sábado, abril 16, 2005

O fim do racismo!

Acabou o racismo no Brasil. Por decreto. O jogador argentino que ofendeu Grafite, atleta do São Paulo, cidadão afro-brasileiro, foi preso e humilhado. Pagou caro pela audácia. Dormiu na cadeia, além de ter sido fotografado com algemas. Ele apenas fez em campo o que a maioria dos torcedores brancos do São Paulo faz nas arquibancadas. Quando Grafite perde um gol gritam negão burro e coisas afins. Deveriam gritar cidadão afro de “QI” baixo, seria mais apropriado. O racismo vai demorar para ser banido dos corações brasileiros. Somos um país racista. E cruel, extremamente cruel. Somos também filhos da contra-reforma, por decorrência hipócritas. É difícil julgar o jogador argentino. Evidentemente ele errou. Será que a punição foi justa? Qual o branco de classe média que nunca fez algo semelhante? Ademais, dentro de campo ou de quadra, no calor da disputa, muito do que é dito deve ser relevado. Tudo indica que houve exagero, tempos socialistas, tempos de espetáculo. A catarse futebolística parece ter extrapolado para as infinitas rivalidades entre Brasil e Argentina. Na primeira oportunidade os “muchachos” vão revidar. Que a coisa fique restrita ao âmbito futebolístico, de resto, praia de alienados. O racismo quase sempre está associado à prepotência econômica, os negros são xingados nos estádios, mas quando enriquecem mudam de cor. Passam a freqüentar ambientes de brancos, onde são bem recebidos. Por essa razão acho que as punições ao racismo deveriam ser de ordem econômica. Multas, pesadas multas. Racistas têm de sentir dor no bolso, a única parte sensível que possuem.

Sidney Borges

Vereador Dr. Ricardo sai do PFL e se filia ao PV

Laura Valesi Ennes
O vereador Dr. Ricardo anunciou, na última sexta-feira, 15, sua filiação no PV – Partido Verde, que tem como presidente Danilo de Figueiredo Miranda. Dr. Ricardo, que estava filiado ao PFL (Partido da Frente Liberal) optou pela mudança uma vez que o PV, segundo ele, tem se mostrado um partido promissor, “a gente está ingressando no PV porque é um partido que tem o nosso perfil, um partido relacionado com o meio ambiente e com a sociedade, que vem crescendo muito nos últimos tempos, porque as pessoas estão começando a descobrir que a parceria, a sociedade, a solidariedade fazem parte de uma vida melhor”, disse.
O vereador explicou que no PV existe a possibilidade de estar participando mais da vida moderna, deixando um pouco de lado a demagogia política, “o PV é um partido que se preocupa com o futuro fazendo uma inter-relação com o meio ambiente, gerenciamento costeiro, preservação da mata, ao mesmo tempo em que pretende buscar grandes construções aceitáveis, de forma que não prejudique o meio ambiente e nem tão pouco a relação humana”. Dr. Ricardo disse que seu ingresso no partido também traz intenções para as próximas eleições. Segundo ele o PV deverá lançar um deputado federal e um deputado estadual, “tenho pretensões de sair candidato a deputado federal, mas isso vai depender da indicação da Executiva do partido, além disso pretendemos fortalecê-lo ainda mais para disputar as eleições para prefeito e vereador em 2008”, declarou.

Notícias da Prefeitura


Os novos secretários. Delcio Sato, Silvio Bonfiglioli Neto e Ary Jardim

Prefeito nomeia novos secretários

Secretarias de Administração, Arquitetura e Assessoria de Expediente de Gabinete tem novos titulares

O prefeito Eduardo César (PL) nomeou nesta sexta-feira, dia 15, dois novos secretários e um assessor, todos já funcionários que apenas foram remanejados de suas funções. Silvio Bonfiglioli Neto, que ocupava a Assessoria de Expediente de Gabinete passará a responder pela Secretaria de Administração e Délcio José Sato, que respondia pelo cargo de agente para assuntos de desenvolvimento municipal é agora o novo Assessor de Expediente de Gabinete. Já Ary Jardim de Azevedo, que era chefe de serviços de urbanismo agora é o secretário da pasta de Arquitetura e Urbanismo.

Novos titulares

Silvio Bonfiglioli Neto tem 55 anos é formado em Administração de Empresas com cursos em tecnologia de gestão, supervisão, comunicação e relações humanas; chefia e liderança e administração de recursos; planejamento, organização e administração. Na sua vida profissional atuou como gerente de filial da Itautec, do grupo Itaú, diretor da Quac Indústria e Comércio, gerente geral do Hotel Nacional e chefe de Tributos da Prefeitura Municipal de Ubatuba. No seu currículo constam ainda atuações sociais como presidente da Conseg, presidente da sociedade amigos do bairro Perequê Açu e presidente do movimento Norte tem Esporte.

Délcio José Sato tem 34 anos, é advogado formado pela Universidade do Vale do Paraíba e pós-graduado em Direito Civil e Processo Civil pela Universidade Gama Filho, do Rio de Janeiro. Na administração pública, Sato já ocupou essa mesma assessoria pela qual responderá a partir de agora e também já foi chefe de gabinete na gestão 97 a 2000. Na iniciativa privada, o advogado atuou como gerente empresarial. Na área comunitária foi presidente de associação ecológica e vice-presidente de associação de bairro.

Ary Jardim de Azevedo, tem 56 anos é arquiteto formado pela USP. Tem várias experiências na administração pública, com atuações na prefeitura de São Paulo, nas administrações de Luiza Erundina, como arquiteto e na de Mário Covas, como orientador social da Secretaria da Família e Bem Estar Social. No governo do Estado de São Paulo, trabalhou na CDHU, no programa Vida Melhor. Já na prefeitura de Belo Horizonte, na administração de Patrus Ananias, hoje ministro do Desenvolvimento Social, Ary foi o coordenador do orçamento participativo da habitação e também participou da elaboração do Plano Diretor. PMU



Prefeito discute com a comunidade planejamento de PPA, LDO e LOA

O prefeito Eduardo César estará reunido com as associações de bairro neste sábado para apresentar as realizações de sua administração e também para discutir as propostas para elaboração do planejamento do PPA – Plano Plurianual, LDO – Leis de Diretrizes Orçamentárias e LOA – Lei Orçamentária Anual. PMU



Mosaicos da 9 de Julho serão recuperados

A Secretaria de Obras da Prefeitura de Ubatuba comunicou nesta semana a empresa Massaguaçú, responsável pela construção da avenida 9 de Julho, sobre os problemas com os mosaicos no local. A mesma informou que na próxima semana dois funcionários da empresa estarão recuperando os vários trechos de mosaicos danificados ao longo da avenida. Dependendo das condições do tempo, o serviço será executado dentro de uma semana.
Nas últimas semanas funcionários da Prefeitura executaram serviços paliativos com massa de cimento para a realização da prova de Trithlon Long Distance. PMU



Defesa Civil agradece a entidades e população

A Defesa Civil de Ubatuba agradece a todos os órgãos e cidadãos que colaboraram para minimizar os problemas ocasionados pela forte chuva que atingiu a cidade no último dia 4. Agradecimentos especiais a Guarda Municipal, Polícia Militar, Polícia Ambiental, Polícia Rodoviária Estadual e Federal, Salvamar, Grupo de Incêndio de Caraguatatuba, Sabesp, Eletro Concha, a todas as secretarias municipais, voluntários e cidadãos que contribuíram com doações. PM

sexta-feira, abril 15, 2005

Nas Asas da Panair e da Varig

Eduardo Suplicy
O que a aviação comercial atravessa nada mais é do que o resultado esperado daquela resolução antinatural adotada no passado

Foram muitas as comunicações que recebi sobre o artigo de domingo passado ''Transparência para voar'', em que recomendei ao governo total transparência de ações para o Congresso Nacional e para a opinião pública com respeito à solução dos problemas da aviação comercial brasileira. Uma das mais interessantes foi a correspondência de Daniel Leb Sasaki, de 22 anos, jornalista residente em Campinas, que acaba de concluir profunda pesquisa sobre a história da companhia aérea Panair do Brasil, e que vai publicar neste ano o livro: Pouso forçado, a história por trás da destruição da Panair do Brasil pelo regime militar.
Diz Daniel Sasaki: ''Foi muito pertinente sugerir que o Senado e o povo brasileiro assistam ao filme O aviador, de Martin Scorcese. Importante, sobretudo, porque aquela obra cinematográfica traça paralelos muito próximos com a história de nossa própria indústria aeronáutica''. Ele chama a atenção para o extermínio da Panair do Brasil ocorrido em 10 de fevereiro de 1965:
''Em um simples despacho, desprovido de qualquer respaldo legal, as autoridades do antigo Ministério da Aeronáutica cancelaram as concessões de vôo da mais famosa e eficiente empresa aérea nacional e as transferiram graciosamente para a Varig, que já tinha aviões prontos para realizar aqueles vôos no mesmo dia. Tudo havia sido tramado com antecedência. Os militares iniciavam uma obra de destruição contra os empresários Mário Wallace Simonsen e Celso da Rocha Miranda - ambos não haviam apoiado o regime militar e quem saiu vitorioso foi Ruben Berta que, como o perspicaz Juan Trippe, há anos vinha tentando derrubar a incômoda concorrente. O saldo: monopólio de trinta anos da Varig sobre as nossas linhas internacionais''.
Atualmente o governo examina as soluções alternativas para o setor. Avalia Daniel Sasaki que é importante preservar a Varig, em que pese a sua difícil situação patrimonial, mas acha fundamental que todos reflitam sobre o que aconteceu com a Panair na hora de tratar a crise do setor aéreo: ''É preciso analisar com isenção, coragem e senso crítico a ferida que originou a grave hemorragia, para iniciar o processo de cura. O que a aviação comercial atravessa nada mais é do que o resultado esperado daquela resolução antinatural adotada no passado. Ignorar a História é correr o risco de deixá-la se repetir com os mesmos ônus e dores. E, contra isso, nenhuma medida paliativa ou imediatista será eficaz.''
O caso já tem 40 anos, mas ainda está no Supremo, já que os herdeiros e ex-funcionários cobram o que lhes foi tirado - quantias com certeza astronômicas, mas do tamanho da injustiça que sofreram. Saulo Ramos conta no prefácio uma das arbitrariedades: com a suspensão dos vôos, a Panair pediu concordata no Rio. Pois o próprio ministro da Aeronáutica na época, brigadeiro Eduardo Gomes, foi pessoalmente ao fórum e proibiu o juiz de deferir o pedido da empresa. Mandou decretar sua falência.
Daniel Sazaki diz que, ''surpreendentemente, a imprensa falhou ao cobrir o assunto, mesmo diante de sua atualidade: a discussão acerca da abertura dos arquivos da ditadura, a crise da aviação comercial e a alteração da Lei de Falências''. Com certeza, se verificar os arquivos da imprensa de 40 anos atrás, vai encontrar muito pouco. É que, naqueles dias, os censores ocupavam o lugar de muitos jornalistas nos jornais - eles também perseguidos. Daniel e debruça sobre esse assunto em suas pesquisas - e percebe como foi pernicioso ao país a violação do direito à informação.
Os que viveram aqueles tempos vibram até hoje com a música de Milton Nascimento ''Nas asas da Panair''. Os que não viveram entendem que a felicidade voava naquelas asas, como se fosse um sonho bom. Agora três grupos editoriais consideram a publicação do livro. Como diz Saulo Ramos, ''se o Brasil precisa conhecer os arquivos do seu passado, no livro de Daniel Sasaki encontrará um deles''.
No inicio desta semana, informou-me o presidente da Varig, Luiz Martins, que ele decidirá qual a melhor proposta, dentre as apresentadas pelos interessados em ter participação acionária. Na última quinta o presidente da república em exercício, José de Alencar, afirmou que o governo não tem qualquer veto prévio aos interessados e verificará se o proponente está obedecendo o previsto na legislação. Não pode haver participação acionária superior a 20% para empresa concessionária de serviço comercial aéreo. Por outro lado, a comunidade de aeronautas, aeroviários e passageiros torce para que haja uma saída justa, transparente e sem privilegio que permita a continuidade dos vôos da Varig.
Fonte: Jornal do Brasil

