sábado, fevereiro 05, 2005

Sem palavras

valter capop

Principal e acessório I

Ronaldo Dias
A custosa divulgação da campanha ”UBATUBA SIM! DENGUE NÃO” é imprópria e inadequada para uma cidade com pretensões a se tornar turística. Tratar a dengue, como os borrachudos, é obrigação sazonal e profilática dos órgãos de saúde.

Por que, para que ou para quem a divulgação?
Mesmo porque, para os esquecidos, temos porções generosas de Mata Atlântica, habitat natural das maravilhosas Bromélias.
Como “tratar” a dengue em cada um delas? Talvez não só os recursos do trabalho, como os da divulgação devessem ser redirecionados.

Por exemplo, como li no editorial do Ubatuba Víbora, para aqueles idosos pacientes com fraturas, já impacientes e angustiados pela dor e pela espera, nas incômodas macas das enfermarias da Santa Casa.

Editorial

O que torna diferente um governo de outro? Para o cidadão comum é difícil perceber, há governos que fazem obras espetaculares e assim dão a impressão de eficiência. Outros são mais austeros, preferem investir em infraestrutura, cujas obras quase não aparecem, mas refletem na qualidade de vida. Na verdade, as ações dos governantes têm muita influência da formação escolar que tiveram. Por exemplo: Mário Covas e Paulo Salim Maluf. O que poderia haver de comum entre esses homens de atuação política antagônica? Um foi notadamente de esquerda, adversário do regime militar que o baniu por longo tempo da vida pública. O outro, conservador, entrou na política por obra e graça do ex-presidente Costa e Silva de quem foi amigo pessoal. Adversários desde os bancos escolares, foi exatamente aí que desenvolveram uma característica comum. Covas e Maluf estudaram na Escola Politécnica, onde aprenderam a ter apreço pelo trabalho bem-feito. As obras de Maluf podem ser contestadas quanto à grandiosidade, pode haver questionamentos éticos em relação ao custo, há fortes indícios de superfaturamento na maioria delas. No entanto, a qualidade das obras de Maluf não costuma ser discutida. Como engenheiro de uma das melhores escolas do país, nunca aceitou obras inferiores, o mesmo aconteceu com Mário Covas, também perfeccionista. Em compensação, em Ubatuba, as obras feitas ontem têm de ser refeitas hoje. Custaram caro, e não tiveram alguém preocupado em verificar a qualidade dos trabalhos. O Parque Vivamar é um exemplo. Está uma lástima, não tenho lembrança de ter visto asfalto de tão baixa qualidade. Esse tipo de enfoque do que é público denota despreparo, quem age dessa forma deve sair da vida pública. Com a expansão das comunicações sairá, apesar da falta de discernimento da maioria que não percebe que ao apoiar políticos despreparados atira nos próprios pés. Mais dia menos dia a fatura aparece, com juros e correção monetária.

Santa Casa

O governo Eduardo César tem feito ampla divulgação de suas realizações, no que está certo. A população precisa ser informada. É por isso que vou tocar num problema crônico da cidade e que deve ser solucionado, custe o que custar. Há hoje, internadas na Santa Casa, senhoras de idade avançada esperando atendimento. Estão sofrendo, foram vitimadas por fraturas que necessitam de cirurgias. Segundo informações obtidas na própria Santa Casa, as intervenções não acontecem por falta de material. Em casos dessa natureza é preciso ação. Alguém tem de tomar providência. Se não há material que seja buscado. Na China se for preciso! São vidas humanas em jogo! Os pacientes, apesar das dores, devem resignar-se, reclamar com quem? Depois da campanha em torno da prevenção da dengue, muito bem feita, verifico tristemente que a questão da saúde continua sem solução. Como pode acontecer uma coisa dessas numa cidade com quase cem mil habitantes e pertencente ao estado mais rico do país? Definir prioridades é fundamental para um governo cuja proposta é resgatar a dignidade da cidade. A prioridade número um de Ubatuba é a Santa Casa. O resto pode esperar. Os pacientes não.


