguntamos: o Prefeito vai suspender todo o COMUS pela atitude arbitrária do atual presidente? Ele vai ser afastado do cargo?


Maria Aparecida Cunha
Líder comunitária e vice-presidente do IBC

Maria Chagas Cancellier
Presidente da AMMA

Amarildo Cesário do Prado
Coordenador da ADPC

Tô voltando...

Caribé sai da toca

Esta eu ouvi da boca do cavalo, mas não posso revelar a fonte. Na noite de anteontem o ex-candidato a candidato pelo PSDB, que muitos consideravam carta fora do baralho, Sérgio Caribé, ligou para o presidente do PTB de Ubatuba. O teor da conversa girou em torno de um convite formal para a formação de uma chapa. Caribé para prefeito e o presidente do PTB, Tato, para vice. Segundo minha fonte secreta, Caribé disse que ao voltar dos Estados Unidos, por volta do dia 30 de setembro, virá para Ubatuba para iniciar a corrida pelo "santo graal". E finalizou afirmando que sai candidato pelo PSDB. Hoje vou ligar para os tucanos Rogério Frediani e Hugo Gallo. Quero a opinião deles. (Sidney Borges)

Manchetes do dia

Quinta-feira, 20 / 09 / 2007

Folha de São Paulo
"Planalto aprova a CPMF em primeira votação na Câmara"
A Câmara aprovou ontem à noite, em primeira votação, a emenda constitucional que prorroga até 2011 a vigência da CPMF, o chamado imposto do cheque. Foram 338 votos pela prorrogação, 117 contra e 2 abstenções. A emenda ainda tem de passar por segundo turno na Câmara e, depois, ser votada duas vezes no Senado.


O Globo
"Lula: Ninguém consegue governar sem a CPMF"
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que no governo Fernando Henrique era ferrenho opositor da CPMF, afirmou ontem que ninguém poderia abrir mão da contribuição, cuja arrecadação prevista para este ano é de R$ 35 bilhões e, em 2008, de R$ 40 bilhões. "Qualquer pessoa de juízo neste país, a não ser aqueles que querem inviabilizar o Brasil, sabe que nem o governo Lula e nem o governo de qualquer outro ser humano poderia abrir mão da CPMF neste instante", afirmou Lula, que desafiou a oposição a incluir, na emenda que prorroga a CPMF até 2011, um artigo prevendo o fim da taxa após 2010. Partidos da base, como PMDB e PR, pressionavam ontem por mais cargos para aprovar a emenda que prorroga a contribuição.


O Estado de São Paulo
"Lula cede cargos e libera verba para garantir CPMF"
O Planalto antecipou nomeações e liberou verbas para emendas orçamentárias, com o objetivo de agradar a deputados aliados que ameaçavam atrasar a votação da emenda que prorroga a CPMF até 2011. Foram nomeados ontem quatro diretores do Banco do Nordeste, atendendo a indicações do PP, PR, PSB e PTB. Além disso, a presidência do Porto de Santos foi entregue a José Dirceu Filho, apadrinhado de dois deputados do PSB: Márcio França (SP) e Ciro Gomes (CE). O governo também desbloqueou R$ 21,7 milhões do Orçamento para a execução de projetos previstos em emendas apresentadas por parlamentares para beneficiar prefeituras. Foram favorecidas cidades como Itinga (MA), que é controlada pelo PTB e ganhou R$ 452,1 mil, e Niterói (RJ), que é governada pelo PT e ficou com R$ 629,9 mil. Ao discursar em solenidade no Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a CPMF. "Nenhum governo, nem o PT, nem do PFL, ninguém conseguiria governar este País sem a CPMF", afirmou.


Jornal do Brasil
"TCU: 77% das obras do país são irregulares"
O Tribunal de Contas da União (TCU) informou ontem que 77% das obras do governo federal, realizadas por todo o país, têm algum tipo de irregularidade, incluindo 29 projetos que integram o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Parte delas, num total de R$ 23 bilhões, será bloqueada por falhas graves. O TCU já contabiliza prejuízo de R$ 5 bilhões para o Tesouro Nacional, embora tenha estancado perda superior a R$ 1 bilhão. A Gautama, de Zuleido Veras, solto pela Justiça após ser preso em operação da Polícia Federal, é a líder em obras irregulares, numa lista que envolve 18 pequenas e grandes empreiteiras. O Paraná, com 10 obras vetadas, lidera os 10 Estados que terão repasses suspensos. Zuleido Veras ainda tenta liberar recursos. O relatório anual do TCU, como o JB adiantou nesta semana, coloca em risco o PAC.

