sábado, setembro 30, 2006

Eleições 2006

Segundo turno apontando no horizonte

Pesquisa Ibope que acaba de ser divulgada pelo Jornal Nacional:

Lula - 45% (tinha 48%)
Alckmin - 34% (tinha 32%)
Helô - 8% (tinha 8%)
Cristovam - 2% (tinha 2%)

Outros candidatos somados: 2%

Votos válidos (descontados abstenção, nulos e brancos)

Lula - 49%
Alckmin - 37%
Helô - 9%
Cristovam - 3%

Outros candidatos somados: 2%


O Ibope entrevistou 3.010 eleitores entre ontem e hoje. Margem de erro da pesquisa: 2%.

Fonte: cassioscavone@uol.com.br

Imprudência ou boato?

Rádio piloto

Não é oficial, mas está sendo comentado entre pilotos. O Legacy envolvido no acidente teria sido avisado pelo Controle de Brasília que estava com pane no altímetro. O radar indicava um nível de vôo diferente do designado. O Controle pediu que ele pousasse no aeroporto mais próximo para sanar o problema. O comandante teria ignorado a advertência e desligado o "transponder" - aparelho que envia dados do vôo para a tela do controlador. A viagem prosseguiu até o choque com o Boeing, que voava em sentido contrário. Pode ser apenas boato, mas não será difícil verificar, basta consultar as gravações do Controle e da cabine do avião. Como eu disse anteriormente, alguém errou. (Sidney Borges)

Acidente

Avião da Gol é encontrado no norte de Mato Grosso

Aeronave da Gol foi encontrada no município de Peixoto de Azevedo, na Fazenda Jarinã. Não há informações sobre vítimas

MATUPÁ, Mato Grosso - O avião da Gol foi encontrado na Fazenda Jarinã, na cidade de Peixoto de Azevedo, no norte de Mato Grosso, por volta das 9h30 (horário de Brasília) na manhã deste sábado, 30. Até as 9h40 ainda não havia informações sobre vítimas do acidente.
Fontes da Força Aérea Brasileira (FAB) confirmaram que os destroços do avião foram encontrados a 200 quilômetros a sudeste de Peixoto de Azevedo, em Mato Grosso.
A Aeronáutica fechou o espaço aéreo para sobrevôos e decolagens de aeronaves de todos os portes na manhã deste sábado, 30, por conta das atividade de busca e salvamento no norte de Mato Grosso ao vôo 1907.
A restrição atingiu inclusive a pista de pouso da cidade de Matupá, município próximo à área do desaparecimento - a aeronave caiu próximo à fazenda Jarinã, no município de Peixoto de Azevedo.
A delimitação foi necessária porque aeronaves de resgate (oito aviões e cinco helicópteros) sobrevoavam a região nesta manhã. As pistas de pouso eram utilizadas para as equipes de salvamento e resgate.

Leia mais

Opinião

Colisão nos ares

Tragédia é quando não sobra ninguém. É o que suponho ter acontecido com os passageiros do avião da Gol que voava de Manaus para Brasília. Avião novo, melhor dizendo, trincando de novo, duzentas horas de vôo. Tripulação experiente, tempo bom. O que aconteceu de errado? O avião fazia um vôo controlado em aerovia designada pelas autoridades aeronáuticas. De repente, sem respeitar a separação de praxe, surgiu um Legacy, que ao contrário do que afirma a imprensa, não tem nada de pequeno porte. É um avião executivo que transporta até dezesseis passageiros e em caso de colisão, tão destrutivo quanto o Boeing desaparecido. O que fazia o Legacy naquele ponto fatídico do espaço? Ele tinha plano de vôo? Em caso afirmativo, não poderia estar no mesmo nível de vôo do Boeing e, portanto, não teria havido colisão. De onde decolou o Legacy? Para onde ia? Alguém cometeu um erro que pode ter custado muitas vidas. Pelos relatos que temos até o momento, o avião da Gol é inocente. Restam dois suspeitos: o Legacy, que poderia estar fazendo um vôo não controlado, ou o controle que não teria controlado o que deveria controlar. O que podemos afirmar com certeza é que a tragédia não teria acontecido se as regras de vôo tivessem sido respeitadas.

Sidney Borges

Tragédia

Equipes intensificam buscas a avião da Gol que desapareceu com 155 pessoas

da Folha Online
As buscas ao Boeing 737-800 da Gol, desaparecido desde a tarde de sexta-feira (29), foram intensificadas com o amanhecer deste sábado. O vôo 1907, que havia saído de Manaus e seguia para Brasília, transportava 149 passageiros e seis tripulantes.
Durante a noite, equipes da FAB (Força Área Brasileira) tentaram localizar o avião por meio de sinais. Com o dia, foi retomada a busca visual, com apoio de sete aeronaves - sendo dois aviões-radar. Equipes dos bombeiros, Infraero e Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) também participam dos trabalhos.
O Boeing teria sido atingido, na parte inferior, por uma aeronave Legacy, fabricada pela brasileira Embraer e adquirida pelos Estados Unidos. O Legacy conseguiu pousar na base aérea de Cachimbo, em Novo Progresso, no Pará. A Infraero não soube informar se a aeronave que pousou teve feridos.
Leia mais

Aloprado pode se rebelar...

Pote de mágoa

Da coluna Painel da Folha de S.Paulo, hoje:
"O PT não está seguro de que Hamilton Lacerda seguirá o exemplo de Delúbio Soares e Jorge Lorenzetti, assumindo a bronca em silêncio e até o fim.
O homem apontado pela PF como carregador da mala de dinheiro que pagaria o dossiê contra José Serra planejava ascender em futuras administrações do partido e eventualmente se candidatar a deputado, movimento abortado pela condição de bode expiatório do escândalo.
Em privado, petistas dizem que o comportamento de Aloizio Mercadante, a quem Lacerda era diretamente subordinado na campanha de São Paulo, "não está sendo o combinado". Como assim? O senador, alegam, não se limitou a demonstrar distância do ex-braço-direito, passando a rifá-lo em público.
Maria Isabel Fonseca, mulher de Lacerda e ex-secretária adjunta de Administração da Prefeitura de Guarulhos, não está nada satisfeita com o tratamento dispensado por Mercadante a seu marido. Já sugeriu que, se exagerarem na dose, vai sobrar para mais gente."

Manchetes do dia

Sábado, 30 / 09 / 2006

Folha de São Paulo:
"Fotos mostram dinheiro do dossiê"
O vazamento de um CD com fotografias do dinheiro apreendido pela PF com petistas -R$ 1,7 milhão no total, que deveria servir para pagar um dossiê contra tucanos- acirrou os ânimos da disputa presidencial na antevéspera do primeiro turno. O PT tentou impedir na Justiça Eleitoral a divulgação das imagens. Foi derrotado no TSE. O ministro Tarso Genro (Relações Institucionais) disse haver uma articulação entre tucanos e membros da Polícia Federal na divulgação das imagens para impedir a vitória de Lula no primeiro turno. O coordenador da campanha de Alckmin, senador Sérgio Guerra, procurou desqualificar o ministro: "Ele quis confundir o eleitor na véspera da eleição".
As imagens foram distribuídas a jornalistas por uma autoridade da PF que preferiu não se identificar. No mesmo momento, Hamilton Lacerda, ex-assessor de Aloizio Mercadante, prestava depoimento na sede da PF em São Paulo. Ele negou ter sido o encarregado de levar o dinheiro aos petistas no hotel. Freud Godoy, ex-assessor especial de Lula, também foi ouvido ontem na PF. Negou envolvimento no caso. Em campanha ontem em Minas Gerais, Alckmin cobrou explicações sobre a origem do dinheiro, o que até agora a PF não revelou. A corporação diz desconhecer de onde partiu o valor e abriu sindicância interna para apurar o vazamento das fotos. Lula preferiu não comentar.


O Globo:
"Divulgação de fotos do dossiê abre nova guerra entre PT e oposição"
Duas semanas depois da apreensão de R$ 1,7 milhão com petistas num hotel de São Paulo, apareceram as fotos das cédulas, cuja divulgação fora proibida pela Polícia Federal e pelo Ministério da Justiça. A PF não liberou oficialmente as fotos, mas confirmou que elas são autênticas e foram feitas anteontem, durante a perícia das notas. As imagens mostram montes de dinheiro, em reais e dólares, divididos em pacotes. A dois dias das eleições, a imagem acirrou a guerra entre governo e oposição: o PT recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral para tentar impedir a publicação das fotos, mas o pedido foi rejeitado.
O ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, acusou o PSDB de ter patrocinado a divulgação das imagens. O PSDB nega envolvimento com o caso. A PF abriu sindicância para apurar quem da instituição distribuiu as imagens. O inquérito corre em segredo de Justiça. A suspeita recaiu sobre o delegado Edmilson Bruno, que apreendeu o dinheiro e prendeu os petistas, mas está hoje fora das investigações. Bruno nega e alega que um CD com as fotos foi furtado de sua sala.

O Estado de São Paulo:
"PT tenta vetar fotos do dinheiro e quer impugnação de Alckmin"
A Polícia Federal não conseguiu segurar ontem, a 48 horas da eleição, um segredo que o governo Lula mantinha guardado havia duas semanas: as fotos do dinheiro que o PT levantou para comprar o dossiê contra o candidato do PSDB ao governo de São Paulo. São 23 fotos em um CD. Ao contrário de casos semelhantes, a PF se recusou a divulgar as imagens do dinheiro, mas ontem uma fonte graduada da corporação distribuiu cópias do CD à imprensa.
O presidente do PT, Ricardo Berzoini, recorreu à Justiça para impedir a publicação das fotos pelo "Estado" (desde 18h30 elas estavam no portal do jornal), alegando que a investigação tramita em segredo de Justiça. O ministro José Delgado, do Tribunal Superior Eleitoral, rejeitou o pedido. O PT também anunciou que hoje pedirá à Justiça a impugnação da candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB), sob a alegação de que ele está usando indevidamente os veículos de comunicação para prejudicar a candidatura do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Jornal do Brasil:

"Faltou povo, sobrou dinheiro. Acaba a campanha eleitoral"
Militantes, só remunerados. Comício, só eletrônico. A campanha eleitoral marcada pela falta de participação popular espontânea terminou ontem com uma imagem-símbolo: pilhas de dinheiro usados pelos aloprados de Lula para comprar um dossiê forjado contra adversários. As imagens, driblaram o veto imposto pelo Ministério da Justiça.

