sábado, abril 29, 2006

Astronautas...

Decisão polêmica

México libera consumo de drogas

Na madrugada de quinta para sexta-feira, o Senado do México mudou a legislação de combate às drogas no país: o porte e consumo de quantidades pequenas de maconha, cocaína, ópio, heroína, peyote e outras tantas substâncias não será mais perseguido criminalmente. Este despenalizar é uma antiga promessa do presidente Vicente Fox – é o primeiro país da América Latina a partir para isto.
Leia mais

Na mão do PMDB

Comentário da cientista política Lucia Hippolito na CBN:
"Nem bem começou, e a sucessão presidencial de 2006 já empacou. E empacou à espera da decisão do PMDB.
Como todo mundo sabe, o presidente Lula está doidinho para ter o PMDB como aliado já na campanha eleitoral. Lula quer entregar a vice-presidência ao partido. Quer casamento oficial, de papel passado.
Compreende-se a angústia do presidente. Ao que tudo indica, o PT vai emagrecer nessas eleições. Os mais pessimistas acham que o partido, que elegeu 92 deputados em 2002, não chegará nem à metade nas eleições de 2006.
De qualquer forma, o PT, que não fez maioria na Câmara antes do escândalo do mensalão, não vai fazer nas eleições de 2006, depois que toda a sua cúpula e as principais lideranças foram apanhadas freqüentando as contas de Marcos Valério e se beneficiando do mensalão.
Alguns foram até denunciados pelo procurador-geral da República como chefes da organização criminosa que pretendeu tomar de assalto o poder e se perpetuar nele.
Por sua vez, também devem emagrecer os partidos do mensalão: PP, PTB e PL, que compunham a antiga base aliada de Lula no Congresso. Quanto aos partidos nanicos que apóiam o presidente e não foram colhidos pela tsunami do mensalão, ninguém arrisca prognóstico. Não se sabe quantos deputados o PcdoB ou o PSB vão eleger.
Por isso mesmo, mais uma vez a posição do PMDB é estratégica para Lula.
Mas não só para Lula. Os tucanos também têm interesse no PMDB. Fazem uma côrte aberta ao ex-governador Orestes Quércia, chegando mesmo a oferecer a vaga ao Senado em São Paulo, como parte do acordo nacional.
O sócio preferencial do PSDB continua sendo o PFL, mas um vice do PMDB seria de excepcional importância, porque um PMDB que se aliasse formalmente aos tucanos seria um PMDB que deixaria de se aliar formalmente ao presidente Lula.
O PMDB pode garantir a existência de um segundo turno, se não se aliar a Lula. O PMDB é a mais formidável máquina político-eleitoral do país, e tudo indica que vai ter em 2006 o mesmo desempenho dos últimos anos. Ou seja, não vai eleger o presidente da República, mas pode eleger a maioria dos governadores, dos deputados estaduais, dos senadores e, até mesmo, a maior bancada na Câmara dos Deputados.
Trata-se, indiscutivelmente, da noiva mais cobiçada dos últimos tempos. Ninguém quer saber se é feia ou bonita. A única coisa que interessa é o tamanho do dote.
E, como todo mundo sabe, noiva rica é sempre linda."

Pedi o impeachment de Lula

Diogo Mainardi em Veja
Para o presidente da CUT, "falar em impeachment do Lula é loucura". De acordo com ele, só um "tresloucado do neoliberalismo" poderia propor algo assim. Mais ainda: só um "golpista", só um "udenista". Os petistas sempre se referem a mim como neoliberal, golpista e udenista. Como eu não gosto de decepcionar ninguém, sobretudo os membros da classe trabalhadora, decidi cumprir meu papel e, na última sexta-feira, encaminhei ao Congresso Nacional um pedido de impeachment. O correio prometeu entregá-lo na segunda-feira. O presidente da CUT, em sua entrevista ao blog Nos Bastidores do Poder, disse que não dá para entrar com um pedido de impeachment como quem "compra rabanete na feira". Dá sim. Eu não sei escolher um rabanete. Por outro lado, sei o que esperar de um presidente. Lula é um mau rabanete. Compreendo perfeitamente que o presidente da CUT repudie o impeachment. Eu faria o mesmo em seu lugar. Lula foi um dos fundadores da entidade. E dos onze mensaleiros petistas denunciados pelo procurador-geral da República nove eram da CUT, assim como muitos outros que não constam de sua lista, como Paulo Okamotto, Marcelo Sereno e Waldomiro Diniz. O presidente da CUT avisou que, caso o pedido de impeachment prospere, movimentos sociais como CUT, UNE e MST tomarão as ruas em defesa do mandato de Lula. Duvido. Ninguém foi às ruas para pedir o impeachment. Mas ninguém irá protestar contra ele. O máximo que pode acontecer é que um punhado de arruaceiros quebre uma ou outra vitrine. Ou seja, nada que umas cacetadas no cocuruto não resolvam. Por mais que os petistas alardeiem o contrário, o Brasil é excepcionalmente carente em matéria de neoliberais, golpistas e udenistas. Tanto que, em toda a crise do mensalão, de julho do ano passado até agora, só nove tresloucados apresentaram pedidos de impeachment contra Lula. Os oito primeiros pedidos já foram sumariamente arquivados pelo presidente da Câmara dos Deputados. O último ainda está em fase de análise. Como meu pedido também será arquivado, não perdi muito tempo com ele. Limitei-me a copiar o pedido de impeachment de Fernando Collor de Mello. Mantive todos os seus trechos mais enfadonhos, como as referências ao padre Manuel Bernardes e a Cícero. Deputados e senadores apreciam documentos com referências ao padre Manuel Bernardes e a Cícero. Os autores do pedido de impeachment de Collor foram Barbosa Lima Sobrinho e Marcello Lavenère. Eu teria deixado seus nomes no pedido de impeachment de Lula. Mas Barbosa Lima Sobrinho morreu. E Marcello Lavenère está comodamente instalado no governo Lula. Ele é presidente da Comissão de Anistia. Outro dia, deu 100.000 reais de aposentadoria a José Genoino, um dos onze petistas denunciados pelo procurador-geral da República. Marcello Lavenère, na época do impeachment de Collor, era presidente da OAB. Na semana que vem, a OAB deverá decidir se entra ou não com um pedido semelhante contra Lula. O consenso é que não há clima político no país para um pedido de impeachment. Na verdade, não há clima nem para comprar rabanetes.

"Slow motion"

Ritmo da campanha de Alckmin preocupa aliados

Veja
"A pré-campanha de Geraldo Alckmin à Presidência completa um mês nesta semana sob críticas de correligionários e aliados. Estacionado nas pesquisas, o ex-governador de São Paulo não conseguiu montar palanques regionais, continua sem um vice e insiste em imprimir à campanha um ritmo mais lento do que gostariam os engajados na sua candidatura. Na última terça-feira, Alckmin – convocado para uma reunião no gabinete do senador Tasso Jereissati, presidente do PSDB, com a presença do senador Jorge Bornhausen, presidente do PFL – foi instado a tomar as rédeas de sua campanha. Tarefa emergencial: resolver a questão das alianças dos tucanos com os pefelistas nos estados – em especial a Bahia, considerada o nó górdio das negociações. Alckmin prometeu arregaçar as mangas. (...) Alckmin ainda não conseguiu montar um núcleo capaz de imprimir comando e personalidade à campanha. 'O coordenador da campanha, senador Sérgio Guerra (PSDB-PE), não tem lastro político, experiência nem currículo para essa tarefa', diz Cesar Maia, prefeito do Rio de Janeiro, que vinha sendo o porta-voz das insatisfações do PFL. Desde a semana passada, Maia vem diminuindo o tom das críticas. (...) Entre os coordenadores da campanha, a expectativa é que ele cresça mais 5 pontos até agosto e Lula baixe um pouco seu porcentual (hoje, o placar está em 20% contra 40%). Alckmin insiste em dizer que sua campanha irá 'dar um salto' com o início do programa eleitoral. Publicitários, porém, afirmam que o telespectador não presta atenção nas propostas de candidatos que não conhece. 'Alckmin tem uma taxa muito alta de desconhecimento. Se quiser mesmo dar um salto, precisa resolver esse problema logo', diz o publicitário Lucas Pacheco, que já fez doze campanhas majoritárias."

Jersey entrega Maluf

Autoridades de Jersey entregam extratos da conta de Maluf

Por Jamil Chade, n'O Estado
"Começa oficialmente a caça ao dinheiro do ex-prefeito Paulo Maluf. As autoridades de Jersey entregam depois de cinco anos de negociações e processos judiciais os extratos do exprefeito ao governo brasileiro. A Corte de Justiça do paraíso fiscal iniciou os procedimentos legais depois que uma ação civil foi impetrada a pedido do governo brasileiro. Uma vez concluído, o processo poderia resultar na devolução de cerca de US$ 110 milhões depositados em contas do ex-prefeito na ilha, dinheiro que já está bloqueado. Maluf, depois de manter contas em Genebra por mais de dez anos, teria transferido seus recursos para Jersey. Segundo o banco UBS, na cidade suíça, o ex-prefeito foi indagado sobre a origem de seu dinheiro e, diante da falta de resposta, o banco sugeriu a seu cliente que buscasse outra praça financeira para depositar os recursos no fim da década de 90. A pedido do Ministério da Justiça, Jersey entregou ontem à Embaixada do Brasil em Londres, um CD-ROM com os extratos das movimentações financeiras de quatro empresas envolvendo o ex-prefeito. A informação no CD-ROM é equivalente a 70 volumes de documentação bancária. Jersey também entregou pastas com outros dados à representação brasileira na capital britânica. Segundo estimativas das autoridades brasileiras, em 15 dias essa documentação estará no Brasil e servirá para que a Justiça determine origem, rota e destino dos recursos supostamente desviados por Maluf. Enquanto isso, em Jersey a ação civil tenta recuperar o dinheiro do ex-prefeito."