Dependência eterna

Na segunda metade da década de oitenta a economia alemã avançava a todo vapor. Quem chegasse ao planeta imaginaria que o eixo tinha vencido a guerra. Alemanha e Japão iam de vento em popa e a Itália, quem imaginaria, tinha passado a Inglaterra em termos de PIB. O marco alemão estava com cotação alta e estável, os xerifes da economia mundial resolveram que deveria ser desvalorizado. O alto clero do FMI rumou para Bonn. Foi dar a receita da felicidade, parecida com a que afundou a América Latina. Em Alemanha os doutos senhores tomaram um gigantesco chá de cadeira do chanceler Helmut Kohl. A comitiva inquisitória aportou às nove em ponto. Foi recebida às dezessete, por alguns breves instantes. Consta que o chanceler nem sequer os convidou para sentar, pegou as recomendações e quando os sábios saíram, usou os papéis para atiçar o fogo da lareira. Lembrei-me do fato que saiu no The Independent, numa versão que transcrevi livremente. Suponho que com excessiva ironia, sempre presente na Inglaterra quando o assunto é a Alemanha. O protocolo não seria quebrado tão rudemente pelos alemães. Na prática a coisa funcionou exatamente como o jornal relatou. A Alemanha deu uma banana para o FMI. Pensei no significado da dependência quando li hoje que o “mercado” está agitado e as bolsas de valores despencando por causa de roncos nos intestinos da economia mundial. Isso é o que se pode chamar de dependência. Vamos bem se os outros vão bem. Não somos donos do nosso destino, o que é de se lamentar. O Brasil precisa mudar essa realidade sombria. Como não sei, isso é coisa para torneiros mecânicos. Sou apenas professor e jornalista.

Sidney Borges

Notícias da Prefeitura


Joaquim Gonçalves e Claúdia Regina, maratonistas de Ubatuba

Atletas ubatubenses participam da Maratona Internacional de São Paulo

O percurso é longo e difícil, mas os atletas estão se preparando desde dezembro para essa prova

Ubatuba será bem representada na XI Maratona Internacional de São Paulo, que acontecerá no próximo dia 17. Além da maratona de 42 km, tem outras provas menores, como: caminhada, 5 e 10 km. Cinco atletas ubatubenses realizarão a prova de 10 km. A maratona mais longa será competida pelo atleta Joaquim Gonçalves Filho, de 41 anos.
Essa é a maior prova brasileira da modalidade em número de participantes e seu percurso é considerado difícil por ter muitas ladeiras. Apesar disso, todos os anos, a prova conta com a participação de, aproximadamente, 6 mil participantes. Joaquim diz que seu primeiro desafio é completar a maratona. “Depois, se eu conseguir fazer a prova em 3,5 horas, eu entro para o ranking, será uma conquista a mais”.
Os atletas ubatubenses que participarão da prova de 10 km também estão demonstrando talento e persistência. Rildo Ribeiro dos Santos, de 21 anos é uma promessa no esporte e desponta agora no cenário regional. Antônio Carlos de Jesus ganhou 10 das 12 provas que competiu em 2004. Claudia Regina dos Santos presença feminina garantida nas provas.
Joaquim é um exemplo de vida. Ele começou a correr há quatro anos e já acumula seis pódiuns em sua carreira. Ele comenta, com um sorriso: “Nunca é tarde para começar um sonho...”
Os atletas agradecem o apoio da Secretaria de Esportes, do Restaurante Baleia Branca, do ortopedista Dr. Ricardo Cortes e da fisioterapeuta Karina Baker. PMU



Ladrões roubam patrimônio público de Ubatuba

A prefeitura inicia uma campanha e mobiliza a comunidade a denunciar roubos

Uma modalidade diferente de roubo está sendo praticada em Ubatuba. Na Rua Liberdade, na Praça Matriz, no Calçadão da Maria Alves e outras ruas da cidade, ladrões estão roubando grelhas de ferro que protegem os bueiros e fiações elétricas, com o objetivo de vender o material.
Os prejuízos para a comunidade são muitos: o buraco aberto pode provocar acidentes graves entre pedestres, ciclistas e motoristas. Além disso, esse tipo de material custa caro, o lixo e o entulho arrastado pelas águas das chuvas vai direto para as galerias de escoamento, entupindo e provocando alagamentos.
Você que é cidadão, contribuinte da nossa cidade, não permita que isso continue acontecendo. Denuncie movimentação suspeita ou ferro-velho clandestino. PMU



Funcionários de obras da prefeitura participam de curso de capacitação

O curso diz respeito a situações de risco na área de aterro sanitário. A CETESB exige capacitação para aprovação de projetos nessa área.

No início dessa semana, 12 funcionários da Secretaria de Obras de Ubatuba receberam o certificado de conclusão do curso “Introdução às Técnicas de Análise Ambiental e Análise Preliminar de Risco”. que foi patrocinado pelo IAAP (Instituto de Apoio à Ação Participativa) e ministrado pelo bioquímico Dr. Francisco José Chaves.
O objetivo dessa capacitação foi ensinar aos funcionários, formas de prever riscos e tomar medidas em relação ao aterro sanitário e à coleta de lixo realizada em Ubatuba. O encarregado pela coleta seletiva, Marlom Lopes Moraes, um dos participantes, disse que o curso mostrou situações do dia-a-dia e, por isso, é bastante proveitoso. “Desde a coleta, até a disposição final, existem problemas que podem ocorrer. O professor nos mostrou como contornar essas situações para minimizar os transtornos causados pelos imprevistos”. PMU

quinta-feira, abril 14, 2005


Quino

Old times

Um trabalho de escola causou discussão e reflexão. O autor, inteligente e ativo chamava-se Étore e era meu colega. Não sei dele, nunca mais o vi. Na época éramos estudantes de arquitetura. Aconteceu por volta de 1970 ou 1971, difícil lembrar, já faz tanto tempo! Naquela época acreditávamos piamente e com muita fé que a arquitetura poderia mudar as relações de produção da sociedade, isto é, iríamos construir o socialismo com réguas t e lapiseiras seis b. A burguesia era o nosso alvo. Bando de conformistas vendidos ao american way of life, que era tudo o que detestávamos, embora usufruíssemos sem reclamar. Étore fez um belo projeto de uma casa burguesa típica, com os adereços da moda da época. Paredes de concreto com características brutalistas, isto é, erguidas com fôrmas de tábuas de pinho para mostrar as juntas e os nós da madeira. Pisos de epóxy e iluminação zenital nos banheiros e cozinha. E vidros, muitos vidros, enfim um absurdo climático que hoje seria incompreensível. Nossos projetos pareciam miniaturas do prédio da FAU e de obras de Paulo Mendes da Rocha. Na entrada da casa Étore colocou um longo e tortuoso túnel. Parecia a entrada de um iglu, com pé direito de um metro e dez, no máximo. No memorial descritivo justificou o desenho com a máxima de que o que é difícil de se obter, dá mais prazer. Assim, o burguês cooptado pelo sistema chegaria em casa após o trabalho e se arrastaria pelo túnel para então adentrar ao magnífico espaço cultivado em anos de pesquisas de estudiosos da Bauhaus. Quem sabe ficaria com vontade de fazer a revolução. Não sei, provavelmente tomaria um scotch e ouviria discos de jazz, mais apropriado ao status de burguês refinado, capaz de morar numa casa brutalista sem conforto térmico. O turista que chega em Ubatuba pelo portal da Lagoinha também sofre, como o burguês progressista sofria. Apenas o sofrimento é de outra ordem. O turista é acometido de mal-estar estético, sensação difícil de descrever. A visão do imenso bigode é terrível. Quando se dá o impacto o indivíduo se sente desamparado. Se o desconforto visual for acompanhado de certas músicas de sucesso o problema se agrava. O QI acaba reduzido em dez pontos, para que haja acomodação intelectual com o entorno. Nesse caso só resta parar na próxima banca de jornais e comprar um exemplar da revista Caras. E depois, quando a noite chegar, assistir ao Big Brother Brasil. Enjoy it!

