sábado, fevereiro 11, 2006

Hotel de gelo!



A foto mostra trabalhadores dando os retoques finais no hotel de gelo do Lago Balea, perto de Bucareste, nas montanhas Fagaras, na Romênia, no dia 31 de janeiro. O hotel de gelo é o primeiro do gênero na Romênia e só é acessível por teleférico. O pernoite custa cinqüenta dólares.
Fonte: CNN

Deu no Estadão

C2 CIDADES/METRÓPOLE
SÁBADO, 11 DE FEVEREIRO DE 2006
O ESTADODE S.PAULO

São Paulo Reclama:

Carta 17.537
Ubatuba informa

Em resposta a Carlos Alberto Cunha, a prefeitura de Ubatuba esclarece que:
1) a Praça 13 de Maio, que estaria “tomada pelo mato, malcuidada”, foi um dos locais mais atingidos pela forte ventania que atingiu a cidade na semana (carta de 1/2), fazendo cair algumas árvores. O local já está limpo e foi capinado.
A praça é objeto de processo licitatório para reurbanização, havendo projeto executivo com participação do Instituto de Arquitetos do Brasil, que prevê sua nova configuração com, inclusive, um espelho d’água, entre outras reformas. As obras devem se iniciar até junho;
2) no que se refere às ciclovias e ao trânsito de ciclistas e de pedestres, o Serviço Municipal de Trânsito executará ainda no início de março um projeto que inclui um programa cicloviário, devendo modificar o conceito que envolve as ciclovias, as ciclofaixas e a sinalização. Uma maior fiscalização, a continuidade dos projetos e a educação básica de trânsito inserida nas escolas municipais pretendem dar melhores condições aos ciclistas e pedestres, para sua segurança e uma maior informação sobre as leis de trânsito;
3) a Praia Grande é um local que deverá passar por uma grande reurbanização, quando o problema dos buracos deverá ser totalmente sanado. Quanto aos turistas que estacionam os seus carros de forma aleatória, “de qualquer jeito”, como diz, a Comtur informa que todos os motoristas são orientados a estacionar de forma correta, mas nem sempre obedecem. Quando isso ocorre, a Guarda Municipal ou a Polícia Militar são acionadas para resolver a situação;
4) na Praia do Félix é cobrada uma taxa de estacionamento apenas no caso de o motorista desejar estacionar na zona azul.Não há barreira ou inibição dificultando a passagem dos carros. A questão dos “flanelinhas” também está sendo estudada com a população local, na busca de uma negociação para consenso entre turistas e moradores;
5) a cobrança para estacionamento em zona azul não é uma “taxa” e sim “preço público”, o que exclui legalmente a obrigatoriedade de contraprestação de serviço por parte da Comtur. A qual, apesar de ter grande interesse na busca de melhorias para os locais onde o valor é cobrado, necessita de maior arrecadação, já que não recebe repasse de nenhum outro órgão para realização de obras;
6) Quanto ao acesso à Praia da Almada, foram realizados nos últimos dias serviços de tapa-buraco em uma parte da estrada que leva à praia. As melhorias ainda não foram concluídas devido ao embargo da usina de asfalto, no início do ano passado, mas até o carnaval a estrada deverá estar em perfeitas condições.

Editorial

Entrevista do além...

Sabadão chuvoso. Eu tinha programado uma caminhada na praia da Fazenda, acabei desistindo. Não que seja ruim caminhar na chuva, apenas a ligeira queda na temperatura tornou convidativa a permanência em casa. Publiquei uma entrevista do ex-ministro José Dirceu. Muito interessante. Com a segurança dos que tudo sabem e tudo vêem Dirceu discorreu sobre o futuro do “conservador” Lula e sobre as eleições. Com oito anos de ostracismo pela frente, e com os “sessenta” chegando, ele já não deve acalentar projetos de poder. Dirceu sempre foi um burocrata. Um dedicado amanuense. Poderia ter feito fortuna como guarda-livros. Sem ele o PT não existiria e Lula não seria presidente. Isso agora é passado. Lula já não necessita do PT, hoje prefere o PMDB, que pisca os olhos qual debutante ao se perceber assediada. Dentre os pretendentes há tucanos. Quem imaginaria tal cenário? De tudo o que Dirceu disse, o mais marcante foi a definição de Lula como conservador. Populista e conservador, a cara dos políticos brasileiros. Tanto faz se nascidos em berço de ouro ou se retirantes nordestinos. O poder os torna iguais.

Sidney Borges

CONSIDERAÇÕES DO PRESIDENTE DO PTB

Peço licença aos leitores deste blog, para que eu possa responder ao Sr.Joel, haja vista que parece que o mesmo não interpretou minhas congratulações ao Sr. Prefeito tal como tentei me expressar.
Assumi há pouco a presidência do PTB, porém, há muito luto para que nesta cidade se tenha respeito para com o voto do eleitor. Posso até conhecê-lo de vista, todavia, neste exato momento não me recordo, mas fiquei feliz em saber que Vossa Senhoria militou por muitos anos junto ao PTB de sua cidade, aliás, nasci em Santo André (Parque das Nações).
Dei meus parabéns ao Sr. Prefeito em sua entrevista pelo simples fato de ele ter saído do anonimato e demonstrado que tem interesse em dar transparência em sua administração, não se esquivando de responder prontamente às perguntas que lhe foram formuladas. Não o fez através de assessores e isso é o mais marcante para todo aquele que depositou nele a sua confiança. Se ele falou verdade sobre o que pretende fazer, somente o tempo será testemunha, entretanto, a coerência das palavras proferidas pelo Sr. Prefeito dão uma certa esperança aos munícipes. As justificativas dadas sobre as coisas que ele não realizou, eu acho que ainda é um pouco cedo para julgar esse fato, pois, mesmo já estando há mais de um ano no poder considero curto esse tempo.
O Sr. Prefeito disse coisas interessantes, aliás, disse o que o povo gosta de ouvir, contudo, ainda são coisas que terão de se concretizar.
Temos o direito de saber o que esta acontecendo nos bastidores da administração, afinal, isso é democrático e além de tudo um princípio de direito que precisa ser mais e mais exercido por aqueles que estão no poder, valendo isso também para a Câmara Municipal.
Sr. Joel, na condição de presidente do PTB não posso me posicionar como situação porque o partido não recebeu nenhum convite do Sr. Prefeito para colaborar na administração, bem como por ela nunca foi consultado a respeito de nada; nem posso ser oposição porque também não concordo com as críticas destrutivas que pela oposição é lançada na mídia. Acho as críticas radicais demais, parecendo que tem finalidade única de desestabilizar a administração, isso, a meu ver, prejudica o progresso em qualquer que seja o governo. Entendo que as críticas devem existir de forma construtiva e não destrutiva.
Quanto às pessoas que ficam alojadas no “Tubão” em dias de muita chuva e alagamento, tenho a dizer que acredito que num futuro próximo e com a participação popular o problema será resolvido através da aprovação do Plano Diretor.
Os problemas da nossa cidade são complexos, não dá para resolver num ano o estrago cometido há mais de vinte.
Tenho em mente que as cabeças pensantes do município precisam mudar. Há anos o município fica à mercê das mesmas pessoas, muito embora se alterem os governantes parece que não existem outras pessoas capazes dentro da cidade. Essas pessoas que sempre planejaram a cidade já tiveram a sua chance e nada melhor do que isso fizeram, hoje há novos valores, profissionais da terra, mais jovens e capacitados para elaborar tudo aquilo que Ubatuba precisa sem deixar nada a desejar para outros profissionais de fora (ou antigos).
Certo que experiência vale, porém, o ânimo e a vontade de participar dos atuais e jovens profissionais do município, dão mais estabilidade, credibilidade e certeza de um futuro mais bem planejado para nossas crianças.
Nós do PTB esperamos que o Plano Diretor seja realmente democrático e participativo conforme prevê o Estatuto das Cidades, esperamos que o povo seja respeitado e todos os problemas atuais solucionados num futuro próximo.
Os munícipes precisam se organizar em subnúcleos participativos, e cada um desses subnúcleos enviar suas propostas, sugestões e contribuições para que o núcleo gestor possa apresentar o melhor trabalho possível para aprovação.
De outra banda, o núcleo gestor deverá analisar com serenidade todas as propostas que receber.
A câmara, através dos vereadores, deve promover debates, palestras e audiências públicas com a finalidade de levar a população o mais próximo possível de tudo que envolve o Plano Diretor, inclusive, nas escolas.
Todas as entidades devem participar tudo deve ser muito transparente, pois, somente assim teremos uma Ubatuba melhor.
Sr. Joel, finalizando, venho lhe dizer que as portas do PTB estão abertas e, acrescento ainda, o fato de que o secretário geral do partido (PTB) não foi proibido de se manifestar, apenas foi advertido para que não se manifestasse sem que antes todos da diretoria do partido tivesse conhecimento acerca do que ele estava escrevendo. Isso foi um assunto resolvido internamente pela diretoria do PTB, ficando consignado que toda e qualquer manifestação deveria ter o assentimento de todos do diretório, isso sim é democracia. Essa decisão foi tomada tão-logo se elegeu a diretoria da qual sou presidente.
Por outro lado, o senhor tem toda razão quando menciona em seu artigo que a diretoria é competente e tem vontade de ajudar. Aproveito ainda esse espaço para dizer que estou à sua disposição para qualquer esclarecimento junto ao Mercado 24 horas, onde passo grande parte do meu tempo (trabalhando).