"Cheiro de Vitória"

Evento petista tem segurança reforçada e 'Cheiro de Vitória'

Folha de São Paulo
"O PT apresentou ontem, no seu Encontro Nacional, a mais nova idéia para reforçar o seu desfalcado caixa: o perfume 'Cheiro de Vitória'. Vendido em um kit com 24 frascos — 12 masculinos e 12 femininos —, a fragrância petista era oferecida num stand por rapazes e moças sorridentes, junto com os tradicionais livros, revistas e chaveiros. 'Sinta! Cheiro de Vitória. Experimente! Cheiro de Vitória', diziam os cartazes. A simpatia dos vendedores cessou quando o repórter, após receber gotas dos perfumes no pulso, identificou-se como jornalista. Nem o preço foi revelado. 'Isso precisa ser tratado com nossa assessoria de imprensa', disse um vendedor. A segurança extrema foi a marca de todo o evento, com a imprensa isolada e proibida de circular pela quadra. Até ir ao banheiro despertava suspeitas. Na entrada, três detectores de metais congestionavam a fila, provocando um início de tumulto quando delegados mais exaltados tentaram agilizar a entrada. Do lado de fora, petistas graúdos reuniam-se em rodinhas, algumas vezes xingados por motoristas e pedestres. Pesquisadores da Fundação Perseu Abramo circulavam com um questionário perguntando a opinião de delegados sobre como o PT fará para superar a crise: 'Na sua opinião, a crise foi muito grave, pouco grave ou nada grave?' Lula não ficou muito tempo no palco acompanhando os discursos: saiu por dez minutos e depois voltou com um chaveirinho do Corinthians. Quando o presidente do PC do B, Renato Rabelo, defendia a reeleição de Lula apesar do difícil momento político, um militante empolgado interrompeu a fala aos gritos de 'rapadura é doce, mas não é mole!'. Foi um dos mais aplaudidos."

Ubatuba na Câmara Federal



Charles Medeiros é citado na Câmara Federal pelo Deputado Federal Arnaldo Faria de Sá

O Deputado Federal Arnaldo Faria de Sá manifestou-se na Sessão do dia último dia 27 da Câmara dos Deputados falando da importância do anuncio da Petrobras sobre o inicio das obras do gasoduto, que será instalada em Caraguatatuba. No discurso o vereador Charles Medeiros foi citado, pois esteve com o Deputado na ocasião das festividades do aniversário de Caraguatatuba, onde a Petrobrás realizou o anuncio oficial do início da obras.
Charles Medeiros teve seu nome citado pelo Deputado devido sua intensa participação nas discussões que propiciam ao Litoral Norte o recebimento dos Royalties da PETROBRAS. “Fico feliz ao ver o nome de um representante de Ubatuba ser lembrado pelo Deputado Arnaldo Faria de Sá na Tribuna, é muito importante saber que nossa luta em defesa dos interesses de nossa comunidade, foi reconhecida na Câmara Federal” afirma Charles Medeiros.

Fonte: Assessoria Charles Medeiros

“O QUE PENSAR?”

Corsino Aliste Mezquita
Estou sendo difamado, ameaçado e caluniado pela Administração Municipal de Ubatuba de responsabilidade do Sr. Prefeito, Eduardo de Souza César. Esse processo está sendo realizado usando os equipamentos, os funcionários municipais e os recursos e dinheiro públicos. O que pensar da idoneidade dos que assim procedem?.
Sendo breve e bastante didático afirmo, com clareza e a tranqüilidade existente na minha consciência que, nos 52 (cinqüenta e dois) meses que estive a frente da Secretaria Municipal de Educação, não pratiquei nenhum ato ilícito, delituoso, prejudicial à Educação Municipal ou aos interesses maiores da Prefeitura. Essa lisura, transparência, correção ética e moral, pode ser testemunhada por todos que trabalharam comigo e meus superiores. Certamente o farão, no momento oportuno, se solicitados pela Justiça. Caso alguma injustiça venha a sofrer a enfrentarei com a mesma galhardia que tenho enfrentado outras e procurarei que “a lei do retorno” as leve de volta a seus autores e falsos denunciantes.


ACEROLA EM PÓ

Caso tenha havido algum problema, na aquisição, do suplemento alimentar “ACEROLA EM PÓ” não foi de responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação, de seu Secretário ou da Senhora Chefe, da Seção de Merenda Escolar. Os procedimentos, que cabiam à Secretaria, foram praticados com toda perfeição e sem nenhuma irregularidade.
Podemos afirmar também que o produto era de ótima qualidade, produziu efeitos satisfatórios e que as avaliações que a atual administração fez “a posteriori”, sempre “a posteriori” e com dezesseis meses de atraso, são inverídicas e, supostamente conduzidas para difamar e denegrir.
A Secretaria de Educação e seu Secretário não podem ser responsabilizados por suposto superfaturamento porque não era de sua responsabilidade fazer a tomada de preços, proceder à licitação, contratar pelo menor preço, elaborar o contrato, assiná-lo e fazer a compra. Não foi o Secretário que assinou o contrato com a empresa. Apenas assinou como testemunha.

COMISSÃO SINDICANTE

O que pensar da idoneidade da atual administração que publicou em diversos órgãos de imprensa (virtual, falada e escrita) que a “Comissão Sindicante” foi instaurada aos 21(vinte e um) de junho de 2005, com duração de 30 (trinta) dias, prorrogáveis por mais quinze e que só agora, “na semana passada, terminou o relatório”?. A Administração desclassifica-se a si mesma!. Só agora!. Dez meses depois?. A mesma comissão ouviu nosso depoimento aos 22 (vinte e dois) de setembro de 2005, ou já transcorrido o prazo de sua existência. O que pensar?. Às irregularidades, denunciadas pela Prefeitura, podemos acrescentar que nenhum dos três sindicantes conhecia como funcionava o sistema de comprar da Prefeitura.
O cidadão consciente julgue, avalie, tire suas conclusões.
O que pensar da administração, do Sr. Eduardo de Souza César, que desconsidera princípios pétreos da Constituição Federal?.
“São invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito de indenização pelo dano material e moral decorrente de sua violação”(CF 5° X).
“A lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais”

(CF 5° LXI).

“Ninguém será considerado culpado até o transito em julgado de sentença penal condenatória”(CF 5° LVII).
“A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo e de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos”(CF artigo 37, $ 1°).
O que pensar, conhecendo os textos acima?. Qual a idoneidade de nossos homens no poder?. Terá caráter educativo divulgar calúnias, difamar, publicar inverdades, atribuir responsabilidades e delitos a quem não os praticou? Usando do dinheiro publico e deixando de atender outros serviços.
Terá “caráter informativo e de orientação social” distorcer acontecimentos para culpar inocentes?. Cabe ao leitor decidir, avaliar, julgar. Para nós, quem não respeita a Constituição que jurou cumprir, seja ele quem for, não possui idoneidade moral para governar.

Notícias da Associação Comercial

Quer ganhar uma renda extra?
Aprenda a fazer velas artesanais na ACIU

A oficina é disponibilizada pelo Sebrae e tem por objetivo desenvolver a capacitação do aprendiz, de forma a prepará-lo para confeccionar velas, aprendendo a prestar serviços que lhe permitam obter uma futura geração de renda ou mesmo para apenas enfeitar um ambiente.
Serão ensinadas a produção de velas originais decorativas, temáticas e promocionais.

Data: 08 à 11 de maio

Horário: 8h00 às 12h00 OU das 18h00 às 22h00
Local: Salão de eventos da ACIU
Investimento: R$ 10,00

Os interessados entrar em contato com a Assessoria de Comunicação da ACIU, falando com Cristiane (tel 3832 1449 ou e-mail:
cristianegz@yahoo.com.br)
Fonte: Cristiane G. Zarpelão - Comunicação ACIU

Manchetes do dia

O Globo: “ONG condenada recebeu R$ 105 milhões do estado”
O Estado de S. Paulo: “Lula: Casas Bahia é modelo para País e oposição é golpista”
Correio Braziliense: “TJ aponta saída para legalizar condomínios”
Folha de S.Paulo: “Irã acelerou programa nuclear, diz ONU”

Notícias da Prefeitura

IV Conferência Municipal de Saúde
Encerrado encontro Brasil/Chile
Prefeitura aciona Corsino e Paulo Ramos
I Copa de Supino Amigos do Tico Sapão

sexta-feira, abril 28, 2006

Vive la liberté



Pesquisadores chineses soltam panda nascido em cativeiro

da BBC Brasil
Pela primeira vez, um centro de pesquisa na China soltou um urso panda gigante nascido em cativeiro.
O animal de quatro anos de idade passou por dois anos de treinamento para ser libertado em uma floresta na região sudeste da China.
Xiang Xiang, cujo nome significa "esperançoso", pertencia ao Centro de Pesquisa de Pandas Gigantes Wolong, na província de Sichuan.

Geografia lusitana



Você pensou que não existia? Não só existe como é longe pra cá... Cala-te boca.
(Clique no mapa para ampliar)

Sidney Borges

Metamorfose



Ditim era verdim, mas está ficando vermelhim, como diria um político famoso da cidade que gosta de suquim, de bolim e de fazer versim. É a bomba política do momento, insatisfeito com os rumos do PV, Ditinho está mudando de casa, juntamente com quarenta correligionários que têm a mesma opinião. Segundo ele, o novo destino é o P-SOL. Heloísa Helena é um sorriso só.

Sidney Borges

Esquerda em marcha...



Detratores do Víbora dizem por ai que só publicamos notas dos tucanos e do Charles Medeiros. Não é verdade, como vocês podem ver pela foto que mostra o presidente do PCdoB, Mário Castanho e esposa, confraternizando no bar do Tato, presidente do PTB. Democracia é isso. Situação e oposição convivendo harmonicamente, se bem que o PTB não é oposição...

