sábado, fevereiro 18, 2006

Habitante do jardim

Comunicado à População

Tendo em vista a divulgação da cópia do OFÍCIO SETUR 028/06, que trata da “Programação de Carnaval Ubatuba 2006”, supostamente emitido pela Secretaria de Turismo de Ubatuba, os comerciantes do entorno da, assim chamada, “praça de eventos” do aeroporto de Ubatuba, vêm a público para esclarecer à população do seguinte:

1º - Nós, comerciantes do entorno da referida “praça de eventos”, nominados pelo OFÍCIO SETUR 028/06 como “grupo restrito”, não encaminhamos nenhum abaixo-assinado ao Ministério Público, com vistas a impedir qualquer espécie de show durante o carnaval de 2006;

2º - Tampouco registramos boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia local, alegando prováveis prejuízos em face da possível realização de shows por ocasião do carnaval, na dita “praça de eventos” do aeroporto de Ubatuba;

3º - Não somos contra a realização de eventos naquele local, desde que sejam comunicados aos circunvizinhos com antecedência de vinte dias; que haja a implantação de toda infra-estrutura necessária e que todos os projetos de shows tenham a provação dos diversos órgãos competentes, administrativos e de segurança pública, de modo a atender as normas que garantam o bem-estar, a integridade, a saúde e a segurança dos freqüentadores;

4º - Em razão das inverdades contidas no ofício supracitado, supostamente firmado pelo Secretário de Turismo da Prefeitura de Ubatuba, e publicado por alguns órgãos regionais de informação, vimo-nos obrigados a registrar, agora sim, um boletim de ocorrência, para preservarmos nossos direitos;

5º - Juntamente com todos que deste episódio tomaram conhecimento, aguardamos com ansiedade que o Prefeito de Ubatuba esclareça, com urgência, o conteúdo do OFÍCIO SETUR 028/06, e que tome as necessárias providências para sanear a Secretaria de Turismo do nosso Município.

Ubatuba, 17 de fevereiro de 2006.

Comerciantes da Rua Guarani e do entorno do aeroporto

Fanatismo

Indiano oferece recompensa para quem matar chargista
EFE

Nova Délhi - Um ministro regional do estado indiano de Uttar Pradesh, no norte do país, ofereceu hoje uma recompensa de 510 milhões de rúpias (mais de US$ 11 milhões) e seu peso em ouro a quem decapitar o desenhista das charges "blasfemas" do profeta Maomé. O ministro do Bem-estar das Minorias, o muçulmano Haji Yaqoob Qureshi, fez esta declaração em reunião pública realizada hoje na cidade de Meerut, em Uttar Pradesh, em protesto pelas charges publicadas no jornal dinamarquês "Jyllands-Posten".
"Qualquer pessoa que corte a cabeça do chargista da Dinamarca que se atreveu a fazer uma caricatura de Maomé e a traga, será recompensado com 510 milhões de rúpias em dinheiro e o equivalente a seu peso em ouro", afirmou Qureshi.


Nota do editor – A região de Uttar Pradesh é paupérrima, com gente vivendo em condições sub-humanas. O ministro bem que poderia gastar o dinheiro, que parece estar sobrando, promovendo o bem-estar de seu povo, em vez de alimentar o ódio, numa atitude fascista e idiota. Aliás, esse ministro é um imbecil.

Sidney Borges

Imprensa

Ubatuba é maior que uma administração

Nossa cidade sofre há anos com administrações políticas, onde os compromissos com a população são esquecidos assim que os administradores sentam nas cadeiras. O problema será na cadeira ou nos administradores? Nossa cidade é muito maior que qualquer administração, mas sofre muito com más administrações. Muitos dos prefeitos que passaram pela prefeitura nos últimos anos fizeram alguma coisa, mas muito pouco perto das necessidades de nossa cidade. Uns sonham com grandes obras e nada acontece, outros dão mil e uma desculpas e nada acontece e outros ainda vivem se comparando com administrações anteriores e esquecem que os outros já foram, e não vêem suas administrações afundarem.
Assim nossa cidade vai ficando para trás. Vamos nós fazer o mesmo que os prefeitos para mostrar como as coisas aqui estão emperradas. As nossas cidades vizinhas se desenvolvem, crescem, conseguem novos investimentos e nós vamos ficando para trás. De quem é a culpa, afinal de contas: nossa ou da administração?
Boa parte da culpa é nossa mesmo, pois elegemos nossos administradores, mas não fazemos o mais importante que é cobrar deles os compromissos assumidos em campanha, cobrar o cumprimento de seus planos que governo que nada mais é que um compromisso para com a população.
Com a era digital, temos acompanhado pelos sites da cidade uma mudança de comportamento da população em relação aos nossos representantes, mas ainda muito tímida, pois todos nas ruas falam a mesma língua, e a grande maioria do que as pessoas que não tem medo de se expor escrevem é o que corre em todas as conversas. Ou melhor, nas rodas as conversas são muito mais pesadas do que o que se escreve.
Alguns que foram eleitos por nós não entendem como críticas e já saem fazendo acusações que é oposição, oportunistas, postulantes a cargos públicos. Pergunto: quantas vezes estes mesmos, fora ou dentro de cargos públicos, criticaram no passado recente; então, o interesse deles era só um cargo público, uma vaguinha, um salário. Nenhum tinha em mente o crescimento de nossa cidade.
Não posso acreditar que todas as pessoas que escrevem verdades estejam querendo cargos ou se promover, pois o que vemos são cidadãos cobrando seus direitos de cidadania. No meio, pode ter um ou outro com um interesse ou outro, mas não ver o que está estampando na cara da cidade inteira é achar que uma administração é maior que os interesses de toda uma coletividade.
As leis mudaram, as pessoas estão mudando. Num passado não muito distante, as pessoas tinham medo de escrever contra quem elas elegeram e serem perseguidas. Hoje temos visto que a coisa mudou, e muito. Quase todos escrevem e assinam, o que é ótimo, pois mostra que não é só um insatisfeito e que a população está exercendo seu direito de cidadania.
Muitos eleitos estão aí o tempo todo se comparando com os que já desocuparam as cadeiras. O tempo que perdem com isto, deveriam estar, sim, fazendo valer o voto de confiança que receberam da população.
A cidade é muito maior que qualquer administração. A administração é passageira, a cidade fica, mas muitas vezes a cicatriz que uma administração deixa são marcas muito feias e profundas que depois requerem muitas plásticas para tentar amenizar a aparência.
Você é o cirurgião plástico ou a cicatriz.

Editorial do jornal "A Semana" de 18/02/2006

Josias Sabóia (JIJA)

Buracolândia...

O RALI DE UBATUBA ou, DO LIMÃO À LIMONADA...

Refletindo sobre a falta de ação do executivo em relação ao péssimo estado de todas as vias públicas no município, me ocorreram 2 teorias:

1ª Teoria:
A prefeitura, inovando em território nacional, resolveu abrir uma licitação internacional para resolver o problema do asfalto. Teria ganho a mesma, um empresa lusitana cuja estratégia é a seguinte: Eles estão esperando o tempo passar e os buracos crescerem de forma que tornem-se um único e grande buraco (a quem carinhosamente apelidaram de U-buraco-tuba, do tupi guarani = terra de muitos buracos) o qual então taparão, gastando um mínimo de mão-de-obra. (que foi contratada pelo número de buracos tapados...)


2ª Teoria:
Já diziam os chineses: A crise é um momento de oportunidade (No Brasil dizemos: Do limão, fazemos a limonada...)
Lembram-se da declaração feita pelo Executivo em reunião acontecida na Associação Comercial em 13/07/05 de que Ubatuba seria sede de um grande Rali já no segundo semestre do ano passado?
Sem dúvida alguma, os esportes são uma das melhores maneiras de promover o nome da cidade com baixo investimento. É exatamente o que nos faltava!!!
A prova tem tudo para em pouquíssimo tempo desbancar “Os Sertões” no calendário nacional e já no ano que vem se igualar ao “Paris-Dakar”, devido ao grau de dificuldade da mesma!!!
Diferente dos outros ralis, a competição deverá ter uma contagem de pontos em que o piloto que passar por menos buracos e atropelar menos ciclistas, ganhará a prova. Esta tarefa é quase técnica e humanamente impossível de ser executada e deverá atrair o interesse dos melhores pilotos do mundo.
Outro fator de dificuldade da prova será não confundir em alta velocidade nas estradas, o azul dos postes com o mar, entrando de frente nos mesmos!!
Se a prova for realizada na temporada então, será com certeza a de maior dificuldade do mundo e pouquíssimos pilotos chegarão ao final, seja porque ficaram presos no transito da praia grande, bateram com algum indigente bêbado na estrada ou atropelaram turistas que andam nas ruas do Itaguá, porque as calçadas estão tomadas por buracos (de novo??!).
Os riscos da prova são ainda mais altos considerando-se a situação da Santa Casa... Teremos divulgação internacional!!!
Grandes fabricantes de automóveis já demonstraram interesse pela prova!!!
Viva! Estaremos finalmente saindo do buraco!!!
Isto é que é resgate!!!

Rogério Frediani

Editorial

Televisão

Ontem resolvi assistir ao novo Jornal da Record. De quando em quando eu passava pela “emissora do Bispo” para ver os comentários de Boris Casoy. De tanto cutucar Lula, Casoy foi defenestrado. Aliás, a vida se repete, quando ele assumiu o lugar de Cláudio Abramo, na Folha, foi pela mesma razão. Os personagens eram outros, o filme o mesmo. Abramo cutucava os militares que pediram a sua cabeça. A Folha aquiesceu e colocou Casoy no lugar. As esquerdas protestaram. Lula protestou. Onde já se viu? Outro que cutucou onça com vara curta foi Mino Carta, na Record, que antes de passar às mãos de Deus pertencia à família Machado de Carvalho. Mino comandava o “Jogo de Carta”, um programa inteligente que falava de política. Nunca se saberá se o governo foi contra a política ou a inteligência. Programas de televisão inteligentes, isso já é demais! Lula que era de esquerda, reclamou. Onde já se viu? Para quem não prestar muita atenção, o Jornal Nacional da Record poderá ser confundido com o Jornal Nacional da Globo. Pobre Hommer Simpson, isso é um desrespeito. Lula que já não é de esquerda deve ter pensado. Onde já se viu? Tudo igual! Prá não correr o risco de desagradar ao senhor Simpson, a Globo cuidou de tirar algumas figuras perigosas da telinha. Acabou a opinião no "Jornal Nacional". A cúpula da “Venus Platinada” decidiu que Franklin Martins, Arnaldo Jabor e o cartunista Chico Caruso não serão mais comentaristas fixos do "JN". Como o Jornal da Record não tem opinião, deu empate. Quem sabe o Jornal Nacional do Silvio Santos entre na parada com a chegada de Carlos Nascimento. Vai ser difícil a competição entre os três para saber quem desinforma mais. Televisão já era. Quer informação? Acesse a Internet.

