sábado, março 17, 2007

Caso sério... E antigo

O avanço da dengue

Do Jornal do Brasil, hoje:
"A incidência da dengue no país teve um aumento de 25,64% nos dois primeiros meses deste ano. Nos dois primeiros meses do ano passado, foram registrados 54 mil casos enquanto no mesmo período deste ano o número de casos já chegou a 67.847. Os dados divulgados pelo Ministério da Saúde mostram que houve uma melhora no número de pessoas picadas pelo inseto Aedes aegypti - que transmite a doença - em Estados onde tradicionalmente ela ocorre. É o caso do Rio de Janeiro, onde o número de doentes caiu 20%, e Goiás, onde a redução é de 80%. Em contrapartida, no Mato Grosso do Sul, a doença cresceu 4.944%, no Paraná, 226% e em Roraima, 123%.
Ontem, a ONG Contas Abertas divulgou nota dizendo que apesar do aumento da dengue em quase todos os Estados, o governo está contingenciando recursos do Fundo de Combate à Dengue e à Malária. Dos R$ 64,2 milhões previstos no orçamento da União, o Ministério da Saúde só liberou até agora 3% ou R$ 2 milhões. O governo também liberou, segundo a ONG, outros R$ 5,3 milhões de restos a pagar para cobrir dívidas de exercícios anteriores."

Leia mais

Ubatuba em foco

Mais um pedido para afastamento do prefeito

O vereador Jairo dos Santos, PT, entrou, nesta sexta-feira, 16 de março, com mais uma ação judicial solicitando o afastamento do prefeito Eduardo de Souza César. O Mandado de Segurança, com pedido de Liminar, foi protocolado com o número 318/07, na 2ª Vara Cível - Comarca de Ubatuba. A ação tem como base, o fato de o prefeito estar, há sete dias - até a data de hoje - nos Estados Unidos, fora do Território Nacional, sem transmissão de cargo para o vice-prefeito, sem que a população soubesse e sem prestar informações à Câmara Municipal. Não houve comunicação do presidente da Câmara aos munícipes, nem aos vereadores sobre a viagem do prefeito. E, ainda de acordo com o vereador, a ausência do prefeito se dá em uma época em que a cidade se encontra sob uma epidemia de dengue, com a população aterrorizada e submetida a uma das piores crises na área da saúde pública.

Fonte: "O Guaruçá"

Magia

Viva a precipitação pluviométrica

Acabou o calor senegalesco termo que faz referência ao Senegal, país do qual chego a duvidar da existência. Alguém já foi ao Senegal? Você conhece alguém do Senegal. Legal é ser negão no Senegal diz a música, mas aposto que o autor, que é baiano, nunca foi ao Senegal, onde faz um calor senegalesco, dizem...

Por culpa do calor liguei para o meu amigo Pedro Paulo para assuntos gerais e literatura, em especial sonetos, estou escrevendo sonetos embora ainda não tenha escrito nenhum. Entre quartetos, tercetos e dengue, Pedro Paulo pegou dengue e ficou de molho, falei da minha intenção de tentar uma solução mágica para atrair chuva. Nesse dia estávamos há trinta e um dias sem uma gota, uma mísera gota de chuva. Quando contei em São Paulo as pessoas riram e depois bateram nas minhas costas amistosamente: esse cara é engraçado, conta cada uma. Ubatuba sem chuva. Hi, hi, hi... Pois é sem chuva. Há trinta e um dias. Tomei uma providência. Comprei um artefato indígena que atrai chuva. Dos índios mesmo, não é da 25 de março. Um tubo com conchas dentro, que ao ser virado faz barulho de conchas se chocando. Os índios afirmam que é exatamente esse o barulho da chuva. Para mim parece ser exatamente o barulho de conchas se chocando, mas quem sou eu para contestar a sabedoria silvestre dos povos da floresta e produtos afins. Se eles dizem que parece chuva, parece chuva.
De posse da ferramenta fiz algumas danças rituais no quintal de casa. Não funcionou. Nesse momento prevaleceu a sabedoria caiçara de Pedro Paulo. Ele me disse que não funcionaria se eu não estivesse pelado. Esperei a empregada ir embora, tirei a roupa e fiz a dança exatamente como faziam os Sioux. Meu cachorro entrou no clima, dançamos e rodopiamos fazendo barulho com o artefato e gritando palavras mágicas. Eu gritando e o cachorro latindo, por óbvio. Espero sinceramente que ninguém tenha filmado, foi meio grotesco, mas o que importa é que funcionou.
A chuva está aí e o calor arrefeceu um pouco. Muito calor é perigoso, amolece os miolos e isso em Ubatuba pode ser catastrófico. Tenho dito... (Sidney Borges)

PTB de Ubatuba em São Paulo



Investindo no futuro

A convite do deputado Campos Machado (PTB), TATO, presidente do PTB de Ubatuba, foi acompanhar a cerimônia de posse na cidade de São Paulo, no último dia 15 de março. A comitiva do PTB de Ubatuba foi, durante toda a viagem, presenteada com a companhia saudável e divertida dos repórteres Jurabelo e Luiz Cerpa da Rádio Costa Azul, como não poderia faltar, também foi Elísio Russo da Rádio Gaivota FM.
Apesar da intensa atividade, o deputado dedicou grande parte do seu tempo dando atenção à comitiva de Ubatuba. Em entrevista à equipe de repórteres da cidade, ele agradeceu os votos que recebeu e reafirmou sua intenção em continuar a prestigiar a atuação do presidente do PTB local. Elogiou a lealdade e unidade de vontades ao parabenizar TATO pelo seu espírito de liderança e prometeu apoio nas próximas convenções.
Campos ainda se manifestou favorável ao fato do partido pretender lançar candidato próprio, mas deixou claro que apoiará também todas as decisões do diretório local se houver composição, “o que interessa é que o PTB está muito bem representado na cidade”, finalizou o deputado.

Foto: Da esquerda para a direita, Jurabelo, deputado Campos Machado e Tato
Fonte: Assessoria do PTB de Ubatuba

Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 17 / 03 / 2007
  • Prefeitura contrata médicos para atuar no Programa de Saúde da Família
  • Instituto de Previdência Municipal abre licitação para contratar médico do trabalho
  • Aluno de Ubatuba ganha bolsa de estudos para pesquisa científica sobre jundu
  • Prefeitura auxilia empresa em instalações para luz elétrica no Sertão da Fazenda
  • Unidade Móvel de Castração de Cães e Gatos irá para Sertão da Quina na próxima semana
  • Prêmio de Educação Fiscal vai mobilizar educadores e escolas
  • Prefeitura e Santa Casa realizam Semana de Prevenção a Acidentes no Trabalho
  • PESM realiza cadastro de guias de turismo em Ubatuba
  • Ubatuba sedia primeira etapa da 14ª Copa Sudeste Rally de Regularidade
  • Abertas as inscrições para a Taça Cidade de Ubatuba de pesca esportiva
Leia aqui

Manchetes do dia

Sábado, 17 / 03 / 2007

Folha de São Paulo:
"Chuva causa trânsito recorde em São Paulo"
A cidade de São Paulo parou após um temporal de quase uma hora na tarde de ontem. A CET mediu 183 km de lentidão nos principais corredores de trânsito às 19h, o maior índice do ano. A média para o horário é de 137 km. Foi o terceiro dia mais chuvoso do ano, com média de 39,9 mm. A chuva atingiu principalmente as zonas oeste e norte da cidade.


O Globo:
"Uso de laranja complica a nomeação de ministro"
Um documento encaminhado pelo Ministério Público ao Supremo Tribunal Federal mostra que o deputado Odílio Balbinotti, indicado pelo PMDB para ministro da Agricultura, usou funcionários de sua empresa de sementes de soja como laranjas, para fazer um contrato com o Banco do Brasil. Sidiney Rodrigues, que ganhava R$ 1 mil, apareceu no computador do BB com uma dívida de R$ 1,7 milhão. Gilson da Silva, vigilante cujo salário não passava de R$ 800, tomou um susto ao descobrir que devia R$ 2 milhões. Como Balbinotti é acusado de falsidade ideológica e falsificação de documentos, o PMDB pediu ao presidente Lula que fique à vontade para escolher outro deputado do partido.


O Estado de São Paulo:
"China admite propriedade privada"
Após 13 anos de discussões, a Assembléia Nacional Popular da China aprovou ontem uma polêmica lei destinada a proteger o direito à propriedade privada, a primeira no país desde que Mão Tse-tung chegou ao poder em 1949. A nova lei prevê os mesmos direitos e garantias para a propriedade privada, a estatal e a coletiva. A medida histórica é vista por seus defensores como uma base legal mais segura para os empreendedores privados e a classe média urbana, que têm alimentado um boom imobiliário. Alguns especialistas acreditam que a lei representará poucas mudanças para as áreas rurais, onde a propriedade continuará sendo cedida pelo Estado para usufruto coletivo por um período de até 70 anos. A lei foi aprovada no último dia da sessão anual da Assembléia por 2.799 deputados; 52 votaram contra e 37 se abstiveram. Apesar da aprovação por ampla maioria, dois detalhes chamam a atenção: o silêncio do governo - o primeiro-ministro Wen Jiabao não mencionou a lei nem no discurso de abertura da Assembléia nem na entrevista coletiva de ontem, após o encerramento da sessão - e a oposição dentro de um reduzido, mas influente grupo de ideólogos e ex-líderes comunistas.