Sidney Borges

Encontros notáveis

Diocese de Caraguatatuba completa 7 anos

No próximo dia 1º de maio, segunda-feira, a Diocese de Caraguatatuba completa 7 anos de existência. Durante o último ano esteve como Sé Vacante, já que seu primeiro bispo, Dom Fernando Mason, foi transferido para a Diocese de Piracicaba.
Neste tempo, vem sendo dirigida pelo Administrador Diocesano Pe. Vilson Dias de Oliveira,DC, que assumiu com muito amor e dedicação esta missão a ele confiada pelo Colégio de Consultores.
Durante estes 7 anos a Diocese se organizou pastoralmente com ênfase aos trabalhos da Campanha da Fraternidade, Pastoral Fé e Política, Pastoral da Criança e Pastoral Familiar. De 7 paróquias em 1999 a Diocese tem hoje 16 paróquias e cerca de 100 comunidades, a maioria com suas Capelas, 24 sacerdotes entre padres diocesanos e religiosos e 10 diáconos permanentes.
Conta com a presença de 3 Congregações religiosas masculina e mais12 Congregações femininas que atuam na área pastoral. Também neste período de 7 anos foi inaugurada a Casa do eminário Beato Anchieta na cidade de Taubaté onde estudam, atualmente, 10 seminaristas.
As festividades acontecerão na Catedral Divino Espírito Santo, em Caraguatatuba, com a solene Missa de Ação de Graças às 9h30. Em seguida, a comunidade presente está convidada a participar de uma confraternização no saguão interno da Catedral onde haverá a presentação do Quinteto Instrumental MUTE.
Este ano a Diocese optou por uma programação mais simples já que aguarda anciosa a nomeação do seu pastor.

Assessoria de Imprensa
Diocese de Caraguatatuba

Varig, Varig, Varig

No longínquo ano de 1983 fui convidado a fazer um boneco para uma publicação de luxo. Como a grana era boa, topei na hora. Para quem não sabe, bonecos são instrumentos de venda. Os departamentos comerciais precisam deles para mostrar às agências onde serão veiculados os anúncios dos clientes. Consistem em simulacros de revistas, feitos à mão, com fotografias e textos recortados e colados em brochuras de papel previamente preparadas. Naquele tempo não existiam “pagemakers” e “photoshops” nem impressoras coloridas. Obviamente, depois da revista lançada, o boneco gasto pelo manuseio acaba virando peça de museu. Antes de vir morar em Ubatuba eu ainda tinha o que confeccionei para a Varig lançar a Ícaro, revista de bordo que suponho ainda exista. Depois de fazer o boneco permaneci por um ano na Varig, como diretor de arte da revista. Tenho, portanto licença para falar da Varig, conheci a empresa por dentro, suas virtudes e de seus imensos defeitos. A Varig sempre vivenciou turbulências nas rotas. A forma como era administrada prenunciava dias difíceis. No setor onde trabalhei, por exemplo, havia um chefe que ostentava seis automóveis Mercedes Benz. Isso mesmo, em uma época em que a importação era proibida e os carros de luxo custavam os olhos da cara. No mesmo setor, outro diretor recém-nomeado passava os dias sem saber o que fazer, passeando de um lado para outro. No fim do mês embolsava polpudo salário, equivalente ao de um comandante. Motivo de estar lá: era amigo do presidente da empresa, para quem comprava gado. Isso era prática comum, com a agravante do nepotismo. Os diretores “pouca prática” traziam consigo sobrinhos, primos, irmãos, amantes e, pasmem, até esposas legítimas. Passageiros e governo pagavam os salários. Apesar dos visíveis desmandos, de pleno conhecimento dos gestores da fundação Rubem Berta, nada jamais foi feito. Sempre haveria socorro para a “Pioneira”. Por outro lado, contrastando com a administração suicida, havia o setor produtivo, constituído por pilotos, comissários, mecânicos, despachantes e outros, que ligados ao vôo criaram a reputação de excelência que a Varig ostenta até hoje, mas que aos poucos vai sendo desmontada pelas circunstâncias. Se for possível manter vivo o lado virtuoso, o governo deve fazer a sua parte. Essa Varig é viável. Quanto ao resto, é lixo e deve ser jogado fora.

Sidney Borges

Criticas ao partido? Nem pensar...

Tarso é dissuadido de divulgar texto que responsabiliza PT

Na Folha, por Fábio Zanini e Pedro Dias Leite:
" Um texto de duas páginas com críticas severas ao governo e ao PT, preparado pelo coordenador político da Presidência, Tarso Genro, por pouco não arruina o desejo da cúpula petista de ignorar a crise do mensalão no seu 13º Encontro Nacional, que começa hoje em São Paulo. No final da tarde, após pressão do presidente do partido, Ricardo Berzoini, Tarso capitulou e desistiu de apresentar o documento hoje. A preocupação de Berzoini era evitar manchas num encontro pensado para ser 'alto-astral', apontando para o futuro e para as realizações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.A 'Carta ao Partido', obtida pela Folha, estragaria a festa petista já na primeira frase: 'Vivemos tempos ásperos'. O texto afirma que a crise foi 'induzida por poucos', mas que a responsabilidade é coletiva. 'Muitos entre nós, no mínimo, não estivemos atentos ou mesmo silenciamos.' Em seguida, a crítica mais pesada: falta um projeto ao governo. 'A crise tem dupla dimensão: "crise política", com ingredientes morais; e "crise de projeto estratégico", que é nossa e que contém um pouco das limitações de toda a esquerda mundial.' Longe de passar uma borracha no escândalo, como defende grande parte da cúpula petista, o texto pede a punição para os culpados. Apesar de não citar nomes, o recado é endereçado ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu."

Dominar o PMDB. Tudo o que Lula quer

Lula articula para manter PMDB sem candidato próprio

No Valor, por Raymundo Costa:
"Em conversa com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, dirigentes do PMDB asseguraram que o ex-governador Anthony Garotinho perderá a convenção marcada para 13 de maio e pediram mudanças no Ministério das Comunicações. Lula respondeu que estava pronto para resolver as pendências dos pemedebistas, mas disse que antes a sigla precisa se posicionar em relação à sucessão presidencial. O mais provável, segundo a avaliação feita pelos dirigentes, é que o PMDB fique sem candidato próprio, o que também atende aos interesses do presidente. A reunião ocorreu na noite de quarta-feira, num intervalo do lançamento do livro do senador Aloizio Mercadante (PT-SP), em Brasília. Além de Lula e Mercadante, participaram da conversa o presidente do Senado, Renan Calheiros, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Nelson Jobim e o ex-ministro da Previdência Romero Jucá, pelo PMDB. Na véspera, Renan conversara com o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin. Segundo contou Renan ao presidente, Alckmin pediu, sem êxito, que o PMDB assumisse o compromisso de não apoiar nenhuma candidatura presidencial no primeiro turno das eleições."

Formidável máquina burocrática...

"PT se transformou numa formidável máquina burocrática"

Gabriel Manzano Filho entrevista, n'O Estado, o sociólogo e professor Francisco de Oliveira, um dos fundadores do petismo e hoje um de seus mais duros críticos:
"Encontros nacionais como o que o PT realiza a partir desta tarde, para discutir um programa de governo e uma política de alianças, são irrelevantes. Seu impacto na vida concreta do partido é mínimo, 'pois a grande realidade é que o PT se transformou numa formidável máquina burocrática e nesse estágio as questões ideológicas e programáticas perdem importância', afirma Oliveira. A esquerda, diz ele, está 'completamente desarticulada' por causa da 'trombada monumental que sofreu com os rumos que o partido tomou'. Além disso, acrescenta, 'nem o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nem o PT aprenderam com os erros cometidos, e portanto, se candidatam a repeti-los', na hipótese de um segundo mandato de Lula. Sociólogo aposentado, 'mas trabalhando mais que antes', Oliveira dedica-se a fazer pesquisas, ler teses e coordenar o Centro de Estudos dos Direitos da Cidadania (Cenedic), da Universidade de São Paulo. Acabou de preparar duas análises para o livro A Era da Indeterminação, uma coletânea de estudos a ser publicada em breve. Uma dessas análises, que deu título ao livro, aborda o que ele chama de 'processo de desmanche do PT'. A outra, intitulada Momento Lenin, estuda o fracasso do presidente Lula, 'que chegou ao poder para fazer uma ampla reforma no quadro político do País e chegou a um ponto em que o partido se resume a ele'."

Notícias do Legislativo

Voluntários da Cachoeira dos Macacos realizam mutirão no bairro

No último domingo 23 de abril, das 09:00 às 11:20 horas, 7 moradores do Bairro da Cachoeira dos Macacos realizaram um mutirão de limpeza de vala na Estrada Principal do bairro e aproveitaram para realizarem uma pequena operação “tapa buracos”.
O mutirão foi organizado pelo Grupo Voluntário de Apoio ao bairro, em que a idéia principal é manter o bairro limpo, organizado e que possa ter uma melhor qualidade de vida aos moradores.

Outro objetivo a ser alcançado, é o envolvimento da comunidade nas questões prioritárias do bairro, onde cada um tenha sua parcela de responsabilidade com a vida em coletividade.
O grupo com esta iniciativa, espera que o poder público municipal tenha mais atenção a esta comunidade, que muitas vezes é esquecida mas que sempre estará aberta a parcerias para que com isso, o bairro cresça e se desenvolva em benfeitorias públicas.
“Quero aqui agradecer e parabenizar a todos que comigo fizeram deste mutirão uma tarefa importante ao bairro e salientar que a soma de forças só resultará em dias melhores a nós e aos nossos filhos”, comenta Geni Xavier (Vera) Líder Comunitária do Grupo de Voluntários de Apoio à Cachoeira dos Macacos.


Parabéns!
Avelino Marcelino dos Santos
Cleiton de Lima Galvão
Damião Batista de Oliveira
Francisco Máximo Pereira
Paulo César de Araújo.
Zenildo Evangelista da Cruz
Agradece Geni Xavier da Silva (Vera – Verão)

Fonte: Laura Ennes - ASCOM

INFORME SINDICAL - SINDTAPU

1º DE MAIO – DIA DO TRABALHADOR
O que temos a comemorar?

