sábado, abril 07, 2007

Frutos do mar



Voar é perigoso (D'après Guimarães Rosa)

Para piorar o caos

Da Veja desta semana:
"Até a colisão do Boeing da Gol com o jato Legacy, em setembro do ano passado, os brasileiros acreditavam contar com um sistema de segurança aérea de Primeiro Mundo. Depois do acidente, essa crença se revelou uma ilusão coletiva alimentada por um misto de desinformação e propaganda oficial enganosa. Os céus brasileiros, descobriu-se, são tão inseguros quanto os africanos. Ou seja, em matéria de vigilância e prevenção de acidentes, o Brasil não ombreia nem com o Terceiro Mundo. Situa-se no Quarto. Controladores mal preparados operam equipamentos ultrapassados, os aviões ficam expostos a zonas cegas de radar e a comunicação por rádio é deficiente. Como se não bastasse tudo isso, um ingrediente explosivo se juntou à lista de problemas que comprometem a segurança dos vôos no Brasil. Os controladores de vôo, os mesmos que se amotinaram há uma semana e paralisaram o país, passaram a lançar mão da sabotagem como forma de demonstrar insatisfação com suas condições de trabalho. Segundo uma dezena de pilotos ouvidos por VEJA, os controladores mentem a eles nas comunicações por rádio. Dois exemplos ocorridos na semana passada:


• Um avião ia de Belo Horizonte para São Paulo. O piloto recebeu a informação de que, por causa do excesso de tráfego aéreo, não poderia pousar no Aeroporto de Congonhas nas duas horas seguintes. O avião foi redirecionado para a posição AAQ, onde deveria sobrevoar a região de Araraquara. Menos de dez minutos depois, o comandante recebeu uma outra informação, afirmando que Congonhas estava livre para pouso. Em terra, descobriu que o desvio por duas horas nunca fora necessário.

• Um vôo vindo do exterior com destino ao Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, foi interceptado pelos controladores. Determinou-se ao piloto que sobrevoasse São Paulo até segunda ordem. Usando os equipamentos de bordo, o piloto descobriu que não havia tráfego sobre o aeroporto que justificasse a manobra e decidiu, por conta própria, continuar o vôo. Pousou, tranqüilamente, após receber permissão da torre do aeroporto.

"Os controladores de vôo estão mentindo para os pilotos, só para piorar o caos aéreo. Além de fazer as companhias desperdiçar combustível, isso eleva nosso stress a níveis insuportáveis", diz um ex-comandante da Varig que hoje atua em outra companhia. O Sindicato Nacional dos Aeronautas, sediado no Rio de Janeiro, recebeu queixas de vários de seus associados relatando casos em que os controladores transmitiram informações falsas à cabine de comando. Na quinta-feira passada, o sindicato emitiu uma nota recomendando aos pilotos "serenidade e habilidade gerencial" diante desse novo desdobramento da crise aérea. "Estamos pedindo aos pilotos que formalizem as acusações, para que possamos averiguá-las e saber quem são os responsáveis pelos dados falseados", diz a presidente do sindicato, Graziella Baggio. Os pilotos observam que a ordem para retardar muito o pouso de um avião representa, por si só, um perigo. "As longas jornadas, somadas a uma tripulação tensa e a passageiros nervosos, se transformam num novo fator de risco nos vôos", diz um comandante de uma grande companhia." (Noblat)

Paris é uma festa



Vale a pena acessar

É como se você sobrevoasse Paris à noite de helicóptero - e ouvindo música. E com direito a muitas informações (em francês) sobre a cidade. Para ver toda a foto, que é 360º, use as setas (ad) do teclado ou o mouse sobre a régua horizontal inferior. Acesse aqui
Fonte: Blog do Noblat

Manchetes do dia

Sábado, 07 / 04 / 2007

Folha de São Paulo:
"Mudanças climáticas vão afetar mais os mais pobres"
Os mais pobres serão os mais afetados pela combinação das mudanças climáticas com a presença humana, dizem os cientistas do IPCC. De acordo com os pesquisadores, a escassez de água em regiões do planeta já secas e pobres, e o excesso dela em áreas sujeitas a inundações, vai por em risco 'muitos milhões de pessoas' até 2080.


O Globo:
"ONU: clima aumentará a desigualdade no mundo"
A Humanidade passará por uma divisão sem precedentes causada pelas mudanças climáticas. O alerta está no relatório global do clima apresentado ontem pela ONU, o segundo dos quatro previstos para este ano. Segundo o documento, preparado por um painel de 2.500 cientistas, as conseqüências mais graves do aquecimento global previstas para as próximas décadas atingirão principalmente América do Sul, Ásia e África. Os que mais contribuíram para o efeito estufa, Estados Unidos, Europa e Austrália, são os que menos sofrerão. A ONU adverte que secas, enchentes e supertempestades aumentarão ainda mais a desigualdade entre países ricos e pobres.


O Estado de São Paulo:
"Escassez de água pode atingir 1 bilhão de pessoas prevê ONU"
O mais sombrio cenário já projetado pelo Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) foi apresentado ontem em Bruxelas. O IPCC, formado por cientistas ligados à ONU, estima que milhões de pessoas já sofrem por escassez de água e o número vai se converter em 1 bilhão com o aquecimento da atmosfera. Se a temperatura média da Terra subir entre 1,5°C e 2,5°C - tendência apontada pela ciência -, entre 20% e 30% das espécies animais e vegetais correrão risco iminente de extinção. As transformações serão percebidas em todos os continentes e oceanos. Na América Latina, o semi-árido vai se transformar em árido e a costa poderá sofrer erosão com a subida dos oceanos. Graças á falta de alimentos, a desnutrição ganhará impulso. O Brasil não é citado nominalmente, mas a transformação do leste da Amazônia em savana, um ecossistema de vegetação rala, foi confirmada pelo painel. O documento completo com essas previsões tem 1.400 páginas, mas o resumo divulgado ontem é bem mais ameno. Não consta dele, por exemplo, a perspectiva de que 3,2 bilhões de pessoas viverão severa escassez de água. O motivo foi a pressão feita por Estados Unidos, China, Rússia e Arábia Saudita - grandes emissores de CO2, principal causador do efeito estufa. O primeiro documento do IPCC foi divulgado em fevereiro, com a confirmação de que o homem é responsável pelo aquecimento; o próximo conterá propostas de solução.


Jornal do Brasil:
"ONU prevê bilhões sem água e comida"
Mais de 400 cientistas analisaram 30 mil registros de dados científicos comprovados sobre o aquecimento global e concluíram: num futuro próximo, que pode ser menor do que meio século, de 1 a 3 bilhões de habitantes da Terra ficarão totalmente sem acesso a água e comida. O relatório, patrocinado pela ONU, demonstra como o aumento da temperatura do planeta provoca conseqüências que, se hoje já são graves, vão tornar-se desastrosas em algumas décadas. "Não estamos brincando com modelos de computador. Isto aqui é informação empírica", explicou o inglês Martin Parry, líder do maior grupo de cientistas já reunidos para um estudo global.

sexta-feira, abril 06, 2007


Crônica

Dia especial

“Sexta-feira Santa” é um dia diferente. Tenho essa imagem desde os tempos de criança quando nos chamados dias santos de guarda não era permitido manifestar alegria. Mesmo que você ganhasse na loteria. Melhor não sorrir. Cara amarrada, olhar baixo e expressão de tristeza. Esse era o padrão. Para as pessoas mais velhas, criadas na igreja de outrora, fazia sentido. Crianças não entendiam, eu era criança e me lembro dos pitos que levei por praticar criancices em dia impróprio. Com o passar do tempo restam as lembranças distorcidas daquela época, tão distantes que parecem fazer parte de outra vida. Havia um atenuante, pelo menos uma possibilidade de diversão era permitida; ir ao circo, assistir à peça “A Paixão de Cristo”. Acabei me defrontando com a peça tantas vezes, no circo, no cinema, na televisão, no radioteatro Eucalol, que em uma dada sexta-feira santa longínqua preferi não ir ao Pavilhão François, circo de alumínio que todos os anos era montado perto de onde morávamos. Fiquei em casa para ver a sessão especial de cinema da TV Paulista, canal 5, que dez ou doze anos depois se transformaria na Globo. Estranhei quando antes do filme apareceu o padre Olavo Pezotti que todos os dias apresentava um programa religioso chamado “O Semeador”. Ele fez a introdução e logo começou a fita: “O mártir de Golgota”, com as minhas tias e as vizinhas suspirando fundo. O ator era um tal de Tyrone Power e o filme exatamente a Paixão de Cristo com outro nome, que eu pela centésima vez assisti torcendo por um final diferente. Desejei que o mocinho em vez de morrer fugisse com a mocinha e fossem felizes para sempre. Nem sempre as coisas acontecem como queremos. (Sidney Borges)

Acidente marítimo

Grécia: 1.560 pessoas são retiradas às pressas de navio que está afundando

Cerca de 15 barcos ajudam a resgatar passageiros de navio que está afundando

EFE Em Atenas (Grécia)
Um cruzeiro com 1.500 pessoas a bordo começou a afundar em frente à ilha grega de Santorini, e equipes de resgate estão evacuando os passageiros e a tripulação, informou hoje o Ministério da Marinha Mercante.
Lanchas da capitania grega, helicópteros e pescadores começaram a evacuar os cerca de 1.250 turistas que viajam no navio e outros 250 membros da tripulação do cruzeiro "Sea Diamond", a cerca de dois quilômetros de Santorini.