Aloprados em ação

PT vai pedir impugnação da candidatura de Alckmin por vazamento de fotos

da Folha Online

O comitê de campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição pelo PT, pretende entrar neste sábado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com pedido de impugnação da candidatura do candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin. O PT acusa o PSDB de estar envolvido com a divulgação das fotos do dinheiro que seria usado por integrantes do PT para comprar um dossiê contra candidatos tucanos e que foi apreendido pela Polícia Federal.
O comitê de campanha Geraldo Alckmin classificou de "ridícula" e "precária" a iniciativa do PT de tentar impugnar a candidatura do tucano.

Nota do editor - Os "Tabajaras" atacam again. Usar dinheiro ilegal para comprar dossiês falsos pode. Exibir fotos do dinheiro ilegal não pode. Quem seria o gênio por trás de tamanha esperteza?

sexta-feira, setembro 29, 2006

Colisão no ar

Avião com 155 passageiros desaparece durante vôo Manaus-Brasília

Aeronove que partiu de Manaus rumo a Brasília colidiu com outra de pequeno porte, que conseguiu pousar

BRASÍLIA - Um Boeing 737 da Gol que ia de Manaus para Brasília, com 155 passageiros, desapareceu, nesta sexta-feira, depois de colidir com uma aeronave de pequeno porte, um Legacy – fabricado pela Embraer –, no município de São Félix do Araguaia, na região da Serra do Cachimbo, no Pará.
A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) confirmou que o avião pequeno era pilotado por um estrangeiro e conseguiu aterrissar numa base áerea nas proximidades da Serra, mesmo com a ponta da asa e parte da cauda destruídas.
Até agora, a informação da Infraero é de que o Boeing fazia o vôo 1907 e saiu com 155 passageiros de Manaus, faria escala em Brasília e depois seguiria para o Rio de Janeiro. A aterrissagem em Brasília estava prevista para as 18h10. Segundo a assessoria de imprensa da Infraero em Manaus, a aeronave saiu da cidade às 14h36.
Cerca de 25 familiares de passageiros choram no saguão do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus, mas ainda não há qualquer informação sobre a localização do avião. Funcionários da Gol levaram alguns familiares para um espaço dentro da sala de embarque, longe dos jornalistas que estão no aeroporto.

Leia mais

Acontece em Ubatuba




Dias de Caiçara

Sérgio Caribé recebeu ontem a comunidade ubatubense para o lançamento do livro “Dias de Caiçara”, um documento sobre a cultura litorânea das regiões de Ubatuba, São Sebastião e Paraty. Os autores são Vito D’Alessio e Daniel Pascalicchio, sendo que o primeiro cuidou do texto e é o autor das fotos. E que fotos. Se você não esteve lá, vá até a livraria Nobel e confira. Vale à pena. Conheço o trabalho de Vito desde o lançamento do documentário e do livro Mehinaku. Desde então sempre que posso dou uma passada no site da Dialeto, que recomendo aos leitores. Nas fotos temos Sérgio Caribé fazendo as honras da casa e uma visão geral do Café Anchieta lotado. (Sidney Borges)

Dinheiro misterioso




Finalmente, as fotos da mala preta do PT

Da agência Estado
"Enquanto Hamilton Lacerda, assessor e operador da candidatura de Aloizio Mercadante ao governo do Estado de São Paulo, depunha na manhã desta sexta-feira na sede da Polícia Federal (PF), uma fonte entregou ao Estado as fotos com as pilhas de reais e dólares apreendidos no dia 15 de setembro, no hotel Íbis, em frente ao aeroporto de Congonhas (SP). O R$ 1,75 milhão (US$ 248,8 mil mais R$ 1,168 milhão) estavam com os petistas Gedimar Pereira Passos e Valdebran Padilha. Os dólares e os reais, como mostram as imagens do circuito interno de televisão do hotel, foram entregues aos dois por Hamilton Lacerda.
A mando do ministro Márcio Thomaz Bastos (Justiça), a Polícia Federal escondeu as fotos das pilhas de dinheiro. Bastos alegava que a exibição das imagens poderia ser usadas pela oposição na campanha eleitoral e prejudicar a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à reeleição."

Pensata

Lá na Televisão...

Em certos momentos tenho a impressão de estar dormindo e sonhando. Só assim para acreditar que a farsa das campanhas políticas possa sensibilizar alguém. Lula não foi ao debate, logo não houve debate. Na pantomima montada pela “poderosa”, como se refere Clodovil à Rede Globo, nada de novo aconteceu. No momento Lula só tem um adversário: a soma dos votos dos concorrentes. Ele os deixou livres para bater, sem estar lá para apanhar. Lula percebeu que é fácil criar a versão do fato. Qualquer coisa que afirme vira verdade. Hoje ele pode dizer que não foi ao debate porque seria uma armação. A direita e as elites querem dar um golpe contra o povo. Nunca imaginaram que um operário faria mais do que os doutores que o antecederam. Tem gente que acredita. Tem gente que acredita em duendes e Lula parece um duende. Passadas as eleições a conta será apresentada. Você vai ter o privilégio de pagar, como sempre... (Sidney Borges)

Filme antigo

Valdemar faz churrasco para 1.400 eleitores

Da Folha de S.Paulo, hoje:
"O candidato a deputado federal Valdemar Costa Neto (PL) fez campanha com farta distribuição gratuita de churrasco e bebida a eleitores na noite da última quarta-feira em Bertioga, cidade litorânea a 92 km de São Paulo que é administrada pelo PL -Valdemar é presidente licenciado da legenda.
A lei 9.840, de setembro de 99, proíbe a captação de votos por meio do fornecimento de vantagens ou benefícios aos eleitores sob pena de multa e cassação do registro da candidatura ou do diploma, caso o acusado já tenha sido eleito.
Por meio de assessor, Valdemar disse ter sido um convidado "ilustre" da festa, mas que não sabe quem a pagou. Não especificou também quem seriam os anfitriões e disse que a carne estava "ótima"."

Debate

Aposta de risco

Eliane Cantanhêde na Folha de S.Paulo
"Entre perder ou perder, Lula optou pelo certo em vez do duvidoso. A previsão é que a ausência no debate da Rede Globo lhe custe dois pontos já pré-contabilizados. A presença seria uma aposta de risco: no papel de vítima, poderia conter a sangria. Mas e se gaguejasse, se errasse, se irritasse? Na dúvida, preferiu o aconchego do lar: o comício em São Bernardo.
Decisão temerária. Se Lula ainda estivesse com uma boa folga adiante dos adversários, teria gordura a perder e poderia dar de ombros para o debate. Mas, diante do Datafolha e do Ibope, com margem apertada de cinco pontos, qualquer pontinho a menos pode empurrá-lo para o segundo turno.
Essa passou a ser uma possibilidade real, apesar de Lula manter sólidos 49% no Datafolha, com 53% dos votos válidos (percentual igual à vitória de FHC no primeiro turno de 1998). Se perder dois pontos pela ausência no debate, sua diferença para os adversários ficará em apenas três pontos. Ninguém, em sã consciência, poderá fazer qualquer aposta para domingo.
Três pontos é perigosíssimo num ambiente em que petistas e amigos fazem fila para depor sobre o "dossiêgate" e Alckmin sobe devagar e sempre. Basta que o eleitorado mais fiel de Lula, o de menor escolaridade, erre na hora de votar. Não é difícil, diante da falta de familiaridade com a urna eletrônica, do excesso de candidatos e da ordem do voto -começa pelos deputados e acaba com o presidente.
Só faltava, ontem, combinar com os adversários, que têm centrado fogo no favorito Lula na propaganda no rádio e na TV, mas nem por isso se comportam como num chazinho da tarde entre eles. Se eles se matassem, o único vivo seria justamente o ausente. Essa a grande incógnita de ontem a partir das 19h, quando Lula enfim desfez o suspense, o ir ou não ir. Ele não foi, e tudo dependia da inteligência da oposição. Aí morava o perigo."

Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 29 / 09 / 2006

Ubatuba participa do Teleton fazendo doações à AACD
Fórum de Ubatuba será inaugurado nesta sexta-feira, dia 29
Prefeitura de Ubatuba cria comissão para limpeza de lotes

Leia aqui

Manchetes do dia

Sexta-feira, 29 / 09 / 2006

Folha de São Paulo:
"Ausente, Lula é alvo de ataques em debate"
O debate entre os principais candidatos à Presidência realizado ontem pela Globo transformou-se num processo de acusações contra um presidente em exercício, no caso Luiz Inácio Lula da Silva, que só no começo da noite enviou carta à emissora para anunciar que não compareceria. O tiroteio sobre o presidente foi de sugestão de Cristovam Buarque (PDT) para que renunciasse, em caso de reeleição, até a afirmação da senadora Heloísa Helena (PSOL) de que o PT se transformou "em organização criminosa comandada pelo presidente".
Mesmo Geraldo Alckmin, o mais contido dos três debatedores, como é de seu estilo, disse que o mensalão, "visão autoritária de um poder comprando e subjugando outro poder", foi "tramado no Palácio do Planalto, através da cúpula do PT". Citou nominalmente o ex-ministro José Dirceu e o ex-presidente do PT José Genoino. Alckmin também acusou Lula de ter sido "duro com o jardineiro honesto [alusão ao caseiro Francenildo, cujo sigilo bancário foi violado pelo então ministro da Fazenda, Antonio Palocci]", mas fraco com os criminosos de colarinho branco.
Não faltou, na seqüência de acusações a Lula, a menção, por Heloísa Helena, ao fato de o filho de Lula ter sido capitalizado pela Telemar, empresa de telefonia, com um valor que a candidata disse ser de R$ 15 milhões -na verdade, um aporte de R$ 5 milhões. Foi associado à corrupção até o Bolsa-Família, programa que é a menina-dos-olhos de Lula e que muitos pesquisadores consideram fator decisivo para a liderança de Lula nas pesquisas.

