sábado, setembro 23, 2006

Segundo turno tomando forma

Pesquisa do IBOPE que será publicada amanhã pelo jornal O Estado de S. Paulo:

Lula - 47% (tinha 49%)
Alckmin - 33% (tinha 30%)
Helô - 8% (tinha 9%)
Cristovam - 2% (tinha 2%)
Ana Maria Rangel - 1%

Novidade

Cicarelli não é virgem...

O fato político do momento é o vídeo da Cicarelli. Quem é o marqueteiro dela? Quero a Cicarelli no meu partido, passaremos facilmente a cláusula de barreira. Coitada da Heloísa Helena. Estacionou nos oito pontos e agora desceu dois. Ela que se dava tão bem com o companheiro Suplicy, digo ex-companheiro. HH foi expulsa do paraíso. Teria comido a maçã ou foi o Suplicy que comeu a maçã dela? Estão dizendo que ele vai gravar “Blowing in the Wind” em parceria com José Dirceu, cuja carreira política “gone with the wind”. Ainda dá tempo de mudar. Fico imaginando Heloísa Helena e Clodovil fazendo amor na praia, como a Cicarelli e o namorado. Na praia do Perequê-Açu, onde tudo acontece. Não seria original, mas seria menos escandaloso do que as trapalhadas de Froidegodoy e seus miquinhos desastrados. (Sidney Borges
)

Rádio

Mudanças

Acabei de escutar o programa eleitoral gratuito. Meu coração se encheu de esperança. Com os candidatos que há o porvir será glorioso. São todos trabalhadores, honestos, dedicados e querem mudar a ordem vigente. Aliás, a palavra mais proferida nos depoimentos é mudança. Depois da eleição o Brasil vai mudar. Espero que não mude para longe...
(Sidney Borges)

Enganado...

Reta final

Com dossiê, Serra sobe 1 ponto

"O candidato José Serra (PSDB) continua credenciado para vencer a disputa pelo governo de São Paulo no primeiro turno, segundo pesquisa Ibope anunciada nesta sexta-feira, 22, pela TV Globo. No primeiro levantamento para a disputa paulista depois do escândalo do dossiê Vedoin, Serra (PSDB) oscilou de 47% para 48%, livrando 11 pontos de vantagem sobre a soma dos demais candidatos, o que lhe assegura a vitória no primeiro turno. Aloizio Mercadante (PT) continuou com 23% e Orestes Quércia (PMDB), com 9%.
Num hipotético segundo turno, Serra ampliou a vantagem sobre seus dois principais oponentes: bateria Mercadante por 59% a 28% (57% a 28% na pesquisa anterior) e superaria Quércia por 63% a 19% (61% a 20% na anterior). Na pesquisa espontânea, na qual os entrevistados citam seus candidatos sem qualquer estímulo, Serra cresceu 4 pontos e chegou aos 33%. Mercadante tem 15%."
Leia mais

Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 23 / 09 / 2006

Secretaria de Segurança Pública será inaugurada no final deste mês
Prefeito se reúne com expositores em busca de solução para a feira hippie
Secretário de Esportes de Ubatuba assume cargo na Asmel
Prefeitura realiza palestra incentivando o consumo de alimentos saudáveis
GRPU notifica Parque Trombini de Ubatuba para deixar área da orla
Prefeitura entrega cerca de 30 mil uniformes para a rede municipal de ensino
Centro de Referências da Prefeitura tem equipe de traumatologistas faciais
Ubatuba comemora “Dia da árvore”

Leia aqui

Manchetes do dia

Sábado, 23 / 09 / 2006

Folha de São Paulo:
"Apesar de escândalo, Lula mantém vitória no 1º turno"
Apesar da crise que há uma semana abala o PT, o comando de sua campanha e o próprio governo federal, pesquisa Datafolha realizada ontem - a nove dias da eleição - aponta para a reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em primeiro turno. Segundo a pesquisa, Lula sofreu uma oscilação negativa de apenas um ponto, passando de 50% para 49% das intenções de voto, em relação ao levantamento anterior, feito nos dias 18 e 19. O presidente tem 55% dos votos válidos para vencer no primeiro turno, precisa de 50% mais um, ou seja, maioria absoluta dos votos válidos.
O tucano Geraldo Alckmin, que tinha 29%, oscilou positivamente para 31%, dentro da margem de erro, de dois pontos para mais ou para menos. Em dez dias, a diferença de Lula para Alckmin caiu de 22 para 18 pontos. Ainda segundo a pesquisa, Lula tem agora oito pontos a mais que a soma dos adversários. Três dias antes, essa vantagem era de dez pontos. A evolução das pesquisas mostra que Alckmin teve um crescimento de seis pontos percentuais em um mês. Mas, apesar de constante, essa tendência não sinaliza para o segundo turno, afirma o diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, porque Lula se mantém no mesmo patamar.
Como a candidata do PSOL, Heloisa Helena, sofreu oscilação negativa de dois pontos_ passando de 9% para 7%_ Paulino explica que os oponentes de Lula estão trocando votos entre si. "Isso [a oscilação de Alckmin] é basicamente da Heloísa Helena e não ajuda a ter um segundo turno", disse Paulino, acrescentando que, para uma mudança no cenário, seria necessário que a oscilação negativa de Lula "se transformasse numa perda mais significativa" nessa reta final. Segundo o Datafolha, o candidato do PDT, Cristovam Buarque, se mantém nos mesmos 2% registrados na última pesquisa. Ana Maria Rangel (PRP) tem 1%. José Maria Eymael (PSDC), Luciano Bivar (PSL) e Rui Costa Pimenta (PCO) não atingiram esse índice. Votos nulos, em branco e de indecisos somam 10%.


O Globo:
"Operadores responsabilizam PT por dossiê, sem citar nomes"
Em depoimento à Polícia Federal, ontem, os petistas Jorge Lorenzetti e Expedido Afonso Veloso, assessores da campanha do presidente lula à reeleição, admitiram ter recebido orientação do PT para negociar com o chefe da máfia dos sanguessugas, Luiz Antônio Vedoin, o dossiê contra candidatos tucanos. Orientados por advogados, os dois negaram ter tratado de dinheiro com Vedoin e não citaram os nomes dos dirigentes petistas responsáveis pela operação.
Lorenzetti, que era churrasqueiro de Lula, disse ter enviado emissários três vezes a Cuiabá. Mas alegou que pretendia receber o dossiê de graça. Expedido disse que o PT ofereceu apoio jurídico a Vedoin em troca do dossiê. À noite, Osvaldo Bargas ainda prestava depoimento. A PF suspeita que Expedito acessou informações protegidas por sigilo bancário no Banco do Brasil para atingir adversários. O BB investiga o caso. A "Jorge Bastos Moreno", na coluna Nhenhenhém, o ex-governador do Acre Jorge Viana disse que Lula tem de "despachar essa gente" do PT paulista.


O Estado de São Paulo:
"Lula já admite 2º turno e chama oposição de golpista"
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sugeriu ontem, em discurso a prefeitos, que há conotações golpistas na reação da oposição à denúncia sobre o dossiê Vedoin. "É preciso ficar de olho, porque tem gente que ainda não aprendeu a viver na democracia. Tem gente neste país que falou: 'Vamos deixar o operário entrar, ele não vai dar certo e depois a gente volta com toda a força"', disse Lula. "Agora eles estão ansiosos para ver se existem outros meios, que não é da relação democrática da eleição." Ele recebeu manifesto de apoio de 2.135 prefeitos, parte deles da oposição, e admitiu a possibilidade de haver segundo turno na eleição presidencial.
"Se não der no primeiro turno e tiver segundo turno, não tem nenhum problema. Que nós vamos ganhar eu tenho certeza." Antes, em entrevista à Rádio CBN, Lula chamou de "imbecis, loucos e insanos" os petistas envolvidos na produção do dossiê com supostas denúncias contra candidatos do PSDB. E procurou impor a versão de que os petistas envolvidos no esquema não pertencem ao seu círculo pessoal ou ao comando do PT. Também negou ter constrangimento por dividir palanque com antigos desafetos e políticos acusados de desvio de dinheiro.


Gazeta Mercantil:
"A crise política, enfim, faz todo o mercado tremer"
A crise política interna e a incerteza quanto ao rumo da economia americana afetaram finalmente os negócios, ontem, no mercado financeiro. Dados sugerindo queda abrupta da atividade nos Estados Unidos deixaram investidores ainda mais cautelosos, reduzindo seu apetite por risco. Aqui, o efeito foi potencializado pelas investigações sobre o "dossiê Serra".
As bolsas americanas, pressionadas pelo temor de recessão no país, caíram. A Bovespa recuou 1,04%. As moedas de emergentes perderam valor. Frente ao real, o dólar subiu 1,47%, a R$ 2,208. A piora mais acentuada ocorreu no risco-Brasil, que foi a 244 pontos-base, com alta de 7%. "As condições de diálogo entre oposição e governo, num segundo mandato, estão comprometidas, o que dificultará as reformas", avalia Vladimir Caramaschi, economista-chefe da corretora Fator.

sexta-feira, setembro 22, 2006

Luiz Inácio falou...

Para Lula, além de insana, compra de dossiê raiou a "imbecilidade"

O presidente e candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aumentou o número de adjetivos pejorativos para se referir aos envolvidos no caso da compra de um dossiê contra candidatos do PSDB. Além de repetir que a atitude foi uma insanidade, disse também que foi uma "loucura" e que raiou a "imbecilidade". Comentou ainda que o serviço de inteligência montado pelo PT "não era tão inteligente quanto se imaginava".Lula participou da série de entrevistas com os presidenciáveis promovida pela rádio CBN. Como na entrevista concedida ontem ao "Bom Dia Brasil", da TV Globo, o presidente optou por individualizar a responsabilidade pelo episódio da compra do dossiê."Essas pessoas se arvoraram no direito de achar que podiam fazer bem a alguém colocando na sua vida pessoal uma prática política condenável, porque não é possível que uma pessoa honesta faça negócio com bandido", afirmou o presidente.
Leia mais

Conversa mole...