Jornal do Brasil:
"Delegacias ameaçadas"
O setor de inteligência da Polícia Federal mandou um alerta para as delegacias de polícia do Rio de Janeiro: traficantes do Comando Vermelho planejam atacar as unidades para roubar armas. Os alvos preferenciais seriam as unidades de Bonsucesso, Penha, Méier, Piedade e Engenho Novo, todas na Zona Norte.

sexta-feira, março 16, 2007

Ubatuba em foco

Reunião na Secretaria da Saúde

Cremesp, entidades médicas e secretário discutem caminhos p/conflitos na Saúde

“Objetiva e produtiva”. Esta é a avaliação feita pelos presidentes das entidades médicas do Estado de São Paulo sobre a reunião realizada nesta terça-feira, 13 de março, com o secretário de Estado da Saúde, Luiz Roberto Barradas.
No encontro foram discutidos alguns dos temas mais urgentes para o movimento médico atualmente, como os conflitos nas Santas Casas de Franca e Ubatuba, no Instituto Emílio Ribas, em São Paulo, e a judicialização da Medicina.
Leia mais

COMUS

Esclarecimento do COMUS sobre decisões judiciais em processos movidos contra o Prefeito Eduardo César

Embora o setor de Comunicação da Prefeitura de Ubatuba tenha divulgado declarações do senhor Marcelo Mourão que a ação de mandado de segurança movida pelo COMUS-UBATUBA contra o Prefeito Eduardo César não tenha sido acolhida pela Justiça, esta informação não corresponde totalmente à realidade. A Prefeitura, reconhecendo a ilegalidade revogou a terceirização da contratação dos agentes comunitários de saúde e de outros profissionais pela OSCIP/CIAP, fato que o Senhor Mourão esqueceu-se de mencionar. Se a prefeitura estivesse certa, deveria ter tentado derrubar a liminar do mandato de segurança, que suspendeu o processo, e prosseguir com suas intenções. Essa foi a primeira vitória do COMUS na ação, qual seja, suspensão definitiva do processo de terceirização pelo cancelamento do processo seletivo por parte da prefeitura e em decorrência da ação da justiça. A segunda vitória do COMUS, também omitida pela prefeitura municipal é que a justiça reconhece procedência da ação do COMUS ao acolher o parecer do Ministério Público que afirma: ”inconteste que a contratação de agentes comunitários de saúde deve ser feita pela Administração Pública. Este é o comando constitucional que não cede às investidas interpretativas do administrador público. O representante do Ministério Público bem destacou que não importa o nome dado à forma da contratação, mas sim a sua natureza jurídica”. Desse modo, os agentes comunitários de saúde e todos os trabalhadores do PSF devem ser contratados pela administração direta, via concurso público, conforme lei municipal que a prefeitura mesmo enviou para a câmara e foi aprovada em 2005. Portanto, a notícia não só foi incompleta como distorcida, podendo conduzir a opinião da população a um engano sobre a verdade dos fatos, agora esclarecidos.
Além disto, o Sr, Mourão também não citou que decisão em primeira instância contra o Prefeito é passível de recurso para o Tribunal de Justiça. Com efeito, além do recurso “ex-oficio” que o próprio juiz deverá fazer, por se tratar de ação contra o Executivo Municipal, cabe recurso pelo COMUS-UBATUBA, pois a decisão do juiz de que a entidade não possui personalidade ou capacidade jurídica, a nosso ver, não foi fundamentado como determina a Lei e, além disto, confronta diretamente o estabelecido na Constituição Federal, em seu artigo 198, inciso III, e o fartamente expresso na Lei 8080 de 19 de setembro de 1990, a Lei 8142, de 28 de dezembro de 1990 e as diretrizes da Resolução nº 333, do Conselho Nacional de Saúde, de 4 de novembro de 2003.
A norma constitucional e as legais referidas estabelecem a obrigatoriedade de o COMUS-UBATUBA exercer competência de, entre outras claramente definidas nos citados textos legais: “fiscalizar e acompanhar o desenvolvimento dos serviços de saúde das ações e encaminhar indícios de denúncias aos respectivos órgãos, conforme a legislação vigente” (sic), no município de Ubatuba. Desta forma é de se reformar esta decisão, por, não só contrariar a Constituição federal, como desrespeitar a legislação vigente, bem como tolher ao COMUS-UBATUBA na sua função de controle e fiscalização das atividades na área da saúde da Prefeitura Municipal de Ubatuba.
Finalizando, o COMUS repele novamente a tentativa do executivo municipal de vincular as ações de fiscalização e acompanhamento da saúde com atitudes político/partidárias.


SECRETARIA EXECUTIVA DO COMUS – UBATUBA

Maurício Moromizato, Guaracira Santos, Amarildo Cesário do Prado, Laércio Fogal, Georg Mascarenhas e Maurício de Souza.

Pensata rolante

Voltamos

Ontem o Ubatuba Víbora esteve praticamente fora do ar, tendo publicado apenas as “Manchetes do dia” e as “Notícias da Prefeitura”, que relatam diariamente em pormenores as realizações do Prefeito. Ainda que ele esteja a ver navios. Pois é caros leitores, tivemos problemas com o editor, que de tempos em tempos é acometido de uma raríssima compulsão e viaja a São Paulo. Por falar nisso, Sigmund Freud, mestre em compulsões, tratou de Emma Brown, uma jovem de Manchester que sofria de pavoroso medo de pudins queimados e acordava suando e gritando grmpwz. Os vizinhos detestavam, um deles, mais afoito, saia à janela e soltava o verbo com voz de barítono: vamos parar com essa porra de grmpwz que eu quero dormir. O pai enviou a jovem ao Dr. Freud, ele próprio não agüentava mais a filha em casa. Em Viena, o grande investigador dos mais íntimos e profundos segredos da alma humana descobriu após cento e vinte e sete sessões que tudo não passava de inveja da água encanada. Começou quando Emma viu Sammuel, seu irmãozinho de três anos tomando banho, coisa não usual naqueles tempos. Refiro-me aos banhos. Na época, com pouco mais de cinco anos, Emma notou certa particularidade anatômica do pimpolho que lembrava a mangueira com que tia Esther regava os gerânios. Nesse momento de deslumbramento que permeia as descobertas Anna, a empregada bávara deixou que o pudim de ameixas queimasse, impregnando de símbolos o imaginário da jovem Emma. Mas voltando ao editor, de tempos em tempos ele precisa andar de escada rolante. Acontece desde 1954 quando foi inaugurada a Galeria Prestes Maia e as famílias paulistanas desciam da Praça do Patriarca ao Vale do Anhangabaú e depois faziam o caminho de volta antes de retornar às casas com um sorriso cheese estampado nos rostos. Era a incontida satisfação da descoberta. Que maravilha de invenção é a escada rolante. Ubatuba ainda vai ter a sua própria escada rolante. Imagino uma grande plataforma elevada na Praia do Itaguá, um largo e generoso deck de Ipê com cadeiras espreguiçadeiras e garçons – a rigor - servindo drinques coloridos. Os ubatubenses subiriam então pelas escadas rolantes e das cadeiras ficariam orgulhosos e felizes contemplando o horizonte coalhado de navios.

Sidney Borges

Notícias da Câmara

Dr. Ricardo Cortes solicita isenção de IPTU para portadores de doenças graves

O Presidente da Câmara, vereador Dr. Ricardo Cortes (PP), através de um Projeto de Lei, autoriza o poder executivo a conceder isenção de IPTU e das taxas de limpeza pública e conservação para o imóvel pertencente a portadores de doenças graves e doentes em estágio terminal irreversível.
Os portadores de doenças como aids, câncer, tuberculose, esclerose múltipla, cegueira, paralisia irreversível, cardiopatia grave, Parkinson, derrame, Alzheimer, entre outras doenças incapacitantes, poderão obter o benefício apresentando laudo emitido pelo serviço médico do município. Além disso, deverão protocolar requerimento solicitando a isenção do imposto, apresentar atestado comprovando que o imóvel é de sua propriedade ou de seu cônjuge.
De acordo com Dr. Ricardo, esta lei municipal está baseada na legislação brasileira que já possui algumas normas de benefícios e isenções fiscais para portadores de deficiência e de doenças graves. “O cidadão que padece, tem familiar ou dependente acometido de doenças graves ou terminais, mesmo que amparados pelo sistema público de saúde, tem despesas elevadas com tratamento. Isto já justifica a isenção de IPTU, por isso nosso objetivo, através deste projeto, é o de favorecer essas pessoas que tem necessidade do valor do IPTU para manter a vida”, explicou Dr. Ricardo Cortes.
O projeto foi aprovado por unanimidade na última terça-feira, dia 13, em sessão da Câmara Municipal.

Fonte: Laura Ennes - ASCOM

A Saúde está doente...