Sidney Borges

Nepotismo!!!

FUNDART, ALOUUUUUUUUUU!!!!

Será que o fim da "Prática Nefasta" no judiciário servirá de exemplo para que setores de Ubatuba também criem vergonha na cara?
É notório o fato, de que o tão desejado fim do nepotismo no judiciário, veio para moralizar o setor, mas será que isso servirá de exemplo para os desavergonhados da administração pública de Ubatuba? Eu acredito que não, afinal, o Partido dos Trabalhadores de Ubatuba, através do seu presidente, o senhor Moromizato, não se preocupa em responder a questão do nepotismo na FUNDART, nepotismo esse que vem sendo praticados por membros do PT. Eu penso que ele acredita, que assim como o povo brasileiro, a sociedade de Ubatuba vai cair no esquecimento através da inércia. É esse tipo de político que queremos? É o tipo de político que não dá resposta? Enfim, vale a reflexão.

O mais incrível de tudo, é fato desse nepotismo, que está presente na FUNDART, não ser apenas um fator que gera cargos para parentes, é o fato do mesmo possibilitar que tio e sobrinha, sejam os responsáveis pela administração do dinheiro da arte e da cultura de Ubatuba. Ambos assinam os cheques pela fundação e controlam os gastos da mesma. Nunca os acusei de roubo, pois não os conheço, mas será que isso é transparência e moralidade?
Aliás, o que é roubo? É se beneficiar do dinheiro público? Se beneficiar da imoralidade? É se beneficiar da falta de vergonha na cara? Ou será que são todos esses fatores?
Que o povo tire suas conclusões, se eu estiver errado, que Deus me perdoe, só não se esqueçam que a democracia dá direitos a resposta, assim como essa mídia na qual gozo do livre direito de expressão.

Abraços,

Marcelo Rezende

Vem aí...

Notícias do Legislativo

Presidente da Câmara defende a cidadania e desenvolvimento

Na última sessão do Legislativo, o presidente da Câmara, vereador Dr. Ricardo Cortes (PV) apresentou projetos de lei que beneficiam a população e o desenvolvimento da cidade.
Entre eles, o Projeto que cria a “Escola de Artes da Terceira Idade”, oferecendo cursos de artes plásticas, teatro, música e fotografia.
O projeto tem por objetivo, de acordo com o autor, assegurar aos cidadãos da terceira idade a oportunidade de utilizar parte de seu tempo em um local de aprendizado. “Em decorrência do avançar da idade o idoso muitas vezes é excluído do meio produtivo e passa a viver no ostracismo e sedentarismo, por isso criamos este espaço para que possam aproveitar o momento especial que estão vivendo”, disse Dr. Ricardo.
Outro projeto apresentado e aprovado foi o que permite a utilização ou exploração de publicidade em veículos de transporte escolar autônomo, empresas individuais ou coletivas, devidamente licenciadas em Ubatuba.
De acordo com o presidente este projeto irá ampliar o mercado de trabalho e permitir o crescimento desse segmento durante o ano todo, gerando emprego e renda. Ainda, irá permitir ao proprietário do veículo uma renda adicional pelo aluguel do espaço de seu veículo.
O projeto proíbe a propaganda de cigarro, bebida alcoólica, de apelo sexual e de propaganda eleitoral.
Ainda preocupado com os direitos dos cidadãos, o presidente apresentou o Projeto que cria o serviço “Disque Direitos Humanos”, na Câmara Municipal, que consiste na implantação de uma linha telefônica específica para o recebimento de reclamações e denúncias, relativas ao desrespeito e violação dos Direitos Humanos. “Reconhecer a dignidade e o direito igual e inalienável inerente a todos os membros da nossa sociedade constitui o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo”, justificou Dr. Ricardo, enfatizando que o desconhecimento e o desprezo dos direitos humanos conduzem a atos indignos de nossa condição de ser humano. Segundo o presidente, vivemos num país onde somos livres para falar e crer; onde esta liberdade precisa ser preservada, “este projeto tem por finalidade desenvolver ações que encorajem e facilitem a denúncia por parte do cidadão que se sentir ultrajado em qualquer um dos seus direitos, ratificando o compromisso com o progresso social e o respeito que esta Casa de Leis tem pelos Direitos Humanos”, finalizou.

Fonte: Laura Ennes - ASCOM

Notícias da Prefeitura

Prefeito se reúne com representantes de bairros da região sul

O prefeito Eduardo César esteve reunido com representantes de 12 bairros da região sul na tarde do último dia 15. O encontro aconteceu na sede da Associação do Bairro Rio da Prata e contou com a presença da vereadora Luciana Machado, do assessor de Governo Mauro Freitas, do secretário de Obras João Paulo Rolim e da assessora de Assuntos Comunitários, Silvana Niel. O objetivo da reunião foi levar ao conhecimento dos representantes da Prefeitura as necessidades da região.
O prefeito Eduardo César disse que o encontro foi extremamente positivo, uma vez que conseguiu reunir representantes da maioria dos bairros de uma região. Ele afirma que esse contato próximo com as associações de bairro será uma constante em sua agenda no ano de 2006. “Valorizo muito o movimento das associações de bairro por considerar que a sociedade civil organizada tem grande representatividade junto ao poder público. Antes de ser vereador, já atuei como presidente da associação do meu bairro e sei da importância e da responsabilidade desses líderes. Essa é uma forma legítima de exercer a cidadania e colocar em pratica o governo participativo”.

Boas novas


Em sua visita à região sul, o prefeito Eduardo César anunciou aos moradores a construção de uma quadra poliesportiva e de uma piscina semi-olímpica que será viabilizada através da Secretaria de Educação. “O incentivo ao esporte e à educação são os nossos principais argumentos contra a violência e a marginalidade. Por isso estamos procurando levar os espaços de esportes e lazer a todas as regiões da cidade”. O prefeito disse ainda que o bairro previamente determinado para receber o complexo esportivo seria o Sertão da Quina, mas deixou em aberto a possibilidade de mudar a localidade de acordo com a decisão conjunta dos presidentes de bairros.

Reivindicações

Entre as principais reivindicações, os moradores relataram a dificuldade de linhas e horários de ônibus, pedindo a intervenção da Prefeitura junto à empresa responsável pelo transporte coletivo na cidade. Eles pediram também uma ponte nova para a Maranduba, iluminação, limpeza de mato em ruas e terrenos baldios, saneamento, guardarreio na beira da estrada do Corcovado, manutenção das estradas de modo geral, lixeiras nas áreas turísticas, Distrito Policial na Maranduba, auxílio para o problema dos animais de grande porte soltos nas vias públicas, entre diversas outras solicitações.

Soluções

O prefeito Eduardo César esclareceu que muitos dos pedidos dependem não só da Prefeitura, mas de diversos órgãos, como Sabesp, Cetesb e DER e prometeu intervir para que as providências sejam tomadas. Nos assuntos referentes à Prefeitura, diversas solicitações já foram encaminhadas. Em relação ao Distrito Policial, o prefeito se comprometeu a alugar uma casa e entrar em contato com a Secretaria de Segurança Pública para viabilizar a contratação de pessoal. O problema dos animais de grande porte será solucionado através de uma parceria entre o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e a Polícia Rodoviária Federal. Além disso, o CCZ realizará um trabalho de conscientização com os proprietários. PMU

Contratações

Prefeitura realiza processo seletivo para contratação de cem trabalhadores braçais

A frente de trabalho vai exercer principalmente a limpeza da cidade, em toda a sua extensão

A Prefeitura de Ubatuba, por meio da Secretaria Municipal de Administração e da Coordenadoria de Recursos Humanos vai realizar um processo seletivo simplificado para o preenchimento de 100 (cem) vagas na função de trabalhador braçal. Dez vagas serão destinadas para o sexo feminino e noventa para o sexo masculino, que serão alocadas para a região sul, para a região norte e para a região central.
A contratação será realizada sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, pelo prazo determinado de noventa (90) dias, prorrogáveis por igual período, se for necessário.
Os interessados devem ser maiores de 18 anos e poderão se inscrever entre os dias 20 e 22 de fevereiro, das 9h às 17h, no Ginásio do Tubão, munidos de RG, CPF (originais e cópias), carteira de trabalho original, comprovante de residência em Ubatuba e certidão de nascimento dos filhos menores de 18 anos. Os candidatos deverão preencher ficha de inscrição com dados pessoais, declarando que atendem a todos os requisitos exigidos pelo edital, que ficará afixado no saguão de entrada da Prefeitura. As inscrições serão gratuitas.
Os candidatos devem também estar desempregados, sem receber seguro desemprego, estar quite com o serviço militar e com a justiça eleitoral. Boa saúde física e mental e não ter sofrido penalidade por atos incompatíveis ao serviço público também serão exigidos para as admissões.
A avaliação será realizada em duas fases: primeira fase - prova escrita; segunda fase – entrevista e prova prática. A prova escrita acontece no dia 5 de março, em local e horário a serem divulgados nos dias 24 e 25 de fevereiro. Os resultados saem no dia 10 de março e a publicação da lista de aprovados e convocação serão no dia 17 de março. A contratação obedecerá à ordem classificatória dos candidatos. A Prefeitura vai fornecer aos contratados transporte, cestas básicas, equipamentos de proteção individual e ferramentas.

Limpeza

De acordo com o secretário municipal de Obras, João Paulo Rolim, a Prefeitura julga muito importante a contratação desta frente de trabalho para que seja feita, por exemplo, a limpeza de valas e galerias, evitando possíveis enchentes. O combate do alto índice de caramujos africanos e a limpeza de terrenos também são considerados prioridades para o secretário e poderão ser resolvidos após os serviços da frente de trabalho. PMU

sexta-feira, fevereiro 17, 2006

Deu no Jornal

Em 2003 o governador de S.Paulo, Geraldo Alckmin, pleiteou junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) R$ 394 milhões para concluir as obras do metrô da Vila Mariana até o bairro do Ipiranga.
Na época o então presidente do BNDES Carlos Lessa e sua área técnica aprovaram a operação, mas Carlos Lessa caiu e assumiu Guido Mantega, homem de confiança de José Dirceu. Imediatamente o empréstimo foi vetado. Era mais importante prejudicar os tucanos do que atender o povo. As eleições municipais estavam próximas.

Hoje a obra está sendo tocada com recursos próprios de São Paulo, sem um tostão do BNDES.

Você quer saber onde está o dinheiro do BNDES?


Em Caracas, financiando obras do metrô. Em Cuba, financiando a compra de ônibus.
Fonte: Editorial do Jornal da Tarde de 24/07/2005

E por falar em ética...

Delúbio indiciado por falsificação

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares foi indiciado ontem pelo crime de peculato - apropriação indevida de dinheiro por funcionário público - pelo recebimento de salário como professor da rede de ensino de Goiás enquanto morava em São Paulo e trabalhava para o partido. A Polícia Civil enviou o inquérito ontem à Justiça e ao Ministério Público.