Nós trabalhadores do serviço público municipal, gostaríamos muito de ter o que comemorar neste dia como por exemplo: A conquista do aumento real de nossos salários, a atualização de nosso Estatuto, a Implantação do Plano de Carreira para toda a categoria do funcionalismo, Cesta Básica para os servidores que desde sua implantação nunca conseguiu retirar a sua, Concursos realizados para a defasagem dos cargos que necessitam de mais mão de obra, Melhorias nas condições de trabalho e em seus maquinários e materiais para dar melhores condições de serviço para o munícipe, etc. Mas, para a nossa insatisfação, mais uma vez um ano irá se passar, e nada disso ainda foi concretizado. O Sindicato há anos cobra essas reivindicações de vários administradores que estiveram neste posto, mas nenhum deles teve esse compromisso com o servidor público efetivo.
E ai vem a pergunta: porquê? Por que não há comprometimento do Chefe do Executivo para com seus funcionários de carreira. O compromisso que nós trabalhadores queríamos era que o Chefe do Executivo seja ele quem fosse, entendesse que ele também é PATRÃO, e tem que governar também para seus funcionários. Mas na época da campanha eleitoral, para nós servidores públicos, estas são as primeiras promessas que todos fizeram, mas nunca tiveram a coragem de cumprir. O único compromisso que esses nossos administradores tem quando ganham uma eleição são com os apadrinhados, os que ajudam a pedir os votos, e em troca enchem a máquina pública, para que o munícipe pague sua dívida de campanha através dos impostos arrecadados. Isso é justo, perguntamos? Ou o que a sociedade quer é pagar seus impostos para obter em troca uma melhor educação para seus filhos, uma saúde com bom atendimento médico e de seus auxiliares, melhoria em seus bairros, e em sua cidade etc. Mas hoje, 51% do dinheiro arrecadado está comprometida com a folha de pagamento dos funcionários da Prefeitura, mas quem serão estes?! Temos os funcionários de carreira que são os concursados, mas também temos os comissionados que são os de confiança do Prefeito que de 233 aumentou para mais de 300, temos os celetistas, os estagiários de níveis técnico e superior, temos também os funcionários vinculados pela APM nas escolas, e os eventuais, que são de anos e anos sem qualquer vínculo empregatício. Então: servidor, munícipe, cidadão, como nós trabalhadores do serviço público teremos perspectiva de melhor atendimento e serviços a serem prestados se dentro de nossa administração não somos ouvidos para que o que vivemos hoje mude?!
O Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública de Ubatuba, irá continuar a reivindicar o direito da categoria e queremos que a população saiba e entenda o que está acontecendo dentro do serviço publico municipal, porque também somos trabalhadores e temos nossos direitos!


A Diretoria

Alguma esperança?

Estive com meu computador quebrado. Não é novidade para ninguém que eles quebram e sempre nos piores momentos.
Gostaria de ter escrito algo sobre os momentos que vivi aqui sem computador. Não deu.
Contudo, quero expressar minha inconformidade e indignação com o som lançado, sempre mnos finais de semana, pela cidade toda, por 'boite' no Morro do Matarazzo.
O desrespeito culminou com música brega por toda Ubatuba logo após a apresentação teatral da sexta feira da paixão. Nesta ocasião extrapolaram o absurdo.
A quem apelar?

Roberto de Mamede Costa Leite
r-mamede@uol.com.br

Manchetes do dia

O Globo: “ONGs não explicam uso de R$ 254 milhões do estado”
Folha de S.Paulo: “Juro provoca atrito entre Mantega e BC”
Correio Braziliense: “Combustível eleitoral”
Valor: “Crédito do FAT sobe para R$ 19 bi e tem prazo maior”
O Estado de S.Paulo: “Gasto do governo põe em risco corte de juro”

Notícias da Prefeitura

Liminar bloqueia bens de Paulo Ramos
Dia da Terra em Ubatuba
Saúde bucal para educadores
Futebol da Escolinha Rubens Salles

quinta-feira, abril 27, 2006

Ética e Cidadania

Menor preço em licitações públicas

Claudio Weber Abramo
Argumento
: Pensemos, por exemplo, na aquisição de canetas esferográficas por menor preço. Canetas são canetas e não há margem para muitas outras especificações (e mesmo que houvesse, qualquer tentativa de fazê-las seria contestada como restritiva). Na licitação por menor preço, invariavelmente a Administração se verá obrigada a adquirir as mais baratas, as quais, a despeito disso, são paradoxalmente as mais custosas. Como se sabe, canetas esferográficas baratas quase sempre deixam de funcionar com a tinta ainda a meia carga, ao contrário das mais caras, que costumam chegar até o fim. Nesse tipo de situação é que a legislação, a título de querer proteger o interesse geral, muitas vezes acaba por prejudicá-lo, e apenas, talvez, por não ser redigida com inteligência bastante para aliar, por um lado, o absoluto controle da ação dos agentes públicos e, por outro, as reais e efetivas necessidades da Administração.


Esse argumento é exatamente aquele empregado por administradores públicos que advogam a introdução de critérios de julgamento não-objetivos em licitações.
Acontece que a situação está mal colocada. Diferentemente do que é afirmado, é, sim, possível especificar as características do produto "caneta esferográfica" (ou qualquer outro bem ou serviço) que se deseja comprar. Além de peculiaridades físicas (como volume de tinta), há a possibilidade, que é aplicada por muitos administradores, de condicionar a compra a teste de uso. Funciona assim: os interessados fornecem amostras de seus produtos, as quais são submetidas a teste de uso controlado e público (ou são acompanhados de certificação independente). O fornecedor cuja caneta não passa no teste não pode concorrer. Todos os concorrentes têm acesso à aplicação do teste.
Isso se faz com produtos de escritório, alimentos etc. etc. Mas é feito só nos casos em que o administrador público assume integralmente sua responsabilidade. Administradores que fazem de qualquer jeito (que são os que mais reclamam, reivindicando "liberdade de escolha", a qual sabemos muito bem o que significa) descumprem seu dever e colocam a culpa na lei.
Moral da história: a responsabilidade pela aquisição, incluindo-se tudo o que se fizer ou se deixar de fazer para assegurar a adequabilidade do bem ou serviço adquirido, é do administrador.

Evento cultural


Caribé falou sobre a ausência do artista. Detalhe da casa lotada

Lançamento de livro

Ontem aconteceu o lançamento do livro de Frans Krajcberg, na livraria Nobel. O evento de natureza cultural acabou se transformando em festa política, aliás, uma das mais democráticas e universais dos últimos tempos. Todas as matizes estavam representadas, com evidente predominância de tucanos, o anfitrião Sérgio Caribé é candidato a candidato a prefeito pela sigla. O contingente petista também se fez notar, com o presidente do partido, Mauricio Moromizato conclamando os presentes a prestigiar a Conferência de Saúde, que acontece na cidade a partir de hoje. Sérgio Caribé aos poucos vai abrindo espaço para viabilizar sua candidatura. Ontem ficou evidente o prestígio que desfruta na cidade. Em plena quarta-feira a livraria estava lotada. Acabei não falando do livro, afinal de contas, Krajcberg dispensa apresentações. Quem quiser maiores detalhes é só passar na Nobel que o livro está à disposição.

Sidney Borges

Quase fora do ar...



Funcionários da Rádio Costa Azul estão em greve

Cristiane Zarpelão
Os funcionários da Rádio Costa Azul AM- 1.140Khz, entraram em greve ontem, alegando salários atrasados, férias vencidas e funcionários que não são registrados. Os cerca de 20 empregados da emissora alegaram que não há um líder da paralisação, e que entraram em um consenso para reivindicar seus direitos.
Um deles, que preferiu não se identificar, disse à reportagem que os funcionários da rádio estão com os salários atrasados há quase três meses, que alguns estão até com férias vencidas e que existem outros que trabalham há muitos anos na empresa e que nunca foram registrados. No dia de ontem os funcionários, para não deixar a rádio fora do ar, colocaram na programação uma grade apenas com sequências musicais. Os funcionários ressaltaram que não querem prejudicar ninguém e que também não têm intenção de deixar a rádio fora do ar, mas acreditam que a única forma de serem atendidos é paralisando a programação. “Estamos esperando o Sindicato, que irá nos orientar para que essa greve não seja considerada ilegal e para também tomarmos as decisões cabíveis”, disse um funcionário. Este ano, a Rádio Costa Azul completou 25 anos.

Outro lado

Os estudios estão vazios na rádio que opera por computador, sem nenhuma programação, com apenas músicas sem intervalos.
Procurados pela reportagem, os sócios da rádio, Benedito Lourenço de Andrade Júnior e Benedito Góis Filho, não foram encontrados.
A terceira sócia, Nélia Cristina de Carvalho está afastada da emissora por divergências administrativas com os outros dois sócios.
Fotos: Renato Boulos/USC
Fonte: Imprensa Livre