O navio, de 140 metros de comprimento, está sendo rebocado por um ferry boat a águas menos profundas para facilitar a operação de resgate, na qual, por enquanto, ninguém ficou ferido, segundo fontes oficiais.
Os ocupantes do barco são, na maioria, turistas americanos e canadenses, retirados depois que o "Sea Diamond" sofreu uma avaria a uma milha náutica de Santorini.
Segundo informações fornecidas pela companhia do navio, Louis Cruisers Lines, o capitão enviou uma mensagem de socorro à rádio mercante devido a que começou a entrar água no navio, que sofreu uma acentuada inclinação.
Uma guia de turistas a bordo do navio afirmou à televisão privada "Skai" que estavam navegando rumo a Santorini com boas condições meteorológicas, perto do litoral, quando sentiram um forte golpe, seguido pela inclinação da embarcação."

O resgate foi feito com tranqüilidade e sem pânico", afirmou a guia.
Sipros Guinis, vice-presidente da Federação de Turismo grego, assegurou à "Skai" que "a situação está sob controle". O navio fazia uma viagem de quatro dias, navegando do porto de Pireo, em Atenas, a várias ilhas gregas e a Kusandasi, na Turquia, para depois retornar pela ilha de Rodas, Creta e Santorini.
O "Sea Diamond" é um cruzeiro de bandeira grega, construído em 1986 e renovado em 1999.

Enviado por Ronaldo Dias

Manchetes do dia

Sexta-feira, 06 / 04 / 2007

Folha de São Paulo:
"Controladores pedem perdão à sociedade"
Os controladores de tráfego aéreo pediram 'perdão' à sociedade pela paralisação dos aeroportos. Em nota, também afirmam o respeito ao governo, à Aeronáutica e às 'bases do militarismo: hierarquia e disciplina'. É um agrado político, como exigiu o governo em negociações. Na nota da ABCTA, constituída por militares, eles definem a paralisação como 'grito de socorro'.


O Globo:
"Controladores pedem perdão à sociedade por motim aéreo"
Ameaçados de punição e precisando reabrir negociações com o governo, os controladores militares de vôo fizeram uma retratação pública e pediram perdão à sociedade pelos "grandes traumas" decorrentes do motim da categoria há uma semana, que fechou os principais aeroportos do país. Em texto divulgado pela internet, a Associação Brasileira dos Controladores de Tráfego Aéreo (ABCTA) também reafirmou respeito à hierarquia e à disciplina militares. A avaliação do Comando da Aeronáutica é de que os controladores "jogaram a toalha". Apesar disso, a Força Aérea manteve os esquemas de reforço para evitar um novo apagão aéreo neste feriado da Semana Santa. O dia foi de aparente normalidade nos aeroportos brasileiros, mas, até o início da noite dos 1.366 vôos programados, houve 10% de atrasos superiores a uma hora. Na Argentina, onde o controle de tráfego foi desmilitarizado, houve novos atrasos.


O Estado de São Paulo:
"Dólar barato exige indústria mais eficiente, diz Jorge"
O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, disse ontem que não vê solução de curto prazo para a questão cambial e alertou que alguns setores terão que "se reinventar" para se tornarem mais eficientes e ganhar produtividade. Disse, ainda, que não fará coro aos críticos da política monetária e cambial do governo e previu que o dólar continuará no atual patamar, próximo a R$ 2,00. Segundo o ministro, as reduções de tributos para o setor produtivo e as intervenções do Banco Central para conter a valorização do real são medidas paliativas. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, que ontem recebeu Miguel Jorge, descartou dar maior abertura à economia mediante cortes no Imposto de Importação para reduzir o saldo comercial e, assim, contribuir para que o câmbio encontre uma taxa de equilíbrio. Ele argumentou que o câmbio valorizado compensa qualquer alíquota de importação. O Ibovespa bateu ontem o segundo recorde seguido. O indicador subiu 0,2%, para 46.646 pontos. O dólar à vista fechou em R$ 2,032, com baixa de 0,1%.


Jornal do Brasil:
"Controladores pedem perdão"
Os controladores de vôo militares pediram ontem "perdão à sociedade brasileira" pelos transtornos que causaram no dia 30 de março, quando pararam o país, fechando todos os aeroportos, e puseram em choque o comando da Aeronáutica e a Presidência da República. Em nota emitida ontem, afirmam que o dia 30 deve ser lembrado como um grito de socorro e não uma rebelião de militares. Os controladores mudaram de atitude porque temem as punições a que podem ser submetidos pela Justiça Militar, que abriu inquérito para apurar o motim.

quinta-feira, abril 05, 2007

Espaço do leitor

Sobre a saúde

Sobre administrador da Santa Casa, importado pelo prefeito para atuar por seis meses em nosso hospital... Alguém pode apurar os fatos disso? E qual o valor do financiamento de salário e estadia deste senhor e é por conta de quem?

Notícia publicada no "Diário Oficial da União" Nº 1, segunda-feira, 24 de julho de 2006 86 1 ISSN 1677-7042

http://www.afinca.org.br/do1-86.pdf

4.10 Responsável: Álvaro de Mesquita Spinola
CPF: 046.099.558-81

Ocorrência:
4.10.1 por não haver solicitado ao Diretor-Geral a instauração de comissão de sindicância para apurar responsabilidade pelo cálculo incorreto na Planilha de Orçamento do processo nº 1799/2004, que ocasionou a frustração do Pregão nº 240/2004;4.10.2 por haver dado andamento ao Pregão nº 240/2004, descumprindo o Despacho da Consultoria Jurídica do Ministério da Saúde, que determinou o retorno dos autos para aprovação, apóssaneamento, conforme estabelece o art. 3º da Portaria MS nº 1.099/2004;

4.10.3 por haver dado andamento ao Processo nº 579/2005, Pregão nº 112/2005, descumprindo o Despacho da Consultoria Jurídica do Ministério da Saúde, que determinou o retorno dos autos para aprovação, após saneamento, conforme estabelece o art. 3º da Portaria MS nº 1.099/2004; e

4.10.4 ter autorizado, por meio dos processos nº 992/99 e nº 579/2005, o fornecimento de leite, café, pão e manteiga aos empregados das empresas prestadoras de serviço que atuam no INCA, obrigação esta das contratadas, ante o disposto na Lei Municipal nº 1418/89, tratando-se, assim, de ato anti-econômico.
Enviado por: Paulo Prestes paulo-estes@hotmail.com

Mensagem de Páscoa

Para meditar

Celebrar a Páscoa com alegria é dizer sim ao amor, à vida, é investir na fraternidade e na solidariedade. Ela traz esperança e alegria e é símbolo de mudança, de liberdade, de vida, pois Jesus, pela ressurreição, passou da morte para a eternidade, mas "estará conosco todos os dias até a consumação dos séculos". (Mt 28,20).

Feliz Páscoa.


É o que deseja o vereador Jairo dos Santos

Pelos ares

Iata: Brasil não tem alternativa para crise

Associação, que reúne 220 grandes empresas, enviará missão ao País

Jamil Chade em O ESTADO DE S.PAULO
A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) acusou ontem o governo de não ter um plano de contingência para a crise aérea no País. A poderosa entidade, que reúne mais de 220 empresas de todo o mundo, enviará na próxima semana uma missão ao Brasil para tentar estabelecer com as autoridades e companhias aéreas um plano para evitar que a segurança seja comprometida.
'Os problemas enfrentados no Brasil terão um impacto econômico para o País se continuarem a ocorrer', alertou Steven Lott, porta-voz da Iata, entidade que representa os interesses das principais companhias aéreas, que não esconde que está preocupada com os prejuízos que o apagão pode gerar para inúmeras empresas. 'Diante do aumento da demanda de passageiros no País nos últimos anos, o Brasil se viu sem controladores em número suficiente. Mas o que estamos preocupados é que os planos de contingência do governo ou não existem ou são ineficientes. Além disso, não há coordenação com as empresas aéreas no debate sobre uma solução', disse Lott.
'A nossa idéia para o plano de contingência que queremos negociar é de que a segurança e a eficiência do sistema precisam ser garantidas', afirmou. 'Não consideramos que voar no Brasil seja perigoso, mas o acidente com o avião da Gol demonstrou que há questões que precisam ser ajustadas de forma rápida', disse a entidade. A Iata ainda pede que o diálogo entre o governo e os controladores seja mantido para evitar novos problemas na Páscoa. Uma das prioridades, segundo a entidade, é garantir que os vôos internacionais possam continuar operando de forma normal.
A Iata ainda aponta que o setor aéreo latino-americano de aviação deverá registrar uma das menores taxas de lucros em 2007 entre todas as regiões do mundo diante da crise no Brasil, México e Bolívia. Segundo a entidade, o setor deverá registrar um resultado positivo de U$ 300 milhões neste ano, ante um total de lucros de US$ 3,8 bilhões no resto do mundo.
Na avaliação da Iata, a reestruturação do setor aéreo latino-americano vai se aprofundar nos próximos meses. Um dos motivos é a transição da Varig - adquirida pela Gol. Na Bolívia, a crise na LAB também teve efeito negativo para a região, que nos últimos dias ainda viu o colapso da mexicana Azteca.