Anderson José Rodrigues (TATO)
Presidente do P.T.B

Carta de Apoio ao Sr. Prefeito

Queridos municípes,

É de conhecimento de todos, a situação de estagnação que nosso município vivencia há décadas, assim como é de conhecimento de todos,as administrações corruptas, populistas e incompetentes que passaram pela prefeitura do nosso município. Eu trabalhei na campanha do atual prefeito municipal, ocupei um cargo na Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba e hoje estou residindo em São Paulo, a fim de concluir um mestrado. Confesso que fiz oposição em relação a alguns métodos administrativos que essa gestão vinha adotando, mas também, confesso que essa administração vem trilhando um caminho de muita coragem e determinação. Nenhum prefeito da história, teve coragem de encarar com técnica e profissionalismo a questão das ocupações irregulares, essas que vilipendiam a mata atlântica e a estrutura urbana donosso município. Encarar essa situação de frente, através do congelamento de àreas e demolição de residências irregulares, não é uma medida benéfica para a reeleição de um político, mas é uma medida de coragem, que vai contra o populismo que assolou nosso município até os dias de hoje. Encarar os comerciantes de Ubatuba, a fim de desenhar projetos realmente viáveis, é uma tarefa dolorosa, principalmente por se tratar de comerciantes provincianos,com conceitos medievais em relação a desenvolvimento e produto turístico. Encarar uma estrutura de corrupção, que vem há anos destruindo a saúde pública de Ubatuba, também não é fácil. Foi uma medida de coragem encarar aquele grupinho que mamava as custas de uma saúde indescente. Não é fácil receber uma prefeitura sucateada, administrada por um cidadão se quer capaz de desnvolver relações além dos alcances das fronteiras municipais, fato esse, que faz com que o prefeito atual, tenha que sair do zero para abrir caminhos para o investimento e para a divulgação municipal. Tenho plena certeza que as intenções do prefeito são as melhores, assim como tenho ciência de suas habilidades e competências para executá-las. Conheço a pessoa Eduardo César e sei que ela gerará frutos positivos e fundamentais para reestruturação que nosso município precisa vivenciar. É necessário que nossa população crie o discernimento para entender a diferença de um trabalho imediatista e um trabalho de médio e longo prazo, que visa alcançar de verdade um desenvolvimento sustentável. É inaceitável compararmos o atual prefeito com essa corja que vem se beneficiando há décadas da falta de discernimento e do estado de miséria em que se encontra a população deUbatuba. Não é fácil administrar um município que tenha tanta gente desocupada, que adora se reunir nas cavernas para tecer comentários negativos em relação a administração do município, principalmente tratando-se daqueles que por incompetência ou por politicagem foram excluídos dos processos decisórios do mesmo. É claro, que um dos maiores problemas de Ubatuba é a questão da falta de trabalho, pois se o povo fosse ocupado, não perderiamos tanto tempo com discussões tão miúdas. Querido prefeito, eu não sou membro da igreja que o senhor frequenta, também não sou membro de nenhuma organização religiosa, mas posso fazer uma tranquila colocação: Se a sua base eleitoral foi construída na igreja, ela se diferencia dos outros candidatos, que ao contrário, construiram suas bases nos bares periféricos e nas negociações obscuras de valores inesplicáveis para campanhas milionárias. Na igreja existem pessoas capazae s e que se ocupam de valores. Por isso, manifesto o meu apoio e desejo-lhe força para encarar esse bando de desocupado, com mente provinciana que que não tem discernimento para conceituar desenvolvimento e movimento. Parabéns pelas atitudes corajosas que vão contra o populismo, mas vão a favor de sua consciência, o tempo está a seu favor.

Um grande Abraço,

Marcelo Mittestainer Rezende

A chave da sucessão é o PMDB

Por Ricardo Noblat

“A chave da próxima eleição presidencial é o PMDB. Se Lula e o PT tiverem cabeça, se aliarão ao PMDB para vencer e governar depois”, aconselha o ex-ministro da Casa Civil da presidência da República e ex-deputado José Dirceu de volta a Brasília e à política.

Durante dois dias, despachou com ministros, senadores, deputados e representantes de movimentos sociais. Ao todo foram 15 reuniões. A pedido do PT local, fez uma palestra de três horas para seus militantes na noite da última quarta-feira.

Na manhã de ontem, embarcou para o Rio de Janeiro. Passará o fim de semana em São Paulo ocupado com mais reuniões.

“O PT tem dois bons nomes para o governo de São Paulo, a Marta Suplicy e o Aloizio Mercadante. Mas eu, pessoalmente, estou engajado na campanha da Marta”, revela descontraído enquanto desfruta um charuto cubano refestelado em uma mesa de canto do restaurante Piantella.

“Na capital, 70% do meu pessoal apóiam a Marta. No interior, 70% apóiam o Mercadante. Qualquer um deles será um bom governador.” O PT não governa Estados importantes.

É por isso que Dirceu defende a idéia de o PT apoiar candidatos do PMDB aos governos de nove Estados em troca do apoio do PMDB à reeleição de Lula.

- Podemos apoiar candidatos do PMDB em Estados como Amazonas, Pará, Alagoas, Minas Gerais, Espírito Santo Goiás, Paraná e Santa Catarina, pelo menos. Mas será que o PT estará disposto a se entender com Jader Barbalho no Pará, por exemplo? E com Maguito Vilela em Goiás? – indaga Dirceu.

Ele identifica, pelo menos, duas fortes razões para que o PT se junte ao PMDB. A primeira: “Nenhum partido elegerá mais de 100 deputados federais”. Nas contas do ex-ministro, o PT na Câmara, que soma 90 deputados, deverá ficar 20% menor. Portanto, “para governar será preciso fazer alianças, mas alianças de verdade”.

Segunda razão: “O DNA do PMDB é desenvolvimentista e nacionalista, muito parecido com o nosso”, considera Dirceu. “O PSDB não tem nada disso. Ele hoje expressa o pensamento e as posições dos setores mais conservadores da sociedade”.

Dirceu aposta que o PMDB não realizará as prévias marcadas para escolher em 19 de março seu candidato à sucessão de Lula
– Garotinho ou o governador Germano Rigotto, do Rio Grande do Sul. Mas se realizar, acredita que mesmo assim e até junho o PMDB anunciará seu apoio a Lula.

“Só dependerá de duas coisas: de Lula continuar crescendo nas pesquisas de intenção de voto e da competência dele e do PT para fechar a aliança”, imagina Dirceu. Uma vez que isso ocorra, o PT será obrigado “a compartilhar a coordenação da campanha de Lula com o PMDB e com os demais partidos aliados”.

- Se Lula atrair o apoio do PMDB, um terço de sua reeleição estará resolvida – decreta Dirceu. “E para mim, nada é mais importante do que a reeleição de Lula. Nada”.

No momento, o ex-ministro calcula que o eleitorado se distribua mais ou menos assim: 40% inclinados a votar em Lula e 40% em José Serra. Dirceu parece convencido de que a eleição “será decidida no primeiro turno”. Não está tão certo, porém, de que o adversário de Lula será o atual prefeito de São Paulo.

“As elites preferem Geraldo Alckmin. Elas temem Serra. E até serão capazes de preferir Lula porque já o conhecem e sabem que ele é um caminho seguro”, especula. “A Rede Globo, por exemplo, é contra o impeachment e a reeleição. Mas para evitar Serra, ela poderá ficar com Lula”.

Apesar de ser de esquerda, Lula “é um político por natureza conservador”, testemunha Dirceu. “Eu, por exemplo, sou da esquerda moderada. Tem muitos radicais no PT. Mas Lula, não. Ele é conservador. E entre uma opção com risco e outra sem, ele sempre ficará com a segunda. É o jeito dele. Tem a ver com a origem social dele”, admite.

“Nos idos de 70, um metalúrgico do ABC paulista tinha uma casa na cidade, um pequeno sítio e um carro. Eu, que era da classe média, não tinha nada disso. Morava de aluguel. E o aluguel era pago por minha mulher”.

De certa forma, até o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso está empenhado em “ajudar a reeleição de Lula”, confere Dirceu. “Desconfio que ele se filiou ao PT. Porque o que ele anda dizendo contra o governo só beneficia Lula”, ironiza.

(
Aqui, o que FHC anda dizendo contra o governo)

“O ex-presidente tem criticado o que o governo fez de melhor: o Bolsa-Família, o Fome Zero e até a operação tapa-buraco. Onde está escrito que os brasileiros querem a volta do tucanato? Até o Serra deve estar preocupado com o que diz Fernando Henrique e com a postura que ele assumiu. Mas quem foi que disse que o ex-presidente quer a eleição de Serra?”

Ao contrário do que supõe o PSDB, as denúncias de corrupção que atingiram o governo não pesarão tanto na próxima campanha. “Tem corrupção no governo? Tem, como em todo governo. Se eu quiser, amanhã mando prender 50 pessoas. Mas a corrupção não é uma política de governo e não é estimulada ou tolerada por ele”, afirma Dirceu.

“Quando vejo o Quércia liderando as pesquisas para o governo de São Paulo, concluo que a questão ética não terá tanta importância assim. Lembro que em 1992 derrubamos Fernando Collor, mas naquele mesmo ano Paulo Maluf se elegeu prefeito”.

(
Aqui, a pesquisa que mostra Quércia na frente)

Lula faz o melhor governo que o país já teve desde o fim do regime militar em 1985, imagina Dirceu enquanto sorve um cálice de licor e levanta da cadeira para se despedir do deputado José Eduardo Cardoso (PT-SP) que passou pelo restaurante só para encontrá-lo.

“O dólar barato empurra a inflação para baixo, aumenta a renda do trabalhador e barateia o preço da cesta básica”, explica Dirceu. “O povo sente tudo isso no seu próprio bolso. É por isso que Lula continua popular.”

A desdolarização da dívida pública foi a maior realização do governo Lula até aqui, anota Dirceu. Outros dois feitos: a redução da taxa de juros e a criação de empregos.

“O governo chegará ao fim deste ano tendo criado algo como cinco milhões de empregos na economia formal”, projeta Dirceu. “Se somados aos empregos da economia informal, serão 10 milhões. Os brasileiros não terão dificuldade alguma para acreditar na promessa de Lula de que criará sete milhões de empregos em um eventual segundo mandato. Até 2010, a taxa de desemprego cairá para 4%, 4,5%. Os programas sociais darão conta dos desempregados”.

A situação do país poderia ser ainda melhor se Lula não tivesse avalizado uma política econômica tão ortodoxa como a do ministro Antonio Palocci. “No mundo, só o Brasil foi capaz de combinar juros altos com um superávit primário tão elevado”, estoca Dirceu.

“Por causa disso, o governo não investiu em tecnologia e na recuperação das estradas, só para citar duas coisas. É uma vergonha que depois de oito anos de Fernando Henrique e de três de Lula as estradas ainda estejam esburacadas. Os responsáveis por isso deveriam ser fuzilados. Depois a gente comeria uma feijoada e esqueceria o assunto”.

Enquanto foi ministro, assistiu em diversas ocasiões a opinião da área econômica do governo ser derrotada. Lula então mandava liberar dinheiro para obras e programas. E o que acontecia? “Nada. O Tesouro não cumpria a programação de desembolso autorizada pelo próprio presidente”, acusa.

Foi por isso que ele colecionou tantos atritos com Palocci, embora faça questão de dizer que continua seu amigo. “Quando eu estava para ser cassado, ninguém foi mais solidário comigo do que Palocci”, reconhece. “Muitos dentro do governo se acovardaram. E eu paguei tudo sozinho”.

O governo paga o preço, no mínimo, por dois formidáveis erros, constata Dirceu: subestimou “a força da direita que pressionou fortemente a mídia contra Lula e o PT”; e deixou o PT ao desamparo quando escalou 40 dos seus 50 principais dirigentes para cargos na administração pública.

“Deveria ter mobilizado a sua base social para se contrapor à pressão da direita. Eu mesmo deveria ter ficado à frente do PT. Assim poderia tê-lo levado a se opor a tudo com o que não concordávamos. Eu tinha o partido na mão. Poderia ter organizado uma resistência”, analisa o ex-guerrilheiro.