O Globo:

"Lula falta a debate e vira alvo de candidatos na TV"
O temor pelo confronto com a senadora Heloísa Helena, ex-petista que se candidata a presidente pelo PSOL, e com o ex-ministro da Educação Cristovam Buarque, do PDT, foi o principal motivo da ausência do presidente Lula ao debate entre os presidenciáveis ontem à noite, na TV Globo. Além dos dois ex-petistas, Lula seria confrontado também com Geraldo Alckmin, do PSDB, que se preparou para cobrar do presidente os escândalos do mensalão e o mais recente, da compra de um dossiê por petistas para ser usado contra os tucanos.
Lula manteve o suspense sobre sua presença até as 19h01m, quando afinal informou que não compareceria. Um grupo de seguranças do escalão precursor da Presidência já estava no Projac, mas mesmo assim Lula não foi. Em vez disso, viajou para São Bernardo do Campo, onde participou de comício, no qual dividiu o palanque com os deputados professor Luizinho e José Mentor, que receberam dinheiro do valerioduto.

O Estado de São Paulo:

"Oposição acusa governo de montar 'operação abafa'"
Políticos de oposição acusaram ontem o governo de promover uma manobra política para retardar para depois da eleição as investigações da Polícia Federal sobre a origem do dinheiro que petistas usariam para comprar o dossiê Vedoin. As acusações partiram principalmente dos senadores Tasso Jereissati (PSDB) e Heráclito Fortes (PFL). Eles se queixaram de que até ontem a PF não havia pedido ajuda do Banco Central para rastrear o dinheiro.
Segundo o BC, porém, a PF nem precisa dessa ajuda, porque investigações junto a instituições financeiras garantiriam mais informações. Nota do banco diz que "os contratos das operações de câmbio ficam arquivados naquelas instituições", com números de série das cédulas. Tasso atacou o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, ao qual a PF é subordinada. Bastos disse que a oposição quer apenas gerar "fatos públicos na véspera de uma eleição que lhe é desfavorável".


Gazeta Mercantil:

"O eldorado dos grãos, agora, é prejuízo certo"
A expectativa de lucro certo na outrora promissora agricultura do Mato Grosso se transformou em prejuízo. Os problemas de infra-estrutura e o câmbio fizeram com que as terras mais baratas e a alta produtividade não mais compensem economicamente o plantio de grãos na região. Estudo da Agroconsult mostra perda na rentabilidade para o agronegócio do estado, com margem negativa de 17% para a próxima safra de soja. Apenas o algodão pode ter rentabilidade positiva de 9%.
"O pior lugar do País para se plantar hoje é Mato Grosso, por causa dos custos da logística", diz André Debastiani, analista da Agroconsult. Com o dólar no nível atual, estar longe dos portos faz os preços dos insumos serem ainda mais altos e os do grão mais baixos. Enquanto os produtores de MT perdem, os paranaenses ganham. Lá, a rentabilidade será de 11% na próxima safra. Os gaúchos também perdem, mas bem menos: 3,7%.

quinta-feira, setembro 28, 2006

Política



Cacareco é o candidato...

Para quem não conhece, faço a apresentação. Na foto aparece o ilustre Cacareco, que apesar de rinoceronte acabou sendo o vereador mais votado de São Paulo, em 1958. Político hábil, pleno de sutilezas, não disse nada na campanha, não atacou adversários nem fez promessas vãs, limitou-se a olhar para as câmeras. A estratégia foi um sucesso. Cacareco teve cem mil votos, número maior do que o obtido pelo partido mais votado da eleição. Uma manobra espúria o impediu de tomar posse. Cacareco jamais se abateu. Depois de ser transferido para o Zôo do Rio passava as tardes trocando figurinhas com o compadre Elefante. Um tratador que falava rinocerontês e elefantês, línguas que eles alternavam nos papos, disse que ele pretendia se lançar à presidência da República e o compadre ao Senado. Chegaram a fazer reuniões com Carlos Lacerda. O golpe de 64 acabou com a carreira de Cacareco, um verdadeiro democrata. Nunca mais tivemos outro político de seu naipe, embora em todo o país câmaras e prefeituras estejam infestadas de rinocerontes. (Sidney Borges)

Cultura



Hoje, você tem um compromisso.
Sérgio Caribé convida para o lançamento do livro:

“DIAS DE CAIÇARA”

Um documento sobre a cultura litorânea das regiões de Ubatuba, São Sebastião e Paraty

Livraria Nobel / Café Anchieta

A partir das 19:00h
Rua Tamoios, 63 – Itaguá
3833 4232

A cidade em foco

Câmara aprova incentivo à cultura

Cristiane Zarpelão
A Câmara Municipal aprovou na terça-feira o projeto de resolução do vereador Jairo dos Santos, que dispõe sobre incentivo fiscal para a execução de projetos culturais no município de Ubatuba.
De acordo com o projeto, o incentivo fiscal corresponderá ao recebimento por parte de um empreendedor de qualquer projeto cultural no município, seja através de doação, patrocínio ou investimento, de certificado expedido pelo Poder Público, correspondente ao valor do incentivo autorizado pelo Poder Executivo.
Os portadores desses certificados poderão usá-los para pagamento de Impostos Sobre Serviços de Qualquer Natureza – ISSQN, e/ou sobre Propriedade Predial e Territorial Urbana - IPTU no percentual correspondente até 40% do valor devido a cada incidência dos tributos.
Ainda de acordo com a lei, o Poder Executivo poderá regulamentar que o incentivo cultural anual tenha um parâmetro mínimo de 2% até o máximo de 5% de investimento, calculado sobre a arrecadação das receitas doISSQN e do IPTU do município.
Música e dança, teatro e circo, cinema e vídeo, literatura, artes plásticas e visuais, folclore e artesanato, acervo de museus, de centros culturais e patrimônio histórico e cultural são as modalidades abrangidas por esta lei.
À Secretaria Municipal de Educação e Cultura também fica autorizada a criação de uma comissão autônoma e independente, formada majoritariamente por representantes do setor cultural do município e por técnicos da Administração municipal a serem indicados por decreto regulamentar, que ficarão incumbidos da averiguação e da avaliação dos projetos culturais submetidos à aprovação.
Segundo o vereador Jairo dos Santos, o município tem um papel vital no fortalecimento da economia da cultura, seja no levantamento do potencial, seja no planejamento de ações, na articulação dos agentes econômicos e criativos, na mobilização da energia social disponívelentre outros.
"Não se trata de reabilitar o município produtor de cultura, ou o município dirigista. Ao contrário. Parte-se do princípio de que o município pode e deve estimular um ambiente favorável ao desenvolvimento de empresas e criadores, para que o mercado possa ampliar-se e realizar seu potencial, não apenas de auto-sustentabilidade, mas de ganhos sociais, como emprego, renda, inclusão ao consumo de bens culturais", enfatiza o vereador.

Pensata

“Exercendo a Cidadania”

Corsino Aliste Mezquita
O Sr. Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ministro, Marco Aurélio de Mello, repete, insistentemente que, nós cidadãos, somos os patrões de todas as autoridades públicas e dos funcionários públicos e como tais deveríamos agir e sermos respeitados.
Pessoalmente, quando ocupante de cargo público, praticamos essa doutrina e levamos, até as últimas conseqüências, o significado de “SERVIDOR PÚBLICO”.
Mesmo que, nem todos entendam, o exercício da cidadania, como o Sr. Ministro, é possível arriscar, alguns palpites, sobre fatos que estão acontecendo, relacionados com a Educação do Município. O fazemos questionado por funcionários da Secretaria e sem interesses particulares. Nosso intuito é evitar que a Secretaria Municipal de Educação esqueça as prioridades constantes no Plano Decenal de Educação e desvie os recursos necessários à Educação para atender interesses de outras secretarias ou programas dispensáveis. Durante quatro anos conseguimos que os recursos da Educação nela fossem investidos. Progressos foram feitos. O atraso era tanto que grandes desafios ficaram para o futuro. Os procedimentos, anteriores a 2000, quando as verbas da Educação atendiam quase tudo, não podem ser resgatados.
Vendo os de “OLHO EM UBATUBA”, dos dias 31-08-06 e 25-09-06, da revista Guaruçá e depois de passar pelo local para verificar o que estava acontecendo, na EM Marina Salete Nepomuceno do Amaral, percebi que na área da escola existem indícios de estar sendo construídos, já faz, aproximadamente noventa dias, Ginásio Coberto (já marcado) e piscina (com o buraco aberto e cheio de água esverdeada já, aproximadamente, sessenta dias), sem que lá exista placa de obra que indique: Empresa contratada, valor do contrato, engenheiro responsável, início e término da obra e dotação orçamentária etc. Nada consta. Procurei saber as causas dessas ausências e da paralisação e recebi uma resposta breve, curta e grossa: “FALHA DE PROJETO. NÃO FIZERAM SONDAGEM”. Indícios apontam nesse sentido.
Nada contra a construção de um belo ginásio para a prática da educação física, ginástica, esportes, programações artísticas, festas da escola e outras atividades pedagógicas. Cada escola daquele porte deveria ter esse equipamento. Entretanto providências deverão ser tomadas, antes de contratar a obra, considerando que aquela área, mesmo afastada da praia, era um imenso mangue ou, se o leitor preferir, um brejo sumidouro de aterro.
Já a piscina é um equipamento perigoso, dispensável e oneroso numa escola. Ocasionará sérios problemas de manutenção e gastos vultosos às verbas da Educação. Verbas necessárias para criar os milhares de vagas necessárias, nas creches e na Educação Infantil, abastecer as escolas dos equipamentos e materiais pedagógicos necessários a uma educação de qualidade, acabar com as escolas de três períodos diurnos e realizar a constante manutenção dos prédios escolares que tão facilmente se deterioram, em Ubatuba.
Deverão ser atendidas, as necessidades e prioridades, relacionadas acima, antes de se pensar em piscinas. São prioridades estabelecidas pelo Plano Decenal de Educação, aprovado, por unanimidade, na Câmara, em 2003, que não podem ser esquecidas e ignoradas.