Sidney Borges

Sugestão



Esta é uma ponte pênsil. Custa pouco e não agride à paisagem. Com um pouco de criatividade dá para resolver o problema da Ressaca. Acontece que criatividade é referência, só tem quem estudou e viveu procurando o conhecimento. Só procura o conhecimento quem é humilde. Em Ubatuba todos são doutores em tudo! Talvez seja essa a razão do incrível desenvolvimento da cidade. Amanhã darei outro exemplo de ponte, antes que comecem a construir o dispendioso viaduto!

Sidney Borges

Enganaram quem?

Num belo dia de um ano recente escrevi um artigo relatando a terrível inquietação que me tirava o sono. Evidentemente enviei para diversos veículos de nossa gloriosa imprensa. Evidentemente foi recusado. Bem escrito, mas implausível! A alegação é sempre a mesma, já haviam apurado o fato ad nauseam. Minhas alegações não correspondiam à realidade. Um jornal disse que eram fantasiosas. Vou retomar a linha de raciocínio do artigo execrado. Algum leitor já tentou enganar um banqueiro? Quem pensou no fato se deu mal. Banqueiros são espertos, ganham sempre. Da mesma forma tenho certeza que o ex-presidente Fernando Collor de Mello e seu irmão, Leopoldo, pessoas vividas, experientes, cultas, não rasgariam dinheiro. Não são banqueiros, mas são tão difíceis de enganar quanto. Não é do feitio deles comprar gato por lebre. Gastam muito, são bregas, mas não são bobos. Fiquei, portanto, com a pulga atrás da orelha quando do affair conhecido como “Dossiê Cayman”. Rápido como uma flecha, a mídia nacional mostrou que as contas do paraíso fiscal eram falsas. Tudo não passou de uma reles armação contra o alto tucanato. Não havia a menor possibilidade de que seres tão impolutos, quase santos, pudessem ter avançado nas fichas. Eu até acreditei no que foi publicado. Só comecei a ter dúvidas quando falaram no montante pago pelos brothers Collor aos vendedores da armação. Muito dinheiro por algo inconsistente. Os compradores tinham cacife para saber se estavam sendo enganados. Segundo consta até o doutor Maluf estava na jogada. Maluf pode ser acusado de tudo, menos de ingênuo. Agora a coisa voltou ao ar com a entrevista que Leopoldo Collor deu para a revista Isto é. E ficará no, ar como a fumaça que nele se esgarça. Continuo achando que tem boi na linha. Por falar nisso, alguém sabe da tal CPI do Banestado? Minha mãe sempre dizia que se eu calasse a boca os empregos estariam garantidos. Sou obrigado a concordar. Alguém sabe de uma boquinha para um boquirroto? É alfabetizado, embora isso seja um mero detalhe.

Sidney Borges

Notícias da Prefeitura

Prefeitura faz balanço dos 100 primeiros dias de governo

Apresentação lotou a Câmara Municipal de Ubatuba

O prefeito Eduardo César (PL), seu vice, Domingos dos Santos (PT) e alguns secretários municipais apresentaram na noite de ontem (12) um resumo das principais ações desenvolvidas pela nova administração nesses primeiros 100 dias de governo. O público que lotou a Câmara Municipal ouviu, durante duas horas e meia, as explanações das Secretarias de Administração, Finanças, Assistência Social, Educação, Saúde, Esporte, Fundart, Turismo e Obras, além das colocações do prefeito Eduardo César e do vice Domingos dos Santos.
O prefeito Eduardo César deu início a apresentação lembrando de sua promessa de campanha em realizar um governo participativo e transparente. “Essa prestação de contas à comunidade na noite de hoje é um exemplo dessa nossa vontade em fazer uma administração aberta, honesta e transparente”, frisou. Utilizando um projetor de slides, Eduardo César foi pontuando algumas de suas ações a frente do executivo. Iniciou sua apresentação falando de sua busca por recursos para o município, a nível estadual e federal. Ele lembrou dos quase dois milhões de reais que se encontravam bloqueados no Dade e no Fehidro por falta de projetos. “Designamos uma equipe para agilizar esses projetos e eles se encontram agora em fase final de aprovação”, contou. São recursos que vão possibilitar a reurbanização da avenida Abreu Sodré, no Perequê-Açu, o asfaltamento de ruas no bairro da Estufa II, obras de saneamento e a cobertura do espaço de conveniência da Praia Iperoig, mais conhecida por feira hippie, essa, inclusive, já aprovada e em fase licitatória.

Verbas federais e estaduais

Para o governo federal, mais especificamente para o Ministério das Cidades, foram encaminhados outros três projetos nas áreas de habitação popular, adequação do espaço urbano para portadores de necessidades especiais e plano diretor, no valor total de R$ 1,2 milhão. Para o governador Alckmin, que em menos de 15 dias esteve duas vezes em Ubatuba, Eduardo César entregou uma série de pedidos e projetos. Entre eles a conclusão da obra da Unidade de Saúde da Maranduba e aquisição de equipamentos para seu funcionamento pleno, a conclusão de obras da Sabesp, aquisição de pontes pré-fabricadas e metálicas, bem como a manutenção das estradas vicinais, além de recursos necessários para reparar os estragos provocados pelas chuvas que atingiram o município na semana passada.

Participação e união

A participação popular como ferramenta básica para se construir o município que todos sonham foi enfatizado pelo prefeito que exemplificou dezenas de reuniões já realizadas com a comunidade para discutir assuntos dos mais diversos. “É claro que o prefeito não pode estar em todas as reuniões que acontecem, mas sempre há um secretário ou um assessor da equipe que estará nos representando”, disse. Eduardo César também ressaltou a união dos quatro prefeitos do Litoral Norte, que vêm juntando forças para lutar, em conjunto, por melhorias para a região. “Estamos em sintonia e em diversos assuntos, como a questão do lixo e do turismo já avançamos bastante”.

Valorização do servidor

A secretaria de Administração em seus 100 dias mostrou que tem focado suas ações na valorização do servidor e na melhoria da qualidade de atendimento ao munícipe, com a contratação de estagiários para agilizar as tarefas. O prefeito Eduardo César reformulou a lei de distribuição de cestas básicas, ampliando o benefício para os funcionários que recebem o salário base de R$ 892,85, excluindo os seus benefícios.
Outra conquista na área foi a aprovação do projeto de lei que cria 40 vagas para estagiários atuarem na Prefeitura, com remuneração. A contratação é feita por meio de processo seletivo e convênio com as instituições de ensino. São 10 vagas para estagiários dos cursos de nível superior de Educação Física, 15 vagas para outras áreas de nível superior e 15 para estagiários de nível técnico nas áreas de Contabilidade, Administração de Empresas e Turismo.

Preocupação com os alunos

A Secretaria de Educação, nesses 100 primeiros dias, preocupou-se em providenciar uma estrutura adequada para a volta às aulas das crianças. Foram criadas mais de 200 vagas na Rede Municipal, dando prioridade para bairros distantes. Alguns prédios, como a Emei Centro e a Emei Estufa II, foram interditados por total falta de condições de funcionamento. Crianças de 0 a 6 anos, que passavam seus dias em lugares sombrios, dominados pela umidade e pelo mau cheiro, foram transferidas provisoriamente para estabelecimentos adaptados, com ventilação, espaço e higiene. Uma auditoria realizada no início de março, depois de uma série de reclamações e constatações, apontou irregularidades e deficiências em várias questões, que vão desde o valor nutricional da merenda até o armazenamento dos produtos, passando por condições de higiene e manuseio.

Cultura ao alcance de todos

A Fundart (Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba) procurou, nesse início de gestão, democratizar o acesso a cultura, dando ênfase na transparência administrativa e na democratização dos mecanismos de gestão. Ações como a reabertura do museu, o funcionamento da biblioteca municipal aos sábados, a descentralização dos cursos e eventos culturais da Fundação, mostram o trabalho que a atual Administração tem procurado desenvolver para que todo cidadão tenha acesso a cultura. Nesses 100 dias, foi triplicado o número de eventos se comparado com o mesmo período do ano anterior.

Meio Ambiente em sintonia com o desenvolvimento

Os trabalhos da Secretaria do Meio Ambiente estão voltados para o desenvolvimento sustentável, em ações que buscam a urbanização sem agredir o meio ambiente. Sendo assim, a parceria e a integração com a comunidade estão sendo cada vez mais solidificadas.
O combate aos borrachudos, que não estava sendo feito desde julho do ano passado foi retomado. A frota de jipes da Engesa foi recuperada, com materiais disponíveis no próprio setor de transportes. Agora é possível percorrer toda a cidade, fazendo o tratamento. Um grande empenho está sendo feito para a implantação da coleta seletiva no município. Além disso, todas as cidades do Litoral Norte estão se unindo para implantar um aterro sanitário regional, que atenda às necessidades dos quatro municípios e à preservação ambiental.
Outro importante programa que se inicia é o “Adote uma praça”. Já foi realizado o levantamento fotográfico das praças e primeiros acordos com associações de bairro. Através disso, pretende-se transformar terrenos baldios e praças abandonadas em ambientes arborizados e bonitos.

