sábado, janeiro 14, 2006

Tudo pelo social...

Publiquei um texto falando do emprego do termo social por parte de Sérgio Caribé, candidato a candidato a prefeito pelo PSDB. Para quem não está ao par, faço um breve esclarecimento. Li na imprensa que Sérgio Caribe patrocinou a reforma de três apartamentos da ala paga da Santa Casa, o que foi noticiado como obra social. Estranhei o uso do termo, já que os mais necessitados não seriam beneficiados pelas melhorias. Ontem conversei com Caribé que disse ter havido falta de esclarecimento. Para ele não havia diferença entre reformar uma ala ou outra, o custo seria o mesmo, no entanto, pesquisando ele soube que há uma relação de quinze para um nos atendimentos da Santa Casa. Explicando melhor, cada atendimento da ala paga subvenciona quinze atendimentos do SUS. Sabendo que as condições precárias de nosso hospital causam preocupação entre os que podem pagar e temem uma emergência, Caribé resolveu investir na ala paga. Segundo ele, agindo assim dois problemas são atacados simultaneamente. Quem pode pagar recebe atendimento de primeira e com o dinheiro são atendidos os que não têm recursos. Foi daí a denominação “Obra Social”.

Sidney Borges

Sexta-feira 13

Sexta-feira, 13 de janeiro, 16:40h - Informado pela imprensa do bebê golfinho, liguei para o diretor do Aquário de Ubatuba, Hugo Gallo, pedindo informações e solicitando a possibilidade de tirar algumas fotos. Trata-se de um bebê de aproximadamente três meses, de uma espécie ameaçada de extinção que vive em nossa costa entre o Espírito Santo e a Argentina. Na verdade é uma menina, foi achada presa em uma rede de pesca. Segundo Hugo, é muito difícil conseguir que um bebê golfinho sobreviva apartado da mãe. Nas outras vezes em que o Aquário se deparou com situações semelhantes, não obteve sucesso. A esperança desta vez é grande, apesar das reticências de Hugo que disse ser um caso difícil. Sem poder me acompanhar, ligou informando da minha ida.

Sexta-feira, 13 de janeiro, 17:10h - Fui para a sede do Projeto Tamar onde o bebê golfinho recebia os cuidados de uma equipe de dezesseis pessoas, tendo como líder a veterinária Paula Baldacin, com suporte técnico do veterinário chefe do Sea World, de Orlando, Mike Walsh. Cheguei num momento ruim, inoportuno, as condições do bebê golfinho pioraram nas últimas horas. Paula disse temer pela próxima noite. Preparei o equipamento e comecei a fotografar.

Sexta-feira, 13 de janeiro, por volta das 18:30h – O esforço foi em vão. O bebê morreu na minha frente. Silêncio, não há o que dizer, a frustração paira no ar. É difícil conviver com a situação depois de tanto cuidado e dedicação. As fotos falam por si.

Sidney Borges

Edilson Félix em ação

Edílson Félix questiona critérios da Prefeitura para remoção de árvores

Enquanto a amendoeira da feira “ripe” foi retirada prontamente, a Prefeitura não toma providência para suprimir árvores condenada que expõe a risco a população do Morro das Moças e Região

Uma das amendoeiras que ladeava o Cruzeiro na Avenida Iperoig, um dos ícones visuais do município, foi retirada do local pela Prefeitura, na semana passada sob a alegação de que estava doente e que oferecia perigo à população.
A rapidez com que foi executado o serviço impressionou o Vereador Edílson Félix: “É interessante notar que a referida árvore, uma amendoeira, estava exatamente no local onde está sendo instalada uma das estruturas de sustentação da cobertura da feirinha”, disse.
O corte da amendoeira que atrapalhava a obra na Avenida Iperoig ocorreu em questão de horas. Já quando os interesses são apenas os da segurança da população dos bairros, infelizmente as coisas não acontecem tão rápido. Uma árvore totalmente seca está oferecendo riscos à população do bairro do Morro das Moças. Há meses a população está insegura, pois a referida árvore está localizada na beira da ciclovia, encostada a um ponto de ônibus.
O Vereador Edílson Félix, em outubro, enviou à Prefeitura a Indicação de n° 1934/05, solicitando que o problema fosse resolvido, mas até agora nada foi feito.
Para o Vereador Edílson Félix, quando se fala em segurança, os critérios devem ser os mesmos para toda a população: “No Morro das Moças, diariamente, centenas de pessoas estão correndo risco, no caso da queda da árvore. Será que é preciso acontecer uma tragédia para que a mesma seja removida?”
Fonte: Assessoria de Gabinete do Vereador Edílson Félix

Notícias do Legislativo


Vereador Ricardo Cortes, PV, Presidente da Câmara

Presidente da Câmara discute e analisa Projeto de reurbanização da Praia Grande

Preocupado em buscar melhorias e qualidade de vida a toda comunidade de Ubatuba, o presidente da Câmara Municipal, Dr. Ricardo Cortes (PV), vem acompanhando ativamente as discussões que envolvem o Projeto de reurbanização da Praia Grande, participando de reuniões com o arquiteto Renato Nunes, idealizador do Projeto, e de conversas com os moradores e a prefeitura.
Para o presidente da Câmara, tudo aquilo que é direcionado para o bem estar da população e o desenvolvimento do turismo, deve ser acompanhado com grande interesse, “este projeto deve ser analisado e acompanhado por todos os setores da sociedade, desde os poderes constituídos até os cidadãos que irão se beneficiar dele”, disse Dr. Ricardo.
O Projeto, que será apresentado à população em Audiência Pública a ser realizada no próximo dia 18, quarta-feira, às 19h30, na Câmara Municipal, prevê a duplicação da pista, jardim, uma ciclovia, um calçadão, iluminação completa da orla e até um túnel para ligar a Praia Grande à praia das Toninhas. “São benfeitorias importantes para aquela praia, que além de ser a mais freqüentada é também a porta de entrada da cidade e um projeto como este irá evitar o congestionamento e trazer maior comodidade aos banhistas e motoristas”, destacou o presidente, lembrando que a obra não terá nenhum custo para a população.

Fonte: Laura Ennes - ASCOM

Notícias da Prefeitura


Ubatuba é a primeira a receber a Campanha Verão Limpo 2006

Ubatuba abre Campanha Verão Limpo 2006 no Litoral Norte

Durante este fim de semana, Ubatuba está sendo a primeira cidade do Litoral Norte a receber a Campanha Verão Limpo 2006, da Cetesb. A abertura da Campanha aconteceu nesta sexta-feira, dia 13, na Praia do Perequê-Açu, em frente ao terminal. Antes, o prefeito Eduardo César recebeu em seu gabinete a visita do presidente da CETESB, Rubens Lara, que o presenteou com o kit Verão Limpo 2006.
A operação permanece no município até domingo, dia 15, com uma tenda armada na areia da praia, onde estão sendo desenvolvidas diversas atividades de caráter educativo, recreativo e cultural, das 11 às 18 horas. O objetivo da campanha é conscientizar os turistas para a importância de se manter as praias limpas, estimular a economia de água, o uso adequado dos recursos naturais e informar sobre como combater o mosquito da dengue.No local, está também um carro-laboratório, que fazendo demonstrações sobre o serviço de coleta e análise de águas em ambientes aquáticos, como análises microbiológicas, que servem para avaliar a qualidade das águas utilizadas para consumo humano, irrigação, criação de peixes e recreação.As próximas cidades a serem visitadas são: Itanhaém, Guarujá, Cubatão, Ilha Comprida, Caraguatatuba , Peruíbe, São Sebastião e Ilhabela. PMU


Prefeitura de Ubatuba prepara projeto de urbanização da Avenida Iperoig

Projeto prevê uma nova proposta paisagística, com grandes áreas de lazer e esporte bastante arborizadas, espaços para eventos culturais e a construção de uma centro de convivência

Uma equipe técnica da Prefeitura vem trabalhando nas diretrizes do projeto de urbanização e revitalização da Avenida Iperoig, que compreende desde a praça Capricórnio até o Farol dos Pescadores. O projeto, já aprovado pelo DADE (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias) já está com uma verba liberada de R$ 1 milhão. A contrapartida da Prefeitura será no mesmo valor. As obras deverão começar em março deste ano. Para o fechamento do projeto, todas as propostas serão apresentadas à comunidade. Para o prefeito de Ubatuba, Eduardo César, essa participação da comunidade nas decisões de projetos é fundamental para o sucesso das realizações. “Queremos dar total transparência aos nossos atos e mais que isso, estar decidindo questões fundamentais do município com a participação de toda a comunidade”, declarou.

O projeto

No projeto que está sendo estudado pela equipe a Avenida passará por uma completa reestruturação, com uma nova proposta paisagística. Espaços para atividades culturais, esportivas, artísticas e um Centro de Convivência integram o projeto que busca a preservação dos patrimônios históricos existentes no local. Eduardo César afirma que hoje a Avenida Iperoig está em decadência. “Queremos revitalizar um espaço que há anos já foi a vedete em nossa cidade. Hoje toda a movimentação está no bairro do Itaguá. Além disso, queremos também oferecer oportunidades de lazer para o munícipe através da reurbanização. Com essa reurbanização teremos um centro revitalizado, moderno e extremamente valorizado”, avaliou.
Para a implantação total do projeto da Prefeitura, será necessária a transferência do Parque de Diversões Trombini, que hoje ocupa uma grande área na orla da avenida Iperoig.


Espaço de Convivência


O local onde funcionava a antiga “Feira Hippie” será transformado no Espaço de Convivência. O Espaço de Convivência será uma área destinada à comunidade para qualquer tipo de atividade social, desde que solicitada junto à Prefeitura. A partir das 17 horas, funcionará no local, a feira de artesanato da cidade. No início de suas obras a Prefeitura retirou do local uma amendoeira doente e hoje tenta recuperá-la numa praça no bairro do Perequê-Açu, onde ela foi replantada. A retirada da amendoeira foi autorizada pela Justiça já que ela não estava em área de preservação nem tampouco é considerada espécie nativa. “Fui duramente criticado por transplantar a amendoeira, mas gostaria de lembrar que durante um dos meus mandatos de vereador, mais precisamente em 99, fui o autor de uma lei que impediu o corte de uma amendoeira na área da escolinha de surf do Zecão que corria o risco de ser derrubada. A amendoeira da Iperoig, além de doente, impedia que as determinações do Iphan e do Condephaat fossem cumpridas integralmente”, lembra o prefeito. Porém, o projeto de reurbanização da avenida Iperoig prevê o plantio de 80 coqueiros em toda a sua extensão.
A obra será realizada com verba do DADE (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias) e está orçada em R$ 570.714,35, sendo repasse do Dade R$ 453.883,40 e o restante - R$ 116.830,95 – será custeado pela Prefeitura. Para a cobertura será utilizada uma membrana de lona sintética, um material de fibra de poliéster de alta capacidade, revestida em PVC. “Muitos foram contra a cobertura e vários empecilhos foram criados, porém estamos seguimos as determinações do IPHAN e do Condephaat”, explicou o prefeito. A Feira Hippie de Ubatuba abriga hoje 120 expositores, entre artesãos e entidades e é uma das atrações turísticas noturnas da cidade.