Opinião

Um estranho no ninho

Comentário da cientista política Lucia Hippolito na CBN:
"Em todo partido e em toda eleição é a mesma coisa. Se há um candidato natural, ele surge “naturalmente” e reúne o apoio do partido em torno de seu nome.
É o caso de Lula, no PT, em todas as eleições que disputou. De vez em quando Eduardo Suplicy tentava ser candidato, mas o PT sempre decidia por seu candidato natural.
Da mesma forma, em 1994, Fernando Henrique surgiu como o candidato natural do PSDB, depois de seu desempenho como o ministro que implantou o Plano Real. Fernando Henrique entusiasmou os tucanos e acabou arrastando os pefelistas.
Já nas eleições de 2002, o candidato natural dos tucanos teria sido Mário Covas, se as trapaças da sorte não tivessem tirado o governador da disputa – e da vida – em 2001.
José Serra praticamente impôs sua candidatura. Resultado: rachou o PSDB, não conseguiu atrair os tucanos mais ariscos, afastou o PFL.
E perdeu a eleição.
A derrota parece ter feito bem a Serra. Na campanha para prefeito em 2004, ele fez tudo diferente. Recompôs-se com o PFL, reuniu o PSDB e atraiu o apoio do governador Geraldo Alckmin, que se lançou com entusiasmo na candidatura Serra.
Serristas e alckmistas viveram um raro momento de paz. Resultado: Serra elegeu-se prefeito, impondo ao PT sua mais grave derrota: a perda da Prefeitura de São Paulo.
Chegamos a 2006, e Serra era o candidato natural do PSDB, apontado nas pesquisas como o único capaz de derrotar o presidente Lula.
Mas Alckmin decidiu atropelar a precedência e lançou-se candidato com um apetite insuspeitado, que sepultou, pelo menos naquele momento, o apelido de picolé de chuchu.
Serra piscou primeiro. Não quis arriscar uma candidatura a presidente, atrasou-se e deixou que o fosso entre serristas e alckmistas aumentasse perigosamente, tanto dentro do PSDB como no PFL.
Mas a candidatura Alckmin não decola. Continua com uma bola de ferro no pé. Tudo é amador. Não existe esboço de projeto, não existe tema, não existe roteiro, não existe estado-maior de campanha, não existe ainda o tal diretório em Brasília. Enfim, não existe candidatura.
Como Serra também ainda não começou a organizar sua campanha ao governo de São Paulo, florescem as especulações de que a candidatura de Alckmin não é para valer, que uma substituição por José Serra não demora muito.
Com isso, o PFL endurece o jogo e não indica o vice.
As principais lideranças tucanas não entram em campo para estancar a especulação de que Alckmin não é o verdadeiro candidato.
A coisa vai mal."

Declaração de IR e, de Indignação

Ronaldo Dias
Estou as (mil) voltas com a minha declaração anual de rendimentos. Confesso que fico envergonhado da pequenez dos meus números (semelhantes a de tantos outros brasileiros ligados ao processo produtivo e a manutenção de empregos) ainda tão tributados, neste país das isenções e dos desavergonhados mensalões. Espero que confessando meu "crime" (previsto na CLT), de precisar trabalhar praticamente todos os 365 dias do ano e, não seja punido pela "pequena" cota que me cabe, como contribuinte e financiador compulsória de tanta desfaçatez com o que é público. Abaixo, uma relação de "dependentes" de contribuintes que recebi pela web. A relação é cômica, tanto quanto os passos escrachados da deputada bailarina. Também é trágico. Minha geração foi incapaz de reagir a altura a estas ações, contrárias a construção de um país sério e, ao menos, melhor do que recebemos. Deve haver (ainda) algum tempo. Quem sabe?

Nossos DEPENDENTES para a Declaração de IR:


01) Governo Federal - IR, CPMF etc.;
02) Governo Estadual - IPVA, ICMS etc.;
03) Governo Municipal - IPTU, TRSD. ISSQN etc.;
04) INSS - Contribuição previdenciária;
05) Conselho Regional Profissional, Sindicato Patronal
06) Sindicato da Categoria Profissional
07) SABESP- Contas de Agua e esgoto, taxa de coleta de lixo;
08) ELETROPAULO/COMGAS - Contas de luz e gás, Telefônica/ CLARO /VIVO celular Assinatura mensal;
09) Plano de Saúde - Mensalidade;
10) Detran - Licenciamento, transferência e renovação de carta de habilitação. Um martírio burocrático
11) Contran - Taxa de inspeção veicular;
12) IRB - Seguro automotor obrigatório;

13) Concessionárias de estradas de rodagem - Pedágios;
14) CET/DSV - Taxas de estacionamento;
15) Terminais aeroviários e rodoviários - Taxa de uso dos sanitários, de embarque e, estacionamentos.
16) Instituições financeiras - Taxas de administração e de manutenção de contas correntes, renovação anual de cartões de crédito, requisição de talão de cheque etc.;
17) Tomadores de conta de veículos, guardadores de lugar em filas, cambistas diversos, flanelinhas e vendedores de semáforos,Caixinhas, cafezinhos etc.;
18) Carteiro, lixeiro, varredor de rua, leitores de relógios e, respectivos entregadores de contas - Na Páscoa, Natal, Ano Novo etc.

Não acabou não: Faltam ainda: 567 deputados e 81 senadores, com as respectivas verbas de gabinete, representação e suas CORJAS de assessores.
Falando sério: É mole ?

Projeto de eletrificação

Nesta última quarta-feira, 26, o vereador Charles Medeiros esteve com o morador Julio Egidio e técnicos da Elektro na Praia do Perez, que realizam estudos para o andamento do projeto de eletrificação na Praia do Perez, Região Sul de Ubatuba.
Medeiros esteve no último dia 19 com o Coordenador Responsável do Programa Luz Para Todos, João Mauricio Muller, que a pedido do vereador, esteve visitando o local para uma melhor análise, e segundo Muller, viu com bons olhos a real possibilidade da implantação da benfeitoria no Perez. A benfeitoria é um sonho antigo da comunidade que aguarda há mais de duas décadas pela obra.
Charles Medeiros vem desde a legislatura passada acompanhando os processos do Programa Luz Para Todos no município, onde colocou se a disposição dos integrantes do Programa. “Trata-se de um compromisso deste vereador com essas comunidades, pois trata-se de uma benfeitoria considerável e extremamente necessária a seus moradores e não podemos perder esta oportunidade”, afirma Charles Medeiros.

Na foto: Julio Egidio veste camiseta e bermuda
Fonte: Assessoria Charles Medeiros

Rumo ao Planalto

Alckmin tenta debelar crise que paralisa campanha do PSDB

N'O Estado desta quinta, por Christiane Samarco e Cida Fontes
"Brigas entre aliados, indefinição na escolha do vice, uma aposta incerta na tentativa de aliança com o PMDB e incertezas dentro de casa são problemas que atormentam o pré-candidato Geraldo Alckmin (PSDB). Ontem ele e os presidentes de PSDB, Tasso Jereissati, e PFL, Jorge Bornhausen, definiram que a aproximação com o PMDB vai ter de esperar até o dia 13 de maio, quando uma convenção decidirá se o partido terá candidato próprio.Em vários Estados seguem as brigas que ameaçam a aliança PSDB-PFL: sem os acertos estaduais, o PFL não consegue decidir quem será o vice; e no PSDB continuam as cobranças por uma campanha mais empolgante e estruturada. Pressionado, Alckmin tem tentado ousar. Anteontem, sem ser convidado, foi a um jantar que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) - um aliado do PT -, oferecia a prefeitos alagoanos. Falou aos prefeitos e tirou fotos com eles. Ontem, foi aplaudido de pé por 2 mil prefeitos que integram a 9ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, quando lhes propôs aumentar de 22,5% para 23,5% o bolo do Fundo de Participação dos Municípios. Na véspera, o presidente Lula fizera a mesma promessa, mas depois recuou dela. Já que não consegue se acertar com os partidos, Alckmin mira nos prefeitos. No dia 4 ele será levado pelo governador Aécio Neves (MG) ao Congresso da Associação dos Municípios Mineiros, em Belo Horizonte, onde falará para 853 prefeitos mineiros, num palanque em que Lula também quer subir: ontem, a assessoria da Presidência contatou o governo mineiro para negociar a presença do presidente."

PT tranqüilo

"Ao ver a situação do Alckmin, acho PT tranqüilo", diz Lula

N'O Estado, por Leonencio Nossa e Vera Rosa
"Em clima de campanha eleitoral, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem à noite que o PT é 'um partido tranqüilo' se comparado ao PSDB do pré-candidato Geraldo Alckmin, e ao PMDB do presidente do Senado, Renan Calheiros (AL). 'Quando eu vejo a situação do Alckmin e a angústia do Renan, eu penso: ´Puxa, até que o PT é um partido tranqüilo´', comentou. 'Antigamente, diziam que só o PT brigava.' O presidente fez as declarações ao participar da noite de autógrafos do livro Brasil Primeiro Tempo - Análise comparativa do governo Lula, de autoria do líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP). Lula estava ao lado de Renan, que riu muito. 'Você está pacificando o PMDB', brincou Lula. (...) Durante o tempo em que esteve no Centro Cultural do Banco do Brasil, onde o livro foi lançado, Lula abraçou pessoas que estavam na fila, beijou crianças, conversou com prefeitos e até deu autógrafos. 'Gente, o livro é do Mercadante', brincou. Mesmo assim, repetiu o discurso de que ainda não decidiu se será candidato e tomará a decisão só em junho.'Se eu disser que sou candidato, não poderei fazer as coisas que tenho de fazer', admitiu. Indagado se deseja que o PT faça alianças amplas, Lula afirmou que cumpre orientações do partido. 'Se eu quisesse liberdade total, seria um político avulso', afirmou."

Outra pizza para Mentor?

Doleiro diz ter recebido antes relatório da CPI do Banestado

Na Folha, por Lilian Christofoletti
"O doleiro Richard A. Van Otterloo, que disse ter pago R$ 300 mil ao deputado José Mentor (PT-SP) para que o nome dele fosse excluído do relatório da CPI do Banestado, afirmou ao Ministério Público que recebeu cópia do relatório quando o documento nem havia sido divulgado na comissão. O nome de Otterloo não foi citado no relatório feito por Mentor. Segundo a transcrição do depoimento do doleiro, no último dia 4, '[Otterloo] efetivamente recebeu o relatório final da CPI antecipadamente, em disquete, antes da data marcada para a apresentação que seria feita pelo deputado José Mentor. Em tal relatório não constava o seu nome e [...] jamais foi intimado para depor perante o Congresso Nacional'. Ao promotor Sílvio Marques e ao procurador Rodrigo de Grandis, Otterloo disse, sem citar nomes, que outros doleiros também pagaram ao deputado. O relatório assinado por Mentor em 2004, que foi duramente criticado por ter excluído pessoas investigadas, não foi votado em plenário. Os R$ 300 mil em dinheiro, disse Otterloo, foram pagos em São Paulo a um intermediário indicado por Mentor. A orientação para esse suposto pagamento, afirmou, partiu de Flávio Maluf, filho do ex-prefeito Paulo Maluf (PP), que estaria preocupado com a possibilidade de o nome de Otterloo ser vinculado ao do pai. A conta internacional Jazz, administrada por Otterloo, recebeu entre US$ 30 milhões a US$ 40 milhões da conta Chanani, atribuída ao ex-prefeito — para o Ministério Público, as contas de Maluf foram abastecidas com dinheiro desviado de obras públicas. Investigados por lavagem de dinheiro, Maluf e Flávio ficaram 40 dias na prisão. Foram soltos graças a um habeas corpus do Supremo Tribunal Federal. Otterloo, condenado a oito anos por crime financeiro, também obteve habeas corpus do Supremo. O deputado José Mentor nega ter recebido dinheiro para excluir nomes do relatório final da CPI do Banestado. Segundo sua assessoria de imprensa, o petista fez 'inimizades' na comissão e essas histórias são inventadas com o objetivo de prejudicá-lo."