Opinião

Segundo turno é possível

Eliane Cantanhêde na Folha de S.Paulo
"Lula se mantém solidamente nos 49% do Datafolha e tem 53% dos votos válidos, mas a queda de 8 para 5 pontos de diferença para seus adversários tornou o segundo turno possível. Sinal amarelo na campanha de Lula.
Primeiro resultado: ele deverá ir hoje à noite ao debate da Rede Globo. Uma decisão difícil, mas acertada. Lula tem que arriscar. É melhor partir para a guerra e se defender do que ficar esperando ser flechado pelo segundo turno, sem reagir.
Desde o início, Lula não tinha para onde correr. Se não fosse ao debate, perderia. Se fosse, perderia também. Não ir é suportar os três adversários dizendo cobras e lagartos diante da imagem, negativa, de uma cadeira vazia. Ir é entrar numa arena de três contra um.
O cálculo que ele e seus assessores mais próximos faziam ontem era como perder menos. O desempate foi dado pelas pesquisas. Com o cerco se fechando, a alternativa é participar ou participar. Não ir é perder na certa. Ir é tentar reduzir a perda. E seja o que Deus e os telespectadores quiserem.
O grande problema de Lula é Heloísa Helena. Cristovam Buarque não tem força política, história e nem mesmo voz para constranger Lula. Alckmin construiu uma imagem muito certinha e não tem como virar agressivo abruptamente.
Poderá até forçar o adversário no conteúdo das denúncias, mas não na forma -e TV é forma. É justamente aí que entra HH.
Se você perguntar, dez entre dez políticos homens se pelam de medo de debater publicamente com uma adversária mulher. Se for para cima, agressivamente, passa covardia. Se agüentar calado, passivamente, passa fraqueza. É sempre um terreno pantanoso. E se a mulher chora? E se se faz de vítima? E se assume o personagem "mãe zangada" dando bronca no filho?
A eleição ferve na última hora, graças a dossiê, a R$ 1,7 milhão, a churrasqueiros. Grande PT! "

Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 28 / 09 / 2006

Ubatuba lança comitê organizador dos Jogos Regionais 2007
Prefeitura de Ubatuba fará recadastramento de aposentados e pensionistas
Equipe Idrel vence Campeonato Dentinho na Região Sul

Leia aqui

Manchetes do dia

Quinta-feira, 28 / 09 / 2006

Folha de São Paulo:
"Vantagem diminui, mas Lula mantém vitória no 1º turno"
O escândalo do dossiê fez cair a diferença entre as intenções de voto em Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e nos demais candidatos à Presidência somados. Em toda a campanha, nunca Lula esteve tão ameaçado por um eventual segundo turno -mas, se a eleição fosse hoje, ele ainda venceria no primeiro. Segundo pesquisa Datafolha realizada ontem, Lula se manteve com 49% das intenções de voto em relação ao levantamento feito na sexta-feira. Seu principal adversário, o tucano Geraldo Alckmin, oscilou dentro da margem de erro, de dois pontos percentuais, e foi de 31% para 33% - seu maior percentual na campanha.


O Globo:
"Justiça quebra sigilo de seis petistas do dossiê"
A Justiça Federal de Mato Grosso determinou a quebra de sigilo telefônico e bancário de seis petistas envolvidos na compra do dossiê contra o candidato do PSDB a governador de São Paulo, José Serra. Entre os que terão as contas e as ligações devassadas está Freud Godoy, que era assessor particular do presidente Lula até o escândalo estourar. Dos US$ 248,8 mil apreendidos pela Polícia Federal com os petistas, pelo menos US$ 110 mil passaram pelo banco Sofisa, de São Paulo. A PF agora vai investigar dez casas de câmbio que teriam feito saques no Sofisa compatíveis com os valores movimentados na compra do dossiê. O objetivo é descobrir a origem do dinheiro apreendido com os petistas. Ontem, mesmo, a PF fez uma série de buscas em casas de câmbio e em escritórios de doleiros em São Paulo.


O Estado de São Paulo:
"A 4 dias da eleição, Lula mantém vitória no 1° turno"
Faltando 4 dias para as eleições presidenciais, pesquisa do Ibope divulgada pela Rede Globo mostra que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva seria reeleito já no primeiro turno. A vantagem de Lula para todos os demais candidatos subiu de 3 para 5 pontos em relação à pesquisa divulgada sábado. Lula subiu de 47% para 48%, enquanto o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, passou de 33% para 32%. Os demais candidatos somados mantiveram 11% das intenções de voto. Lula perdeu 3 pontos (de 37% para 34%) e Alckmin subiu 2 (de 42% para 44%) em São Paulo, movimentos provavelmente causados pelas repercussões do escândalo do dossiê Vedoin, mas que não se repetiram em outras regiões.
Lula também seria reeleito em primeiro turno segundo outra pesquisa divulgada ontem, do Datafolha: ele teria 53% dos votos válidos, ante 35% de Alckmin. Em São Paulo, José Serra (PSDB) subiu de 48% para 51% e venceria a disputa para o governo estadual com 14 pontos porcentuais de vantagem sobre a soma dos demais candidatos, segundo pesquisa Estado/Ibope. Números: 30% é o índice de rejeição a Lula; 20% é o total de eleitores indecisos.


Jornal do Brasil:
"Governo esconde origem do dinheiro"
Especialistas em movimentações financeiras afirmam que a Polícia Federal e o governo já rastrearam os caminhos percorridos pelos quase R$ 1,7 milhão capturados com comerciantes de dossiês. Para preservar a candidatura do presidente Lula à reeleição, responsáveis pelas investigações escondem a origem do dinheiro com a divulgação de rumores inconsistentes, confusos e contraditórios.

quarta-feira, setembro 27, 2006

Mudança de rumo



Carta aberta à população

Amigos:

Por uma injustiça, tivemos indeferido junto ao TSE nosso registro de candidatura.
Aos companheiros, informo que lutei com todas as forças para sanar tamanho desrespeito com o povo.
Você ainda acredita em políticos sérios e comprometidos com a causa pública. Por isso, a partir de agora, apóio como candidato a deputado estadual o também cidadão ubatubense Antonio Carlos.
Com visão de futuro e sabedor da necessidade de termos um representante na região, acredito ser ele a pessoa certa para nos representar.
Agradeço pela compreensão e deixo aqui meu mais sincero abraço.


Charles Medeiros
Ainda há esperança!

Acontece em Ubatuba



Sérgio Caribé convida para o lançamento do livro:

“DIAS DE CAIÇARA

Um documento sobre a cultura litorânea das regiões de Ubatuba, São Sebastião e Paraty

Amanhã, dia 28, a partir das 19:00h
Livraria Nobel / Café Anchieta.
Rua Tamoios, 63 – Itaguá
3833 4232

Imprensa

Processo arquivado

No dia 15 de setembro de 2006 o Promotor de Justiça, Percy José Cleve Custer, houve por bem arquivar a representação que Prefeitura Municipal de Ubatuba fez contra o editor do Litoral Virtual, Emílio Campi, por conta de filmagem por ele realizada no Camburí e exibida em sessão fechada em cinema local. A propósito da ação, Emilio Campi disse que foi mais uma tentativa obscurantista de tolher a liberdade de expressão. Felizmente a Justiça fez com que prevalecesse o bom senso. (Sidney Borges)

Opinião

Mesmice...

Sob o título “Clichês de campanha” o jornalista Luis Nassif coloca com muita propriedade o que é óbvio para quem acompanha o que vai pelo Brasil sem coloração partidária, ideológica ou de fé. Não há crescimento há 12 anos. Apesar da Lei de Responsabilidade Fiscal e da definição das agencias reguladoras do governo FHC, que Nassif classifica como bons passos, foi pouco. “A infra-estrutura está em frangalhos, as contas públicas claudicantes e o setor externo sofrível”. Quando escrevo que FHC e Lula são embalagens diferentes de um mesmo produto sou alvo de e-mails indignados. O PT só fez copiar o governo tucano. Mais quatro anos dessa prática e a coisa tende a piorar. Enquanto isso, eu que sou otimista, fico na varanda esperando a passagem do "Espetáculo do crescimento". (Sidney Borges)

Maluf é candidato

TSE mantém candidatura de Paulo Maluf a deputado federal

O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em decisão unânime, na sessão dessa terça-feira (26), desproveu (rejeitou) o recurso do Ministério Público Eleitoral (RO 1337) que pedia a impugnação do registro da candidatura do ex-prefeito Paulo Salim Maluf, candidato a deputado federal por São Paulo (PP). Com a decisão, a candidatura de Paulo Maluf continua deferida.
O Ministério Público Eleitoral pediu a reforma da decisão do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), que havia deferido a candidatura de Paulo Maluf. No recurso, o MPE argüiu a ausência de quitação eleitoral, de certidão criminal e de inidoneidade na declaração de bens apresentada.
No entanto, o relator do processo, ministro José Delgado, embasou-se e confirmou a decisão do regional paulista, na qual foram rebatidas todas as alegações do MPE. O TRE paulista entendeu que a impugnação ministerial não comportava acolhimento, já que estavam demonstradas as condições de elegibilidade do candidato e ausentes as causas de inelegibilidade.
Na esfera do TSE, verificada toda a documentação dos autos e confirmados os dados nos sistemas da Justiça Eleitoral, entendeu-se que os documentos apresentados pelo candidato eram suficientes para demonstrar a quitação eleitoral.
Quanto à alegação de ausência de certidões criminais, ficou demonstrado que o candidato encontra-se no gozo dos seus direitos políticos, considerado o exame dos documentos contidos no processo e, em particular, a conferência feita pela Secretaria Judiciária. Ressaltou-se, ainda, que foi verificada a ausência de certidões de objeto e pé de frentes criminais, mas tais certidões foram posteriormente apresentadas pelo candidato.