Equipe afinada

Eduardo César avalia que sua equipe vem trabalhando afinada com as diretrizes propostas pelo projeto de reurbanização da Iperoig com a participação da maioria de seus secretários e assessores. “Trata-se de uma área nobre da cidade, com muitos atrativos para os turistas, que precisa, urgentemente receber benfeitorias”, afirma lembrando, porém, que o interesse maior que deve reger todas essas alterações deve ser o do município como um todo e não o de meia dúzia de pessoas. PMU


Paulo Pires deixa Secretaria do Meio Ambiente

O engenheiro agrônomo Paulo Roberto Pires, solicitou a sua exoneração na tarde de ontem, quinta-feira 12, da pasta de Secretário de Meio Ambiente da Prefeitura de Ubatuba. Sua saída se deu devido a divergências quanto as obras na “Feira Hippie”. Assume interinamente a secretaria, a advogada Denise Martins Silveira, hoje Assessora do Prefeito no Gabinete.

Prefeito lamenta


O prefeito de Ubatuba, Eduardo César, lamenta a saída de Paulo Pires, segundo ele um incansável batalhador e defensor do meio ambiente em Ubatuba. Durante sua permanência à frente da Secretaria, o prefeito destaca o bom relacionamento que Paulo Pires manteve com os órgãos ambientais federais, estaduais e municipais. PMU

sexta-feira, janeiro 13, 2006

Clube

Precisamos fundar um clube. Um local onde as pessoas possam se encontrar para conversar. Eu imagino um clube nos moldes dos que há na Inglaterra, onde eu poderia sentar numa “Bergere”, ler o jornal e depois escutar histórias de Ciccillo Matarazzo contadas pelo Fiovo, tendo ao lado amigos. Velhos amigos e os novos que fatalmente encontraria. Faz falta um espaço de convivência em Ubatuba. Os bares acabam dispersando o entendimento. A música ambiente em vez de ajudar atrapalha. Bares são bons para confraternizar, mas o que precisamos é um espaço para refletir, atividade que está faltando na cidade. Não temos onde trocar idéias, conhecer gente, discutir a cidade e jogar conversa fora, já que ninguém vive de plantão vinte e quatro horas por dia. Muito dos desentendimentos e das rusgas que acontecem seriam eliminados. Em Ubatuba se conversa pouco. E se faz muita fofoca, o que acaba colocando em confronto gente que pensa da mesma forma. Quem perde com isso somos nós, pois a maior atração para o homem ainda é o próprio homem. E há tanta gente interessante por aí...

Sidney Borges

E a fábula continua...

Era uma vez, uma pequena cidade paradisíaca, com praias e muito verde. Sua economia é desenvolvida basicamente através do turismo. A expectativa é a chegada da temporada de verão. E quando ela chega... Os problemas aumentam e as soluções são inexistentes. Certo homem da “Casa” que tem o poder de auxiliar no desenvolvimento do município, pasmem, foi pego vendendo óculos de grau em praia de grande movimento, descumprindo a lei, é proibido vender, que vergonha! O caos reina. No Posto de Saúde de um bairro do lado sul, um turista, que sufocou com um alimento entalado na garganta, recebeu os primeiros socorros de uma auxiliar de enfermagem. Como no plantão a médica responsável não estava presente, saindo antes do término do mesmo e o seu substituto não compareceu, a paciente foi encaminhada ao hospital. No trajeto faleceu. É triste e revoltante. Pobre cidadezinha, pobres moradores e freqüentadores. É impressionante como o descaso e a falta de competência atrasam a vida de todos que precisam literalmente sobreviver a esses desmandos. Quem tem que cumprir a lei não cumpre. Quem tenta cumprir a lei é ignorado. E quem reivindica seus direitos é abandonado. Nessa disputa por poder (eu posso eu mando, frase predileta dos homens que lideram a cidadezinha) quem sai perdendo são os pobres habitantes e seus visitantes. Falta tudo. Tudo que é básico. Infra-estrutura, saneamento básico, asfalto. E o pior respeito. Enquanto uns vendem óculos na praia, uns morrem por falta de atitude de homens que ao invés de vender óculos deveriam estar pedindo uma solução ao “SH” da cidadezinha, pois visitantes estão morrendo e habitantes também por falta de administração correta. É um absurdo e assim a cidadezinha vai sobrevivendo, ou morrendo... AH, já ia me esquecendo. O ofício nº 034/06 encaminhado ao “SH” da cidadezinha pelo CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico Artístico e Turístico do Estado) afirma que as obras que estão sendo realizadas na Avenida Iperoig, Feirinha Ripe, divergem do projeto apresentado ao Conselho e pede a paralisação imediata das obras até que se comprove a ausência do prejuízo à visibilidade ou destaque dos bens tombados nas proximidades, em vistoria a ser realizada. Infelizmente as leis continuam sendo descumpridas, pois a obra continua. Pobre cidadezinha.

Rogério Frediani

Editorial


Um planador incorpora o que há de conhecimento aerodinâmico

Voando alto

No meio da década de oitenta, eu costumava dividir os fins-de-semana entre Ubatuba, Tatuí e Bauru. Nas cidades interioranas ia em busca das térmicas. Nessa época eu era um praticante assíduo, para não dizer fanático, de Vôo a Vela. Não confundir com o Vôo Livre das asas delta. O Vôo a Vela incorpora o que há de mais avançado em termos de conhecimento aeronáutico. Planadores são máquinas de altíssima tecnologia, capazes de voar centenas de quilômetros apenas com a energia obtida nas correntes da atmosfera. Para se ter uma idéia, o recorde brasileiro da modalidade em vôos de distância acabou de ser batido, no Maranhão. O piloto autor da façanha foi Thomaz Milko, de quem modestamente fui instrutor e que voou pouco mais de mil quilômetros. Isso mesmo mil quilômetros, sem motor. Mais um caso em que o aluno supera o mestre, o que na verdade só dá satisfação ao mestre. Pois bem nessa época, um dos pilotos de planador era também piloto de avião e estava engajado na campanha de Wadih Helou. Todo mundo conhecia o candidato, ex-presidente do Corinthians. Mesmo assim, o piloto me contou a rotina. Durante meses eles saiam de São Paulo, do Campo de Marte, num Sêneca e voavam o dia inteiro, de cidade em cidade, onde o candidato se encontrava com correligionários, cumpria tarefas de campanha, participava de solenidades e homenagens e coisa e tal e voltava para o aeroporto. O custo dessa peregrinação vocês podem imaginar. Meu amigo ganhava bem. Uma campanha para o Legislativo Estadual, para aspirar ser bem sucedida, custa no mínimo cinco milhões de reais. É isso mesmo, não há exagero, estou até sendo modesto. Eu disse para ser bem sucedida, para simplesmente figurar não custa nada. No caso do candidato pretender morar no Planalto Central, aí a coisa pega. Conseguir uma cadeira na Câmara dos Deputados não é tarefa simples. Chegar quase lá acontece e deixa muitos candidatos iludidos. Imaginam que os votos se repetirão na próxima eleição. Não é raro acabarem desapontados. Dou um exemplo concreto. Um ex-prefeito de Taubaté teve mais de sessenta mil votos para a Câmara Federal. Não conseguiu a vaga, mas ficou animado e foi confiante tentar ser prefeito novamente. Ficou lá atrás, escapando por pouco da lanterninha. Em tempo, depois do trabalho incansável, e da montanha de dinheiro gasto, Wadih Helou foi eleito pelo PTB, o que prova que com trabalho e dinheiro tudo é possível.

Sidney Borges

Perguntas e mais perguntas...



Luiz Moura
Observando o que acontece atualmente em nosso município, concluo que uma perda generalizada de memória acomete os governantes de plantão. Noto uma inversão de valores ao confrontar as ações da administração Eduardo Ramos, digo, Eduardo César (?), com o que ele defendeu na campanha de 2004 e no início de sua administração, em 2005.
Tomando como base o primeiro ano de mandato, vejo que a observação da administração municipal por 12 (doze) anos consecutivos, no máximo, angariou qualidades de observador ao nosso alcaide. Há realmente quem pense que a "administração do Resgate" irá começar agora? Ela deixará de ser feita em "meio expediente"? O que pretendem resgatar? O resgate será em prol do município ou apenas dos apaniguados?
A Companhia Municipal de Turismo - Comtur volta a funcionar sem que a população tenha uma explicação para tal. Por onde andam a transparência e a participação apregoadas? Não esqueci as dúvidas levantadas pelo prefeito contra a Companhia. Como ficaram as dívidas? Quem são os responsáveis pela situação de catástrofe que fez com que a administração Eduardo César "fechasse" a empresa durante seu primeiro ano de mandato na Prefeitura de Ubatuba? Qual foi a conclusão do relatório feito pelo indicado por Eduardo César para fazer uma auditoria na empresa? Está tudo bem? O prefeito Eduardo César errou? A cobrança de estacionamento deixou de ser ilegal e imoral como Eduardo César propagava? A população continuará sem saber o que acontece nos meandros da administração PL + PT, em Ubatuba?
Os quiosques da praia Grande, com as obras embargadas pela Justiça, numa deferência geral, funcionam em precárias condições sanitárias e de segurança. A Prefeitura não tem que ajudar a Justiça na observância dos seus mandados? É cada um por si? A cobrança ilegal em área pública (para o uso de mesas e cadeiras colocadas pelos permissionários dos quiosques nas praias de Ubatuba) desviou a atenção de todos e gerou polêmica com direito a divulgação nas TVs e principais jornais do Brasil. Como ficarão as permissões que há muito expiraram? Não serão feitas as novas concorrências previstas em lei? Os permissionários dos quiosques, que agem como se fossem "donos", continuarão os desmandos de sempre? A desculpa (dada por infratores) de criação de empregos e a inconseqüente ameaça de gerar desemprego, alcançará, sempre, o desejado (e ilícito)?
O imbróglio "cobertura da Feira Hippie" que envolve a população de Ubatuba, o DADE, o IPHAN, o CONDEPHAAT, o Juízo da Comarca de Ubatuba, a Polícia Militar Ambiental, a Câmara Municipal, a Prefeitura Municipal, a Promotoria do Meio Ambiente, a Marinha do Brasil, a igreja Católica e sei lá mais quem... que desdobramento terá? Já foram derrubadas várias árvores e destruídas construções feitas por outra administração. O que mais podemos esperar? Mais mentiras? A derrubada da amendoeira centenária e do sagrado Cruzeiro? O que faremos para nos resguardar de mais abusos?
O município fervilha, neste início de ano, como se fosse o começo de uma administração municipal. Os "reis" de Ubatuba, em rota incerta, continuam enfiando os pés pelas mãos. O estopim aceso na Internet faz com que a estabilidade deste "castelo de cartas" seja comprometida.
A praça Exaltação da Santa Cruz juntamente com o coreto (foto acima) necessitam de reparos urgentes, mas como se numa perseguição religiosa e pelo rufar dos tambores logo estarão nivelando a praça 13 de Maio e construindo, em seu centro, uma fonte luminosa. Quando serão executadas as obras necessárias? Quem define as prioridades? A Prefeitura não fez decoração de Natal e até agora não ouvimos nada sobre o Carnaval. O que diziam do prefeito Eduardo César, no ano passado, referindo-se as possíveis ações decorrentes da inter-relação do modus operandi de sua administração e a sua religiosidade, se concretizará em 2006?
Seja bem-vindo, Momo! Ubatuba está como você gosta. Um verdadeiro carnaval! Escolha um lugar e entre na esbórnia.