Esporte para todos

O atendimento a todas as camadas da população é prioridade da Secretaria de Esporte e Lazer, inclusive abrindo espaços para portadores de necessidades especiais e idosos, democratizando o acesso ao lazer e ao esporte. Ubatuba, a Capital do Surf, tem na sua escolinha municipal, um verdadeiro celeiro de campeões. Por isso foi reconstruída a sede do Perequê-Açu, enquanto a da Praia Grande recebe melhorias. E este ano também o surf fez sua estréia na Região Sul, com mais de setenta alunos recebendo aulas na Maranduba. A piscina municipal, antes de difícil acesso, agora recebe todas as crianças que se cadastraram no início do ano. Além disso, a Secretaria incentiva a participação das associações e ligas em todas as áreas esportivas a promoverem e participarem de eventos e campeonatos. Diversos eventos e ações comunitárias foram realizados: Clínica de Vôlei Banespa, com craques da seleção (Itamambuca); Passeios Ciclísticos; Jiu Jitsu; Judô; Surf : Circuito Petrobrás Feminino, Rip Curl Grom Search, Caça Talentos Natural Art; Programas “ Na Areia” (MTV) / “Verão Nick” (Nickelodeon) e muitos outros

Esforço para arrumar a casa

Frota sucateada, ruas esburacadas, pontes caídas, estoque zero de material, mato para todo lado, entre outros problemas. Esse foi o cenário que o prefeito Eduardo César e a sua equipe da Secretaria de Obras encontrou no início de janeiro ao assumir a Prefeitura de Ubatuba. Talvez o maior problema tenha sido a situação do lixão que no primeiro dia do ano, não tinha um milímetro de espaço sequer para depositar o lixo da virada. Já nos primeiros dias o prefeito autorizou a Secretaria a iniciar a abertura de uma nova cava de 30 mil m³ para aumentar em pelo menos um ano a vida útil do aterro. Obras de coleta e tratamento de Chorume estão sendo realizadas.
As fortes chuvas que caíram no município no dia 17 de janeiro (79,6 mm) trouxeram vários e novos problemas para a cidade. Todo o efetivo da secretaria trabalhou na desobstrução de vicinais, remoção de entulhos e barreiras, limpeza de valas e outros serviços emergenciais.
Com a frota ainda pequena e equipe reduzida, a secretaria não tem medido esforços para cuidar da manutenção de ruas, estradas, pontes e passarelas. Montou-se um cronograma de atividades que estão sendo realizadas dia-a-adia, dentro de um planejamento sério e realista.

Avanço na região norte e sul

A criação da Secretaria Municipal da Região Norte, uma promessa de campanha do prefeito Eduardo César, está em fase de implantação. Com a instalação desta secretaria, a Prefeitura promove o maior avanço em benefício das comunidades desse núcleo e dá aos visitantes uma maior perspectiva de momentos agradáveis durante temporada e feriados. A população terá maior segurança e certeza de manutenção permanente em todos os setores do local, da vila Itamambuca ao Camburi.
A Região Sul é uma das mais populosas do município, portanto, apresenta mais problemas em todos os sentidos. A falta de ações em defesa das necessidades, principalmente nos últimos quatro anos, levou a região a agonizar em serviços básicos de atendimento. Com um equipamento precário, falta de pessoal e recursos para concretizar projetos, o administrador e sua equipe, desenvolveu, nesses primeiros cem dias trabalhos importantes, alguns deles, nunca implementados antes. Em janeiro, uma parceria entre a Prefeitura, Câmara e comunidade resultou num grande mutirão de limpeza na Unidade Mista de Saúde. Ainda no bairro da Maranduba, mais de 20 ruas já foram conservadas e uma série de valas foram abertas para escoamento de águas pluviais e instalação de tubos; a ponte que liga o Balneário Maranduba à Rio-Santos também foi totalmente recuperada. A Maranduba e região conta com escolinha de surf e já atende a 74 alunos em fase escolar. Além disso, dezenas de obras de recuperação de estradas, substituição de tubulações, aberturas de valas, operação tapa buracos, entre outras, foram realizadas nos bairros da Fortaleza, Folha Seca, Corcovado, Sertão da Quina, Sertão do Ingá, Tabatinga, Caçandoca, Vila Santana e Araribá.

Saúde com dignidade

A nova administração assumiu no início de 2005 em meio a uma situação crítica no Sistema de Saúde. A falta de estrutura atingia todos os níveis: equipamentos e veículos sucateados, precariedade de remédios e exames, mobiliário inexistente e espaço inadequado para atendimento. Nesse início de governo, os esforços foramconcentrados no sentido de revitalizar o Sistema, moralizar a gestão e dar um atendimento digno à população. Dessa forma, os espaços estão sendo revitalizados, para recepção e atendimento aos pacientes; foram selecionados e contratados médicos, enfermeiros e agentes comunitários para completar as equipes do PSF. As equipes do Centro ganharam um espaço novo e amplo no Ambulatório de Especialidades; o orçamento foi redimensionado e compras foram licitadas para melhorar a distribuição de medicamentos, material de enfermagem e de odontologia. Os recursos ainda são limitados, mas nenhuma unidade está parada por falta de material.

Profissionalização do turismo

A SETUR (Secretaria de Turismo) tem focado suas ações no fomento e na profissionalização do turismo local, assim como no desenvolvimento do turismo regional. Em apenas três meses conseguiu realizar várias ações promocionais, muitas delas com grande destaque em veículos de comunicação. A Secretaria vem mantendo amplas discussões com os secretários de Turismos de São Paulo, Ilhabela, Carguatatuba, São Sebastião, Paraty e Mangaratiba no intuito de fomentar o turismo regional. Deste trabalho originou-se o “Circuito Litoral Norte Paulista”, a ser lançado pelo Ministério do Turismo. Está no ar, desde segunda-feira, a mais nova campanha promocional do turismo de Ubatuba: A melhor temporada é agora, com o objetivo de combater a sazonalidade do turismo em Ubatuba e trazer recursos para o município na baixa temporada.

Mais de 500 empregos

A Secretaria de Assistência Social dedicou todos os seus esforços, nesses 100 dias de governo, para garantir, a todos os cidadãos, o direito de acesso a serviços de qualidade, com respeito e dignidade. Foram estabelecidos
Programas de Atendimento direcionados a todos os segmentos populacionais. Nesses três primeiros meses, mais de 1500 pessoas buscaram colocação, sendo que um terço delas conseguiu emprego.
É importante destacar também, que nesse primeiro trimestre, logo no início do ano, Ubatuba foi vítima de duas grandes enchentes e graças ao trabalho ininterrupto da equipe da Secretaria de Assistência Social, em parceria com o Fundo Social de Solidariedade do município, os desabrigados foram assistidos com dignidade e respeito.

Projetos aprovados com participação popular

A SAU (Secretaria de Arquitetura e Urbanismo) em seus 100 dias de trabalho teve todos os seu projetos urbanísticos, antes de aprovados, discutidos amplamente com as comunidades. O prefeito Eduardo César, cumprindo a promessa de um governo transparente e participativo, tem convocado a população a participar de suas decisões, opinando e apresentando sugestões nas propostas de trabalho. A presença do prefeito nas reuniões tem mostrado que a Administração está voltada para a construção de uma cidade democrática, participativa e solidária, engajada na elevação da qualidade de vida da população, planejando e implementando um conjunto de ações para consolidação dos interesses comunitários.

Procon dobra número de atendimento

O Procon de Ubatuba (Órgão de Defesa do Consumidor) totalizou de janeiro à março desse ano 551 atendimentos, enquanto que no mesmo período do ano passado o número foi de 237. Houve um aumento, nesse período, de 132%. Os encaminhamentos para o Juizado Especial Cível totalizaram 17 e as audiências efetuadas nos primeiros 100 dias no Procon chegaram a 21. Após quatro anos sem pesquisas mensais de preços de cestas básicas, gás de cozinha e combustível, o Procon voltou a realizá-las no mês de fevereiro. A pesquisa foi divulgada em todos os meios de comunicação da cidade com o objetivo de auxiliar a comunidade a economizar tempo e dinheiro.

Responsabilidade social levada a sério

O Fundo Social de Solidariedade da Prefeitura de Ubatuba têm exercitado a solidariedade, prestando serviços a população carente, mobilizando entidades e buscando soluções nos problemas sociais da cidade, procurando resgatar a dignidade humana. Em seus 100 dias, o Fundo Social realizou diversas visitas a entidades como Creche Francisquinho, Lar Vicentino, Lar do Menor, Associação dos Aposentados, Emaús, Projeto Tamar, Projeto Guri, Guarda-Mirim e APAE . Além disso, o Fundo prestou atendimento às vítimas da enchente, em parceria com a secretaria de Assistência Social e Fundo Social do Estado. Atividades sociais desenvolvidas nesses primeiros meses geraram arrecadação de alimentos que foram doados ao Fundo. Este por sua vez doou às comunidades Emaús, Missão Jesus é Luz e Pastoral da Saúde. PMU



Defesa Civil do Estado faz avaliação de áreas castigadas pela chuva

O alvo das atenções, nesse momento, são as pontes que dão acesso aos bairros

Atendendo solicitação da Prefeitura Municipal de Ubatuba, a equipe da Coordenadoria de Convênios da Defesa Civil do Estado esteve no município, na quarta-feira, dia 13. O objetivo da visita foi vistoriar as pontes que caíram ou sofreram danos durante a temporal que atingiu a cidade no último dia 4.
A avaliação dos prejuízos feita pela Prefeitura, somada ao laudo dessa vistoria permitem que um convênio seja feito entre município e estado para captação de recursos e posterior reconstrução das pontes. Foram visitados os bairros Ressaca, Ipiranguinha e Maranduba, que tiveram suas pontes bastante castigadas pela chuva. No bairro da Ressaca, por exemplo, a força das águas arrancou a ponte por completo. Agora, a única opção para se chegar ao bairro é a pista. O secretário de obras, João Paulo Rolim diz que a maior preocupação naquele bairro são as crianças. “Antes elas passavam pela ponte, que dava acesso ao Centro. Agora elas tem que atravessar a pista.” PMU