Compovantes falsos

Ficou comprovado que Delúbio vivia em São Paulo nesse período e trabalhava como tesoureiro do PT, o que o impedia de exercer simultaneamente a função de professor - pela qual recebia cerca de R$ 1 mil mensais. A carga horária atestada nos comprovantes falsos é de 40 horas semanais de trabalho.
Foi indiciada por falsidade ideológica a ex-presidente do Sintego Noeme Diná Silva. A delegada concluiu que ela falsificou os comprovantes de freqüência de Delúbio.
Fonte: Trem Azul

“Engraçados”

Guilherme F. de Assis
Esse pessoal do PT é mesmo “engraçado”. Passaram anos e anos vendendo a imagem que eram os únicos a empunhar a bandeira da ética e da moral. Eram os diferentes, os “escolhidos” como se a adesão ao partido lhes imputasse um manto sagrado, colocando-os acima de todos nós, reles mortais. Mas como dizem por aí, mentira tem perna curta. Ano passado o PT real se revelou. Os fatos estão aí, irrefutáveis.
Agora mudaram o discurso. Não somos mais diferentes, somos iguais a todo mundo (naquilo que temos de pior). Não vai colar. O assalto que fizeram ao erário público não tem precedentes na história do Brasil.
No desespero de associar outros governos a sua prática, ficam remoendo fatos, como as privatizações no governo FHC. Este processo, como sabemos, se deu sobre holofotes e fiscalização da mídia, CUT, partidos de oposição e nada foi encontrado. No desespero surgiu uma lista de “beneficiados” de um esquema de corrupção via Furnas. Os parlamentares petistas se ouriçaram: lá não havia petistas e sobravam parlamentares e até governadores e prefeitos do PSDB, PFL entre outros partidos. Esta semana na CPI dos Correios, sepultaram a tal lista. Parece que só a senadora Ideli Salvati (PT-SC) acredita nela.
A estratégia do PT como já disse mudou. Antes refutávamos a posição petista auto-imputada de diferentes. Agora frente aos fatos, dou mão a palmatória. Não somos iguais a esta corja.

Vocês têm que me engolir

Herbert Marques
Estamos passando por um processo de autodestruição, lamentavelmente com vantagem para uma das partes, o que parece uma incoerência. O prefeito briga com uma parcela da população, exatamente aquela que se coloca como formadora de opinião. Aqueles que ocupam a mídia, via de regra pessoas com certo discernimento e que não estando conformados com o andar da carruagem da administração municipal, partem para cima do alcaide com críticas, muita das vezes mordazes, mas que não deixam de ser saudáveis, pois querem dizer que estão atentos na defesa de seu município. O prefeito defende-se usando agressão verbal em manifestação tosca, como fez na imprensa falada recentemente e certamente respostas virão, esperamos que não sejam no mesmo nível.
É nesta movimentação de ataque e defesa que mora a autodestruição, se não das partes, pelo menos do município. Já foi dito e redito que Ubatuba merece coisa melhor. Merece um trabalho sério de planejamento e direção com a finalidade de dirigir o município para uma perspectiva de futuro grandioso, pois foi privilegiado pela natureza para isso. Está faltando a gentinha que o criador, em um momento de humor hilário, pôs aqui. Ah! Criador, sempre aprontando.
A vantagem a que me refiro no início do texto é do prefeito. Político advindo das hostes do legislativo apreendeu lá que estar na mídia significa voto. Responder no linguajar chulo é granjear simpatia dos humildes. É mais ou menos o caso do Lula. Quanto mais apertado, mais se sobressai como vítima na mão dos “poderosos”.
Já avisei meu editor. Esse bate boca rende proveito político e pelo menos a maioria dos que criticam o prefeito, não demonstram nenhum interesse em fazer da política seu ganha pão. O prefeito está por cima. Deixem-no voar. Afinal galinha também voa, mesmo que seja um vôo curto e destrambelhado. Zagalo já dizia: vocês têm que me engolir. Engulam-no.
O atual prefeito não ganhou a eleição por maioria de votos do município. Concorreu com outros e embora com a minoria, chegou na frente para ocupar o cargo maior do executivo. É justo que não agrade à maioria dos munícipes, como também não é justo que aturemos a queixa de seus eleitores por não cumprir as promessas de campanha que fizeram-no angariar os votos necessários para ganhar a eleição. Trabalha da forma que melhor entende para agradar seus correligionários, o que não quer dizer que possa ou deva satisfazer a todos. Medir o seu trabalho hoje é no mínimo afoiteza. Continuemos todos fazendo a nossa parte, que nada mais é que cumprir com as nossas obrigações como cidadãos e como munícipes. Deixemos o resto para ele. A cobrança deverá vir depois.
hlmarques@terra.com.br

Nosso repúdio!

Luiz Marino Jacob
Não pude me conter ao ler a matéria brilhante escrita pelo Julinho Mendes, sob o título MEU REPÚDIO, onde, insistentemente, podemos constatar a ausência de um ingrediente essencial nas ações dos seres humanos, investidos no poder, seja ele, político, policial, judiciário, administrativo etc.
Esse essencial ingrediente é popularmente conhecido como BOM SENSO.
Esse ingrediente faz uma falta que vocês não podem imaginar. Todos os desfechos, quase que repugnantes de nossa história local, poderiam ser radicalmente alterados e assim, representarem de fato e verdadeiramente o anseio popular, se o BOM SENSO fosse adotado como ingrediente principal.
O episódio narrado pelo Julinho é um exemplo excelente para inserirmos esse ingrediente e mudar o seu desfecho.
Julinho, modestamente permito-me inserir em sua indignação e alterar o título de sua matéria para NOSSO REPÚDIO.

Fonte: "O Guaruçá"

Exploração sexual infantil



Governo lança campanha de carnaval contra exploração sexual infantil

Lançamento nacional em Recife terá participação de ministros,
prefeituras, Polícia Federal, blocos carnavalescos, rede turística e ONGs

O ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia, e o secretário Especial dos Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, lançam na próxima terça-feira (21), em Recife, às 11h, na Central do Carnaval, a Campanha Nacional de Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Com o slogan Unidos Contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes – Entre para este bloco, a campanha será divulgada em mais seis cidades.

Na capital pernambucana, o lançamento reunirá setores ligados ao turismo (bares e restaurantes, rede hoteleira, agentes de viagem, companhias aéreas), além de prefeituras, ministérios, ONGs, entidades de classe, organismos internacionais e atores envolvidos com o tema no Brasil. A mobilização será grande na cidade.

Durante todo o carnaval, os 55 postos de pólos da Prefeitura local distribuirão leques (abanadores) e filipetas sensibilizando os turistas e a população para o tema. Barraqueiros, guardas municipais e 150 voluntários distribuirão o material publicitário, além de vestir a camisa oficial da campanha. Os sindicatos dos Taxistas e dos Motoristas de Ônibus também participarão da mobilização.

Os blocos carnavalescos não ficaram de fora. Os artistas que se apresentarão nos 13 blocos do Galo da Madrugada, que reúne cerca de dois milhões de foliões durante os quatro dias de folia, divulgarão textos sobre a campanha inspirados no slogan, além de vestirem a camisa da campanha.

Trata-se de uma nova fase contra a exploração sexual comercial de crianças, pois a população de Recife e Olinda também estará envolvida, ou seja, não é apenas uma ação dos órgãos públicos, mas de toda a sociedade”, diz o ministro Walfrido dos Mares Guia.


“O envolvimento da sociedade nessa causa é fundamental para o sucesso do combate a essa grave violação de direitos. Exploração sexual de crianças e adolescentes é crime e todos podem fazer o seu papel”, ressalta o ministro Paulo Vannuchi.

Cidades - Além de Olinda e Recife, as peças também serão divulgadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Fortaleza e Florianópolis. A Polícia Rodoviária Federal colará nos carros adesivos sobre o tema. Hotéis, bares, restaurantes e aeroportos estamparão mensagens sobre a mobilização. As companhias aéreas também aderiram. Textos sobre a campanha serão lidos para os passageiros dos vôos cujos destinos sejam as capitais envolvidas na campanha.

Também será divulgado o número do Disque-denúncia de Combate à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes – 0800 99 0500, serviço gratuito do Governo Federal, de abrangência nacional, que recebe denúncias de violência cometidas contra essa parcela da população. Coordenado pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos (SEDH), o serviço analisa todas as informações recebidas e as encaminha às autoridades competentes.
A campanha é uma iniciativa da SEDH e MTur, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Ministério da Saúde, Ministério da Educação, Ministério dos Transportes/DNIT, Ministério da Justiça/Polícia Rodoviária Federal e Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Participam ainda WCF, Partners of Américas, Visão Mundial, Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) e a Federação Nacional de Hotéis.

AsCom MTur
(61) 3321-7045 / 7055
ascom@turismo.gov.br
Fonte: Assessoria de Comunicação PMU

Fábula VII

Mais uma semana com novidades na cidadezinha. Pobre natureza, pobres habitantes! Um ferro velho localizado numa avenida próximo a uma área movimentada do centro da cidadezinha, foi demolido. A ação administrativa partiu do lugar onde se comanda a cidadezinha (uma reintegração de posse, a área pertence ao governo do estado). O dono do lugar afirma que em nenhum momento houve a apresentação de uma ordem judicial que justificasse tal atitude. Será perseguição? Porque somente ele foi afetado? A área toda não está congelada? Qual o tamanho dela e quantas pessoas poderiam ter sido atingidas? Por que tantos policiais, cerca de 120 homens para tirar somente um do local? Estranho. Nada que uma boa conversa resolvesse o caso. O próprio morador afirmou que se todos saíssem (se confirmado o fato) ele também sairia. Se o “SHA” (Homem Sem Ação), que comanda a cidadezinha tivesse tido a “ação” de conversar com os moradores e explicado realmente o porque da situação tudo isso poderia ter sido evitado, inclusive o lamentável episódio de agressão envolvendo um dos homens da “Casa” e um funcionário da cidadezinha. É triste e inadmissível. A falta de entendimento magoa e fere pessoas que sofrem dia a dia a batalha para sobreviver. E isso não leva a nada. As coisas mudam. Tudo passa. Hoje você governa, amanhã não mais. Mas o povo fica. Que isso sirva de lição nas atitudes: o povo fica. Interessante que o próprio “SHA” parece estar desacreditado da cidadezinha, pois (lá vem ela de novo), “diz a lenda” que o mesmo está construindo uma casa em uma cidade vizinha. Meu deus! Estamos perdidos! Atitude, tentar fazer e acontecer, isso que a cidadezinha precisa! Chega de discriminação! Chega de perseguição! Somos todos iguais perante a lei, isso é um principio básico e parece que alguns fecham os olhos ou simplesmente se “esqueceram disso”. Cada caso é um caso e todos merecem ser ouvidos. Isso é respeito, cidadania, dignidade. Perseguição política é covardia. Coragem de assumir erros, buscar soluções, perseguir o que é certo, infelizmente poucos têm. E a linda e maltratada cidadezinha vai sobrevivendo...