Saia pra lá de justa

Em nota, Clube da Aeronáutica ataca governo

Folha de São Paulo
O presidente do Clube da Aeronáutica, tenente-brigadeiro da reserva Ivan Frota, que criticara a atuação de Luiz Inácio Lula da Silva na condução da crise aérea, divulgou ontem nota em que ataca duramente o governo.
No texto, Frota tece elogios ao golpe militar de 1964 e lamenta a atual conjuntura do país. Diz que a população que elegeu Lula é acostumada “com corrupção em todos os níveis sociais, além de ser facilmente manipulável pelo governo, mercê dos mais indignos favorecimentos pessoais, das bolsas família aos mensalões”.
Frota alerta para os “perigosos riscos de desestabilização institucional”, quando “se identificam intenções inconfessáveis do partido dominante de buscar, a qualquer custo, a meta do continuísmo no poder”.
E conclui com uma ameaça: “que a comemoração de mais um aniversário do vitorioso momento de 64 possa servir de alerta a aqueles que ainda têm esperança de implantar, no Brasil, um retrógrado regime bolchevista. Que não tentem isso novamente, porque o povo e as forças armadas, mais uma vez, irão às últimas conseqüências para evitar que tal aventura tenha sucesso”.

Editorial

Desesperança desesperadora

Embora ainda faltem muitos meses, as campanhas para as eleições de 2008 estão nas ruas. De forma velada, mas perceptíveis por quem tem um olho apenas, ainda que míope. Os agentes políticos ubatubenses, de todos os matizes, da extrema esquerda à extrema direita, com raras exceções, repetem a velha cantilena, a mesma que colocou Ubatuba onde está. À beira do abismo. Não há seriedade, não há trabalho, não há propostas. De nenhum dos postulantes. Haverá sim calhamaços de papel impresso detalhando programas de governos. Que não serão seguidos. Depois do poder conquistado a ordem é mantê-lo a todo custo, ainda que a cidade afunde e afogue seus moradores na desesperança. A desesperadora desesperança do título deste desabafo em forma de editorial. Estamos frente a um dilema. A possibilidade de haver continuidade é questionável, quem pouco fez, pouco ou nada fará. Sempre é bom lembrar que os homens não mudam. As alternativas também são questionáveis. Vamos voltar a um passado que renegamos? Ubatuba precisa de seriedade e austeridade, precisa de gente que tenha um mínimo de compromisso e disposição para trabalhar. Pelo que está sendo mostrado, não há ninguém com esse perfil. Não há no horizonte um nome que se mostre capaz de liderar a tão necessária mudança de parâmetros. Alguém que nos livre do atoleiro. Espero ansiosamente ver argumentos capazes de me fazer mudar de idéia, por enquanto o meu voto se configura nulo. Com convicção. Falta imaginação a esta cidade que se parece com a "Caverna de Platão", onde a realidade é contituída de sombras projetadas, bidimensionais e monocromáticas. Acorda Ubatuba o mundo é tridimensional e policromático, colorido. É possível ser feliz apesar dos políticos. Está na hora de pensar grande.

Sidney Borges

Ubatuba em foco

Saúde, um direito de todos

O vereador Charles Medeiros esteve em audiência no último dia 04 com a Diretora Regional de Saúde do Vale do Paraíba e Litoral Norte, a Sra. Sandra Maria Carneiro Tutihashi, no gabinete do deputado estadual Antonio Carlos, em Caraguatatuba. Na ocasião o vereador entregou à Diretora uma cópia do relatório da Comissão de Saúde e solicitou ajuda do governo do Estado à população de Ubatuba. A audiência foi agendada pelo deputado Antonio Carlos, por solicitação do Vereador, que se encontra bastante preocupado com o caos em que se encontra a saúde de Ubatuba. “Sentimos uma forte angustia de nossa população, um sentimento de abandono por parte do Poder Público, saúde é um direito constitucional, a população merece e deve ser respeitada”. Afirma Charles Medeiros.

Fonte: Assessoria Charles Medeiros

Opinião

“Ocultação”

Corsino Aliste Mezquita
No artigo “LEMBRANÇAS”, sobre a Santa Casa do Senhor dos Passos de Ubatuba, foi registrado que, a partir de 1995, ocorreram denúncias de desvios. Nos anos 1997-2000 algumas de bastante gravidade. Todas sistematicamente abafadas, ocultadas, não resolvidas.
Os efeitos dessa ocultação foram desmoralizando o único hospital de Ubatuba, fazendo à população perder a confiança em seus administradores e, como conseqüência, deixar de colaborar e temendo necessitar de seus serviços. As dívidas foram se acumulando. Os políticos locais passaram a afirmar, em todos os ambiente, que, a Santa Casa, era um problema. Quando questionados sobre os criadores e alimentadores do problema nunca existiram respostas. O problema Santa Casa passou a ser uma espécie de “segredo de estado”. O povo não poderia saber.
Nesse processo de “ocultação” da problemática da Santa Casa, nos primeiros dias de novembro de 2005, o Sr. Eduardo de Souza César, Prefeito Municipal, através de decreto, fez intervenção municipal, assumiu a responsabilidade pela sua administração, pelo passivo do hospital e pelo seu futuro. Campanha publicitária divulgava as maravilhas praticadas pelos gestores da Nova Santa Casa. O hospital de Ubatuba, nessa propaganda oficial e mentirosa, era um modelo regional. Comissões Interventoras foram constituídas por decreto, administradores nomeados, obras de ampliação executadas, médicos contratados pela CLT, alguns deles demitidos sem respeitar o aviso prévio e outros dispositivos legais e criado o caos atualmente existente.
O povo costuma saber das coisas e, a partir da intervenção, intensificaram-se as denúncias de desvios, de boca em boca. Desvios relacionados com as obras em execução, o pessoal novo inexperiente e vinculado a determinada igreja contratado, os recursos e outros procedimentos. Alguns chegaram até correr documentados, de mão em mão e publicados em parábolas jornalísticas, arpoandos ou charges. Nada que desse causa, aos agentes da ocultação, a processos judiciais ou retaliações.
Sendo o tempo senhor da verdade e do destino, por obra e graça do tímido e, ao mesmo tempo, significativo relatório, da Comissão da Câmara Municipal, alguns daqueles desvios, que corriam de boca em boca, apareceram relacionados e impressos para todos conhecermos.
Só agora acreditamos nos absurdos praticados pelos INTERVENTORES da endividada, precária, pobre, pedinte de alimentos e material de limpeza nas Igrejas, mal administrada e problemática SANTA CASA. É chocante ler:
-“Contrato de gravação de vídeo relacionado a ciclovia”. Que tem a ver o hospital - Santa Casa- com ciclovia?. È concebível que pedinte de alimentos financie vídeo?
-“Empréstimos financeiros para laboratório”. Foi criado pelos interventores o BANCO SANTA CASA?.
-“Aluguel de espaço para lavanderia”. A Santa Casa não possui lavanderia?
-“Aluguel de bangalôs, na Figueira, para posto do PSF por R$ 3.953,85. Quem será o dono dos bangalôs?. Quem o representa em Ubatuba?.
-“O não depósito do FGTS, INSS, etc.... no valor de R$ 2.826. 863,17.
Os itens acima expostos não “demonstram um despreparo do Gestor” como afirmam os Srs. Vereadores. Outros qualificativos seriam mais apropriados para esses desmandos absurdos. A corrupção e os desvios de conduta estão mais do que provados. A comissão interventora continuará aperfeiçoando essa maravilha administrativa?.
O RELATÓRIO apresenta uma pequena amostra do caos em que se encontra a Santa Casa e a Secretaria de Saúde, em Ubatuba. Sendo a voz do povo a voz da verdade, os Senhores Vereadores ficaram, apenas, na periferia do problema. Devem, a toda a sociedade cidadã, o aprofundamento em uma questão que está comprometendo o presente do Município de Ubatuba e projeta sérios problemas para o futuro. A política da ocultação e de avestruz não é tolerável. Os responsáveis deveriam ser punidos e afastados da Santa Casa. Serão?.
Os Senhores Vereadores provam, no seu RELATÓRIO, que os princípios constitucionais exigidos da administração pública estão sendo desrespeitados em Ubatuba. Não está se atentando para: LEGALIDADE, IMPESSOALIDADE, MORALIDADE, PUBLICIDADE e EFICIÊNCIA. (CF Art. 37).
As “OCULTAÇÕES DA SANTA CASA” são apenas a ponta do iceberg das “OCULTAÇÕES DE UBATUBA”.

Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 05 / 04 / 2007
  • Prefeitura realiza melhorias na Estrada Boa Vista, no Prumirim
  • Flor de Nan promove última oportunidade para assistir à peça "O Analista de Bagé"
  • Ubatuba terá diversas apresentações da Paixão de Cristo
  • Praia da Sununga recebe evento de Skimboard e Sonrisal
  • Abertas inscrições para torneio de futevôlei
Leia aqui

Manchetes do dia

Quinta-feira, 05 / 04 / 2007

Folha de São Paulo:
"Para Lula, crise aérea está resolvida"
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse estar 'confiante de que os aeroportos brasileiros vão encontrar paz e normalidade, não apenas na Semana Santa', mesmo sem solução concreta para a crise aérea. Lula acusou os controladores de 'falta de sensibilidade' e foi dúbio em relação à provável punição dos que se amotinaram - alvos de inquéritos militares.