quarta-feira, setembro 19, 2007


Pensata

Imagens de Mônaco e do Brasil

Eliane Cantanhêde
O Principado de Mônaco deverá extraditar o ex-banqueiro Salvatore Cacciola porque está preocupado em alterar a imagem de leniência com os crimes financeiros. E o Brasil, está ou não preocupado com a fama de paraíso da impunidade?
O governo, a mídia, os políticos, todos parecem estar comemorando antecipadamente a extradição de Cacciola, condenado a 13 anos de prisão no Brasil por peculato e por gestão fraudulenta do Banco Marka, que foi pego com as calças curtas e apostando alto, e errado, quando da desvalorização do Real em 1999.
Mas comemorando o quê? O fato puro e simples de o procurado número um do Brasil no exterior estar praticamente fazendo o caminho de volta para cumprir pena. E é aí que mora o perigo, ou a grande dúvida. Se ninguém da elite vai parar atrás das grades por mais de algumas horas ou dias, por que só Cacciola vai parar?
O mais provável é que o governo brasileiro faça toda a encenação conveniente, enviando diplomatas, primeiro, e o ministro da Justiça, em seguida, até vencer a etapa de garantir a extradição. Depois... tudo depende da Justiça e a gente sabe muito bem o que isso significa.
Pilhas e pilhas de provas nunca foram suficientes para garantir de fato a prisão de poderosos, que acabam voltando para a Câmara, para o Senado e para os salões do glamour e da boa vida, embalados por advogados caríssimos e um sistema judicial que permite dezenas de habeas corpus e outros jeitinhos, até que o crime prescreva ou o sujeito caia duro, com direito a enterro de luxo e heranças fabulosas para várias gerações.

Leia mais

Internet

No litoral de SP, São Sebastião tem rede sem fio gratuita

da Folha de S.Paulo
A prefeitura da cidade litorânea de São Sebastião instalou pontos de acesso sem fio à internet na rua da Praia. O serviço pode ser usado por qualquer pessoa que possua equipamento com acesso wireless.
A prefeitura diz que pretende levar o acesso sem fio a toda a cidade. Hoje, os locais com sinal mais forte são apontados com uma placa.


Nota do editor - Uma dica ao Prefeito, Ubatuba não pode ficar atrás. Vamos conectar todo mundo. (Sidney Borges)

Direto da fonte

Boa nova

Saneamento básico é um problema crônico do Litoral Norte, agravado ano a ano com a migração desordenada e a ocupação de encostas e áreas de mananciais.
A poluição gerada pelo lançamento de esgotos in natura em rios e córregos compromete a balneabilidade das praias e afasta turistas, principal fonte de renda da região.
Um consórcio formado pela Petrobras, Sabesp e um banco japonês, do qual ainda não sei o nome, vai investir mais de um bilhão de reais em obras de saneamento. A medida além de proporcionar uma sensível melhoria na qualidade de vida dos moradores atuais prepara terreno para o boom populacional que haverá com a exploração de gás e petróleo.
Saneamento básico é insumo fundamental para o desenvolvimento. Aguardem mais informações a qualquer momento. (Sidney Borges)

Manchetes do dia

Quarta-feira, 19 / 09 / 2007

Folha de São Paulo
"EUA reduzem juros e animam bolsas"
Em uma decisão que surpreendeu o mercado, o Fed (Federal Reserve, banco central dos EUA) anunciou um corte de 0,5 ponto percentual na sua taxa básica de juros, que passou a ser de 4,75% ao ano depois de 15 meses na casa dos 5,25%. A redução, a primeira desde junho de 2003, foi vista como ousada pelos analistas. A medida do Fed teve efeito imediato nas Bolsas.


O Globo
"No retorno de Renan oposição pára Senado"
Na primeira vez em que presidiu uma sessão no Senado após ser absolvido, o senador Renan Calheiros perdeu o confronto com a oposição, PSDB e DEM comandaram a obstrução que impediu a aprovação da indicação de Luiz Antônio Pagot para a direção do Dnit. Os senadores decidiram priorizar a aprovação de projeto que acaba com sessões secretas para processos por quebra de decoro. O governo revogou duas medias provisórias para apressar a votação da CPMF na Câmara, que ainda passará pelo Senado.


O Estado de São Paulo
"EUA cortam juro para conter crise"
O Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) surpreendeu ontem o mercado financeiro internacional ao reduzir a taxa básica de juros de 5,25% ao ano para 4,75%. A maioria dos analistas esperava um corte de apenas 0,25 ponto porcentual. A decisão do Fed deu forte impulso ao Índice da Bolsa de Valores de São Paulo, que subiu 4,28% e atingiu 56.666 pontos, aproximando-se mais ainda dos 58.036 com que fechou no dia 23 de julho, véspera do início das turbulências no mercado imobiliário americano. O dólar recuou 2,24%, para R$ 1,877. O risco Brasil desabou 8,5%, para 182 pontos - em 23 de julho, estava em 168. Os mercados acionários de Nova York também fecharam em forte alta : 2,51% no Índice Dow Jones e 2,71% na bolsa eletrônica Nasdaq. Em comunicado, o Fed informou que a queda de 0,5 ponto teve por objetivo evitar que a turbulência provoque recessão econômica, mas não afastou a preocupação com o risco de crescimento da inflação. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, elogiou a decisão do Fed, mas alertou que a crise não chegou ao fim.