Manchetes do dia

O Globo: “Estado repassou R$ 112 milhões para três doadores de Garotinho”
Valor: “Crédito imobiliário cresce 74% e beneficia pessoa física”
Correio Braziliense: “Vem aí o pacotaço trabalhista de Lula”
Folha de S.Paulo: “Decisão do Senado limita ação do Supremo”
O Estado de S.Paulo: “Lula insiste no supergasoduto, que para Bolívia é ´maluquice´"

Notícias da Prefeitura

Ciclofaixas serão inauguradas
IV Conferência Municipal de Saúde
Reforma da Santa Casa
Surf: Oakley Junior Challenge
Futebol caça talentos

quarta-feira, abril 26, 2006

Mensagem da AMMA Maranduba

Meu amigo Fabian

Nesta minha terra ubatubana, e tua também por adoção, onde te vi com tanto orgulho levantar a tua identidade brasileira, processa-se uma pessoa pelo grave motivo de ser um trabalhador estrangeiro. Tu que tão bem conheces meio ambiente, talhado para seres até secretário desta pasta, onde em gestão passada organizaste esta secretaria que nem sequer tínhamos. Tão somente bravo. Cometeste o “grave” crime de denunciar, como membro da entidade mais conhecida de Ubatuba, MDU, por sua luta em favor deste município. Neste país, onde tantos estrangeiros foram e são acolhidos e fazem desta a sua pátria, a sua terra, a ela se mesclam, e por ela lutam, e a engrandecem! Nesta terra ubatubana, onde fizestes teus filhos e os educa no respeito a ela, onde pagas teus impostos e a faz crescer, cortam tuas pernas. Tenho certeza, você não cairá. Senta e descansa companheiro. Não há vitória sem luta. Não és o único, nesta Ubatuba amordaçada e que Cunhambebe amaldiçoou. O povo clama pela justiça que lhe cabe. Ela há que aparecer majestosa e bela como Ubatuba merece.
Meu carinho Fabian, a você e sua família.

Ubatuba, 26 de abril de 2006.

Maria Cruz

Plano Diretor

“Terça-feira, Abril 25, 2006
A Prefeitura contratou o escritório técnico do arquiteto Renato Nunes para dar suporte à confecção do Plano Diretor. Além de Renato estarão atuando os arquitetos e urbanistas Gilmar Rocha e Flávio Malta, juntamente com o geógrafo Luiz Carlos Gottsfritz. Trata-se da mesma equipe que elaborou o projeto do uso do solo, que jaz engavetado sabe-se lá onde. São profissionais experientes que conhecem os problemas da cidade e que certamente terão grande importância na elaboração do Plano. Ainda não temos detalhes do contrato".

Grande notícia. Uma equipe e tanto, consolidada e mais valorizada ainda com os profissionais ligados ao Arq. Renato Nunes. Um Plano Diretor de gabarito, finalmente, para Ubatuba. Mas, com todo o respeito que devo a eles, pelo conjunto coletivo e individual de suas obras e conhecimento, não adiantará nada, se os planos originados não forem limpa e corretamente implantados.
Possível fosse, poder-se-ia até (!!!) ressuscitar o Arq. Lúcio Costa (entre outros expoentes do Urbanismo nacional) e convidá-lo a integrar a equipe, e nada resultaria, se afinal não forem respeitados os parâmetros, critérios e definições ali criados, e se o Plano Diretor resultante não for, repito, limpa e corretamente implantado.
Quem garante que, mesmo assegurada a necessária participação da comunidade na elaboração, não haverá alterações no processo legislativo de aprovação da lei respectiva, por ignorância ou interesses pessoais?
Quem garante que, vigente a lei, será obedecida? Quem garante? Há tantas gavetas...

Um abraço

Carlos Augusto Malheiros
José Marques Mendes

Idéias brilhantes...

Classe econômica pode ganhar opção de viajar em pé nos aviões

da Ansa, em Washington

Os fabricantes de aviões oferecerão às empresas aéreas novos aparelhos para que os passageiros da classe econômica viajem de pé, o que permitirá às empresas vender mais passagens por vôo.Se a proposta render frutos, as poltronas serão substituídas parcial ou totalmente por apoios verticais com cinto de segurança, um pequeno apoio para as costas e outro para a cabeça. Estes sustentadores verticais ocuparão 62 centímetros, contra os 77,5 centímetros dos assentos atuais da classe econômica.
Leia mais

Lançamento de livro na Nobel

Redação UV
Frans Krajcberg, escultor de origem polonesa, estará em Ubatuba hoje para lançar seu livro.
O evento acontecerá na livraria Nobel, a partir das 19h00.
Livraria Nobel - Rua Tamoios, 63 - Itaguá. Não perca.

Jogo eleitoral continua favorável para Lula

Murillo de Aragão
Apesar do tiroteio político, o jogo da sucessão presidencial só começa para valer a partir de julho, quando os candidatos e as coligações forem confirmados. Até lá, é pouco provável que Lula perca sua liderança nas pesquisas de intenção de voto. Salvo fato novo extraordinário. Isto porque a mídia eletrônica continua muito favorável ao presidente. Além disso, apesar de a crise política continuar sendo tema de jornais e revistas, o noticiário da mídia impressa demora a afetar a imagem do presidente. Paralelamente a isso, Lula continua se beneficiando de alguns bons resultados da economia, como queda na taxa de juros e auto-suficiência na produção de petróleo. Isso sem falar no aumento de gastos do Poder Executivo, especialmente para a área social e de investimentos.

Leia mais

Pizzarias praianas...

Vereador de S. Sebastião flagrado em extorsão

Polícia prende o político no exato instante em que pedia propina de R$ 10 mil para dono de pedreira

O vereador de São Sebastião Marcelo Mattos (PMDB), 34 anos, foi preso ontem à tarde, em flagrante, por crime de concussão (exigir vantagem no exercício de cargo público). Além da perda do cargo, Mattos poderá pegar de 2 a 8 anos de reclusão, caso venha a ser condenado pelo crime.
Mattos, que é 1º secretário da Câmara, foi preso juntamente dois assessores: Gilvan José da Silva e José Antônio Ferreira Filho, após receber R$ 10 mil do empresário Kramer Caldeira, 49 anos, um dos proprietários da Pedreira Krafter, do bairro São Francisco.
Os dois assessores também foram indiciados pela extorsão.
Mattos cumpre o primeiro mandato. Ele foi eleito com 608 votos e tem base no meio evangélico. Como vereador recebe R$ 3.800 mensais.
Fonte: Salim Burihan do ValeParaibano

“VÍTIMA DO PODER ARBITRÁRIO”

Corsino Aliste Mezquita
No exercício da cidadania e após ter cumprido esmerada e honestamente, por duas vezes, os deveres, como Secretário Municipal de Educação de Ubatuba, fui vítima do poder arbitrário, justamente, por ter agido com responsabilidade e procurado o melhor para o município. Ambos processos sem fundamentação real, plenos de invencionices, de delitos assacados e que nunca existiram, foram julgados ao meu favor. Agora, faz um mês, que estou sendo ameaçado com novos processos por delitos que ninguém de bom senso reconhece existirem.
O primeiro processo, tendo como denunciados, o Prof. Corsino Aliste Mezquita e Outro, foi protocolado aos 30 de agosto de 2000, sob o n° 964/2000, tendo como, suposto delito, ter corrigido, uma grave falha, no projeto da EM da Sesmaria. Foi dado como valor da ação R$ 18.500,00 (dezoito mil e quinhentos reais). Em 19 (dezenove) laudas, o Sr. Secretário de Assuntos Jurídicos, à época, Marcelo dos Santos Mourão, relacionou tantos delitos que, se praticados, estaríamos queimando no mais profundo do inferno. Ao final da petição, classificada, por um advogado, como CATERPILAR ou TRATOR DE ESTEIRA, solicitava, por medida liminar:
A – Decretação de seqüestro dos bens dos réus;
B – Perda da função de Presidente e de Conselheiro do Conselho Fiscal do Fundo de Aposentadorias e Pensões;
C – Perda da função pública;
D – Suspensão dos direitos políticos de 03 a 05 anos;
E – Pagamento de multa de 100 (cem) vezes o valor da remuneração dos réus à época do ocorrido.
Só não pediu a pena de morte, por não estar prevista, no nosso Código Penal.
Simultaneamente com a protocolização da ação, no Fórum, enviou imenso “press release” à imprensa regional e local. Consultadas as partes, nada foi publicado.
Motivação da ação. A administração estava aflita porque o candidato à reeleição estava mal, nas pesquisas, e precisava de um “factóide” para melhorar.
Resultado:
A liminar foi negada.
O candidato, à reeleição despencou, nas pesquisas e, na eleição, foi classificado atrás dos votos brancos e nulos.
A Prefeitura gastou, na contratação de peritos e gastos processuais, importância superior ao valor da ação.
O processo foi cancelado, pela Prefeitura, com a concordância dos denunciados, em abril de 2003.
Recomendamos, ao autor da PETIÇÃO, ler os laudos técnicos elaborados pelos três peritos que atuaram no processo. Evitar-se-ia declarações como as veiculadas às 13:40 do dia 18-04-06, pela Rádio Bandeirantes, de S.J.dos Campos.
O segundo foi mais manso. Aberto em janeiro de 2005 sob o n° 66/05. Pedia explicações sobre o artigo, de minha autoria, “Incompetência Mata”. Mesmo sem citar nomes, algumas frases, incomodaram os homens, no poder:
“Nossa atual administração está caprichando em levar pessoas despreparadas para cargos em comissão”
“Até pessoas que já infelicitaram Ubatuba em outras administrações ocupam cargos de comando”.
“São casos preocupantes que fazem pensar que o Sr. Prefeito ou não conhece as pessoas ou não está controlando o que está acontecendo nas diversas repartições municipais”.
Quinze meses depois, essas frases, continuam atuais. Afiguram-se como proféticas se as analisarmos à luz das defecções, demissões e mudanças de dezenas de comissionados, dos diversos escalões.
Prestadas as explicações, a Justiça sentenciou: “O AUTOR EXERCEU SEU SAGRADO DIREITO DE LIVRE MANIFESTAÇÃO DE PENSAMENTO GARANTIDO PELA CONSTITUIÇÃO FEDERAL”.
Confiando sempre na JUSTIÇA e com a consciência tranqüila do dever cumprido, estamos prontos, para as próximas manifestações do poder arbitrário.