Ao dar a conversa por terminada (mais um monólogo do que uma conversa de fato), o ex-chefe da Casa Civil apaga o charuto que fumou pela metade, informa ao dono do restaurante que em breve reforçará o estoque particular de charutos que mantém ali, despede-se de meia dúzia de amigos que ouviram com atenção seu desabafo, e arremata com ênfase:

- Vejam que eu só falei bem de Lula. Só falei bem.

A Folha errou

Na edição de hoje do jornal “Folha de São Paulo” há uma discussão sobre Educação com a seguinte manchete: MEC discute a volta do “vovó viu a uva”. Governo vai rever processo de alfabetização; debate opõe linha construtivista hoje no país, e o método fônico.
Mais uma vez o grande jornal comete um equívoco. Todos sabem que quem viu a uva foi Ivo.

Sidney Borges

Humor

Diz a lenda que Rui Barbosa, ao chegar em casa, ouviu um barulho estranho vindo do seu quintal.
Chegando lá, constatou haver um ladrão tentando levar seus patos de criação.
Aproximou-se vagarosamente do indivíduo e, surpreendendo-o ao tentar pular o muro com seus amados patos, disse-lhe:

- Oh, bucéfalo anácrono! Não o interpelo pelo valor intrínseco dos bípedes palmípedes, mas sim pelo ato vil e sorrateiro de profanares o recôndito da minha habitação, levando meus ovíparos à sorrelfa e à socapa.
Se fazes isso por necessidade, transijo; mas se é para zombares da minha elevada prosopopéia de cidadão digno e honrado, dar-te-ei com minha bengala fosfórica bem no alto da tua sinagoga, e o farei com tal ímpeto que te reduzirei à qüinquagésima potência que o vulgo denomina nada.

E o ladrão, confuso, diz:

- Dotô, eu levo ou deixo os pato?"


Enviado por Rita Zahra

Resposta ao Prefeito

Caro senhor prefeito Eduardo César,

O senhor me conhece, estive no ano retrasado (quando o senhor era vereador) na câmara municipal levando um projeto para a urbanização de uma área, não sei se o projeto era ou não bom ou viável, na época deixei-o com um de seus assessores (o qual não me recordo o nome, mas ainda lembrarei).
Ficou lá um mês e passado esse tempo fui buscá-lo, e a reposta do assessor foi de que eu deixasse o projeto, que ele era bom e que o Sr. iria conversar comigo, deixei meu endereço e meu telefone, mas espero o telefonema do senhor até agora, por isso procure em seus arquivos (se é que não jogou fora) e me ligue, não só para falar de meu artigo mas para cumprir algo que foi, na melhor das hipóteses, esquecido por sua assessoria.
Também estive com o senhor no colégio Anchieta no dia das eleições, apertei a sua mão, e te desejei sorte, estava lá acompanhando uma amiga, já que na época não votava aqui, mas torci pelo senhor, não conseguia engolir nem o Paulo e nem o Tuzino, quando o senhor ganhou achei que Ubatuba iria ser resgatada, deixei passar um ano, já trabalhei em minha cidade natal, Santo André com política, fui tesoureiro e vogal do PTB de lá vários anos, e sei que o primeiro ano é para cumprir compromissos de campanha, se tem que engolir muito sapo, tem um tempo de adaptação, sei também que a antiga administração fez de tudo pára que o senhor assumisse sem ter uma estrutura boa de trabalho, tem o orçamento que não foi o senhor que elaborou... e outras coisas.
Mas estamos no segundo ano e este não tem desculpas, esse agora é realmente somente sua responsabilidade, e vou junto com todos que amam esta cidade, lutar para que se faça uma administração boa e competente para Ubatuba, nem que para isso tenhamos que criticar e discutir.
Não tenho pretensões políticas e nem faço parte de nenhum partido na cidade, se bem que liguei para a sede do partido ao qual fui filiado 15 anos, para conversar com o presidente do partido e não recebi retorno, deixei 3 recados com uma funcionaria chamada Eliana, só queria dar umas idéias para os membros do partido, até perguntei ao Sidney Borges o porque de uns fatos que chegaram a mim e agora e o tempo provou ser verdade.
O partido que falo é o PTB, do Sr.Anderson, e minha pergunta ao Sr. Sidney foi por que o Secretario Geral do PTB de Ubatuba havia parado de escrever em seu blog, já que foi por lá que fiquei sabendo do PTB municipal, para quem não sabe o motivo foi que os membros do partido proibiram o secretario de escrever. Que vergonha, lutar por democracia sem ter democracia dentro de casa.
Não quero mais trabalhar com administração publica ou partido político, fiz isso 26 anos de minha vida, hoje quero paz, por isso vim para Ubatuba.
Sobre o nepotismo, agora vou estudar sua resposta, mas concorda que ela mudou da rádio para agora, agora o senhor foi mais sincero.
Sobre o projeto na secretaria de turismo, eu não menti, ele existe como o sr. mesmo afirma, agora, eu estive com seus funcionários de lá, que não me falaram nada sobre esses detalhes, e pessoas idôneas, que disseram que com boa vontade dava sim para fazer, passarei na prefeitura pessoalmente para ver o projeto, o abaixo assinado e tudo que o senhor falou, que tem.mas para o povão que não tem tempo peço ao Sr. que fale mais sobre esse projeto em rádio, jornal ou site, mas explique o porque da reprova desse projeto.
Agradeço o convite de entrar pela porta da frente e tirar minhas duvidas o que até hoje não consegui na sua administração, e irei realmente a Prefeitura, agora a convite do senhor prefeito, tomar ciência de minhas duvidas.
Isso é transparência, ponto para o senhor, por isso em respeito a essa sua atitude irei pegar as respostas oficias sobre minhas duvidas e depois sim publicá-las.
Só vou perguntar uma coisa, que já tentei verificar oficialmente mas como já falei a pouco não obtive resposta, o PTB de Ubatuba já se ofereceu a ajudar e a dar idéias para a sua administração, e pelo que fiquei sabendo, o senhor não quis escutá-las, é verdade? E se é por quê? Vi que o PTB municipal tem alguns defeitos como falei da proibição que ouvi falar que tem lá.
Mas em geral me parece ser grupo serio, com pessoas em diversos segmentos, porque não conversar com eles, pode ser que eu esteja errado, e eles nunca o tenham procurado, isso não consegui resposta, espero que o senhor possa me dizer, já que deles ainda não consegui nem entrar em contato.
Prefeito agradeço o tempo disponibilizado pelo senhor para responder meu artigo, não sou oposição, sou um novo filho de Ubatuba que quer vê-la crescer.
Se fizer um bom trabalho, terá um amigo, se fizer uma ma administração terá aí sim um opositor.

Até breve...

Joel Z. Rameri

Vem aí...

CURSO NA ACIU

APRENDER A EMPREENDER - TELESSALA SEBRAE

PROGRAMAÇÃO:

1- O Empreendedor : o que é um empreendedor, um País de Empreendedores, a Educação Empreendedora, uma nova Ordem Mundial, as Características do Comportamento Empreendedor;
2- Mercado: Consumidor, Concorrente, Fornecedor, Marketing, os 4 P´s do Marketing;
3- Os Números da Empresa: Custo Fixo, Custo Variável, Margem de Contribuição, Ponto de Equilíbrio, Calculando o Lucro e o Prejuízo, Conhecendo o resultado da Empresa, Capital de Giro e Fluxo de Caixa, Plano de Negócios;

PÚBLICO ALVO: donos de negócios formal e informal, futuros empreendedores que estão abrindo um pequeno negócio, autônomos, produtores rurais.

PRÉ-REQUISITO: idade a partir de 16 anos, portadores de documentação (CIC e RG), que possuam escolaridade a partir do Nível Fundamental.

VALOR : As inscrições são GRATUITAS

DATA: março (assim que completar 21 pessoas)
HORÁRIO: à definir

Carga Horária: 24 horas.
Local: Associação Comercial de Ubatuba (rua Dona Maria Alves 587- Centro)
Fonte: Cristiane G. Zarpelão - Comunicação da ACIU

Vou continuar lutando!

“Respeitem o meu mandato!”

Vereador Edílson Félix lembra que seu papel constitucional é de fiscalizar a atuação do Executivo.

O atendimento à comunidade e a fiscalização ao trabalho do Executivo são as tônicas do mandato do vereador Edílson Félix. As comunidades mais humildes, os cidadãos mais desvalidos, têm nele a figura do defensor em suas reivindicações de melhor atendimento por parte da Prefeitura.
“Uma parte significativa da população de Ubatuba, infelizmente, não tem condições sequer de colocar comida nos pratos de seus filhos. Apesar da propaganda oficial, nós sabemos que só há empregos durante a temporada. Não há uma saída de curto prazo, mas promessas demagógicas sobram. As soluções viáveis passam por um pacto social, que deve ser proposto com a discussão – ampla e democrática – de um Plano Diretor restritivo para o futuro, mas que atenda – na medida do possível – as populações que hoje vivem em áreas que foram congeladas”.


Pacto Social

Na opinião de Edílson, a necessidade de um Pacto Social é imediata: “É preciso conversar com toda a comunidade e explicar que Ubatuba chegou ao seu limite. Estamos esgotando todos os nossos recursos e se não conseguirmos uma ampla adesão popular, a um Plano Diretor factível, estaremos fadados a nos transformar em uma imensa favela”.
As comunidades tradicionais e a população mais desvalida acompanham o trabalho de Edílson, tendo nele um dos interlocutores mais constantes: Segundo Benedito Jerônimo dos Santos, o Berico, Edílson reúne qualidades de liderança e de confiabilidade: “Quando a comunidade precisa, o Edílson comparece para ajudar”.


Agindo nas comunidades

Foi assim nas comunidades do Félix e do Promirim, na região norte do município, onde os ambulantes precisaram fazer reivindicações importantes e foram prontamente atendidos. “Na praia do Felix, a comunidade quer ter amplo acesso à praia e o Edílson abraçou a nossa causa”, diz Berico. No Promirim, a luta é por melhores condições de trabalho para os ambulantes locais, que querem que o Poder Público lhes dê a devida atenção: “São pessoas simples, que atendem bem aos turistas e que vem sendo injustamente atacadas”, disse.

Honra e Independência

Para Edílson Félix, o vereador tem que honrar o seu mandato, exercê-lo com independência, fazendo valer as suas prerrogativas constitucionais: Em nossa Constituição e na Lei Orgânica, uma das funções do vereador é exercer a fiscalização do Poder Executivo. “Sou independente. Estou a serviço da população do Município e só a ela devo respeitar. Meu recado a todos os outros é bem claro: respeitem o meu mandato!”
Assessoria do Vereador Edílson Félix

Aguardando resposta

Ainda estou aguardando resposta à minha indicação, solicitando ao Executivo, o cumprimento do artigo 167 de nossa Lei Orgânica Municipal, no dia 28/09.
Torno público esta indicação, visto que temos famílias vivenciando o drama do despejo, tanto em áreas de proteção ambiental, como em áreas de risco.