Declaração de bens

Finalmente, no que diz respeito à declaração de bens do candidato, não se vislumbrou circunstância que levasse ao indeferimento de seu registro. Segundo o ministro-relator, o Ministério Público apresentou vasta documentação com a finalidade de demonstrar omissões na declaração de bens.
No entanto, embora pudessem constituir indícios de omissão, resumia-se a simples cópias de documentos “não conclusíveis”. Quanto à divergência de valores não se apontou, direta e objetivamente irregularidades, segundo o ministro.
Além disso, segundo jurisprudência do TSE para o deferimento do registro de candidatura basta que a declaração de bens subscrita pelo candidato seja suficiente para constituir parâmetro seguro para eventual necessidade de análise de sua evolução patrimonial durante o exercício do mandato.
Fonte: TSE

Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 27 / 09 / 2006

Maricultores aprendem nova técnica para produção de mexilhões
Prefeitura fará adequações no espaço da feira-hippie

Leia aqui

Manchetes do dia

Quarta-feira, 27 / 09 / 2006

Folha de São Paulo:
"Dólares do dossiê vieram de Miami legalmente, diz PF"
Os US$ 248,8 mil que seriam utilizados para pagar um dossiê contra políticos tucanos e acabaram apreendidos pela Polícia Federal chegaram ao Brasil por meio de uma operação entre um banco em Miami e uma financeira em São Paulo. A operação foi sido legal, diz a PF. A informação foi repassada à PF pelo DHS (departamento de defesa interno do governo americano). Os documentos oficiais, ainda a caminho, vão embasar um pedido de quebra de sigilo bancário por meio do qual a financeira instalada em São Paulo deverá informar qual o destino seguinte do dinheiro.
Isso porque é possível que os dólares tenham passado por mais de uma operação até chegar a Gedimar Passos, o emissário petista designado para pagar pelo dossiê a Valdebran Padilha, representante dos empresários Darci e Luiz Antonio Vedoin. Valdebran e Gedimar foram detidos pela PF em São Paulo com R$ 1,7 milhão, no dia 15 deste mês, quando negociavam a venda do dossiê. Para a PF, uma das hipóteses mais prováveis é que o dinheiro circulava em uma rede paralela de arrecadação destinada a campanhas. Graças ao despreparo de petistas, que se envolveram com uma família processada judicialmente por práticas de crimes, a operação se tornou pública e alvo de inquérito.


O Globo:
"Justiça decreta prisão de envolvidos com dossiê"
A Justiça Federal de Mato Grosso decretou na noite de segunda-feira a prisão de seis petistas envolvidos na compra do dossiê contra tucanos: Valdebran Padilha, Gedimar Passos, Freud Godoy, Expedito Veloso, Jorge Lorenzetti e Osvaldo Bargas. Mas eles não poderão ser presos até terça-feira, porque desde ontem a lei só permite a prisão de eleitores em flagrante. Autoridades americanas informaram à PF que os US$ 248 mil encontrados com petistas saíram de um banco de Miami, entraram legalmente no Brasil e foram para um pequeno banco de SP, cujo nome é mantido em sigilo.
A PF suspeita que o dinheiro seja de caixa dois de campanha e agora tenta descobrir o titular da conta que recebeu o crédito e o responsável pelo saque. A PF abriu inquérito para apurar o envolvimento do empresário Abel Pereira, ligado ao ex-ministro da Saúde Barjas Negri (PSDB), com os sanguessugas.


O Estado de São Paulo:
"PF já sabe tudo sobre os dólares do PT, e não conta"
Os US$ 248,8 mil apreendidos com os petistas Gedimar Passos e Valdebran Padilha para compra de um dossiê contra o candidato tucano José Serra saíram de um banco de Miami, entraram no Brasil e foram repassados a um banco de pequeno porte de São Paulo. A Polícia Federal (PF), já tem o nome do banco, da agência, do dono da conta em que o dinheiro foi depositado e até do sacador, mas mantém os dados em sigilo.
A informação sobre os dólares constará de documento oficial que o Department of Homeland Security, espécie de Ministério do Interior dos Estados Unidos, enviará ao Ministério da Justiça brasileiro e à PF, com base no acordo de cooperação entre os dois países. Embora o documento ainda esteja sendo redigido, a informação já foi passada ontem, extra-oficialmente, a autoridades brasileiras. Para a PF, embora possa ter entrado legalmente, o dinheiro pode ser fruto de corrupção, desvio de verba pública ou caixa 2 de partido político.
Frase: "É uma operação tartaruga do ministro da Justiça" (Sobre a velocidade das investigações). (Jorge Bornhausen, presidente do PFL)


Jornal do Brasil:
"Polícia Federal cerca a Conexão Baixada"
Agentes federais, a CPI dos Sanguessugas e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras vão apurar a eventual participação do prefeito de Paracambi, o petista André Ceciliano, na compra do dossiê dos Vedoin contra tucanos. Em sua defesa, o político mostra comprovante de passagem e estadia em Brasília e invoca testemunhas locais.

terça-feira, setembro 26, 2006

Opinião

Reeleição, aqui não...

Suponho que os leitores devem estar estranhando a falta de notícias políticas. Resolvi dar um tempo. A mesmice dos argumentos a favor e contra a reeleição de Lula são cansativos. Eu acredito que é grande a chance de haver segundo turno. Também acredito que se houver, será totalmente diferente do que estamos vendo hoje. Não digo isso por ser um homem de fé ou por ter esta ou aquela preferência. Uso as informações disponíveis na Internet, que não são poucas. A emenda da reeleição manteve FHC por oito anos na presidência. Tenho certeza que sem a “sanha dos aloprados”, Lula poderia estar mandando o terno da posse para o tintureiro. Apesar do tiro no pé, ele ainda é o favorito, o que confirma a tese: é difícil bater quem está com a máquina na mão. Isso vale para quase todos os lugares do mundo, menos para Ubatuba, onde as coisas são diferentes. Aqui ainda não tivemos um prefeito por oito anos. Paulo Ramos não conseguiu fazer o sucessor, no caso a sucessora. Naquela época ainda não havia reeleição, embora afirmem na cidade que mesmo se houvesse ele não ganharia. Paulo foi sucedido pelo professor Euclides Vigneron, eleito com votação expressiva. Zizinho, como o professor é conhecido, tentou a reeleição. Ficou em último lugar, com votação abaixo dos brancos e nulos. Paulo Ramos voltou nos braços do povo e após quatro anos de governo era tido como reeleito. Bem, pelo menos entre os correligionários e obviamente por ele mesmo. A certeza da vitória acabou em zebra. Por seiscentos votos Paulo perdeu a prefeitura e agora corre em busca de um mandato de deputado federal. Contra Clodovil, que é o segundo colocado nas pesquisas, só perdendo para Paulo Maluf. Ubatuba parece não ter gostado da emenda da reeleição, o que faz aumentar a minha admiração pela cidade. Também
sou contra. (Sidney Borges)

Justiça Eleitoral

Candidatura em perigo

O candidato a deputado estadual, Charles Medeiros, do PSB, cuja candidatura foi indeferida em primeira instância, impetrou recurso ordinário no TSE. A decisão do último dia 20 lhe foi desfavorável. Os ministros votaram pelo desprovimento do recurso. Ainda resta uma esperança ao candidato. Torcer para que o embargo declaratório, impetrado no dia 24, corrija o erro primário cometido na entrega dos documentos. Ou isso ou Charles pode começar a escolher um candidato para apoiar. Saberemos o desfecho hoje ou amanhã. (Sidney Borges)

Cultura



Sérgio Caribé convida para o lançamento do livro:

“DIAS DE CAIÇARA”

Um documento sobre a cultura litorânea das regiões de Ubatuba, São Sebastião e Paraty

Um livro de arte, uma mostra de filmes e uma exposição formam “Dias de Caiçara” evento cultural que está sendo apresentado desde o dia 13 de setembro na Cinemateca Brasileira de São Paulo. De autoria da empresa Dialeto Latin American Documentary, o projeto é fruto de pesquisas e vivências nas regiões litorâneas de Ubatuba, São Sebastião e Paraty. Como em todo litoral brasileiro as regiões fronteiriças entre o Rio de Janeiro e São Paulo, foram os primeiros locais de significativa concentração demográfica onde se deram as primeiras fusões de índios, negros e europeus, genuína matriz genética e cultural de nosso povo que vem resistindo e se moldando a todos os ciclos econômicos desde o descobrimento. Tudo o que está relacionado ao caiçara é controverso: são comunidades únicas, com características singulares que, muitas vezes, injustamente, não são chamadas de cultura! Espalhados pelo litoral, a extensão de seu habitat pode variar em milhares de quilômetros e até mesmo sua real existência contemporânea está posta em xeque.

O livro “Dias de Caiçara”, produto central do projeto, será lançado em Ubatuba no próximo dia 28, quinta-feira na Livraria Nobel de Itagua em Ubatuba. A publicação surgiu a partir da observação do curioso hábito que o caiçara tem em contar histórias, pois para eles a palavra dita é infinitamente mais importante que a escrita. Os autores, Vito D´Alessio e Daniel Pascalicchio relatam crônicas e causos que preservam saberes restritos a ensinamentos orais num trabalho pioneiro de documentação deste precioso patrimônio. O registro se completa com fotografias de cenas cotidianas, manifestações folclóricas e religiosas resultando num delicado olhar sobre o universo caiçara.

Estas imagens estão sendo exibidas em uma exposição que também apresenta objetos da cultura caiçara coletados durante o projeto: peças decorativas, utilitários, símbolos religiosos, instrumentos musicais e embarcações, além de vídeos documentais que acompanham estes elementos.