O Globo:
"FAB não deverá punir todos os militares insubordinados"
O Comando da Aeronáutica deverá concentrar em um pequeno grupo de controladores de vôo as punições mais severas, entre todos os que participaram do movimento grevista da última sexta-feira que parou os aeroportos do país. Só no Cindacta 1, em Brasília, foram 18 controladores que se recusaram a assumir seus postos. Também serão investigadas as ações dos profissionais em Manaus e Curitiba. Ao todo, são três inquéritos abertos. A crise aérea já provocou a redução de 30% nas vendas de pacotes de viagens neste feriado.


O Estado de São Paulo:
"Governo se adianta para controlar CPI do Apagão"
O governo avalia que o Supremo Tribunal Federal (STF) tende a determinar a instalação da CPI do Apagão Aéreo e já tem uma estratégia para tentar controlar os trabalhos da comissão. Dos 23 deputados que deverão integrar a CPI, 15 serão de partidos aliados ao Planalto. A idéia é que o presidente da comissão seja do PMDB e a relatoria fique a cargo de Cândido Vaccarezza (PT-SP). Assim, os governistas poderão evitar a convocação de autoridades e barrar requerimentos de investigação e quebras de sigilo. Ao comentar a crise do setor aéreo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva apontou ontem a necessidade de uma reestruturação do Ministério da Defesa, mas garantiu a manutenção do atual titular da pasta, Waldir Pires. "Não tem troca de ministro", assegurou. "A reforma ministerial acabou". Líderes dos controladores de vôo civis alertam que há enorme insatisfação entre os sargentos que trabalham no setor, diante da certeza de que os chefes do motim da semana passada serão punidos.


Jornal do Brasil:
"Eles conseguiram voar"
Para este pessoal não existe apagão aéreo. O prefeito César Maia e o governador Sérgio Cabral passam o feriadão na Europa. Deputados federais e senadores esvaziaram o plenário cedo e correram para os aeroportos. No Judiciário, o quadro seria idêntico, não fosse pela ação insólita dos funcionários do TSE, que impetraram mandado de segurança para obter o direito de enforcar a quarta-feira, mas perderam.

quarta-feira, abril 04, 2007

Crise na Saúde

Justiça afasta diretora clínica da Santa Casa

O Poder Judiciário concedeu antecipação de tutela à Prefeitura de Ubatuba e a Santa Casa de Misericórdia da Irmandade Senhor dos Passos de Ubatuba, afastando do cargo a diretora clínica do hospital, a médica Jardelina Gomes de Abreu.
A Prefeitura e a Santa Casa propuseram ação contra a diretora clínica alegando que ela não vinha desempenhando bem suas tarefas culminando com a perda de confiança necessária para sua manutenção no cargo.
Na inspeção do pedido liminar, o Judiciário considerou que a documentação apresentada pelos autores da ação justificava a perda de confiança como motivo para o afastamento da diretora clínica. Jardelina recebeu ontem, 3, a ordem judicial e tem até hoje, 4, para desocupar a sala que utilizava para as atividades.
A Juíza da 1ª Vara de Ubatuba determinou a cientificação do vice-diretor clínico, Carlos Augusto Fragnan, para que assumisse imediatamente a função de diretor clínico. Fragnan foi cientificado ainda na data de ontem, 3. Se o mesmo assim não puder fazer, por impedimento ou ausência, deverá promover junto ao corpo clínico do hospital novo processo eleitoral para indicação de lista tríplice destinada à escolha de outro profissional para o cargo.
PMU

Crise aérea 1

Trecho do editorial da Folha

“O presidente também "reavaliou" a promessa que fez aos controladores em motim de não os punir. Foi firula, para usar um termo do repertório presidencial. A repressão disciplinar que deveria ter sido aplicada na sexta foi evitada por Lula -isso é fato. Já sobre as sanções na Justiça Militar, a partir de inquérito solicitado pela respectiva Promotoria, o presidente não tem poder de interferência. Eventuais anistias, só no fim do processo, se o Congresso aprovar. Lula informa também que o brigadeiro Saito poderá prender os rebelados. Mas só na hipótese de ocorrer um novo motim. Paulo Bernardo, do Planejamento, que na sexta entregaria até a preciosa churrasqueira da Granja do Torto se os controladores o exigissem, agora diz que não negocia com "a faca no pescoço". E a patética meia volta culminou com um clássico. Durante encontro com lideranças de sua base parlamentar, o presidente afirmou que foi traído por um grupo de controladores. Como se vê, Lula fez que foi, mas acabou não indo; fez que voltou, mas não realizou o recuo completo. Embolou o meio de campo, como se diz no futebol.

Crise aérea

Brincando com fogo

A irresponsabilidade com que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tratou a questão do apagão aéreo, transformada a partir de sexta-feira em crise militar, foi assustadora. Seu comportamento, no entanto, seguiu um padrão já conhecido. No caso do mensalão, Lula não sabia de nada, muito menos que na sala ao lado de seu gabinete no Palácio do Planalto havia se instalado uma central de compra de votos e consciências de parlamentares. No caso dos controladores de vôo, ele, que rompeu os princípios basilares da hierarquia e da disciplina entre os militares, agora diz que os sargentos amotinados foram irresponsáveis e que se sente traído por eles. Como se sentirão os milhões de passageiros, que foram submetidos a prejuízos e humilhações, durante seis meses, porque o presidente achava que nada tinha a ver com o problema, e todos os cidadãos brasileiros, de repente às voltas com uma grave crise militar, porque o presidente da República não conhece seus deveres fundamentais de comandante-chefe das Forças Armadas?
Leia mais

Cravo de defunto!

Tratamento natural da dengue

Dengue tem cura: ela vem da Natureza Tenho acompanhado no noticiário a situação em que se encontra minha terra natal - Rio de Janeiro - devido a uma epidemia de dengue e estou oferecendo minha contribuição: Quando estava morando em Maceió, Alagoas, estive sendo monitor da ANEDE na unidade Princesa Mariana. Naquela época, trabalhei em plantões nos finais de semana em um hospital da Cooperativa Pindorama, bem próximo da cidade de Penedo, ribeirinha ao São Francisco, quase em sua foz. Encontrei uma epidemia de dengue numa comunidade rural, onde a medicação não era suficiente. Solicitei ao motorista da ambulância que me levasse ate uma casa onde havíamos visto uma bonita plantação de cravos amarelos, colhemos uma boa quantidade de folhas levamos até o hospital de Pindorama, solicitei que a cozinheira preparasse um litro de chá e comecei a consultar. Todos os casos em que havia dor muscular ou articular generalizada com febre, independentemente do diagnóstico, orientei a enfermagem (perplexa), que ministrasse goles do chá ainda morno, ao mesmo tempo em que solicitei que a cozinheira continuasse preparando mais chá, conforme a necessidade. Diante da curiosidade de todos, ainda mais perplexos ao perceber que após as duas primeiras horas de atendimento as pessoas já não estavam mais com queixas; ao final da maratona reuni a equipe, agradeci a colaboração e informei que sou membro de uma instituição beneficente, onde existe uma entidade de preservação ecológica e que este serviço que faço com as ervas é em nome desta Associação Novo Encanto. Ao final de três semanas não havia mais uma epidemia de dengue e sim uma epidemia de cravo nos jardins. Situação semelhante aconteceu no ano em que trabalhei no PSF em Caruaru - Pernambuco. Há dois anos estou em Rio Branco - Acre, trabalhando também com medicina comunitária, onde quando responsável pela população do bairro Mauri Sérgio (900 famílias), nossa equipe dominou a epidemia de dengue em menos de um mês. Transferido ao bairro Vitória, com a nova equipe e em parceria com a Pastoral da Criança, nossa equipe conseguiu também dominar a epidemia em curto espaço de tempo. Já comuniquei a diversas autoridades a respeito, a imprensa tem feito reportagem mostrando um caso da doença em nossa área de abrangência; mas não sei o que se passa na cabeça das autoridades que resistem em implementar método, onde não ha despesas, é ecologicamente correto e ainda contribui na melhora do nível de saúde e cultura do povo. Continuo informando que é um trabalho beneficente da ANEDE. Ai está meu testemunho, minha contribuição, e venho pedindo ao nosso Divino Mestre que Continue nos iluminando no sentido de acompanhá-lo.
Obs.: O cravo amarelo apresenta tons variados chegando ao dourado, suas folhas são compostas, com cheiro inconfundível, muito utilizado para afugentar moscas em velórios, que lhe valeu o apelido de Cravo de Defunto. Não encontrei nenhum caso de intoxicação, recomendo 10 folhas compostas em um litro de água nos casos mais simples e 10 folhas em meio litro de água nos casos graves. Melhores resultados são obtidos com o chá morno tomado aos goles seguidamente até o desaparecimento dos sintomas, o que não tem ultrapassado 2 horas. Chá fervido. No momento, a Secretaria Estadual de Saúde me designou a trabalhar também em plantões no Hospital de Pronto Socorro desta capital, onde continuo prescrevendo nos casos suspeitos e confirmados, além da medicação convencional, também o mesmo chá.

Autor: Dr. Radjalma Cabral de Lima, médico - CRM/AC 626.
Fonte: Gabinete Charles Medeiros

Controladores em greve

Lula, um exemplo de coerência
Para sindicalista Lula, presidente Lula é ‘sacana’

“Houve uma proposta, a empresa [Scania] aceitou a proposta. Essa proposta foi levada aos trabalhadores dentro da fábrica e nessa assembléia eu falei (...). Os trabalhadores aceitaram a proposta, aceitaram inclusive batendo palmas. E nós saímos da Scania e fomos para a Delegacia Regional do Trabalho para fazer o acordo”.