Santa Casa Pede Socorro à População

Muito se tem falado nos últimos meses sobre a crise em que se encontra a assistência à saúde da população de Ubatuba. O acesso universal e igualitário aos recursos de saúde é um direito constitucional do cidadão e um dever do Estado.
Assim, diante da iminente possibilidade de o nosso único hospital vir a baixar suas portas, nosso prefeito viu-se obrigado a tomar a frente da administração da Santa Casa, contratando pelo prazo de seis meses um administrador de sua confiança para realizar a missão de salvar o hospital.
Nós, trabalhadores do hospital, recebemos com otimismo a medida, pois dependemos do hospital tanto para nosso sustento como para socorrer a nós e aos nossos familiares em caso de necessidade, assim como toda a população da cidade.
No entanto, aqueles que inicialmente se apresentaram como aliados em nossa já antiga luta pela melhoria das condições de trabalho e atendimento no hospital, foram logo revelando modos de agir e princípios não compatíveis com a ética, a responsabilidade e o respeito que devem prevalecer sempre, sobretudo em locais em que se lida com questões delicadas como a saúde e a vida de pessoas.
Espantosamente, uma das primeiras medidas, visando melhorar e baratear o atendimento foi declarar os médicos que desempenham tais atendimentos como inimigos do hospital e os maiores responsáveis pelo seu rombo financeiro.
Cortes e atrasos nos pagamentos começaram a ocorrer. Ao mesmo tempo, publicações repletas de insinuações e distorções foram fartamente veiculadas em toda a mídia, com o evidente objetivo de manipular a população. Há tanto tempo mal assistida e mal tratada em muitas de suas buscas por atendimentos em postos de saúde e hospitais, ávida por encontrar alguém que pudesse culpar pelo seu injusto sofrimento, muitos se deixaram facilmente convencer de que eram sim os médicos os responsáveis pelas dificuldades que encontram em acessar a saúde. Isto vem protegendo os reais responsáveis de serem cobrados e questionados em relação à eficácia das medidas que vêm adotando para sanar tais dificuldades.
Alguém pode acreditar que atitudes deste tipo contribuirão para a solução de algum problema? Generalizar acusações, manipular, desrespeitar direitos, demitir sem apurar, sem se preocupar se os vazios poderão ser preenchidos, gerando desassistência em plena epidemia descontrolada de dengue? É claro que maus profissionais não faltam em toda a rede de saúde municipal e, juntamente com os usuários, são os bons profissionais os primeiros a desejarem ver longe aqueles que não somam nada, tornando nosso trabalho mais pesado e comprometendo nossa imagem. Mas o que ocorre é que a existência de maus profissionais tem sido usada como pretexto para que todos sejam desrespeitados, cerceados em seus direitos e caluniados. Serão estes bons métodos para solucionar uma crise ou um conjunto de inconseqüências que levarão a saúde definitivamente ao caos?
Muitas crises terríveis já foram enfrentadas com bravura no passado e foram vencidas com esforço e sacrifício de todos: médicos, enfermagem, funcionários, administradores e usuários, mas desta vez algo novo está acontecendo que certamente levará a um desfecho diferente.
O que se vê agora com tristeza é a perda de profissionais muito queridos e cujo trabalho era essencial para a população. Eles não serão facilmente substituídos tão cedo. O que fez com que pessoas que já passaram por situações muito difíceis sem cansar, que trabalharam anos a troco de remunerações até simbólicas de tão irrisórias, atuando sem recurso material algum, por que agora desistiram de lutar?
Porque algo de muito grave esta crise tem de inédito: a indignidade com que os profissionais vêm sendo tratados. Somos apresentados como bandidos gananciosos e vagabundos à população. Vemos nossos esforços em nos desdobrar em mais trabalho, mesmo sem saber quanto e quando receberemos, serem respondidas com agressões, ameaças e ilegalidades. Todos estão muito próximos de seus limites, alguns já os ultrapassaram.
É chegado o momento de a população conscientizar-se de sua obrigação de cidadão de exigir seus direitos básicos, não mais se deixando iludir, não mais combatendo ingenuamente falsos vilões. Será mesmo aquele que escolheu como meio de vida tratar e aliviar sofrimentos o verdadeiro inimigo do povo?


Médicos da Santa Casa de Ubatuba

Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 16 / 03 / 2007
  • Evento Top Tuning agita a cidade de Ubatuba
  • Prefeitura iniciará vistoria a imóveis fechados a partir desta segunda-feira
  • Ubatuba prepara grande festa para comemorar o Dia da Água
  • Prefeitura pede para donos de veículos emplacarem carros no município
  • Começam as aulas dos cursos de geração de renda da Prefeitura de Ubatuba
  • Procon de Ubatuba comemora Dia do Consumidor com aumento nos atendimentos
  • Sala Verde capacita professores de escolas municipais de Ubatuba
  • Prefeitura dobra número de apreensões nesta temporada
Leia aqui

Manchetes do dia

Sexta-feira, 16 / 03 / 2007

Folha de São Paulo:
"Qualidade do emprego piora no país"
A qualidade do emprego piorou no país, considerando o rendimento, a estabilidade e a jornada semanal do trabalhador brasileiro em seis regiões metropolitanas. A conclusão é de estudo da Unicamp, que, orientado pelo economista Marcio Pochmann, elaborou indicadores de quantidade e qualidade.


O Globo:
"Estudantes de 15 a 17 anos também terão Bolsa Família"
O governo vai estender o programa Bolsa Família, carro-chefe da reeleição do presidente Lula, aos jovens entre 15 e 17 anos que estiverem freqüentando a escola. Esta é uma das medidas do pacote educacional anunciado ontem. Segundo o ministro da Educação, Fernando Haddad, o dinheiro será repassado diretamente ao estudante. Ao anunciar o plano, o presidente reconheceu a precariedade do ensino no Brasil: "Nós estamos nos piores do mundo", disse Lula, prometendo "uma grande reforma educacional no país". O pacote prevê ainda a criação da Provinha Brasil, para avaliar a alfabetização de alunos entre 6 e 8 anos.


O Estado de São Paulo:
"Novo plano cria 'provinha' para avaliar alfabetização"
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentou ontem o Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), que pretende estabelecer sistemas de metas e avaliação nas escolas de todo o País. Para saber se a alfabetização está dando resultados, o Ministério da Educação vai criar mais uma avaliação, a Provinha Brasil, para crianças ente 6 e 8 anos. "Nós estamos no pior dos mundos. Estamos vendo crianças ficarem quatro ou cinco anos na escola e a gente faz um teste apenas na 4ª série", disse o presidente. O governo também quer evitar que os estudantes deixem a escola cedo demais, ampliando o Bolsa-Família para jovens de 16 e 17 anos. O pacote ainda inclui medidas para melhorar a formação de professores, o transporte escolar, a informatização nas escolas e a qualidade do material didático, além de ajudar municípios a construir mais creches. Estão previstos R$ 8 bilhões em investimentos até 2010 para viabilizar o plano - R$ 1 bilhão em seu primeiro ano, apenas no programa de metas. Uma parte desses recursos para 2007 - cerca de R$ 600 milhões - já está garantida. Ao apresentar o plano no Palácio do Planalto a reitores e professores, Lula defendeu a indicação de técnicos para controlar as pastas da Educação e da Saúde. "A gente monta o governo com as pessoas que têm competência", disse.


Jornal do Brasil:
"Traficantes mandam matar 150 policiais"
O setor de inteligência da Secretaria de Segurança Pública obteve, por meio de escutas, a informação de que os traficantes da facção Comando Vermelho decidiram matar 150 policiais civis e militares nos próximos dias. Doze PMs foram assassinados na última semana no Rio e, desde o início do ano, o número de mortos já chegou a 31. As delegacias e os quartéis da PM estão de prontidão. Por ordem dos comandantes dos batalhões, os soldados só percorrem a cidade, à noite, em comboios com vários carros. Na madrugada de ontem, traficantes do Morro da Mangueira e do Jacarezinho formaram um grupo de 60 homens armados de fuzis com o objetivo de atacar alvos policiais em vários pontos da cidade.

quinta-feira, março 15, 2007


Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 15 / 03 / 2007
  • Prefeitura cria Comissão de Desenvolvimento do Plano Municipal de Mobilidade
  • Prefeitura notifica empresa para proceder reparos na Avenida Iperoig
  • Casos de dengue crescem em todo o Brasil
  • Informática pedagógica é tema de capacitação para professores em Ubatuba
  • Fundart homenageia mulheres com apresentações culturais diversas
  • Beach soccer feminino de Ubatuba confirma classificação com goleada
  • Praia da Almada sedia etapa de abertura do Circuito Ubatuba de Águas Abertas
Leia aqui

Manchetes do dia

Quinta-feira, 15 / 03 / 2007

Folha de São Paulo:
"PMDB passa de 2 para 5 ministérios na reforma"
O PMDB terá cinco ministérios no segundo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O partido ganhou a pasta da Agricultura, que ficará com o deputado Odílio Balbinotti (PMDB-PR), maior produtor de sementes de soja do país. A condição imposta pelo presidente foi que o indicado viesse do setor e tivesse o apoio de produtores rurais.


O Globo:
"Quebra de sigilo indica fraude em concurso para juiz no Rio"
Com 1.800 candidatos, o concurso para a magistratura realizado em dezembro pelo Tribunal de Justiça do Rio está sob suspeita de fraude. Dos 24 aprovados, pelo menos sete têm laços de parentesco com desembargadores do tribunal. Representação assinada pelo Conselho Federal da OAB e pela OAB-RJ pede ao Conselho Nacional de Justiça que investigue o concurso e que, se comprovadas as fraudes, ele seja anulado. A principal prova apresentada é o exame feito pela candidata Denise Pieri Nunes, que reproduz textualmente o gabarito do teste de direito tributário, só possível com quebra de sigilo. Segundo as entidades, há outras respostas suspeitas. O desembargador Sérgio Cavalieri, ex-presidente do TJ-RJ que comandou a etapa final do concurso, defendeu a lisura do processo e acusou o tributarista Ricardo Aziz Cretton, responsável pela principal denúncia, de agir em retaliação a ele.