Caso Celso Daniel

Dirceu será ouvido em 4 de maio

O Estado de São Paulo
"O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu está convocado a depor no Ministério Público paulista no dia 4 de maio sobre o suposto esquema de corrupção na administração de Celso Daniel em Santo André. A suspeita dos promotores é de que parte dos R$ 100 milhões movimentados pelo esquema passou pelas mãos de Dirceu e financiou campanhas do PT. A formalização do convite a Dirceu, bem como ao secretário particular do presidente Luiz Inácio da Silva, Gilberto Carvalho, e mais seis pessoas foi feita na semana passada pelos promotores Roberto Wider Filho e Amaro José Thomé Filho. Eles querem saber sobre recursos que foram destinados ao escritório de Dirceu, conforme informações de Carvalho - cujo depoimento foi marcado para o dia 8 de maio. As convocações foram feitas por convite porque os depoentes não residem em Santo André. O Ministério Público vem tentando ouvir Dirceu desde 2002, quando João Francisco, irmão de Celso Daniel, relatou aos promotores uma conversa com Carvalho. Ele teria dito que o dinheiro da propina de Santo André financiava o PT, então sob a presidência de Dirceu. Na época, porém, o Supremo Tribunal Federal (STF) bloqueou o pedido de investigação sobre Dirceu, que tinha foro privilegiado por ser deputado. O bloqueio foi determinado pelo então ministro Nelson Jobim. Ele decidiu que não cabia ao Ministério Público fazer investigação nem, tampouco, encaminhar a tarefa à Polícia Federal. O promotor Roberto Wider Filho disse que, na prática, a iniciativa de Jobim os impedia de colher informações de testemunhas."

Presidente da Nossa Caixa presta depoimento

Bruno Winckler e Fausto Macedo no Estadão
"O presidente da Nossa Caixa, Carlos Eduardo Monteiro, prestou depoimento ontem à Assembléia paulista e voltou a responsabilizar o ex-gerente de Marketing do banco por irregularidades nos contratos de publicidade. Seu depoimento apresentou contradições - a principal delas sobre a data em que tomou conhecimento da falta de contrato com duas empresas. Uma das irregularidades que levaram Monteiro a depor foi o fato de as empresas Collucci Associados e Full Jazz Propaganda terem trabalhado por 22 meses sem contrato, movimentando mais de R$ 45 milhões. Monteiro admitiu que houve erro pelo fato de os contratos não terem sido prorrogados, mas se eximiu da culpa - que atribuiu ao gerente Jaime de Castro Júnior. 'Houve quebra de confiança. Ele deveria ter me dito assim que tomou conhecimento (da falta de contrato)', acusou Monteiro. O presidente disse que soube da irregularidade em 27 de junho de 2005, informado por Castro Júnior. O deputado Candido Vaccarezza (PT) questionou se Monteiro havia recebido um requerimento feito por ele em março de 2005 pedindo que a Nossa Caixa enviasse à Assembléia detalhes sobre os contratos de publicidade. Monteiro disse que só recebeu o requerimento em maio, mas o deputado apresentou documento mostrando que uma secretária do presidente da Nossa Caixa recebera o aviso em 18 de março. Diante da contradição, o presidente da Nossa Caixa alegou que se confundiu com as datas. 'O depoimento mostra que é cada vez mais necessária a abertura de uma comissão de inquérito na Assembléia', alfinetou o deputado Renato Simões (PT). Para a bancada do PSDB, o depoimento foi esclarecedor. 'As declarações foram totalmente satisfatórias. Monteiro veio muito bem preparado e não deixou dúvidas', comentou o líder do PSDB na Assembléia, Ricardo Tripoli."

Mercadante lança livro...

... e tenta 'colar' sua imagem à de Lula

Malu Delgado na Folha de São Paulo
"A duas semanas da prévia que definirá o candidato do PT ao governo de São Paulo, o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante, busca associar ainda mais sua imagem à do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao lançar um livro em que analisa o desempenho do governo federal e o compara com gestões anteriores de Fernando Henrique Cardoso. O livro, com prefácio de Lula, será lançado hoje em Brasília, no Centro Cultural Banco do Brasil. (...) Além da tentativa de vencer a prévia, a atuação de Mercadante revela que o senador também se prepara para assumir algum posto estratégico na coordenação do programa econômico de Lula, especialmente diante do afastamento de Antonio Palocci do Ministério da Fazenda.O PT elegeu a análise comparativa com o governo FHC como uma das estratégias centrais da campanha. Para os aliados da ex-prefeita Marta Suplicy, a tentativa de Mercadante de associar-se ainda mais ao presidente não surtirá efeito na disputa. Os defensores de Marta argumentam que esse raciocínio e estratégia de marketing são ingênuos porque 'filiado do PT tem opinião'. Nos últimos dias, Marta intensificou viagens ao interior, nas regiões em que Mercadante supostamente estaria em vantagem.O senador já se considera vitorioso, mas representantes dos dois grupos admitem reservadamente que o resultado da prévia é imprevisível. '(...) Eu acho que venço essa disputa. Sinto que essa é a vontade da militância do partido', afirmou Mercadante, ao lançar em São Paulo o livro Brasil: Primeiro tempo - Análise comparativa do governo Lula."

Manchetes do dia

O Estado de S.Paulo: “Renan enterra pedido para investigar Lula”
Folha de S.Paulo: “Gasto federal cresce 14 % no início do ano eleitoral”
O Globo: “Ano eleitoral faz Lula gastar R$ 7,4 bi a mais no trimestre”
Correio Braziliense: “Alfabetização precisa de 396 mil professores”

Notícias da Prefeitura

Orçamento de 2007 em definição
Exposição na FUNDAC
Ciclista conhece o Brasil pedalando
Errata - Ambavas
Museu do Surfe
Vôlei infanto juvenil

terça-feira, abril 25, 2006

Plano Diretor

A Prefeitura contratou o escritório técnico do arquiteto Renato Nunes para dar suporte à confecção do Plano Diretor. Além de Renato estarão atuando os arquitetos e urbanistas Gilmar Rocha e Flávio Malta, juntamente com o geógrafo Luiz Carlos Gottsfritz. Trata-se da mesma equipe que elaborou o projeto do uso do solo, que jaz engavetado sabe-se lá onde. São profissionais experientes que conhecem os problemas da cidade e que certamente terão grande importância na elaboração do Plano. Ainda não temos detalhes do contrato.

Sidney Borges

Quem será?

Convite ao Núcleo Municipal

A Prefeitura oficializou convite ao Núcleo Municipal para compor o Núcleo Gestor do Plano Diretor Participativo, em conjunto com o CMD (Conselho Municipal de Desenvolvimento) e o CMT (Conselho Municipal de Turismo). Portanto, estamos convidando a todos para uma reunião com a finalidade de decidir os mecanismos de nossa participação.

Data: 26/04/06
Horário: 19:00h com pontualidade.
Local: Colônia do Sindicato dos Metalúrgicos da CUT. Av. Dr. Felix Guizard, 410, Pereque Açu. A 300m da Ponte que liga o Perequê à cidade.

A participação de todos é de fundamental importância. Compareçam!

A Coordenação
Enviado por Gerson Florindo

A nova abolição da escravatura

Quando olhamos os números da educação brasileira ficamos, e nem poderia ser diferente, envergonhados. Refletem a obviedade de que disseminar conhecimento a todos não fez parte das obsessões nacionais e pagamos o preço através da miséria e da violência. Por isso, merece extrema atenção um movimento alinhado nos bastidores envolvendo fundações empresariais, altos executivos de empresas, entidades representativas de secretários estaduais e municipais da educação, dirigentes de entidades como UNESCO e Unicef.
Leia mais

Programa alimentar econômico

Parceria traz o Programa ‘Alimente-se bem com R$ 1,00’ para Ubatuba

Cristiane Zarpelão
Uma parceria entre Associação Comercial de Ubatuba-ACIU, Prefeitura de Ubatuba, através da Secretaria de Turismo e a Loja Maçônica viabilizou junto ao SESI-Taubaté a vinda da Unidade Móvel do programa ‘Alimente-se bem com R$ 1,00’ em Ubatuba.
O período de atendimento da unidade móvel no município será do dia 9 de maio ao dia 3 de junho.
Os cursos acontecem gratuitamente, de segunda a sábado, nos períodos da manhã, tarde e noite. A unidade comporta 30 alunos por turma, atendendo até 420 em um mês.
A unidade ficará estacionada na Avenida Iperoig, em frente à Setur.
Desde 1998 o SESI (Serviço Social da Indústria), desenvolve o programa ‘Alimente-se bem com R$ 1,00’, com o intuito de ensinar o trabalhador e sua família a preparar uma alimentação de qualidade com baixo custo.
Segundo o presidente da Associação Comercial de Ubatuba, Ahmad Khalil Barakat, a idéia de trazer a unidade para Ubatuba é atender a bairros carentes: “O intuito é mostrar que se pode comer bem gastando menos. Com partes normalmente desprezadas de alimentos, como cascas talos e folhas, podem ser feitos muitos pratos nutritivos”, apontou o presidente. Os interessados devem entrar em contato com a Assessoria de Comunicação da ACIU, falando com Cristiane, pelo telefone (12) 3832-1449.