Sidney Borges

Notícias da Prefeitura

Ubatuba continua a combater o mosquito da dengue

Cidade quer continuar sem registro de casos da doença

A Secretaria de Municipal de Saúde divulgou relatório sobre a campanha “Ubatuba Sim, Dengue Não!”, que aconteceu no sábado, 29 de janeiro. O principal objetivo dos agentes era visitar residências eliminando possíveis criadouros de larvas do mosquito Aedes aegypti e orientar os moradores da região centro e oeste da cidade a evitar a proliferação destes insetos em Ubatuba. Cerca de seiscentos agentes estiveram envolvidos nesta, que foi a maior mobilização voluntária do funcionalismo público da cidade.
Além da Saúde, todas as outras secretarias tiveram representantes atuando como coletores e orientadores. Amostras de água foram coletadas e encaminhadas para análise laboratorial. Foram realizadas 27 denúncias e efetuadas algumas notificações, onde os proprietários terão de um dia a um mês – dependendo do caso - para regularizar a situação de seus imóveis.
Inicialmente seriam vistoriados apenas os imóveis e terrenos entre o Aeroporto e o Parque dos Ministérios, mas a ação acabou atingindo também o núcleo Botafogo e grande parte da Estufa 1. Mostrando que a preocupação com o assunto não se restringiu apenas a essa ação isolada, a Secretaria iniciou no dia 2 de fevereiro um curso de capacitação com duração de 3 dias para dez agentes, que a partir do dia 14 irão a campo preparados para intensificar o combate ao mosquito em uma campanha de educação e controle.
A vigilância epidemiológica está em contato com as imobiliárias para agendar visitar os imóveis fechados. O prefeito Eduardo César chama a população para prosseguir com a campanha. “Demos início a um processo que não pode parar. Cada cidadão tem que fazer a sua parte, pois somente assim conseguiremos diminuir a infestação do mosquito”, declarou o prefeito. Ubatuba não registrou casos de dengue em 2004. PMU



Abertura do ano letivo reúne docentes da rede municipal

A Secretaria Municipal de Educação promoveu no último dia 2, a abertura do ano letivo de 2005. Cerca de 300 pessoas, entre diretores e professores compareceram ao salão da Igreja São Francisco onde foi realizada a sessão solene. Compuseram a mesa principal o prefeito Eduardo César, o presidente da Câmara Municipal, o vereador Jairo dos Santos; a professora Inês Bueno de Gouveia, presidente do Conselho Municipal de Ensino e a Secretária de Educação, Isabel Roseli de Souza Leite, que fizeram uso da palavra.
Em seu discurso Eduardo afirmou não ter dúvidas que a equipe escolhida para dirigir a educação do município realizará um bom trabalho. “A soma do trabalho de cada um de vocês, é que irá fazer com que consigamos a educação que nós sonhamos para nossos filhos”, disse o prefeito.
Na seqüência os presentes assistiram a uma palestra ministrada pelo professor Nilbo Nogueira, psicopedagogo, mestre em educação e autor de diversos livros. Para terminar a solenidade, música com a professora Veridiana Cunha. O Sexteto Caiçara fez a trilha sonora que acompanhou o cocktail servido para encerramento da solenidade. PMU