Considerando que na Seção III - da habitação, no artigo 167 de nossa LOM, está claramente determinado que o nosso município promoverá programas de construção de habitação popular e desfavelamento, diretamente ou através de convênios com entidades públicas e privadas, compreendendo:
I- o levantamento técnico e social da demanda;
II- a urbanização, regularização e titulação de áreas ocupadas por população de baixa renda, na forma da lei;
III- a ampliação do acesso a lotes urbanizados;
IV- o estimulo e assistência técnica a projetos comunitários e associativos de construção de habitação;
V- o desenvolvimento de soluções para o saneamento básico de habitações populares;
VI- a formação de reservas de áreas para viabilizar programas habitacionais;

Considerando que temos em vários bairros, centenas de cidadãos que respaldados por maus representantes políticos e grileiros de terras, realizaram uma ocupação e construções desordenadas em áreas públicas ou de preservação ambiental;

Considerando que é necessários que este governo não cometa os mesmos erros das administrações anteriores, que fizeram “vista grossas” e permitiram tal barbárie, desrespeitando as nossas legislações;

Indico ao Prefeito Municipal, para que adote medidas necessárias e urgentes junto aos governos federal e estadual, os recursos necessários para implementar políticas de construções populares, além de urbanização, regularização e titulação de áreas ocupadas por população de baixa renda.

Jairo dos Santos – PT
Vereador

Notícias da Prefeitura


O Bloco da Cachorrada estará firme desfilando masculinidade na avenida

Ubatuba realiza carnaval de norte a sul

O Carnaval de Ubatuba em 2006 terá como novidades os carros de som que animarão a festa nos extremos sul e norte da cidade. Na região sul, a concentração acontece na Praia da Maranduba e no Norte, o carro de som fica na Praia de Ubatumirim. Já na Avenida, a alegria fica por conta dos blocos tradicionais, desfilando sambas-enredo, marchinhas e fantasias.
Abrindo a festa, na sexta-feira, dia 24, o Galo da Meia-Noite adentra a Avenida Iperoig soltando fogos de artifício na Ponte do Perequê-Açu e distribuindo cerveja a R$ 1,00 aos foliões uniformizados com a camiseta do bloco. Durante o carnaval, desfilam também o famoso bloco da Caxorrada, que tem como principal característica a troca de sexo. Mas não precisa se preocupar! É só a vestimenta. Homens se vestem de mulheres e vice-versa. A irreverência desse bloco atrai mais adeptos a cada ano.
A alegria inocente do carnaval de marchinhas será homenageada pelos blocos “Recordar é Viver”, comandado pela seresteira Dona Ophélia e pelo “Guaruçá”, um grupo cultural formado por escritores e amantes da arte e poesia. Eles prometem trazer para a festa ubatubense uma série de novas marchinhas animadas por coreografias e encenações.

Carnaval à moda antiga


Para quem gosta do carnaval tradicional, a alegria fica por conta do Baile Carnavalesco que acontecerá na Praça Exaltação da Santa Cruz, a partir das 21h. A Fundart programou um carnaval à moda antiga, com máscaras, bonecões, fantasias de melindrosas, marinheiros, pierrôs, ciganos, havaianos e etc. Os bailes contarão com a presença de blocos tais como “O Guaruçá” e “Recordar é Viver", que irão mostrar sambas, brincadeiras e marchinhas tradicionais. Para isso, as ruas laterais serão bloqueadas e a Banda Lira, sob o comando do regente Valdeci dos Santos, animará a festa do momo.

I Festival de Marchinhas é adiado por conta das chuvas

O I Festival de Marchinhas, que aconteceria durante este final de semana, dias 11, 12 e 13, teve que ser adiado devido às fortes chuvas que atingiram a cidade nos últimos dias. É que os desabrigados estão alojados no Ginásio de Esportes Tubão, local em que o evento aconteceria. O coordenador do evento, Nei Martins explica que o Ginásio é um ponto de fuga determinado pela Defesa Civil Estadual para essa função. “Infelizmente, teremos que adiar a execução do Festival, mas tenho certeza que isso não diminuirá o brilho do evento, que está sendo aguardado ansiosamente pelos participantes”. Com a mudança, o I Festival de Marchinhas Carnavalescas acontecerá nos dias 17, 18 e 19 de fevereiro.

Criatividade e bom humor

Mensalinho, O Dólar da Cueca, O Sumiço do Corrupto, Sou Deputado e Daputada são algumas marchinhas que devem mexer com o público no “I Festival de Marchinhas Carnavalescas” da Fundart. São mais de trinta participantes que vão disputar troféus e premiações em dinheiro. As músicas foram arranjadas pelo maestro Valdecy dos Santos, da Banda Lira Padre Anchieta, que também acompanhará os participantes nos dias do festival. Das 30 marchinhas inscritas, 15 serão apresentadas no primeiro dia e 6 serão escolhidas. O mesmo procedimento acontecerá no segundo dia, totalizando 12 finalistas. No terceiro e último dia, serão escolhidas cinco marchinhas, que serão premiadas de acordo com a sua colocação. Os critérios de avaliação serão: melhor letra e melhor interpretação.
“Queremos resgatar o carnaval tradicional do interior de São Paulo, trazendo novos compositores e criando aquele clima gostoso com máscaras, blocos e marchinhas em que toda a família pode participar”, diz Ney Martins, idealizador do concurso. Ele lembra que nos antigos carnavais ubatubenses, era comum os foliões comporem suas próprias marchinhas e que na década de 70, esse costume foi sendo deixado de lado.
Dentre os participantes do I Festival de Marchinhas Carnavalescas, estão nomes conhecidos em Ubatuba, como: Dona Ophélia, Capop, Benetti, Zezinho Marques, Cláudio Serra, Arcélio Manoel, o grupo “O Guaruçá” e muitos outros. O público terá entrada franca. PMU


Números demonstram queda na criminalidade em Ubatuba

Os números da criminalidade no ano passado, divulgados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, mostram que Ubatuba apresenta uma diminuição no índice de criminalidade. Pelas estatísticas, apenas os números de homicídios dolosos e de furtos de veículos tiveram elevação. Os 17 homicídios cometidos em 2004 passaram para 21 em 2005 e os furtos de veículos passaram de 43 para 44. A maior queda foi em relação ao número de furtos; o menor desde 2000. Os roubos de carros também registraram queda em 2005.
O mês mais crítico de 2005 foi janeiro, com 275 ocorrências registradas; nos meses de abril e dezembro aconteceram 4 homicídios. O maior número de furtos aconteceu em janeiro: 211; julho registrou o maior número de furto de veículos, 9, enquanto janeiro teve o maior número de roubo de veículos.

A Taxa de Delito por 100 mil Habitantes é a menor desde 1999 em quase todas as estatísticas, exceto os homicídios dolosos, onde 2005 ficou em terceiro lugar, com 12,16, contra 11,58 em 1999 e 10,81 em 2001. Entre as cidades do Litoral Norte Ubatuba possui a menor Taxa de Delito por 100 mil Habitantes.
Operação Verão - A Polícia Militar divulgou dados da Operação Verão, que acontece desde 27 de dezembro nas quatro cidades do Litoral Norte. Houve uma queda de 34,26% no índice de furtos (117) e 25,49% no número de roubos (114) no período. Aconteceram também 9 furtos de veículos, 5 roubos de veículos e 5 homicídios na região. Em todos os casos os números foram menores que os da temporada passada. O número de acidentes sem vítima também teve queda de 26,16%, enquanto os acidentes com vítima estão praticamente iguais: 97 na temporada passada contra 96 na atual.
Para o prefeito Eduardo César, a queda da criminalidade em Ubatuba se deve ao trabalho conjunto das polícias. "Temos que louvar a união da Guarda Municipal e das Polícias Civil e Militar, que juntas vêm fazendo um grande trabalho na prevenção e repressão ao crime e à violência em Ubatuba". PMU

sexta-feira, fevereiro 10, 2006

Carta do prefeito Eduardo César

Prezado Senhor Joel,

Inicialmente lamento o fato de não conhecê-lo pessoalmente. Gostaria muito de saber se o senhor é morador de Ubatuba, onde reside, enfim, alguns dados que me permitiriam ter outras referências a seu respeito, e me dou este direito pois o senhor mostrou-se conhecedor e profundo interessado em minha vida particular.
Faço questão sim de me manifestar, pois reputo como não sendo uma matéria construtiva, que visa o bem estar da sociedade, mas de mero cunho politiqueiro. Ao menos é essa a primeira impressão que o senhor deixou.
Em relação à questão do nepotismo, gostaria sim que o senhor indicasse em que aspecto um de meus assessores tenha errado, pois até onde tenho conhecimento, há assessores e secretários que têm familiares empregados na Prefeitura cuja nomeação ocorreu através de concurso público. Em outros casos a nomeação ocorreu sob minha responsabilidade por serem pessoas de minha confiança e não faço questão de negar tal fato, até por serem pessoas que efetivamente trabalham, diferentemente do que eventualmente tenha ocorrido em outras administrações.
Em relação à sua indicação quanto à Secretaria de Turismo, gostaria muito que o senhor declinasse o nome do servidor que deu-lhe tamanha informação equivocada. A minha indagação inicial se o senhor é residente em Ubatuba funda-se, na medida em que, ao analisar como os eventos em Ubatuba eram organizados, perceberá que sempre estivemos sujeitos a todos os tipos de especulações e interesses pessoais. Sempre tivemos eventos que, de uma forma ou outra, atendiam a interesses pessoais. O projeto a que o Senhor se refere utilizaria uma área pública e haveria a cobrança dos ingressos. Ou seja, não seria um evento público gratuito, onde a cidade seria a patrocinadora. Em um passado recente tivemos a triste marca de um evento denominado “UbaFest”, onde tivemos sérios problemas em relação a má intenção dos idealizadores. Não podemos permitir que iniciativas como essas, que vendem uma grande ilusão de eventos a custo zero e deixam o prejuízo para a cidade, se perpetuem. Não tenho interesse particular financeiro em nenhum evento, muito menos naqueles que possam colocar em risco o erário. Pode ter absoluta certeza de que na medida em que houver uma proposta de pessoas que reconhecidamente são da área e que comprovadamente tragam benefícios para a cidade, daremos nosso integral apoio. Ubatuba tem sim um projeto para o Carnaval, diante de sua tradição. As inúmeras casas noturnas que buscam uma adequação em relação à acústica merecem nosso respeito, sendo que um evento da natureza proposta ofenderia diretamente a tal tipo de comércio que pagam seus impostos no município e prestarão serviço de natureza similar, com segurança e conforto para seus clientes.
Ademais, o senhor citou o comércio local. Gostaria que sua matéria fosse analisada, neste quesito, pelo comércio local, em suas diferentes áreas, para saber se o evento a que se referiu tinha a aprovação do mesmo. Apreciaria que o senhor listasse os nomes dos comerciantes que aprovaram o projeto e que dariam o suporte ao Executivo se necessário. Digo isso por que tenho em mãos um abaixo assinado dos comerciantes que manifestaram-se contrários a tal projeto.
Portanto, senhor Joel, não conduzo os assuntos administrativos de forma aleatória, muito menos eivado de valores religiosos, como quis induzir os leitores a crerem, mas, sobretudo, com responsabilidade. Responsabilidade esta que está faltando a alguns que apenas desejam o caos, mascarados por posicionamentos mesquinhos e desprovidos de verdade.
O problema das enchentes é histórico e gostaria de convidá-lo a estar na Prefeitura na segunda-feira e procurar o Assessor René Nakaya, que terá imenso prazer em lhe mostrar o que a equipe da Prefeitura fará para solucionar o problema apontado, o qual já ocorre há anos, e não foi a atual administração que deu causa.
Ao contrário, gostaria de sua opinião pessoal a respeito das medidas que a Prefeitura está adotando em relação às ocupações irregulares, ao congelamento das áreas invadidas, das demolições de estabelecimentos em área públicas, da retirado do parque de diversões da avenida Iperoig, com a proposta de reurbanização da área. O Tubão foi e é o único local para alojamento das famílias que sistematicamente vêm suas casas invadidas pelas águas, sendo inclusive um ponto de abrigo determinado pela Defesa Civil Estadual para essa função. Os causadores das enchentes, talvez o senhor, no arauto de seu conhecimento administrativo, consiga nomeá-los, como faz questão de ameaçar.
Não tenho receio de críticas. Mas peço apenas que elas sejam no sentido de construir uma cidade melhor. Junto com as críticas o senhor poderia também indicar algumas alternativas viáveis, sob pena de ser mais um com algum tipo de interesse que propicie o caos, apenas para a perpetuação de um pequeno grupo que alterna-se no poder.
Mas por não conhecê-lo, e considerando que a boa-fé se presume a má-fé se prova, presumo que o senhor seja uma pessoa que busca o bem estar da cidade.
Quanto aos aspectos de minha intimidade, de minha fé, me recuso a manifestar-me, pois o tempo será soberano para mostrar que tal crítica não passará de mero oportunismo.
Faço questão que o senhor apresente suas razões, mas antes de se expor, ainda que não completamente, antes, procure a Administração e saiba exatamente o que estamos fazendo pela cidade e talvez pelo problema que aponta, sob pena de reputarmos a sua iniciativa como mero instrumento de promoção pessoal, o que nada se aproveita.
Não é de minha índole mentir, senhor Joel. Creio que o senhor não me conhece para fazer uma afirmativa tão séria, e o senhor pode ter tantos quantos itens queira demonstrar, porém, sendo pontos da mesma natureza que o senhor aventou, tenha certeza que terá meu silêncio neste editorial, pois se trabalhando e trabalhando muito recebo críticas da natureza feita pelo senhor, imagine se abortar parte do meu tempo útil para justificar-me perante aqueles que têm muito mais tempo que eu. Então, de fato, estaremos no mesmo nível de igualdade, e nesse momento o senhor teria razão para críticas.