Na Internet, PT espreita golpe na virada da curva

Quem passeia pelo sítio do PT na internet fica com a impressão de que o país vive a antevéspera de um golpe de Estado. Há ali, por exemplo, um
manifesto de entidades sociais a favor do esquadrinhamento da gestão de José Serra na Saúde e contra “ataques golpistas”. O texto de abertura informa que o manifesto foi firmado por representantes de “mais de 70 entidades.” Descendo-se à lista, contam-se só 54. Um golpe contra a matemática.
Há também no sítio petista um artigo do cientista político
Emir Sader. Condena a transformação de José Serra em “vítima” e denuncia a “nova ofensiva em prol de um impeachment”. Hipótese da qual ele próprio desdenha: “(...) O povo”, diz Sader, “mais uma vez não dá bola pra direita”. Sei não. E se for preciso atravessar uma via de mão-dupla? E se o lateral direito pedir a bola na pelada do final de semana?
Há ainda um artigo de
Milton Pomar, petista de Santa Catarina. Acusa a imprensa de ter trocado o jornalismo pela propaganda; protege-se José Serra, acredita ele, e ataca-se o petismo e Lula. Sustenta que acusações miúdas ao presidente jogam “lenha em uma fogueira que arde em outros países há muito tempo, sem perspectiva de apagar.”
O petismo está cheio de razão. O quadro é mesmo grave. Recomenda vigilância. Há descerebrados demais à solta. São todos muito parecidos. Usam crachá do mesmo birô de "inteligência", padecem da mesma inanição mental e guardam perigosa proximidade com um invariável personagem: Lula. Deus proteja o PT de si mesmo.
Fonte: Blog do Josias

A Clockwork Pizza

Dossiê? Nunca ouvimos falar...

Folha de São Paulo, hoje
"A Polícia Federal tentou abafar o caso do dossiê após descobrir o envolvimento de petistas no escândalo. Em São Paulo, onde um ex-agente da PF foi preso, a orientação era restringir ao máximo o acesso a informações e concentrar a investigação nas mãos de policiais de confiança do diretor-executivo da PF, delegado Zulmar Pimentel, 55, segundo homem na hierarquia do órgão.
Segundo a Folha apurou, o delegado Edmilson Pereira Bruno, que estava de plantão na madrugada de sexta-feira e prendeu o petista Valdebran Padilha, foi afastado do caso.
Durante a operação, o delegado prendeu ainda o ex-agente da PF Gedimar Passos - que negociava o dossiê com Padilha, no hotel Ibis -, apreendeu R$ 1,7 milhão e colheu os primeiros depoimentos.
Na segunda-feira, Bruno foi afastado. No lugar dele foram acionados policiais ligados ao superintendente em exercício da PF em São Paulo, Severino Alexandre, indicado para a diretoria executiva do órgão pelo diretor-executivo Pimentel.
Como o superintendente em exercício, a Folha apurou que o policial preso também fazia parte do grupo de agentes que gozavam da confiança do diretor-executivo -a PF de Brasília não confirmou a informação.
Por orientação do superintendente em exercício, todos os delegados e agentes foram proibidos de falar sobre o caso. Também foi vetada a divulgação de imagens do dinheiro apreendido no hotel."

Assinante da Folha
leia mais

Pizza em construção

Coaf pode identificar quem sacou R$ 1,75 mi

Demora da PF e do Conselho leva PT a desviar foco da investigação

O governo federal está repetindo no caso do dossiê Vedoin o estranho enredo do escândalo do mensalão. Apesar de a Polícia Federal (PF) já ter rastreado e identificado o dinheiro, assim como as agências e os saques bancários que juntaram o R$ 1,75 milhão que seria usado para denunciar políticos tucanos, até a noite de ontem nem a PF nem o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) haviam informado os nomes dos sacadores.Técnicos do sistema financeiro consultados pelo Estado estranham essa demora porque o sistema bancário é informatizado e funciona online. Além disso, os saques se enquadram na legislação de controle automático de movimentação financeira pelo Coaf.

Leia mais

Notícias da Unitau

Comemorações pelo “Dia do Paraíba do Sul” movimentam região

O Vale do Paraíba irá comemorar pela primeira vez de forma oficial, nesta sexta-feira, dia 22, o “Dia do Rio Paraíba do Sul”. Instituída por meio da lei n° 12.094, em 11 de outubro de 2005, pelo então governador Geraldo Alckmin, a data tem como objetivo homenagear um dos mais importantes símbolos do sudeste brasileiro. O Paraíba abrange, na área de sua bacia hidrográfica, três importantes estados do país: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.
Dentro das comemorações, o Comitê das Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul (CBH-PS) promove nesta sexta-feira, às 10 horas, uma palestra para os estudantes da escola estadual “Professor Ernesto de Oliveira Filho”, no Parque Aeroporto, em Taubaté. O evento visa apresentar um diagnóstico da situação e as soluções encontradas para a preservação e conservação do rio aos alunos de 5ª a 8ª séries.
Para a vice-diretora da escola, Roseli Aparecida Squarcina, o encontro será uma oportunidade para que os alunos recebam informações relacionadas ao Paraíba do Sul. “Eles precisam saber de tudo que é relacionado ao rio e a influencia dele par a cidade”, explica.
Outra ação que terá apoio do comitê é a “Vigília da Primavera”, encontro promovido em várias cidades do Vale, pelo Movimento “Nascentes do Paraíba”, entre os dias 21 e 27 de setembro.O destaque do evento será a expedição até a nascente do rio Paraitinga, em Areias, na serra Bocaina, no dia 24 de setembro. Nessa data ambientalistas, técnicos, pesquisadores e autoridades deverão instalar o Marco Georreferenciado da Nascente do Rio Paraitinga, um dos principais formadores do Paraíba do Sul.
Já nos dias 25, 26 e 27 será realizado na Escola de Engenharia de Lorena (USP) o seminário “Águas da Primavera”. O evento reunirá especialistas das secretarias de educação do Vale, coordenadores pedagógicos, professores da rede pública de ensino, comitês municipais de águas, estudantes e professores universitários. No local serão promovidas palestras voltadas para a educação ambiental.
De acordo com Ana Maria de Gouvêa, responsável técnica dos debates, o seminário tem como objetivo formar uma agenda única de educação ambiental no Vale do Paraíba. Gouvêa salienta que o encontro é uma oportunidade ímpar, pois reunirá representantes do Ministério de Educação e Cultura e de Meio Ambiente, além de membros da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. A escola fica na Rodovia Lorena Itajubá, Km 74, BR-359, na antiga Faenquil.
Outras informações sobre os temas podem ser obtidas com Edílson, no CBH-PS, pelos telefones (12) 3632-0100 e 3632-9133, ramal 8262. Para mais informações sobre o comitê, acesse
www.comiteps.sp.gov.br .
Fonte: ACI – Assessoria de Comunicação Integrada /UNITAU / CBH-PS

Música

Caminhos do Som

23/09/2006 - sábado - 17 horas
Praça Bip (a praça da feira, próxima ao trevo de Taubaté)

Com a presença de:

- ESCOLATA (DA ESCOLA.M.JOSÉ CELESTINO ARANHA)

- CORAL LIRINHA (FUNDART/ESCOLA ANCHIETA)
- CORAL INFANTO-JUVENIL DA FUNDART (DA ESCOLA.M. MARIA JOSEFINA)
- OFICINA CORAL DO GAIATO
- CAMERATA DE VIOLÕES (FUNDART)
- CORAL IN CANTUS- GRUPO CANOÁ
- HIP HOP

- BANDA SINFÔNICA LIRA PADRE ANCHIETA

Não percam! Apareçam!
Enviado por Ernesto Cardoso Jr.

A cidade em foco



Vala aberta, às vésperas de aniversariar, preocupa moradores do Perequê-Açu

Há quase dez meses, uma vala, que vem do bairro do Sumidouro, atravessando a Rodovia BR-101, está aberta, na Rua Conceição, no Perequê Açu. De acordo com os moradores, que recorreram ao vereador Jairo dos Santos, PT, a população corre riscos, pois a rua é uma das principais da região dando acesso à Rodovia, à Escola Estadual e ao bairro do Sumidouro. O trânsito de pedestres é intenso, principalmente, nos horários de saída dos estudantes da Escola e o perigo de acidente é constante, o que já ocorreu diversas vezes. O que intriga a comunidade é que a Rua Conceição já estava tubulada há vários anos e a Administração atual resolveu remover os tubulões para fazer uma galeria pluvial. Mas, o trabalho vem se arrastando desde o começo do ano e há cerca de três meses está totalmente paralisado. Indignados com o descaso das autoridades, os moradores pensam, inclusive, em levar o caso ao Ministério Público, se não houver uma providência adequada e urgente. Eles, que fazem questão de lembrar que são contribuintes, comparam a Administração atual com as anteriores: hoje, muitas obras são iniciadas e pouquíssimas terminadas e as que são concluídas, nem sempre são do agrado da população. Para o vereador Jairo, este desencanto dos munícipes demonstra uma grande falta de sintonia entre o Executivo e eles.
Fonte: Gabinete do vereador Jairo dos Santos

Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 22 / 09 / 2006

Novo Fórum de Ubatuba será inaugurado na próxima sexta-feira, dia 29
Cuidágua realiza encontro sobre o rio Acaraú
Fundart realiza curso de Iniciação ao Estudo da Arte
Arrastão de limpeza em Ubatuba recolhe três toneladas de lixo

Leia aqui

Manchetes do dia

Sexta-feira, 22 / 09 / 2006

Folha de São Paulo:
"Vedoin isenta Serra do caso sanguessuga"
O empresário Luiz Antonio Vedoin, 31, apontado como chefe da máfia sanguessuga, disse ontem à Polícia Federal em Cuiabá (MT) que foi procurado, na "semana retrasada", pelos petistas Valdebran Padilha, Gedimar Passos e Expedito Afonso Veloso, interessados em comprar um dossiê contra tucanos. Os dois últimos trabalhavam na campanha de Lula. No depoimento, Vedoin disse que o candidato a presidente Geraldo Alckmin (PSDB) "não tem relação com a máfia dos sanguessugas" e "que não há indícios" da participação, "na máfia", do tucano José Serra, candidato ao governo de SP. Mas Vedoin incrimina o empresário Abel Pereira "dizendo que ele recebeu valores para liberação de recursos pendentes na gestão de Barjas Negri [substituto de Serra em 2002] no Ministério da Saúde".