Jornal do Brasil
"Otimismo toma mercados"
O Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) surpreendeu os mercados mundiais ontem, ao reduzir sua taxa referencial de juros em 0,5 ponto percentual, para 4,75% ao ano. O primeiro corte dos juros em quatro anos provocou euforia entre os investidores. A Bolsa de Valores de São Paulo, após a decisão, subiu 4,28%, para 56.666 pontos. Foi a maior alta desde os 4,95% de março. O índice Dow Jones, da Bolsa de Nova York, saltou 3,5%, fechou cotado a R$ 1,877. A decisão do Fed foi adotada para impedir uma recessão nos EUA, devido à crise do mercado imobiliário, que teria forte repercussão global. O Ipea elevou a projeção de crescimento da economia brasileira de 4,3% para 4,5% este ano. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, elogiou a iniciativa "mas ela não encerra a crise".

terça-feira, setembro 18, 2007


A esquerda se (des)entende...

Para Roberto Freire, foi Lula quem absolveu Renan

Agência Estado
O presidente do PPS, deputado Roberto Freire (PE), disse que a absolvição do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não foi resultado da sessão e da votação secreta, mas da vontade do presidente Lula. "Renan não foi absolvido pelo voto secreto, porque eu fui senador e cassei um senador com o voto secreto. Renan foi absolvido porque Luiz Inácio Lula da Silva não quis que ele fosse cassado", afirmou Freire, antes de participar de um debate sobre reforma política organizado pela Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio), na capital paulista. Freire lembrou que o voto secreto foi criado durante a ditadura para proteger os parlamentares das pressões do Executivo. Entretanto, com a instituição do regime democrático, os parlamentares passaram a utilizar o voto secreto para se defender da opinião pública. "Claro que isso é algo ultrapassado e tem que ser revisto", opinou, ressaltando que uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que previa o fim do voto secreto foi aprovada por unanimidade na Câmara e posteriormente engavetada. O deputado reconheceu que é preciso reformular as instituições para enfrentar a crise política que o País vive. Para ele, o País precisa de partidos políticos bem estruturados e instituições democráticas em pleno funcionamento. "Nós estamos hoje com uma crise de desagregação no País, inclusive moral, e isso se reflete concretamente na irrelevância da política", declarou. Na avaliação dele, o Congresso tem sido submisso e subalterno ao Executivo e perdeu sua característica de órgão legislador. "Não termos tido a reforma política só agrava esse problema. Nada tão evidente quanto à necessidade da reformas", reiterou, ressaltando que a proposta encontra dificuldades dentro do próprio Congresso. Freire defendeu, entretanto, que o Congresso não é o órgão mais corrupto em se tratando de política. "Até porque o Congresso não tem nem a chave do cofre, nem o Diário Oficial. Se você quer buscar realmente corrupção, você pode buscá-la com parlamentares mas o centro, efetivamente onde ocorre, é na relação promíscua entre os interesses econômicos e o Executivo", finalizou.

Brasil colorido e jovial

Em lista de 34 países, Brasil é o que menos gasta em educação

País gasta anualmente US$ 1.303 por aluno; média da OCDE é de US$ 7.527

BBC Brasil - BBC
- O Brasil é o que menos gasta com educação dos 34 países analisados por um estudo da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) divulgado nesta terça-feira. O Brasil é o que apresenta o menor investimento por estudante (desde o primário até a universidade), gastando em média US$ 1.303 por ano (cerca de R$ 2.488). Os 30 países da OCDE gastam, em média, US$ 7.527 (R$ 14.376 ), e no país que mais gasta em educação, Luxemburgo, este valor chega a US$ 13.458 (R$ 25.705 ). No Chile, o único outro país sul-americano incluído no estudo, o gasto total é de US$ 2.864 (R$ 5.470). O Brasil também é o país que apresenta o maior nível de diferença entre os gastos por estudante no ensino fundamental e secundário, em comparação com os estudantes universitários.

Leia mais

As voltas que a política dá...