Foto: Arquivo UbaWeb

Notícias do Legislativo

Vereador Osmar conquista rede elétrica para a Pedra Preta

Os moradores da travessa Messias Manoel, Pedra Preta, no bairro do Sertão da Quina, estão comemorando a chegada da rede elétrica no local. Apesar do serviço não estar concluído, os moradores já sabem que muito em breve poderão contar com este tão esperado benefício.
Esta é uma luta que vem se arrastando desde 2001, quando a comunidade daquele local procurou o vereador Osmar de Souza (PFL) solicitando apoio para a instalação da rede, “a energia elétrica é essencial para o bem estar da população, por isso não poupei esforços para ajudar os moradores”, disse Osmar.
Os moradores, que também participaram dessa conquista, agradecem muito o empenho do vereador Osmar.

Fonte: Laura Ennes - ASCOM

Carta ao Prefeito

Carta Aberta ao Sr. Eduardo César, prefeito de Ubatuba, em resposta ao artigo “Prefeitura é acionada por arquiteta que quer aprovação de projeto irregular”, de sua autoria.

Um debate feito com isenção e inteligência, pode trazer benefícios às partes. Como o Sr. está prefeito, pressupõe-se que um bom debate possa até trazer algum benefício à cidade.
Em primeiro lugar algumas correções sobre o que foi publicado com sua assinatura:
1- Não queremos aprovação de projeto irregular, irregular foram os procedimentos da prefeitura em relação ao processo SAU 7248/05 e com suas palavras “..., (o secretário Rafael – parênteses meu) deu um parecer favorável desde que aprovado pela Sabesp. A Sabesp por sua vez,...”. Vamos considerar erro de redação.
2- O mesmo foi apresentado em 15/junho/05 e não em 22/dezembro/05 após embargo. Outro erro de redação.
3- O juiz indeferiu a medida liminar, não o mandado de segurança, como o Sr. mesmo escreve “Apesar da questão com o esgoto ter gerado um processo judicial e ainda estar sem solução,...”. Falta de Atenção!
4- A SABESP, na pessoa do Sr. Iberê, sequer me atendeu em horário pré-agendado por telefone, quanto mais analisou o projeto.
5- O secretário Sr. Rafael, foi comunicado de minha intenção de entrar com mandado de segurança e me disse textualmente “se vocês entrarem, vão perder”. A prefeitura foi surpreendida?
6- O Habite-se do Condomínio Camurim foi pedido no dia 03/novembro/05, a vistoria foi feita no dia 29/novembro/05, acompanhada por mim que, apontei ao fiscal Clélio, todas as pequenas modificações da construção. Até hoje aguardo o comunique-se para atende-lo. 43 dias após a vistoria!
Para não me alongar muito, convido o Sr. Prefeito, acompanhado do secretário Rafael e do arquiteto Daniel, presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil – núcleo Ubatuba, que desde sua criação vem tentando agendar uma reunião consigo, para juntos apreciarmos o processo SAU 7248/05 (existem outros).
Sugiro como preparação a leitura do recurso apresentado no dia 23/dezembro/05, no mesmo processo.
Posso até, como sinal de boa vontade, entender que não houve discriminação por parte da prefeitura, “medidas tão mesquinhas”. Mas desde já alerto: existem funcionários públicos, na SAPOP, fazendo greve branca. Explico: no processo em questão, demoraram 55 dias para anexarem outro processo (pegar no arquivo e juntar), somente após 105 movimentou-se novamente, provocado pelo nosso pedido de Habite-se. Cuidado, tem gente trabalhando contra. E o Sr., em última instância é o responsável.
A questão da “minha” ligação de esgoto torna-se menor, diante do descaso da SABESP para com nossa cidade.
Entrei em paralelo com pedido de explicações junto à ouvidoria da SABESP (tel.: 0800 055 05 65), ainda não me responderam satisfatoriamente.
Faço um outro convite: façamos uma reunião pública com a presença da SABESP, junto com seu projeto de saneamento para a cidade e seu cronograma de implantação, promotoria pública, OAB, IAB, Ass. Engenheiros, ACIU e ONGs interessadas. Quem sabe não tiramos a limpo o que vem ocorrendo? Por que os bueiros fedem? Por que fede a estação de tratamento do Itaguá? Por que vaza esgoto pela rede abandonada pela SABESP? Por que ninguém faz nada a respeito? E o tal prolongamento de rede de esgoto sobre a rede existente (e abandonada)?
“A administração pública deve seguir a legalidade, a qual todos estão sujeitos”, diz. (o prefeito em seu artigo)
Meio aproveitando as palavras do jornalista Jânio de Freitas, eu, cidadão, questionar a prefeitura e seus procedimentos é um ato democrático. O prefeito, autoridade municipal, elaborar texto facilmente desmentido por documentos da própria prefeitura, torna-lo público, expor pessoas na clara intenção de desqualifica-las e também a ONG que presido, dizer textualmente que estamos tentando, “..., de forma tão sinuosa burlar a lei.”, me cheira ,no mínimo, autoritarismo, e isto cheira muito mal.
Como bem disse o prefeito “. “Vivemos um momento ético em que não cabe a hipocrisia administrativa.”
Vida longa a democracia!!!!!!!
Obs.: é de se admirar que o Sr. Prefeito, apesar de contar em sua acessoria jurídica com pessoa de extrema competência, que até já se posicionou, inequivocamente, pela ilegalidade da questão dos quiosques, de ter vencidas judicialmente todas as tentativas de reverter a situação, ainda se melindre tanto com a questão e tenha o MDU como um inimigo a ser derrotado.

Robinson Ricciardi Sandin
r.sandin@uol.com.br

CONVITE

PARTIDO DOS TRABALHADORES

O Partido dos Trabalhadores tem o prazer de convidá-lo a participar da reunião sobre “Ato público pela transparência administrativa e contra a terceirização da merenda escolar” que será realizada no dia 13 de janeiro de 2006, sexta-feira, às 20h00, no Salão Paroquial da Igreja Matriz, à Rua Dna Maria Alves, 125 – Centro.
Por julgar o assunto por demais importante, contamos com a presença de todos os interessados no assunto, partidos políticos, lideranças, professores e merendeiras, para discutir as medidas a serem tomadas para impedir a terceirização.
Solicitamos a manifestação pública de todos os interessados, pois o processo está em andamento e precisa ser revertido pela intervenção de todos cidadãos comprometidos com a merenda de qualidade.

Maurício Moromizato
Presidente do PT em Ubatuba
mauriciomoromizato@uol.com.br ou mahujapa@uol.com.br
Fone: 9718-4647 ou 3832-5760

COMPROMISSO DE CAMPANHA

"TERCEIRIZAR A MERENDA"

Corsino Aliste Mezquita
Na única reunião havida para programar a transição de governo, na Secretária Municipal de Educação, em 2004, informaram-nos, os representantes da, então futura, administração: “A MERENDA SERÁ TERCERIZADA. É UM COMPROMISSO DE CAMPANHA”. Desde aquela época e sem ter nenhum interesse pessoal, no assunto, tentei dissuadir os envolvidos do cumprimento desse compromisso.
Supostamente, o tal de compromisso, deve ter sido acertado, em secreto, com os financiadores da campanha. Não está formulado nas propostas divulgadas para um eventual programa administrativo da Educação Municipal, do RESGATE UBATUBA. Caso tivesse sido formulado, provavelmente, o Sr. Prefeito, não teria sido eleito. Contrariamente a esse compromisso foi anunciado: “hortas comunitárias, compra de produtos locais, enriquecimento alimentar, duas refeições por período, etc...” como oportunamente, denuncia, o Dr. Maurício Moromizato, presidente do PT, em “Terceirização da merenda”. Assim é a ética, a verdade e a seriedade de nossos políticos.
Nas primeiras tentativas, em 2005, para levar esse compromisso adiante, publicamos dois artigos: “TERCEIRIZAÇÃO DA MERENDA” (publicado, novamente, a pedido, em 11-01-06) e “QUADRAS E QUADROS”. Nosso pensamento sobre o absurdo da terceirização ficou suficientemente claro e provado, o desastre do projeto, com argumentos irretorquíveis.
Posteriormente, frente às manobras da atual administração para desqualificar a estrutura da seção de merenda, publicamos: “MERENDA ESCOLAR: ESCLARECIMENTOS”. Apontávamos que os atuais ocupantes da Secretaria de Educação, sempre, pretendiam responsabilizar terceiros pela sua suposta incompetência.(Abril de 2005).
Em Maio de 2005, comentando o desvio dos recursos da merenda por prefeitos do Estado de Alagoas, publicamos: “NOVOS HERODES” e relacionávamos as práticas que consideramos nefastas para desviar os recursos da educação e que reproduzimos a seguir:
“-Terceirização da merenda, para pagar compromissos de campanha;
-Não cuidar de que a quantidade e a qualidade da merenda distribuída atenda às necessidades das crianças e elas recebam um cardápio rico e variado;
-Usam o dinheiro da educação para programas assistenciais, esportivos, culturais ou de saúde, não vinculados às escolas, e vedados pelo Artigo 71 da Lei n° 9394/96.
-Desviam os recursos para compras, obras, programas, pagamento de pessoal, propaganda, etc. estranhos à educação ou usam outros processos de desvio mais sofisticados e que fogem a nossos conhecimentos.”
A partir de junho de 2005 não se falou mais no processo de terceirização. Neste momento, tomando conhecimento do adiantado do processo, elogiamos as atitudes do PT, desejamos,
para ELE e para o Município, seja feliz, na sua representação ao Ministério Público e consiga sustar essa aventura que, sem sermos profeta, certamente trará sérios problemas para o Ubatuba.
As lições do passado não podem ser esquecidas. Os ocupantes do poder não podem deixar de lembrar o desastre, de outubro a dezembro de 2000, e os prejuízos que acarretou ao município e à educação municipal. Após essa experiência não há compromisso de campanha que possa justificar a terceirização.