Estou à sua disposição para críticas e sugestões que visem a melhoria de nossa cidade.


Eduardo César
Prefeito Municipal

Vem aí...

Editorial

Chuvas de verão...

Estamos vivendo momentos de apreensão. As chuvas fortes prenunciam a chegada do velho filme que costuma entrar em cartaz nesta época do ano. Enchentes, deslizamentos e desabrigados, dentre outras atrações do teatro de horrores que se instala quando as águas começam a cair de forma inclemente. Ontem eu mesmo fui vítima, acabei tendo o carro transformado em arremedo de navio num cruzamento da cidade. Além de ficar parado no meio do oceano ocasional, perdi uma calota e a placa dianteira. Felizmente voltei ao local à noite e recuperei o que havia perdido, além de ter tido a oportunidade de receber a solidariedade de pessoas que eu não conhecia, mas que só tiveram interesse em ajudar.
O Ubatuba Víbora está se transformando em palco de querelas, o que não é bom para o veículo e muito menos para os litigantes. Imagino que seja momentâneo. A construção da democracia, um processo contínuo e que deve ser constantemente vigiado, pressupõe a existência de liberdade de imprensa.
É fácil entender isso em São Paulo, no Rio, em Brasília e em outras grandes cidades, não é usual em Ubatuba, onde a imprensa sempre andou a reboque dos poderosos. É por essa razão que conclamo aos colaboradores que tenham cuidado ao dedilhar o teclado. Vamos manter alto o nível da discussão, sempre respeitando democraticamente a diversidade de opiniões.
Já avançamos muito de um ano para cá, o futuro se apresenta promissor para as comunicações em nossa cidade. Com isso teremos um inevitável avanço nos quadros políticos, o que fará com que Ubatuba saia do marasmo em que se encontra.

Sidney Borges

CONVITE da ACIU

Com o objetivo de conscientizar a população e regulamentar o parágrafo 5º do artigo 150 da Constituição federal que determina a discriminação dos impostos, a Federação das Associações Comerciais do estado de São Paulo- FACESP e as entidades que participam da Frente Brasileira Contra a MP 232 lançaram a mais recente ação do movimento "De Olho no Imposto", denominada "Eu tenho esse direito"
Este evento será no próximo dia 15 de fevereiro (quarta feira), em São José dos Campos (Av Teotônio Vilela - s/n, próximo ao Paço Municipal), durante o dia, será mostrada à população a quantidade de impostos que nós pagamos.

Os interessados em participar do evento em São José dos Campos terão condução gratuita. O ônibus sairá da Associação Comercial de Ubatuba (Rua Dona Maria Alves, 587- Centro) no dia 15 de fevereiro às 5h45.
O evento contará com:
8h30- café da manhã
9h30- Apresentação Movimento de olho no imposto (empreendedores e lideranças naturais)
11h00- coletiva
12h00-Abertura do evento De olho no imposto (publico em geral)
13h00- Almoço com lideranças (Grupo de mobilização regional)
15h00- visitas a veículos de comunicação e entidades importantes.

Os interessados ligar para a Assessoria de Comunicação da ACIU 3832 1449 ou preencher a ficha no balcão de atendimento da ACIU.

Cordialmente,

Cristiane G. Zarpelão

(12) 3832 1449 (12) 9706 2924

Desafio

Maurício Moromizzato, não vai responder???

Querido Maurício, fui seu eleitor nas eleições passadas, assim como outras centenas de eleitores, acredito que a grande maioria desses eleitores gostaria de saber sua posição em relação ao nepotismo, como questionado neste próprio site há alguns dias. É de sua ciência que existe casos de nepotismona administração pública de Ubatuba, onde alguns dos beneficiados são membros do Partido dos Trabalhadores, do qual o Sr. é presidente. Confesso que desconheço o estatuto do PT, mas segundo o Sr. Aguinaldo Munhoz, existe uma condenação para tal. Suponho que os seus vínculos afetivos com os gestores da Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba seja forte o suficiente para colocá-lo entre e cruz e a espada, mas o que os eleitores esperam, daqueles que almejam cargos públicos, são posições éticas e sensatas, onde os interesses do povo seja maior do que esses pequenos laços. Espero resposta, continuarei cobrando. PT, alouuuuuuuuu!!!!
Vale lembrar que essa mídia, na qual gozo do livre direito de expressão,
imparcialmente dizendo, também é aberta para respostas.

Marcelo Rezende

Fim de luta...

Os níveis se igualam

Esperava que voce fizesse realmente isso desde o começo, que procurasse saber a verdade antes de criticar e falar bobagens; que soubesse das ações que são realizadas, dos encaminhamentos de ofícios e indicaçãoes as autoridades competentes, dos projetos aprovados e o que estão em tramitação. Portanto meu amigo, a agressão não partiu de mim. Meu gabinete está a sua disposição para tirar suas dúvidas.

Outro abraço.

Jairo dos Santos - PT
vereador

As 7 vidas

Ronaldo Dias
Diz a crença popular que os gatos tem sete vidas. Estes privilegiados animais, além de abusados, cínicos e atrevidos, ainda miam. Seus insuportáveis predicados felinos, são fonte de inspiração na formação intelectual da onipotência e da prepotência, que acomete e perverte as mentes mais equilibradas, de forma irreversível, logo nos primeiros contatos com o poder. Talvez justifique a afirmativa de que "o poder embriaga o mais abstêmio dos homens". Por coincidência, passam a dar "gatos"! "Gatos", em causa própria. "Gatos", para uso imediato ou, para garantir um futuro abastado (para si e para suas futuras gerações) sem riscos. Para tanto, quando eleitos, pelo povo e, para o povo, legislaram em causa própria, criaram a imunidade, os Hábeas Corpus, as prescrições, o foro privilegiado, enfim, um conjunto de leis e de preceitos legais, que amparam a absoluta certeza da impunidade. A memória do povo é muito curta. O ministro das esmeraldas, virou relator de CPI; a família do rouba mas faz, não está nem aí; Grandes Anões; PCs; Waldomiros; Derlúbios; Jesus indo; Valérios; SPMBs; Guaranhuns & Co; Serve rinos ros... e tantos outros, menores e em maior quantidade, anônimos, que criam e incutem no povo, uma "cultura" pervertida e imoral. São eles que, no mar da ignorância, nadam de braçadas e, na apatia de um povo, perpetuam-se "salvadores". Bons tempos, aqueles!

Entrevista

Parabéns César

Joel Z. Rameri
Hoje a radio Gaivota FM, entrevistou o nosso Prefeito Eduardo de Sousa César, a partir de agora simplesmente chamado de César.
Ouvi a entrevista inteira, e olha que foi longa, a minha analise da entrevista é de que se eu não estivesse conversando com muitas pessoas na cidade, no comercio local, nos bairros, com pessoas da chamada oposição, da situação, neutras, eu diria que estamos no caminho certo, que o prefeito é um coitado e que Ubatuba será resgatada do mar de lama que vive hoje.
César, o rei de Roma, ou melhor dizendo, de Ubatuba, só enrolou, e vou numerar os fatos que percebi, e todos tirem suas conclusões, e vão verificar para ver se não são verdades:
1º - O língua-solta do Ditinho do PV, publicou nos sites da cidade do dia de ontem, uma matéria falando sobre nepotismo, na prefeitura, César disse que não tem nenhum parente trabalhando na prefeitura, até aí é verdade, mas a matéria não falava da pessoa dele, e sim de seu braço direito na prefeitura, que empregou com a ajuda de seu cargo, a família inteira, agora pergunto, eu não faço nada de errado mas posso permitir que a pessoa que esta ao meu lado e por quem sou responsável faça algo errado e tire proveito pessoal disso pode?
2º - Passe na secretaria de turismo aqui de Ubatuba e procure por lá alguém que você sabe que é bom profissional, pergunte a ele o que ele acha sobre a afirmação do prefeito sobre não ter verba pra fazer um carnaval decente em Ubatuba.
Vou repetir aqui o que um funcionário me falou hoje, com um olhar triste e se sentindo que fracassou:
- Defendi o Eduardo desde que ele assumiu, mas hoje descobri que ele não merece isso, a secretaria de turismo recebeu (confirmem) um projeto pra trazer diversos grupos e cantores neste carnaval a custo zero de dinheiro, um negocio irrecusável para qualquer cidade, e lê não quis fazer, vi um carnaval excelente indo embora, perdemos mais essa oportunidade, é quem manda no Eduardo ( para mim que escrevo César) é a igreja.
Ouvindo isso penso, se a igreja manda nele mesmo, na doutrina dela também diz não minta, ta mas isso não interessa ensinar...
3º - O presidente do PTB municipal apareceu na radio para parabenizar o Prefeito pela bela entrevista, presidente vá a quadra de trás de seu mercado no Tubão e veja a situação das pessoas que estão lá, vá parabenizá-las, elas merecem, pois mesmo vendo seus filhos dormindo no chão, sem saberem se terão um teto pra morarem, acordam cedo e vão trabalhar, não deixam a peteca cair, para eles sim, parabéns, vocês são brasileiros e não desistem.
Tenho ainda o item 4,5,6,7 mas deixarei para amanhã na parte 2, e também para esperar alguma resposta, alguma defesa, pois se na defesa mentir de novo, contarei mais detalhado, e dando “nome aos bois” , há, também endereço e telefone.
Até amanhã...