Administração anterior avalizada

Corsino Aliste Mezquita – Profesor*
Na apresentação, na Câmara, dos cem dias da nova administração tivemos confirmações que avalizaram a Administração Anterior da Secretaria Municipal de Educação e o que já escrevemos nas duas cartas abertas à Secretária Municipal de Educação e em outros artigos. Salvo as secretarias de Turismo e Esportes pouco foi apresentado, porque pouco foi feito. Foram cartas de intenções. Na Secretaria de Educação nem isso aconteceu.
Para nosso conforto e íntima satisfação, tanto a Sra. Secretária quanto a Coordenadora de Educação Infantil, convocada especialmente para o fato, confessaram, alto e bom som, não conhecerem a Rede Educacional quando assumiram seus cargos e que estavam conhecendo os problemas com o passar do tempo. As soluções não encontraram. Essas afirmativas retiraram-lhe autoridade para tudo o que falariam e exporiam a seguir tentando desqualificar a Administração Anterior da Secretaria Municipal de Educação.
Todos sabemos que em havendo intenção de denegrir e maldade para faze-lo, um filme de horror pode ser montado em qualquer ambiente.
A Sra. Secretária foi prudente e confessou que nada além das rotinas de todo início de ano tinha sido realizado. Tendo declarado, previamente, que não conhecia a Rede Educacional e os processos de atribuição de aulas, são perdoáveis algumas incorreções.
Já a Coordenadora de Educação Infantil, destacada para enxovalhar a Administração Anterior, devidamente treinada, municiada com filme de horror, quebrando o protocolo da apresentação (só falariam Secretários), após a benção prévia e os calorosos cumprimentos após o feito, do pastor de sua igreja, extrapolou no desconhecimento da História da Educação do Município de Ubatuba. Não sabe quando houve avanços, quando retrocessos e os protagonistas de uns e outros. As manifestações de repúdio (vaias) ocorridas nos fundos da Câmara devem ser indicadores de seu procedimento injusto e falto de profissionalismo.
Analisando sua fala percebe-se que desconhece que a umidade relativa do ar, em Ubatuba, é de 60%, em média, e pode chegar a 80% e a 100%(saturação) e que os ambientes fechados ou pouco ventilados emboloram, mofam e devem ser constantemente limpos e tratados adequadamente.
Ignora que o lençol freático é alto, as fossas enchem e tem que ser esgotadas freqüentemente, principalmente após as grandes chuvas.
Não parou para pensar que os funcionários das creches precisam ser orientados nos processos de limpeza e receberem materiais adequados para fazer os serviços.
No seu fanatismo, destruidor do passado, não teve capacidade para refletir que, até o momento, ela e a administração à qual pertence, não conseguiram fazer nada, na área da educação. Não conseguiram manter o que receberam, comprar os móveis, esgotar as fossas, contratar uma única obra. Conseqüentemente as crianças da Creche Centro foram atendidas, em janeiro e fevereiro, na casa que a Administração Anterior alugou e adaptou. Agora estão sendo atendidas na Elektro que a Administração Anterior desapropriou, passou a escritura e pagou. As crianças da Estufa II foram deslocadas para a EM. Maria Josefina Giglio Silva que a Administração Anterior construiu e conservou para atender o ensino fundamental e que, vocês detratores dessa administração, estão usando com prejuízo dos alunos de 1ª a 4ª séries, privados que foram da sala de artes e do estacionamento coberto de bicicletas. Esse fato decorre, claramente, de sua incompetência já que a creche foi deslocada aos 26 de março de 2005 ou após quase três meses da atual administração.
O que a Sra. Coordenadora falou da EM. Bela Vista-Marafunda, atualmente Prefeito Silvino Teixeira Leite, ultrapassa os limites da ignorância dos processos e procedimentos administrativos. A obra estava em processo de acabamento no dia 31-12-04, não foi recebida pela Administração Anterior e a responsabilidade pela sua fiscalização foi transferida para a nova administração. As falhas e os acabamentos faltantes cabe ao fiscal da Prefeitura cobrar da empresa construtora
Por tudo o que expusemos ficou patente que estavam procurando “pelo em ovo” para infamar o trabalho realizado entre 2001 e 2004 e transferir a incompetência, ausência de organização, de planejamento e de pessoas preparadas para realizar os serviços, atualmente existentes, na Secretaria, para a Administração Anterior.
O que mais deixou horrorizados parte dos presentes, até cargos em comissão da atual administração, foi afirmativa da oradora dizendo que as creches tinham estado abandonadas e seus funcionários não tinham sido treinados em serviço. Não conseguiram suportar tamanha mentira e leviandade. Afirmaram que a Sra. Coordenadora devia ter estado surfando em outras praias. Durante três anos houve treinamentos constantes ministrados pela Fundação Orsa e por outros convidados. Todos os funcionários participaram desses treinamentos.
Para concluir transcrevo parágrafo consignado, no “Prestando Contas”, publicado aos 11 –12-04, já prevendo o que ia acontecer e por conhecer um pouco o passado e o presente de Ubatuba e a maldição de Cunhambebe. “É de espíritos pobres e sem grandeza negar ou desmerecer aquilo que foi feito e tem qualidade. Não pensem esses espíritos que as obras da educação estão acabadas e deverão parar. A educação é um processo em desenvolvimento e crescimento em nosso município e terá que ser acompanhado com bastante atenção e cuidado até, como previsto, no Plano Decenal Municipal de Ubatuba, todas as crianças de 06(seis) meses a 16(dezesseis) anos estarem matriculadas e freqüentando uma escola de qualidade”.
A partir de 03-01-05 não houve esses cuidados e as conseqüências estão aparecendo. Maiores virão se não forem colocadas pessoas competentes e do ramo para cuidar dos mais de 50(cinqüenta) prédios escolares e de outros que já deveriam estar em construção.
A montagem do filme de horror foi realizada após 26(vinte e seis) de janeiro de 2005. Os responsáveis pelos horrores são os atuais administradores. Não há como delegar essa responsabilidade e procurar outros culpáveis.
* Ex-secretário da Educação de Ubatuba

quarta-feira, abril 13, 2005

Editorial

Ficam me perguntando o que achei da apresentação dos 100 dias. Respondo que 100 dias é pouco para se julgar uma administração. A mim parece que o governo carece de planejamento, entretanto é uma visão pessoal, não posso julgar, seria leviandade. Dentro de mais 100 dias, ou seja, por volta dos seis meses de governo poderei dar uma opinião melhor fundamentada. O que posso afirmar é que a escolha do local da apresentação não foi das mais felizes. Obviamente a máquina administrativa iria comparecer em massa e tomar os lugares de honra. A imprensa não teve o tratamento que merece, afinal de contas uma parte do recinto deveria ter sido reservado aos jornalistas que cobriam o evento. Também acho que o prefeito deveria ter dado uma coletiva. Tenho inúmeras perguntas que gostaria de ver respondidas. Tive a melhor das impressões da Secretária da Educação, com quem conversei longamente. Acredito que ela está tentando fazer o melhor. Espero que tenha sucesso, vou torcer para isso. Em breve vou procurá-la para uma entrevista sobre o andamento dos trabalhos. Também quero deixar registrado o meu apreço pelo doutor Sato, que é antes de tudo um homem de bem. Deveria ser melhor aproveitado. Ele carrega o estigma de ter trabalhado para uma administração que terminou impopular. São fatos normais na vida de um homem público. Sempre é bom lembrar que nada supera a experiência. Isso o doutor Sato tem de sobra.

Sidney Borges

Boletim da Sessão da Câmara de Ubatuba de 12/04

10ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Ubatuba, realizada no dia 12 de abril de 2005.

Projetos:

Adiado por 2 Sessões por unanimidade - PROJETO DE LEI N° 027/05, do Ver. GERSON DE OLIVEIRA - PMDB, Acrescenta parágrafo ao artigo 76 da Lei 711/84, estabelecendo prazo de 30 dias para que o proprietário da obra em infração proceda a sua regularização sem prejuízo da continuidade dos trabalhos.

Aprovado por unanimidade o PROJETO DE LEI N° 028/05, do Ver. CHARLES MEDEIROS - PSDB, que dá denominação de "Pedro Bernardino de Amorim" à estrada principal do Bairro do Araribá.

Moções:

Aprovado por unanimidade a - MOÇÃO Nº 13/05, do Ver. MARCOS FRANCISCO - PSC, de Apoio, no sentido da aprovação e promulgação da Proposta de Emenda Constitucional nº 534-A de 2002 - que confere poder de policiamento às Guardas Municipais, de Autoria do Senador Romeu Tuma.

Aprovado com dois votos contra a MOÇÃO Nº 015/05, do Ver. JAIRO DOS SANTOS - PT, de Repúdio ao Governo do Rio de Janeiro, pela chacina ocorrida quinta-feira passada, ocasião em que foram covardemente assassinadas 30 pessoas indefesas.

Pedidos de informação:

Aprovado por unanimidade o PEDIDO DE INFORMAÇÃO Nº 029/05, do Ver. RICARDO CORTES - PFL, Informações sobre a situação em que se encontra a Secretaria do Meio Ambiente.

Aprovado por unanimidade o PEDIDO DE INFORMAÇÃO Nº 030/05, do Ver. RICARDO CORTES - PFL, Informações sobre como foi constituído o Conselho Municipal de Educação.

Requerimentos:

Aprovado por unanimidade o REQUERIMENTO Nº 118/05, do Ver. CHARLES MEDEIROS - PSDB, à Telefônica, instalação de um telefone público na rua Ivo Júlio, em frente o nº 156, no bairro Bela Vista.

Aprovado por unanimidade o REQUERIMENTO Nº 119/05, da Verª LUCIANA MACHADO - PDT, à Elektro, revisão das luminárias da rua Fluminense, no bairro da Estufa II.


Hugo Simeão

Portal esquisito

Mais uma vez o Ubatuba Víbora esteve fora do ar. Desta vez foi uma indigestão da máquina, que tossiu, tossiu e desfaleceu, logo pela manhã. Segundo um amigo astrólogo é culpa de Saturno. Não acredito. Por que faria isso comigo o majestoso senhor dos anéis? É coincidência mesmo. Desgraças são como seios, costumam andar aos pares. Na apresentação dos 100 dias eu estava conversando com os vereadores Gerson Biguá, Charles Medeiros e Ricardo Cortez, quando o prefeito Eduardo César adentrou ao recinto e fechou a porta. Ficamos isolados. A conversa que se seguiu girou em torno do portal da Lagoinha, que Eduardo César acredita ter o dom de espantar turistas. Não sei se chega a espantar, mas certamente intriga. O que seria aquele bigode gigantesco, uma homenagem aos donos de padarias? Como bem lembrou meu amigo Carlos Rizzo, quando falávamos da obra de Frank Lloyd Wright. É dele uma frase das mais inteligentes a respeito de atividades profissionais. Segundo Wright, os médicos são privilegiados, pois enterram seus erros, já os arquitetos os exibem para a eternidade. Longe de mim criticar o autor do bigode, todas as ações humanas têm uma razão que deve ser respeitada. Mas que o desenho não foi feliz, isso é um fato inegável.

Sidney Borges

Confraternização



Num momento de descontração o prefeito Eduardo César e o vereador Ricardo Cortez, agora no PV, posam para a foto histórica. Aconteceu na apresentação dos 100 dias de governo.

Sidney Borges

O viaduto da Ressaca!