Litoral Norte presente no Fórum Social Mundial

O Litoral Norte foi representado por uma delegação no Fórum Social Mundial, que aconteceu em Porto Alegre/RS, entre os dias 26 e 31 de janeiro. O grupo, composto pelo presidente da ASSU (Associação Sócio-Ambiental Ubatuba), Caio Marco Antônio, Zuleika Beiruth (Pesquisadora do Instituto de Pesca) e Juliana Bossolotti (Gondwana) participou, de dois dos principais eventos do Fórum: o II Encontro Nacional de Agendas 21 Locais e I Seminário Internacional de Agenda 21 – Construindo a Democracia Participativa para o Desenvolvimento Sustentável.
A formação da Rede Nacional de Agendas 21 – congregando as mais diversas instituições do país que estão iniciando a implantação das Agendas em seus municípios, foi destaque no encontro. Existe também a proposta de encaminhamento da Carta da Terra ao presidente Lula. Um dos objetivos é sugerir que a “Agenda 21” seja adotada como referencial ético ao programa de governo do país. Segundo o estatuto das cidades, a missão de implantação integrada da Agenda 21, com a revisão dos Planos Diretores Municipais, é uma obrigatoriedade para os atuais gestores cumprirem de forma amplamente participativa até 2006.
A Agenda 21 é um documento com 40 capítulos, elaborado na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, a ECO-92, realizada no Rio de Janeiro. O presidente da ASSU, Caio Marco Antônio diz que a Agenda 21 é importante por abranger diversos setores da sociedade. “Este documento é um mapa, um roteiro para a construção de uma sociedade sustentável, que não se restringe a questões ecológicas, mas engloba também a erradicação da pobreza, a interdependência entre os seres e a consolidação da paz”. apresentados sete painéis com temas inter-relacionados, por algumas das maiores autoridades no assunto, como a Ministra Marina Silva e diversos secretários do MMA, o Teólogo Leonardo Boff, o deputado João Alfredo, o jornalista Washigton Novaes, coordenadores do Fórum Nacional de ONGs e Movimentos Sociais (FBOMS) e de ONG’s com atuação internacional, como a Alternatives e a 4D.

Agenda 21 no Litoral Norte

O Litoral Norte está iniciando a implantação de sua Agenda 21 impulsionado por um projeto regional a ser financiado pelo Fundo Nacional do Meio Ambiente. Uma grande rede de atores sociais da região já está trabalhando por esse objetivo e a consolidação dos princípios de uma forma ampla. Quem tiver interesse em participar, informe-se pelo agenda21litoralnorte@grupos.com.br c/ Zuleika (coordenadora do projeto). PMU



Prefeito recebe visita de superintendente da Sabesp

Construção das estações de bombeamento foi um dos temas do encontro

O prefeito de Ubatuba, Eduardo César (PL) recebeu na manhã de hoje (3) a visita do superintendente da Sabesp para o litoral norte, José Ricardo Manckel Amadei no encerramento do Projeto Boas Vindas aos Prefeitos. Na oportunidade, discutiu-se o início dos investimentos de água e esgoto no município e a série de obras que serão realizadas nos bairros do Perequê-Açu, Itaguá, Tenório, Carolina e Estufa. “Toda a rede coletora já está pronta e falta agora a execução de várias estações de bombeamento para fazer com que o esgoto chegue até a Estação de Tratamento, na rodovia próximo ao Itaguá”, explica Amadei.
A primeira estação de bombeamento será a do Perequê-Açu e irá atender cerca de 50% do esgoto do bairro. Segundo o superintendente da Sabesp para o litoral norte, essa estação deverá estar concluída até meados desse ano e as demais deverão estar em pleno funcionamento num prazo de dois anos. Quando todos os bairros estiverem com suas estações de bombeamento interligadas à estação de tratamento central, todo o esgoto tratado será lançado no Rio Acaraú.

Débito equacionado

Durante a visita foi negociado também um débito antigo de administrações anteriores. Segundo José Ricardo Manckel Amadei, com esse equacionamento a Prefeitura passará a ter um benefício de 25 por cento de desconto nas contas de água de todos os imóveis da Prefeitura, inclusive os alugados”, afirmou. PMU