Caso da amendoeira

Fernando Florindo de Souza
Não se fala outra coisa nessa cidade, a não ser o caso da amendoeira. Tomo a liberdade de dar aqui minha humilde opinião. Todos concordam que temos que preservar as árvores, os rios, os animais, o mar, etc...e não ocuparei este espaço para divagar sobre o obvio. Nas praças, jornais e paginas da Internet o assunto é sempre o mesmo. Teve até abaixo-assinado contra o corte da pobre árvore e fala-se muito da importância desta arvore para o “meio”. Pelo que entendi não havia muita preocupação com o “meio ambiente” mas com o meio político no qual a árvore foi cortada. Transparece uma preocupação maior em desgastar a administração pública, que, na opinião de todos, cometeu um ato falho.
As bandeiras se levantaram , mas não em defesa do tão devastado meio ambiente, ou será que todos aqueles políticos e “pretensos políticos” são membros do Greenpeace e, tão corretos que são , nunca usaram isto como ferramenta política. Conheço muita gente que luta pelo meio ambiente e que levantou a bandeira doverde para defender a amendoeira mas conheço muitos que nunca ouviram falarem preservação e, naquele momento pareciam velhos militantes.Como “urubus na carniça”, falavam, gesticulavam, diziam que assim ficaríamos sem nenhuma árvore na cidade. Aí vai a pergunta. Estas pessoas estão mesmo interessadas em ajudar na preservação?Se toda esta gente estiver realmente comprometida com o meio ambiente, já podemos dormir mais tranqüilos, o futuro ainda será apreciado à sombra de uma amendoeira. Teremos a mais preservada cidade do mundo, e se aparecer alguém pra destruirterá uma população inteira para defender. Ou será que estou sonhando...

Notícias da Prefeitura


Antônio Jorge, mostra obra do canil

Prefeito acata decisão do Comus e finaliza convênio com Apauba

Com essa medida, o Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde assume canil da Apauba e o programa de castração de animais

A Prefeitura de Ubatuba, através da Secretaria de Saúde, assumiu oficialmente, no último dia 6, a responsabilidade pelos cães que vinham sendo cuidados pela Associação de Proteção aos Animais de Ubatuba (Apauba). Com o final do convênio entre Prefeitura e Apauba, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) passará a realizar também as castrações dos animais da cidade.
A decisão de romper o convênio, que existia desde 2003 e repassava à entidade uma verba de R$ 10 mil ao mês, foi tomada a partir da deliberação do Conselho Municipal de Saúde (Comus), aliada a uma determinação do Ministério Público. Essa reformulação tem como objetivos proporcionar melhores condições de vida aos cães, bem como minorar os custos dessas atividades, uma vez que as castrações serão realizadas por profissionais da própria secretaria.

Reestruturação

O Centro de Controle de Zoonoses está passando por uma adequação para receber os cães que estão abrigados no canil da Apauba atualmente. Em setembro, a Secretaria de Saúde contratou uma veterinária, profissional que não existia até então. Duas novas vagas serão abertas, através de concurso, ainda em 2006. As obras de ampliação do CCZ devem ser inauguradas no dia 10 de março. Em relação às castrações, a Secretaria de Saúde está adquirindo uma Unidade Móvel que levará esse serviço aos bairros. Segundo o secretário de saúde, Dr. Marcos Franco, essa medida proporcionará um atendimento igualitário às comunidades, atingindo até mesmo os bairros mais distantes.
“Junto com o processo de compra da unidade móvel, nós estamos organizando a lista de espera, traçando prioridades e fazendo um planejamento para a castração no município. O serviço de castração será levado a todos os bairros da cidade.”
Dr. Marcos afirma ainda que está sendo criado um conselho gestor de unidade voltado para as ações do CCZ. Esse conselho será formado por entidades como a Apauba e pessoas interessadas.
“Esse tipo de conselho tem como objetivo nortear as ações do poder público, de forma participativa e democrática”.

Assumindo as devidas funções

“O verdadeiro papel de uma instituição como a Apauba é realizar um trabalho de conscientização com a comunidade, estimulando a posse responsável de animais. Além disso, por ser uma sociedade defensora dos animais, é preciso verificar denúncias de maus tratos e promover campanhas de doação de animais abandonados”, afirma a presidente da Apauba, Maria Angela Pagliacci.
Por outro lado, “a responsabilidade da Secretaria de Saúde, neste sentido, é realizar o controle de zoonoses no município. Isso significa que, além das campanhas de vacinação, a Administração Pública tem que se preocupar com o controle da população canina e a guarda dos animais abandonados”, afirma o chefe de saúde coletiva, Antônio Jorge Araújo.
Ambas as partes afirmam que a transição está acontecendo amigavelmente e que o trabalho conjunto determinará uma melhora significativa, tanto na vida dos animais quanto no atendimento à população. O prefeito Eduardo César diz que considera positiva a mudança, uma vez que ações eram onerosas e os recursos, insuficientes. “Com essa reestruturação, nós teremos condições de baixar consideravelmente o custo das castrações, já que elas serão realizadas por profissionais da própria secretaria. Isso se refletirá na qualidade de vida dos animais que hoje se encontram no canil. A Apaúba, por sua vez, poderá continuar prestando um inestimável serviço à comunidade, pois o estímulo à posse responsável diminui a incidência de abandono”. PMU


Novos secretários assumem pastas criadas na reestruturação administrativa

Aprovada pela Câmara Municipal no final do ano passado, a reestruturação administrativa começou a ser implantada na Prefeitura de Ubatuba. Assumiram nesta semana as pastas da Ouvidoria Geral e da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, o contador Walter dos Santos Júnior e Andrade Henrique dos Santos, respectivamente.

Remanejamento

Na Secretaria de Meio Ambiente assumiu a pedagoga e educadora ambiental Cristiane Gil. No Gabinete do Prefeito foram feitos alguns remanejamentos de pessoal visando maior agilidade e melhoria nos serviços prestados. Délcio José Sato passa a ocupar a chefia de Gabinete; Denise Martins Silveira responde agora pela Assessoria de Expediente de Gabinete; Silvana Niel é a nova Assessora de Desenvolvimento de Assuntos Comunitários e René Nakaya responde pela Assessoria de Planejamento e Desenvolvimento Municipal. “As mudanças visam uma adequação dos papéis de cada assessor, aproveitando melhor o perfil de cada um com o objetivo maior de melhorar o nosso atendimento ao munícipe”, destacou o prefeito Eduardo César. PMU


Prefeitura se reúne com comerciantes para esclarecimentos sobre ciclofaixas

A Prefeitura de Ubatuba vai realizar na próxima segunda-feira, 13, às 19h30, no salão da Escola Anchieta, mais uma reunião com os comerciantes que possuem pontos nas ruas Thomas Galhardo e Conceição para reapresentar o projeto cicloviário que será implantado no município. A primeira fase do projeto é a que prevê a implantação das ciclofaixas nestas duas ruas, que são consideradas as de maior fluxo e com maior necessidade de possuir uma parte destinada à circulação exclusiva de bicicletas.
Da reunião participarão, além dos comerciantes convidados, o Secretário de Arquitetura e Planejamento Urbano, Rafael Ricardi Irineu; a contadora da Comtur, Mara Cibeli Fragnhani; o chefe do Serviço Municipal de Trânsito, Ronaldo Lopes e o arquiteto urbanista Sérgio Bianco, que elaborou os estudos para a implantação do referido projeto. “A introdução das ciclofaixas vai servir para dar condições de circulação segura aos ciclistas, para que assim eles passem a ter maior conhecimento das leis de trânsito e num futuro próximo possamos autuá-los se vierem a trafegar erroneamente”, explica Ronaldo Lopes.
A Secretaria de Arquitetura e Urbanismo deve apresentar propostas para diminuir a quantidade de pontos de ônibus e discutir locais para a implantação de bolsões de estacionamento. Serão discutidas também as vantagens e desvantagens de utilizar a Zona Azul para organizar o estacionamento de veículos na região. Está previsto todo um sistema de reeducação no trânsito, que deve ocorrer por meio de folhetos informativos e palestras em escolas.
As ciclofaixas, que seriam implantadas no fim do ano passado, começarão a ser pintadas no início de março, a pedido dos comerciantes que preferiram esperar o término da temporada de verão.

O Projeto Cicloviário

O sistema consiste numa rede de ciclovias, ciclofaixas, projeto de sinalização viária e de identificação, sistema de bicicletários (ampliando os já existentes na cidade), paraciclos e a construção do bikeline, uma faixa destinada às bicicletas, localizada após a faixa de estacionamento de carros. PMU

Reabilitação

Caps realiza I Gincana Esportiva com usuários

O Centro de Apoio Psicossocial de Ubatuba realizará, no próximo dia 15, a partir das 13h, a sua I Gincana Esportiva, envolvendo usuários, familiares e funcionários. O evento, que acontecerá no Ginásio de Esportes Tubão, envolverá os participantes em diversas modalidades de esportes, tais como: basquete, vôlei, futebol, ping-pong, frescobol, pólo-aquático e natação. As equipes serão divididas pelas cores azul e vermelha e todos os participantes receberão medalhas e certificados, inclusive os familiares que também competirão em algumas modalidades.
A coordenadora de atividades físicas do Caps, Ana Lúcia Gil de Oliveira, explica que essa é uma oportunidade de proporcionar aos pacientes a experiência de praticar esportes em um ginásio, com bolas oficiais, aproximando-os da realidade vivida pelos esportistas. “Nós vamos realizar um evento que os aproxime de uma competição de verdade, com direito a abertura, música, torcida e medalha.”