O Estado de São Paulo:
"PMDB leva Agricultura e fica com cinco ministérios"
O PMDB conseguiu mais do que esperava do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e vai sair da reforma ministerial com a cota de poder ampliada de dois para cinco ministros. A bancada do partido no Senado conseguiu os ministérios de Comunicações e Minas e Energia; pela bancada da Câmara, devem tomar posse, já na manhã desta sexta-feira, os deputados Geddel Vieira Lima, na Integração Nacional, e Odílio Balbinotti, que é o maior produtor individual de semente de soja no Brasil, na Agricultura. O PMDB concordou ainda em apadrinhar a nomeação do médico fluminense José Gomes Temporão para o Ministério da Saúde. "Foi um resultado espetacular", resumiu o presidente do partido, deputado Michel Temer, ontem à noite, dizendo-se "positivamente surpreso" com o resultado da conversa de 50 minutos que tivera com Lula. Temer deixou o Palácio do Planalto garantindo que "a coalizão dará tranqüilidade ao governo" no Congresso. A idéia é dar a primeira demonstração desse apoio ajudando a abortar a instalação da CPI do Apagão Aéreo.


Jornal do Brasil:
"Ministros da Saúde e da Previdência são do Rio"
O presidente Lula montou o governo de coalizão. O PMDB levou cinco ministérios, entre os quais o da Saúde, que ficará com o carioca José Temporão. Também é do Rio o novo ministro da Previdência, o pedetista Carlos Lupi.

quarta-feira, março 14, 2007

Poemeu prosáico

Soneto pavimentoso

Tenho ímpetos de ir para Maracangalha. De chapéu de palha. Tenho ímpetos de escrever um soneto, que como sabem os leitores é um poema composto de dois quartetos e dois tercetos. Tais obras devem ser produzidas com o devido cuidado, são como asfalto novo, que se não for colocado à guisa de pestana de santo, pede reforma prematura. Nesses casos Petrarca afirmava que é pior a emenda do que o soneto. Estou com Petrarca e não abro... (Sidney Borges)

Sem chance...

Busato pede basta à prática “vergonhosa” do nepotismo

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Roberto Busato, elogiou o avanço obtido hoje (13), na Câmara dos Deputados, da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) no 334/96, que proíbe a nomeação de parentes de autoridades para cargos em todos os níveis da administração pública. Para Busato, a admissibilidade da PEC na Câmara mostra que a prática do nepotismo deve ter um basta definitivo. "É vergonhoso que o Brasil, no ano de 2005, siga discutindo em seu Congresso algo tao basilar no mundo moderno, que é a moralidade dos atos públicos".
O presidente da OAB acredita que a aprovação, por unanimidade, da admissibilidade da PEC 334/96 atendeu o anseio da população brasileira, que rejeita, de todas as formas, qualquer tentativa de instalação do nepotismo. "A funçao pública deve ser exercida com alto grau de moralidade e de impessoalidade e o critério da impessoalidade é totalmente atingido quando ocorre a prática do nepotismo, seja em que nível for", afirmou o presidente da OAB.
Busato lembrou que a OAB vem defendendo há vários anos a extinçao integral do nepotismo em todos os órgaos e instâncias dos três poderes, sem qualquer tipo de exceçao. "Temos essa posiçao como pétrea da entidade, pois entendemos que a prática do nepotismo é altamente danosa a administração pública brasileira".
O exame da PEC pela Câmara no dia de hoje restringiu-se apenas a admissibilidade. Em seguida, deverá ser criada uma comissao especial para analisar o mérito da matéria.
Fonte: OAB

Nota do editor - É mais fácil uma cáfila (coletivo de camelo, embora o camelo do dito popular seja um tipo de nó e não o animal das corcovas) passar pelo buraco de uma agulha do que o nepotismo acabar no Brasil. Mamar nas tetas públicas é o desejo da maioria, desde que aqui aportou Cabral. Os poucos que se interessam em produzir pagam a conta, através dos impostos, cada dia mais numerosos. É preciso dinheiro para sustentar o nepotismo, prática nefasta sem chance de um dia acabar... (Sidney Borges)

Obras e obras...

Os homens e as obras

Construção mal feita de obras públicas, que estão sendo executados pelo governo de Eduardo Cesar, impedem que nossa cidade cresça, porque recursos deixam de ser investidos em segmentos produtivos.
A responsabilidade também é de quem teve a incumbência de fiscalizar a execução das obras e não o fez. Dou como exemplo a obra de urbanização da Avenida Iperoig, que hoje apresenta sérios problemas técnicos de execução, culminando agora, pouco mais de três meses da conclusão, com o surgimento de rachaduras e de afundamento na quase totalidade da pista (lembrando ao povo, que a referida obra nem foi inaugurada).
E olha que foram constituídas comissões na Câmara Municipal, e Prefeitura Municipal “compostas por notórios conhecedores técnicos” para acompanhar a citada obra. Conclusão: aconteceu o que já vínhamos alertando.
Ou seja, muitas das obras do atual governo foram mal construídas. É preciso que a sociedade tome conhecimento e os culpados sejam punidos como determina a lei.


"Uma casa bem ou mal feita não torna o carpinteiro bom ou mau, mas um bom ou mau carpinteiro fará uma casa boa ou má; a obra não faz o mestre, a obra será exatamente como é o seu mestre”.


Jairo dos Santos – PT
vereador

Quem diria?

Baixinhos eram os preferidos das mulheres pré-históricas, diz estudo

da Ansa, em Londres
Os homens de baixa estatura eram irresistíveis para as mulheres na pré-história, pelo menos até que descobriram as armas. Essa diferença em relação aos cânones atuais de beleza é a tese central de um estudo da universidade norte-americana de Utah, que apareceu nesta quarta-feira na versão eletrônica do jornal "The Times".
Entre os Australopithecus, os hominídeos antepassados que viveram cerca de 4 milhões de anos atrás, a baixa estatura permitia combater melhor e garantia aos varões um enorme atrativo entre as mulheres.

Leia mais

Meatballs?

Viagem no tempo

Ontem de manhã, depois de colocar o Ubatuba Víbora no ar, entrei em minha máquina de tempo movida a plasma e dei uma passadinha em Nova Iorque. Esqueci de olhar o ano em que pousei, tal o cheiro que permeou a máquina enquanto eu fazia o xeque de desligamento. Calculo que entre 1910 e 1920. Saí para dar uma volta pelo Brooklin, sempre que posso vou ao Brooklin de outrora comer spaghetti com almôndegas, que os gringos teimam em chamar de meatballs. Desta vez foi impossível saborear a iguaria, o cheiro insuportável dos dejetos de milhares de cavalos impediu. É isso mesmo, em Nova Iorque há milhares de carroças que transportam mercadorias. Sem elas a cidade pararia. O aroma está terrível, há mais de um mês não chove o que agrava o problema. Antes de voltar ao presente parei em meio a uma manifestação de sindicalistas. Havia trabalhadores de diversos setores, todos ligados aos transportes. Ferreiros que colocam ferraduras em cavalos, vendedores de cavalos usados, comerciantes de carroças e distribuidores de ração para cavalos. Estavam bravíssimos com um tal de Henry Ford. Montado em um caixote de cebolas um sindicalista de longos bigodes e suspensórios vermelhos afirmava categoricamente que a entrada dos caminhões no mercado iria provocar a maior onda de desemprego já vista na América. E profetizou: a queima de petróleo ainda vai dar muita dor de cabeça ao homem. Voltei rápido ao presente, ainda a tempo de ver no jornal da televisão as praias do Recife desaparecendo invadidas pelo mar, cujo nível não pára de subir... (Sidney Borges)

Espaço do leitor



Depredação ambiental no Sertão da Quina

Prezados Senhores,


Tenho estado como turista neste local: Ubatuba, Praia de Maranduba, Sertão da Quina, CEP 11680-000, Travessa Jaboti, paralela á Rua Dr. José Antonio do Prado. Lá, os próprios membros da população local que possuem caminhões basculantes, promovem a destruição da natureza. Nesta Travessa os caminhões continuaram trafegando sobre a vegetação e levaram a rua até o rio, eles entram no rio com o caminhão.
Eles estão provocando um assoreamento artificial, retirando propositadamente a vegetação que protege as margens na surdina, para que as chuvas levem a terra e eles possam voltar lá com seus caminhões basculantes e retirar pedras. Árvores estão com suas raízes expostas. Eles fazem isto aos poucos, primeiro vão a pé e retiram a vegetação na enxada, sem ninguém notar, depois entram dentro do rio depois, quando ninguém esta vendo, voltam lá com seus caminhões e os carregam com as pedras dos barrancos assoreados artificialmente.
Entrei em contato com a PM, Protocolo 6.190, mas sinceramente acho que houve pouca boa vontade até em anotar os dados do local.
Para que isto termine, bastaria colocarem obstáculos no fim desta Travessa Jaboti, num local aonde não tem mais casas e não existe mais motivo da rua continuar, (único motivo seria os caminhões deles entrarem no rio), assim eles não poderão mais voltar lá com seus caminhões, as casas que se servem da rua ficariam antes deste obstáculo, se os Srs fizerem isto, comprometo-me a plantar entre este obstáculo e o rio novas árvores, para tornar com o tempo o local mais difícil de ser acessado por caminhões e depredadores locais.
Na expectativa que os Srs. possam cumprir a missão a que são destinados, antecipo meus agradecimentos como cidadão.
A foto anexadas é da semana passada.

Lauro Neto
lauroneto@aroana.com.br

Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 14 / 03 / 2007
  • Comitê organiza cerimônia de abertura dos Jogos Regionais
  • Emissoras de Ubatuba entram na onda dos Jogos Regionais
  • Eduardo Cesar, em Miami, divulga Ubatuba como porto de escala para cruzeiros marítimos
  • Santa Casa pede afastamento de diretora clínica
  • Santa Casa de Ubatuba recebe doações de equipamentos no valor de R$ 400 mil
  • Atleta de Ubatuba vence campeonato de Supino
  • Alunos da Escolinha Municipal de surfe de Ubatuba receberão novas pranchas
Leia aqui

Manchetes do dia

Quarta-feira, 14 / 03 / 2007

Folha de São Paulo:
"2º casamento é uma praga, diz papa"
Em uma exortação apostólica, destinada a orientar os fiéis, o papa Bento 16 condenou o divórcio e o segundo casamento, que chamou de 'praga do ambiente social contemporâneo'. O texto 'Sacramentum Caritatis' (sacramentos do amor), com 131 páginas, contém reflexões e recomendações que são fruto do sínodo (assembléia) realizado em 2005 no Vaticano.