Rogério Frediani

Errata

Na matéria intitulada “Carnaval – Tudo pronto para a festa do Momo”, no trecho que fala do carnaval à moda antiga e cita os blocos “O Guaruçá” e “Recordar é Viver” como participantes dos bailes, leia-se: Os bailes contarão com a presença dos grupos vencedores do I Festival de Marchinhas Carnavalescas, que irão apresentar suas composições, brincadeiras e marchinhas tradicionais. PMU

Meu repúdio

Julinho Mendes
Tanto faz a chuva como o brilho da estrela Dalva. O galo cantou, o homem já está de pé, tomando seu cafezinho intirume e se preparando para mais um dia de rotina. Rotina que o fez forte para suportar o sol, a chuva, o frio, o vento, o mar ressacado. Feito uma batuíra, andando rápido sem olhar pros lados, as vezes até sem responder bom dia, caminhava pelas ruas e praia até chegar a seu destino: o rancho de pesca. Rola ao rolo a canoa, já com a rede e os cabos de dia antes, ainda com o orvalho do sereno ou água da garoa. O pano da rede não tinha mais que dez metros de comprimento, os cabos não chegam a medir setenta metros de cada lado. Um companheiro na proa e dois em terra segurando a ponta do cabo. Em meia dúzia de remadas já estavam de volta. A rede feito arco de bodoque não distava setenta metros da praia. Quando jovem, com mais remadas e mais cabos, ia bem mais ao horizonte. Agora não! Agora ia ali pertinho só para cumprir seu instinto. De um lado puxava dois, e do outro, outros dois. Naquela imensidão de mar, seu pequenino arrastão era como uma gota d’água ou um mirim na areia daquela extensa praia do Itaguá - O que pescava esse homem com tão pequenino pano de rede? Vou responder meus senhores! Esse homem, no cumprimento de seu instinto ofício, pescava sua dignidade, pescava seu direito de viver. Sua vida estava ali, entre dois cabos, uma canoa e um pano de rede. Às vezes um robalinho, um punhadinho de camarão, meia dúzia de siris e até poita das escunas que ali aportam, este homem já pescou, dando-lhe um enorme trabalho.
Neste mesmo momento, traineiras, atuneiros, aparelhas... barcos equipados com os mais sofisticados e modernos equipamentos de pesca, fazem o mesmo trabalho; tiram do mar a mesma dignidade que o canoeiro de terra tira com seu pequeno arrastão. Quem está desertando o mar? É o único e solitário pescador de arrastão da praia do Itaguá ou as frotas pesqueiras dos grandes empresários espalhados pelo mar?
Pois é! Não me respondam essa pergunta!
Este homem, caiçara no alto de seus oitenta anos de idade, com seu pedacinho de rede, o único e último pescador de arrastão desses 92 km de litoral ubatubano, sofreu nesta semana a primeira maior humilhação de sua vida. Este homem foi levado preso pela Polícia Ambiental por estar exercendo seu trabalho de arrastar seu pequeno pedaço de rede na beira da praia do Itaguá.
Não vamos discutir aqui a lei que valeu para esse humilde pescador caiçara! Vamos discutir a humilhação pela qual esse homem de oitenta anos passou. Foi levado preso e ainda por parte dos filhos, teve que pagar uma fiança de novecentos reais para ter de volta sua liberdade. Desculpem-me os senhores homens da lei que também fazem exercer suas dignidades e seus trabalhos, mas antes de qualquer lei e diante de um velho caiçara do mar, tem que ter o respeito, tem que ter sabedoria, tem que ter consciência para praticar tal ato de violência, uma violência que atingiu o âmago de sua dignidade, sua moral, sua vontade de viver. Sua Família está indignada. Nosso povo caiçara está indignado com tal ação praticada contra esse quase centenário pescador caiçara.
Foi mais um ato de aniquilação da cultura caiçara!
Expresso aqui minha indignação e peço à ADPC (Associação de Defesa do Povo Caiçara) que também se manifeste redigindo uma carta de repúdio ao ato cometido pela Polícia Ambiental contra um velho pescador caiçara. Peço aos nossos vereadores, à Colônia dos Pescadores de Ubatuba e quem mais se sentir no direito, que façam o mesmo repúdio pela ação cometida.
Aládio Teixeira Leite, todo peixe do mar vai se acabar, mas não vai ser por causa de seu pequenino pano de rede.
Aládio Teixeira Leite, nosso povo vai se acabar, nossa cultura vai sumir, mas pode ter certeza que sumiremos com dignidade, deixando história, sabedoria, cultura e nesse sumiço iremos até o fim exigir o mínimo de respeito.

Fonte: O Guaruçá

Nepotismo

Terminou a “pratica nefasta” no Judiciário

Por nove votos a um, os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) votaram pela constitucionalidade da resolução do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) que proíbe o nepotismo no Judiciário. Na prática, a decisão de hoje do STF derruba todas as liminares que ainda garantem a permanência em cargos do Judiciário de parentes de magistrados e servidores não-concursados em tribunais.

A decisão foi tomada na votação da ação declaratória de constitucionalidade movida pela AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros). O presidente do STF e do CNJ, ministro Nelson Jobim, disse que a decisão é retroativa ao última dia 14, que foi o prazo definido pelo CNJ para a demissão dos parentes. Jobim disse que os funcionários que trabalharam depois desta data - amparados por liminares - não devem receber os salários pelo período adicional. Segundo ele, se os funcionários receberem salários pelo período trabalhado após o dia 14, haverá punição para os responsáveis dos Tribunais de Contas dos Estados pelo pagamento.

O prazo da resolução do CNJ, que dava 90 dias para os tribunais demitir parentes em cargos de confiança terminou anteontem. No entanto, muitos órgãos não fizeram nada porque aguardavam o julgamento do STF. Em tese, os presidentes dos órgãos que descumprirem a resolução podem ser processados por improbidade administrativa.

A proibição do nepotismo não atinge os parentes aprovados em concurso. Depois que ela foi editada, o conselho abriu outras exceções, como o ex-cônjuge que obteve o cargo durante o casamento, ou o que já ocupava o cargo quando se casou.

Apesar dos parentes aprovados em concurso permanecerem empregados, terão de assumir o posto para o qual fizeram o concurso, já que era prática comum fazer concurso para um cargo e assumir outro.

Está tramitando há dez anos no congresso um projeto de lei que deverá proibir o nepotismo nos poderes legislativo e executivo. Com a resolução do STF, a farra antiética está com os dias contados.
Como dizia o Barão de Itararé: "Ou restaura-se a moralidade ou locupletemo-nos todos".

Sidney Borges
Com dados da Internet

Notícias da Prefeitura


Foliões desfilam de forma ordeira e pacata no carnaval à moda antiga

CARNAVAL
Tudo pronto para a festa do Momo

O Carnaval, em Ubatuba, começa na próxima sexta-feira. Quem abre a festa, no dia 24, é o Galo da Meia-Noite, que adentra a Avenida Iperoig soltando fogos de artifício na Ponte do Perequê-Açu e distribuindo cerveja a R$ 1,00 aos foliões uniformizados com a camiseta do bloco. No sábado, a alegria fica por conta do bloco “Recordar é Viver” e o famoso “Bloco da Caxorrada”, em que os homens se vestem de mulheres e vice-versa.
A novidade no Carnaval 2006 de Ubatuba são os carros de som que animarão a festa nos extremos sul e norte da cidade. Na região sul, a concentração acontece na Praia da Maranduba e no Norte, o carro de som fica na Praia de Ubatumirim. Já na Avenida, além dos blocos tradicionais, desfilando sambas-enredo, marchinhas e fantasias, haverá também um caminhão de som, acompanhando alguns blocos.
No domingo, desfilam a Turma do Funil, o bloco da Água Doce e os blocos de enredo dos bairros: Itaguá, Estufa e Perequê-Açu. Na segunda-feira, desfilam novamente os blocos “Recordar é viver” e “Caxorrada”. No último dia de carnaval, repete a programação de domingo, com o desfile da Turma do Funil, Água Doce e blocos de bairros.
No Bairro da Maranduba o carro de som fará a alegria dos turistas durante todos os dias de carnaval, sempre a partir das 10 da manhã. No Bairro Ubatumirim, o Carro de Som comandará a festa noturna, sempre a partir das 20h. Na região oeste, no Bairro Ipiranguinha, acontecerão shows com bandas todas as noites de carnaval.

Carnaval à moda antiga


Para quem gosta do carnaval tradicional, a alegria fica por conta do Baile Carnavalesco que acontecerá na Praça Exaltação da Santa Cruz, a partir das 21h. A Fundart programou um carnaval à moda antiga, com máscaras, bonecões, fantasias de melindrosas, marinheiros, pierrôs, ciganos, havaianos e etc. Os bailes contarão com a presença de blocos tais como “O Guaruçá” e “Recordar é Viver", que irão mostrar sambas, brincadeiras e marchinhas tradicionais. Para isso, as ruas laterais serão bloqueadas e a Banda Lira, sob o comando do regente Valdeci dos Santos, animará a festa do momo. PMU
Foto: Paulo Zumbi

Televisão


A apresentadora Maria Rita entrevista o prefeito Eduardo César

TV Século 21 vem a Ubatuba para realizar ampla grade de programação

A apresentadora Rita Maria, do programa
Mulher.com, da TV Educativa Século 21, está com sua equipe em Ubatuba desde a última quarta-feira, 15, para a realização de uma ampla reportagem sobre praias, quilombolas, opções de lazer e cultura regional. Rita Maria esteve também na Prefeitura onde o prefeito Eduardo César e o secretário municipal de Turismo concederam entrevistas para o programa.
A TV Século 21 é uma emissora com sede em Campinas e que oferece uma programação voltada às necessidades da população brasileira. A emissora está no ar desde julho de 1999, levando informação, cultura, educação, entretenimento, variedades e espiritualidade, inserindo em seus programas, assuntos de interesse da sociedade como um todo.
O programa
Mulher.com é transmitido de segunda à sábado, às 14h30 e aos domingos às 20h30. Diversas edições do programa terão Ubatuba como tema e o cronograma com as datas em que serão exibidas será definida e divulgada nos próximos dias. A TV Século 21 é sintonizada em Ubatuba pelo canal 1000 horizontal em antena parabólica. PMU

Avenida Leovigildo


Prefeito vistoria as obras da Avenida Leovigildo, no Itaguá

Avenida do Itaguá foi interditada para obras emergenciais

Problema foi provocado pela Telefônica que encapou cabos com concreto, obstruindo a tubulação