O trabalho do Caps

O esporte é apenas uma das atividades utilizadas pelo Caps para socializar e desenvolver as habilidades dos pacientes, além de promover a socialização e a auto-estima, estimulando assim, a reabilitação de pacientes com transtornos mentais. Fora isso, os usuários do Caps têm a possibilidade de aprender sobre culinária, artesanato, arte-terapia e outros. Isso, sem contar com os programas culturais e eventos sócio-educativos que promovem o envolvimento com a comunidade. Paralelamente, são realizados acompanhamentos clínicos, psicológicos, terapêutico-ocupacionais e farmacológicos. Graças a esse trabalho, Ubatuba é, hoje, a cidade do Litoral Norte com o menor índice de internações, contribuindo assim, com a Luta Antimanicomial. PMU

Esportivas


... é possível aprender os fundamentos e praticar o esporte

Clínica de Vôlei movimenta Itamambuca neste sábado

Atletas do Santander / Banespa/ São Bernardo ensinam dicas do esporte

A Praia de Itamambuca, em Ubatuba, recebe neste sábado, 11, a Clínica de Vôlei do Santander / Banespa/ São Bernardo. Durante a Clínica é possível aprender os fundamentos e praticar o esporte com os atuais campeões da Superliga de vôlei masculino.A equipe do Santander/Banespa/São Bernardo tem em seu elenco jogadores com passagens pela seleção adulta, como o levantador Talmo e o oposto Leandrão. Das seleções de base, o time aposta no talento dos vice-campeões mundiais juvenis Thiago Machado e Silmar Almeida. A equipe é comandada pelo técnico Mauro Grasso. Essa é a segunda vez que a Clínica é ministrada em Ubatuba. Em 2005 aproximadamente 150 pessoas compareceram nas duas horas de duração do evento. Para este ano o número de participantes deve aumentar, pois o horário foi ampliado e os interessados terão das 10h às 15h para se aprimorar ou conhecer melhor o vôlei e seus astros.
A participação na Clínica é gratuita e aberta a todas as idades. Haverá distribuição de brindes aos alunos. A Clínica de Vôlei Santander / Banespa / São Bernardo acontecerá no canto direito da Praia de Itamambuca e conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Ubatuba, através da Secretaria de Esporte e Lazer. PMU


Jogos Industriários do Sesi terão modalidades disputadas em Ubatuba

Ubatuba será sede de três modalidades esportivas dos 59º Jogos Industriários do Sesi – JOIS, que acontecem nos dias 20 e 21 de maio. As competições de surfe, futevôlei e pesca serão disputadas pela primeira vez nas praias de Ubatuba.

Os JOIS representam a oportunidade da prática esportiva para o trabalhador de empresas industriais, sendo um instrumento para a inclusão social, igualando os interesses, as chances e aspirações dos funcionários destas empresas.
Na tarde de última quarta-feira, 8, André Luiz Gomes de Melo, orientador de lazer e esportes do SESI de Taubaté, esteve reunido com o secretário de Esportes e Lazer de Ubatuba, Bittencourt Jr., acertando os detalhes do evento. “Acreditamos que a vinda do JOIS para Ubatuba incentive os municípios do Litoral Norte a participar ativamente das ações do SESI”, diz André Luiz. “Esperamos que os empresários de Ubatuba incentivem a participação de seus funcionários”, completou o representante do SESI.
O secretário de Esportes de Ubatuba garantiu apoio ao evento. “Mais uma vez a Prefeitura traz um evento esportivo de peso para a cidade. Ano passado foram os funcionários da Caixa e desta vez o SESI descobriu que Ubatuba tem potencial para sediar eventos desse porte. Colaboraremos com o que for necessário”, disse Bittencourt.
Mais informações sobre os Jogos Industriários do Sesi podem ser obtidas no site
www.sesisp.org.br ou através do telefone (12) 3633-4699
2005 - Em sua 58ª edição os Jogos Industriários do SESI - JOIS 2005, envolveu empresas de todo o Estado, com a participação em 63 sedes, com 103.088 atletas de 1936 empresas. PMU

quinta-feira, fevereiro 09, 2006

PARTICIPAR E “PARTICIPAR”

Hugo Gallo Neto
Interessante a nossa língua pátria.
Dependendo do sentido, dos interesses e/ou conveniências, podemos a um mesmo verbo, dar interpretações absolutamente antagônicas.
Este é o caso do verbo participar. Pode-se entender que participar é fazer parte de algo ou de um processo, tornando-se junto com os outros participantes, uma parte integrante do todo.
Por outro lado, podemos entender o verbo participar como comunicar a outrem o que se fez ou se está fazendo.
Quando no campo político falamos em Plano Diretor Participativo, temos que prestar muita atenção em qual o sentido do verbo a que os atores (População, Ongs e Poder Público) estão se referindo.
É público e notório que um processo de tamanha importância e significado para o futuro de nossa cidade não pode ser feito às pressas, sem a participação popular e de outros setores de nossa sociedade, sob o risco de serem beneficiados alguns em detrimento de outros.
É público e notório também, que se queremos um Plano Diretor Participativo (no sentido de todos participarem), estamos muito atrasados no processo de discussão do mesmo.
Este processo não é fácil e muito menos rápido.
Nele estarão presentes interesses legítimos e outros nem tanto, assim como antagônicos na forma de ver o futuro de nossa cidade.
Deveremos chegar a um consenso que reflita o melhor e mais ético interesse comum.
Desta forma, não podemos classificar de “apressados” os setores da sociedade civil que com ou sem a participação de outros (mas convidando a todos), discutem o tema.
Esta é uma forma legítima e democrática de discutir um assunto de tamanha importância.
Deveríamos então classificar de "atrasados" alguns atores que já deveriam ter conduzido o processo e não o fizeram?
Estiveram em reunião no último Sábado 04/02 no Sindicato dos Metalúrgicos, presentes 40 entidades para discutir o tema.
Todos foram convidados: População, Ongs, Partidos Políticos, Poder Público, etc.
Alguns setores extremamente importantes não compareceram.
Não há dúvidas sobre a competência da equipe contratada pelo executivo e que tem capacidade técnica e conhecimento sobre o nosso município.
Eu pessoalmente, sempre fui da opinião de que estas pessoas deveriam continuar o trabalho (já iniciado na gestão anterior) e conduzirem este processo, desde 01/01/2005.
Desta forma, é minha opinião que devemos todos juntos (enquanto os maiores interessados no processo), arregaçar as mangas e nos unirmos, sem nos esquecermos em nenhum momento de prestar atenção sobre se o participar a que estão se referindo, é o mesmo que a sociedade está esperando.

Alerta!


As fortes chuvas causaram transtornos aos moradores de Ubatuba

Forte chuva deixa desabrigados em Ubatuba

O Ginásio de Esportes Tubão, em Ubatuba, recebeu 62 pessoas desabrigadas em decorrência das chuvas intensas na tarde da última quarta-feira, 8. A enchente fez o rio Tavares, que passa ao lado do Parque Guarani, transbordar e 51 pessoas tiveram que abandonar suas casas no início da noite. Elas aguardam as águas baixarem para retornar às suas casas.
O pior aconteceu com 11 pessoas de duas famílias do bairro Bela Vista, onde um deslizamento soterrou duas casas. Os moradores conseguiram salvar alguns pertences, mas não terão para onde retornar. Eles ficarão alojados no Tubão, enquanto a Secretaria de Cidadania e Desenvolvimento Social toma providências. No início da tarde de quinta-feira, 9, cerca de 35 pessoas ainda ocupavam o Ginásio. Elas receberam alimentação e roupas secas.
A Defesa Civil, entretanto, não aconselhou o retorno às casas, pois existe possibilidade de chuva forte nos próximos dias. Entre o dia 8 e às 14 horas do dia 9 foi registrado um acúmulo de 54,6 mm de precipitação, considerado normal, mas a Defesa Civil está em estado de atenção devido aos deslizamentos ocorridos no bairro da Bela Vista.
Critério para Alteração dos Níveis
O critério utilizado no monitoramento de precipitação leva em consideração a quantidade em milímetros da chuva em um período. Os níveis considerados podem ser chamados de: normal (até 79mm), atenção (entre 80 e 119mm) e alerta (acima de 120mm). PMU


Nota do Editor - Hoje repetiram-se as chuvas e, mais uma vez, diversos pontos da cidade ficaram intransitáveis devido aos alagamentos.

A ordem é pôr no chão...

Ibama vai demolir 80 casas em Parati

O Ibama determinou, ontem, a demolição de cerca de 80 casas construídas irregularmente na prainha de Mambucaba, em Parati (RJ). O local pertence à APA (Área de Proteção Ambiental) Tamoios e é uma área de preservação permanente.Os fiscais do órgão também multaram em R$ 60 mil o cineasta Bruno Barreto, autor de filmes como "Dona Flor e Seus Dois Maridos" e "O Que é Isso, Companheiro?", por ter construído casas na ilha do Pico, em Parati, numa área não edificável e sem autorização do Ibama - os quatro imóveis totalizam 511 metros quadrados. Um heliponto irregular gerou outra multa - de R$ 28 mil.
Segundo o Ibama, grande parte dos imóveis já havia sido multada e embargada em autuações anteriores, mas as obras continuaram.
Com as ações de ontem, sobem para 82 as determinações de demolições de imóveis na região. A operação, que ocorre desde domingo e deve acabar no dia 12, é feita com outros órgãos federais e tem apoio do Ministério Público Federal. Já tinha sido determinada a demolição de duas casas de luxo nessa região. Uma delas pertence ao piloto de stock car Xandy Negrão, que já foi autuado três vezes. As multas aplicadas totalizam R$ 1,3 milhão em valores corrigidos.
Os moradores, que também foram multados em valores que variam de R$ 1.000 a R$ 5.000, têm 20 dias para apresentar defesa. Se as justificativas não forem aceitas, as casas terão de ser demolidas.
O gerente-executivo do Ibama no Rio, Rogério Rocco, informou que os fiscais identificaram pelo menos outras 20 mansões irregulares no Saco de Mamanguá, que pertence à APA do Cairuçu, em Parati. Elas são passíveis de autuação por terem sido construídas sem autorização do órgão.