O tucano de Tróia

Leio na Folha que Geraldo Alckmin esteve com Orestes Quércia e que busca uma composição com este gigante da política em 2008. A Bebeto Hadad, presidente do PMDB, teria dito o que não disse nem mesmo aos tucanos: que será candidato a prefeito. Leitores me perguntam o que acho.Uma das razões que explicaram o surgimento do PSDB foi livrar-se de Orestes Quércia. Se isso acontecer, e as alternativas forem Alckmin, com o PMDB, e um candidato petista, o eleitor Reinaldo Azevedo anula o seu voto. Aliás, se conseguissem fazer com que Jesus Cristo abençoasse a aliança, eu iria dizer que o Filho de Deus nada entende de política.O que Alckmin pretende? Numa eleição que poderia ser muito mais arriscada, Serra dispensou desde sempre o apoio de Quércia, que alugou o horário do PMDB na televisão para fazer terrorismo antitucano. Uma das tarefas de uma pessoa de bem é não votar em aliados de Orestes Quércia — e, para tanto, é claro, não vale se aliar a Belzebu para se opor ao capeta: nem em Quércia nem no PT.Sim, eu anularia meu voto, a menos que tenha alternativa: Gilberto Kassab, por exemplo. E lastimo esse jeito de fazer política. Quércia não conseguiu voltar ao poder em São Paulo pelas próprias pernas, e Alckmin se oferece para ser o seu “Tucano de Tróia”? Pretende o quê? A turma de Quércia comporia a ala ética da Prefeitura?

PSDB e Quércia juntos são assim como o cruzamento desastroso de vaca com jumento: o híbrido nem puxa carroça nem dá leite. Corre o risco de se ter um filhote hesitante como um tucano e “esperto” como um quercista. Temei, cofres públicos! (Reinaldo Azevedo)

Calamidade é o termo correto

Ensino médio vive "crise aguda"

De O Globo, hoje:
"O ministro da Educação, Fernando Haddad, disse ontem que o ensino médio (antigo segundo grau) vive uma "crise aguda" e que as políticas adotadas pelo governo ainda não foram capazes de surtir efeito. Ele defendeu maiores investimentos nas escolas técnicas federais, sugerindo que elas poderiam funcionar como atalho para uma revolução no ensino brasileiro. Do contrário, segundo o ministro, o país terá de esperar até 15 anos para oferecer educação de qualidade aos jovens. Haddad falou na abertura do seminário Educação no Século 21: Modelos de Sucesso, na Câmara dos Deputados.
— O ensino médio vive uma crise aguda, uma crise grave. Talvez, das etapas da educação básica, seja a que inspira maiores cuidados, a julgar pelos dados do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica, o Saeb — afirmou o ministro.
O Saeb é uma prova de português e matemática aplicada a cada dois anos, em todo o país. A última mostrou que os alunos do 3º ano do ensino médio estavam tão defasados que tinham nível de conhecimento compatível com o da 8ª série do ensino fundamental. O pior é que os resultados de 2005 foram os piores de todas as edições do exame, entre 1995 e 2005."

Ubatuba em foco

Vôos diários entre Ubatuba, Rio e São Paulo?

Não é delírio, muito menos "pegadinha". Há muito existe demanda, mas é preciso empenho e vontade política


Marcelo Mungioli
A empresa aérea TEAM (Transportes Especiais Aéreos de Malotes), com sede no Rio de Janeiro, vem ocupando amplo espaço na mídia carioca, com audacioso plano para colocar em operação uma rota aérea alternativa para o trecho Rio-São Paulo, entre os aeroportos de Jacarepaguá/RJ e Campo de Marte/SP.
A ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) já recebeu o pedido de autorização e, apesar de haver norma contrária, uma portaria da Agência, de 2005, que impede a operação de rota comercial partindo de aeroportos executivos, a empresa acredita que há possibilidades reais de sucesso nesta empreitada, conforme notícias publicadas no Jornal do Brasil, em 03 de agosto, no caderno Barra e no jornal O Dia, em 08 de setembro.
A TEAM informou que pretende operar com cinco vôos diários, voando com aeronaves LET410E20, com capacidade para até 19 passageiros.


Nova oportunidade

Com a redistribuição da malha aeroviária e, com alguma articulação e interesse, por parte das autoridades e do empresariado, abrem-se possibilidades para que Ubatuba volte a receber vôos comerciais.
Especificamente, no caso da TEAM, que voará com aeronaves menores, poderia ser negociada a possibilidade de vôos semanais ou mesmo de vôo diário, ligando nossa cidade aos dois maiores centros urbanos do país, o que significaria mais uma nova demanda turística para Ubatuba e, principalmente, mais rapidez para quem precisa resolver negócios ou participar de compromissos em São Paulo ou no Rio.


Tempo de voar

Em 2003, em matéria publicada no jornal "A SEMANA", abordamos este assunto, gerando uma saudável discussão sobre a possibilidade da volta de vôos regulares entre Ubatuba e São Paulo. Na época, alguns dos impeditivos apontados foram a ausência de um rádio-farol, a falta de estrutura para embarque e desembarque e a incógnita sobre qual companhia aérea deteria a concessão das rotas para Ubatuba que, até o final da década de 70, era (salvo engano) operada pela Rio Sul.