Merenda Escolar

Esclarecimentos sobre a terceirização da Merenda Escolar

Nos causou estranheza o artigo do Sr. Maurício Moromizato, presidente do PT , que fala sobre a terceirização da Merenda Escolar em Ubatuba, principalmente pelo fato que, sendo esta Secretaria a maior fonte de informações sobre este processo, não foi por ele procurada.
Não vemos onde esta terceirização fere as bandeiras e os princípios defendidos pelo prefeito municipal durante sua campanha eleitoral.
A Secretaria de Educação em 2005, já tendo como proposta para 2006 a terceirização, proporcionou e acompanhou membros do Conselho de Alimentação Escolar (CAE) às cidades de Jacareí, Taubaté e São Sebastião, para que estes pudessem conhecer os serviços prestados em municípios que já terceirizaram a merenda escolar. Que conforme atestam nossas atas do CAE, das 11 (onze) reuniões ocorridas em 2005, 10 (dez) constam em seu teor citações ou discussões sobre este assunto. Que tal medida só foi levada adiante após minuciosa auditoria devidamente documentada em nossa merenda e também após ouvir as opiniões e reclamos dos diretores das escolas municipais, nossos maiores parceiros e que convivem como ninguém, com toda a complexidade que envolve este tema. Sugerir que houve falta de “participatividade” e desconhecimento da questão, diante do exposto acima, nos parece improcedente.
A terceirização em momento algum viria para prestar um serviço aquém ao já oferecido. Sabemos que o prefeito Eduardo César já avaliou exaustivamente esta questão e que seria tolo em defender uma proposta que pudesse trazer prejuízos ao município ou ainda, numa visão menos nobre, causar descontentamento às suas bases eleitorais.
Afirmar que a terceirização prejudica o combate à fome e à desnutrição, além de atrapalhar a inclusão social, nos parece uma colocação completamente infundada, demonstrando um total desconhecimento do assunto e da realidade de nossas unidades escolares.
A terceirização também em nada inviabilizaria os programas e projetos que esta Secretaria tem, com sucesso, desenvolvido na área da Educação Alimentar, tais como o Projeto Nestlé realizado no ano passado. Bem ao contrário. Ficando sob nossa responsabilidade apenas a fiscalização e o acompanhamento dos serviços prestados pela empresa responsável pelo fornecimento da merenda escolar, nossos esforços se multiplicarão nas ações que levarão nossos alunos e famílias a melhorar seus hábitos alimentares.
A argumentação de que os pequenos produtores seriam prejudicados também é sem fundamento. Qualquer pessoa com o mínimo de conhecimento em administração sabe quanto os processos de compras que envolvem órgãos públicos são complexos, burocráticos e carregados de uma infinidade de exigências impossíveis de serem cumpridas por esses pequenos produtores. É mais nesse sentido que a terceirização é saudável, pois os produtos produzidos por comunidades e/ou cooperativas poderão ser adquiridos de forma muito mais direta e simples, bastando que os produtores se organizem para tal fim.
Quanto ao valor pago à terceirizada ser maior do que os gastos atuais com merenda, não há o mínimo fundamento, até por que o princípio da licitação visa justamente o objetivo contrário. Talvez o autor desconheça que para obter o exato custo da merenda, há a necessidade de se efetuar uma composição de custos. Portanto, a mera leitura do serviço técnico elaborado já demonstra que a Administração está atenta a tal aspecto, e jamais permitirá que a sórdida acusação prevaleça.
É necessário também dizer que a Merenda Escolar culmina com a alimentação servida aos nossos educandos e que esta, felizmente, tem sido de boa qualidade. Entretanto, o processo que resulta nessas refeições é extremamente complexo, trabalhoso e com muitos problemas a serem resolvidos. Quem conhece a rotina de uma escola sabe exatamente do que estamos falando.
Com certeza o Sr. Maurício Moromizato foi envolvido por pessoas mal informadas, ou mal intencionadas, ou ainda, por aquelas que não entenderam que nosso município precisa de decisões corajosas que nos permitam melhorar e ampliar nosso atendimento à população e que coloque Ubatuba nos níveis de desenvolvimento que merece.
Para finalizar, fica o nosso convite, não só ao presidente do PT, mas para todo e qualquer munícipe que queira se informar ou se esclarecer quanto aos assuntos pertinentes à Educação, para comparecerem até nós quando necessário. Teremos o maior prazer e boa vontade em responder a qualquer dúvida, pois com certeza se isto se tornar uma prática em nossa tão “politizada” cidade, evitaríamos tantos comentários infundados, que nos toma tempo e esforço desnecessários, além de possíveis prejuízos aos nossos alunos, que devem ser, a todo custo, preservados. Por sua vez, a oposição exerceria melhor o responsável papel que a ela compete. Qual seja, o de apurar a verdade dos fatos, ouvindo todas as partes envolvidas e então sim, se posicionar diante dos acontecimentos com maior propriedade. Tal atitude só viria enaltecer nossa classe política junto aos seus eleitores, além do que, temos certeza e tranqüilidade em afirmar, que muitos dos que hoje nos criticam, poderiam se tornar nossos parceiros nesta difícil missão de Resgatar Ubatuba.
Quanto às denúncias enviadas ao Ministério Público, todas serão respondidas na instância competente.

Patrícia Gomes Veloso Pereira
Secretária de Educação

Panorama da Fundart


A arte da confecção de máscaras está viva em Ubatuba

Fundart realiza Oficina de Máscaras e Bonecões

Estão abertas as inscrições para a “Oficina de Máscaras e Bonecões de Carnaval” da Fundart, que começará no próximo dia 20, sexta-feira. Essa oficina é gratuita e tem como objetivo revitalizar um antigo costume dos foliões caiçaras. As máscaras produzidas serão utilizadas na decoração do I Festival de Marchinhas Carnavalescas, que acontecerá de 10 a 12 de fevereiro.
O folclorista Nei Martins, que comandará a oficina, conta que na década de 60 a produção de máscaras e bonecões era expressiva no município. Havia artistas especializados na confecção desses acessórios carnavalescos. “No passado era comum a presença dos mascarados nos dias de carnaval, brincando com a criançada pelas ruas, praças e bairros de Ubatuba. Com a chegada do desenvolvimento, nos anos 70, esse elemento que tradicionalmente fazia parte da folia caiçara foi se perdendo. Essa oficina está sendo realizada para passar adiante o conhecimento e o costume de se fazer e utilizar as máscaras no carnaval.”
A oficina trará de volta a técnica antiga dos caiçaras, utilizando um molde feito de barro misturado com cinza, cola de polvilho azedo, papel higiênico, jornal velho, tinta e muita criatividade. PMU


Ubatuba realiza I Festival de Marchinhas de Carnaval

“Eu vou fazer farinha de banana porque de mandioca é coisa de bacana”
Seo Dito Raé

Estão abertas as inscrições para o I Festival de Marchinhas de Ubatuba, que acontecerá durante os dias 10, 11 e 12 de fevereiro. O tema para compor as músicas é livre e qualquer pessoa pode participar. Promovido pela Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba (Fundart), o objetivo do Festival é valorizar essa manifestação cultural que é predominante no carnaval do interior paulista, além de revelar novos talentos nas áreas musical e literária.
O organizador do evento, Nei Martins, conta que nos carnavais antigos era normal cantar sucessos do rádio e fazer composições próprias para pular o carnaval. "A marchinha é a cara do interior paulista. Temos que preservar isso".
As inscrições poderão ser efetuadas até o próximo dia 30, na sede da Fundart, que fica na Rua Félix Guizard Filho, nº6, em horário comercial. Cada participante poderá inscrever até duas marchinhas, mesmo em parceria. O vencedor ganhará um prêmio de R$ 350,00, mais troféu. Vencedores até a 5ª colocação também receberão troféus e prêmios diversos. Mais informações sobre o concurso podem ser adquiridas na Fundart (3833-7000). PMU

Notícias da Prefeitura


Escola da Praia Dura

Secretaria de Educação de Ubatuba prepara escolas para volta às aulas

A Secretaria de Educação de Ubatuba está iniciando um trabalhando de manutenção das unidades escolares da cidade, aproveitando o período de recesso escolar, para proporcionar maior conforto aos alunos no retorno às aulas. Uma equipe foi contratada para cuidar da limpeza das áreas ao redor das escolas para garantir a higiene e segurança dos alunos. Todas as unidades escolares terão suas caixas d’água limpas, velas de filtros serão trocadas e até mesmo alguns filtros serão substituídos. As unidades serão dedetizadas para manter as escolas livres de insetos voadores e rasteiros, que podem transmitir doenças. “Precisamos aproveitar o período das férias para efetuar esses serviços e também outros pequenos reparos para que não haja prejuízo ao calendário escolar e possamos receber os alunos com tudo limpo e organizado”, disse a Secretária de Educação Patrícia Pereira.