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Obras, interditou na última quarta-feira, 15, a Avenida Leovigildo Dias Vieira, no Itaguá, para a realização de obras emergenciais provocadas pela empresa Telefônica. A avenida está fechada na altura da Rua Bernardino Querido, de onde vieram as principais reclamações que resultaram nas obras. Os moradores se queixavam das enchentes naquela região sempre que fortes chuvas atingiam o município.
Quando a Secretaria de Obras perfurou o solo para averiguar qual era o problema que impedia o escoamento das águas pluviais, foi constatado que havia cabos da Telefônica, encapados com concreto, obstruindo a tubulação e impedindo a saída das águas e, conseqüentemente, ocasionando os alagamentos.
O fato de todas as ruas perpendiculares à Leovigildo Dias Vieira estarem em nível mais baixo que a mesma favorecia ainda mais os alagamentos. Entre a quarta e a quinta-feira foram realizados os serviços de desobstrução e a Secretaria de Obras pretende liberar a avenida na sexta-feira e até o próximo sábado, 18, o tráfego estará normalizado.
Um técnico da Telefônica foi chamado ao local para estudar quais providências devem ser tomadas. Não houve prejuízo às linhas telefônicas, já que os cabos foram tirados do local onde estavam obstruindo as tubulações, sem que fossem danificados.
Durante os serviços foi descoberto também que as raízes de uma seringueira muito grande era outra causa da impossibilidade da passagem das águas que causavam transtornos na região. Na Rua Monteiro Lobato, também no Itaguá, foi detectado o mesmo problema e em breve serão realizadas as obras de desobstrução. O prefeito Eduardo César lamentou o ocorrido. “Lamentamos a irresponsabilidade da empresa de telefonia que causou este transtorno aos moradores, turistas e comerciantes da Leovigildo. Agradeço também toda a equipe da Prefitura que rapidamente detectou o problema agindo com responsabilidade e competência.” PMU

Educação

Nota de esclarecimento da Secretaria de Educação

Passe escolar dos alunos das escolas estaduais

Tendo em vista que os pais e alunos das escolas estaduais não foram devidamente informados sobre a questão dos passes escolares, esta Secretaria achou por bem divulgar os seguintes esclarecimentos:
1) O transporte dos alunos da rede estadual é de inteira responsabilidade do Estado. A Prefeitura pode ou não firmar convênio para esse tipo de serviço, desde que haja verba orçamentária disponível e que esse atendimento não gere prejuízos aos gastos obrigatórios do município com a Educação.
2) Os alunos da rede municipal, estes sim, de responsabilidade do Município, estão todos sendo devidamente atendidos.
3) Durante vários anos o município de Ubatuba não firmou termo de parceria com a Secretaria Estadual de Educação para essa finalidade.
4) Durante o ano de 2005 houve possibilidade de assinar convênio para atendimento desses alunos. Já para este ano, devido ao planejamento da Secretaria de Educação, ficou decidido que não seria conveniente continuarmos a manter o referido convênio, visto que há outras prioridades de atendimento que realmente são de nossa inteira responsabilidade, sendo impossível transferí-las a outras esferas administrativas.
5) A Diretoria Regional de Ensino de Caraguatatuba, responsável pela condução das questões relativas à Educação no Litoral Norte, foi devidamente notificada dessa decisão, tanto pessoalmente, na figura de sua dirigente, como por meio de documento endereçado a mesma.
6) A decisão de não renovar o convênio em momento algum implica em deixar os alunos sem transporte escolar. Cabe apenas ao Estado liberar a verba reservada para compra dos passes.
7) O prefeito municipal não tomaria uma decisão dessa natureza sem ter certeza absoluta que não acarretaria quaisquer prejuízos aos pais ou alunos.

Não tenham dúvidas que tudo o que for possível fazer para bem atender aos moradores de nossa cidade será feito. Entretanto, é nosso compromisso assumir primeiramente aquilo que é nossa obrigação legalmente, além de atender as expectativas que dizem respeito às necessidades do município, tais como ampliação de atendimento aos alunos de creche, reforma, ampliação e construção de escolas municipais para suprir a demanda de alunos, capacitação de funcionários e professores, completar o quadro de funcionários de nossas unidades, melhorar os espaços pedagógicos das escolas, investir em projetos que visem melhorar a qualidade de vida de nosso educando, enfim, uma série de providências indispensáveis ao bom andamento da Educação em Ubatuba.
Para o bem do cidadão cabe ao município, ao Estado e à União fazerem aquilo que a eles competem. O que não for de nossa responsabilidade atenderemos na medida do possível.
Esta é realidade dos fatos. Temos convicção que a população de Ubatuba saberá distinguir entre a verdade e as infelizes colocações daqueles que usam da boa fé de nossa comunidade para tentar gerar transtornos e desgastes políticos a esta Administração. PMU

Fundart

Eleições para grupos setoriais de Artes Cênicas e Fotografia da Fundart foram adiadas

As eleições para o preenchimento de coordenadores e seus respectivos vices para os grupos setoriais de Fotografia, Cinema e Vídeo e Artes Cênicas e Dança da Fundart, marcadas para o dia 20 de fevereiro foram canceladas. O motivo de ter indeferido as chapas foi o não preenchimento de requisitos básicos para a candidatura.
A Fundart informa que publicará novo edital para o preenchimento dos cargos de coordenador e seu vice para o Grupo Setorial de Fotografia, Cinema e Vídeo. As inscrições para coordenador e vice desse grupo estarão abertas de 20 a 23 de fevereiro. O critério exigido aos candidatos é a participação de reuniões e cadastro nos grupos setoriais em questão.
As chapas inscritas serão referendadas pelo Conselho Deliberativo da Fundart em reunião no dia 24/02, e as eleições deverão ser realizadas no dia 6 de março de 2006. Quanto ao Grupo Setorial de Artes Cênicas e Dança, face ao impasse jurídico produzido por um candidato, o preenchimento dos cargos deverá acontecer assim que a Fundart tiver uma solução jurídica para o caso.

Coordenadores aprovados para 2006

A Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba (Fundart) realizou, no último dia 30, a eleição dos coordenadores e suplentes dos grupos setoriais que integrarão o conselho deliberativo do ano de 2006. Foram eleitos representantes de seis dos oito grupos existentes na Fundação.
O Conselho formado pelos coordenadores é de natureza deliberativa, ou seja, tem poder para opinar e decidir. É também sua função fiscalizar as ações administrativas da entidade. O presidente da Fundart, Martiniano Viana, diz que o grande desafio e o objetivo do conselho é democratizar o acesso da população às manifestações culturais da cidade. “A população tem a oportunidade de participar ativamente das decisões da Fundart, através dos grupos setoriais. Para isso, é preciso que as pessoas se envolvam, criem uma dinâmica de participação nas áreas artísticas das quais elas mais se identificam. Somente dessa forma, o cidadão pode se candidatar à vaga de coordenadoria e interferir nos rumos culturais da nossa cidade”, afirmou.

Confira os coordenadores eleitos para o ano de 2006:

Grupo Setorial de Artes Plásticas:
Ademar Costa Simões – coordenador
Bruno Pizzutto – vice-coordenador

Grupo Setorial de Artesanato:
Helena Ottoni Tracchi – coordenadora
José Cláudio da Mota Brito – vice-coordenador

Grupo Setorial de Folclore e Tradições Populares:
Luiz Gustavo Balio de Moraes – coordenador
Júlio César Mendes – vice-coordenador

Grupo Setorial de História e Geografia:
Carlos Augusto Rizzo – coordenador
Denique Moreira Rezende

Grupo Setorial de Literatura:
Luis Roberto de Moura – coordenador
Eduardo A. Souza Neto – vice-coordenador

Grupo Setorial de Música:
Aurora Novello Medina – coordenadora
Márcia Fernandes dos Santos – vice-cordenadora

Festival

I Festival de Marchinhas acontece na escola Capitão Deolindo

Mensalinho, O Dólar da Cueca, O Sumiço do Corrupto, Sou Deputado e Daputada são algumas marchinhas que devem mexer com o público no “I Festival de Marchinhas Carnavalescas” da Fundart

O I Festival de Marchinhas Carnavalescas acontecerá neste final de semana, dias 17, 18 e 19, em novo endereço, na Escola Estadual Capitão Deolindo. Os espectadores terão a oportunidade de conhecer trinta marchinhas inéditas, que vão disputar os troféus e premiação em dinheiro. O evento precisou ser adiado devido às chuvas que atingiram a cidade. Em conseqüência disso, o Ginásio de Esportes Tubão foi ocupado pelas famílias desabrigadas na semana passada.
Das 30 marchinhas inscritas, 15 serão apresentadas no primeiro dia e seis serão escolhidas. O mesmo procedimento acontecerá no segundo dia, totalizando 12 finalistas. No terceiro e último dia, serão escolhidas cinco marchinhas, que serão premiadas de acordo com a sua colocação. Os critérios de avaliação serão: melhor letra e melhor interpretação. As músicas foram arranjadas pelo maestro Valdecy dos Santos, da Banda Lira Padre Anchieta, que também acompanhará os participantes nos dias do festival. A entrega da premiação acontecerá durante os bailes de carnaval, que acontecerão da Praça Exaltação à Santa Cruz, dias 26, 27 e 28 de fevereiro.
“Queremos resgatar o carnaval tradicional do interior de São Paulo, trazendo novos compositores e criando aquele clima gostoso com máscaras, blocos e marchinhas em que toda a família pode participar”, diz Ney Martins, idealizador do concurso. Ele lembra que nos antigos carnavais ubatubenses, era comum os foliões comporem suas próprias marchinhas e que na década de 70, esse costume foi sendo deixado de lado.
Dentre os participantes do I Festival de Marchinhas Carnavalescas, estão nomes conhecidos em Ubatuba, como Dona Ophélia, Capop, Benetti, Zezinho Marques, Cláudio Serra, Arcélio Manoel e muitos outros. O público terá entrada franca. Participe! PMU

Tênis de Mesa

Prefeitura de Ubatuba abre vagas para escolinha municipal de Tênis de Mesa

O Tênis de Mesa é a mais nova modalidade a fazer parte das escolinhas de esporte da Secretaria de Esporte e Lazer de Ubatuba. As inscrições estão abertas para crianças nascidas a partir de 1999 e também para jovens, adultos e melhor idade.
As aulas acontecerão na Associação Ubatubense de Tênis de Mesa, no Jd. Carolina, às segundas, quartas e sextas, das 18h às 19h para crianças de 7 a 12 anos e das 19h às 20h e das 20h às 21h para maiores de 13 anos. Terças e quintas estão reservadas para a melhor idade: das 18h às 19h30 acontecerão aulas de xadrez e das 19h30 às 21h entra em cena o tênis de mesa.
As matrículas devem ser feitas na Secretaria de Esporte e Lazer até o dia 24, das 8h às 17h. É necessário levar duas fotos 3X4 e cópia da certidão de nascimento. Os interessados em vagas para as escolinhas de surfe, futebol, vôlei, basquete e skate também devem se matricular até o dia 24 deste mês. PMU

quinta-feira, fevereiro 16, 2006

Visita ilustre


Professor inglês ao lado dos índios

Professores britânicos visitam aldeia indígena em Ubatuba

Cristiane Zarpelão

A Associação Comercial de Ubatuba e a Prefeitura receberam em Ubatuba, na última terça-feira, onze professores de escolas públicas do Reino Unido, que vieram com o intuito de conhecer a educação indígena da cidade.
Os índios fizeram uma apresentação de dança e mostraram sua comunidade aos visitantes
Os visitantes foram à aldeia Boa Vista, que fica no bairro do Promirim. No passeio puderam conhecer um pouco da cultura indígena, os costumes, os trabalhos feitos com ervas, palmito, artesanatos e também, o idioma tupi-guarani. Os índios fizeram uma apresentação de dança e mostraram sua comunidade aos visitantes.