As águas das chuvas que caíram recentemente, com grande intensidade, destruíram a ponte da Ressaca. Na verdade, levaram os restos de uma linda ponte que existiu outrora. Ultimamente estava sendo usada apenas por pedestres e ciclistas. Em tempos não muito distantes suportou tráfego pesado, porém, desde o ano de 2001 ficou semi-inutilizada. As tentativas que se fizeram no sentido de sensibilizar a prefeitura para consertá-la, foram em vão. Apesar do vão ser pequeno. Uma vez o então secretário de Arquitetura e Urbanismo, Sidney Giraud, me disse que tinha duas vigas metálicas que resolveriam o problema. Ainda devem estar na prefeitura. Na verdade, o prefeito Paulo Ramos nunca tomou conhecimento do problema. Provavelmente tinha outras prioridades. Enfim, o que restava da ponte se foi. No seu lugar deverão construir um viaduto. É o que dá para imaginar pelo preço sugerido no comunicado distribuído pela prefeitura. Setecentos e cinqüenta mil reais! Waal, como diria Paulo Francis. Dá para fazer por menos. É uma ponte para ser utilizada apenas por pedestres, ciclistas e motociclistas. Sua estrutura deverá suportar cargas leves. Não há razão para desperdiçar dinheiro. O município tem outras prioridades. É possível desenhar uma ponte mais econômica. E bonita. Eu faria uma ponte pênsil. Duas colunas de concreto e dois cabos de aço onde a ponte ficaria pendurada.

Sidney Borges

Acordar, pensar e reformar a cidade

Gerson Florindo*
Pode Ubatuba estar na rota do crescimento e ter o perfil administrativo digno da realização de políticas públicas sérias, capazes de melhorar a qualidade de vida da nossa população? A resposta é sim, se depender da força de vontade do Eduardo César e sua equipe, que nestes três meses têm buscado de forma incessante um jeito de arrumar a casa, até então abandonada pela omissão dos governos anteriores.
Para começar do zero será preciso fazer muito, para sair do atraso vítima do sectarismo, individualismo e corporativismo de grupos constituídos, que há anos estão arraigados, que se escondem nas trincheiras da maldade, pregando o quanto pior melhor, contrários a qualquer tipo de interesse progressista do município.
Em pleno século 21, Ubatuba ainda não dispõe de um Plano Diretor, que visa estabelecer normas, regras e disciplina para investimentos. O CMDU (Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano) foi feito para não funcionar. Estava engavetado e pode ser resgatado nesta gestão.
O Estatuto da Cidade obriga que todo município, até o dia 02 de Outubro de 2006, tenha o seu Plano Diretor aprovado. A Prefeitura e a Câmara Municipal, através do seu presidente, vereador Jairo dos Santos (PT) correm contra o tempo. Lutam para aprovar a proposta, de modo que seja amplamente debatida com a sociedade. O Plano Diretor se faz necessário não pela obrigação, mas pela urgência de investimentos do BNDES, PROGER, FAT, no que diz respeito à geração de emprego e renda nas áreas da pesca, agricultura, comercio, turismo, construção civil, etc.
O PT que apóia o governo Eduardo César está se organizando para promover o debate em toda a extensão do município, com o objetivo de fortalecer as bases de apoio e pensar Ubatuba, estudar sua vocação e suas necessidades. Uma cidade precisa crescer e deve estar à frente do seu tempo, ser hábil na solução dos seus problemas, maximizando o uso dos mecanismos de força nos diversos setores da sociedade e das instâncias Estadual e Federal.
Pensar Ubatuba é colaborar com o governo, para que tenha um projeto de desenvolvimento no curto, no médio e no longo prazo, ter objetivos bem definidos, ser empreendedor, invertendo os valores do passado e melhorar os índices de emprego, a qualidade do transporte, da saúde, do atendimento ao turista e respeito às crianças, aos idosos e ao meio ambiente.
Ubatuba precisa de reformas urgentes. É preciso rever a política tributaria do município, o ISS, IPTU, um dos mais caros do país. A reestruturação do organograma administrativo, o ajuste nas secretarias, a extinção de umas, a reforma de outras. Sabemos que muitas foram criadas para efeito de cabide de emprego.
Moradores nativos, pescadores, agricultores, construtores civis e areeiros sofrem com a falta de política ambiental, em detrimento da falta de democracia e debate sobre o tema. Até hoje não foi criado o Conselho Municipal do Meio Ambiente. Como se não bastasse o governo atual, terá que refazer as obras eleitoreiras da administração anterior, cujas ruas estão esburacadas pois já se passaram 18 meses do asfaltamento oportunista e precário..
Como o Governo LULA que pegou um país quebrado e hoje segue com uma sinfonia suas estratégias no crescimento econômico, com muito trabalho e criatividade, Ubatuba poderá ser mais um elo de ligação para ajudar o Brasil, porem cada um deve fazer sua parte e intensificar a participação. A hora é essa!
* Membro do Diretório do PT de Ubatuba. Diretor do Sindicato dos Bancários de Taubaté e região

Notícias da Prefeitura

Secretária de Habitação de São José fala em Ubatuba sobre congelamento

Maria Rita de Cássia falou da experiência de São José dos Campos e dos passos necessários para conduzir o processo com eficácia

A secretária de habitação de São José dos Campos, Maria Rita de Cássia Singulano esteve ontem (12) em Ubatuba reunida com o prefeito Eduardo César e alguns secretários e assessores para falar da sua experiência em congelamento de áreas. Segundo ela, o processo em São José começou há oito anos e de12 núcleos irregulares, entre favelas e loteamentos clandestinos, apenas um ainda está em fase de resolução. "Conseguimos remover 2.300 famílias e a primeira condição fundamental para se conseguir implantar esse processo é a vontade política", afirmou.
A secretária, que ocupa a pasta da habitação pela terceira vez, detalhou aos administradores de Ubatuba, todo o procedimento realizado em São José dos Campos e reforçou a necessidade da participação da comunidade no processo. "Sem o apoio e a participação da comunidade envolvida não é possível chegar a um congelamento. Além disso, a figura do fiscal íntegro e envolvido com a solução do problema é fundamental", explicou Maria Rita. Ainda segundo ela, a parceria com a Promotoria Pública é outro ponto de destaque no processo.

Em Ubatuba

Um grupo de trabalho da Prefeitura já vem se reunindo há algum tempo para discutir o problema em Ubatuba e encontrar as melhores alternativas de resolução. Na cidade, são vários núcleos habitacionais irregulares, especialmente em áreas de proteção ambiental e de risco. A partir das informações coletadas junto a secretária de habitação sobre formas de procedimento o grupo irá agora planejar suas ações para iniciar o congelamento no município. PMU


Ubatuba participou dos Jogos Regionais do Idoso

36 atletas da melhor idade representaram Ubatuba no JORI

A delegação de Ubatuba ficou com a 24ª colocação nos Jogos Regionais do Idoso (JORI), realizado em São Vicente, de 7 a 10 de abril. Ubatuba esteve presente nas modalidades de natação, atletismo, bocha, buraco, dama, dominó, dança de salão, vôlei adaptado, coreografia, truco e malha. O prefeito de Ubatuba Eduardo César (PL) e a primeira-dama do município Denise Montemor César estiveram presentes na abertura do evento que teve a presença da primeira-dama do Estado, Lu Alckmin.
Esta foi a nona edição do JORI, com a participação de 52 municípios do Estado e Ubatuba esteve representada por 36 atletas, na faixa etária de 60 a 76 anos. Para participar do JORI os atletas devem ter 60 anos ou mais e encontrar-se clinicamente aptos a participar das competições. Valéria Ferreira de Carvalho, da Secretaria de Esporte e Lazer, foi a chefe da delegação. O grupo de Ubatuba também participou da solenidade de abertura com apresentação de um número artístico. As melhores classificações de Ubatuba foram as seguintes:
- Isabel Rodarte dos Reis – 6º lugar na Natação
- Wilson Alael Jannuzzelli e Maria Wanda da Silva – 6º lugar na Dança de Salão
- Clodoaldo da Silva – 7º lugar no atletismo PMU


Jovens talentos do vôlei brilham na 13ª Copa Livovale

Os jovens talentos dos times de vôlei da Seleção Municipal de Ubatuba fizeram bonito na 13ª Copa Livovale (Liga de Vôlei do Vale e Litoral Norte), que aconteceu, nos dias 9 e 10, em Taubaté e Pindamonhangaba. A equipe infantil masculina, comandada pelo técnico Marcos Jardim ganhou por 3X0 de Pinda jogando na casa deles. A equipe infanto-juvenil masculina também ganhou de 3X0. As meninas do infantil não tiveram muita sorte, mas saíram-se bem. As parciais foram de 18X24, 21X25 e 20X25. PMU


Chuvas causaram prejuízos da ordem de R$ 2,5 milhões


Prefeitura de Ubatuba concluiu relatório sobre os estragos causados pelas chuvas

Secretário e Assessores da Prefeitura de Ubatuba concluíram ontem, 11, um relatório que foi enviado ao Governo do Estado onde detalham os prejuízos causados pelas chuvas que atingiram o município na última semana. O valor dos prejuízos chega a R$ 2, 5 milhões. No relatório são especificadas as áreas afetadas e suas características bem como os valores. As chuvas causaram deslizamento de encostas, alagamentos, inundações em diversos bairros, prejuízos para a agricultura e danos em estradas vicinais de acesso e da malha viária. Só para a ponte do bairro da Ressaca, levada pela força das águas, serão necessários R$ 750 mil para a reconstrução. Além dos danos materiais, os prejuízos causados ao setor turístico como diminuição na procura da rede hoteleira do município e queda no consumo em geral no comércio, esse valor pode chegar a R$ 14 milhões.
O prefeito de Ubatuba Eduardo César (PL) decretou estado de emergência diante das circunstâncias. O governador Geraldo Alckmin esteve em Ubatuba na última quarta-feira e vistoriou algumas das áreas mais atingidas, como a rodovia Oswaldo Cruz, sobrevoou a região sul e visitou os desabrigados no Ginásio de Esportes (Tubão), onde ouviu de várias pessoas reivindicações de casas populares. "O município depende da atenção do Estado já que não temos condições financeiras de arcar com esses valores e o prejuízo foi muito grande", explicou César.