Móveis sucateados

A Secretaria está iniciando esta semana uma obra de adaptação em um galpão, na área anexa da EMEI Centro (Antiga Elektro) para armazenar móveis e equipamentos que são substituídos nas unidades escolares. Parte desses móveis serão recuperados para utilização no município. Outra parte, a mais avariada, será doada ao Governo do Estado, que tem projetos em que internos do sistema penitenciário recuperam os móveis, através de reforma das estruturas metálicas, com lixamento, pintura e montagem de tampo, assento e encosto. Uma vez recuperados esses móveis são novamente repassados aos municípios pelo Governo do Estado. PMU


Prefeitura de Ubatuba busca conter crescimento desordenado no município

Com a implantação no ano passado do Programa de Congelamento de Núcleos Habitacionais 15 áreas já foram congeladas em Ubatuba

A Comissão de Congelamento da Prefeitura de Ubatuba iniciou em maio do ano passado o processo de congelamento dos núcleos habitacionais irregulares do município. Em sete meses de trabalho 15 núcleos habitacionais foram congelados, envolvendo 1123 casas, identificando 3330 moradores e promovendo uma taxa de decréscimo de casas em áreas congeladas de 2,19%. O projeto é regulamentado por uma lei municipal. Neste mês de janeiro a Comissão está se reunindo com todas as áreas envolvidas no processo, fazendo uma análise individual das construções existentes, objetivando as adequações urbanísticas e regularização dos loteamentos irregulares do município.
A ação de congelamento é realizada numa parceria entre a Assessoria de Desenvolvimento de Assuntos Comunitários, Meio Ambiente, Secretaria de Arquitetura e Planejamento Urbano, Secretaria de Cidadania e Desenvolvimento Social, Ministério Público do Estado de São Paulo, Polícia Ambiental e Instituto Florestal. Os técnicos fazem um mapeamento físico do local, medindo as moradias, situando a localização delas através de GPS e distância entre as casas e a fotografia da habitação. Assistentes sociais fazem o cadastramento das famílias, fazendo o levantamento da situação sócio-econômica, procedência dos moradores da residência e informações sobre os serviços públicos recebidos.
A invasão de áreas de preservação permanente provoca diversos problemas ambientais e sociais.“O objetivo dessa ação é impedir que a área continue a ser invadida e colocar em prática um controle migratório. Nós queremos ajudar essas famílias que já estão instaladas nas áreas de preservação, mas para isso, é preciso que não haja mais invasão, pois os recursos são limitados”, explicou o presidente da Comissão de Congelamento Claudinei Salgado.

Conseqüências

Os problemas ocasionados pela ocupação irregular são muitos. Em primeiro lugar, o cidadão que adquiriu um lote clandestino não poderá contar com benefícios como: água tratada, luz, saneamento básico, escolas e transportes. Além disso, a cidade cresce desordenadamente, o poder público é responsabilizado pela falta de infra-estrutura em lugares que não pagam impostos. Isso significa que outras áreas seriam prejudicadas para regularizar tais bairros.

Demolições

A reincidência das construções ou ampliações nas áreas já congeladas traz como sérias conseqüências as demolições. Nas 15 áreas já congeladas ocorreram três demolições de casas que estavam em construção após o processo de congelamento do locais. A Comissão de Congelamento ainda efetuou a demolição de oito casas desabitadas e de uma residência já construída e habitada.

Manutenção

As áreas já congeladas são visitadas diariamente pela Guarda Municipal. A Comissão de Congelamento faz rondas constantes pelas áreas. Mas, segundo a Comissão de Congelamento, o envolvimento da comunidade local , é sem dúvida a responsável pelo maior índice de denúncias de irregularidades. As áreas já congeladas são: Pipoca, Indaiá I e II, Casanga, Ranário, Sertão do Itamambuca, Morro da Antena (Itamambuca), quatro núcleos na Bacia do Rio Grande (dentro do Parque Estadual da Serra do Mar), Felix, Parque Guarani, Pedreira e Itamambuca. “Atingimos a totalidade das metas propostas no ano passado. Atingimos o trabalho estabelecido em nosso projeto e conseguimos dar visibilidade a isso, tanto que o município vizinho de Caraguatatuba já está mantendo contato conosco para a implantação do processo de congelamento lá”, lembra o prefeito Eduardo César, para quem o congelamento é um marco histórico em Ubatuba e que os benefícios desse projeto serão sentidos por todos, num futuro breve.

Cartilhas

No final do ano passado a Comissão de Congelamento elaborou uma cartilha em uma linguagem simples, no qual o tema congelamento é explicado didaticamente, através de ilustrações e das perguntas mais frequentes sobre o tema abordado. Foram impressas 10 mil cartilhas que estão sendo distribuídas nas áreas já congeladas e em reuniões de associações de bairros. PMU


Prefeito agradece doações para Santa Casa

O prefeito Eduardo César agradece a todas as pessoas que têm ajudado a Santa Casa, seja com doações, seja como voluntários. “Somente com a união de toda a sociedade mudaremos a Santa Casa”, lembra o prefeito. Neste sentido, o prefeito agradece Sérgio Caribe pela reforma e pela doação de equipamentos de um dos apartamentos da ala particular do hospital. A obra teve início em outubro e foi entregue no último dia 4, sendo reformado desde da pintura, as instalações elétrica, hidráulica, piso e azulejos. Foram doados equipamentos como cama hospitalar, sofá, ar condicionado, TV, frigobar.
E o setor de captação de recursos da Santa Casa informa que após a temporada de 2006 serão retomadas as obras de reformas nos outros dois apartamentos da ala particular. “Esperamos que outros empresários da cidade se estimulem a colaborar com a saúde de Ubatuba fazendo novas doações e, assim a cada dia, com um pouco de cada um, poderemos transformar nosso hospital”, lembrou uma das responsáveis pelo Setor, Margarida. PMU


Basquete conquista novos espaços em 2005

O basquete de Ubatuba voltou a ser destaque em 2005, graças a parceria do departamento de basquete da Secretaria de Esportes e Lazer e empresários locais, que acreditaram e investiram no esporte.
O 2º Campeonato Municipal Masculino começou a ser disputado em 22 de abril por seis equipes, que mesclavam jogadores experientes com a nova geração do basquete de Ubatuba. Após nove semanas de disputa e 19 jogos, a equipe do Tortilhão ficou com o título do torneio. O vice-campeonato ficou para a equipe Docelar, enquanto Hlera ficou com o bronze e o cestinha do campeonato, o atleta Márcio, que assinalou 146 pontos.
O basquete feminino teve sua vez com a Copa Tamires Barbosa, em homenagem a uma atleta falecida em 2004. Disputada por 4 equipes a copa foi conquistada pela equipe Maria Alves. O Sanet’s foi o time vice-campeão e a terceira posição ficou com o Senzala, que também teve a cestinha do torneio, Tânia, com 71 pontos.
O futuro do basquete – crianças a partir dos 11 anos, também entraram em quadra no Campeonato da Escolinha Municipal de basquete. A campeã foi a equipe da Surfnet, que também teve o cestinha do torneio, com 110 pontos. Em segundo ficou o time de Ubatuba automóveis; o Mercado 24 Horas ficou em terceiro.

Liga

Em maio a equipe mirim masculino de Ubatuba conquistou a medalha de prata do campeonato da Liga Serra do Mar / Litoral Norte de basquete disputada em São Sebastião e vencida pela equipe da casa por 41 a 28.
Em dezembro a equipe de basquete infantil de Ubatuba conquistou o título da Liga do Cone Leste ao vencer Taubaté, por 62 a 61. “Vamos agora priorizar os torneios regionais em 2006, pois estamos criando uma geração que vai trazer muitas outras alegrias ao esporte de Ubatuba”, disse Fábio Medeiros, treinador das equipes.

Street Ball


Outubro trouxe a febre do Street Ball para Ubatuba, com a inauguração da quadra da Praça Trópico de Capricórnio. Sidney Rocha, coordenador de Esportes Comunitários da Secretaria de Esportes brinca com a localização da quadra, na linha imaginária que demarca o Trópico de Capricórnio. “Somente aqui em Ubatuba é possível marcar uma cesta tropical. Além de tudo poderemos descobrir jogadores que poderão ser aproveitados nas equipes que representam Ubatuba nos torneios regionais”, disse Rocha. Na categoria mirim masculino os campeões foram Robson, Fernando e Daniel, da equipe Tio Sam; a equipe 100 Miséria (Henrique, Cauã e Raoni) foi a vencedora da categoria infanto masculino; a categoria livre masculino foi vencida pela equipe Picanha Na Tábua (Renato, Willian e Athalo); a equipe Tachão (Aline, Luana e Tainá) foi a vencedora do feminino. Em novembro o bairro da Ressaca também ganhou uma área para Street Ball, na praça de lazer do bairro. Ao contrário do basquete tradicional, o Street Ball dispensa ginásios e espaços mais fechados. O importante mesmo é a liberdade e a criatividade dos jogadores. PMU

quinta-feira, janeiro 12, 2006

Fotografando o jardim

Editorial

Palavras...

A coisa está ficando confusa. O Secretário do Meio Ambiente afirmou publicamente que não sabia, não foi informado da contratação do engenheiro que atestou a doença da árvore. Não entendo de árvores, apenas gosto delas. Na falta de conhecimento aprofundado, me restam as fotografias que tirei da “doente”. Devo ser mau fotógrafo, nas fotos ela parece saudável. Ainda que estivesse doente, nunca aparentou constituir uma ameaça à integridade de nossos cidadãos. Mas voltando ao que disse o Secretário. Se ele que é o responsável pelo Meio Ambiente não sabia, quem teria contratado o engenheiro? Mistério. Há de se supor que uma administração que se propõe a resgatar a ética e os bons costumes trabalhe coordenada, em harmonia. O acontecimento recente mostra que não é bem assim. A mão direita parece desconhecer o que faz a esquerda. Haverá um arremedo de Richilieu na corte? Na França dos luizes, onde poderes paralelos ganharam vulto, a guilhotina se fez presente. Sobre ética, disse o Prefeito:

“Vivemos um momento ético em que não cabe a hipocrisia administrativa. Há necessidade de sermos sérios em nossos comportamentos, não cabendo dubiedade, exigindo apenas o cumprimento da lei pelo Poder Público quando na realidade o particular também está sujeito a ela. Criticar e apontar falhas é muito fácil, mais fácil do que cumprir a lei”.

Em breve teremos outro laudo, uma segunda opinião para tirar as dúvidas. A árvore está doente? Que tipo de doença? Qual o grau da ameaça que constituí? Estando doente, por que foi replantada? De posse das respostas voltaremos a falar de ética, para que os discursos não configurem meras sopas de letrinhas ou palavras ao vento.

Sidney Borges

Quiosques em revista

Direito adquirido dos quiosqueiros de Ubatuba não está sendo preservado.