O vice-prefeito Domingos dos Santos, ficou satisfeito em Ubatuba estar entre as cidades escolhidas a serem visitadas pelos britânicos. “Foi extremamente gratificante, pois devido à carência que a comunidade indígena tem, essas visitas trazem a possibilidade efetiva de recursos que podem melhorar a situação e a condição de vida dos índios de Ubatuba, e ao mesmo tempo, a cidade começa a ganhar destaque com a cultura e a comunidade indígena, se tornando um fator a mais para o fomento turístico de Ubatuba. Não são todas as cidades que tem esse privilégio de ter uma aldeia que guarda seus hábitos e sua cultura de forma tão preservada como é na Aldeia Boa Vista”, diz o vice-prefeito. Para o vice-presidente da Associação Comercial de Ubatuba, Marcos Fushimi Velloso, “a importância para a ACIU e para Ubatuba é de estreitar relações com organismos que possam em um futuro próximo realizar parcerias na área do ensino técnico profissional, cultura e outros assuntos de interesse da ACIU e da cidade. Assim como os representantes da Alemanha na Semana Hans Staden, o representante do Conselho Britânico Mike Thonnton foi muito cordial e deixou clara as possibilidades de desenvolvermos projetos em parceria”, diz o vice-presidente da ACIU.
As visitas fazem parte de um programa do British Council de São Paulo (Organização Internacional para Assuntos Educacionais) que, em conjunto com o Governo do Reino Unido, organiza e financia viagens para que professores de escolas públicas britânicas visitem durante dez dias diferentes países em busca da elaboração de projetos diferenciados de educação para implantarem em seu país.Neste ano, o país escolhido foi o Brasil e a Secretaria Estadual de Educação de São Paulo fez uma programação para que pudesse ser mostrada um pouco da cultura brasileira. Segundo a Dirigente Regional de Ensino, Edna Paula Roma, as visitas têm uma programação bem variada. “Nesses passeios, os professores conhecem um pouco do sistema educacional brasileiro e com isso, tentamos mostrar o método de ensino de cada escola escolhida e suas especificidades, para que eles possam absorver um pouco desses sistemas educacionais brasileiros e possam utilizar nas escolas do Reino Unido”. Uma das tradutoras do grupo, Liliane Rebello, do Britsh Council, disse que os visitantes adoraram o passeio na aldeia e estavam “realmente admirados e muito emocionados com o trabalho que é feito na Educação Brasileira”.

Foto: Renato Boulos/USC

Ferro-velho


Casa alugada na Rua dos Nazarenos é do dono do ferro-velho

Ocupante do Parque Guarani que alegou ter ficado desabrigado possui casa própria

Fernando da Silva na verdade é proprietário de um imóvel no Centro e aluga o mesmo por R$100,00

A Prefeitura de Ubatuba, em apuração aos fatos decorrentes da ação administrativa que demoliu três ferros-velhos no Parque Guarani no último dia 7, constatou que o ocupante Fernando Silva, que alegou ter ficado desabrigado após a demolição de seu barraco, que ele teria omitido a condição de morador durante o processo de congelamento, possui casa própria na Rua dos Nazarenos, nº 477.
Em visita da Prefeitura ao local, o inquilino de Fernando, que preferiu não se identificar, confirmou ser a casa de propriedade do mesmo, que às vezes vai até lá para receber o aluguel de R$ 100,00 mensais pelo imóvel que possui dois cômodos e banheiro.
A irmã de Fernando da Silva, Dolores Maria Lurdes da Silva, que mora ao lado da casa, confirmou que divide a propriedade com o irmão há cerca de vinte anos. “Não sei se o Fernando costuma vir aqui porque trabalho o dia inteiro e também não tenho contato nenhum com ele”, disse Dolores.

Mal intencionado

Para o Secretário Adjunto de Gabinete e responsável pela Comissão de Congelamento, Claudinei Salgado, o rapaz agiu de má fé: “Ele não declarou que seu barraco era moradia na ocasião do congelamento justamente porque possui casa própria”. Após a demolição do barraco, que ficava nas dependências de um dos ferros-velhos demolidos, Fernando disse que a Prefeitura havia derrubado sua casa por engano e que estava desabrigado desde então. Porém, a Prefeitura esclareceu logo em seguida que o local onde Fernando morava não tinha sido cadastrado como residencial e sim como comércio e portanto foi demolido, como o restante do depósito, já que ocupava área pública.
Fernando ainda construiu outro barraco depois do acontecido, mas a Prefeitura vai novamente derrubá-lo, já que está estritamente proibida qualquer construção no Parque Guarani desde setembro passado, quando foi concluído o processo de congelamento do local.

Entendendo o caso

A ação de demolição foi realizada após diversas notificações aos proprietários vindas da Vigilância Sanitária e fiscalização de obras desde 2003. Os três comércios demolidos estavam em área pública e de preservação permanente e seus proprietários já tinham sido avisados sobre a necessidade de paralisarem as atividades e deixarem o local, mas até então não tomaram nenhuma providência, fazendo com que fosse inevitável o processo de demolição.
A ação foi um primeiro passo para o processo de recuperação das áreas públicas, que pretende começar a reverter toda uma história de ocupação irregular em Ubatuba. O local onde ficavam os ferros-velhos faz parte do núcleo congelado do Parque Guarani e será transformado em uma área de utilidade pública.
Todas as casas ao redor dos ferros-velhos foram mantidas, inclusive as que estavam dentro dos outros dois estabelecimentos demolidos, e que foram cadastradas pela equipe do congelamento como moradias, em setembro do ano passado. A única casa derrubada foi a do ocupante Fernando da Silva, que na ocasião do congelamento não declarou que o local servia de moradia, alegando o proprietário tratar-se apenas de um ponto comercial. Portanto não houve engano por parte da Prefeitura, que apenas cumpriu com sua obrigação de desocupar uma área que pertence a toda a população e não apenas a alguns comerciantes. PMU

Editorial

Ciclofaixas

Volta à baila a discussão sobre as ciclofaixas. Nas primeiras reuniões em que governo e comerciantes apresentaram seus pontos de vista estive presente. Nesta última, infelizmente, não foi possível, entretanto pude ler o comunicado da Prefeitura e escutei na rádio Gaivota a entrevista dos comerciantes Jija e Tato. Desde a primeira vez em que o assunto foi ventilado me posicionei favoravelmente à idéia de disciplinar o uso das bicicletas. O que há hoje é vergonhoso, depõe contra a cidade, dá idéia de desgoverno, nos ombreia ao que existe de pior em países do quarto mundo. É bom que seja ressalvado que não é culpa da administração atual. Na verdade eu tenho lembranças de uma Ubatuba cujo centro da cidade terminava onde hoje é a padaria Estrela, que na época já estava lá. Isso por volta de 1971, 1972, quando a atração noturna era comer pastéis no Araca. O trânsito de bicicletas não incomodava. Com a explosão da construção civil e a importação de mão de obra barata, de Minas Gerais e adjacências, a população cresceu e se situou onde era possível. Os imigrantes pobres foram morar onde puderam, isto é, longe do centro. Como todos sabem que a menor distância entre dois pontos é a reta que os liga e como não havia quase tráfego de carros e as ruas eram de terra, começou um tipo de cultura de trânsito que prevalece até hoje. Foram maus hábitos nascidos da necessidade e que estão na terceira geração. Nunca passou pela cabeça dos governos que se sucederam por aqui tomar uma providência. Embora eu esteja na cidade há mais de trinta anos e residindo há cinco, não tenho recordação de ver alguma atitude no sentido de dar um fim ao caos existente. O governo atual resolveu agir. Espero que tenha êxito, mas de antemão faço uma ressalva. Não se mudam processos culturais entranhado na mente do povo, em anos de prática, do dia para a noite. É preciso um trabalho intenso de conscientização, educação e treinamento. Não entendo a necessidade de que tudo aconteça em março. Volto a afirmar, sem pelo menos um ou dois meses de massificação, através de rádio, televisão, faixas, palestras e o que mais estiver disponível, a implantação poderá se tornar um trabalho difícil. Tomando-se os cuidados necessários vai dar certo e será bom para a cidade.


Sidney Borges

“MEU AMO É O MEU PESO”

Corsino Aliste Mezquita
“As coisas que não estão no próprio lugar agitam-se, mas, quando o encontram, ordenam-se e repousam”.
O meu amor é o meu peso. Para qualquer parte que vá, é ele que me leva”.
(Santo Agostinho, Confissões – Livro XIII – 9-10)