O Globo:
"Bolha imobiliária nos EUA derruba bolsas no mundo"
O aumento da inadimplência nos financiamentos da casa própria nos Estados Unidos - que poderia afetar o desempenho de grandes bancos - derrubou as bolsas de valores mundo afora. Nos EUA, o índice Dow Jones fechou em queda de 1,97% e o Nasdaq recuou 2,15%. Em São Paulo, a Bolsa caiu 3,39%, num dia em que todas as 57 ações do índice caíram. As principais bolsas européias e asiáticas também fecharam em baixa. Os investidores ficaram mais preocupados porque, depois de a empresa de hipoteca New Century ter anunciado risco de falência, sua principal concorrente, a Accredit, também admitiu problemas de caixa. As duas atuam em empréstimos de maior risco. O presidente Lula disse em São Paulo que o país vive um "momento mágico" na economia.


O Estado de São Paulo:
"EUA provocam nova onda de baixa nas bolsas"
As bolsas de valores tiveram ontem um dia de forte nervosismo no Ocidente, duas semanas depois de a China derrubar mercados financeiros no mundo todo. Desta vez, a principal causa foi o mercado de crédito imobiliário para clientes de alto risco nos Estados Unidos. A Associação de Bancos Hipotecários revelou que a execução de hipotecas bateu recorde no país no último trimestre de 2006. Além disso, a Accredited Home Lender, instituição que atua no setor, anunciou ter problemas para se financiar e as ações dela despencaram 65,18%. Anteontem, a segunda maior empresa de crédito imobiliário para clientes de alto risco, a New Century Financial, já havia informado que não estava obtendo recursos para cumprir suas obrigações. Um outro fator influiu ontem no mercado: as vendas no varejo dos EUA em fevereiro cresceram em ritmo inferior ao esperado. Em Nova York, o Índice Dow Jones recuou 1,92% e a Nasdaq, 2,15%. A Bolsa de Valores de São Paulo perdeu 3,39%, o dólar fechou na maior cotação do dia, a R$ 2,104, e o risco Brasil avançou 3,66%. A Bolsa de Buenos Aires caiu 3,75%, a de Londres, 1,16% e a de Frankfurt, 1,36%. Os problemas no mercado imobiliário podem empurrar a economia americana para uma recessão, arrastando a do mundo todo.


Jornal do Brasil:
"Ameaça aos aposentados"
Mais de 2,2 milhões de aposentados por invalidez nos últimos dois anos terão que entrar na fila para fazer novos exames médicos. Só depois disso, o governo decidirá se eles continuarão recebendo a aposentadoria ou serão obrigados a voltar ao trabalho. Numa segunda etapa, passarão pelo mesmo crivo os brasileiros que se aposentaram há mais de dois anos. O Ministério da Previdência decidiu também que, a partir de agora, os aposentados serão reavaliados de dois em dois anos.

terça-feira, março 13, 2007

Hospício ensolarado

Modernidade. Ubatuba trinca de,

Nas ocasiões em que o Prefeito fala no rádio que aquela meia dúzia não o deixa trabalhar e que a oposição é isso e aquilo e que os que escrevem na Internet são isso e aquilo, fica subentendido que isso e aquilo é impublicável em um blog familiar como o Ubatuba Víbora. Aliás, víbora no bom sentido. Quando o presidente da Câmara, Dr. Ricardo Cortes, afirmou de forma a não deixar dúvidas: “a obra está nos conformes”, referindo-se à avenida Iperoig, acreditei, como acredito piamente haver nos céus algo além de aviões de carreira. Aos poucos fui entendendo e hoje estou certo de que estamos nos defrontando com uma nova concepção de pavimentação, moderna e definitivamente correta. Pavimentação desenvolvida em Ubatuba. O processo deve ter tido o dedo de Eduardo Cesar e Ricardo Cortes. Certamente. Quem sabe um dia estarão juntos? Desculpe Escola Politécnica, você foi superada. Aqui asfaltamos assim: a primeira camada a gente coloca e depois arranca. Sem choro nem vela. Drástico. A segunda camada, a definitiva, só colocamos depois que a primeira camada, a provisória, foi devidamente removida, isto é arrancada. Genial. Ou como se diz em Portugal, bestial. O processo é caro, mas o que é que a população quer? Se fosse feito de uma vez ficaria barato, mas todos sabem que o barato sai caro. Espero ter dirimido quaisquer dúvidas sobre o porquê do faz, desfaz e faz de novo. Quero ver a cara da oposição e daquela meia dúzia. Conheceram papudos? Vocês que vivem falando gatos e sapatos do Prefeito saibam que ele, pensando no povo, está em Miami. A ver navios. (Sidney Borges)

O dono é o Professor Pasquale


Criativo...


Impostos

Dois quintos dos infernos – a derrama atual

Robson Alves Ribeiro*
(Enviado por Gilmar Rocha)

No antigo Direito português derrama se chamava o imposto lançado sobre todos para suprir gastos extraordinários. Imposto "derramado" sobre todos.
O Brasil Colônia pagava um alto tributo para seu colonizador, Portugal. Esse tributo incidia sobre tudo o que fosse produzido em nosso país e correspondia a 20% da produção. Essa taxação altíssima, absurda, era chamada de "o quinto". Esse imposto recaía principalmente sobre nossa produção de ouro. O quinto era tão odiado pelas pessoas que foi apelidado de "o quinto dos infernos". Em 1788, sempre zelosa de sua mais opulenta capitania, a Coroa substitui o corrupto governador Luís da Cunha Meneses por Luís Antônio Furtado de Mendonça, visconde de Barbacena e sobrinho do vice-rei Luís de Vasconcelos e Sousa. O visconde chegou a Vila Rica (hoje Ouro Preto) com ordens expressas para aplicar o alvará de dezembro de 1750, segundo o qual Minas precisava pagar cem arrobas (ou 1.500 Kg) de ouro por ano para a Coroa. O visconde anunciou: a derrama, por mais odiada e temida, seria cobrada em fevereiro de 1789. A partir de então, era decretada pela Coroa, quando na região de Minas Gerais. Funcionários do governo português, na data marcada, poderiam confiscar bens, invadir moradias, prender e até matar para cobrir o valor mínimo estipulado para o quinto (que representava 20% do ouro arrecadado) de 100 arrobas ou 1.500 kg de ouro anuais, sempre que houvesse déficit de produção. Todo ano, se não arrecadados 1.500 kg ou 100 arrobas, era agora a parte de Portugal arrecadar dos povos vizinhos ouro até completar esse total.

Em determinado tempo, Portugal quis cobrar os quintos atrasados de uma só vez – episódio que ficou conhecido como “a derrama”, como descrito acima. Essa determinação de Portugal provocou grande insatisfação na população. Um clima de tensão e revolta tomou conta das camadas mais altas da sociedade mineira. Por isso, importantes membros da elite econômica e cultural de Minas começaram a se reunir e a planejar um movimento contra as autoridades portuguesas. Inconfidência Mineira foi o nome pelo qual ficou conhecido o movimento rebelde e organizado pelos homens ricos e cultos de Minas Gerais, que teve seu ponto culminante no enforcamento do líder Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes.
Leia mais

Renascer

Julgamento
Caso Hernandes será retomado nos EUA

Promotores e advogados de defesa se reunirão nesta terça (13), nos Estados Unidos, pela última vez com o juiz que preside o caso de Estevam e Sonia Hernandes, o casal fundador da Igreja Renascer em Cristo para assegurar que os dois lados estão prontos para ir a julgamento, segundo revelou ontem um funcionário do tribunal.
A “calendar call” (sessão para acertar o calendário do julgamento) de hoje, presidida pelo juiz distrital Federico Moreno, determinará se os advogados estão preparados ou se um dos lados precisa de mais tempo para se preparar.
Sonia e Estevam Hernandes foram presos no aeroporto de Miami no dia 9 de janeiro carregando US$ 56,5 mil escondidos na bagagem, inclusive em uma Bíblia, tendo declarado apenas US$ 10 mil na alfândega. Os dois tiveram de entregar seus passaportes ao governo americano. Eles chegaram a passar alguns dias na prisão, mas atualmente estão em liberdade supervisionada na região de Miami.
A data de início do julgamento está marcada para a próxima segunda-feira. Mas essa data ainda pode mudar se qualquer uma das partes apresentar argumentos convincentes para seu adiamento.
Um funcionário do tribunal próximo do juiz Moreno disse ontem que tanto a acusação como a defesa parecem prontas para prosseguir conforme o planejado.
“Eles estão prontos para ir a julgamento”, disse o funcionário, que pediu anonimato. “A audiência desta terça-feira é, na verdade, uma ‘tomada de temperatura’ de último minuto para assegurar que todos estão prontos.”
Segundo o mesmo funcionário, “a última coisa que o juiz deseja é que um lado apareça no dia 19 e diga que eles não estão prontos para prosseguir”.
ACUSAÇÕES - Frente à Justiça americana, Sonia e Estevam respondem por quatro infrações, incluindo falsificação de documentos, contrabando de divisas e conspiração para encobrir os crimes. Sonia também responde a uma quinta acusação, a de mentir para autoridades federais.
As acusações contra o casal Hernandes poderão resultar em penas de 20 anos ou mais de prisão para cada um, se eles forem considerados culpados e receberem a pena máxima. Caso sejam condenados, eles irão cumprir pena numa prisão dos Estados Unidos, antes de serem extraditados para o Brasil.
O casal também é acusado pelo Ministério Público no Brasil de estelionato, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.
Os fundadores da Renascer têm prisão preventiva decretada pelo Judiciário de São Paulo. O casal tentou anular essa decisão no Supremo Tribunal Federal (STF), mas o pedido não foi aceito.
Fonte: Agência Estado

Ubatuba em foco

Uso do dinheiro público com responsabilidade? Só cabeça de bagre acredita no Dudú!