Triste fim

Há algum tempo, em conversa informal, com o ex-presidente da ACIU, Benedito Góes Filho e o ex-prefeito José Nélio de Carvalho (1976/1980 e 1988/1992), ambos disseram que a rota área entre Ubatuba e São Paulo, foi encerrada, no início dos anos 1980, por ser deficitária. Segundo Góes, durante um bom tempo, a aviação regional recebeu subsídios do Governo Federal, o que possibilitava às companhias operarem rotas deficitárias. Quando esta subvenção acabou, no final dos anos 70, a empresa ainda tentou um acordo com a Prefeitura, para garantir a ocupação de 30% dos vôos, que acabou não se viabilizando, por falta de demanda.
Quase 30 anos depois, apesar do IBGE dizer que não, acredita-se que Ubatuba tenha quase 100 mil habitantes. Possui um aeroporto com condições de receber aeronaves de médio porte e, proximamente, uma base da Petrobrás estará instalando-se na cidade vizinha de Caraguatatuba. Recentemente, em 2005, a pista e as instalações do nosso aeródromo passaram por amplas reformas, apesar de não ter sido instalado ainda o rádio-farol, importante instrumento de navegação em dias de pouca ou nenhuma visibilidade.


Novo momento

A TEAM voava, até bem pouco tempo, para Angra e Parati, em dias alternados e nos finais de semana. Com a implantação desta rota alternativa Rio/SP pode ser negociado, em conjunto com as cidades do litoral sul fluminense, a viabilidade de, por exemplo, um vôo diário. Mesmo com os procedimentos de pousos, decolagens, embarques e desembarques, o tempo de viagem em todos os destinos seria reduzido em, pelo menos, duas horas.
Além das vantagens para o turismo, ainda há - como carta na manga - a exploração do gás na região, que atrairá negócios de porte. Ubatuba pode sair na frente, reconquistando parte do espaço perdido nos últimos anos.


Conclusão

Melhor do que sonhar com a recepção de cruzeiros marítimos - sem um porto decente ou a mínima infra-estrutura - é colocar a mão no telefone, descobrir quem detém a concessão das rotas da região e negociar com ela a possibilidade de implantação de vôos regulares semanais, ou mesmo diários, para a nossa cidade.
Ubatuba já tem a estrutura mínima adequada e, principalmente, possui demanda, o que viabiliza economicamente a rota.

Opinião

“Quantos somos?”

Corsino Aliste Mezquita
Informa o levantamento censitário, do IBGE, que Ubatuba tinha, em 2006, 73.404 habitantes residentes. Em 2004 o número era bem superior, 76.847. O decréscimo estimado, de um levantamento para outro, é de 3.443 moradores fixos. Esses números, aparentemente, conflitam com a realidade e com estimativas existentes. Entretanto não conhecemos pesquisas que permitam deles duvidar. O IBGE é instituto sério, responsável e seus levantamentos tem confirmado a realidade. Nada a contestar.
Partindo da veracidade dos dados, é necessária, reflexão profunda sobre eles e providenciar medidas necessárias para mudar essa suposta tendência.
Quais as causas desse decréscimo?
Certamente, não tem origem vegetativo. Aquele ocasionado pelo maior número de mortes que de nascimentos. Estes, (os nascimentos), tem sido três ou quatro vezes superiores às mortes.
Terá havido emigração?. É hipótese possível. Há sintomas que indicam esses indícios.
Ubatuba oferece poucas oportunidades de emprego e aperfeiçoamento profissional. Motivados por essas carências muitos emigram para outras cidades, regiões ou países.
Temos observado o fechamento de lojas e empresas e a conseqüente perda de postos de trabalho.
Quantidade, de imóveis residenciais, estão a venda em todo o município.
Ouve-se também que alguns imigrantes empreenderam o caminho de volta por causas as mais variadas.
Aos olhos de todos está a prática generalizada da administração municipal contratando, para todas as grandes obras, empresas de fora do município que, aqui, não geram empregos, não fixam moradores e não deixam recursos. A compra dos “pavers”, ou bloquetes rústicos e coloridos de cimento são exemplo acabado. Aqui só fica a poluição visual por eles gerada. Nem a chamada água do passarinho aqui pode irrigar.
Não pode ser ignorado o congelamento de áreas, o tratamento dado a alguns de seus moradores, a derrubada de casas e outros tratamentos, digamos, menos elegantes.
As mudanças constantes na legislação municipal criando instabilidade jurídica para os investidores sérios e abrindo caminho para aventureiros e concorrentes desonestos.
Outros indícios, não cabem neste breve comentário, podem explicar as conclusões do IBGE.
Sendo assunto complexo, os políticos encontrarão explicações que não os atinjam. A culpa será atribuída aos recenseadores, à dificuldade para atingir bairros afastados e supostamente perigosos nas profundezas do Morro do Feliz, Pé da Serra, Ipiranguinha, Bela Vista, Sesmaria, Sertão do Perequê Mirim, Vila Santana etc.. etc.... Dirão. Quem é que teria coragem de entrar sozinho nesses bairros?. Esquecem que essas mesmas dificuldades já existiam em censos anteriores.
A grande verdade é que, apesar do esforço do IBGE e dos enormes gastos com recenseamento nunca saberemos quantos somos ou moramos em Ubatuba. Não possuímos controles populacionais que permitam saber o local onde cada cidadão reside, a mobilidade social é enorme e os controles são difíceis por causa da dispersão espacial. Temos também o problema de habitantes que não tem certidão de nascimento ou documento que os habilite como cidadãos. Outros são fugitivos da Justiça e não se declaram como residentes.
A provável verdade é: “A fuga dos dinheiros públicos, para fora do município, devem ter levado junto os 3.443 habitantes fixos de Ubatuba”.