Ubatuba vive agitada, confusa. As coisas não se encontram nos lugares que deveriam estar. Indícios mostram que demoraremos ordená-las e conseguir o seu repouso. A serenidade e felicidade, do ordem, está longe de serrem conquistadas.
O Sr. Prefeito escreveu, no seu Orkut, em resposta a Jehu Tosaki : “Não se baseie pelos sites de nossa cidade que são compostos por pessoas que só pensam em derrubar quem está na administração”(CIC). Em entrevista às rádios tem repetido que : Só um bando de desocupados, que não tem o que fazer, escrevem contra Ele e seus processos administrativos.
As afirmativas possuem o mesmo fundamento que as acusações de NERO aos cristãos romanos, de ter ateado fogo a Roma para justificar a posterior perseguição e os martírios conseqüentes. Esperamos não exista, na administração, nenhum psicopata que, como NERO fez, sorridente e alegre, desde o morro de Tarpéia, tenha subido ao alto do Corcovado para observar como Ubatuba pega fogo. Certamente não serão os editores e colaboradores dos sites e jornais escritos aos quais o Sr. Prefeito se refere diuturnamente com o seu repetido rol de inverdades. Os sites e, um ou outro jornal escrito, tem mostrado maturidade, coerência, não se tem colocado a venda, tem feito sugestões e indicado soluções interessantes, para alguns problemas, sem criar outros mais graves. O seu amor por Ubatuba tem sido o seu peso. Ninguém tem mostrado vontade ou aberto processos de defenestração, aos ocupantes do poder, para sentar nos seus lugares. De alguns dos escribas até conhecemos o horror que tem ao poder e aos cargos de provimento em comissão que, exijam deles, ficarem cegos e não enxergarem a realidade.
Curiosamente, salvo três ou quatro, que já tínhamos história anterior de manifestarmos sobre governos, as críticas, indicações e sugestões, tem partido e continuam a brotar de “FOGO AMIGO” e de pessoas que apoiaram a campanha vitoriosa. Estes, uns se consideram decepcionados e outros traídos. Nunca, nos últimos trinta e dois anos, tantos manifestaram esses sentimentos de público e por escrito. É um fenômeno indicativo de que “as coisas não estão no seu lugar” e, exige-se, da Administração, providências, ajustes de rumo, mudanças no grupo governante, menos discursos nervosos e agitados e mais ações coerentes.
Prova também que, o amor a Ubatuba não está sendo o peso que impulsiona nossos administradores. Supostamente outros amores os estão desviando e impedindo-os de encontrar a ordenação e o repouso.
Desde longa data temos procurado ler e acompanhar quase toda a imprensa local. Nestes já quase quatorze meses de administração não tem sido diferente. As indicações daqueles que, o Sr. Prefeito, pretende, denegrir e desmoralizar com qualificativos como: desocupados, que só pensam em derrubar quem está no poder e de outros adjetivos que não cabem neste espaço, podem ser assim condensadas em tópicos:
1° - Analise a capacidade e a ética de seus secretários e assessores antes de nomeá-los.
2° - Só nomeie pessoas com formação adequada e tecnicamente preparados para as funções que vão desempenhar.
3° - Livre-se de vínculos religiosos, de pastores, apóstolos e profetas. O Estado Brasileiro é laico e proíbe esses vínculos.
4° - Tenha grandeza e descortino. Não decida e não fale sob os efeitos da ira e da irritação.
5° - Adote tolerância zero com desvios éticos e mentiras administrativas.
6° - Faça horário, na Prefeitura, e cobre de todos seus subordinados, planejamento, produtividade, delicadeza com o povo e horário.
7° - Adote uma nova forma de governar, fale pouco e aja com prudência.
8° - Isole a banda podre da política. Costuma ser irmã dos bajuladores.
9° - Seja um conciliador e busque o entendimento de alto nível com seus adversários, em torno de pontos consensuais que permitam iniciar a construção de um grande projeto de município.
10° - Esse entendimento “de alto nível” não se conseguirá comprando vereadores, partidos políticos, silenciando a imprensa e xingando quem defende a verdade. ETC, ETC, ETC.
Esperamos que ninguém enxergue, neste resumo, indício ou pretensão de usurpar o poder, conquistá-lo pela força ou impedir os seus ocupantes de governar.
Para concluir registramos que, alguns escribas, não mais nos brindam com seus ótimos textos, repregaram suas velas e seguiram a táctica agostiniana: “Pareceu-me bem sustraír-me suavemente (à Cátedra) para dali em diante não comprarem, da minha boca, armas para o seu furor os jovens que não se preocupam com a lei e com a paz, mas de loucuras vãs e combates tribunícios”. (Confissões- Livro IX –2-2 – O adeus à cátedra).
Enquanto a mim “o meu amor, por Ubatuba, é o meu peso, para onde me leva eu vou”, sempre tomando certos cuidados com provocações, calúnias e maledicências.

Lula e a pesca

Benefícios para a pesca de Ubatuba no governo Lula

Gerson Florindo
Torna-se oportuna a divulgação desta matéria, no momento em que se realizou a 2º Conferência de Pesca, nos dias 14 e 15 de Fevereiro ultimo, em Itanhaém, litoral Sul de São Paulo, com a participação dos pescadores de Ubatuba.
A política social do governo LULA tem colocado os pescadores de Ubatuba na rota do crescimento do País. O PRONAF Pesca (Programa nacional da Agricultura familiar direcionado a pesca) já liberou, mais de um milhão de reais em créditos para os pequenos e médios pescadores através do Banco do Brasil. É a primeira vez na história, que os pescadores de Ubatuba são beneficiado com tamanha magnitude. O dinheiro é destinado à aquisição de novas embarcações, investimento em equipamentos, tecnologia de pesca e na segurança dos pescadores, afirma Cláudio dos Santos, pescador e presidente da Colônia Z-10 Ubatuba.
O governo Federal, através da SEAP fomentou de fato a pesca, considerada entre as três economias principais no município de Ubatuba. O montante faz parte de um processo de inclusão social, de auto-estima para a categoria pesqueira e deve ser comemorado, afirma Gerson Florindo da ONG Cidade & Cidadão e Vice Presidente do PT de Ubatuba, que acompanha a discussão da pesca no município de Ubatuba.
O governo vai ainda mais longe, são mais de cinqüenta barcos de pesca no programa de subvenção do óleo Diesel, 120 aposentadorias especiais e 500 pescadores são beneficiado no período do seguro defeso.
Está em andamento a execução de um projeto no valor de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais) liberado do Governo Federal para a Maricultura. Está previsto também a reforma do Mercado Municipal de Peixe conforme disse Valeria Gelli, Secretaria de Agricultura e Pesca de Ubatuba.
Ainda para este ano o deputado federal Ricardo Berzoine, em conjunto com a deputada estadual Ana do Carmo, já firmaram convênios com a SEAP (Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca) no valor de R$ 180.000,00 para a construção de um estaleiro para embarcações de pequeno e médio porte, na Barra dos Pescadores.
O Diretório do PT está acompanhando um estudo para um conjunto de políticas públicas direcionadas à Pesca e à Agricultura, que inclui abastecimento, transporte, entreposto de pesca, SIF (selo de inspeção federal) cooperativas e geração de emprego e renda, que será entregue ao Senador Aluízio Mercadante, possível candidato ao governo do Estado.
A população também sairá beneficiada, pois os investimentos e incentivos à produção, diminuem o custo da pesca, melhoram o aproveitamento e a qualidade do pescado, tornando-o mais barato ao consumidor final.

Resposta da FUNDAC

“Ao Sr. Jornalista Ednelson Prado”

“É obrigação; não uma questão de escolha” o jornalista apurar todos os fatos e se informar adequadamente antes de fazer e publicar denúncias infundadas à instituições e órgãos de atuação direta com as questões de interesses infantis.
Foi com indignação que tomamos conhecimento da matéria veiculada pelo site
www.ubatubavibora.com no último dia 09/02/06 demonstrando um total desconhecimento dos trâmites legais e preconizados pelo ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, no qual nos respaldamos na FUNDAC / Abrigo (responsável técnico pelo antigo Lar do Menor) e demais órgãos citados no texto.
Outrossim, repudiamos a afirmação e o pedido de apelo às autoridades locais, Poder Público e Judiciário, para que analisem o caso em questão, haja vista que já vem sendo pauta de preocupação e ações intervencionais na realidade conflitiva deste adolescente.
Além disso, é muito estranha a ênfase dada ao caso isolado, sendo que como jornalista, deveria ter a sensibilidade de conhecer a realidade dos recursos sociais disponíveis para o atendimento integral à criança/adolescente em “situação de risco”, principalmente o “porquê” ainda existem os riscos.

Josiane Brunácio Grunvald
Psicóloga – CRP 06/30798-7
Diretora Presidente da FUNDAC


Cynthia de Freitas Vassão
Assistente Social – CRESS 28220
Diretora Técnica da FUNDAC

Branca Marzliak Zaniboni
Assistente Social – CRESS 5955

Perguntas sobre as ciclofaixas

Um leitor enviou as questões abaixo postadas sobre as ciclofaixas. Pela seriedade do tema e pertinência do questionamento, torno públicas as dúvidas.

Sidney Borges

Notícias da Prefeitura
Reunião entre comerciantes e Prefeitura esclarece Projeto Cicloviário

Educação e incentivo com uma mudança de conceito em relação ao uso da bicicleta fazem parte do processo de implantação do projeto

Técnicos da Prefeitura de Ubatuba se reuniram novamente com os comerciantes das ruas Thomaz Galhardo e Conceição para esclarecimentos das dúvidas sobre a implantação do Projeto Cicloviário, que terá início no dia 6 de março, com a colocação de ciclofaixas nestas duas vias, consideradas de maior movimento ciclístico no município (1).
Cerca de 230 comerciantes foram convidados para participar da reunião que aconteceu na última segunda-feira, 13, na Escola Anchieta. Os presentes, cerca de 30, acompanharam a apresentação do projeto em slides, com mapas esclarecedores sobre os locais onde serão implantadas as ciclovias, ciclofaixas, bike-lanes e calçadas, que vão totalizar 35 km de infra-estrutura para circulação de bicicletas em Ubatuba.
Durante a reunião houve a apresentação do estudioso e ativista do uso da bicicleta como principal meio de transporte, Arturo Alcorta. Há mais de vinte anos trabalhando para tornar o uso ciclístico mais viável e seguro, Arturo acredita na transformação social, por meio da educação para melhorar o conforto do ciclista e integrá-lo ao sistema viário da cidade. “A questão das bicicletas no Brasil ainda é muito precária, mas com a saturação dos veículos motorizados e coletivos, é necessário que se comece a estruturar a vida dos usuários de bicicleta (2). Precisa haver uma mudança de conceito, quebrar o mito de que bicicleta é transporte da classe baixa. Muito pelo contrário. (3) Na Europa, por exemplo, o uso das bicicletas é considerado política pública de meio de transporte porque melhora a saúde, a qualidade de vida, o desempenho no trabalho e diminui a violência no trânsito” (4), explica Arturo, que só usa bicicleta para se locomover, mesmo residindo em uma cidade grande como São Paulo.
Uma das premissas do projeto é a educação. Segundo Alcorta, é necessário primeiro ensinar as leis de trânsito, respeitando a linguagem local, havendo assim uma mudança gradual, com paciência e persistência. “Quando se proporciona uma boa qualidade para as pessoas, elas respondem automaticamente. Se os ciclistas se sentirem respeitados provavelmente melhorarão suas atitudes” (5), acrescenta o estudioso que afirmou que todas as cidades que implantam o sistema cicloviário crescem em qualidade, atendendo a todos que não utilizam veículos motorizados, o que equivale a cerca de 15% da população (6).


35 km de infra-estrutura cicloviária

O arquiteto responsável pela elaboração do Programa Cicloviário de Ubatuba, Sérgio Bianco, que também é consultor do Ministério das Cidades nessa área, apresentou as propostas para estruturar a circulação, capacitar o ciclista e trabalhar o respeito da bicicleta pelos usuários dos outros meios de transporte. O projeto apresentado contém alterações sugeridas pelos comerciantes em reunião anterior e deve acrescentar outras também propostas por eles nesta última reunião. (7) “Na Thomas Galhardo, por exemplo, passam cerca de 12 mil bicicletas por dia no horário comercial e Ubatuba precisa se tornar conhecida como referência no Brasil em questão de sistema cicloviário” (8), diz Bianco.
A estrutura de ciclovias e ciclofaixas vai totalizar 35 km de infra-estrutura para o ciclista. O projeto engloba desde a Praia Grande até o Perequê-Açú, com ligação para a Estufa I e II, integrando o que já existe, como a ciclovia que leva ao bairro do Ipiranguinha, com o novo projeto. “Se o ciclista tiver toda a educação e infra-estrutura terá cidadania plena e muda-se o conceito de que só usa bicicleta quem não pode ter um carro (9) e passa-se a entender que ser ciclista é ser um cidadão do século XXI” (10), acrescentou o arquiteto.