Enquanto máquinas recortam o asfalto novo e operário de sub-empreitera morre eletrocutado na Avenida Iperoig, enquanto o povo sofre com a epidemia de dengue, enquanto o sistema municipal de saúde está na UTI, enquanto as obras das escolas e ginásios esportivos apresentam falhas graves nas execuções de suas estruturas, enquanto empresários são perseguidos, enquanto o povo fica fora da Câmara, o Senhor Prefeito está gastando na terra do Tio Sam.
Acorda valoroso povo de nossa querida cidade de Ubatuba. Antes que seja tarde!

Jairo dos Santos - PT
vereador

Terremoto: era o que faltava...

Tremor de terra de 2,2 pontos atinge Minas

Um tremor de terra atingiu nessa segunda (12) Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), empresa que gerencia a estação sismográfica de Carmo do Cajuru, o tremor chegou a 2,2 pontos na escala Richter, que vai até sete.
O fenômeno, no entanto, não teve energia suficiente para causar danos materiais. Esta foi a sexta ocorrência de tremores de terra na cidade nos últimos 15 anos.

Fonte: Agência Estado

Educação

Regressão continuada e mediocridade política

Reinaldo Azevedo
Sou um crítico de primeira hora da chamada “progressão continuada”, que vigora em São Paulo. Eu sempre a chamei de “regressão continuada”, verdadeira vanguarda do retrocesso na educação. Trata-se de uma tolice inventada por educadores nefelibatas, que atribuem à escola um papel que não lhe cabe. Quem tem de tirar a criança da rua não é o professor. À escola cabe ensinar. Dito assim, parece simples, mas não é, sei disso. Não duvido de que medidas deveriam ser tomadas para evitar a evasão escolar — que, com efeito, caiu radicalmente em São Paulo. Mas se optou pelo caminho mais fácil — e, devo notar, mais autoritário: impondo a progressão sem que o próprio professor tivesse sido educado para tanto e sem que houvesse condições objetivas para sua realização. Caso se retire da escola a cobrança do desempenho, será preciso oferecer outra coisa no lugar: o quê? Proselitismo? Videogame? Farra? Nada?Ocorre que Rose Neubaeuer, ex-secretária de Educação de São Paulo, não se caracterizou, no cargo, por ser alguém que tivesse especial apreço por ouvir. Não. Não me refiro a ouvir desocupados de sindicatos. Brincando, eu a chamei em diversos textos de a “Madame Mao” da Educação. Fui professor. Sei como funciona. Se a progressão continuada fosse assim coisa tão boa, os estabelecimentos particulares de ensino, com melhores condições de oferecer a tal recuperação, já a teriam adotado. Até por razões de mercado. E não a adotaram.
O governador José Serra vai mudar o critério: em vez da possibilidade de reprovação a cada quatro anos, quer encurtar esse prazo para dois. Considero isso correto como o primeiro passo apenas. O certo é acabar com essa besteira. Não sei se é ela que responde pelo desempenho ruim das escolas paulistas nos exames oficiais. O que sei, com absoluta certeza, é que não ajuda. Alunos chegam analfabetos ao fim do primeiro grau, ao fim do segundo, ao fim da universidade. É um esculacho. Dez anos de equívoco não se corrigem de uma vez. Talvez seja impossível extinguir a progressão agora, o que talvez gerasse uma demanda por escolas — estrutura física mesmo — e professores que não poderia ser suprida.

Junto com a progressão continuada, veio também o fim das provas — ou das avaliações, como se diz por aí. São um instrumento importante para saber se o aluno está aprendendo ou não e, claro, servem também para controlar a tigrada. Que mal há nisso? O coquetel inventado pelo governo Covas em São Paulo tirou do professor — muitos deles despreparados, mas essa é outra questão — a autoridade. Pobre não tem direito de fazer prova? De ser avaliado? De competir com o pobre do lado? Por quê? Escola não é reformatório, não é instituição para menores carentes — menos ainda para menor infrator. A escola não concorre com a rua. Tem de oferecer a perspectiva de um futuro melhor, o que, na maioria das vezes, ela não faz. E o futuro melhor vem com português, matemática, história, geografia, ciências...
Em entrevista concedida ontem à Folha, Rose Neubauer acusa seu sucessor, o ex-secretário Gabriel Chalita, de não ter dado continuidade a seus programas, especialmente às aulas de recuperação. Chalita fala hoje ao jornal, preserva quem o atacou e prefere atirar contra o governo de São Paulo. E o que diz o educador, pensador, escritor, poeta, dramaturgo, músico e bonitão?
Sobre os péssimos resultados colhidos pelas escolas de São Paulo, nada! Na essência, ele conservou o erro fundamental da antecessora: a regressão continuada. Aliás, ele se revela contrário mesmo ao encurtamento do prazo. E lamenta que o governo de São Paulo tenha cortado recursos da tal Escola da Família. Cortou, sim, onde ela já não funcionava, embora consumisse recursos milionários. Chalita acha que R$ 200 milhões para um programa de resultados duvidosos é pouco quando se tem um orçamento de R$ 12 bilhões. Se o dinheiro é do público, meu senhor, R$ 1 já é muito para ser desperdiçado.
O ex-secretário está apenas fazendo picuinha política. Para demonstrar que é um homem que pensa com grandeza, elogia o ministro da Educação, que é do PT, e ataca o governo de São Paulo, que é do seu partido. Entenderam a jogadinha esperta? Está tentado atrair a simpatia da esquerda — Chalita, um neocom: de “neocomunista” — ao defender a progressão continuada e investir num bate-bico de tucanos.
O que ele não consegue certamente explicar é o fato — atenção! — de que inexiste um currículo para o ensino fundamental e médio em São Paulo. Sim, vocês leram direito: o Estado mais rico do país não tem um currículo. Existe a grade, com as disciplinas. Mas, dentro dela, cada professor atira para o lado que bem entender. Se houver por bem que é chegada a hora de ensinar tudo sobre o povo do Tibete, ele pode. Chalita resolveu levar a família pra escola, fazer poesia sobre passarinhos, mas esqueceu de lhe dar um currículo. Entre a Madame Mao e o Moço Bom, a educação em São Paulo, com efeito, não vai muito bem das pernas. Na comparação com o resto do país, não é um descalabro. Está ali no batalhão intermediário. Mas isso é muito ruim. Tanto pior porque o desempenho geral é pífio.
Não adianta jogar a culpa nas costas da inclusão, como fez o ex-ministro Paulo Renato em entrevista à Folha de ontem. Até porque, convenha-se: se era para incluir e obter esses resultados, qual a vantagem? Ocorre que isso é mais uma facilidade do que uma resposta. É preciso incluir o estudante numa escola que cumpra o seu papel; é preciso incluir o aluno numa escola que não abra mão de ensinar; é preciso incluir o aluno numa escola capaz de selecionar quem tem condições de enfrentar os desafios seguintes; é preciso incluir o aluno numa escola que saiba O QUE ensinar. Parece uma obviedade, mas lá vou eu: a inclusão numa escola que abre mão de ser escola para evitar a evasão promove, vejam só, a exclusão tanto dos menos como dos mais aptos.
Levou-se a rua para a escola; levou-se a família para a escola. Só não se levou para a escola a obrigatoriedade de cumprir um papel: ensinar.

Mosaico Bocaina

Comunicado importante!

Em reunião realizada na sede do Instituto Florestal, no bairro do Horto, no último dia 12/03, os integrantes do Conselho Consultivo da Câmara Técnica da Picinguaba concordaram em adiar a data da escolha dos representantes das comunidades tradicionais, pescadores artesanais, quilombos e povos indígenas, que comporão o Conselho Consultivo do Mosaico Bocaina, instituído pela Portaria nº. 349, de11 de dezembro de 2006, pela Ministra de Estado do Meio Ambiente, Marina Silva.
Tal decisão deu-se por haver questionamentos por membros do Conselho, onde verificou-se que haveria pouca representatividade destas comunidades na composição deste conselho (um representante só para São Paulo e Rio de Janeiro).
Uma nova reunião será realizada no dia 19 de março próximo, às 10h00min, no Centro de Visitantes do Parque Estadual da Serra do Mar, na Praia da Fazenda.
Convidamos todos os representantes das comunidades de pescadores artesanais, quilombolas e indígenas do litoral sul Fluminense e de Ubatuba, que se encontram dentro do Mosaico Bocaina para estar no local.

Atenciosamente,

Jairo dos Santos
Membro da Câmara Técnica e vereador em Ubatuba
(12) 3834-1509

jairo@camaraubatuba.sp.gov.br

Convite

Fundart e Sociedade Lira "Padre Anchieta" apresentam:

QUARTETO SAIA JUSTA


Sábado, 17 de março às 20:45h
Local: Igreja Exaltação à Santa Cruz

Imperdível, portanto, não perca!