Doações

A primeira-dama de Ubatuba, Denise Montemor César, recebeu hoje, 12, comunicado do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo informando que o município recebeu 100 cobertores, 60 peças de roupas infantis, 100 quilos de farinha de trigo, 55 peças de roupas para adultos, 10 caixas de sabonetes e 30 pares de tênis, destinados para as famílias que foram prejudicadas pelas chuvas. Essas doações serão feitas para as pessoas que já foram cadastradas pela Secretaria de Assistência Social de Ubatuba. PMU


Inaugurada nova sede da Escola de Surf no Perequê-Açú

Com uma estrutura totalmente nova, a sede conta com bicicletário e local para guardar pranchas

Os alunos da Escola de Surf da Praia do Perequê-Açu têm novos motivos para freqüentar as aulas. Foi inaugurada ontem, 11, a nova sede da Escola, com direito a 30 novas pranchas, para ninguém ficar de fora. Estiveram presentes na inauguração, destaques do surf nacional e internacional, como Jacob, Tadeu Pereira , Ricardinho Toledo, Suelen Naraísa e o surfista da velha guarda Carlos Eduardo Neumman.
A sede custou cerca de 4,5 mil reais e foi realizada em uma parceria entre a Secretaria de Esportes e empresários. A secretaria recebeu o apoio do Marconi Materiais de Construção, O Madeireiro e Hawaiian Dreams. Apenas 500 reais foram patrocinados pela Secretaria de Esportes. O secretário de esportes, Bittencourt Junior disse que essa nova estrutura representa a renovação do ânimo para os alunos. "A sede antiga estava sem condições para atender às necessidades dos atletas. Agora, eles podem contar com um bicicletário, um lugar novo para guardar as pranchas e pranchas novas. Quem não podia surfar porque não tinha prancha, agora não tem mais desculpa", brincou Bittencourt.
A Escola atende hoje cerca de 600 alunos, de todas as idades, acima dos 07 anos. São três sedes nas praias: Perequê-Açu, Grande e Maranduba. Os alunos têm aula duas vezes por semana, gratuitamente. O campeão mundial de surf Tadeu Pereira falou durante a inauguração da importância da Escola de Surf e do apoio da prefeitura: "Nós sempre pudemos contar com o apoio de Eduardo César, quando ele era vereador. Ele participou da criação dessa Escolinha, instituiu a frase "Ubatuba, Capital do Surf" e criou o dia do Surf. Agora, em apenas 3 meses de administração, ele realizou a nova sede na Praia do Perequê-Açu, uma obra que sonhamos há mais de dez anos." PMU


Sanitarista de Ubatuba é convidada a participar de evento em Cuba

A Dra. Cinthia Sampaio é uma das mais novas sanitaristas em saúde bucal do país

A coordenadora de Serviços de Saúde de Ubatuba, Cinthia Sampaio Cristo foi convidada para participar do projeto "Fortalecimento da Odontologia e da Estomatologia no Brasil e em Cuba". A visita à Ilha de Cuba representa um intercâmbio de informações e faz parte da Política Nacional de Saúde Bucal chamada "Brasil Sorridente".
A Dra. Cinthia é dentista e uma das mais novas sanitaristas de saúde bucal do país. Ela recebeu o convite da embaixada do Brasil em Cuba, para visitar o país na primeira quinzena de maio, com mais 10 profissionais de saúde com o objetivo de trocar experiências entre os dois países. Segundo ela, os cubanos que tem muito a nos ensinar. "Apesar das dificuldades econômicas que enfrentam, eles são um exemplo na área de Saúde. Foi lá que surgiu o PSF (Programa de Saúde da Família), que hoje é utilizado também no Brasil. Em contrapartida, nós apresentaremos a eles o"Brasil Sorridente", que representa um avanço na área de saúde bucal. Nós levaremos a eles nossas experiências, aperfeiçoamentos e tecnologia".

Brasil Sorridente

O "Brasil Sorridente" é um programa que engloba diversas ações do Ministério da Saúde e busca melhorar as condições de saúde bucal da população brasileira. Entre as ações previstas, estão: fluoretação da água, atendimento básico e especializado, diagnóstico de lesões bucais (câncer bucal), próteses e outros. PMU


ERRATA

Com relação à matéria publicada ontem, dia 11, com o título "Passe escolar estadual tem nova distribuição", a Prefeitura de Ubatuba esclarece:
"O valor total do convênio é de R$ 1.253.240,00 e não R$ 593.640,00 como foi divulgado. Neste convênio a contrapartida da Prefeitura é de R$ 593.640,00, ou seja, 47,37% do valor total." PMU

terça-feira, abril 12, 2005

Notícias da Prefeitura

Passe escolar estadual tem nova distribuição

Convênio entre a Prefeitura de Ubatuba e a Secretaria Estadual de Educação amplia distribuição de passe escolar

A Secretaria de Educação da Prefeitura de Ubatuba firmou convênio com a Secretaria de Educação do Estado para a distribuição de 3.250 passes escolares para alunos do ensino fundamental e médio. Desde o dia 1º de abril os alunos já podem retirar os passes nas diretorias das escolas.
Anteriormente só tinham direito ao passes os alunos do ensino fundamental. Agora, com a contrapartida anual de R$ 41.253.240,00 por parte da Prefeitura o benefício foi ampliado. O valor total do convênio chega a R$ 593.640,00 onde a Prefeitura custeia 47,37% do montante. PMU

segunda-feira, abril 11, 2005

E tome Papa!

O jornal “O Globo” diz que o Papa poderá ser canonizado ainda este ano. E daí? Isso vai baixar os juros? Tanta alienação começa a incomodar. Que tal cuidar um pouco da realidade, afinal de contas ainda estamos vivos. Ou será que não?

Sidney Borges

Política com “p” minúsculo

Duplas filiações, filiações fora de prazo, filiações com interesses escusos, golpistas, será que isso nunca vai mudar? Que vergonha!

Sidney Borges

Naufrágios...


Adorei... Pelo menos nesta ilha deserta tu não podes me enganar com outras mulheres!

Alunos da Embraer

Os estudantes do Colégio Engenheiro Juarez Wanderley, de São José dos Campos (SP), estão em festa. E não é para menos. Graças a um convênio assinado entre o Instituto Embraer e a Faculdade Ibmec São Paulo, os aprovados em economia e administração contarão com bolsas para cursar a faculdade. O colégio, mantido pela fabricante de aeronaves, recebe alunos egressos da rede pública de ensino do município.
Fonte: Isto É

Vida

A vida é finita, todos sabemos. Sabemos mas não gostamos de encarar o fato. O homem ainda não descobriu o significado de sua presença no planeta. Há muitas e variadas versões, nenhuma consistente. Todas possuem a fragilidade estrutural de edifícios erigidos sobre pilares de fumaça. Baseiam-se na fé, que dá a versão definitiva e evita questionamentos incômodos. Na noite de sexta-feira morreu a mãe de minha mulher, minha sogra. Morreu depois de uma longa e sofrida enfermidade. Todos sabiam e esperavam o desfecho, ainda assim, ver aquela pessoa com quem convivemos durante tanto tempo, imóvel, gelada, inanimada, me causou estranheza. A morte sempre me causará estranheza? Como é o não ser? Não deve ser ruim, não tenho más lembranças de momentos anteriores ao nascimento. Nem boas. Durante a longa noite de espera no velório, em certo momento chegou um homem. Deu para notar que estava fora da normalidade, visivelmente abalado. Andou por todas dependência do prédio, procurava alguma coisa, depois sentou-se ao meu lado. Sem que eu perguntasse foi logo dizendo que havia acabado de perder um filho. Um rapaz de 19 anos, morto a tiros por causa de uma briga. Enquanto ele esteve lá permaneci ao seu lado. Era notório que precisava falar, deixei que falasse. Nenhuma palavra que eu proferisse poderia aplacar a dor do pai que perdeu o filho. É a inversão dos acontecimentos que permeiam nossas vidas. Diz o dito popular: “quem tem pai enterra defunto”. Aquele homem perplexo tinha no semblante o que a literatura chama de coração partido. Durante alguns breves instantes sofri com ele. Nunca esquecerei aquele olhar. Carregava todo o sofrimento do mundo. Por quê?

Sidney Borges

Vereador de Ilhabela visitou Charles Medeiros


Charles Medeiros e Carlos Alberto, vereadores lutando pelo hospital

O Vereador Charles Medeiros, do PSDB, recebeu na última quarta-feira, na Câmara de Ubatuba, a visita do vereador de Ilhabela, Carlos Alberto, do PMDB. A visita teve como propósito a estruturação da Frente Parlamentar em prol do Hospital Regional do Litoral Norte.
Durante sua estada em Ubatuba, o vereador “Carlinhos”, como é conhecido, esteve no programa de entrevistas “Ponto de Encontro”, da Rádio Gaivota Fm, onde participou de entrevista ao lado do vereador Charles Medeiros.
Os vereadores responderam às perguntas dos ouvintes e dos entrevistadores, Mauro Lauro e Russo. O tema foi a importância da implantação do Hospital Regional. Ele cumprirá a missão de atender dignamente à população do Litoral Norte.
Charles Medeiros aproveitou a ocasião para afirmar que “a construção do hospital é uma reivindicação justa da população do Litoral Norte e ele, que tem um compromisso com essa população, tudo fará para que o anseio se torne realidade”.

Fonte: Assessoria Charles Medeiros

O “1º de abril” não é mais o mesmo

Pedro Paulo Teixeira Pinto - Professor*
Se antes o dia 1º de abril era aguardado com expectativa e até se pensava em peças para “pregar”, hoje passa à margem da graça que agregava. Perdeu sabor a mentira e a inocência, não têm mais a tolerância de antes no tal de mundo globalizado.
Na verdade “o dia da mentira”, dependia, entre outros ingredientes, de uma vida mais pacata, mais bem humorada e menos difícil, com agora, isto lhe tira o tempero.
Passa por aí também o carnaval, que ganhou em ostentação, mas perdeu em magia. Quem antes brincava e fazia as cores e vozes das ruas, hoje encaramuja-se em casa para ver e ouvir as cores e vozes distantes e frias, pelo olho frio da TV.
Poderá vir até ser mentira dizer-se um dia, que havia um dia no calendário, dedicado à mentira. Diante disso dá para admitir que se institua o 1º de abril para eleger o mentiroso do ano, em eleição municipal, estadual e nacional.
É, porque de tantas mentiras diariamente alardeadas por toda a mídia, pela boca de gente de posições ditas e tidas como sérias, a mentira como brincadeira revestida de ingenuidade perdeu sua essência lúdica.