Frans Krajcberg lança livro

Frans Krajcberg, escultor de origem polonesa, estará em Ubatuba lançando seu livro amanhã, 26, a partir das 19h00 na livraria Nobel, localizada na rua Tamoios, 63 - Itaguá.

Cristiane Zarpelão
Segundo Frans, o livro traz informações fundamentais sobre a arte contemporânea e o meio ambiente de uma forma simples e abrangente, oferecendo situações que despertem no leitor a sensibilidade, a criatividade, o pensamento e o senso crítico. O evento contará também com a exposição de esculturas e fotografias do artista.

Frans se exilou no Brasil em 1948, fugindo dos traumas causados pela Segunda guerra mundial. Aos 84 anos, naturalizado brasileiro, ele continua vivendo entre o Brasil e a França. No Brasil, vive em Nova Viçosa, no sul da Bahia. Sua casa foi construída em cima de uma árvore. E em Paris, no seu ateliê, localizado no bairro de Montparnasse, ao lado de seu pequeno museu chamado “Espaço Krajcberg”. Arte e natureza. A vida do artista polonês pode ser representada por essas duas palavras que, de mãos dadas, percorrem todos os momentos de um homem sofrido porém, otimista que acredita no crescimento de uma consciência mundial em favor do meio ambiente. Seu trabalho está profundamente ligado a arte expressionista, conhecida como arte de protesto. Frans está sempre buscando novos materiais e diferentes maneiras de representar o mundo.
Na década de 50, Frans Krajcberg foi premiado na IV Bienal de Arte de São Paulo como melhor pintor.
Em 1964, também premiado no exterior, Krajcberg retorna ao país e se instala no sopé do Pico do Itabirito, MG. Lá criou suas primeiras esculturas e recolheu os pigmentos naturais que usa até hoje para colorir seus trabalhos. Alternando o ateliê em Paris e o Brasil, o artista estreita cada vez mais os laços da sua arte com o meio ambiente.
Raízes, troncos queimados, submersos e diversos materiais são recolhidos e reinventados. Sua forma de denunciar a devastação ambiental é através de sua arte que transforma natureza morta em vida. Sua pinturas, esculturas, relevos fazem parte do acervo de vários museus, no Brasil e no exterior.

Sem comentários...

Relatório de CEI livra vereador de Ubatuba

A Câmara de Ubatuba vota hoje, às 19h, o relatório da CEI (Comissão Especial de Inquérito) que apurou possíveis irregularidades administrativas cometidas pelo vereador Jairo dos Santos (PT), ex-presidente da Casa. O petista é acusado de suposto superfaturamento em um contrato para serviços de dedetização, no valor de R$ 18 mil, no prédio da Câmara. Santos afirmou que o contrato foi aprovado pelo departamento jurídico. Segundo o relator da CEI, Edilson Félix (sem partido), o relatório isenta Santos. "Juridicamente, não apurarmos nenhuma irregularidade no contrato e nos serviços", disse Félix.
Fonte: ValeParaibano

Tremem os donos do poder...

O Ubatuba Víbora é solidário ao jornal Imprensa Livre, de São Sebastião, que vem sofrendo ameaças de fechamento. Tentar calar a Imprensa é um expediente inútil e dispendioso. No frigir dos ovos só traz prejuízo à imagem de quem o faz. O papel da Imprensa não é ser a favor ou contra é, primordialmente, buscar a verdade. A verdade incomoda, daí as tentativas – vãs – de calar seus arautos. Vida longa ao Imprensa Livre.

Sidney Borges

A culpa é da burguesia?

Nelson Valente
A educação brasileira vive um tempo curioso, para não dizer exótico. As novidades se sucedem - e o ensino está cada vez pior. Em conversa com o professor Arnaldo Niskier (Acadêmico da ABL e secretário de Educação do Estado do Rio de Janeiro) dele recolho o espanto com que recebeu a notícia de que algumas escolas do ensino fundamental e médio encomendaram aos seus professores que não tirassem pontos dos alunos que escrevessem errado. Ou seja, ninguém deve dar bola para a gramática e a ortografia.
Segundo uma confortável versão, quem se preocupa com essas coisas "é a burguesia".
Leia mais

"Mentor levou propina de R$ 300 mil"

Denise Madueño e Fausto Macedo em O Estado de São Paulo
"Em depoimento ao Ministério Público de São Paulo, o doleiro Richard Andrew de Mol van Otterloo afirmou ter pago R$ 300 mil de propina ao deputado José Mentor (PT-SP) para que ele não incluísse seu nome no texto final da CPI do Banestado, da qual foi relator. O depoimento deu origem a uma representação da Promotoria de Justiça da Cidadania de São Paulo contra o deputado, por suposta participação em crime de extorsão ou corrupção ativa. A representação - encaminhada pelo procurador-geral de Justiça de São Paulo, Rodrigo César Rebello Pinho - foi protocolada na presidência da Câmara às 20 horas de quarta-feira passada. Justamente nesse horário os deputados estavam reunidos no plenário para julgar pedido de cassação de Mentor, que acabou absolvido da acusação de envolvimento no esquema do mensalão. O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), deverá enviar hoje a representação para o corregedor-geral da Casa, deputado Ciro Nogueira (PPPI). Mentor, por meio de sua assessoria, considerou 'absurda' a acusação e disse desconhecer a representação dos promotores. O deputado sustentou que nunca recebeu R$ 300 mil do doleiro nem de qualquer outra pessoa. Ele relacionou a acusação ao fato de ter, segundo sua versão, atuado de forma séria na CPI do Banestado e provocado a raiva de diversos doleiros que tiveram o sigilo bancário e fiscal quebrado durante a investigação."

PT quer trégua entre Mercadante e Marta

O Estado de São Paulo
"A direção do PT em São Paulo deve reunir os dois pré-candidatos do partido ao governo, a exprefeita Marta Suplicy e o senador Aloizio Mercadante, para acertar um pacto de não agressão e esfriar a guerra de bastidores estabelecida entre as equipes de ambos a menos de duas semanas da prévia, marcada para o dia 7 de maio. Conforme revelou o Estado, aliados da exprefeita temem que o resultado da votação em 150 cidades seja fraudado em benefício da candidatura de Mercadante. A suspeita provocou a revolta de coordenadores do partido no interior e na Grande São Paulo. Dos 18 coordenadores, apenas um não assinou nota divulgada ontem para 'repudiar qualquer insinuação de que militantes do PT de 150 cidades estejam compactuando com a fraude'. O texto ressalta que 'as poucas dúvidas e desentendimentos (sobre os resultados da última eleição interna, em setembro) ocorreram na cidade de São Paulo (na base de Marta) e foram fruto de análise da executiva estadual e resolvidas pela mesma'. Todos os signatários defendem a candidatura de Mercadante ao governo. O risco de fraude, segundo correligionários da ex-prefeita, surgiu por causa do resultado 'suspeito' da eleição de setembro em várias cidades, favorecendo Frateschi. Nesses municípios, aliados de Marta alegam ter ouvido relatos de que a urna de votação teria sido levada até a casa dos militantes, entre outras irregularidades. Em Sagres, por exemplo, na região da Alta Paulista, 20 filiados estavam aptos a votar. Todos optaram por Frateschi, que era candidato do Campo Majoritário, com apoio de Marta. O presidente estadual, simpático a Mercadante, nega irregularidade. A proposta para o 'armistício' nasceu de uma sugestão do senador Eduardo Suplicy (PT-SP).

Auditoria nos contratos da Nossa Caixa

Folha de São Paulo
"O governador de São Paulo, Cláudio Lembo (PFL), anunciou ontem a realização de uma auditoria externa nos contratos de publicidade da Nossa Caixa durante o governo Geraldo Alckmin. Apesar de tentar minimizar o problema, 'menor do que o colocado', Lembo afirmou que a Price Waterhouse fará um levantamento 'específico' sobre os contratos com a Full Jazz e Colucci. 'A Price irá fazer, solicitei ontem [anteontem, a auditoria]. E quando estiver pronto teremos mais um documento para mostrar o que aconteceu. E eu também quero saber. Mas não vejo nada grave.' O anúncio do governador ocorre um dia depois de a Folha revelar que a diretoria no banco abrigou executivos e assessores acusados de supostas irregularidades e fraudes em licitações em outros bancos oficiais na gestão FHC. A reportagem também revelou que um desses assessores, o chefe-de-gabinete Waldin Rosa de Lima, ex-presidente do Banco do Estado de Goiás, estava inabilitado pelo Banco Central para dirigir instituições financeiras, por conceder empréstimos sem cumprir as normas bancárias. Ele trabalhou no banco paulista em 2003 e só conseguiu se livrar dessa penalidade em janeiro de 2004. Lima trabalhava sem contrato formal, mas tinha senha de acesso ao sistema de dados do banco e interferiu nos contratos de publicidade, segundo sindicância interna da Nossa Caixa. A assessoria do Palácio dos Bandeirantes informou que a Price Waterhouse já realiza auditoria independente no banco e vai estender seu trabalho ao produzir um relatório sobre os contratos de publicidade. O governo não soube informar, porém, desde quando a auditoria é feita."
 
Free counter and web stats