Manchetes do dia

Terça-feira, 18 / 09 / 2007

Folha de São Paulo
"52 PMs são presos, acusados de ligação com o tráfico no RJ"
Cinqüenta e nove policiais militares do mesmo batalhão tiveram prisão decretada sob acusação de envolvimento com o tráfico de drogas na Baixada Fluminense (RJ). Eles são 9,5% do efetivo do 15º Batalhão da PM. Dos 59, 52 já foram presos. Nenhum oficial foi detido; a maior patente entre os envolvidos é de primeiro-sargento.


O Globo
"Ligados ao tráfico, 52 PMs do mesmo batalhão são presos"
Uma investigação sigilosa da 59ª DP (Caxias), que sem sete meses catalogou cerca de 430 horas de interceptações telefônicas, resultou ontem na prisão de 52 PMs de um só batalhão, o 15º (Duque de Caxias), de um total de 59 acusados de receber propinas do tráfico para não fazer operações em algumas áreas ou dar cobertura a traficantes. O número de PMs envolvidos equivale a quase 10% do efetivo do batalhão. O objetivo era prender 120 policiais civis e militares. Mais cinco traficantes foram presos. O secretário de Segurança, José Mariana Beltrame, admitiu que a prisão dos PMs afetará o policiamento em Caxias, mas estuda um remanejamento. Ele garante que operações desse tipo vão continuar.


O Estado de São Paulo
"Blitz prende 52 PMs ligados a traficantes"
Acusados de ligação com o tráfico, 52 policiais militares de um único quartel da Baixada Fluminense foram presos ontem pela Polícia Civil do Rio. São sargentos, cabos e soldados do 15º Batalhão, em Duque de Caxias, que vinham sendo investigados desde o início do ano, quando foi apreendido o caderno de anotações de um traficante. No caderno, havia o número do telefone de uma mulher identificada como Tia, cujo sigilo foi quebrado. Gravações revelaram que Tia era o elo entre bandidos e PMs - que recebiam propinas semanais e cobravam à parte para liberar criminosos presos. Os policiais informavam antecipadamente os traficantes sobre as operações de repressão ao crime e chegaram a sugerir que a quadrilha procurasse um pastor evangélico para organizar abaixo-assinado pedindo a saída do comandante do batalhão, o tenente-coronel José da Silva Macedo Júnior. Além dos 52 PMs já presos, outros 7 ainda são procurados. O total equivale a 10% do efetivo do quartel de Duque de Caxias e o governo do Rio pode pedir ajuda à Força Nacional de Segurança.


Jornal do Brasil
"Polícia prende polícia"
Depois de sete meses de investigações, a Polícia Civil prendeu 52 PMs lotados no 15º BPM (Duque de Caxias). Os soldados, cabos e sargentos presos, 10% do efetivo da unidade, cobravam propinas de R$ 3.900 por semana dos traficantes de duas favelas de Caxias para impedir ações policiais. Todos são acusados de associação com o tráfico e corrupção ativa e passiva.

segunda-feira, setembro 17, 2007


Ainda bem...

Estudo: celular não causa câncer no cérebro

O uso do celular não pode ser relacionado com quaisquer efeitos de saúde adversos ou biológicos, afirma um novo estudo que acaba de ser publicado pelo Mobile Telecommunications and Health Research (MTHR), programa da Universidade de Nottingham.
De acordo com o próprio órgão de pesquisa, essa é a maior investigação sobre os possíveis riscos de saúde causados pela
tecnologia de telefonia móvel já realizada no Reino Unido. O novo estudo concluiu que não encontrou qualquer ligação entre o uso de celular e o câncer no cérebro. Além disso, os pesquisadores afirmam que não houve nenhuma evidência de que as funções cerebrais dos voluntários foram afetadas tanto pelos sinais do telefone celular, incluindo os usados pelo TETRA, padrão desenvolvido especialmente para serviços de emergência.Mas o próprio trabalho ressalta que os resultados não podem ser aplicados em casos de exposição a longo prazo, já que só inclui um número limitado de participantes que usam telefones celulares há pelo menos 10 anos, recomendando novas pesquisas específicas nessa área. "Não podemos eliminar a possibilidade nesta etapa de que o câncer possa aparecer em poucos anos. Com o fumo não havia nenhuma relação com o câncer de pulmão até depois de dez anos", admitiu o chefe do programa, professor Lawrie Challis, como informou o site Digital Trends.Outros estudos do MTRH também confirmaram que o uso de celular por motoristas, seja segurando o aparelho ou aproveitando recursos como o viva-voz, causa tanto dano ao usuário quanto qualquer outra distração dentro do veículo, lembrou o site Daily Tech.
Fonte: Geek