* Ex-prefeito de Ubatuba

Cuspir para cima ...

Roberto de Mamede Costa Leite
Ubatuba, mais uma vez, sofreu com as chuvas. Enchentes várias e desabrigados que, normalmente, moram em beiras de rios.
Beira de rio é área de preservação natural, local que deve estar revestido de mata ciliar. É o que deve acontecer.
Contudo, e tal é fato público e notório, as margens destes rios e mananciais estão sendo ocupadas desde muito, rara vez legalmente.
Legalmente eis que as leis de preservação são recentes.
A maior parte das vezes é invasão e/ou ocupação ilegal. Via de regra, por barracos e ‘puxadinhos’, em invasões ou favelas.
O poder público tem, aqui em Ubatuba, estado em silencio e/ou omissivo, deixando de fazer o que lhe compete.
As razões da desídia ?
Podemos enumerar algumas, entre tantas: bom mocismo, campanha eleitoral com acomodação de eleitores vindos do norte de Minas ou sul da Bahia, grilagem, loteamentos clandestinos, falta de plano diretor eficientes, falta de vontade política, etc ...
Quando os (ir)responsáveis são instados a cumprirem com seus deveres e impedirem a devastação, saem com a hipócrita expressão de que o absurdo constitui um ‘problema social’. PROBLEMA SOCIAL teremos com a favelização crescente de Ubatuba, quando o remanescente de turismo ainda existente cessar seu fluxo.
Cospem para cima, e suas prevaricações recairão sobre a cabeça de toda comunidade.
Enfim, tudo que todo mundo está careca de ver e saber.
O Sr. Governador aqui esteve na 4a. feira e declarou, quase textualmente, na televisão: ‘vamos construir para os desabrigados, mas em locais mais altos ...’
Gente fina e político bom sabe como dizer que a culpa cabe, via de regra, àqueles que foram residir onde não podiam, quer pelo bom senso, quer pela lei e pelo Direito.
Em suma, disse o Sr. Governador, que a maioria dos atingidos cuspiu para cima.
Neste tema de semear o errado e colher a safra maldita, não há como deixar de notar a advertência do Prof. Corsino, em seu artigo ‘HAJA PACIÊNCIA’ (Ubatuba Víbora, dia 8), quando alerta para o aumento dos gastos da folha de pagamento da novel administração, com a nomeação de grande número de comissionados, recebendo mais do que os concursados e que ainda são beneficiados por polpudas gratificações, espécie de dizimo, sabe-se lá por que.
É grande a insatisfação que sentem com a injustiça os funcionários que fazem andar o Paço. É pessoal competente, concursado e de carreira que se vê relegado, apesar de saberem que continuarão, como sempre, a fazer a cidade andar.
Mais ainda: a benesse onera a folha de pagamento, tornando cada vez mais minguados os recursos para administrar a cidade.
‘Just in case’, é mais que tempo de começar o trabalho ... Amanhã, 12 de abril, haverá prestação de contas na Câmara. Estão todos curiosos ...
Assim, dilapidar os recursos com benesses a aliados é cuspir para cima, eis que faltarão recursos para investir na solução dos problemas de Ubatuba, inviabilizando a efetiva e, eventualmente, profícua administração deste novo governo.
Os cidadãos eleitores que não forem atendidos em suas expectativas de terem uma cidade bem administrada lembrar-se-ão de seus problemas nas próximas eleições.
Qualquer político, que vive do voto, investindo nos cabos eleitorais, deixará de ter meios de bem administrar e haurir o reconhecimento público, que se traduz em votos.
Em suma, ele terá dado imensa cuspida para cima.
r-mamede@uol.com.br

domingo, abril 10, 2005

Ponte da Ressaca


As fotos acima ilustram o que aconteceu na última segunda feira, quando Ubatuba apareceu em todos os jornais televisivos do país. Infelizmente por causa de uma chuva concentrada. Choveu em algumas horas o que costuma chover em um mês. As fotos são por demais ilustrativas, dispensam palavras. Exatamente nesse ponto ficava a ponte. A força das águas foi imensa, quando as fotos foram tiradas, pela manhã, o turbilhão tinha diminuído. O auge aconteceu por volta da meia noite, exatamente quando atravessei pela última vez a saudosa ponte. Quase me reuní ao Papa! Um dia isso fatalmente acontecerá, embora eu não pretenda estar presente!

Sidney Borges

Arquitetura


Casa da Cascata, a mais emblemática obra do gênio de Frank Lloyd Wright, um dos grandes artistas do século XX. O projeto é de 1936.

Em uma entrvista à Talies Fellowship, Frank Lloyd Wright disse: "Fallingwater é uma grande bênção - uma das maiores bênçãos a ser experimentada aqui na Terra. Eu acho que até agora nada se igualou à coordenação, expressão simpática do grande princípio de repouso onde floresta e rio e pedra e todos os elementos da estrutura estão combinados tão quietamente que realmente você ouve a nenhum barulho que não seja o da cascata. Mas você ouve a ela como se ouve o silêncio do campo..."

Sidney Borges

Quase como os pássaros


Boa opção para uma tarde de domingo. Voar, sem motor e sem destino!

Esse é um planador Schemp-Hirth Discus, o estado da arte das aeronaves sem motor. Voar num deles é uma experiência única. Quase um rito de passagem. Quem teve a oportunidade mudou alguma coisa em sua vida. Era tudo o que eu gostaria de estar fazendo agora.

Sidney Borges

Velhice...


Quino

“Decapitaram dois portais”

Corsino Aliste Mezquita - Professor*
Durante quatro anos procuramos o melhor para as escolas. Estimulamos ambientes cooperativos, pluralistas, respeitadores de opiniões e sensíveis aos anseios da Rede Educacional. Dessa troca de idéias e ideais surgiu o pedido de muro de palitos construído com tubos PVC multicoloridos para identificar as escolas de educação infantil – EMEIs.
Foi um pedido de grupo de professores que além da idéia doaram também os tubos. Experimentado com sucesso e com grande aceitação das escolas e da comunidade foi implantado nas escolas de educação infantil que eram reformadas. Posteriormente foi sugerido, também pelas comunidades escolares, que, onde fosse possível, se colocasse um portal que identificasse as escolas de forma estética, alegre e agradável à vista. O primeiro a ser implantado foi na EMEI Bessie Ferreira Osório de Oliveira, no bairro do Itaguá. De novo a aceitação foi grande e as comunidades escolares passaram a os solicitar para suas escolas.Além do Itaguá quatro foram construídos. Neles não existem referências a pessoas ou tendências políticas. A preocupação era educacional e estética. As crianças gostam que sua escola seja bonita, colorida, agradável, atraente e confortável. Crianças e adultos elogiaram os novos visuais de suas escolas.
Essas ações visavam atender as exigências da Lei nº 2124 – 2001 que criou o Sistema Municipal de Ensino e que, no seu Artigo 13 fala do atendimento em prédios separados a cada nível de ensino e da necessidade de padronizar as escolas, a serem construídas, criando ambientes espaçosos e confortáveis.
Nossa compreensão das fraquezas humanas e da falta de pluralidade em alguns espíritos estava aceitando, com naturalidade, que, mesmo não sendo prioritário e tendo graves problemas a resolver, estivessem apagando, com celeridade, logotipos da administração anterior, de prédios e veículos. O logotipo da educação exibia uma criança sorrindo e nos parece natural a sua supressão em conceituação filosófica que parece não dar importância ao sorriso e a criar ambientes que façam crianças e adultos sorrirem.
Dia 07-04-05 recebi visitas que me comunicaram o fato de terem decapitado dois portais, nas EMEIs Nativa Fernandes Faria, no Sertão da Quina e no Saco da Ribeira. Manifestaram ambiente de revolta, entre vários funcionários, com o acontecido e que, o fato de decapitar os portais retirando os arcos que os encimavam e deixa-los feios e chatos, poderia ser indicativo.
Fui conferir a veracidade do fato comunicado. Era verdade. Os portais ficaram horríveis e foi cometido um atentado ao patrimônio público que, existindo dignidade, deveria ser reparado colocando os arcos no lugar onde se encontravam e pagando os custos do material e mão de obra por quem deu tão absurda ordem.
Não é fácil entender esse espírito destruidor e muito menos as razões alegadas aos funcionários. O que está instalado e enfeitando um prédio público não pode ser cortado e jogado para apodrecer nos galpões da antiga ELEKTRO. Não se apaga o passado com esses procedimentos. Os procedimentos obtusos acabam ressaltando outros mais generosos do passado.
Neste momento histórico de convergência de culturas, religiões, ideologias políticas, econômicas e sociais para homenagear um líder mundial que pregou a paz, a harmonia, o respeito intercultural, autodeterminação dos povos, a ética e a moral, na vida individual e na vida social, não seria demais solicitar dos administradores municipais abrirem seu espírito ao pluralismo e ao respeito ao passado. Viver encastelados em células, tabernáculos, ágapes, tendas e decidir os processos administrativos nesses ambientes leva ao obscurantismo, ao fanatismo, ao empobrecimento do espírito e a todo tipo de injustiças e discriminações, além de ofender os artigos l9 e 37 da Constituição Federal. Vincular a administração pública a guetos de minorias sociais de cunho religioso sempre foi nocivo à sociedade e já ocasionou grandes catástrofes e terríveis guerras. No Brasil os cidadãos e, principalmente, aqueles que foram levados a cargos de fiscalização não podem esquecer que “a administração pública obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência” e que é vedado ao poder público “manter cultos religiosos e, com seus representantes, relações de dependência e aliança”. Está na hora da sociedade atentar para o fenômeno que está acontecendo em Ubatuba. Não é só na educação.

* Ex-secretário da Educação de Ubatuba
 
Free counter and web stats