“Foi então", prossegue Lula, "que os sacanas dos diretores da Scania tomaram uma prensa do Sindicato da Indústria Automobilística e disseram que não podiam fazer aquele acordo. A gente já tinha pedido para o pessoal voltar a trabalhar. Aquilo foi uma coisa muito ruim, porque no dia seguinte a Scania montou um esquema de segurança dentro da fábrica de perseguição aos trabalhadores fodido. Cada setor tinha dois ou três guardas olhando os trabalhadores. Então virou um campo de concentração. E é lógico que você pega o trabalhador que desconfia que houve traição, que o sindicato vendeu ele ou coisa parecida.”
Página 136 do livro “Lula, o filho do Brasil” (Editora Fundação Perseu Abramo)

Fonte: Blog do Josias

Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 04 / 04 / 2007
  • Ipema realiza Oficina de Produção de Polpa e Sementes dos Frutos da Palmeira Juçara
  • Santa Casa investe em capacitação de funcionários para humanizar atendimento
  • Médicos e enfermeiros de Ubatuba recebem capacitação sobre dengue
  • Prefeitura realiza demolição de casa construída em área congelada
  • Prefeitura de Ubatuba executa limpeza de valas na região central
  • Megaoperação de combate à dengue mobiliza população de Ubatuba
  • Balcão de empregos ultrapassa 300 vagas preenchidas em 2007
  • Prefeitura contrata operários braçais para atuar na limpeza pública
  • Prefeitura realiza devolução de praça nesta quarta-feira
  • Divulgado cronograma dos Jogos Regionais em Ubatuba
  • ADUBA promove show de prêmios em maio
  • Beach soccer feminino de Ubatuba conquista bronze em Caraguá
Leia aqui

Manchetes do dia

Quarta-feira, 04 / 04 / 2007

Folha de São Paulo:
"Governo só negocia depois da Páscoa"
O governo decidiu só retomar as negociações com os controladores de vôo se o tráfego aéreo for normalizado no feriado da Páscoa. 'Vamos negociar, mas não podemos fazer isso com a faca no pescoço', disse o ministro Paulo Bernardo (Planejamento) após reunião com líderes dos controladores.


O Globo:
"FAB retoma controle e monta plano especial para o feriado"
Em lugar da medida provisória com a "solução definitiva" para o caos nos aeroportos, como prometera no domingo o presidente Lula, o governo decidiu ontem devolver o comando do controle aéreo para a Aeronáutica e desistiu da desmilitarização imediata do setor. Preocupado em restabelecer o prestígio do comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, e recompor a hierarquia militar quebrada durante o motim dos controladores na sexta-feira, Lula deu ontem à FAB a responsabilidade de montar um plano de emergência para evitar novas paralisações, inclusive no feriado da Páscoa. Dezoito controladores podem ser presos e expulsos.


O Estado de São Paulo:
"Lula atende comandantes e enquadra controladores"
Depois de ter sido pressionado pelos comandantes militares, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva resolveu endurecer o tratamento dispensado aos sargentos que trabalham no controle do tráfego e passou a considerar sem validade o acordo firmado na semana passada, quando o governo se comprometeu a melhorar os salários da categoria e a rever punições disciplinares. Foi abandonada também a idéia de promover o quanto antes a desmilitarização do setor. O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, que se reuniu com controladores, disse que as conversas só vão avançar se o clima for de tranqüilidade, "sem faca no pescoço". Após o encontro, líderes da categoria admitiram que agora estão sem força para promover novas paralisações. Durante solenidade no Estado-Maior da Aeronáutica, o comandante da Força, brigadeiro Juniti Saito, defendeu os "princípios basilares da hierarquia e disciplina". A cúpula da FAB já tem um plano de emergência: em caso de greve, pretende remanejar para as torres de controle militares hoje envolvidos em operações de defesa área.


Jornal do Brasil:
"Comando da Aeronáutica cobra respeito à hierarquia"
Pronunciamento do comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, em solenidade fechada, indica que ainda não está superada a irritação dos militares com a atitude do presidente Lula de negociar com os controladores de vôo amotinados: "Não há espaço para tergiversar sobre os princípios da hierarquia e da disciplina", disse o comandante. Um pouco depois, em cerimônia no Palácio do Planalto, diante dos comandantes militares, Lula prometeu mais recursos para as Forças Armadas.

terça-feira, abril 03, 2007

CPI



Sessão da Câmara

Hoje será votada a criação da "CPI da Saúde". Sem ser pitonisa ou ter dons premonitórios afirmo que não vai passar. Seria mais fácil o camelo acima atravessar o buraco de uma agulha do que essa CPI ser instalada. E não é por falta de argumentos dos que a pedem. A situação da Saúde de Ubatuba, calamitosa, exige uma investigação dos porquês. A verdade um dia aparecerá, sempre aparece. Quanto mais tarde isso acontecer, mais perto estaremos da eleição e maior será o estrago causado ao projeto de continuidade. Quem viver verá. (Sidney Borges)

Fazenda da Caixa

Luz Para Todos

O Vereador Charles Medeiros agradece aos membros do programa federal "Luz Para Todos", especialmente ao Sr. Shinji Yoshino, pelas ações que se concretizaram na implantação do programa na Fazenda da Caixa, região norte de Ubatuba.
A comunidade está muito satisfeita com a benfeitoria viabilizada pelo Governo Federal.
O vereador comenta ainda que várias outras ações do Governo Federal estão sendo discutidas em beneficio dos moradores das comunidades assistidas, conforme informações dos dirigentes do Programa.
“O Programa não só contempla a instalação das obras de rede de extensão elétrica às comunidades, isto é apenas o primeiro passo, existem também ações de planejamento para que cada morador possa pagar a conta sem sacrifícios, são ações que redundarão em geração de emprego e renda, capacitação, agregação de valores aos produtos saídos do local, melhorias na organização da comunidade, tudo que possa efetivamente colaborar para que a qualidade de vida dos beneficiados alcance um patamar mais alto”.

Fonte: Assessoria Charles Medeiros

Pensata em 6B

Conselhos de um arquiteto aos políticos

Arquiteto Renato Nunes
O arquiteto Ruy Othake, meu amigo e contemporâneo da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, é hoje um nome internacional e muito respeitado profissionalmente em razão de suas magníficas obras. Conhecedor profundo do seu ofício sabe que intervenções urbanas devem ser feitas e conduzidas por arquitetos e urbanistas, se quisermos que seus resultados melhorem as condições do local que está exigindo transformações e melhorias. A Favela de Heliópolis em São Paulo era um exemplo do caos. Contratado pela Prefeitura coordenou em parceria com os moradores um processo extraordinário de embelezamento e reciclagem dos espaços tornando aquela favela uma referência para estudos de comportamento humano, de valorização da auto estima de uma população e um exemplo administrativo para quem quiser aprender alguma coisa sobre o verdadeiro sentido de urbanização.
Para ser objetivo transcrevo aqui trechos de sua palestra “Lições de Cidadania para o Centro de São Paulo”, pronunciada em 21 de março no auditório da Associação Viva o Centro, da capital paulista, extraídos da publicação mensal daquela entidade, que valem como um conselho a quem tem mandatos a cumprir para administrar os municípios.
“...o arquiteto acredita que a realização de um trabalho coletivo em que todos os envolvidos sejam considerados parceiros é de fundamental importância para a consolidação de processos de transformação. Nesse sentido, diz Ruy Othake, a participação da comunidade é um ponto que merece destaque. Mesmo tendo um histórico de pouca participação social, a população brasileira, quando de fato adere a dinâmicas democratizantes, alcança resultados mais efetivos, gerando legitimidade e satisfação coletiva. Para ele, a comunidade tem que ser responsável pela gestão de todo esse processo de reformas e benfeitorias. Eu aprendi que os moradores não podem simplesmente assistir aos trabalhos, eles precisam interagir, opinar, para sentirem-se, assim como são, os verdadeiros donos.”
Sábias palavras do arquiteto Ruy ....

ACIU

Agradecimento
Do Presidente e da Diretoria da Associação Comercial de Ubatuba

Caro Associado,

Agradecemos a todos aqueles que nos apoiaram e confiaram a direção da ACIU a nós. A expressividade da votação não só nos orgulha como também aumenta a nossa responsabilidade perante a nossa entidade; foram dois anos de muito trabalho de toda a equipe, um trabalho que foi gratificante que foi reconhecido na eleição. Não posso deixar de agradecer também aos amigos particulares que nos apoiaram e abraçaram a nossa causa. Foi uma vitória da democracia, da imparcialidade e independência.