O Globo:
"Escândalo: PF investiga entrada ilegal de dólares"
A Polícia Federal tem indícios de que parte dos US$ 248 mil apreendidos com o empresário Valdebran Padilha e o advogado Gedimar Passos entrou ilegalmente no país. O dinheiro seria usado para comprar o dossiê contra os tucanos. Os investigadores já sabem, segundo o "Jornal Nacional", que os dólares foram emitidos em abril nos EUA e remetidos para um banco em Miami. De lá, teriam sido levados para outro país, antes de chegar ao Brasil, sem passar pelo BC. A conclusão foi possível graças a um cruzamento de dados fornecidos pelo Fed (o banco central americano) com informações do BC. A Polícia Federal pediu à Justiça a quebra do sigilo de saques em quatro agências (duas do Bradesco e duas do BankBoston), no Rio e em São Paulo, para descobrir de que contas foram sacados os reais.


O Estado de São Paulo:
"Escândalo afeta mercado e risco dispara 7%"
O escândalo do dossiê Vedoin já está afetando o interesse dos investidores estrangeiros pelo Brasil. O risco país, que mede o interesse por títulos da dívida brasileira, disparou 7,02%. O dólar subiu 1,47%, para R$ 2,209, o maior patamar desde 14 de julho. Na Bolsa de Valores de São Paulo, o dia foi de volatilidade e terminou com baixa de 1,04% - embora nesse caso temores sobre a economia americana tenham contribuído. A baixas podem se intensificar hoje pelo temor do mercado de novas denúncias nas revistas semanais. Para o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, a crise política poderá adiar o ingresso de investimentos no Brasil. A principal preocupação dos investidores, segundo ele, é a possibilidade de a disputa no mundo político afetar a agenda de reformas econômicas que precisam ser apreciadas pelo Congresso. Mas Lopes não acha que essa preocupação leve estrangeiros a cancelarem investimentos definitivamente. Números: 1,47% foi a elevação do dólar; 1,04% foi a queda na Bovespa.


Jornal do Brasil:
"Dólares incriminam churrasqueiro de Lula"
Os dólares que pagariam o dossiê montado pela máfia dos sanguessugas para incriminar candidatos tucanos entraram ilegalmente no país, descobriu a Polícia Federal. As investigações apontam para a participação do comandante da equipe de arapongas montada pelo PT na campanha e churrasqueiro preferido do presidente Lua, Jorge Lorenzetti.

quinta-feira, setembro 21, 2006

Frases

"O PT, depois de ajudar Lula a chegar ao governo, parece ter se juntado ao PSDB e ao PFL para tentar tirá-lo".

Carlos Augusto Montenegro

Opinião

Militando com o inimigo

Lucia Hippolito
Depois que Napoleão foi derrotado em 1815, os Bourbon voltaram ao poder. Sobre eles disse o marquês de Talleyrand: “Não aprenderam nada e não esqueceram nada.”
O mesmo se pode dizer do Partido dos Trabalhadores, a propósito das inacreditáveis lambanças que tem feito desde que assumiu o poder, em 2003.
Parece que o PT não aprendeu nada com a crise do mensalão, que resultou na total desmoralização do partido, anteriormente porta-estandarte da ética na política.
A crise resultou igualmente no indiciamento da cúpula do PT pelo procurador-geral da República – fato inédito na história dos partidos políticos brasileiros – como membros de uma “sofisticada organização criminosa” que pretendia tomar de assalto o Estado brasileiro e lá se perpetuar.
Alguns petistas de alto coturno foram até mesmo indiciados como chefe da quadrilha do mensalão. A vida é dura, como diz um ex-famoso ex-ministro.
Como afirmou Talleyrand, o PT também não esqueceu nada a respeito de seus métodos e práticas. E alguns de seus caciques continuam a cruzar o país a bordo de malas de dinheiro vivo, peças íntimas que escondem dólares e reais. Para comprar, corromper, forjar documentos, dossiês e denúncias.
A quem aproveita o crime, como se diz nos romances policiais? Quem seria o principal beneficiário desta lambança?
Certamente, não é Lula, que já está encomendando o terno da posse. Coisa que deixa mortos de inveja alguns petistas, crentes que eram proprietários de Luiz Inácio Lula da Silva.
Ao presidente Lula não interessa ver um membro de sua “copa-e-cozinha”, como se dizia antigamente, um assessor tão íntimo que estava lotado no Planalto no gabinete da primeira-dama Marisa Letícia, um assessor tão íntimo que cuidava da segurança dos próprios filhos do presidente...
Não interessa a Lula ver seu assessor comprando dossiês para prejudicar tucanos em São Paulo. Logo em São Paulo!
Pelo visto, alguém no PT considerou que, comprando um dossiê contra Serra, beneficiaria a candidatura de Mercadante. Provocando a realização de um segundo turno, quem sabe?!
Não sei, mas tem alguém no PT que odeia Mercadante!
A tal ponto, que quer prejudicá-lo a qualquer custo. Desde o cinqüentenário do senador em 2004, comemorado com aquela inacreditável quantidade de outdoors espalhados por todo o estado de São Paulo – e custeados Deus-sabe-por-quem.
Só assim se pode interpretar este incrível episódio, a 11 dias das eleições, mais uma lambança petista.
Serra sai como vítima da armação do PT. Já Mercadante sai como alguém que, se não deu a ordem, pelo menos se beneficiaria... E por não ter firmeza dentro do partido para denunciar os malfeitores.
E os malfeitores, quase todo mundo sabe de quem se trata.
Reeleito presidente, Lula não gostaria de se indispor com o novo governador de São Paulo, logo no início de seu mandato. Portanto, não daria a Mercadante o ministério com que o senador tanto sonha.
Paranóia? Pode ser. Fantasia? Talvez. Mas nunca na história deste país se imaginou que pudessem existir mensaleiros, sanguessugas, quebra de sigilo bancário de um simples caseiro, caixa 2, dólares em roupas íntimas, presidente da República reunindo em seu palanque uma coleção de indivíduos indiciados por uma imensa variedade de crimes, presidente da República cercado de malfeitores.
Alguém no PT está a fim da sua cabeça, senador Mercadante.
Por isso, é melhor botar as barbas de molho.
Ah, uma figa de Guiné ou um bom galho de arruda também ajudam.

Fonte: Noblat

Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 21 / 09 / 2006

Procon de Ubatuba alerta contra fraude de banco
Prefeito analisa reivindicações de moradores da Região Sul
Prefeito de Ubatuba tenta solucionar problemas dos ambulantes
Ubatubense vence etapa do Brasileiro de Surf Universitário

Leia aqui

Manchetes do dia

Quinta-feira, 21 / 09 / 2006

Folha de São Paulo:
"Cai chefe da campanha de Lula"
A crise da compra de dossiê contra políticos do PSDB causou ontem dois grandes desfalques em campanhas petistas e derrubou um diretor do Banco do Brasil. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afastou o presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, da coordenação da campanha presidencial. Um dos principais coordenadores de Aloizio Mercadante na disputa pelo governo paulista, Hamilton Lacerda deixou o cargo após ser citado pela "IstoÉ" como intermediador da entrevista em que os Vedoin acusam José Serra de envolvimento na máfia dos sanguessugas.
Segundo a revista, outros dois petistas, Expedito Afonso Veloso, diretor da área de Gestão de Riscos do BB, e Oswaldo Bargas, ex-secretário de Berzoini, acompanharam a entrevista em Cuiabá. Em depoimento, Valdebran Padilha, preso com Gedimar Passos com R$ 1,7 milhão, confirma a participação de Expedito e relata dois encontros com ele. Gedimar também disse que o diretor do BB lhe entregou dinheiro. A Folha apurou que a Polícia Federal já identificou que parte do valor apreendido foi sacado em agências dos bancos Bradesco, Safra e BankBoston. No Rio, o pefelista Cesar Maia pediu o impeachment de Lula em evento com Geraldo Alckmin.
Clóvis Rossi - Só em um país de seriedade zero, como o Brasil, o presidente da República pode continuar a pretender ser inocente quando os seus mais graduados assessores têm contas a prestar à polícia e à Justiça. Com a queda de Ricardo Berzoini, presidente do PT, do cargo de coordenador de campanha, tem-se o seguinte: todos os dois homens que exerceram papel idêntico ou similar nas duas campanhas de Lula caíram por algum tipo de trambique. Antonio Palocci, coordenador do programa de governo na campanha de 2002, por abuso de poder, ao determinar a violação do sigilo bancário de um caseiro.
Agora, cai Berzoini, que mentiu uma e outra vez sobre sua participação no ato ("abominável", segundo o presidente) de negociar o dossiê contra os tucanos. Nem Lula, sempre disposto a afagar os seus, mesmo aqueles que cometem crimes, agüentou o tranco e, mais uma vez, livrou-se do inconveniente para tentar não ser mais prejudicado. A queda de Berzoini atinge o terceiro presidente consecutivo do PT, depois de José Dirceu e José Genoino, todos também baleados pela onda de escândalos em que se especializou o lulo-petismo.