Uma rara mostra temática de filmes importantes da história do cinema brasileiro especialmente selecionada para o projeto completaram o evento. Entre eles, um dos primeiros filmes do cinema novo, Arraial do Cabo, de Paulo César Saraceni e Mário Carneiro. Caiçara, de Adolfo Celi, sentimentaliza e enaltece a comunidade, enquanto Barravento, de Glauber Rocha, dá voz ao sincretismo religioso. Four men on a raft, de Orson Welles, em belíssimas panorâmicas, busca nesse povo a tradição contínua de resistência popular à opressão. A mostra traz ainda a exibição de trechos sobre o cotidiano dos caiçaras de cinejornais produzidos nas décadas de 40 e 50, respectivamente, Cine Jornal Brasileiro e Bandeirantes na Tela.

O projeto “Dias de Caiçara” apresenta um povo simples com os traços de um Brasil colonial na textura suave de sua intimidade cotidiana: missas entoadas em latim, crença em seres encantados, quintais de varas, pescarias solitárias na companhia cúmplice do mar e dos mistérios do dia seguinte regido pelas fases lunares. Preservam saberes sofisticados como o conhecimento da fauna marinha e da navegação orientada pelo vento e pelas estrelas. O escambo das raças, línguas, credos e costumes, legaram ao Brasil o orgulho desta mestiçagem encantadora que seguramente representa o nosso patrimônio imemorial. E os caiçaras, esta cultura vibrante, orgânica, que vai se adaptando ao mundo como os primeiros brasileiros que povoaram esta terra merecem esta celebração. A homenagem é justa.

Sobre a Dialeto: A qualidade do padrão editorial é a marca da Dialeto Latin American Documentary (
www.dialeto.com), empresa de produção cultural multimídia criada em 1995. Utilizando a multilinguagem, transforma pesquisa e conteúdo complexo em atraentes e poéticas produções de pertinência atemporal: livros, documentários para televisão, CDs e Dvds. É a única empresa do mundo especializada em documentar à América Latina, em temas relacionados à história e realidade do continente. Detentora de importantes Prêmios de comunicação dentre eles: Aberje, Prêmio Tim de Música, Jabuti entre outros.
Este projeto foi realizado com o patrocínio da empresa CARGLASS (
www.carglass.com.br), Lei de Incentivo à Cultura /MINC

Lançamento do livro Dias de Caiçara
Editora Dialeto Latin American Documentary, 2006
Fotografia: Vito D’Alessio
Textos: Daniel Pascalicchio e Vito D´Alessio
R$ 98,00, 120 páginas.

Quando: 28/09 Quinta-Feira, 19 h
Mais informações: (11) 5575-4095
Onde: Livraria Nobel
Rua Tamoios, nº 63, Itagua - Ubatuba
Telefone: 12 3833-3033

Acontece em Ubatuba

Serestas e Seresteiros

A Fundart e o Projeto Serestas e Seresteiros têm o enorme prazer de convidar você para sua próxima edição, com:

SÉRGIO E REGINA
CANOÁ
CRIS DOMINGUES
DONA OPHÉLIA
SOLSTÍCIO MAIOR
GRUPO GUARUÇÁ e
DEMAIS SERESTEIROS E AMIGOS


30/9/2006 – SÁBADO - 20 HORAS, NA FUNDART
e, não perca também:


ENSAIO GERAL: 28/9 - QUINTA, 19 HORAS, NA FUNDART
Fonte: tangoloureiro
tangoloureiro@ig.com.br

Notícias da Unitau

Estudantes de Taubaté recebem visita do comitê de bacias

Trezentos alunos da escola municipal “Profº. Ernesto de Oliveira Filho”, localizada no bairro Parque Aeroporto, em Taubaté, receberam nesta sexta-feira, 22, a visita do Comitê das Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul (CBH-PS). O evento fez parte das comemorações no Estado de São Paulo pelo dia do rio. Durante a palestra, o secretário-executivo do CBH-PS, geólogo Edílson de Paula Andrade, apresentou um diagnóstico dos problemas enfrentados na bacia do Paraíba e as possíveis soluções para a recuperação e conservação dos recursos hídricos.
Para a diretora Uranilda Paes Pessanha, o objetivo foi ampliar os trabalhos de conscientização e mobilização ambiental desenvolvidos na escola. “A missão do educador é essa. Queremos mostrar que a situação realmente é grave. Se não ficarmos atento ao fato, a vida não vai poder continuar”, enfatiza. Segundo a diretora, no estabelecimento de ensino o assunto é discutido em todas as disciplinas e envolve, funcionários, professores e estudantes.
A professora de geografia, Regina Eulálio, acredita que a palestra foi importante porque proporcionou o acesso as questões relacionadas à água na região de uma forma geral. A educadora argumenta que o tema é complicado de discutir entre os alunos, uma vez que ao se falar em controle, a mentalidade entre os pais é de água é um bem infinito. Eulálio explica que o trabalho feito na escola visa resultados a longo prazo. “As crianças serão os multiplicadores do futuro. De repente se conseguirem conscientizar o núcleo familiar já é um bom ganho”, enfatiza.
Para a estudante Analice Moreira, de 14 anos, o evento deixou clara a importância sobre as mudanças de atitudes que a sociedade deve adotar em relação à água e mostrou a situação do principal rio do Vale do Paraíba. “Deu pra ter uma idéia de que o rio está sendo prejudicado com a poluição”.
O secretário-executivo do comitê, Edílson de Paula Andrade, destaca que a presença na escola foi uma oportunidade de transmitir informações aos jovens, para que possam ajudar na preservação e recuperação da natureza. Para ele, é fundamental que a nova geração adquira uma consciência a respeito da preservação e conservação dos recursos naturais, principalmente do rio Paraíba do Sul.

ACI – Agência de Comunicação Integrada / UNITAU / CBH-PS

Região

Ubatuba e Ilha Bela recebem novos fóruns

Duas cidades no litoral norte, Ubatuba e Ilha Bela receberão novos fóruns na próxima sexta-feira, 29 de setembro,entre 11 e 15 horas, respectivamente. O evento terá presença da secretária-adjunta da Justiça e da Defesa da Cidadania, Evane Kramer e do presidente do Tribunal de Justiça, Celso Limongi. Ubatuba, com 79 mil habitantes tem uma movimentação judiciária de 92.461 processos em andamento e 1012 abertos por mês. Construído em parceria coma Prefeitura, e 80% de empenho financeiro da Secretaria da Justiça, o fórum abrigará três Varas e demais atividades forenses. O Salão do Júri possui mezanino e tem capacidade para 182 pessoas. Com área total de 3.155,47m², o prédio foi construído com sete blocos interligados, distribuídos nos pavimentos térreo, primeiro e segundo. Para tanto, a Secretaria da Justiça investiu R$ 2.243.163,74, do total de R$ 2.990.884,98. O restante foi contrapartida da Prefeitura Municipal.
Leia mais

Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 26 / 09 / 2006

Sorteio para novas licenças em Ubatuba será em outubro
Prefeitura informa período de inscrições para EMEIs e creches
Eduardo Cesar é homenageado pela Seicho-No-Ie de Ubatuba
Guarda Municipal registra ocorrências incomuns em Ubatuba

Leia aqui

Manchetes do dia

Terça-feira, 26 / 09 / 2006

Folha de São Paulo:
"Procurador denuncia ex-ministro de Lula"
O Ministério Público Federal denunciou ontem à Justiça o ex-ministro Humberto Costa (2003-2005), o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e mais 11 pessoas acusadas de envolvimento no esquema de fraudes para compra de medicamentos no Ministério da Saúde. Costa é acusado de formação de quadrilha e corrupção passiva. Delúbio pode responder por formação de quadrilha, corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Em 2004, a Justiça já acolhera denúncia contra 20 acusados.
Entre os denunciados estão o lobista Frederico Coelho Neto e Platão Fischer-Pühler, que até 2002 era diretor de Projetos Estratégicos do ministério. Caberá ao juiz Ricardo Augusto Leite, da 10ª Vara Federal, aceitar ou não a denúncia. Os lobistas envolvidos no caso são acusados de corromper servidores do ministério para ter vantagens nos contratos de compra de hemoderivados (remédios destinados a hemofílicos). As empresas combinavam preços, apresentavam pequenas diferenças nas cotações e dividiam lotes de medicamentos nas concorrências. O esquema, segundo o Ministério Público, operava pelo menos desde 1998, ainda no governo FHC. "A diferença é que a investigação e as interceptações telefônicas começaram em 2003", disse o procurador Gustavo Pessanha.
Segundo Pessanha, as gravações de conversas telefônicas e os depoimentos colhidos pela PF apontam que Costa teria conhecimento do esquema de fraude no ministério e daria respaldo a servidores acusados. Entre eles estava Luiz Cláudio Gomes da Silva, então coordenador de Recursos Logísticos. Em agosto, quando a PF indiciou Costa, o ex-ministro negou envolvimento e argumentou que fora ele quem pediu as investigações. (...) Já Delúbio seria um dos destinatários dos recursos desviados pelo esquema. Pessanha disse que ele receberia parte dos R$ 723 mil apreendidos pela PF na Operação Vampiro. O Ministério Público solicitou ainda que a Justiça encaminhe ao procurador-geral da República pedido de apuração de suposta atuação do deputado José Janene (PP-PR) para cooptar congressistas.

O Globo:

"Dossiê: PF não saberá origem do dinheiro antes das eleições"
A PF já admite que não conseguirá esclarece antes de domingo a origem do R$ 1,7 milhão que um grupo de petistas pretendia usar para comprar o dossiê contra o candidato do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra. Até agora, a PF só tem pistas sobre R$ 25 mil. O delegado Luiz Flávio Zampronha, da PF, disse que acha mais fácil chegar à procedência dos dólares. Os R$ 25 mil teriam sido sacados em três diferentes bancos. Em nota, o Ministério da Fazenda disse que não há informação sobre saques de mais de R$ 100 mil, que têm de ser comunicados pelos bancos ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Os candidatos de oposição ao presidente Lula continuam cobrando a divulgação da origem do dinheiro.