Cordialmente

Ahmad K. Barakat
www.aciubatuba.com.br

Ubatuba em foco

A guerra é aqui

Mais uma vez Ubatuba está nas manchetes dos jornais. E, novamente, abre as páginas e as inserções televisivas expondo mais um grande caos.
A guerra foi declarada. Cada oponente com suas armas. De um lado, o exército rajado em preto e branco, vem por céu travar o duro combate. Neste entrave, este grupo é o inimigo. Do outro lado da trincheira, o pelotão vem por terra. Seu escudo, apenas loções repelentes, que combatem o veneno destilado pelo inimigo.
Ubatuba virou morada dos pequenos mosquitinhos Aedes aegypti, estes sim a grande e atual autoridade da cidade. Dominantes do campo de batalha, os mosquitos da dengue mostram sua autonomia e em sua comunidade, expressam até mesmo a força feminina, pois, como se sabe, são as fêmeas os agentes transmissores.
E por falar em autoridade, onde estão os governantes, que deixaram chegar a este ponto calamitoso? De Miami, devem ter ouvido falar que a situação em casa estava complicada, mas preferiram conhecer novidades turísticas para implantar no município, que se encontra em estado de epidemia.
Sim, com certeza, Ubatuba será bem visitada por 'doidivanas' sob à insensatez de ser acometido pela dengue. Ah, doce ilusão desses governantes...
Será que o combate massivo à dengue não seria, no momento, a melhor ação turística para Ubatuba, já que a prevenção foi esquecida?
Pelas ruas da cidade, observa-se faixas com dizeres do tipo: "Vamos combater a dengue" e tralálá... tralálá... Mas deixar a situação ao que estado em que chegou não é uma forma efetiva de guerra contra os pequenos voadores inimigos.
Omitir a parcela de responsabilidade da população não seria justo, tampouco ético, visto que a falta de consciência das pessoas deu munição aos oponentes. Contudo, como sabemos, a dengue é uma doença de combate preventivo, combatê-la agora é o reconhecimento de ingerência daqueles que devem primar pelo bem-estar da cidade.
Não é intenção atribuir o problema somente à Administração Pública, mas suas ações [e falta delas] devem sim ser assumidas. Afinal, como gestores, deveriam saber que nossa cidade possui um número elevado de casas de veraneio, as quais ficam a maior parte do ano fechadas. Deveriam estar atentos com suas obras públicas, que tornaram-se QG de mosquitos.
A cidade está para comportar atletas de toda a região, pois será a sede dos Jogos Regionais. Bonito vai ficar se, em vez de competição, Ubatuba for agente de transmissão da dengue.
Saúde pública é dever do governo. Não há estrutura para se cuidar de seus munícipes, que se sentem num campo minado, quanto mais para abrigar milhares de turistas. Quem sabe se investir na Saúde não seria também uma boa ação para o turismo?
Enfim, o fato é que estamos há uma semana de um feriado prolongado. Turística: este é o título que Ubatuba recebe. Capital do Surf, eis aí mais uma nomenclatura. E agora, considerada "cidade do medo", o refúgio da dengue!
É, pelo visto, reerguer a imagem de paraíso e banir este mal que tem assolado nosso recanto não será tarefa fácil nem para um tal de Super-Homem.

Camila Gouvêa
Jornalista

Reflexões

O que é o tempo?

As coisas mudam com o passar do tempo. Desde criança ouço essa frase, mas no último sábado passei algum tempo meditando sobre o tema e a razão foi a “sessão da tarde” do canal MGM. Momentaneamente me veio à cabeça o ano de 1972 e o burburinho causado pelo lançamento, na Europa, do “Último Tango em Paris”. Que escândalo! No Brasil dos milicos carrancudos nem pensar. Nosso povo não estava preparado. O filme era uma manobra subversiva que visava solapar a integridade da família brasileira. Tivemos de esperar dez anos para ver a obra, que na verdade é do gênero papo-cabeça, pra lá de chato. Pois não é que no último sábado eu assisti a alguns trechos do filme na sessão da tarde. Eu disse alguns trechos, não sou masoquista, quando vi pela primeira vez, no cine Bijou, na praça Roosevelt, depois de esperar horas na fila, saí do cinema com um sentimento que ia do deprimido ao decepcionado. Voltando ao presente, enquanto estava na varanda conjeturando lembrei-me de uma festa de aniversário dos anos sessenta. Num certo instante ouvi o pai de uma garota dizer autoritário que a filha estava proibida de assistir “A primeira noite de um homem”. Muito forte. Dias depois, na cama do motel, perguntei à garota sobre o filme. Ela gostou, até comprou o disco com a trilha sonora. Assistiu escondida do pai, que pensou que ela tivesse ido ao cinema ver “A noviça rebelde”. Os tempos realmente mudam ou somos nós que mudamos? Outro dia encontrei a garota, hoje beirando os sessenta. Parece a Camilla Parker Bowles, aquela gracinha casada com o príncipe Charles, apenas um pouquinho mais gorda. O que terá ela pensado de mim? (Sidney Borges)

Opinião

''Lula tem de parar de atuar sindicalmente''

De O Estado de S.Paulo, hoje:
"Há, sim, uma crise militar, embora não estejam ameaçadas nem as instituições nem a autoridade do presidente da República. Três fatos distintos caracterizam essa crise, surgida com a rebelião dos sargentos na sexta-feira. Primeiro, a quebra de hierarquia, quando eles se recusaram a cumprir ordens superiores. Segundo, a decisão dos oficiais de se recusar a continuar comandando os insurretos. Terceiro, a atitude do governo de escalar um ministro civil - o do Planejamento, Paulo Bernardo - para negociar diretamente com os rebeldes e tomar decisões que desprezam os procedimentos militares. A definição é do cientista político Eliezer Rizzo de Oliveira, especialista em assuntos militares e autor do livro Democracia e Defesa Nacional.
Aposentado como professor de Ciência Política na Unicamp, Rizzo dirige agora o Centro Brasileiro de Estudos da América Latina, no Memorial da América Latina, em São Paulo. Em maio, lançará, ao lado de outros estudiosos - entre os quais o ministro-chefe Jorge Armando Félix, do Gabinete de Segurança Institucional, e o jornalista Roberto Godoy, do Estado, o livro Segurança e Defesa Nacional.
Uma das saídas para o atual conflito, adverte ele, “é o presidente da República parar de atuar sindicalmente e agir como chefe de Estado”. “E isso começa por não deixar que se cortem verbas, como se a defesa nacional fosse negociável.”

Leia a entrevista

Manchetes do dia

Terça-feira, 03 / 04 / 2007

Folha de São Paulo:
"Lula recua de acordo com amotinados"
Em reunião com os comandantes da Aeronáutica, do Exército e da Marinha, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que reavaliou a promessa de não punir os controladores de vôo que se amotinaram na sexta-feira. O governo recua, assim, da garantia dada aos amotinados de que não seriam punidos. No futuro, o presidente poderá anistiá-los.


O Globo:
"Lula recua, apóia punição de amotinados e greve pode voltar"
Três dias após mandar o ministro do Planejamento negociar com controladores de vôo amotinados, cancelando a prisão de pelo menos 18 deles pedida pela Aeronáutica, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recuou e, para acalmar os comandantes das Forças Armadas diante da quebra de hierarquia, deu apoio ao inquérito policial militar (IPM) aberto ontem para investigar a rebelião. "Acho muito grave o que aconteceu. Acho grave e uma irresponsabilidade de pessoas que têm funções consideradas essenciais e delicadas, porque estão lidando com milhares de passageiros que estão sobrevoando o território nacional", disse Lula, que se reuniu no início da noite com os chefes militares. Em reação, os controladores civis se declararam em estado de greve pelos próximos 15 dias. Além de reforçar a investigação, pedida pelo Ministério Público Militar, Lula deve ocupar uma cadeia de rádio e TV para falar à nação.


O Estado de São Paulo:
"Lula se explica a comando e tenta conter crise militar"
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou todo o dia de ontem tentando conter a insatisfação entre os oficiais da Aeronáutica e evitar que a negociação com os controladores amotinados na sexta-feira à noite contamine os demais comandos militares. Lula convocou para reunião, no fim da tarde, os comandantes do Exército, Enzo Peri, e da Marinha, almirante Júlio Soares de Moura Neto, para tentar reforçar a autoridade dos oficiais junto a suas tropas. O presidente mudou de atitude em relação aos controladores: na sexta-feira, deu ordem para que suas reivindicações fossem atendidas e disse que o momento não era de radicalização; ontem afirmou que, em pronunciamento à Nação, tratará esses profissionais como traidores. A categoria, disse, esperou que ele viajasse para os Estados Unidos para entrar em greve. No programa de rádio Café com o Presidente, considerou a greve "grave" e "irresponsável". O Ministério Público Militar pediu investigação sobre o movimento. Já os controladores cobram a anistia prometida na sexta à noite pelo ministro do Planejamento.


Jornal do Brasil:
"Acaba parceria de Lula com os controladores"
Fechado o dia inteiro em reuniões de emergência para acalmar os ânimos dos comandantes militares, o presidente Lula só percebeu à noite que havia passado de aliados a inimigo dos controladores de vôo. Foi parceiro na sexta-feira, quando obrigou o comandante da Aeronáutica a recuar da decisão de punir os amotinados. Tornou-se adversário quando chamou os controladores de irresponsáveis, ontem de manhã. Agora, estão contra o presidente os comandantes e os sargentos rebeldes, que se declararam em estado de greve.

segunda-feira, abril 02, 2007

Clodô não está dengoso

Clodovil não teve dengue, dizem médicos

Nesta segunda-feira, deputado recebeu alta após cinco dias de internação. Clodovil chegou à clínica com febre e dores no corpo

Do G1, em São Paulo
O deputado federal Clodovil Hernandes (PTC-SP), de 70 anos, teve alta na manhã desta segunda-feira (2) da Clínica Santé, em Moema, na Zona Sul de São Paulo, onde estava internado desde quarta-feira (28), com suspeita de dengue. De acordo com o hospital, os exames não confirmaram a suspeita de que Clodovil tenha sofrido da doença.
Clodovil decidiu ir à clínica depois de ser aconselhado pelos paramédicos da Câmara dos Deputados que o atenderam no Hotel Nacional, em Brasília, a procurar atendimento especializado. Ele sentia febre e fortes dores no corpo desde a tarde de terça-feira (27). O parlamentar é cliente da Clínica Santé desde o ano passado, após uma cirugia para tratamento de câncer na próstata.