O Globo:
"Escândalo do dossiê derruba Berzoini da campanha de Lula"
Envolvido no escândalo da compra do dossiê contra candidatos do PSDB, o presidente do PT, Ricardo Berzoini, foi destituído da coordenação da campanha do presidente Lula à reeleição. Foi substituído por Marco Aurélio Garcia, assessor da Presidência para assuntos internacionais. De manhã, o presidente passou quatro horas com ministros e dirigentes petistas, mas as pesquisas encomendadas pelo Planalto ainda não apontavam que o escândalo estivesse afetando a campanha de Lula, o que só foi verificado no final da tarde.
A nota em que comunicou o afastamento de Berzoini, divulgada à noite, contém elogios de Lula ao "importante trabalho desempenhado nos últimos meses" pelo petista na consolidação de sua candidatura. Berzoini é pressionado a deixar também a presidência do PT, que assumiu há um ano, depois que o escândalo do mensalão derrubou José Genoino. O secretário-geral do partido, Raul Pont, disse que a responsabilidade pela compra do dossiê é "da mesma turma de sempre". Hamilton Lacerda, coordenador de campanha de Aloizio Mercadante, também foi afastado. O diretor do BB Expedido Afonso Veloso, envolvido no escândalo, pediu afastamento.

O Estado de São Paulo:
"Escândalo derruba chefes de campanhas do PT"
Depois de um dia nervoso no Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu afastar o presidente do PT, Ricardo Berzoini, da coordenação de sua campanha à reeleição. Derrubado pelo escândalo do dossiê contra os tucanos, Berzoini será substituído pelo assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia.
Em reunião iniciada no final da manhã no Palácio da Alvorada, Berzoini apresentou pessoalmente a Lula suas alegações. Ele disse que não sabia que um grupo de petistas tentaria comprar, por R$ 1,75 milhão, material que supostamente envolveria com a máfia das ambulâncias o candidato do PSDB ao governo paulista, José Serra. Argumentou ainda ser prática comum em campanhas eleitorais a compra de informações.
A campanha do candidato do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, também teve uma baixa por causa do escândalo: foi afastado o coordenador de comunicação, Hamilton Lacerda, que negociou com a revista "IstoÉ" a divulgação do dossiê. Mercadante disse que não sabia da iniciativa de Lacerda, que era homem de sua confiança e militante histórico do PT. Ao todo, o caso já derrubou cinco petistas graduados.

Jornal do Brasil:
"O maior escândalo da história"
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Marco Aurélio Mello, atribui uma façanha espantosa ao grupo envolvido na tentativa de compra e venda do "dossiê Freud": a fabricação de um escândalo maior que o Caso Watergate, considerado o mais grave da história por ter precipitado em 1972 a queda do presidente Richard Nixon. Ontem, Ricardo Berzoini foi afastado do comando da campanha de Lula.

Pane elétrica

Desculpe a nossa falha

Nesta manhã de quinta-feira, 21 de setembro, estivemos impossibilitados de postar novas informações por falta de energia. A eletricidade foi desligada para manutenção da rede. Primeiramente pensamos em usar o gerador do caminhão de externa, só então nos demos conta que não temos caminhão de externa, nem tampouco gerador. Quem sabe um dia inventem o computador a querosene...

Sidney Borges

quarta-feira, setembro 20, 2006

Dossiê abate petistas

Crise do dossiê derruba Berzoini e Garcia assume campanha de Lula

A crise deflagrada pela compra de um dossiê contra o ex-ministro José Serra derrubou Ricardo Berzoini da coordenação geral da campanha à reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele será substituído por Marco Aurélio Garcia, assessor especial da Presidência. Garcia - primeiro vice-presidente do PT - é um dos coordenadores do programa de governo de Lula.
A saída de Berzoini foi anunciada na noite desta quarta-feira, após o petista ser chamado para uma reunião de emergência com o presidente Lula no Palácio do Planalto.
Leia mais

Faz sentido...

Mundo da lua

O governo Lula corta verbas para pesquisa espacial, mas destinou R$ 7,5 milhões para a Sociedade Amigos de Plutão defender a questão já decidida pela União Astronômica Internacional, sobre nomenclatura de planetas. (Cláudio Humberto)

Editorial

Eu intimo...

Na noite de ontem, terça-feira, 19 de setembro, a Câmara Municipal de Ubatuba votou a concessão do título de “Cidadão Ubatubense” ao prefeito Eduardo Cesar. Iniciativa da vereadora Luciana Machado, do PDT. Eu tinha me proposto a escrever sobre o significado das tradições regionais no fortalecimento da cidadania, quando fui intimado a comparecer ao Fórum para prestar esclarecimentos sobre texto de minha autoria. Ossos do ofício. Como o depoimento se prolongou, terminei indo para a Câmara onde presenciei um fato que suponho seja inédito na cidade. A votação terminou com seis votos a favor e quatro contra. O prefeito Eduardo Cesar não vai receber o título, não conseguiu os votos necessários, que devem somar dois terços do total. Certamente se a votação ocorresse em novembro ou dezembro, o título seria concedido com dois ou três votos contra. Foi uma decisão política, fortemente influenciada pela proximidade das eleições e por um detalhe da maior importância. Prestem atenção. O voto de Minerva foi do vereador Ricardo Cortes, presidente da Câmara. No final dos trabalhos ele justificou seu posicionamento a pedido do vereador Romerson de Oliveira. Primeiramente citou a existência dos três poderes e sua independência. Depois citou a intimação enviada pelo Assessor Jurídico da Prefeitura ao vereador Jairo dos Santos, intimando-o a prestar declarações em vinte e quatro horas. Segundo o Dr. Ricardo, o procedimento foi uma afronta ao Legislativo e não poderia passar em branco. Esse foi o detalhe que custou o título ao Prefeito. Detalhe assinado.

Sidney Borges

Guerillheiros portugueses

Mais uma do PT

O governo recorreu a uma estratégia óbvia e que não é nenhuma novidade: tirou do Planalto e jogou para o PT a culpa pela compra de um dossiê contra tucanos pela bagatela de R$ 1,7 milhão. Lula mantém o poder, mas transforma o PT na sua Geni (aquela da música do Chico Buarque).Mantém-se, assim, o mesmo script de todos os escândalos que têm aparecido no atual governo, e que não são poucos: o Planalto leva um susto, Lula fica indignado, um ministro é escalado para falar em "armação", Márcio Thomaz Bastos entra em ação para reduzir danos e a culpa acaba sempre nas costas do partido.No final, Lula vai amontoando cadáveres: José Dirceu, Antonio Palocci, José Genoino, Waldomiro Diniz, Delúbio Soares, Sílvio Pereira, aos quais vêm se somar, agora, Freud Godoy, que trabalha há 16 anos com Lula e com o PT, tem gabinete no Palácio do Planalto e função na campanha da reeleição, e Jorge Lorenzetti, petista desde criancinha e também linha de frente do comitê.
Leia mais

A cidade em foco

Projeto do vereador Ricardo Cortes propõe solução para proprietários de lotes em áreas ambientalmente protegidas

Na última terça-feira, dia 12, a Câmara colocou em discussão o Projeto de Lei 99/06, do vereador Ricardo Cortes (PV), que autoriza o Poder Executivo a criar os Certificados de Potencial Adicional de Construção – CPAC, nos termos da Lei 10.257/01, Estatuto da Cidade, constituindo Cadastro Municipal de Imóveis de Ocupação Controlada – CadIOC e coeficiente de aproveitamento máximo para fins de planejamento habitacional.
O arquiteto Renato Nunes, integrante da Comissão do Plano Diretor, se propôs a dar as informações necessárias para melhor entendimento do Projeto. Segundo ele, hoje, se a pessoa tiver um terreno próximo a um córrego ou em área considerada de preservação natural, não poderá construir nada no local, mesmo que esse lote seja antigo, matriculado no Registro de Imóveis e cadastrado pela Prefeitura que lança sobre ele o IPTU anual. “A legislação ambiental estadual e federal diz que agora não pode mais e ponto. São milhares de pequenos proprietários que perderam a possibilidade de usar seu patrimônio individual para que a coletividade se beneficie da preservação da natureza, objetivo de interesse geral”, explica Renato, dizendo que o correto seria o poder público desapropriar e pagar pelos lotes para dispor deles em favor da sociedade, “mas não há dinheiro suficiente, então, tapa-se o sol com a peneira, decreta-se que no lote nada poderá ser construído, e cada um que conviva com seu prejuízo”.
O arquiteto afirma que preservação natural não pode ser isso, o prejuízo de uns em favor de todos. “É injusto e atrasado. O Estatuto da Cidade abre enorme possibilidade de corrigir essa injustiça, sem ônus para os cofres públicos. Isso poderá ser feito através da combinação de dois dispositivos ali previstos, a Outorga Onerosa do Direito de Construir e a Transferência de Direito de Construir”.
Usando esses dispositivos, a lei proposta pelo vereador Ricardo Cortes, permite que o mercado imobiliário compre do proprietário daquele lote onde nada pode ser construído, o direito de construir a mais, em outro lote, tantos metros quadrados quantos a lei do zoneamento permitiria que fosse construído no lote que a legislação ambiental atingiu. “A quantidade de metros quadrados possíveis de serem construídos nos lotes chama-se Potencial de Área Construída do lote. O Estatuto da Cidade autoriza a transferência do Potencial de Área Construída de um lote para outro através da venda direta ou leilão”, diz Renato.
Aproveitando essa possibilidade, o vereador Ricardo Cortes e seus assessores criaram um mecanismo que regulamenta essa transação resolvendo dois problemas críticos: a justa indenização dos proprietários dos lotes condenados, e a preservação de áreas naturais sem custo para o poder público.
Renato acredita que o importante como primeiro passo é criar o mercado comprador desses potenciais de área construída. “Isso será facilmente obtido pela alteração dos coeficientes de aproveitamento existentes”. Para o caso das construções plurifamiliares o coeficiente de área construída pode ser reduzido para um índice chamado de Coeficiente Básico de Aproveitamento, que retorna ao Coeficiente Máximo de Aproveitamento mediante a compra e transferência dos direitos de construir daqueles lotes que a legislação ambiental proibiu. Uma vez transferido o direito de construir, o lote ficará averbado como de preservação permanente.
O interessante na proposta é que a lei federal não proíbe a transferência do potencial de construção do lote entre municípios ou mesmo entre Estados. De acordo com Renato a Prefeitura está autorizada pelo Estatuto da Cidade a emitir Certificados de Potencial de Área Construída que podem ser negociados nacionalmente conforme as normas da CVM- Comissão de Valores Mobiliários. Portanto, para que o mercado comprador não fique restrito aos limites do território de Ubatuba e seja cada vez mais forte e interessante para os objetivos de preservação da natureza em qualquer ponto do país, algumas medidas podem ser tomadas, principalmente nesta época em que todas as cidades brasileiras tem que formular seus planos diretores. A primeira, segundo ele, é expandir a proposta para as cidades do Litoral como a fonte maior das áreas a preservar, criando-se assim um mercado comprador mais amplo. Em seguida mobilizar as grandes cidades que, através de lei estadual ou federal poderão participar com energia do processo de indenização e preservação natural através dos recursos da sociedade e não dos limitados recursos públicos.
“Com a aprovação dessa lei pela Câmara Municipal, Ubatuba poderá ser a primeira cidade brasileira a apresentar uma solução concreta para esse velho e injusto problema”, concluiu Renato Nunes.