O Estado de São Paulo:

"Lula culpa Berzoini e 'aloprados' por dossiê"
Elogiado na semana passada, o presidente do PT, Ricardo Berzoini, foi responsabilizado ontem pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva por envolver petistas na tentativa de montagem e compra de um dossiê contra candidatos do PSDB. Lula chamou de "bando de aloprados" os envolvidos no caso. Berzoini era chefe da campanha eleitoral de Lula, cargo do qual foi demitido quarta-feira.
A declaração de Lula foi feita durante entrevista de uma hora, ontem, para as rádios Capital, de São Paulo, e Tupi, do Rio. Lula se recusou a dizer se errou ao escolher seus companheiros. Segundo ele, tem muita gente que se casa e, um ano depois, percebe que a mulher não era a que queria, embora o namoro tenha durado até dez anos. "Assim é a vida humana", comentou.
"No caso do pessoal que cuidava da pseudointeligência de minha campanha, nem foi (sic) eu que escolhi. Quem escolheu foi o presidente do partido." Também disse que "quem cometeu essa barbárie vai ter de pagar". Por meio de sua assessoria, Berzoini respondeu com uma frase: "Se o presidente Lula falou, está falado".


Jornal do Brasil:
"Surge a Conexão Baixada"
A descrição de André, o homem que entregou o dinheiro para a compra do dossiê contra tucanos, feita por Gedimar Passos à Polícia Federal, coincide com a imagem de André Ceciliano, prefeito petista de Paracambi. Irritado, o político nega envolvimento com os "Aloprados", como definiu o presidente-candidato Lula os personagens envolvidos na brigada de arapongas contratada pelo presidente do PT, Ricardo Berzoini.

segunda-feira, setembro 25, 2006

Acontece em Ubatuba

Lançamento de livro

Na próxima quinta-feira, dia 28, na Livraria Nobel, haverá o lançamento do livro “Dias de Caiçara”, de Vito D’ Alessio e Daniel Pascaliccio.

O evento é uma iniciativa do marchand Sergio Caribé.
Compareça, haverá um sensacional show com a cantora Eleny Matera.


Dia 28, a partir das 19:00h.
Livraria Nobel / Café Anchieta.
Rua Tamoios, 63 – Itaguá

3833 4232
Fonte: Café Anchieta

Clima em trânsito

Esquentando gelo...

Chove chuva, chove sem parar... A primavera chegou, estão voltando as flores. Com as chuvas ocorre a misteriosa geração espontânea de batráquios, saltitantes e barulhentos, de todos os tipos e cores. Atrás deles as caninanas. O meu cachorro filosofa, observando o movimento e o passar do tempo. A previsão para a estação florida é de muito calor, muito mais do que estamos acostumados. Tenho acompanhado com interesse o aquecimento global. Uma das conseqüências visíveis do aumento da temperatura é o derretimento do gelo ártico. A velocidade com que a cobertura desaparece é de causar preocupação. Sem querer usar de alarmismo, tenho como certo que alguma conseqüência haverá. Alguns mais exaltados prenunciam que a mudança da salinidade dos mares fará desaparecer a Corrente do Golfo, que tem papel da maior importância no clima da Europa. Sem ela as temperaturas da Inglaterra, por exemplo, seriam muito baixas, tornando a vida difícil. Mais ou menos com é a vida nas Ilhas Malvinas. Será que isso não preocupa os poluidores? Parece que não. O lobby energético, o grande responsável pela eleição de Bush, está radiante. O Ártico é cheio de petróleo. Sem o gelo poderão tirar mais petróleo e ganhar mais dinheiro. Dinheiro que será usado para comprar carros beberrões, que só servem para criar mais poluição. Decididamente, se há alguma coisa que jamais entenderei é o american way of life. Está além da racionalidade.

Sidney Borges

"Bando de aloprados"

Lula responsabiliza Berzoini pela contratação de envolvidos com dossiê

O presidente classificou ainda seus assessores envolvidos com a compra do dossiê Vedoin como um "bando de aloprados"

Elizabeth Lopes e Flávio Leonel
SÃO PAULO - O presidente e candidato à reeleição pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva, responsabilizou nesta segunda-feira, 25, o presidente nacional do PT e ex-coordenador de sua campanha, Ricardo Berzoini, pela contratação dos envolvidos na tentativa de compra do suposto dossiê que vincularia tucanos à máfia das sanguessugas.
"Assim que é a vida humana. Você escolhe um companheiro para determinada função. No caso do pessoal que cuidava da pseudo-inteligência da minha campanha nem fui eu que escolhi. Quem escolheu foi o presidente do partido, que era o coordenador da campanha eleitoral", disse Lula em entrevista concedida às rádios Tupi do Rio e de São Paulo e à rádio Capital de São Paulo.

Leia mais

Dossiê

PF apura nova reunião com petistas

Luiz Antônio Vedoin teria se encontrado com partidários do PT em Rio Preto, inclusive pessoa ligada a Mercadante

Fausto Macedo, ENVIADO ESPECIAL, CUIABÁ
A Polícia Federal investiga informação de que Luiz Antônio Vedoin, empresário que chefiava a máfia dos sanguessugas, reuniu-se com assessores de importantes dirigentes do PT num hotel de São José do Rio Preto, interior de São Paulo, três dias antes de ser preso sob acusação de montar o dossiê contra candidatos tucanos.O encontro teria ocorrido no dia 12 de setembro, quando Vedoin e seus interlocutores acertaram os últimos detalhes da trama para jogar o tucano no mar de lama dos sanguessugas. A PF suspeita que ao menos um assessor de Aloizio Mercadante, candidato do PT ao governo paulista, teria ido ao encontro.

Leia mais

Conjuntura

Alighieri explica

Em sua Comédia, Dante mostra o Rei Infernal no centro da Terra. Acima, próximo dele, encontram-se os traidores da pátria e dos amigos. Qualquer semelhança com o quadro político brasileiro não deve ser coincidência.

Celso de Almeida Jr.

Opinião

“A lei do retorno”

Corsino Aliste Mezquita
“Nunca antes”, Ubatuba, tinha vivido ambiente de azedume, animosidade, perseguições, calúnias e processos, do Poder Executivo, contra cidadãos comuns, críticos, registradores de eventuais deslizes dos poderosos, filósofos do cotidiano e, as incríveis, perseguições, agressões, difamações e, até, supostas tentativas de cassação de mandato de vereadores, como os registrados nos últimos tempos.
“Nunca antes” tínhamos lido na imprensa virtual ou escrita manchetes como:
“Eu intimo”. “Quem cala consente”. “É preciso agir”. “Resgate do Santo Ofício da Inquisição em Ubatuba”. “A prepotência de um déspota”. “Negado” etc...etc...
Analisando, os conteúdos e comentários, seguidos a esses títulos, consideramos que, a Sra. Vereadora, Luciana Machado, não estava com a sua sensibilidade política afinada e aposta para perceber os fluidos existentes, no Poder Legislativo, ao qual pertence. Fluidos emitidos não, somente, pelos colegas que votaram contra seu projeto de “Decreto Legislativo” como, também, por alguns que votaram favoravelmente. Faltou sensibilidade política e o chamado “espírito de corpo” à Sra. Vereadora.
As razões e argumentos, dos quatro vereadores que negaram o título de cidadão ubatubense, ao Sr. Eduardo de Souza César, são de uma lógica irretorquível. Quem tenha sensibilidade política e consciência das funções do Poder Legislativo não pode discordar da atitude por eles tomada. É necessário aplaudi-los. Reconhecer sua coerência. Elogiar a valorização do título e as atribuições do Poder Legislativo sem se deixar amedrontar por ameaças, perseguições, calúnias e processos. Ameaças essas já presentes nas declarações, do “rejeitado”, ao jornal “A Cidade de 23-09-06 pg 05”. Reações indicativas da falta de consciência, respeito, sensibilidade política e humana, para avaliar as dores que ele ocasiona quando calunia, persegue, processa, atribui delitos a quem não os cometeu, pede o seqüestro dos bens conquistados, honestamente, com suor e privações, durante toda uma vida e publica, todos essas calúnias, na imprensa regional (escrita, falada e televisiva), usando para isso a estrutura administrativa da Prefeitura e os recursos dos impostos que, nós cidadãos contribuintes, pagamos.
As publicações da imprensa regional e local que tanto amarguraram, ao Sr. Eduardo de Souza César, só registraram um fato verídico: “Negativa do título de cidadão Ubatubense” e algumas das razões políticas, sociais e de falta de mérito para conceder essa comenda honrosa. Os vereadores foram educados, respeitosos, não caluniaram, não deram o troco a baixarias. Até um deles desmentiu algumas das calúnias que o “rejeitado” e alguns de seus assessores tem feito a terceiros.
LAFON, do semanário AGITO, (que não pode ser considerado de oposição) dá um recado ao “rejeitado”: “Vereadores dão a entender que a causa está no departamento jurídico da prefeitura” (SIC).(Agito. Ano II. Ed. 95 de 22 a 28 de 09-06, pg 02). Não é o primeiro cidadão a dar esse recado.
Calçar as sandálias da humildade não deve prejudicar ninguém. A “LEI DO RETORNO” é inexorável e já iniciou seu caminho. “Quem a ferro mata, a ferro morre”. “Os maus tropeçam nas próprias pernas”.

Manchetes do dia

Segunda-feira, 25 / 09 / 2006

Folha de São Paulo:
"Lula diz que 'mata' eleição no 1° turno"
Presidente afirma que adversários vão esperar até 2010, pois "oncinha está com sede' - Candidato retoma discurso adotado durante escândalo do mensalão, quando dizia ter sido traído, mas não apontava os responsáveis.