Leia mais

Mosquito na sopa

Casos de dengue sobem 573% em Ubatuba

JOSÉ EDUARDO RONDON da Agência Folha

Um dos destinos mais procurados por turistas no litoral paulista, a cidade de Ubatuba (224 km a leste de São Paulo) enfrenta uma epidemia de dengue às vésperas do feriado da Semana Santa.
Segundo a Secretaria da Saúde do município, de janeiro a março 700 casos autóctones (contraídos no local) foram confirmados. O número representa um aumento de 573% em comparação a todo o ano de 2006, quando houve a confirmação de 104 casos.
Os turistas que forem à cidade para o feriado serão orientados a adotar medidas de combate ao mosquito Aedes aegypti, causador da dengue.
"Nas principais entradas da cidade, nas praias, haverá panfletagem. Informaremos aos turistas da necessidade de limpar as casas, de passar repelente no corpo e de evitar levar dengue para outros lugares", disse Neilton Nogueira, superintendente de proteção à saúde da Secretaria da Saúde de Ubatuba.
Nogueira disse que todos os hotéis e pousadas da cidade receberão o material com medidas de combate a dengue para a conscientização dos turistas.
Leia mais

Saúde na berlinda

A saúde pede socorro

Atos irresponsáveis na área da Saúde colocam em risco á vida da população. Investimentos equivocados fazem com que os parcos recursos sejam jogados na lata do lixo. Os fortes indícios de incompetência na Gestão da Santa Casa comprometem as ações emergenciais de socorro. Famílias sofrem por conta das infinitas falhas deste governo, que se especializou em promover desculpas esfarrapadas, cujo objetivo é esconder sua gritante incompetência gerencial. . A saúde de Ubatuba esta na UTI, mas só temos UT. Se alguém duvidar destas palavras, é só ler o Relatório da Comissão Especial de Saúde. (Charles Medeiros - Presidente da Comissão)

Relatório: A Saúde de Ubatuba

O Presidente da Comissão Especial de Saúde e PSF, Vereador Charles Medeiros, e os demais membros da Comissão, Vereador Gerson Biguá e Osmar de Souza, protocolaram junto ao Presidente da Câmara, Dr. Ricardo Cortez, durante a última Sessão da Câmara, 28, o relatório final da Comissão de Saúde apontando propostas (19), onde foi apontado indícios de má gestão junto a Santa Casa, bem como a sugestão de melhorias a saúde para o município.

Relatório Final

Frente ao reclame da população do Município de Ubatuba, e diante do caos que se instalou na saúde, a Comissão de Estudos apresenta o Relatório dos trabalhos. Após 02 meses de intensa dedicação, o objetivo dos trabalhos foi alcançado. A Comissão analisou dezenas de documentos, empreendeu diversas visitas, e, o mais importante, ouviu os cidadãos usuários do Sistema de saúde municipal. Esclarecemos que o abaixo relatado não tem caráter acusatório, mas propositivo. No mais, serão apontando as deficiências do Sistema e as propostas de melhorias, bem como a sugestão de atitudes por parte do Executivo. No decorrer dos trabalhos, visando melhorar as condições físicas, logísticas, estruturais e administrativas dos dispositivos de saúde do município, o Presidente desta Comissão realizou visita a Brasília, onde foi solicitado apoio a vários Deputados, ao Senador Suplicy, ao Ministério da Saúde e à Presidência da República, solicitando recursos para investimento no Sistema de Saúde em Ubatuba.

Parecer sobre a Administração da Santa Casa

Com a Requisição Administrativa da Santa Casa, que tem força superior á intervenção, o Executivo Municipal assumiu a responsabilidade total sobre seu funcionamento não podendo fugir as suas responsabilidades.Vislumbram-se fortes indícios de má gestão da Coisa Pública, documentos juntados á Comissão, comprovam o desperdício de recursos por parte do Gestor, temos exemplos gritantes de atos de irresponsabilidade no uso do dinheiro público.


Vejamos os exemplos:

01) Contrato para a gravação de vídeo relacionado ciclovia por uma empresa de Campinas de R$7.000.00.

02) Empréstimos financeiros para laboratório de R$ 46.000.00.

03) Aluguel de espaço para lavanderia, onde houve gasto de aproximadamente R$ 34.340,14. Houve o distrato do aluguel.

04) Descontrole contábil da Junta Administrativa, na aplicação dos recursos para pagamentos dos salários de dezembro e 2ª parcela do 13º as equipes do PSF. (R$ 528.217,280). Pagos em 19 de janeiro com recursos do IPTU de 2007.05) O não depósito de FGTS, INSS, IRRF e PIS, dos funcionários da Santa Casa, PSF e convênios no valor de R$ 2.826.863,17.

* Os itens acima expostos demonstram um despreparo do Gestor em aplicar os parcos recursos da saúde, seja por falta de provisionamento, ou mesmo planejamento das ações.

Propostas de ações na Área da Saúde

01) Efetivação junto á Câmara Municipal de Comissão Permanente de Saúde e acompanhamento das ações PSF. (Possibilitaria maior participação do Legislativo nas ações de saúde do Município).

02) Urgência na implantação da UTI em nossa Santa Casa. (Aproveitamento imediato do espaço físico montado para tal fim).

03) Urgência na construção do Centro de Hemodiálise. (Valorização do Ser humano, diante das longas e sofridas viagens para tratamento).

04) Reestruturação dos Postos de Saúde nos bairros. (Como medida de valorização do atendimento no local e a diminuição da demanda junto á Santa Casa).

05) Melhorias em equipamentos e melhor programação na compra de medicamentos. (Evitar á constante falta de medicamentos aos pacientes).

06) Efetivação de Comitê Municipal de Mobilização Contra a Dengue. (Ações preventivas durante o decorrer de todo o ano).

07) Equipar as Unidades de Saúde do Ipiranguinha, Unidade Mista de Saúde da Maranduba e Posto de Saúde do Poruba. (Viabilizá-los como Mini-Hospitais, de forma a oferecer um atendimento mais digno à população da região).

08) Maior atenção aos procedimentos administrativos em relação aos convênios e ou parceria frente à captação de recursos para o município, na área da saúde. (Exemplo: Bloqueio de R$ 200.000,00 por falta de regularização documental do Poder Público Municipal a Emenda Parlamentar realizada pelo Deputado Federal Valdemar Costa Neto. Documentos em anexo).

09) Maior mobilização junto ao Governo Estadual e Federal para a captação e aquisição de recursos voltados à área da saúde. (Definir os parceiros junto aos Governos e prover constantes ações de captação de recursos).

10) Fortalecimento efetivo e responsável da coleta de exames nos postos de saúde. (Descentralizar o serviço e oferecer maior comodidade e respeito aos pacientes).

11) Apoio jurídico da Câmara Municipal aos Agentes de Saúde demitidos. (Fortes indícios de demissões seletivas).

12) Apoio jurídico da Câmara Municipal aos Agentes Comunitárias que realizaram o processo seletivo 2006. (Conforme disposto na Emenda 51 e na Lei Federal 11.350/06).

13) Convocação do atual e do ex-Secretário de Saúde. (prestar esclarecimentos das ações equivocadas ocorridas junto á Santa Casa e o PSF).

14) Encaminhar cópia dos trabalhos ao Ministério Público. (Dar ciência ao MP dos trabalhos efetuados pela Comissão).

15) Convocação do responsável pela Vigilância Epidemiológica. (Com a finalidade de prestar esclarecimentos quanto às falhas nas ações preventivas de combate a Dengue).

16) Revisão dos valores de aluguéis. (Exemplo o PS da Figueira R$ 3.953,85).

17) Aquisição de veículos para o Setor da saúde. (Garantia de atendimento digno á comunidade).

18) Campanhas de Prevenção á saúde da mulher. (Garantia de efetivo atendimento á saúde da mulher).

19) Aquisição de aparelho de tomografia ou parceria dentro do Município. (Possibilitar agilidade na prestação do exame).