Estacionamento

Devido à uma das maiores preocupações dos comerciantes ser a perda do estacionamento em um dos lados das ruas para a colocação das ciclofaixas, o secretário municipal de Arquitetura e Planejamento Urbano, Rafael Ricardi Irineu, esclareceu aspectos referentes à alternativas para que não haja nenhum tipo de prejuízo. Foram mostradas fotos de locais que atualmente estão indevidamente ocupados e mal aproveitados que deverão se tornar bolsões de estacionamento. Este é o caso da frente da piscina municipal e do lado do ginásio Tubão, por exemplo. (11)
A Prefeitura vai também desocupar o pátio de estacionamento de caminhões para que se torne uma praça (12) com interligação para quem vem de bicicleta do Ipiranguinha para a Rua Conceição. “Será um ganho de qualidade muito grande”, diz o secretário, que anunciou a possibilidade de criação de mais de 80 vagas para estacionamento na Praça 13 de Maio. (13)
PMU
posted by sidney borges at
8:59 AM

(1) Creio que o foco nessas ruas se deve à maior intensidade geral de tráfego nelas, principalmente de veículos automotores (entrada e saída principais da cidade), o que gera maiores conflitos com as bicicletas. O monitoramento também de outras ruas poderia confirmar se estas são as de maior movimento ciclístico (acho que não).

(2) A questão das bicicletas no Brasil não é precária – outras cidades têm adotado soluções urbanísticas bem estruturadas e já antigas. Ubatuba é que ainda não tem essas soluções.

(3) Um estudo da situação sócio-econômica dos usuários de bicicleta em Ubatuba poderia definir essa questão de “transporte da classe baixa”. Uma coisa é disciplinar o tráfego, outra é estimular o uso da bicicleta (embora ambas ações estejam interligadas, já que a disciplina poderá gerar o estímulo).

(4) Citar a Europa chega a ser acintoso. Mas a questão é de conforto, em relação ao clima, principalmente. Conheço pessoas que usam normalmente a bicicleta (ou motocicleta) para o trabalho, mas que não abrem mão do carro, em dias chuvosos (raros aqui).

(5) Atualmente ao menos, quando o ciclista pensa em “respeito” a ele, pensa em privilégio, em fazer o que “lhe dá na telha” exigindo que os outros veículos o “respeitem”. A primeira ação deveria ser ensinar a eles o respeito pela legislação.

(6) Essa estatística refere-se a Ubatuba?

(7) Nenhum exemplo foi dado em relação às propostas e alterações. O público em geral, creio, inclusive e principalmente os ciclistas, continua leigo. Por falar nisso, os ciclistas foram ouvidos?

(8) Seria uma boa coisa, até para o turismo, mas por quê “precisa”? Precisamos é resolver nossos problemas. Se isso nos tornar uma referência, melhor.

(9) Ver item 4 acima.

(10) Ver item 4 acima, também.

(11) Não parece meio longe dos pontos de destino dos veículos? Bancos, lojas?

(12) O pátio já não era originalmente uma praça? Não existe até questionamento judicial sobre sua mudança de uso?

(13) Será possível usar uma praça, mesmo parcialmente, para vagas de estacionamento? Não seria uma mudança de uso proibida pela Constituição do Estado?

Notícias da Prefeitura

Tribunal de Justiça suspende gratuidade no transporte para pessoas acima dos 60 anos

O Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu no último dia 2 de fevereiro uma liminar que suspende os efeitos da eficácia e da vigência da Lei Municipal nº 2591 de 25 de outubro de 2004, de autoria do vereador Osmar de Souza, que concedia passe livre no transporte coletivo municipal às pessoas que possuem mais de 60 anos. A liminar foi concedida em favor do Sindicato de Transportes de Passageiros do Estado de São Paulo, que representa a empresa Transportes Cidade de Ubatuba no Estado.
A liminar derruba a lei municipal que concedia a gratuidade no transporte para quem tem mais de 60 anos, já que a lei federal concede este benefícios apenas aos que possuem 65 anos ou mais.
A Prefeitura de Ubatuba não fez parte desta ação judicial, tendo sido apenas notificada pela Justiça sobre a concessão da liminar. O prefeito Eduardo César lamentou a decisão da Justiça e já está estudando a elaboração de um Projeto de Lei onde o benefício possa ser reestabelecido: “Consideramos esta uma lei importante e a Prefeitura está empenhada em fazer com que ela volte a vigorar”, disse o prefeito.
A empresa Transportes Cidade de Ubatuba começa a suspensão da entrada dos maiores de 60 anos sem o pagamento da tarifa a partir do próximo dia 20. Os efeitos da referida lei ficam então suspensos até a o julgamento da ação. PMU

quarta-feira, fevereiro 15, 2006

Vem aí...

Editorial

Muita lenha ainda vai queimar...

As pesquisas que indicam este ou aquele candidato na frente estão colocando parte da mídia em polvorosa. É cedo para levá-las a sério. O povo ainda não está no clima da eleição, as respostas às pesquisas são dadas sem que de fato signifiquem o que fará o eleitor no dia do voto. Além do mais, há uma série de fatores que servirão para definir a preferência popular. O panorama da economia mundial é um deles. O ambiente favorável repercute no Brasil. Se continuar assim vai favorecer Lula, dizem os mais afoitos. Em termos. Essa linha de atuação econômica que os militantes petistas classificam de neoliberal será reivindicada pelos tucanos como obra sua. Quem estará com a razão se acontecer uma quebradeira internacional e nossa frágil e dependente economia for para o buraco? Nesse caso a criança ficará órfã, sem ninguém para assumir a paternidade. De qualquer forma, nos estados do Sul e Sudeste o PT enfraqueceu e deverá diminuir suas bancadas, enquanto no Norte e Nordeste apresenta-se em franca expansão. A partir de julho, mais precisamente em agosto, as pesquisas começarão de fato a refletir a intenção de voto. Até lá muita coisa ainda vai acontecer. O bom senso indica que antes de começar a cantar vitória é melhor esperar. Vale para todos os candidatos e todos os partidos.

Sidney Borges

Lula se fortalece

Murillo de Aragão
Todos os institutos de pesquisa de opinião estão captando a recuperação do presidente Lula na corrida sucessória. Em dezembro, o Ibope mostrava Lula com 38% das intenções de voto e José Serra com 44%. O Datafolha trazia uma distância ainda maior entre os dois. O prefeito de São Paulo vencia Lula com 50% contra 36%. Hoje, segundo os dois institutos, a distância é de 3% e 8%, respectivamente.
Ao mesmo tempo, são divulgadas pesquisas positivas para o governo. Em três anos de governo Lula, a produção industrial teve alta de 11,5%. Em quatro anos de governo FHC o crescimento foi 10,5%. A indústria automobilística também apresentou bom resultado em janeiro.
A última sondagem do Datafolha mostra que Lula está sustentando sua popularidade nas classes C, D e E. Calcula-se que as medidas de estímulo à construção civil possam ajudar o governo Lula a aumentar o número de empregos no país.
Mas o presidente também caminha para conquista de outros setores. Fará em breve o anúncio da correção da tabela do imposto de renda para pessoas físicas para agradar a classe média.
O pacote de medidas de incentivo fiscal para investidores estrangeiros que aplicam no mercado financeiro brasileiro também deve repercutir muito bem, podendo aumentar ainda mais o fluxo de dólares para o país. O risco país nunca esteve em patamares tão baixos.
É possível que a taxa de juros nominal atinja, antes das eleições em outubro, o patamar histórico de 15%. Na gestão FHC, entre janeiro e fevereiro de 2001, o melhor resultado foi de 15,25%.
Todo esse conjunto de fatores pode seduzir partidos como o PMDB, PP, PL e PTB a apoiá-lo. Com isso, Lula também começa a afastar o fantasma de ter uma coligação limitada ao PC do B e ao PSB.
Ao mesmo tempo, a oposição está de certa forma perdida entre definir seu candidato e tentar suas últimas armas na CPI dos Correios e dos Bingos. Também terá que achar um discurso sólido, capaz de convencer o eleitor. Sustentar a campanha apenas na crise política pode não ser suficiente.
Como muito bem lembrou José Dirceu em entrevista ao jornalista Ricardo Noblat, o fato de Orestes Quércia liderar as pesquisas em São Paulo coloca em dúvida até que ponto a questão ética irá influenciar no voto. Ainda mais quando se sabe que as denúncias de corrupção não colaram no presidente Lula.
Pesquisas eleitorais são altamente dinâmicas. Em uma das simulações da pesquisa Datafolha de fevereiro de 2002, Roseana chegou a ter 28% nas intenções de voto para primeiro turno, e 51% contra 39% de Lula nas simulações de 2º turno. Em julho de 2002, o Datafolha mostrou empate técnico entre Lula (35%) e Ciro (32%) no primeiro turno. Em agosto (15 e 16), nas simulações de segundo turno, Ciro apareceu com 50% e Lula com 32%.
As ondas Roseana Sarney e Ciro Gomes não se sustentaram por muito tempo. Em março de 2002, quando Roseana Sarney ainda liderava com 46% contra 42% de Lula, oito agentes e dois delegados da Polícia Federal, com mandado de busca e apreensão nas mãos, entraram no escritório da empresa Lunus. Fizeram uma devassa completa. Além de documentos, os policiais encontraram nas gavetas R$ 1,5 milhão em dinheiro vivo. O dinheiro foi mostrado ostensivamente pela imprensa. Roseana Sarney começou a despencar nas pesquisas e no dia 13 de abril ela desistiu de concorrer.
Ciro Gomes, em agosto, começa a cair nas pesquisas pelo seu destempero. No dia 3 de agosto, em entrevista a rádio de Salvador, ele mandou um ouvinte “largar de ser burro”. No fim de agosto, declarou que o principal papel de sua companheira, a atriz Patrícia Pillar, em sua campanha, era o de dormir com ele.
Portanto, é bem verdade que muita coisa pode acontecer. O jogo não está fácil para a oposição, que até bem pouco tempo cantava vitória. E Lula, no exercício do mandato, com uma aliança forte e com a economia funcionando bem continua, pelo menos temporariamente, favorito.

Murillo de Aragão é cientista político e analista sênior da Arko Advice - Análise Política.
www.murillodearagao.slg.br
 
Free counter and web stats