O Globo:

"Lula se compara a Cristo e diz que ganha no 1° turno"
Em comício ontem, o presidente Lula disse, mais uma vez, que foi traído e invocou a traição de Jesus Cristo por Judas para falar do envolvimento de seus assessores na compra do dossiê contra candidatos tucanos. "Não será o PT o único partido a ter companheiros que cometeram erros. Numa mesa de 12, um traiu Jesus e, na mesa dos inconfidentes, um traiu Tiradentes", disse. Mas, apesar da crise, o petista garantiu que vencerá a eleição no primeiro turno. "Nunca falei que ia ganhar no primeiro turno por modéstia, por respeito. Vamos ganhar com a cara limpa que temos". O tucano Geraldo Alckmin passou mal em João Pessoa e teve de interromper uma carreata.

O Estado de São Paulo:

"Lula: "Podem denunciar, mas ganho no 1º turno""
Em comício para 3.800 pessoas em Sorocaba, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem que sua vitória está garantida e não se assusta com a "gritaria e o denuncismo" da oposição. "Nunca falei que ia ganhar no 1° turno por modéstia, por respeito. Mas agora falo, nós vamos ganhar essas eleições domingo e, se alguém achar que vai para o 2° turno, pode esperar para concorrer em 2010", disse. Pesquisa Estado/Ibope divulgada anteontem mostra que a vantagem de Lula sobre os demais candidatos para vencer no 1° turno caiu para apenas 3 pontos de diferença. A intenção de voto em Lula vem diminuindo depois que foi descoberto o envolvimento de petistas com o escândalo do dossiê Vedoin. "Podem fazer denúncias, façam o que quiserem. Podem mandar fazer exame para saber o que eu fazia de mal quando era feto. Vamos ganhar de cara limpa", disse. Lula lembrou a traição sofrida por Jesus Cristo e Tiradentes para justificar a crise na reta final de sua campanha. "A história da humanidade é assim. Se pegar a história, vamos perceber que numa mesa de 12, um traiu Jesus Cristo e, na mesa dos Inconfidentes, um traiu Tiradentes", disse. Ele voltou a pedir o apoio da população dizendo que esta campanha não é de um candidato contra outro, mas uma "campanha do povo trabalhador contra uma elite aristocrática, que manda no País desde que Cabral chegou aqui".


Jornal do Brasil:
"Campanha - A três pontos do segundo turno"
Na semana da eleição Alckmin tira votos nos redutos de Lula.

domingo, setembro 24, 2006

Eleições 2006

Reta final

Falta apenas uma semana para o grande dia. Mais uma vez vamos escolher o presidente da República, o governador do Estado e os membros do Congresso Nacional, deputados e senadores. Vai ser uma semana e tanto, cheia de adrenalina. A disputa principal tende a se tornar dramática, com a perspectiva do segundo turno cada vez mais presente. A propaganda televisiva ainda vai durar três dias, depois entrará em cena a Internet, que dia a dia que assume papel relevante na vida dos brasileiros. Eu não posso deixar de registrar o quanto esses momentos que antecedem a eleição são marcantes para as equipes envolvidas nas campanhas. Em 1989 eu estava lá, no time de Mário Covas, que era um ilustre desconhecido dos brasileiros. Sua vida política tinha raízes fincadas apenas em São Paulo. Depois de um início modesto, começamos a colher os frutos de um trabalho equilibrado e consistente, Mário começou a crescer. Cresceu até atingir oito pontos nas pesquisas, porém mantendo a curva ascendente. Collor estava lá no alto, aparentemente imbatível, depois vinham Lula e Brizola, próximos, e nós em quarto lugar, pouca coisa acima de Aureliano Chaves. Essa era a tendência ao longo do tempo. O diferencial é que nos gráficos, somente Covas crescia, os outros se mantinham estacionados em patamares. Se nada de novo tivesse acontecido, teríamos chegado lá. Quando digo lá estou me referindo ao segundo turno. Note-se que em todas as simulações feitas pelos institutos de pesquisas, o único candidato capaz de bater Collor no segundo turno era exatamente Mário Covas. O nada de novo aconteceu. Seu nome: Senor Abravanel, conhecido pelo pseudônimo artístico de Silvio Santos. Foi uma tentativa dos donos do poder de continuar no poder. Seu candidato, Aureliano Chaves, estava fora do páreo. Eles temiam o esquerdismo estatizante de Lula e desconfiavam do individualismo arrivista de Fernando Collor de Mello. O homem do sorriso acabou impugnado, mas sua breve aparição serviu para tirar o foco de Mário Covas, que estacionou nos oito pontos e terminou em quarto lugar. O restante da história todos conhecem, nem é preciso contar. (Sidney Borges)

Dossiê

Dialética a serviço. Do quê?

A argumentação de que a minoria branca não se conforma com a presença de um operário no poder serve para desqualificar toda crítica contra o PT, e todo fato que desmoraliza o partido é tratado como se fosse mentira, fantasmagoria ou invenção. Todos, a começar de Lula, se dizem democratas. Mas toda CPI, toda notícia, todo limite ao poder de Lula é visto como conspiração burguesa e, como tal, deve ser destruído.
A liberdade de imprensa e os ataques da oposição são tratados pelo PT como algo que deve ser "tolerado", na melhor das hipóteses, e abafado, sempre que possível, na prática. Pela primeira vez desde a ditadura militar, pretendeu-se expulsar um correspondente estrangeiro do país. Tentou-se aprovar uma lei para controlar, a partir de um órgão corporativo e com forte presença da burocracia sindical, as atividades jornalísticas no país. Não é pouca coisa. (Marcelo Coelho)

Luiz Inácio falou...

Nós e eles

"Mexer com bandido não dá certo", ensinou Lula ontem em entrevista à rede Globo. Falou e disse. Mas falou para quem? Quem anda comprando dossiê fajuto de bandido são um segurança com gabinete no Planalto, um churrasqueiro dominical da Granja do Torto, um amigão que freqüenta o Alvorada, um graúdo do BB, um dos principais assessores da campanha do Mercadante . Lula passou a chamar essa turma de "eles", como fez, na entrevista da semana passada à TV Bandeirantes, com os ex-ministros Palocci, Dirceu e Gushiken, o ex-braço direito de seu ex-braço direito, Waldomiro Diniz, e a cúpula do PT que ruiu sob o mensalão. São sempre "eu", "indignado" e "traído", e "eles", agindo de forma "imoral" e "abominável". Como se Lula falasse não dos seus, mas dos ministros, amigos e assessores de um outro presidente, um outro governo, um outro partido. (Eliane Cantanhêde)

Imprensa

Isto é, a mais vendida

Fim de agosto. Base aérea de Congonhas. Lula se encontra com Domingo Alzugaray, dono da IstoÉ. O encontro está fora da agenda presidencial. Alzugaray se lamenta dos problemas financeiros da revista. Sabe como é: salários atrasados, contas penduradas com o fornecedor de papel e com a gráfica. Lula pergunta como pode ajudá-lo. Alzugaray sugere o pagamento imediato de uma série de encartes encomendados pela Petrobras. Valor total: 13 milhões de reais. Lula promete se interessar pelo assunto. Duas semanas depois, a IstoÉ publica a matéria de capa com os Vedoin, incriminando os opositores de Lula. Quem relatou o encontro confidencial entre Lula e Alzugaray foi o editor da sucursal brasiliense da IstoÉ, Mino Pedrosa. E quem o relatou a mim foi o PFL. Creio que seja verdade. Creio em tudo o que contam de ruim a respeito de Lula. O que posso garantir é que a imprensa lulista funciona assim mesmo. O presidente manda. O jornalista publica. O contribuinte paga. Aborreci um monte de gente para tentar descobrir se a IstoÉ foi socorrida pela Petrobras nas últimas semanas. Ninguém soube me dizer. Os gastos em publicidade da Petrobras competem somente a ela mesma. O presidente manda. O jornalista publica. O contribuinte paga. Mas nunca fica sabendo onde foi parar o tutu. É o esquema perfeito. A IstoÉ foi acusada por seu próprio editor de ter vendido a matéria de capa com os Vedoin. Quem forneceu o dinheiro? Meu conselho é perguntar ao diretor de marketing da Petrobras, Wilson Santa Rosa. Ele é homem da CUT, como muitos dos que foram pegos em flagrante nessa trama golpista. E é amigo de José Dirceu. Sempre desconfio de quem é da CUT e amigo de José Dirceu. Um dos principais petistas implicados na compra de matéria da IstoÉ foi Hamilton Lacerda. Ele era coordenador da campanha de Aloizio Mercadante. Foi afastado depois de admitir que negociou a entrevista com os Vedoin. O repórter Ricardo Brandt descobriu que Lacerda "atuou como intermediador de contratos da Petrobras com órgãos de imprensa". Esses fatos esclareceriam o que aconteceu desde o encontro de Lula com Domingo Alzugaray na base aérea de Congonhas até hoje. Lacerda era o responsável pela propaganda eleitoral de Mercadante. A produtora que faz a propaganda eleitoral de Mercadante é a VBC. VBC... VBC... O nome é familiar. É a mesma VBC que se meteu no escândalo do lixo de Marta Suplicy? É a mesma VBC que produziu farto material de propaganda da Petrobras, incluindo um documentário de três horas sobre o Pantanal? Sim. É a mesma VBC. Esse é o único lado bom do PT: seus enredos criminosos sempre fecham. Tanto que, nesse episódio da matéria da IstoÉ, já apareceram pessoas envolvidas com Celso Daniel, valerioduto, diretoria do Banco do Brasil, ONGs do Ministério do Trabalho, contratos de publicidade, Delúbio Soares, sanguessugas. De um jeito ou de outro, tudo se encaixa. Tudo remete a Lula e a José Dirceu. Lula ainda pode se eleger. No segundo turno. Se ele for eleito, cedo ou tarde seu mandato será cassado. Porque sua campanha usou dinheiro ilegal. Nos últimos anos, peguei no pé dos jornalistas alinhados com o PT. Foi burrice minha. A imprensa lulista é o melhor produto nacional. Primeiro derrubou Antonio Palocci. Agora vai derrubar Lula. Alguém aí quer me comprar? (Diogo Mainardi)
 
Free counter and web stats