Tire suas dúvidas

Se você tem alguma dúvida sobre o Projeto envie sua pergunta para:
jornal@acidadeubatuba.speedycorp.com.br
ver.ricardocortes@camaraubatuba.sp.gov.br ou procure o gabinete do vereador Dr. Ricardo na Câmara Municipal.
Fonte: Laura Ennes - ASCOM

Notícias da Prefeitura

Prefeitura esclarece pescadores quanto à legislação que rege o setor

As associações de pescadores que se interessarem devem procurar a Secretaria de Agricultura, Pesca e Abastecimento

A Prefeitura de Ubatuba, por meio da Secretaria de Agricultura, Pesca e Abastecimento, está dando andamento ao processo de conscientização dos pescadores do município, em relação à legislação federal que rege o setor. A iniciativa foi tomada após vários pescadores terem sido autuados por falta de esclarecimento quanto às leis que normatizam a atividade.
“Estamos efetivando o que tínhamos prometido, atualizando os pescadores com todos os passos que a prefeitura deu em relação à pesca, desde o momento em que os problemas com autuações começaram a aparecer”, explica a secretária municipal de Agricultura e Pesca, Valéria Gelli.
A Prefeitura está percorrendo os bairros e praias, a convite das associações de pescadores, oferecendo todo o tipo de informação necessária. No último dia 13, os pescadores da Picingüaba receberam a equipe da Secretaria e na segunda-feira, 18, foi a vez dos munícipes da Barra Seca ficarem a par dos últimos acontecimentos e da legislação, muitas vezes rigorosa e inaplicável, mas que deve ser respeitada para evitar autuações e apreensões.
“Estamos abertos a qualquer convite de pescadores para levar conhecimento, em linguagem popular e acessível, sobre questões ambientais, pesca e ações da nossa Secretaria. Aproveitamos também para fazer o cadastramento dos pescadores a alertá-los sobre a necessidade de eles possuírem a licença para a pesca”, diz Valéria.
Para o prefeito Eduardo Cesar, o fato de a prefeitura estar indo de praia em praia conscientizando os pescadores demonstra a preocupação desta administração em relação à atividade pesqueira, uma das principais do município. “Nós estamos cumprindo uma promessa que foi a de ajudar os pescadores no que for possível para entender a legislação, mesmo que não seja de âmbito municipal a competência para alterá-la”, disse o prefeito.


Por que alterar a legislação?

A legislação federal que comanda a atividade pesqueira é, muitas vezes bastante rigorosa e até inaplicável em Ubatuba, o que faz com que os pescadores acabem sendo autuados mesmo sem saber que estão praticando algum ato fora da lei. Um exemplo de alteração necessária é em relação à época do defeso do camarão sete-barbas para a mesma época dos camarões rosa, facilitando o controle e a fiscalização. Outra questão que não se aplica no litoral de Ubatuba é em relação à pesca da tainha e parati, no que diz respeito à altura máxima permitida para as redes de cerco, já que a portaria penaliza principalmente o pescador artesanal que pratica a pesca tradicional em canoas.

Andamento

Desde que o problema com a autuação dos pescadores passou a ser freqüente, a prefeitura não tem poupado esforços para promover o entendimento entre o setor e a Polícia Ambiental e para agilizar o processo de alteração da lei. Para isso, a prefeitura tem realizado diversas reuniões, inclusive com o Ibama, órgão para o qual foi entregue um documento que contém todas as reivindicações dos pescadores.
Recentemente o prefeito Eduardo Cesar e a secretária Valéria Gelli estiveram em São Paulo, acompanhados de representantes do setor pesqueiro, quando entregaram o mesmo documento em mãos do ministro da Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca, Altemir Gregolin. PMU

Manchetes do dia

Quarta-feira, 20 / 09 / 2006

Folha de São Paulo:
"Ex-secretário de Berzoini negociou dossiê, diz revista"
Coordenadores da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva à reeleição, incluindo o presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, tiveram ontem seus nomes envolvidos no caso do dossiê contra tucanos elaborado pela família Vedoin, acusada de chefiar o esquema da máfia dos sanguessugas. Os petistas Oswaldo Bargas e Jorge Lorenzetti, que têm função na campanha, sondaram, com o conhecimento de Berzoini, eventual interesse da revista "Época" no material que comprometeria José Serra na fraude das ambulâncias.
Após divulgação de nota da publicação relatando o episódio, Lorenzetti comunicou em carta a Berzoini seu desligamento do cargo de analista de risco e mídia da campanha. O presidente do PT, também em nota, disse que soube do encontro dos petistas com jornalista da revista, mas que desconhecia o dossiê. Sem citar nomes, Lula defendeu em Nova York uma investigação a fundo, "doa a quem doer", mas acusou a oposição de estar há dois anos tentando evitar sua reeleição.


O Globo:
"Presidente do PT também é envolvido em escândalo"
O presidente do PT, Ricardo Berzoini, foi diretamente envolvido ontem no escândalo da compra de um dossiê com supostas denúncias contra o tucano José Serra, candidato a governador de São Paulo. A revista Época revelou que o petista Osvaldo Bargas - um velho amigo do presidente Lula que foi secretário do Ministério do Trabalho e atualmente é um dos responsáveis pelo programa de governo de Lula - ofereceu o dossiê a um de seus jornalistas. Bargas é casado com Mônica Zerbinato, secretária pessoal de Lula. Acompanhado de Jorge Lorenzetti, chefe do núcleo de informação e inteligência da campanha de Lula, Bargas disse ao repórter da Época que Berzoini sabia do encontro, embora não conhecesse o assunto. Em nota, Berzoini admitiu que sabia da reunião. O presidente do PT será intimado pela Polícia Federal de Mato Grosso a depor no inquérito que apura a origem do R$ 1,7 milhão usado na negociação do dossiê. Além de Berzoini, Bargas e Lorenzetti, já tinha sido envolvido no episódio outro amigo e assessor de Lula, Freud Godoy. A versão de Berzoini será confrontada com a de seus subordinados, que também serão chamados a depor em Cuiabá. O presidente Lula terá um encontro com Berzoini hoje.


O Estado de São Paulo:
"Escândalo atinge Berzoini e TSE decide investigar Lula"
Mais dois petistas foram envolvidos ontem no escândalo do dossiê com supostas informações prejudiciais ao candidato do PSDB ao governo paulista, José Serra. Um deles é Oswaldo Bargas, secretário do Ministério do Trabalho na gestão de Ricardo Berzoini e ultimamente integrante da campanha do presidente Lula; o outro é o próprio Berzoini, que atualmente preside o PT. A revista Época informou que Bargas a procurou oferecendo "denúncias sérias" contra Serra. Bargas disse que Berzoini sabia da oferta, embora não conhecesse o material. No mesmo dia a oferta foi retirada e uma semana depois outra revista, IstoÉ, publicou entrevista com os donos da empresa Planam, Luiz Antônio Vedoin e Darci Vedoin, que tentavam ligar Serra à venda de ambulâncias superfaturadas. Na sexta-feira foram presos dois outros petistas - Valdebran Padilha e Gedimar Passos - com R$ 1,75 milhão que supostamente seriam entregues aos Vedoin. A Polícia Federal tenta descobrir a origem do dinheiro. A Corregedoria-Geral da Justiça Eleitoral abriu investigação contra Lula, o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, e diversos petistas, para apurar participação no caso. Todos estão sendo notificados. A investigação foi pedida pela coligação PSDB-PFL.


Jornal do Brasil:
"PT afunda no escândalo"
Quinze meses depois da safra dos mensaleiros, o PT apresentou ao noticiário político-policial outra impressionante produção de fim de inverno. A incorporação de Ricardo Berzoini ao escândalo do dossiê Vedoin tornou mais fácil associar ao partido um punhado de nomes estranhos e até agora desconhecidos, como Freud, Valdebran, Bargas, Gedimar e Lorenzetti. Outros estão a caminho.

terça-feira, setembro 19, 2006

Editorial

Traído novamente...