Ubatuba

Enquetes e enquetes

Leio no “O Guaruçá” o resultado de uma pesquisa feita pelo jornal Imprensa Livre que coloca Ubatuba como a cidade com a pior estrutura turística do litoral norte.
Tenho dúvidas quanto às enquetes desse jornal, que um dia apontou o prefeito Eduardo Cesar com aprovação superior a 70%. Lérias, como foi respondido aos alemães no “Cerco de Bastogne”. Esse número é ficção, nem no cordão dos puxa-sacos tal popularidade existe. Sei disso, converso com membros destacados da confraria e longe dos holofotes as opiniões são divididas. Alguns mareiam os olhos ao ouvir o nome de Paulo Ramos. Voltamos à história dos roedores e das embarcações e do abandono destas nas proximidades dos naufrágios. De volta à enquete. No quesito infra-estrutura pública realmente vamos mal, no entanto a rede hoteleira de Ubatuba é de longe a melhor da região. Praias maravilhosas, bons hotéis e pousadas. É isso o que o turista busca e Ubatuba tem de sobra. Antes de morar aqui, freqüentei a cidade, ou melhor, as praias do município por trinta anos e com exceção de Ciccillo Matarazzo, homem de expressão nacional, eu nunca soube o nome do prefeito ou de qualquer vereador. Não tinha a menor importância. Em tempo. Na época em que houve uma esquadrilha de acrobacia aérea baseada em Ubatuba, tomei conhecimento da existência de um vereador. O valente edil sobrepôs-se ao poder federal e proibiu atividades acrobáticas em céus ubatubanos. Desculpem, céus ubatubenses, ubatubana é a pinga. Quando a notícia chegou ao campo a esquadrilha se preparava para decolar. Estavam presentes um brigadeiro-do-ar, um coronel, dois majores e um capitão. Ao saber da proibição franziram a testa de preocupação. O brigadeiro, que lutou na Itália, chegou a exclamar: óh céus! Um dia eu revelo o nome do vereador. Perto das eleições. Lei da gravidade. Por que não revogar? É possível? Em Ubatuba tudo é possível. (Sidney Borges)

Denúncia

À Vigilância Sanitária de Ubatuba
REF.: FOSSA IRREGULAR
(protocolado em 12 / 03)

Prezados Senhores,
Venho, pela presente, reiterar denúncia, formalizar a mesma e exigir providências imediatas à respeito do assunto em epígrafe.
Há aproximadamente 90 (noventa) dias foi apresentada denúncia referente ao vazamento de fossa à Rua Irene (bairro do Tenório) nas proximidades da Banca de Jornal e terreno utilizado para estacionamento da COMTUR. Até a presente data nenhuma solução foi apresentada e, portanto, pode-se concluir que há conivência dos órgãos municipais, responsáveis pela fiscalização e aplicação de sanções.
A origem, aparente, do problema é uma tubulação, oriunda do edifício localizado na esquina da Rua Irene com Av. Francisco Matarazzo Sobrinho, que atravessa a Rua Irene e paralelamente à mesma (no terreno da calçada), passando atrás da banca de jornal e segue a até uma vala que por fim encontra o Rio. Por alguma razão, que não importa ao caso em questão, parte dessa tubulação se rompeu e o excesso de água proveniente da pseudo fossa passou a escoar pelo asfalto.
A situação por si só já é bastante grave e evidencia o total descaso de alguns “cidadãos” com as regras básicas de convívio social e a legislação vigente. Situações como a apresentada são fruto da certeza de impunidade, a qual, em nosso município somente não ocorre com os desafetos dos administradores de plantão.
É oportuno lembrar que os ocupantes do Poder Executivo, Poder Legislativo e até mesmo os funcionários públicos são representantes da população e não deles próprios. A população lhes outorgou parte do poder que somente a mesma possui completamente. Sendo assim, é obrigação dos órgãos municipais verificar as denuncias apresentadas e notificar, dentro dos prazos legais,conforme Lei Municipal 2741 de 05 de dezembro de 2005, (anexa à esta) o resultado do que foi apurado e em função do detectado as medidas que foram tomadas.
Como se não bastasse a Rua Irene é o acesso principal às Praias do Tenório e Vermelha do Centro e é um acesso secundário à Praia Grande. Por essa Rua transitam diariamente crianças, homens e mulheres que correm o risco de se contaminarem em função da negligência dos já citados. Independentemente da possibilidade de contaminação as pessoas que transitam pelo local são obrigadas a sentir um cheiro insuportável. Questiono ainda quanto a imagem de cidade turística que a atual administração pretenda passar. Se as Praias mais procuradas de Ubatuba são tratadas dessa forma o que estará ocorrendo com as demais? Esse é o cartão de visitas que pretendemos apresentar aos nossos cidadãos, contribuintes, eleitores e turistas? Será esse mais um roteiro turístico a ser apresentado aos incautos turistas que aportarem em Ubatuba?
Pelos motivos apresentados e amparado na legislação vigente exijo:
1 - cópia do termo de denúncia elaborado em função da reclamação verbal, conforme determina o artigo 2º., parágrafo 3º. da Lei Municipal 2741 de 2005;
2 - cópia da notificação enviada ao reclamante conforme artigo 3º. Incisos II, III e parágrafo 1º. da Lei Municipal 2741 de 2005;
3 - relatório contendo as medidas que foram tomadas;
4 – na remota hipótese de não poderem ser atendidos um ou mais dos pedidos acima, solicito a relação dos negligentes envolvidos com a consequente comprovação de instalação de uma sindicância, na qual após o amplo direito constitucional do contraditório, sejam punidos os envolvidos;
5 – bloqueio imediato da canalização que leva ao rio;
6 – interdição do conjunto de apartamentos a até que uma nova fossa seja construída de acordo com a regulamentação sanitária;
7 – aplicação de multa aos responsáveis pela tubulação;
8 – denúncia de dano ambiental em função de estarem contaminando o rio.
Na certeza do pronto atendimento do solicitado, agradeço antecipadamente.


Atenciosamente,


Marcos Leopoldo Guerra
RG 15.895.859 SSP-SP
Rua Santa Genoveva, 167 – Tenório – Ubatuba – SP

Em boa hora...

Hospital Sírio e Libanês faz doação à Santa Casa de Ubatuba

Ontem a Santa Casa recebeu do Hospital Sírio e Libanês uma doação em equipamentos no valor aproximado de R$ 300 000,00 (trezentos mil reais).
Eu passava por lá quando vi os caminhões chegando. Conversa vai, conversa vem, acabei sabendo que a doação foi intermediada pela Sra. Maria Eva dos Santos. Caso alguém queira confirmar, posso fornecer os telefones dos diretores do Hospital Sírio e Libanês, que comprovarão a doação e os intermediários envolvidos. (Sidney Borges)

Pensata

A alavancagem da inteligência

Há alguns meses a Revista VEJA publicou artigo de cunho educacional que impressiona pela lição que encerra. Trata-se de uma avaliação estatística relativa ao desempenho comparativo entre os alunos regulares do Colégio Visconde de Porto Seguro, de São Paulo, e os da sua Escola da Comunidade, nos exames vestibulares de acesso ao nível superior de ensino.
O Colégio Visconde de Porto Seguro, com 128 anos de existência, é um dos mais conceituados de São Paulo e do país, com cerca de 10.500 alunos em suas várias unidades. A instituição tem raízes germânicas e oferece um currículo suplementar enriquecido pelo estudo de diversas atividades culturais e ensino de línguas.
O colégio oferece 805 bolsas a alunos carentes que constituem o contingente da Escola da Comunidade. Estes alunos desfrutam dos mesmos currículos, corpo docente, atividades culturais, laboratórios, aulas de reforço e tudo o mais que o colégio oferece aos seus alunos pagantes.
Os alunos pagantes são, em grande maioria, de famílias de nível sócio-econômico médio a alto, enquanto os bolsistas são de famílias de nível inferior.
No artigo constata-se que enquanto os alunos regulares mostram altíssimo aproveitamento nos exames vestibulares, os bolsistas apresentam aproveitamento medíocre, algo em torno de 70 e 15 por cento, respectivamente.
O articulista, especialista em educação, concluía que a despeito de toda a ênfase que a sociedade coloca e transfere à escola na formação educacional do jovem, em seu entender e em razão da avaliação feita no citado colégio, a escola responderia, apenas, com um peso de 30 por cento, enquanto o ambiente sócio-cultural no qual o jovem se desenvolve desde sua meninice responderia com 70 por cento.
A despeito de estatisticamente a amostragem ser muito diminuta, a excepcional qualidade, no caso, do ensino e das oportunidades oferecidas, consubstanciaria a conclusão feita.
Esta lição impressiona, especialmente por demonstrar que não basta um ensino curricular, mesmo de altíssimo nível, se a criança/jovem não usufrui de um ambiente sócio-cultural favorável que possa dar apoio ao seu desempenho escolar formal.
Em síntese, seria a formação cultural que o ambiente propicia que alavanca ria o aprendizado formal.
No contexto desse ambiente cultural podemos incluir a disciplina do jovem no estudo, a motivação suscitada pelos pais, o ambiente cultural do lar, as informações assimiladas de bom contexto científico e cultural, a competição entre pares no desempenho escolar, as atividades culturais de conteúdo enriquecedor, um ambiente não conspurcado por radicalismos e ideologias retrógradas e isento de maniqueísmo, entre outros fatores.
Qual desafio esta constatação coloca diante da sociedade? Obviamente, não há como descurar da melhoria incessante da qualidade do ensino escolar formal. Urge, todavia, que se agregue cultura geral à formação da criança e do jovem, ou pelo próprio ambiente familiar, ou pela sociedade, na ausência daquele. Caberia, portanto, a entidades culturais, fomentar a disseminação da boa cultura entre os jovens, paralelamente às suas atividades escolares regulares: ONGs, fundações culturais, clubes sociais e esportivos, bibliotecas, museus, escolas de artes, de línguas, de música, clubes de literatura, etc. É utilizar toda essa estrutura cultural existente e enfocar a criança e o jovem como principal alvo a ser lapidado
Eis aí, pois, o desafio dessa alavancagem necessária para o completo desabrochar da inteligência e da aptidão mental dos jovens que se tornará poderoso instrumento a se opor a essa subcultura e contracultura que por tantos meios entranhou-se em nossa sociedade.
Tanto quanto educar é preciso aculturar nossa juventude, dar-lhe uma formação liberal, no sentido clássico do termo, pois, como enfatizamos em outro artigo, é uma formação liberal que prepara o homem para o mais completo desempenho de suas funções sociais e podemos aduzir, para um mais amplo desenvolvimento de sua inteligência.