Outro lado

Em nota, a advogada de Xandy Negrão, Vanusa Murta Agrelli, afirma que a construção da casa "atendeu às normas e às exigências do Ibama". Segundo ela, as obras foram feitas com licença da prefeitura e autorização do próprio Ibama, por meio de um Termo de Compromisso Ambiental firmado à época pelas duas partes.
A reportagem tentou falar com Bruno Barreto durante toda a tarde de ontem. Foram contatados uma produtora associada ao cineasta e a assessora dele. Ninguém soube informar onde Barreto poderia ser encontrado.
Fonte: Luísa Brito – Folha Online

“RESGATE DO ÓDIO”

Corsino Aliste Mezquita
O título e o conteúdo foram ditados por Manolo. Filósofo observador está sempre atento aos movimentos sociais e políticos. Ultimamente, vive preocupado e pessimista, com o que está vendo, sentindo, intuindo, em Ubatuba. Para ele estamos protagonizando um momento preocupante. Romperam-se os elos do diálogo, mudaram-se os idiomas e não dispomos de intérpretes. Pairam, sobre Ubatuba, intensos fluidos de ódio, radicalismos de cunho religioso ou, supostamente, mafiosos, perseguições a cidadãos, violências que podiam ser evitadas praticadas em nome da lei, pressões e opressões sobre conselhos municipais e funcionários estatutários, laudos e relatórios fraudulentos apresentados, para enganar à Justiça, como se, a coisa mais natural e correta do mundo, fosse, prestigia-se fraudadores e enganadores, delega-se autoridade a quem não está habilitado para recebe-la, etc. etc. A todo isso que tinha sido banido pela administração “Humana e Moderna” e que, segundo sua intuição, foi entronizado, novamente, no Paço Anchieta, Manolo denomina, “RESGATE DO ÓDIO”.
Os fatos reais, nos quais apóia sua tese, não são desprezíveis. Voltaram as ameaças de morte aos que tem coragem de denunciar erros, omissões, falcatruas, licitações superfaturadas. Até aqueles que, como você, pensam alto, são sonhadores, reclamam uma Ubatuba melhor e levam a imprensa virtual os pensamentos publicáveis e não comprometedores ou sugestões corretas e procedentes para melhorar nossa querida Ubatuba, estão sendo incomodados e ameaçados de processos. Criou-se um clima insuportável para a cidadania. Para uns a dureza da lei por eles interpretada. Para outros a moleza da corrupção.
Manolo participou em pé das audiências sobre a Praia Grande e a Merenda Escolar e interpretou que, os que as presidiam, destilavam ódio por ter que dar satisfação aos, para eles, uma plebe ignara e desprezível. Prova disso foi qualificar de baderna, na opera bufa da merenda, a manifestação, (para ele tardia), pelas mentiras, desrespeito ao povo, ao Sr. Vereador Jairo dos Santos, (impedido de se manifestar dentro da casa do poder para o qual foi eleito), a Sra. Secretária de Educação empurrar para seu lugar, na tribuna, o Sr. Palestrante, quando este tentava explicar, questão feita por escrito, para quem o tinha interpelado. Baderna nunca antes presenciada. Isso é baderna e falta de educação cívica e política!.
As experiências pessoalmente vividas e as notícias das reuniões dos CME e CAE levaram, Manolo, a lembrar-me de reuniões e assembléias semelhantes ocorridas em 1997-1998 para conseguir, do Conselho de Administração do Fundo de Aposentadorias e Pensões, empréstimo de milhões de reais para pagar o décimo terceiro salário. Curiosamente o personagem ameaçador do Conselho, naquela época e agora, (Ubatuba Víbora e Guaruçá de 07-02-06-Afonso Ricca), é a mesma pessoa. Também, como agora, só, dois conselheiros, resistiram às ameaças, pressões, insultos, xingos na rádio e na imprensa, etc, mas, como era necessária unanimidade, o dinheiro não foi emprestado e todos os conselheiros ficaram livres de praticar uma ilegalidade.
Manolo adverte, ao Sindicato, para esses fluidos que ele está respirando como se gás pimenta fosse. Solicita também dos Conselheiros e Dirigentes do Instituto vigiarem e terem cuidado. Poderão ser próximas vítimas. Os fluidos do ódio já estão rondando, um e outro.
Solicitou Manolo encerrar este comentário com uma frase de Santo Agostinho, nas Confissões: “REALIZA AS TUAS OBRAS NA MANSIDÃO E SERÁS AMADO POR TODOS OS HOMENS”.

E a luta continua...

Olha o nível do nosso vereador

Gostei do nível da resposta dada pelo nobre vereador Jairo dos Santos. É exatamente este o nível que se espera de um legislador. É verdade que para existir uma resposta é preciso que antes fosse feita alguma pergunta ao vereador. E, particularmente, não fiz nenhuma. Apenas expus minha opinião a respeito, não da pessoa do vereador, mas de sua atuação como homem público, somente isso. Mas, em todo caso, paciência.
Na verdade, não esperava palavras tão duras, apenas que fosse dito o que foi feito pela população. Se algo tivesse sido feito e demonstrado, a mim, caberia apenas me desculpar e parabenizá-lo pelo trabalho. Mas, como eu imaginava, não há o que falar, não há o que demonstrar, então, o que restou foram palavras ao vento, sem a mínima classe. Pior, é pensar que o que foi escrito pode ter sido colocado no texto por outrem. Se ainda for isso, pior. Mais uma demonstração clara do quanto é preparado o nosso nobre vereador. Caro legislador, Jairo dos Santos, não tenho nada contra o senhor, nem quero mais me alongar em uma discussão sem cabimento e que em nada resultará.
Por isso, vamos fazer o seguinte, vamos combinar: eu não falo mais nada sobre toda essa história e o senhor não parte para essa agressão descabida e passa a trabalhar pelo povo, que é só o que a sociedade espera de um vereador, e está tudo certo. Se isso ocorrer, o senhor perceberá que entre mortos e feridos, salvam-se todos. O que acha? Forte abraço.

Ednelson Prado
Jornalista MTB - 35173

Plano Diretor

Plano Diretor. Uma solução, não um problema

Herbert Marques
Salvo engano, estão dando início a uma discussão que irá verter para um grande problema. A confecção e aprovação do novo plano diretor sob a orientação da Lei 10.257, cognominada Estatuto da Cidade, e que tem imposição legal estabelecida naquela lei para sua aprovação até o dia 10 de outubro de 2006.
Não precisa ser nenhuma pitonisa para adivinhar que está em cima da hora para falar nesse assunto, e não poderia ser diferente para quem administra amadoristicamente, sem nenhuma precaução com as normas legais que devem reger uma administração pública. Esse projeto tem tudo para não sair no tempo determinado em lei.
O plano diretor de Ubatuba já foi elaborado por uma equipe de profissionais da própria cidade, e não poderia ser diferente pois são eles que conhecem os problemas do município, e foi abandonado por falta de disposição política dos legisladores. Certamente não os interessava prematuramente uma legislação que modificasse o uso do solo, ganha pão de muitos operadores do legislativo. Agora, vamos correr para cumprir o prazo. Ainda bem que uma luz passou pela cabeça do prefeito e tudo indica que está contratando a mesma equipe, preterindo as tais consultorias externas que tanto vem dando o que falar.
Mas não é bem esse o caso. O que está para acontecer é um incêndio no foro das discussões a começar por sindicato de metalúrgicos, já iniciado, passando por sem-terra, sem-teto, sem-iate, sem-sei-lá-o-quê. Vejamos o que diz o legislador: art. 40 – O plano diretor, aprovado por lei municipal, é o instrumento básico da política de desenvolvimento e expansão urbana. § 4º no processo e elaboração do plano diretor e na fiscalização de sua implementação, os poderes Legislativo e Executivo municipais garantirão: I – a promoção de audiências públicas e debates com a participação da população e das associações representativas dos vários segmentos da sociedade; II – a publicidade quanto aos documentos e informações produzidos; III – o acesso de qualquer interessado aos documentos e informações produzidos.
Independentemente dos apressadinhos que já estão se movimentando com reuniões onde o plano diretor é discutido, está claro o seguinte: O Executivo apresentará à sociedade os responsáveis pela elaboração do esboço do plano diretor. Esta equipe apresentará uma pauta de audiências públicas e debates, inclusive com dia e hora marcados, já com a agenda da pauta a ser discutida e convocará estas audiências, reuniões e debates. Daí não caber a reunião prematura deste ou daquele grupo interessado, mesmo porque quem faz a pauta é a equipe contratada para este fim. É o mínimo de organização para se conseguir êxito na elaboração de tão importante projeto de gestão democrática da cidade e com isso estará respeitando os munícipes, garantindo chegar ao final do prazo com sua missão cumprida. Tenho minhas dúvidas que isso aconteça, mas tomara que esteja errado.

Parentadas e compadrios

Como é de conhecimento de todos, na Prefeitura Municipal de Ubatuba o NEPOTISMO corre solto, com total e integral apoio do Sr. Alcaide, que assina as portarias e finge que não vê. Se mal não me lembro as propostas do candidato do RESGATE de Ubatuba eram participativas e transparentes, e ele cumpriu, participando todos os familiares de seu dileto assessor (participativo) e aos olhos de todos sem nenhum pudor. (transparente)
Infelizmente na Câmara Municipal de Ubatuba o mesmo acontece, mesmo o Presidente (CMU) também Presidente (PV), sem ter participado da plataforma do RESGATE UBATUBA, aderiu aos mesmos critérios.
Sabem que o nepotismo (parentadas e compadrios) é contra a LEI?
O Partido Verde vai sim um dia chegar no governo. Pelos meios democráticos e legais, com transparência e responsabilidade, é por isso que nosso lema é: “POR UMA POLÍTICA LIMPA”
Doutor faça cumprir a ordem e a justiça, afinal de contas o Sr. é um VERDE.

Benedito Moreira dos Santos
Ditinho P.V.

Resposta para Ednelson

É difícil negar que o mundo está repleto de gente falando bobagens o tempo todo em programas de rádio, televisão, na internet, nas mesas de bares, nas esquinas, etc. Mentir e falar m... não são a mesma coisa e os termos assinalam grandes diferenças no modo de lidar com o conhecimento sobre o mundo. A mentira é uma atividade pontual, caracterizada pela negação da verdade sobre um assunto qualquer; e, para isso, é preciso conhecer ou acreditar conhecer a verdade e ocultá-la — quem mente age de tal forma porque a verdade não agrada ou vai contra seus objetivos. Falar m... seria um inimigo ainda maior da verdade porque dispensa qualquer conhecimento sobre ela. Por seu desprezo pela necessidade de ter informações corretas para distorcer, o falador de m... goza de mais liberdade para criar: basta inventar qualquer coisa e pronto.
As palavras ditas por quem fala m... podem ser exatamente iguais às de quem diz a verdade, mas isso não transforma uma em outra.
Um dos aspectos mais interessantes é a idéia de que a m... não é uma coisa em si, mas o resultado de um sistema caracterizado pela ignorância e pela preguiça. A premência da m... na contemporaneidade à sua complexidade e à “convicção generalizada de que é dever do cidadão, numa democracia, ter opiniões sobre tudo ou, pelo menos, tudo aquilo que diz respeito à condução de seu município, estado e país”.
Basta ir a qualquer banca de jornais para perceber que o imenso volume de tópicos e sua especialização cada vez maior fazem crescer diariamente nossas oportunidades de ignorância. Assim, parece ser inevitável falar m... em diversas ocasiões e, mais grave ainda, tolerar a falação de m... como estado natural para conduzir qualquer debate.

Jairo dos Santos – PT
vereador
 
Free counter and web stats