sexta-feira, fevereiro 04, 2005

Atletas sem patrocínio conquistam campeonatos

Ezequiel dos Santos
No último dia 29, em Ubatuba, os atletas Jean Filleto Chereguim e Renato Guatura conquistaram medalhas de ouro e bronze no XIII Festival de Verão de Jiu-Jitsu, realizado no Tubão. Nossos atletas competiram na categoria Submission, sem quimono. No dia 30, nas lutas com quimono, os atletas se sagraram vice-campeões. Filleto disse ser esta é a segunda vez que ele e Renato trouxeram medalhas para Ubatuba sem patrocínio. Guatura afirmou com tristeza que não há incentivos para o esporte em Ubatuba. Segundo ele, algumas cidades colaboram com todo o tipo de suporte ao atleta. "A nossa parte estamos fazendo, falta a colaboração das autoridades". Filleto comenta ainda que só tem recebido apoio do vereador Charles Medeiros, que afirma estar na hora de Ubatuba acolher com profissionalismo os atletas que destacam o nome da cidade. "Esses atletas são um exemplo de dedicação e merecem todo o empenho de nossa parte, completa Charles".
Os atletas agradecem o apoio técnico que tiveram do Mestre Wilson, do professor Alessandro Souza, de seu ex-instrutor Milton Danelli Filho e da Academia Força Ativa.

Verbas para a cultura

A deputada federal Ângela Guadagnin, do PT, na visita que fez à cidade, tocou num ponto da maior importância.
A existência de verbas federais e estaduais destinadas à cultura.
Verbas para as quais Ubatuba nunca deu atenção. Não houve empenho, talvez tenha faltado competência ou mesmo informação.
Essas verbas, como bem frisou a nobre deputada, existem, estão à disposição, mas não virão de forma automática. Precisam ser atraídas, conquistadas.
Para isso é preciso que sejam elaborados projetos e nesse momento acaba o discurso político e começa a competência técnica.
Projetos têm de ser feitos de acordo com as normas, para cada órgão há um tipo de padrão a ser seguido. Projetos têm de ser claros, objetivos e bem-redigidos. Obedecidos os cânones formais, Ubatuba poderá realizar um calendário pleno de atrações para a população e visitantes. Há dinheiro disponível.

Sidney Borges

Ainda, a esperança!

Quando me proponho a escrever, ou emitir uma opinião sobre um tema qualquer, corro o risco de errar. Como, quem não se propõe a nada, não erra. Vou continuar arriscando.
A matéria abaixo foi escrita em 2003 e, continua atual. Se não caminhamos e mudaram alguns atores, a proposta ainda é de esperança.

Ronaldo Dias

Novos Horizontes?

Ubatuba, 04/08/2003
Estou sentindo mudanças. Mudanças significativas na “paisagem”. Da estagnação e da passividade que nos encontrávamos nos últimos anos o pouco (na verdade não sei avaliar se pouco ou muito) que vem surgindo aos olhos, parece animador. Muito embora a jornada até a próxima temporada parecer um caminho ao infinito, pela falta dos feriados e pelas incertezas da estagnação econômica, as reformas na BR, que tornarão o acesso de São Paulo pela Tamoios/Ubatuba mais rápido e seguro, somar-se-ão as finalizações de obras de saneamento da SABESP, asfaltamento das ruas centrais, novas ciclovias e alguma urbanizarão aqui e acolá.
Neste ínterim, os trabalhos do PNMT também estarão mais adiantados, bem como, muitas das atividades iniciadas e propostas pela SETUR. Com todas as dificuldades, plenamente justificadas, pelo passado remoto e recente, no trato com o turismo do município, o novo secretário, Sr Sérgio Carvalho, vem conquistando, por sua proposta de trabalhos, aliados de peso, antes reticentes. O plano e o planejamento para o turismo agora estão sendo tratados com seriedade, técnica e profissionalismo. A participação neste processo, aberto a todos, é um verdadeiro exercício de cidadania. E, muito embora, encontre inúmeras dificuldades de toda ordem, principalmente de entraves e ingerências políticas, é irreversível.
A adesão e a efetiva participação de todo “trade”, bem como de todos os representantes da sociedade, é apenas uma questão temporal. Na verdade, dependente apenas da comunicação. Para os ainda céticos, posso sugerir e convidar a algumas visitas, mesmo incógnitas, ao Centro de Informações Turísticas. Rapidamente poderão constatar neste local, outro centro. Um centro de operações, muito organizado, bem dirigido, que, mesmo com recursos limitados e (ainda e por enquanto) com uma torcida dos “contra”, que nos levará ao turismo profissionalizado.
Vou aqui, insistir no convite a participação efetiva, de quem optar por apenas esperar resultados, lembrando-os de que estes virão mais rápidos, consistentes, duradouros, assertivos e concretos, quanto maior for o número de envolvidos na execução do processo. Assim, mesmo que esteja absolutamente convencido, de que “está tudo errado” venha defender esta sua idéia. Temos muito trabalho e outro tanto de dificuldades e barreiras a serem vencidas. O exercício participativo e responsável da cidadania legitima nossas ações. A representatividade agrega valor político aos nossos anseios e objetivos. Temos um novo cenário. Os nossos filhos e, os filhos desta terra esperam e precisam por novos horizontes. Façamos então a nossa parte.