Conforme a Lei nº 2277 de 26 de dezembro de 2002 de autoria do então Vereador e atual Prefeito de Ubatuba, Eduardo de Souza César e aprovada na Câmara Municipal, que permite a colocação de até 30 conjuntos de mesas e cadeiras nas areias das praias do município não está sendo preservada pelas autoridades da cidade.
Segundo o permissionário do Quiosque Cata-Vento da Praia do Tenório, Luiz Fernando Ventura, já estão há quase uma semana proibidos de colocar mesas e cadeiras nas praias e isto, está gerando um enorme prejuízo financeiro e social. “Meus clientes não querem desconforto e ainda, dispensei alguns funcionários porque o faturamento caiu muito. Isso também é visível nas outras praias.” diz.
Clingel da Frota, do departamento jurídico da Prefeitura, ressalta que o objeto da ação principal pelo Ministério Público foi a consumação cobrada por alguns quiosques. “Sabemos que poucos cobram consumação, mas o Juiz e a Promotoria analisaram o caso como um todo. Os quiosques Kaiambá e Asa Branca impetraram o mandado de segurança, mas o mandado tem efeito entre a partes, não é extensivo ao demais.”
Clingel informou ainda, que no último dia 10, foi interposto um agravo de instrumentos visando a suspensão da liminar favorecendo os quiosques.


Cristiane G. Zarpelão
Imprensa Livre - 9706 2924

Botando os pingos nos iis!

A QUEM AINDA INTERESSAR POSSA:

Um bocado chateado com a equivocada informação noticiada pela mídia de que a inocente amendoeira teria sido derrubada por causa de um suposto assessor da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Ubatuba, trato de informar a todos que a SEMA não contratou "aspone" algum e nem foi a ela solicitado nenhum laudo esdrúxulo como o que consta `asfls. 52/53 dos autos do Processo Judicial 1667/05 da 2ª Vara de Ubatuba, simplesmente porque nossa pequena e eficiente equipe técnica é composta por profissionais decentes e competentes.

Cordialmente,

PAULO SRI PIRES,
Secretário Municipal de Meio Ambiente

Corte da Amendoeira

ADPC interpõe Agravo Retido e pede perícia judicial na árvore retirada da Av. Iperoig

A ADPC - Associação de Defesa do Povo Caiçara - interpôs na quarta-feira, 11 de janeiro de 2006, um Agravo Retido, visando a reforma do Pedido de Reconsideração Parcial, que cassou a liminar que impedia a derrubada das árvores na Av. Iperoig, no trecho entre o farol da barra dos pescadores e o centro de informações turísticas.
O agravo, respaldado pelas matérias publicadas nos últimos dias na internet (Ubatuba Víbora e Ubaweb), requer que seja realizada uma perícia independente na árvore retirada, para esclarecer se a mesma oferecia riscos à população que frequentava aquele local.
Se comprovada a higidez da mesma, pela perícia judicial, requer a Associação que a mesma seja tratada e replantada no mesmo local de onde foi retirada, sob pena de multa diária a ser arbitrada pelo Juízo da 2.ª Vara Cível.
A ADPC também requer ao Juízo que comprovada a higidez da árvore, que efeitos da Liminar ora suspensa, como o que arbitra multa de R$ 1.000.000,00 (hum milhão de reais) no caso do corte de qualquer árvore na ára proposta que continua em vigor, volte a vigir também para a amendoeira, em nome do patrimônio paisagístico, cultural e ambiental da comunidade ubatubense.


Marcelo Mungioli

AINDA A FEIRINHA

Herbert Marques
Finalmente alguém com um pouco de bom senso determinou a paralisação da malfadada obra da Praia do Cruzeiro, onde uma infeliz arvore centenária foi condenada ao corte e um símbolo religioso não menos centenário estava para ser removido. O CONDEPHAAT – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo – oficiou ao Prefeito Municipal no sentido de que paralisasse a obra de construção do “Espaço de Conveniência e Entretenimento – Feira Hippie –“, pomposo nome que se deu a um circo de dimensões gigantescas e que estaria a consumir verba do Estado de São Paulo, R$460.000,00, e da Prefeitura, R$150.000,00.
Para quem não sabe, O CONDEPHAAT é um órgão estadual que tem por finalidade preservar todo o patrimônio histórico, artístico e turístico do Estado de São Paulo, previamente tombado, para que não se perca na memória de seu povo. É graças a ele que estamos preservando verdadeiras jóias da arquitetura paulistana e tantas outras cidades que de alguma forma marcaram a história de nosso Estado e até mesmo da nação. Aqui em Ubatuba são tombados pelo CONDEPHAAT as ruínas da Lagoinha, o Sobradão do Porto, também tombado pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional –, as ruínas da praia da Fazenda, e mais recentemente, a Igreja Matriz e, pasmem, o Cruzeiro, que os assessores do alcaide queriam por no chão.
E como vai ficar agora? A Prefeitura terá que provar por A mais B que a obra não afetará o patrimônio acima referido, sob pena de não continuar, desmanchar o que já foi feito e mais, devolver o dinheiro até agora gasto pelos cofres públicos. Tudo isso por que? Estamos acostumados a fazer as coisas nas coxas.
hlmarques@terra.com.br

Uma grande enganação



Luiz Moura
Tudo começou com a justificativa para se conseguir o dinheiro do DADE (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias, órgão do Governo do Estado de São Paulo). Inventaram um nome dúbio que aparenta função dupla: "Espaço de Convivência e Entretenimento - Feira Hippie", dando a nítida impressão de que o espaço será usado também (pela comunidade) para a realização de eventos culturais, esportivos, sociais etc.
Como a possível obra seria executada em área abrangida pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo), pois ficaria próxima aos prédios tombados: Casarão do Porto, Sobradão da Câmara, Igreja Exaltação da Santa Cruz e Cruzeiro, os órgãos responsáveis pelos patrimônios preservados tiveram que ser convencidos com argumentos do tipo: seria um espaço de convivência cultural, que seria coberto com lona facilmente removível e que a cobertura seria utilizada apenas nas temporadas (
É crime sim, e vem de longe, do arquiteto Renato Nunes). A comunidade nunca discutiu sobre a cobertura da Feira Hippie.
Conseguido o dinheiro e a autorização, faltava apenas a derrubada das árvores (incluindo as duas amendoeiras - uma centenária) e do Cruzeiro, ícones de Ubatuba.
Decidiram iniciar a "obra" como se tudo fosse normal, mas quando colocaram o tapume abrangendo o Cruzeiro e as amendoeiras, a população reagiu. Daí a administração Eduardo César (?) decidiu informar que a empreiteira apesar de utilizar equipamentos usados em topografia cometeu um "pequeno erro" (de aproximadamente 15 metros) na locação da obra. Ouvi, durante a manifestação em prol dos ícones de Ubatuba (21/12/2005), vários feirantes afirmarem que as amendoeiras e o Cruzeiro não seriam tocados. Que tudo não passava de intriga para impedirem a construção da cobertura que beneficiaria muitas famílias etc.
Com a relocação da obra notaram que não haveria maneira de uma das amendoeiras continuar existindo dada a locação da estrutura. Providencialmente, um laudo elaborado pelo engenheiro Luciano Pradella, que assessora a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, aponta que a árvore está doente, oferecendo riscos à população que transita pelo local. Baseado no laudo, Geraldo Fernandes Ribeiro do Vale, juiz substituto da 2ª Vara Cível de Ubatuba, concedeu no dia 4 de janeiro, o pedido de reconsideração solicitado pela Prefeitura de Ubatuba para a retirada da amendoeira.
Rapidamente, ao anoitecer, uma das amendoeiras foi derrubada. Sem qualquer preparativo, tanto na derrubada quanto no replantio, a amendoeira (declarada "doente" por Pradella) foi transplantada em praça no bairro do Perequê-Açú.
Descaradamente, a administração Eduardo César, colocou e mantém placa mentirosa sobre a obra em execução. A petulância com que afronta a população é tão grande que não me surpreenderia com a derrubada criminosa da amendoeira centenária e nem do sagrado Cruzeiro.
Imbróglio como esse poderá resultar em demolição futura que acarretará prejuízos ao município, como o ocorrido com a cobertura da praça Bip. A necessidade de responsabilização, com a subseqüente restituição do dinheiro mal empregado, deve constar da sentença que condenará os gestores. Assim iniciar-se-á uma nova fase na administração do dinheiro público.

Fonte: UbaWeb

Notícias da Prefeitura


O público está atento aos eventos do verão, o Sol está colaborando

Eventos animam o verão em Ubatuba

Empresas investem em entretenimento em várias praias do município

O mês de janeiro começou com várias atrações em Ubatuba. Emissoras de televisão, de rádio e empresas de cosméticos e gêneros alimentícios, em parceria com a Secretaria de Turismo da Prefeitura de Ubatuba (Setur) estarão em Ubatuba durante os meses de janeiro e fevereiro promovendo diversas atividades para quem visita a cidade. “Queremos proporcionar uma estadia tranquila aos milhares de turistas que nos visitam e oferecer também atrativos com qualidade”, afirmou o secretário de Turismo Luiz Felipe de Azevedo. A MTV, 89 FM, TV Vanguarda, Cartoon Network, LG, Nestlé, Santander Banespa, Sundown e Elektro estão com atividades programadas durante esses dois meses em Ubatuba.


89 FM
A Rádio Rock 89 FM abriu a programação de eventos na cidade, que se estenderá durante os quatro finais de semana de janeiro. No último final de semana esteve na praia do Itamambuca, onde durante o dia uma equipe fez a distribuição de sorvetes, chaveiros e balas. A partir das 17h30 a agitação ficou por conta de um luau com show acústico de artistas famosos. No próximo final de semana, 14 e 15, a 89 FM estará na praia da Sununga, nos dias 21 e 22 na Enseada e nos dias 28 e 29, a confirmar, a equipe da Rádio Rock estará no Lázaro.

MTV
A MTV continua a sua programação em Ubatuba nesta quinta-feira, 12, das 9 às 13 horas, com a gravação do programa “Ponto Pê”, comandado por Penélope Nova, no qual o tema sexo é abordado sem preconceitos. No dia 23, 24 e 25, das 9 às 13 horas horas, o VJ Marcos Mion apresentará o “Covernation”, um programa especializado em bandas covers. E no dia 31 de janeiro, das 9 às 13 horas, haverá gravação do “Farofa”, apresentado por Edgard. Todos os programas serão gravados na Praia Vermelha do Norte, em uma estrutura ao ar livre preparada pela emissora como palco para as apresentações.


Estação Elektro
O projeto “Estação Elektro” estará no município de 18 a 21 de janeiro. Ubatuba será a primeira cidade do litoral paulista a receber o evento. O projeto tem como objetivos despertar nas crianças o interesse científico pela eletricidade e ensinar medidas de segurança. Uma carreta estará estacionada ao lado do Centro de Informações Turísticas, na avenida Iperoig, das 8 às 20 horas, onde monitores estarão explicando a utilização correta da eletricidade. No dia 19, às 19h30, na Associação Comercial de Ubatuba, técnicos da Elektro estarão proferindo uma palestra enfocando questões de segurança com eletricidade. A palestra é voltada diretamente para pessoas que trabalham com atividades que envolvam eletricidade.