Há um ditado popular que diz que um é pouco, dois é bom e três é demais. Cabe direitinho nas diatribes do PT, que como sempre serão atribuídas a algum complô das elites, ou quem sabe da direita. Primeiramente foi o affair Waldomiro Diniz. O diligente operador do então ministro José Dirceu, foi flagrado achacando um bicheiro em nome do partido. Não era possível refutar as imagens mostradas no horário nobre. Note-se que Diniz não era apenas colaborador, era amigo pessoal do comissário, chegaram inclusive a dividir apartamento. Depois do choque veio a versão de que o chefe de nada sabia. Nesse caso o chefe era Dirceu. Lula, chefe imediato de Dirceu, jamais desconfiou da possibilidade do envolvimento de seu subordinado. Quanto mais se vive mais se aprende. Dirceu fora traído. Ao abrigar Waldomiro Diniz no seio do impoluto PT, inseriu a serpente no berço da criança. Dirceu traído, Lula traído, o PT traído, o povo brasileiro traído. O presidente do PT, José Genoino disse alto e em bom som; tudo será investigado, os culpados serão punidos. Sem motivos para duvidar da lisura de Dirceu e Lula, acreditei na versão e torci para que as investigações avançassem. Meses depois tomei um susto ao ler na Folha Roberto Jefferson falando o diabo de José Dirceu. Segundo o ex-gorducho, fora instituído no Congresso, a mando de Dirceu, um propinoduto chamado mensalão, cuja finalidade era cooptar congressistas para que votassem com o governo. Nada demais, uma graninha por fora para ajudar na mercearia. Mensalão, o que é isso? Genoino, atuando mais uma vez como bombeiro, disse, sorrindo de lado, que a velha direita estava novamente em ação. Tudo seria investigado e o povo saberia que o PT jamais fez qualquer coisa errada. Lula mostrou indignação e disse que foi traído. Aconteceu no gabinete ao lado, e ele jamais desconfiou. Pobre homem. A versão de Lula foi consistente. Aos poucos os envolvidos no mensalão inexistente foram dançando. Dançou Genoino, dançou Dirceu, dançou Delúbio, parecia festa junina com quadrilha, ou, como diria depois o Procurador Geral da República, a quadrilha dançou. O povo brasileiro acreditou tanto na versão de Lula que ele se tornou intocável. É o líder absoluto das pesquisas eleitorais, com grande chance de vencer no primeiro turno. Quando a coisa está calma, é bom um pouquinho de adrenalina, não é mesmo? De repente surgem no horizonte os destemidos guerrilheiros do PT, melhor seria dizer os guerrilheiros portugueses do PT. Chegaram e foram logo fazendo o que sabem fazer. Criar confusão. Um milhão e setecentos mil reais seriam pagos por um dossiê que incriminaria Serra e Alckmin. Deu zebra, os implicados estão presos e abriram o bico: o PT está nessa até o pescoço. Lula diz que não sabia de nada, embora o autor da trama, Freud Godoy, seja tão próximo dele quanto Waldomiro Diniz era de José Dirceu. O presidente do PT, Ricardo Berzoini, deixou claro que pode ser armação contra o PT. Outra vez Berzoini? Na primeira vez acreditei, na segunda também acreditei, embora a sombra da dúvida pairasse sobre a minha cabeça. Nesta terceira vez acredito na versão de Lula e Berzoini. Só quero saber uma coisa. De onde saiu o dinheiro? Agora vou sair e comprar uma bolinha vermelha para colocar no nariz. Aconselho os leitores a fazer o mesmo.

Sidney Borges

Barbas de molho

Recado de Marco Aurélio para Lula

De Leandro Mazzini no Jornal do Brasil, hoje:
"O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Marco Aurélio Mello, mandou um recado discreto e preocupante para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que concorre à reeleição. O ministro não descartou ontem a possível impugnação do mandato do presidente - antes das eleições, como candidato, ou depois, caso Lula seja reeleito e as investigações comprovem participação direta do assessor especial do presidente, Freud Godoy, afastado do cargo ontem, no caso do dossiê da máfia das ambulâncias.
Marco Aurélio disse que as investigações podem "passar de dezembro e chegar a 2007", o que não influenciaria no pleito do primeiro turno, daqui a 12 dias, e até mesmo num eventual segundo turno. Mas lembrou um parágrafo da Lei de Inelegibilidade para explicar que Lula corre o risco de perder o futuro mandato, se eleito, e se comprovada sua participação.
- Há um instrumental na Constituição que é a ação de impugnação do mandato alcançado, e alcança qualquer cidadão, pouco importando que seja o presidente - explicou o ministro, antes da sessão extraordinária do STF no Centro Cultura da Justiça Federal, no Rio. - Temos que caminhar com muita calma, sem afobamento."

Leia mais

A compra do dossiê

O PT chafurda na lama

Editorial do Estadão de hoje
Tendo sangrado o erário em pelo menos R$ 110 milhões vendendo ambulâncias superfaturadas a centenas de prefeituras, a família Vedoin, com os bens bloqueados pela Justiça, aplicou um formidável conto-do-vigário no partido do mensalão, que só serviu para deixar a nu a desenvoltura com que os companheiros do presidente Lula se esbaldam na lama do 'submundo do crime', como disse o candidato Geraldo Alckmin. Pela módica soma de R$ 1,750 milhão - módica perto dos R$ 20 milhões que queriam originalmente tomar do PT -, os vigaristas fariam chegar documentos cabeludos a dirigentes petistas, por interpostos cúmplices, e usariam a imprensa para fazer revelações que comprometeriam com a máfia dos sanguessugas o ex-ministro José Serra, franco favorito na disputa pelo governo paulista, o seu sucessor na Saúde, Barjas Negri, atual prefeito de Piracicaba, e até mesmo Alckmin.

Leia mais

Roedores em guerra...

ACM chama Lula de "rato gordo e etílico"

Chamado de "hamster do Nordeste" por Luiz Inácio Lula da Silva em dois comícios que o presidente realizou na Bahia no último final de semana, o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL), 79, reagiu hoje às declarações e elevou o tom do bate-boca. ACM disse que o presidente Lula é um "rato gordo e etílico, cujos furtos no Palácio do Planalto eu tenho denunciado no Congresso Nacional".
"Estou mais para gato caçador de rato ladrão do dinheiro público do que para hamster. Não conheço hamster, só ouvi falar. Até porque estou mais acostumado em combater os grandes ratos. E a cada dia fica mais confirmado que Lula é um roedor implacável, incontrolável para si e para seus familiares", disse ACM.
Leia mais

Opinião

Banalizando o titulo de Cidadão Ubatubense

Verificando a ordem do dia a ser colocada para votação em plenário nesta terça dia 19/09/2006, me deparei com alguns projetos de decreto do legislativo, onde se concederá a algumas personalidades o titulo de cidadão ubatubense . É nosso pensamento que para concessão de tal honraria , o cidadão que deverá recebê-la ter um passado limpo , e de muito trabalho pela nossa cidade. Não ter o seu nome maculado por denúncias, ser um cidadão acima de qualquer suspeita. Mas não é bem assim que pensam alguns de nossos edis. Para ganhar ponto com alguns fazem projetos que só agradam os puxa sacos. Gostaria de parabenizar os vereadores Gerson , Romerson e Marcos pelas indicações de pessoas que de fato são merecedoras de tal honraria.

Carlos Alberto G. Leite
RG - 13.156.775

Notícias da Prefeitura

Notícias do dia 19 / 09 / 2006

Prefeitura abre inscrições para cursos nas áreas da pesca e da maricultura
Equipe de Ubatuba é campeã da oitava etapa do Paulista de Águas Abertas

Leia aqui

Manchetes do dia

Terça-feira, 19 / 09 / 2006

Folha de São Paulo:
"Acusado de negociar dossiê, assessor pessoal de Lula cai"
A 13 dias das eleições, o suposto envolvimento de Freud Godoy, assessor especial do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na compra do dossiê contra José Serra e Geraldo Alckmin, trouxe a crise para dentro do Palácio do Planalto. Freud teve o nome citado pelo ex-policial federal Gedimar Pereira Passos, que trabalhava com "tratamento de informações" na campanha de Lula e foi preso na sexta-feira em um hotel em São Paulo com o petista Valdebran Padilha, ambos flagrados com R$ 1,7 milhão para a compra do dossiê que ligava os tucanos à máfia dos sanguessugas.
Em depoimento à Polícia Federal ontem, em São Paulo, Freud, que trabalhava com Lula desde sua primeira campanha presidencial, negou ter intermediado a compra de dossiê preparado pela família Vedoin (donos da Planam, principal empresa do esquema). Exonerado do cargo ontem, ele disse que Lula lhe telefonou. Freud disse ter aconselhado o presidente a "dormir tranqüilo". A empresa de segurança do assessor possui vínculos comerciais com o PT. A oposição já comemora o impacto do caso na eleição. Alckmin solicitou ontem que o Tribunal Superior Eleitoral investigue o caso. Em São Paulo, o candidato do PT, Aloizio Mercadante, pediu que o tema fique fora dos palanques.

O Globo:

"Principal acusado da compra de dossiê é assessor direto de Lula"
O escândalo da compra de um falso dossiê para tentar incriminar o candidato tucano José Serra, que veio à luz na sexta-feira, em São Paulo, e envolvia principalmente o PT, transferiu-se, três dias depois, para o gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto, e para o comitê que cuida de sua campanha pela reeleição. Nunca, no atual governo, um escândalo esteve tão próximo de Lula: Freud Godoy, seu próprio secretário particular, homem de confiança há 17 anos, foi citado como o responsável pela compra do dossiê.
O autor da denúncia, preso pela PF com R$ 1,7 milhão, em notas de reais e dólares, também é diretamente ligado ao PT: ao contrário do que o presidente do partido, Ricardo Berzoini, vinha dizendo, Gedimar Passos é funcionário graduado do comitê de reeleição de Lula, onde atua numa área denominada "Dispositivo de Tratamento de Informações". O setor é chefiado pelo petista catarinense Jorge Lorenzetti, churrasqueiro de Lula nas horas vagas.


O Estado de São Paulo:
"Cai assessor especial de Lula envolvido com dossiê"
O assessor especial da Secretaria Particular da Presidência da República Freud Godoy deixou ontem o cargo. Ele é apontado como o petista que contratou os intermediários para a compra de um dossiê supostamente e desfavorável ao candidato do PSDB ao governo paulista, José Serra, como informou o "Estado" ontem. Oficialmente Freud deixa o governo a seu pedido - expediente que já foi usado por outros acusados em escândalos na gestão Lula.
Freud negou ligação com a compra do dossiê. Ele compareceu à tarde à sede da Polícia Federal em São Paulo e passou por uma tentativa de acareação com o advogado Gedimar Passos - que foi preso sexta-feira num hotel de São Paulo com R$ 1,75 milhão para a compra do dossiê.
O advogado de Freud disse que a acareação não deu certo, porque Gedimar se manteve em silêncio. Freud era muito mais do que assessor de Lula, por freqüentar o gabinete presidencial, a Granja do Torto e o Palácio do Alvorada, acompanhar o presidente desde as primeiras campanhas e ser ocupante certo do avião presidencial. Para o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Marco Aurélio Mello, se comprovado envolvimento de Lula no episódio do dossiê, ele poderá ter a candidatura impugnada.