Notícias da Prefeitura

divulgação

Mais de 4 mil toneladas de lixo acumuladas. Problemas à vista.

Coleta de lixo está prejudicada por falhas da administração anterior

Capacidade do aterro sanitário se esgotou no final do ano passado

A falta de previsão e planejamento da administração municipal anterior com relação a operação do aterro sanitário acabou gerando um grande problema para o município. Segundo o Secretário de Obras, João Paulo Rolim, a não previsão de local disponível para o lançamento do lixo coletado a partir de primeiro de janeiro obrigou a atual administração a agir com rapidez e determinação para que a coleta do lixo domiciliar não tivesse que ser bruscamente interrompida, gerando um verdadeiro caos para a cidade, fato que já aconteceu em épocas passadas.
“Porém, mesmo com essas providências tomadas pela nossa secretaria, em conjunto com as secretarias de Finanças e Assuntos Jurídicos, e pelo nosso prefeito, os trabalhos não puderam ser desenvolvidos com a velocidade adequada para suprir a demanda da coleta, devido as fortes chuvas nesse período”, explicou João Paulo. Segundo a Defesa Civil de Ubatuba, o município teve apenas oito dias de sol em janeiro e os elevados índices pluviométricos do período provocaram, entre outros problemas, alagamentos, deslizamentos e famílias desabrigadas.

Transposição do lixo pode custar mais que o dobro

De acordo com os relatórios da Secretaria de Obras, a área disponível para a colocação do lixo se esgotou, exatamente, no dia 31 de dezembro do ano passado. Ou seja, o primeiro caminhão que chegou carregado de lixo no aterro,no primeiro dia da atual administração, já não encontrou espaço para sua disposição, que segundo João Paulo, tem que ser compactado, aterrado a cada novo descarregamento, num processo diário e contínuo.
Para a continuidade do aterro, assim que a nova administração assumiu, iniciou-se uma obra de uma nova cava, que também em função das chuvas contínuas, ficou com sua operacionalização comprometida. “Com isso, acabou-se gerando um grande acúmulo de lixo na área do aterro o que pode nos obrigar a fazer a transposição do lixo para um outro município, o que custaria aos cofres públicos mais do que o dobro do que gastamos hoje”, esclarece o secretário de Obras. “Já estamos tomando todas as providências necessárias para o licenciamento ambiental, caso necessitemos, em caráter de urgência, realizarmos esta operação”, adianta João Paulo, lembrando que os municípios de Ilha Bela e Caraguatatuba já foram obrigados a fazer a transposição dos seus lixos para outros municípios.
Para o prefeito Eduardo César, a situação é grave e merece a atenção de toda a comunidade. Segundo ele, a prefeitura tem concentrado todas os esforços para regularizar essa situação. “Esperamos que nesses próximos dias, obviamente contando com a paralisação das chuvas, possamos estar com a situação sob controle. É triste constatar que infelizmente ainda existem políticos que se preocupam apenas com seus projetos pessoais não se importando com o futuro do lixo de uma cidade onde a natureza é sua maior riqueza”, finalizou o prefeito. PMU