Agito Vanguarda
No último final de semana de janeiro a emissora Vanguarda programou para Ubatuba muito esporte, eventos culturais e agitação. As atividades estarão concentradas na Praça Capricórnio, localizada próximo ao Aeroporto Gastão Madeira. Serão instaladas várias tendas para atividades de recreação infantil, jogos para a terceira idade, exposição de arte e artesanato, além de ações ligadas a saúde, como medição de pressão arterial e batimentos cardíacos. Crianças de até cinco anos terão uma área reservada para a recreação com atividades de pintura, maquiagem, modelagem e várias brincadeiras. Para a terceira idade haverá uma tenda especial com jogos, como damas, baralho e dominó. Uma outra tenda será dedicada especialmente para a cultura com exposição de artistas, artesãos, músicos e conjuntos folclóricos de Ubatuba.


Outras atrações
Equipes promocionais da Sundown estarão percorrendo praias e principais points de Ubatuba nos dias 14 e 15 de janeiro, fazendo a distribuição gratuita de seus produtos. Representantes da Nestlé estarão em uma série de praias, pousadas e hotéis nos dias 14, 15, 21 e 22 de janeiro para fazer a degustação do produto Nestea. De 18 a 22 deste mês promotores dos salgadinhos BITS Chipps também estarão em diversos pontos da cidade promovendo a degustação do produto. Nos dias 27, 28 e 29 de janeiro equipes promocionais dos Icegun Halls percorrerão a cidade promovendo a distribuição dos chicletes.


Brincadeiras e recreação
A emissora Cartoon Network fará a alegria da criançada na Praia Grande nos dias 26, 27, e 28 de janeiro, com uma programação repleta de brincadeiras e recreação, além da distribuição de vários brindes. O Banco Santander/Banespa montará uma tenda vip na Praia de Itamambuca, nos dias 27, 28 e 29, quando no mesmo período também será realizada a Clínica de Vôlei Banespa/Santander.
Em fevereiro, nos dias 2, 3, 4 e 5 a empresa LG montará na praia Grande a arena “Arrepia Brasil”, com a promoção de atividades esportivas.
PMU
Aziz Ab’Saber faz palestra em Ubatuba

Aziz Ab’Saber, um dos geógrafos mais respeitados do Brasil, fará, nesta quinta-feira, dia 12, uma palestra sobre as raízes étnicas do povo brasileiro. A palestra, baseada no filme “O povo brasileiro”, de Darcy Ribeiro, é especialmente voltada para professores, mas está aberta ao público. Após exibição do filme, Aziz irá falar sobre a utilização de vídeos e imagens em sala de aula como forma de exemplificar e prender a atenção dos alunos. O evento começa às 20h e acontecerá no auditório da Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba – Fundart – que fica na Praça Anchieta, Centro. A entrada é franca.
PMU


Ubatuba abre Campanha Verão Limpo 2006 no Litoral Norte


Ubatuba será a primeira cidade do Litoral Norte a receber a Campanha Verão Limpo 2006, da Cetesb. A abertura da Campanha acontecerá nesta sexta-feira, dia 13, às 10:30 horas, na Praia do Perequê-Açu, em frente ao terminal, com a presença do presidente da CETESB, Rubens Lara e do prefeito de Ubatuba, Eduardo César.
A operação permanece no município até domingo, dia 15, com uma tenda armada na areia da praia, onde serão desenvolvidas diversas atividades de caráter educativo, recreativo e cultural, das 11 às 18 horas. O objetivo da campanha é conscientizar os turistas para a importância de se manter as praias limpas, estimular a economia de água, o uso adequado dos recursos naturais e informar sobre como combater o mosquito da dengue.

No local, haverá também um carro-laboratório, que fará demonstrações sobre o serviço de coleta e análise de águas em ambientes aquáticos, como análises microbiológicas, que servem para avaliar a qualidade das águas utilizadas para consumo humano, irrigação, criação de peixes e recreação.As próximas cidades a serem visitadas são: Itanhaém, Guarujá, Cubatão, Ilha Comprida, Caraguatatuba , Peruíbe, São Sebastião e Ilhabela. PMU


Prefeitura é acionada por arquiteta que quer aprovação de projeto irregular

Mônica Sandim, esposa do presidente do MDU, pede mandado de segurança contra Prefeitura e Sabesp, porém não cumpre requisitos básicos e juiz nega

A Prefeitura de Ubatuba foi surpreendida no penúltimo dia útil do ano, com um mandado de segurança impetrado pela arquiteta Mônica Vigneron Sandim – esposa do presidente do MDU e também arquiteto Robson Sandim – exigindo imediata autorização para passagem de tubulação de esgoto pela via pública de um prédio construído pelo casal, sob pena de multa diária. Além da Prefeitura, na pessoa do Secretário de Arquitetura e Urbanismo, Rafael Irineu Ricardi, o pedido da ação judicial previa também multa para o gerente da Sabesp local, Iberê Fábio Horie Kuncevicius, caso ele não procedesse a conexão do sistema de esgoto alternativo emergencial.

Justiça nega


Ao analisar o processo, o juiz Geraldo Fernandes Ribeiro do Valle indeferiu o pedido do mandado de segurança alegando que os arquitetos responsáveis pelas obras no Condomínio Camorin haviam dado iniciado a colocação das tubulações sem autorização da Prefeitura. Uma equipe da Prefeitura, aliás, no dia 22/12, motivada por uma denúncia da Sabesp esteve no local e embargou a obra já que não havia autorização para a mesma. Os responsáveis pela obra fizeram então um projeto e o apresentaram a Prefeitura que, no dia 30 de dezembro, desconhecendo ainda a tentativa de mandado pedido à Justiça no dia 29/12, deu um parecer favorável desde que aprovado pela Sabesp. A Sabesp por sua vez, reprovou o projeto.

Sem habite-se


Apesar da questão com o esgoto ter gerado um processo judicial e ainda estar sem solução, um problema ainda maior envolve a questão do Condomínio Camorim. Ao fazer a vistoria de praxe antes da concessão do habite-se, os técnicos da prefeitura constataram uma série de irregularidades. Segundo o secretário de Arquitetura e Urbanismo, Rafael Ricardi, a obra não obedece o projeto original.
Apesar da autora questionar a postura da Prefeitura entendendo como uma retaliação, visto que o seu marido, através do MDU, vem propondo diversas medidas judiciais contra a Prefeitura e outros, como a paralisação das obras dos quiosques, não é assim que a Prefeitura se posiciona. Para o prefeito Eduardo César, nunca, em sua administração, haverá tais medidas tão mesquinhas. “A administração pública deve seguir a legalidade, a qual todos estão sujeitos”, diz. Para o prefeito, causa estranheza que o presidente de um movimento que é incisivo em exigir tal conduta do Poder Público, tentar, de forma tão sinuosa burlar a lei. “Vivemos um momento ético em que não cabe a hipocrisia administrativa. Há necessidade de sermos sérios em nossos comportamentos, não cabendo dubiedade, exigindo apenas o cumprimento da lei pelo Poder Público quando na realidade o particular também está sujeito a ela. Criticar e apontar falhas é muito fácil, mais fácil do que cumprir a lei”, finalizou Eduardo César. PMU


Prefeitura muda prazo para pedido de remissão de IPTU

A Prefeitura Municipal de Ubatuba informa que o prazo para pedido de remissão de IPTU irá até o dia 31 de março. O pedido deve ser feito na Seção de Protocolo da Prefeitura. Os documentos exigidos são: título de propriedade ou documento comprobatório da posse do imóvel, cópia da última conta de luz do imóvel em questão, comprovante de renda mensal líquida, xerox do IPTU de 2005 com dados cadastrais e xerox do RG, CPF e título de eleitor, bem como relatório de débito atualizado e declaração dos exercícios a serem remidos.
A remissão parcial ou total do débito de IPTU de pessoa física é fundamentada na incapacidade econômica do contribuinte e deve ser comprovada pela Secretaria de Cidadania e Desenvolvimento Social.
PMU


Seleção de Ubatuba faz a final da 1ª Taça Cidade São Sebastião de Futebol de Areia

A Seleção de Ubatuba obteve na noite de segunda-feira, 9, a classificação para a final da 1ª Taça Cidade São Sebastião de Futebol de Areia. A vitória na partida contra o Colinas, 4 a 1, colocou a Seleção em condições de lutar pelo primeiro título da competição. Os gols de Ubatuba foram marcados por Tati (2), Meire e Nice.
O chefe da delegação, Damião Celestino, estava contente, porém cauteloso, em relação ao jogo final. “Atingimos nosso objetivo. Não conquistamos nada ainda, entraremos para vencer, mas respeitando muito o adversário”, disse.
A equipe do técnico Miltinho atuou com Carla, Juliana, Maga, Nice, Tati, Meire e Camilinha; Viviane, Patrícia, Taimê e Fernandinha também participaram da partida.
O adversário da Seleção de Ubatuba é a equipe do Aliança, que na outra semifinal venceu o outro time de Ubatuba nos pênaltis, após empate em 1 a 1 no tempo normal. Este time de Ubatuba enfrenta o Colinas na disputa pelo bronze.
A final do torneio acontece no dia 20 de janeiro, no campo de areia Leobaldo Alves Moreira, na Rua da Praia, em São Sebastião. As equipes de Ubatuba contam com o apoio da Secretaria de Esporte e Lazer. PMU
Taquaral e Perequê-Açu fazem mutirão contra a dengue

A Secretaria de Saúde, em parceria com a Secretaria de Obras e a comunidade realizarão, na próxima semana, de 16 a 21 de janeiro, um mutirão contra a dengue nos bairros Taquaral e Perequê-Açu. Dois caminhões passarão em todas as ruas dos dois bairros, recolhendo sucatas e móveis que são possíveis criadouros do mosquito da dengue. O objetivo dessa ação é eliminar o máximo de criadouros possível para diminuir a incidência do mosquito na cidade.
Os agentes do Programa de Saúde da Família já estão orientando a população e preparando o mutirão. Os próprios moradores deverão retirar os móveis velhos, pneus e objetos que podem armazenar água e colocá-los na rua para serem recolhidos.