Ernesto F. Cardoso Jr.
Economista e MBA

Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 13 / 03 / 2007
  • Secretário de Cidadania e Desenvolvimento Social discute situação de mutuários da CDHU
  • Comitê organizador define modalidades extras para os Jogos Regionais
  • Atleta de Ubatuba pode conquistar categoria grommets do Rip Curl Grom Search
Leia aqui

Manchetes do dia

Terça-feira, 13 / 03 / 2007

Folha de São Paulo:
"Lula diz ao PT que não tem pressa na reforma"
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva informou à cúpula do PT que iniciará a reforma ministerial na quinta, mas que continuará conversando com os partidos aliados para definir os últimos nomes na próxima semana. Lula reafirmou achar importante que Marta Suplicy participe do governo. Sinalizou que a ex-prefeita ocupará o Ministério do Turismo na vaga de Mares Guia.


O Globo:
"Lula dá ultimato a PT para fechar a reforma"
Irritado com as cobranças do PT por mais espaço no Ministério, o presidente Lula disse ontem a dirigentes petistas que não aceita mais a pressão e deu um ultimato: até amanhã, o presidente do partido, Ricardo Berzoini, deve lhe apresentar três nomes para as pastas do Turismo, da Previdência e do Desenvolvimento Agrário. E não deu garantias de que aceitará as sugestões. A decisão de Lula praticamente acaba com a esperança dos que defendem a escolha da ex-prefeita Marta Suplicy para o Ministério das Cidades. "O PT deixou o presidente à vontade para fazer a reforma que achar conveniente, com Marta ou sem Marta", afirmou o líder do PT na Câmara, Luiz Sérgio (RJ), após a reunião. Ontem, o presidente deu posse ao novo advogado-geral da União, José Antônio Toffoli, que participou das três últimas campanhas de Lula.


O Estado de São Paulo:
"Nova rede pública de TV custará R$ 250 mi"
O ministro das Comunicações, Hélio Costa, apresentou ontem ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva o anteprojeto da Rede Nacional de Televisão Pública, uma espécie de emissora de tevê do Executivo para divulgar suas iniciativas. A idéia é de que a rede comece a funcionar em dezembro, junto com o início da operação comercial da TV digital. Pelo projeto, seriam gastos R$ 250 milhões em quatro anos. A intenção, segundo Costa, é levar as emissões a todas as cidades do País. O anteprojeto será discutido com a Casa Civil da Presidência. O ministro explicou que ainda não está definido se será aproveitada a estrutura da Radiobrás, que tem a TV Nacional e só alcança 30% dos municípios brasileiros. Costa disse ainda que o projeto deve envolver as câmaras municipais e as assembléias legislativas estaduais. Também está em estudo no governo a criação de uma rede pública de rádio. A idéia partiu de um pedido pessoal de Lula, que sonha em estabelecer um "canal de comunicação direta com o povo", uma espécie de Voz do Brasil 24 horas no ar. Emissoras particulares de rádio vêem aí uma oportunidade de se livrar da transmissão da Voz do Brasil.


Jornal do Brasil:
"Juízes propõem plebiscito sobre a maioridade penal"
A Associação Nacional dos Desembargadores vai apresentar esta semana ao Congresso a proposta de realização de um plebiscito para que o povo brasileiro decida se a maioridade penal deve ou não ser reduzida de 18 para 16 anos. Os juízes de direito que integram a associação são favoráveis à redução e consideram políticas e demagógicas as medidas brandas adotadas até agora pelo Congresso. Levantamento do Núcleo de Pesquisas da Violência revela que 17% dos assaltos que ocorrem no Rio têm participação direta de menores de idade. Alba Zaluar, coordenadora do núcleo, diz que os jovens criminosos sabem que a legislação os protege e ganham prestígio junto aos chefes pela crueldade com que agem.

segunda-feira, março 12, 2007

Enquete

O Fato:
Um menino de 3 anos foi espancado até a morte na sexta-feira no bairro Parque dos Meninos, em São Pedro da Aldeia (RJ). Segundo o laudo do Instituto Médico Legal, Cauã de Melo sofreu traumatismo craniano e abdominal. Os suspeitos do crime são a mãe e o padrasto.

Pergunta:

Quem espanca e mata uma criança indefesa, merece pena de morte ou uma chance de recuperação? Responda para sidneyborges311@gmail.com com o título: enquete. (Sidney Borges)

Resultado

Os leitores responderam assim:

Merece a mesma chance que teve o garoto.
Antonio Carlos Fernandes

Enquanto as penas criminais prescritas não corresponderem à hediondez do crime, só o crime será hediondo e a pena uma farsa.
Ernesto Cardoso

Não acredito em recuperação de monstros, em qualquer que seja o sistema penal. Logo... Sinto muito, mas eles não farão falta.
Miriam Tabarro

Quem espanca uma criança indefesa e lhe causa morte não merece perdão. Para esse tipo de criminoso não há chance de recuperação. Deveria ser condenado à pena de morte. Perpetuando um fato (crime) hediondo, aplica-se a norma da pena capital, pouco importa quem é o autor.
Em tempo: Eu quis dizer se há um fato típico (crime hediondo) e, se houvesse uma norma de aplicação da pena capital, aplica-se a norma e pouco importa o status do autor.
Orlando Vicente Salles

A mesma chance que teve o menino. Onde ja se viu matarem uma criança de 3 anos, se não querem, então que dêem para quem quer tanto uma criança.
Gildasio

Por que não me ufano...

De ré, carneiramente alegres...

A manchete da Folha, desta segunda-feira ensolarada, afirma: “Rentabilidade dos bancos bate recorde”. Há um evidente desequilíbrio entre tanto lucro não produtivo e a vida do povo. Experimente passear pelos arredores das cidades, de qualquer cidade brasileira. Alguém vendado e colocado em uma dessas periferias não saberá, ao abrir os olhos, se está na África, na Índia ou em algum cenário do Inferno. A manchete reforça a minha percepção de que na vida só há três coisas inexoravelmente reais e verdadeiras. A morte, os impostos e os lucros dos bancos brasileiros. Antes do monetarismo da dupla FHC-Lula eram apenas duas as certezas: a morte e os impostos. Abaixo à inflação. (Sidney Borges)

Por que me ufano...

Ubatuba e o avião a álcool

A aviação é apaixonante e propicia excelentes oportunidades de se conhecer pessoas. Comecei a freqüentar o Campo de Marte em 1962 com meu “Instrutor” u-control embaixo do braço. O aeromodelo atraia atenções e por causa dele acabei amigo de muita gente. Adulto e piloto de planador, um dia em Bauru vi pousar um Beechcraft Queen-Air “Excalibur”, avião barulhento. No taxiamento a bequilha quebrou e o avião teve de esperar socorro mecânico. Na volta para São Paulo dei carona ao proprietário da aeronave e aprendi muito sobre álcool. Meu passageiro era Lamartine Navarro Jr., um dos criadores do Proálcool e grande entusiasta do combustível derivado da cana. Leia mais aqui. Desse dia em diante não era raro eu pegar carona no avião de Lamartine e foi em uma dessas idas a Bauru que eu soube do projeto Max Shaucke. (Seria esta a grafia correta?) Max foi piloto da Marinha dos Estados Unidos e depois da baixa passou a dar aulas de matemática em universidades e fazer vôos de exibição acrobática. Ao liderar um programa universitário de alternativas ao uso do petróleo, Max chegou ao álcool. Junto com os alunos montou uma pequena usina que produzia álcool a partir de restos de chocolate. O combustível era usado em um avião Bellanca Decathlon, cujo motor tinha sido adaptado. Quando soube do projeto Lamartine convidou Max para vir ao Brasil. Inicialmente instalaram o “circo” em Sorocaba, e depois, por sugestão minha e apoio de Augusto Pagliacci, hoteleiro e piloto, mudaram a lona para Ubatuba. Undergerg e Ubatuba. Max e sua bela ragazza italiana jamais esquecerão o Brasil. Agora que o álcool virou etanol, ficou chique e vai salvar o planeta do aquecimento global e os Estados Unidos de Chávez, que fique claro a todos que Ubatuba teve parte no desenvolvimento desse fantástico combustível. Só uma coisa não está certa em tudo isso. Apesar da produção crescer e do faturamento aumentar, os cortadores de cana continuarão miseráveis, trabalhando debaixo de sol escaldante por salários aviltantes, enquanto o Brasil continua fingindo. Fazendo de conta que a escravidão acabou. (Sidney Borges)
 
Free counter and web stats