Jornal do Brasil:
"Escândalo ameaça mandato de Lula"
Freud Godoy era funcionário do Palácio do Planalto e costumava se exercitar com o presidente Lula. Apontado como intermediário da compra do dossiê dos chefes da máfia dos sanguessugas, por um dos petistas envolvidos na negociata, foi exonerado do cargo. Abriu uma crise no governo a 14 dias da eleição. A oposição pede a impugnação do mandato de Lula. O TSE vai investigar a eventual participação do presidente no episódio. O PT jura que nada tem a ver com o crime.

segunda-feira, setembro 18, 2006

Chame os Trapalhões...



Mais uma das "Organizações Tabajaras"

Lula conseguiu convencer a maioria dos brasileiros que nada teve a ver com o mensalão e a "organização criminosa" que, segundo o Procurador Geral da República, se apossou de parte do aparelho do Estado durante seu governo.
Conseguiu convencer que não foi leniente com o ex-ministro Antonio Palocci, apontado pela Polícia Federal como o mandante da quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa, que o viu em uma alegre mansão onde rolavam festas íntimas e negócios suspeitos.
Agora, está diante do desafio de convencer que desconhecia o suposto envolvimento do responsável pela segurança de suas quatro campanhas na manobra para detonar a candidatura de José Serra ao governo de São Paulo.
As "Organizações Tabajaras" aprontaram mais uma...
Esse é um governo que não precisa de oposição - que, de resto, deu um show de incompetência até aqui.
O caixa 2 do PT foi inventado pelo partido. O mensalão pelo governo. A quebra do sigilo do caseiro, também. Resta saber se o caso da compra do dossiê dos Vedoin foi obra apenas do PT ou também do governo ou de parte dele.
O envolvimento no caso de um funcionário lotado na presidência da República, companheiro de Lula em caminhadas matinais às vésperas da posse dele (ver foto acima), adiciona a esse fim de campanha eleitoral um ingrediente inesperado e explosivo.
(Ricardo Noblat)
Foto: Beto Barata/AE - (29-12-2002)

Teatrinho

Sinopse da peça "Pudim Suspeito"
Ato único

Freud. O que será que o desejo irrefreável de comer pudins de ameixa tinha a ver com a histeria e frigidez de Claude Camille? Na infância ela teria visto o padrasto copulando com a mãe e depois com a empregada e no mesmo dia com uma cabra albina. O fato veio à luz após três demoradas e sofridas sessões de hipnose. Claude que amava perdidamente a cabra se sentiu traída. Depois de algumas sessões de rescaldo curou-se da histeria. Nunca mais quebraria bares nem atacaria carteiros. Recuperada da frigidez casou-se com o padrasto, viúvo pela quarta vez. Foi uma grande decepção. Vinte anos depois ele já não era o mesmo. Claude Camille morreu atropelada por um tanque belga, na Normandia, em 1917. Na bolsa levava um pudim de ameixas e a foto de uma cabra albina. Quanto a Freud, continuou curando jovens histéricas e ficou tão famoso que emprestou o nome para um Freud tupiniquim petista, que queria ser Gregório Fortunato. Compulsão adquirida pelo hábito de ouvir diariamente o refrão da música de Caetano: “eu sou neguinha”. Neguinha jamais, cabra frouxo não trabalha com “Nosso Guia”. Melhor ser negão. Gregório Fortunato. Aquele que mandou matar Carlos Lacerda para proteger Getúlio. O pistoleiro era amador, acertou o pé do Corvo. Freud, moderno, tentou macular a honra do inimigo, também ave, apenas mais bicuda e colorida. A história se repete. Sempre. Comprou um dossiê do Vedoin. Santa inocência. Agora é capaz de comprar um carro usado do Vedoin. Ou melhor, uma ambulância usada. Elementar dear Watson. Foi o mordomo. Delúbio is the one. Tem grana na jogada? Tem, alguns trocados. Um milhão e setecentos. O PT não sabe de nada. A grana foi colhida na árvore da esquina. Não pode ser fotografada. Queima o filme, ainda que a câmera seja digital. O ministro da Justiça garante. Se ele diz, quem pode afirmar o contrário?

Pano rápido, rapidíssimo.

Sidney Borges

D’après Ionesco

Meio ambiente




Gelo derretido dá lucro

Jorge Pontual no blog New York on Time
Na minha ingenuidade, eu achava que o aquecimento global da atmosfera seria um desastre para todos: inundação das áreas costeiras (uma Nova Orleãs elevada a n), secas e enchentes sem precedentes (exceto o dilúvio bíblico), destruição de espécies, um legado devastador para as futuras gerações.
Mas leio esta semana no New York Times que o derretimento do gelo que cobre o Ártico, já iniciado, é visto como o "lado positivo" do aquecimento global. A capa de gelo está recuando a cada verão. Em 2070 só cobrirá o Pólo Norte propriamente dito. Isso é sinônimo de lucro estupendo para companhias de petróleo e gás natural, navegação, pesca, e outras que vão poder botar as mãos nas riquezas naturais antes inacessíveis por causa do gelo.
O derretimento do gelo nos dois pólos vai elevar os mares e inundar cidades costeiras, mas esse efeito do aquecimento global pode demorar a acontecer. Muito antes disso, a abertura do Ártico à navegação e exploração de recursos naturais trará ganhos excepcionais, a curto prazo. Segundo o serviço de pesquisa geológica dos Estados Unidos, um quarto das reservas ainda não descobertas de petróleo e gás está no Ártico.

Leia mais

Dossiê

É Freud

De O Estado de S. Paulo, hoje:
"O advogado Gedimar Passos deu, em depoimento à Polícia Federal (PF) de São Paulo, o nome da pessoa do PT que teria sido a responsável pela operação de compra do dossiê contra os candidatos do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra, e à Presidência, Geraldo Alckmin, e o ex-ministro da Saúde, Barjas Negri, também tucano. Gedimar declarou que foi a mando de um homem chamado 'Froude' ou 'Freud' que recebeu a missão de pagar R$ 1,75 milhão por documentos e informações sobre o suposto envolvimento dos políticos no esquema de venda de ambulâncias superfaturadas.
Segundo ele, consta que o mandante da operação seria dono de uma empresa de segurança 'no (eixo) Rio de Janeiro/SP'. Ele também afirmou que não sabe dizer se 'Froude' ou 'Freud' tem influência no PT, mas a polícia já trabalha na identificação do responsável. Há pistas que apontam para Freud Godoy, atual assessor do Gabinete da Presidência e ex-coordenador de segurança das quatro campanhas de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência. É uma espécie de fiel escudeiro do presidente desde a década de 80. Segundo informações de funcionários do Diretório Nacional do PT de São Paulo, Freud é sócio de uma empresa de segurança que presta serviços ao partido. Ele foi procurado, mas não foi localizado ontem pelo Estado (leia ao lado).
Gedimar e o empresário petista Valdebran Padilha foram presos na sexta em São Paulo com R$ 1,75 milhão, em notas de real e dólar. Eles estavam em um hotel da zona sul e tinham agendado encontro com Luiz Antônio Vedoin e o tio dele, Paulo Roberto Trevisan, que teriam dossiê supostamente capaz de relacionar Serra e Alckmin com a venda superfaturada de ambulâncias para prefeituras. Vedoin é dono da Planam, empresa que vendia os veículos e era o pivô do chamado esquema dos sanguessugas."

Leia mais
aqui.

Dossiê

Quem é Freud

De O Estado de S. Paulo, hoje:
"O segurança Freud Godoy, hoje assessor do gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Palácio do Planalto, foi procurado, e não localizado, ontem pela reportagem do Estado. Próximo a Lula, Freud trabalhou como seu segurança na campanha presidencial de 2002. Antes disso já atuava como segurança para Lula, de quem era amigo em seus tempos de sindicalista.
Com a vitória de Lula, em janeiro de 2003, Freud foi nomeado para um cargo no gabinete pessoal do presidente na função de assessor especial, em 12 de março de 2003. Oficialmente, ele cuida da segurança da primeira-dama, Marisa Letícia, mas já foi visto cumprindo outras tarefas para o Planalto. No final de dezembro de 2002, ele acompanhava Lula em caminhadas na Granja do Torto, dias antes de sua posse.
Uma das tarefas do segurança é o controle de manifestações em atos de que Lula participa. Freud consta da relação de 974 militantes do PT com cargos na administração federal que descontam contribuição em folha para o partido. No PT, é tido como discreto e com circulação direta não só junto a Lula, mas também com dirigentes partidários."

Assinante do Estadão leia mais
aqui.