Merenda

Prefeitura de Gravataí suspende licitação para compra de merenda

Equipe Portal VIA
A prefeitura de Gravataí suspendeu a licitação para compra de alimentos que seriam utilizados no preparo da merenda escolar no município. A decisão ocorreu após uma matéria feita, mostrando suspeitas de fraude no edital do processo.

A vencedora foi a empresa Verdurama, de São Paulo, que é coligada à SP Alimentação, flagrada oferecendo propina ao assessor de um prefeito gaúcho.

Editorial

Tarô

Disputar uma eleição para ganhar implica em ter informações sobre o que vai nas cabeças e nos corações dos eleitores, seres volúveis. Imaginem os senhores que me lêem a diferença de conceito de Marta Suplicy um dia antes do “relaxa e goza” e uma semana depois, quando a frase inoportuna tinha produzido efeitos. Nesse caso, uma única pesquisa, feita antes ou depois seria incapaz de mostrar o potencial da ex-prefeita, excelente num dia e péssimo no outro. A pesquisa isolada mostra um instantâneo, um momento, nada mais do que isso. É como uma foto que pode inclusive receber recursos de "Photoshop" para realçar as cores e o brilho. Hoje em Ubatuba qualquer pesquisa indicará dois nomes fortes para a prefeitura e alguns pra lá de conhecidos para a Câmara. O que os números dirão depois de um mês de campanha, quando o conjunto da obra dos candidatos estiver exposto? Eu guardo uma lembrança forte de como as pesquisas podem ser maquiadas e enganar a todo mundo, inclusive aos maquiadores. Em 1985 os candidatos Fernando Henrique Cardoso e Jânio Quadros disputavam a prefeitura de São Paulo. O Ibope dava como certa a vitória de FHC, bem como o DataFolha e outros institutos menores. Uma voz discordava, a rádio Jovem Pan, que tinha um método próprio, usava taxistas como termômetro das preferências populares. Nos últimos dias da campanha ela apontava a vitória de Jânio, o que acabou sendo confirmado nas urnas. O povo dizia uma coisa os institutos liam outra. Se eu fosse candidato evitaria as pesquisas amigas, geralmente tendenciosas, que fazem bem ao ego em certos momentos, mas podem causar grandes decepções com a verdade das urnas. Na Ubatuba atual ninguém precisa de pesquisa para saber que o favorito às eleições de 2008 é Paulo Ramos. Essa é a fotografia de hoje, não sei o que vai acontecer no futuro. Se soubesse comprava um bilhete premiado e punha o burro na sombra.

Sidney Borges

A ponderar...