Prevenir é a solução

Em Ubatuba não existe o vírus da doença, mas os seus transmissores, os mosquitos do gênero Aedes Aegypti encontram na cidade o clima ideal para se reproduzirem. Por essa razão, principalmente a região central tem grande incidência do mosquito. A situação fica preocupante pelo fato de Ubatuba ser uma cidade turística. Se uma pessoa contaminada vier para a cidade, pode provocar uma epidemia.
A origem do inseto transmissor da doença ao homem é africana. Na verdade, quem contamina é a fêmea, pois o macho apenas se alimenta de seivas de plantas. A fêmea precisa da albumina, uma substância encontrada no sangue para completar o processo de amadurecimento de seus ovos.
O mosquito da dengue apenas transmite a doença, mas não sofre seus efeitos. Este inseto tem algumas características que podem facilitar seu reconhecimento. Ele é escuro e rajado de branco. É menor que um pernilongo comum, pica durante o dia e desenvolve-se em água parada e limpa. A única maneira de evitar a dengue é não deixar o mosquito nascer.


Formas de combate

A única maneira de evitar a dengue é não deixar o mosquito nascer. Para isso, é preciso acabar com os lugares de nascimento e desenvolvimento do mosquito, os chamados "criadouros". Para diminuir a incidência do mosquito, ou até mesmo, eliminá-lo, é importante não deixar água acumulada em nenhum recipiente. Até mesmo uma tampa de refrigerante pode servir de criadouro para o mosquito da dengue. O coordenador do controle de vetores da Vigilância Sanitária, Neilton Nogueira, diz que o envolvimento da comunidade com o propósito de eliminar os criadouros é fundamental. “Essa luta é de todos nós, porque o mosquito que se desenvolve na casa do seu vizinho pode picar a sua família.”


Confira algumas dicas e mantenha sua família protegida contra a dengue:

- Misture uma colher de chá de água sanitária com um litro de água e borrife nas plantas de sua casa. A mistura não faz mal às plantas e mata o mosquito da dengue. Mas preste atenção: esse tratamento deve ser feito uma vez por semana, senão, não resolve.
- Para as plantas que, geralmente, sobrevivem na água, uma boa solução é utilizar a gelatina vegetal. Ela é bastante durável e decorativa, encontrada em diversas cores.

- Lave bem os pratos de plantas e xaxins, passando um pano ou bucha para eliminar completamente ovos de mosquitos. Outra boa solução é trocar a água por areia molhada nos pratinhos. PMU

Na hora do lanche a garotada repõe as energias deixadas na praia

Ubatuba recebe crianças do Projeto Interior na Praia

Ubatuba recebeu na segunda-feira, 9, a primeira turma, com cerca de 240 de participantes, do Projeto Caravanas do Conhecimento módulo “Interior na Praia”. As delegações de Arujá, Indiaporã, Jaguariúna, Nova Campina e Vargem Grande do Sul foram recebidas pelo prefeito Eduardo César e sua esposa Denise, pela secretária de Educação Patrícia Pereira e pelo comandante do Corpo de Bombeiros em Ubatuba, Tenente Alexandre Rodrigues dos Passos. Em uma breve apresentação as autoridades deram as boas-vindas aos visitantes. O comandante dos Bombeiros falou sobre o trabalho que será executado pelos guarda-vidas. “Em todos os passeios haverá um guarda-vidas acompanhando as escolas, além dos monitores de cada cidade e de Ubatuba". A secretária de Educação falou sobre o aspecto histórico da cidade. “Nesses dias vocês verão lugares, conhecerão fatos e ouvirão sobre personagens que fazem parte da história do Brasil”, disse Patrícia.
O prefeito Eduardo César, em seu breve pronunciamento, agradeceu ao Governo do Estado e ao CEPAM pela parceria; lembrou também de mandar um abraço aos prefeitos de cada uma das cidades visitantes. “Espero que vocês aproveitem cada minuto da viagem. Tenho certeza que no retorno às aulas, na hora de fazer a tradicional redação sobre as férias, vocês lembrem de tudo que viveram aqui”, finalizou o prefeito, que recebeu um presente oferecido pela delegação de Arujá.
Ao final as crianças assistiram a um audiovisual que mostra as praias de Ubatuba e em seguida acompanharam uma espetáculo com bonecos apresentado pelo comunicólogo Jorge Lee.

Pranchas na capital do surfe

Edison Soler, coordenador de eventos da Secretaria de Educação de Ubatuba, falou sobre o cronograma que todas as escolas participantes do programa seguirão durante sua estada em Ubatuba. “As crianças acordam, tomam café e saem para as atividades da manhã por volta das 9 horas; retornam para o almoço, descansam um pouco e embarcam para as atividades da tarde. Na volta é hora do banho, jantar, por volta das 18h30, e a ultima atividade, já dentro da escola. Após um breve lanche as crianças se recolhem por volta das 22h”. Entre os passeios em Ubatuba, estão previstas visitas ao Projeto Tamar, à Pista de Skate e às praias Perequê-Açu, Enseada, Tenório e Ubatumirim e em todas as praias que os participantes do projeto estiverem haverá um salva-vidas fazendo o acompanhamento das atividades. Como diferencial, Ubatuba providenciou pranchas de bodyboard para a garotada curtir as ondas da “Capital do Surfe”.
Entre as delegações que ficam até o dia 13, Indiaporã percorreu mais de 700 quilômetros para chegar a Ubatuba; entre os dias 16 e 20, será a vez dos alunos de Castilho, Conchas, Monte Azul Paulista, Pereiras, Queluz e São Miguel Paulista (Capital). A última turma chega em 23 de janeiro e vem de Cajuru, Mairinque, Onda Verde, Santa Gertrudes e Socorro, deixando Ubatuba no dia 27. PMU

quarta-feira, janeiro 11, 2006

Notícias do Legislativo

Charles Medeiros visita o Centro de Apoio ao Cidadão

O vereador Charles Medeiros esteve na Câmara de São Jose dos Campos visitando o Centro de Apoio ao Cidadão - CAC, implantado pelo Legislativo daquela cidade. O Assessor de Gabinete do Vereador Cristiano Pinto Ferreira –(PSDB) Natanael Rabello apresentou de forma prestativa as dependências do Legislativo, bem como o funcionamento do programa CAC, “o objetivo do projeto é fornecer atendimento humanitário e digno ao cidadão, bem como facilitar o acesso a serviços essenciais,” comenta Rabello. O CAC foi implantado em setembro passado e atende, em média, 150 pessoas por dia, onde a elaboração de currículos é o serviço mais procurado. Os serviços oferecidos são: Orientação Jurídica, Procon, INSS, PAT- Caixa Econômica Federal, Crédito Educativo, Crédito Habitacional, Ciretran e Sec. de Transporte, Orientação de Engenharia e Arquitetura, Enfermagem, Serviço Social e Psicológico, Ass. Rel. Comunitárias, Central de Cartas, Currículos, Expedição de Carteira de Trabalho, pesquisa de internet, curso de alfabetização e o Alô Câmara, uma linha direta com a Câmara através de um serviço de ligação gratuita, onde os munícipes solicitam informações, oferecem sugestões, críticas, tiram dúvidas sobre o legislativo e o CAC. Charles Medeiros além de conhecer as dependências conversou com os atendentes e com a Assistente Social Edna Gomes da Silva, partícipe na efetivação do CAC. Segundo Edna, “o programa possibilita ao legislador realizar seu real trabalho, e por outro lado a instituição colabora com os mais necessitados, oferecendo um serviço de qualidade e essencial a muitos munícipes”, conclui. O vereador explica que a visita foi para conhecer e levantar maiores informações sobre o programa. “Estarei encaminhando ao Presidente da Câmara e a Mesa Diretora todas as informações que recebi para a uma proposta de implantação de um programa de acordo com a realidade de Ubatuba, principalmente de um 0800, um canal aberto à população.”, afirma Medeiros. O vereador lembra ainda que a cidade de Taubaté esta viabilizando o Centro de Apoio ao Taubateano-CAT, projeto similar ao centro implantado pela Câmara de SJC, que deve entrar em funcionamento em 90 dias e irá oferecer também acesso gratuito de internet, orientação jurídica e previdenciária, entre outros serviços.
Fonte: Laura Ennes - ASCOM

Das obviedades...

Obras da Feira Hippie devem ser paralisadas

O Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo - CONDEPHAAT, através do Ofício GP - 034/06, datado de 09 de janeiro de 2006, informa ao prefeito Eduardo de Souza César a necessidade imperiosa da paralisação imediata das obras de cobertura do Espaço de Convivência e Entretenimento - Feira Hippie.
A paralisação deverá ser mantida até que se comprove a ausência de prejuízo à visibilidade ou destaque dos bens tombados nas proximidades, em vistoria a ser realizada por técnicos do CONDEPHAAT.

Social?

O candidato a candidato dos tucanos à prefeitura de Ubatuba, Sérgio Caribe é um homem de comunicações. Sabendo disso não poderia ter deixado aberto o flanco que escancarou ao afirmar que a reforma que patrocinou na Santa Casa foi um ato social. Na cidade as pessoas comentam que os três aposentos que receberam melhorias são da ala paga, portanto não serão usfruídos pelos que mais necessitam. Seria mais correto dizer que foi uma ação de benemerência, que merece aplausos e é digna de louvor. O termo social está sendo usado indevidamente nos últimos dias. Já o ouvi aplicado em relação às mesas retiradas da Praia Grande. Mal aplicado. Imediatismo nada tem a ver com políticas sociais sérias. Vamos esperar a versão de Caribé.

Sidney Borges

Troféu "Motosserra"

Gostei da atitude da Prefeitura. O que é uma amendoeira?

Hildebrando Paschoal

O outro lado

Leio na Internet que a associação dos Proprietários de Quiosques divulgou nota a respeito dos acontecimentos recentes, que motivaram intervenção da Justiça. Estranhei o fato de não ter recebido a tal nota, sei de outras publicações que receberam – e ignoraram. Eu teria publicado. Sem cobrar pelo espaço, não faço esse tipo de jornalismo. Espero que os litigantes entendam que a divulgação de idéias é princípio básico do jornalismo. Enquanto não houver uma decisão da Justiça, cada parte tem não só o direito, mas também a obrigação de colocar publicamente seus argumentos. O Ubatuba Víbora continua à disposição. Aqui vale a máxima: “posso não concordar com o que você está dizendo, mas defenderei com todas as minhas forças o seu direito de expressão”. No final a verdade virá à tona.

Sidney Borges

Verão Limpo, Praias Limpas

O governo do estado vai abrir a Campanha Verão Limpo 2006 em Ubatuba, na praia do Perequê-Açu. O presidente da CETESB, Rubens Lara estará presente, na próxima sexta-feira, às 10:00h. A operação visa conscientizar os usuários das praias da necessidade de mantê-las limpas. Também são abordados cuidados com a preservação da água, que deve ser economizada e como combater o mosquito da dengue. A operação permanecerá em Ubatuba até domingo.
 
Free counter and web stats