Conclusão:

A Comissão conclui que ocorreram várias falhas na administração dos recursos e bens materiais e humanos do setor de saúde pública no município.
Constata-se que não houve um planejamento de ações visando o saneamento da saúde no município, pelo contrário, desde o decreto requisitório da Santa Casa não se vê a efetivação de uma política pública capaz de atingir essa missão.
Vários procedimentos, de eficácia duvidosa, foram tomados pelo gestor municipal que não agradaram a opinião pública e refletiram na piora do atendimento. Foram realizados gastos desnecessários e sem justificativas que culminaram em falhas logísticas e de atendimento, aumentando ainda mais o déficit orçamentário da Santa Casa, causando sofrimento aos usuários da saúde. Algumas atitudes ou ações surtem desconforto e constrangimento imediato à população, como foi no caso da retirada do atendimento 24 horas da Unidade Mista da Maranduba, o que impossibilitou o atendimento pleno das Comunidades da Região. O descontentamento junto à população é notório e visível. O cidadão está sofrendo com a ingerência administrativa vigente na área de saúde, perdeu a esperança e confiança nos métodos e procedimentos adotados pelas Autoridades frente à elaboração dos atendimentos a implantação da Política Pública de Saúde, a qual atinge ainda os profissionais de saúde envolvidos. A continuidade destas falhas, ou outras que porventura venham a ocorrer, de forma intencional ou não, de nada colaborará no saneamento da saúde em nosso município. Tais ações, apenas aumentarão o descontentamento e desconfiança da população, bem como a certeza de que uma Política Pública ideal de saúde para Ubatuba, não acontecerá. Infelizmente esta Comissão deparou-se com imensa frustração da população em referência ao descaso com a saúde pública.

Em resumo, a situação atual da saúde do Município se deve a uma confluência dos seguintes fatores:

1) Ausência de planejamento antes da efetivação da requisição administrativa;

2) Incapacidade técnico-financeira-administrativa com relação à gestão na Santa Casa, ocasionando um aumento da dívida global da instituição;

3) Ausência de uma política de saúde eficiente no Município capaz melhor distribuir a demanda por saúde pelos postos dos bairros e diminuir a sobrecarga do sistema no centro da cidade;

4) Falta de controle e liderança inter-pessoal na gestão de pessoas nos quadros funcionais da saúde do Município. As últimas demissões no PSF e o clima de guerra em nada melhoram a qualidade do atendimento da população.

Acreditamos que a efetivação das 19 propostas de ações na área da saúde, em muito ajudarão na melhoria do Sistema. A má gestão dos recursos, o flagrante desrespeito as leis, a não garantia constitucional dos depósitos dos direitos trabalhistas, bem como a impossibilidade de se concluir os trabalhos por falta de transparência do gestor em encaminhar resposta de diversos ofícios protocolados, faz com que esta comissão deixe em aberto ao Douto Plenário a possibilidade da constituição de CPI para a consecução dos trabalhos e a efetivação realmente de um programa de saúde pública em prol dos munícipes e dos visitantes de Ubatuba.

Vereador Charles Medeiros
Presidente


Vereador Gerson de Oliveira
Relator


Vereador Osmar de Souza
Membro

Jogando pesado

Tensão no Cindacta-1: a crise se instala

Um dos controladores amotinados relata o que houve sexta-feira

Tânia Monteiro, BRASÍLIA
Reuniões tensas, motim, ameaça de prisão, caos nos aeroportos. Foi assim a sexta-feira do apagão. Um dos controladores de tráfego aéreo do Cindacta-1, centro de controle de Brasília, envolvidos com o movimento que paralisou os aeroportos de todo o País contou ao Estado sua versão do que aconteceu no dia da maior crise vivida pelo sistema aéreo no Brasil.


11 HORAS
Militares e sargentos controladores participam da cerimônia do Dia do Meteorologista na Base Aérea de Brasília. Depois da solenidade, controladores decidem ficar no Cindacta-1, como combinado, para desencadear a greve de fome.

12 HORAS
Um grupo de 60 a70 sargentos controladores inicia greve de fome e se instala nas salas de descanso e TV do Cindacta-1.

15 HORAS
Sargentos que estavam trabalhando encerram seu turno e não vão embora para casa, aumentando o número de amotinados, ainda pacíficos, no Cindacta-1. Neste momento, já eram cerca de 120 sargentos.

15H40
Reunião convocada no auditório com o comandante do Cindacta, Carlos Aquino. O coronel fala durante meia hora. Começa muito nervoso, mas manso, dizendo que está ali para ajudar a resolver os problemas da categoria. Pede que os sargentos se pronunciem sobre o que está acontecendo. Silêncio no auditório.

16 HORAS
O coronel Aquino encerra sua palestra avisando que a reunião de muitos militares no quartel constitui motim e que não hesitaria em aplicar o regulamento disciplinar.

17 HORAS
Controladores se reúnem para decidir o que fazer e muitos falam. Um deles faz um apelo emocionado, dizendo que está há mais de 20 anos na FAB e nunca viu um movimento parecido, que era a hora de resolverem antigos problemas: “Estou vendo um ponto. É nele que vou me guiar, independente de A, B ou C me seguir. Chegou a hora. Faço um apelo: os que estão sem coragem que venham, porque o que está ali, depois daquele ponto é uma realização.”

17H30
Outro controlador avisa na reunião que eles já incorreram em crimes e que era melhor suspender a greve de fome e partir para uma ação definitiva, de parar o sistema, porque o coronel já havia ameaçado com punição. Lembra ainda que, se ocorrer um novo acidente, o controlador será responsabilizado. Num primeiro instante, decidem manter a greve e esperar o sistema apresentar problemas só no sábado.

18 HORAS
Doze controladores se reúnem, fazem um balanço dos últimos acontecimentos, verificam que está tudo normal no tráfego e ouvem o pronunciamento do ministro da Defesa, Waldir Pires. Relembram a ameaça do comandante sobre motim e decidem que parar naquela hora ou no dia seguinte seria igual, em termos de punição, então era melhor começar logo. Fizeram uma meia votação e decidiram: “É agora.”

18H44
Todos os controladores entram na sala de operação do tráfego aéreo civil determinando a suspensão dos vôos, dando ordem de não decolar mais nenhum. Fazem as filmagens em celulares para mandar para uma emissora de TV.

18H50
Controladores ligam para torres de controle de todo o País para repassar a mesma ordem: parar o sistema.

19H10
O coronel Aquino chega à sala para convocar os quatro mais antigos de cada setor (Rio, São Paulo e Brasília) para conversar com o brigadeiro Ramon Borges Cardoso, chefe do Decea.

Cel. Aquino: “Quero que os quatro mais antigos de cada setor se apresentem e venham comigo. É só uma conversa com o brigadeiro”.

Os controladores ficam em silêncio e ninguém se apresenta.

Cel. Aquino: “Estou dizendo que quero que os quatro mais antigos de cada setor se apresentem e venham se reunir com o brigadeiro”.

Controlador (um dos novos): “Com todo o respeito, mas queremos todos ficar juntos”.

Cel. Aquino (voz alterada): “Eu quero falar com os quatro mais antigos. Câmbio (no jargão militar, quer dizer ‘chega de conversa’)”.

Controlador: “Mas é que a gente prefere solicitar que o brigadeiro venha aqui”.

Cel. Aquino: “Estou me dirigindo aos mais antigos e disse que eles vão me acompanhar”.

Outro controlador: “Com todo o respeito, comandante, eles não vão, eles vão ficar conosco”.

Cel. Aquino: “Quer dizer que eles não vão”?

Controladores (vários): “Não”.

Cel. Aquino: “Não vão mesmo”?

Controladores: “Não”.

Os controladores exigem a ministra Dilma Rousseff, da Casa Civil, para conversar ou algum ministro do primeiro escalão.

20H45Comandante do Cindacta e diretor do Decea conversam com o brigadeiro Juniti Saito, comandante da Aeronáutica, sobre o ocorrido. O comandante Saito decide se dirigir para o Cindacta para dar voz de prisão para 18 amotinados.

21 HORAS
O sistema está totalmente paralisado. O comandante Saito recebe ligação do chefe de gabinete da Presidência da República, Gilberto Carvalho, determinando que voltasse ao Planalto porque o presidente não queria prisões, mas negociação, e convoca para reunião do gabinete de crise.

22 HORAS
O gabinete de crise decide que o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, vai para o Cindacta com Erenice Guerra, secretaria executiva da Casa Civil, para conversar com os controladores, mas antes passam na Base Aérea para falar com o presidente em exercício José Alencar, que voltava de Belo Horizonte.

22H40
Reunião na Base Aérea.

22H50
Paulo Bernardo e Erenice chegam ao Cindacta e os integrantes do Alto Comando Militar decidem deixar o local inconformados com o fato de um ministro civil ter assumido as negociações.

23 HORAS
Os controladores se reúnem com Paulo Bernardo e Erenice Guerra na sala da ACC, centro de controle de área, onde ficam os radares, e começam a discutir. Paulo Bernardo é duro no início e os controladores exigem um papel com garantias de que não serão punidos e compromisso com a desmilitarização.

Controlador: “Há anos que a gente fala. E há anos que falam que vão mudar. E não mudam”.

Paulo Bernardo: “Espera aí. Vamos conversar direito”.

Erenice Guerra: “Nós nunca viemos aqui antes para prometer absolutamente nada para vocês. Então, para essa relação ficar qualificada não pode partir dessa premissa”.

Controlador: “Estamos cansados de promessas. A gente tem de desconfiar, sim. Os nossos anseios estão engavetados. Os estudos nunca acabam. Não houve nada de concreto até hoje”.(Paulo Bernardo sugere com um gesto que Erenice, que está exaltada, se acalme.)

Paulo Bernardo: “Calma, vamos conversar com um grupo menor, que fica mais fácil”.
Saem, então, para a reunião menor, onde foi elaborada a minuta de negociação.

00H20
Anunciado o fechamento do acordo e controladores voltam a trabalhar. O porta-voz da Presidência, Franklin Martins, anuncia, no Palácio do Planalto, os termos da minuta de negociação.
 
Free counter and web stats