O choro dos derrotados

Por Carlos Chagas
Regra centenária na imprensa é de que não devemos brigar com anotícia. Nos tempos atuais, porém, trata-se de norma fartamente esquecida. Não raro o jornalista e o dono do jornal insurgem-se contra os fatos, transcendendo das lamentações e críticas muitas vezes justas para um choro que seria cômico se não fosse trágico. Porque poder lamentar e criticar atos e fatos acontecidos é da essência da democracia. Mas negar o que se passou fica apenas ridículo.
O Senado absolveu Renan Calheiros. Essa é a notícia, aberta a reparos e condenações posteriores, mas jamais sujeita a negativas de sua próprianatureza. Torna-se perfeitamente lícito que parte da mídia verbere a decisão dos senadores, mas parece infantil a saraivada de vitupérios sobre eles e contra a instituição. Melhor seria que provassem o erro da absolvição, se conseguissem.
O que não dá para aceitar é ver os senadores chamados de covardes,mortos-vivos, traidores e sucedâneos por conta do voto exarado. A crítica tornou-se pranto dos derrotados, especialmente daqueles que até no dia da votação divulgavam informações erradas e distorcidas quanto ao seu resultado.
Um pouco de humildade não faria mal a ninguém, em especial por parte dos que imaginam a opinião pública como sendo a opinião publicada. E, pior ainda, a sua opinião, tanto faz se pessoal ou de grupos. A conseqüência aí está: desmoralização para quantos se imaginaram donos da verdade absoluta, aquela que não admitia alternativas mas terminou desmentida.
A validade das abstençõesAs abstenções fazem parte dos costumes e do Direito. Quantas vezes juízes e ministros dos tribunais superiores abstêm-se de se pronunciar sobre determinadas causas, sob motivos diversos? Há muito que o voto em branco se encontra institucionalizado nas eleições, mas, não contente com isso, o legislador previu, também, a abstenção. Da mesma forma, diante de conflitos virulentos entre o pai e a mãe, não costuma o filho abster-se de dar razão a um ou a outra?
Não dá para entender, assim, por que tanta violência contra os seissenadores que se abstiveram de votar pela cassação ou pela absolvição do presidente do Senado. Sabiam que abstendo-se estavam se pronunciando contra a condenação, mas era direito deles agir como agiram. Insurgiram-se aqueles que exigiam dos senadores nada menos do que a sentença condenatória, precisamente por isso. Queriam a condenação, frustraram-se diante dela e agora buscam culpados para sacrificar no altar da intolerância.
Lição para o futuroDe todo esse grotesco episódio envolvendo o senador Renan Calheiros, várias lições podem ser colhidas, mas a principal é a mais simples: homens públicos, em especial, devem fugir de pistoleiras. Confundir o exercício do poder com a prática do amor ou até da simples paixão é o diabo. Dá no que deu.
Não há coisa mais maravilhosa do que uma criança, mas a sua geração precisa estar na dependência de duas vontades. Quando apenas uma toma a decisão, ainda mais através de artifícios, trata-se da negação do sublime, em favor do abominável. Por certo que o fruto dessa chantagem nada tem a ver com ela, devendo ser preservado, cuidado e amado.
UnanimidadeÉ unânime, no Senado, a previsão de que, livre do primeiro processo, osenador Renan Calheiros não deve preocupar-se com os seguintes. Dossenadores Renato Casagrande e Álvaro Dias, oposicionistas, aos senadores Almeida Lima e Wellington Salgado, aliados a Renan, concordam todos: o presidente do Senado saiu fortalecido da votação de quarta-feira, enfraquecendo em conseqüência as demais acusações contra ele. O mais provável é que o Conselho de Ética mande tudo para o arquivo. Agora, se denúncias surgirem contra outros senadores, por exemplo, por comandarem emissoras de rádio e televisão, ou por ligações perigosas com empreiteiras, a conversa será outra. A bruxa pode estar solta. (Tribuna da Imprensa, 15-16/set/2007)

Manchetes do dia

Segunda-feira, 27 / 09 / 2007

Folha de São Paulo
"Aliados buscam relator pró-Renan"
Aliados do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), iniciaram uma intensa articulação para tentar emplacar um "nome de confiança" na relatoria do terceiro processo contra o peemedebista no Conselho de Ética, considerado o caso mais letal entre as denúncias que o assolam. O terceiro processo trata de denúncias de que Renan usou "laranjas" para comprar rádios em Alagoas com dinheiro de origem ignorada, parte em dólares. Renan nega irregularidades. O requerimento é de autoria do PSDB e do DEM. A Mesa Diretora autorizou a investigação no dia 16 de agosto, mas, desde então, ele segue parado à espera de um relator. (...)


O Globo
"Brasil apela e Mônaco envia Cacciola para um presídio"
O ex-banqueiro Salvatore Cacciola, preso sábado em Mônaco, foi transferido ontem de uma delegacia para um presídio com 90 detentos. O governo brasileiro enviou uma nota verbal (comunicação diplomática) ao juiz de instrução do principado, justificando o pedido de prisão feito pela Interpol. Segundo o secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, o governo se antecipou à Justiça de Mônaco para garantir a prisão, enquanto não consegue a extradição de Cacciola, que começa a ser negociada hoje.


O Estado de São Paulo
"Governo admite ceder para aprovar CPMF"
Para aprovar a emenda constitucional que prorroga a cobrança da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) até 2011, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deverá revogar medidas provisórias que trancam a pauta de votação da Câmara e negociar com os senadores algum tipo de mudança na proposta. Com essa estratégia, o governo espera concluir em primeiro turno a votação da emenda até quinta-feira, na Câmara, e evitar que ela seja modificada depois no Senado, o que exigiria voltar para análise dos deputados. (...)


Jornal do Brasil
"Corrupção ameaça as obras do PAC"
A fiscalização ineficaz do governo põe em xeque o aproveitamento dos bilhões destinados pelo Programa de Aceleração do Crescimento às obras de infra-estrutura. "Há casos em que o prefeito usa a verba para pagar o funcionalismo", revela o presidente do Tribunal de Contas da União, ministro Walton Alencar. No segundo trimestre, o TCU identificou 400 obras inacabadas. Vinculadas a oito ministérios, consomem R$ 3,5 bilhões.
 
Free counter and web stats