Parceria Secretaria de Educação/Nestlé vai enriquecer cardápio da Rede Municipal de Ensino

A Secretaria de Educação, em parceria com a Nestlé, trouxe a Ubatuba o Programa Nutrir, visando capacitar 50 merendeiras e orientadoras pedagógicas de toda rede municipal de ensino. O Programa Nutrir é um projeto de educação alimentar para prevenir a desnutrição em crianças e jovens de 5 a 14 anos. A equipe Nestlé, formada por nutricionista, culinarista e pedagoga apresentou soluções criativas para introdução de ingredientes alternativos nas receitas servidas aos alunos. Elas também demonstraram jogos e atividades lúdicas, onde foram transmitidos conceitos de higiene, nutrição e aproveitamento integral dos alimentos.
A coordenadora de ensino fundamental, Cristiane Gil pretende implantar o conceito de educação alimentar na rede municipal de ensino. “Essa é uma forma de incentivar a população a ter uma alimentação mais saudável, utilizando recursos que antes eram descartados.” O prefeito Eduardo César visitou a escola Tancredo Neves, onde as aulas foram ministradas e parabenizou a parceria. “A Secretaria de Educação precisa buscar soluções para enriquecer a merenda e essa iniciativa foi um sucesso, com todas as escolas envolvidas. Espero que, em breve, essas receitas sejam aplicadas em Ubatuba. São nutritivas, saborosas e de baixo custo e os ingredientes da região podem ser utilizados”, declarou Eduardo. Para a quem não pôde acompanhar o curso a culinarista Ana Maria D’Angelo forneceu uma receita que foi ensinada às merendeiras. PMU

quinta-feira, fevereiro 03, 2005

TJ reduz pena de pedófilo para 114 anos

Convém lembrar que no Brasil ninguém pode ficar preso por mais de trinta anos!

A 6ª Câmara do TJ (Tribunal de Justiça) de São Paulo reduziu para 114 anos de prisão a pena do pediatra Eugênio Chipkevitch, preso desde março de 2002 por pedofilia. Em 2003, ele havia sido condenado a 124 anos de prisão.
Nesta quinta-feira, os desembargadores do TJ negaram pedido da defesa para anular o julgamento. Porém, deram provimento ao recurso e estabeleceram 99 anos de reclusão em regime fechado por atentado violento ao pudor e 15 anos de reclusão, também em regime fechado, por Chipkevitch ter gravado imagens dos adolescentes.
Fonte: Folha Online

A Comtur na TV

Problemas domésticos devem ser tratados em âmbito familiar. Ou se preferirem, há o ditado popular que afirma: “roupa suja se lava em casa”.
Digo isto porque estranhei a matéria da TV Vanguarda pautada nos problemas da Comtur. É sabido que a empresa tem problemas.
Desde que foi criada só ouço dizer que a Comtur está cheia de problemas.
Nunca vi ninguém dizer que vai encontrar soluções para os tais problemas.
Ouço menções de que serão tomadas atitudes drásticas, extinção, fechamento e coisas afins.
Por outro lado, os problemas da Comtur são demasiadamente localizados para motivarem matérias específicas numa emissora regional.

Se tivesse havido algum acontecimento de relevância seria natural uma equipe se deslocar até aqui para cobrir.
Agora, discutir a legalidade da cobrança do estacionamento, não sei no que vai interessar aos moradores do Vale.
Seria por causa de reclamações de turistas?
Qualquer que tenha sido a motivação, não colaborou em nada para melhorar a imagem de Ubatuba.