Opinião

Resgate do Santo Ofício da Inquisição em Ubatuba

A Inquisição foi criada na Idade Média (século XIII) e era dirigida pela Igreja. Ela era composta por tribunais que julgavam todos aqueles considerados uma ameaça às doutrinas (conjunto de leis) desta instituição. Todos os suspeitos eram perseguidos e julgados, e aqueles que eram condenados, cumpriam as penas que podiam variar desde prisão temporária ou perpétua até a morte na fogueira, onde os condenados eram queimados vivos em plena praça pública.
Aos perseguidos, não lhes era dado o direito de saberem quem os denunciara, mas em contrapartida, estes podiam dizer os nomes de todos seus inimigos para averiguação deste tribunal medieval. Com o passar do tempo, esta forma de julgamento foi ganhando cada vez mais força e tomando conta de diversos países europeus.
Muitos cientistas também foram perseguidos, censurados e até condenados por defenderem idéias contrárias à doutrina cristã. Um dos casos mais conhecidos foi do astrônomo italiano Galileu Galilei, que escapou por pouco da fogueira por afirmar que o planeta Terra girava ao redor do Sol. A mesma sorte não teve o cientista italiano Giordano Bruno que foi julgado e condenado à morte pelo tribunal.
Este movimento se tornava cada vez mais poderoso, e este fato, atraía os interesses políticos. Durante o século XV, o rei e a rainha da Espanha se aproveitaram desta força para perseguirem os nobres e principalmente os judeus. No primeiro caso, eles reduziram o poder da nobreza, já no segundo, eles se aproveitaram deste poder para torturar e matar os judeus, tomando–lhes seus bens.
Durante a esta triste época da história, milhares de pessoas foram torturadas ou queimadas vivas por acusações que, muitas vezes, eram injustas e infundadas. Com um poder cada vez maior nas mãos, o Grande Inquisidor chegou a desafiar reis, nobres, burgueses e outras importantes personalidades da sociedade da época. Por fim, esta perseguição aos hereges e protestantes foi finalizada somente no início do século XIX.
O que vimos ocorrer nestas últimas semanas em Ubatuba, com Luiz Moura, Edílson Felix, Jairo dos Santos, Charles Medeiros, Emilio Campi, Professor Cursino, Elaine Macário, nos remete a Idade Média, onde incompetentes, se travestem de Grande Inquisidor para, com dinheiro público, perseguir aqueles que no uso do mais sagrado preceito constitucional (que o Grande Inquisidor, por dever de ofício, deveria conhecer, ou pelo menos, acredito lhe ter sido ensinado nos primeiros anos acadêmicos) da “livre manifestação do pensamento...” (CF. art. 5º, inciso IV). Se, não bastasse esse artigo da Constituição Federal, para garantir qualquer cidadão dos atos de prepotência e autoritarismo impetrados por agentes públicos temos ainda, a Lei Orgânica do Município de Ubatuba, em seu art. 13, inciso IX e art. 16, que garantem ao parlamentar municipal “fiscalizar e controlar os atos do Executivo, inclusive os da Administração Indireta” e de que “os Vereadores gozam de inviolabilidade por suas opiniões, palavras e votos, no exercício do mandato.”.
Causa–me estranheza a ignorância, perante ao obvio e as leis, do Grande Inquisidor ao notificar, extra judicialmente, pessoas que, fiscalizam e denunciam o que o Poder Público faz e deixa de fazer, pessoas que vem a público zelar pelo patrimônio municipal esquecido pelos gestores de plantão do nunca antes e de novo JAMAIS.
A maior diferença entre o Grande Inquisidor e o atual, é que o primeiro tinha autoridade e o outro não tem autoridade nem legitimidade para fazê–lo.
A estes perseguidos, só me resta empenhar minha mais irrestrita solidariedade com votos de sucesso e, parabeniza–los, pela legitimidade e coragem na defesa de seus ideais. Ao Grande Inquisidor, certa vez, também chamado certa vez de Mestre de Cerimônia e Palhaço (leia aqui artigo Gran Circo Ubatuba) gostaria de lembrá–lo que “Quando, no exercício da atividade profissional, for prática contumaz, o desrespeito legal, ela deixa de ser profissional e, passa a ser, aos "olhos" da lei, marginal", bem como, ao gestor do nunca antes e de novo JAMAIS, que ele é o responsável por tudo que seus prepostos fazem ou deixam de fazer.
O resgate conseguiu trazer de volta o Santo Ofício da Inquisição a Ubatuba.


Afonso Ricca
Professor de História

Cidadania

Programa "De Olho no Ambiente"

A Petrobrás em acordo com Ministério do Meio Ambiente e Ministério das Cidades está desenvolvendo o programa "De Olho no Ambiente" em 17 estados do Brasil. Esse programa tem como objetivo a elaboração de Agendas 21 Comunitárias em mais de 330 comunidades no âmbito nacional e 83 comunidades no estado de São Paulo.
Este programa está ligado à política de responsabilidade socioambiental da empresa e as comunidades escolhidas estão localizadas nas áreas de influência das unidades de negócios (UNs) da Petrobras.
No estado de São Paulo a ONG que desenvolverá este processo de participação popular para o desenvolvimento local comunitário, será o Instituto Ecoar para a Cidadania, que atua desde 1992 na construção de sociedades sustentáveis.
Durante o processo trabalharemos para que cada comunidade passe a perceber de forma mais apurada o ambiente em que vive, incentivando-os a diagnosticar seus problemas e estabelecer soluções de modo coletivo, propiciando a reflexão sobre o exercício da cidadania, estimulando a responsabilidade socioambiental, buscando autonomia em suas ações e colaborando para a melhoria da qualidade de vida no planeta.
A Agenda 21 Comunitária aparece aqui como o instrumento organizador e potencializador do desenvolvimento local sustentável e é impossível pensarmos
desenvolvimento local sem pensarmos em parcerias, especialmente com as Prefeituras Locais.
No caso do município de Ubatuba estamos realizando o trabalho nas comunidades do entorno do Rio Tavares- Lagoa: Monte Valério, Jardim Carolina, Silop, Parque Guarani, Núcleo Botafogo, EstufaI, Parque Vivamar e Barra da Lagoa.
Para iniciar o processo foi aplicado um questionário sociambiental pelos agentes do PSF do município nas oito comunidades envolvidas no programa.
A próxima etapa será a apresentação dos resultados obtidos na pesquisa para as comunidades. É muito importante sua presença nesse processo participativo do diagnóstico para que juntos possamos planejar nossa Agenda 21 Comunitária.


AGENDA SEMANAL


18/09 - MONTE VALÈRIO - OFICINA DO FUTURO 19:00
Rua São Judas Tadeu, 83
19/09 - MONTE VALÈRIO - OFICINA DO FUTURO 19:00
Rua São Judas Tadeu, 83
21/09 - PARQUE GUARANI NÙCLEO BOTAFOGO - RESULTADO DA PESQUISA
19:00 - ESCOLA ANCHIETA
22/09 - BARRA DA LAGOA -PARQUE VIVAMAR- RESULTADO DA PESQUISA
19:00 - COOPERATIVA EDUCACIONAL


Maiores informações com as coordenadoras locais:

Joyce Vilela
Luciana Vidal
(12) 97662746

Manchetes do dia

Segunda-feira, 18 / 09 / 2006

Folha de São Paulo:
"Preso diz que PT pagou entrevista contra Serra"
Detido por negociar dossiê, advogado diz que partido dividiu custos com revista.À PF, Gedimar Pereira Passos disse ter sido "contratado" pela Executiva Nacional do PT para negociar compra de dados da família Vedoin.


O Globo:
"Tucanos recorrem ao TSE contra ação política da PF"
O PSDB entra hoje com representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em que denuncia a parcialidade da Polícia Federal nas investigações que levaram à prisão de três pessoas, incluindo um filiado ao PT, na tentativa de compra de um dossiê contra os candidatos tucanos à Presidência, Geraldo Alckmin, e ao governo de São Paulo, José Serra. Os tucanos afirmam que a Polícia Federal não liberou imagens do dinheiro apreendido, mas permitiu que o dossiê fosse divulgado. Pedem ainda a impugnação da candidatura do presidente Lula por causa desse favorecimento. Os policiais esperam concluir as investigações ainda esta semana. As suspeitas agora recaem sobre um dirigente nacional do PT. Os investigadores já teriam o seu primeiro nome.Os telefones do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Marco Aurélio Mello, e de dois outros ministros da Corte foram grampeados.

O Estado de São Paulo:

"PF tem nome de petista que mandou comprar dossiê"
A Polícia Federal em São Paulo trabalha na identificação do homem que, dentro do PT, mandou pagar cerca de R$ 1,75 milhão por documentos e informações contra o ex-ministro da Saúde, José Serra, e seu sucessor, Barjas Negri. No depoimento que deu à PF, o advogado Gedimar Pereira Passos declarou que foi de uma pessoa de nome "Froude" ou "Freud" que recebeu a missão de comprar o dossiê sobre o envolvimento de tucanos no esquema de venda de ambulâncias superfaturadas. A PF tenta extrair mais detalhes de Gedimar, que está sob prisão temporária. Há pistas que apontam para um personagem que, se não é importante na hierarquia do PT, é poderoso pelas ligações que possui. Freud Godoy trabalha como assessor especial da Secretaria Particular da Presidência da República. Hoje, o PSDB entra com representação contra a interferência do governo no processo eleitoral. A ação cita o presidente-candidato Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, e também Gedimar e Valdebran Padilha, os dois presos na sexta-feira pela PF.


Valor Econômico:
"Lula propõe pacto para votar projetos essenciais"
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer um pacto com a oposição para que, em um segundo mandato, projetos prioritários para o país passem no Congresso. "Quero propor um pacto de responsabilidade com o país para estabelecer quais são os principais projetos que interessam a todos os brasileiros. É um pacto de bom senso. É todo mundo tomar algum remédio contra azia de manhã e se encontrar no Congresso para discutir. Se quiserem colocar o nome deles para patentear, podem colocar", disse Lula em entrevista ao Valor e a três outros veículos durante vôo em um EMB-145 de João Pessoa para Feira de Santana, no sábado.
A proposta de Lula chega em momento acirrado da campanha eleitoral, com o aparecimento de dossiê contra o candidato do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra, e o envolvimento de pessoas ligadas ao PT na negociação desse material. Nos palanques do fim de semana, Lula manteve o discurso hostil aos adversários, mas, na entrevista, falou como reeleito em busca de conciliação. Ele disse não sentir arrependimento de não ter promovido investigações sobre o governo de Fernando Henrique Cardoso. Chamou seu antecessor de amigo e não descartou um futuro encontro com ele.
Pela primeira vez, Lula distinguiu a situação de dois de seus ex-ministros. Disse que não há provas contra José Dirceu e que não entendeu por que ele foi cassado. Sobre Antonio Palocci, afirmou que ele tinha de ser afastado porque não era aceitável que um ministro da Fazenda tivesse pedido para quebrar o sigilo de um caseiro. O presidente garantiu que continuará a política de valorização do salário mínimo - "quando puder dar mais, eu dou" - e afirmou que a legislação trabalhista precisa "ser adequada", mas com aval dos trabalhadores. Ao responder a pergunta sobre a permanência do presidente do BC, Henrique Meirelles, disse: "A priori, todos ficam".
 
Free counter and web stats