Sidney Borges

Conselho Gestor da Santa Casa

COMUS convoca entidades para escolha de Conselho Gestor da Santa Casa de Ubatuba

O Conselho Municipal de Saúde de Ubatuba (COMUS) convida representantes da Sociedade Civil Organizada para reunião que escolherá os representantes dos usuários no Conselho Gestor da Santa Casa de Ubatuba.
A reunião será no dia 10 de Fevereiro de 2005, Quinta-feira, às 19:00 hs., na Associação Comercial de Ubatuba, à rua Dona Maria Alves, 587 – Centro.
Podem participar do processo de escolha todas as entidades não governamentais que representem usuários do Sistema Único de Saúde, tais como sociedades amigos de bairro, entidades sociais (APAE, Assoc. dos Aposentados, ADUBA, etc.) e de classe (Assoc. dos Engenheiros, Assoc. Comercial, etc.).
O CONSELHO GESTOR é o responsável por ouvir críticas e sugestões dos usuários do serviço oferecido pela santa casa de Ubatuba, por deliberar sobre decisões a serem tomadas pela provedoria e propor soluções para os problemas enfrentados pela entidade, entre outras funções, e é composto pela direção da entidade, por representantes dos usuários e por representantes dos funcionários.
Na reunião também serão cadastradas as entidades interessadas em participar dos futuros conselhos gestores das unidades de saúde do município, bem como as entidades que se interessarem em enviar representantes para fazerem o “Curso de formação de conselheiros municipais de saúde”, a ser realizado em breve, em parceria entre o COMUS e as Secretarias Municipal e Estadual de Saúde.
Segundo o Presidente do COMUS, Maurício Moromizato, “ao instalar um Conselho Gestor, a Santa Casa avança na questão do controle social sobre suas ações, que é um dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS), dando inclusive o exemplo para o restante das unidades de saúde do município e mostrando à população usuária que a atual provedoria e administração estão efetivamente comprometidas em recuperar de maneira definitiva a entidade. Resta a nós, representantes da sociedade civil, exercermos nossa cidadania, participando efetivamente do processo. Por isso, esperamos realmente o comparecimento das várias entidades do município discutindo tão importante questão”.
Fonte: COMUS

Deu no "Periscópio": PT é neoliberal!

Para Fundação Perseu Abramo, a transição da gestão FHC é limitada

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva tem feito uma transição do modelo "neoliberal" do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso "parcial, limitada, contraditória e desigual". Quem afirma é o boletim mensal da Fundação Perseu Abramo e da Secretaria Nacional de Formação Política do PT, o "Periscópio".
Ainda segundo o boletim petista, a política macroeconômica de Lula concentra renda, "amortecendo o impacto de políticas distributivas". O documento, de fevereiro, do principal centro de estudos políticos do PT defende que, contrariamente a uma tese que uniria FHC e setores da esquerda, o atual governo tem "descontinuidades fundamentais" em relação à Presidência do tucano, embora esteja "aquém do possível" na sua trajetória de mudança.
"A gestão macroeconômica do país tem se apoiado em formatos institucionais [...], agendas, equipes de governo e defesa de valores que expressam claramente a continuidade do ideário neoliberal".
O "Periscópio" continua: "Como se trata de uma das políticas estruturantes do Estado brasileiro, submetido a uma volumosa dívida pública, ela tem a capacidade de condicionar o conjunto das políticas de governo".
O texto, intitulado "Diferente do que era, aquém do possível, melhor do que parece", é redigido pelo cientista político Juarez Guimarães, da UFMG, sob responsabilidade da Perseu Abramo e da secretaria de Formação Política do partido. Segundo o texto, a política de juros praticada pelo governo funciona como "um forte mecanismo de concentração de renda", ao estimular a transferência de renda para o setor financeiro, com ganhos para os "grandes aplicadores em títulos públicos".
A avaliação da Perseu Abramo é a de que permanece uma disputa no interior do governo, entre "forças que querem a manutenção e a reprodução ou ampliação das reformas neoliberais e outras que trabalham no sentido da republicanização do Estado".
Uma das diferenças entre Lula e FHC, diz o texto, está no contrapeso à política econômica realizado pela elevação dos gastos sociais, do BNDES, do financiamento habitacional e da agricultura familiar. Esses dispêndios "introduzem novas dinâmicas de expansão, inclusão social e distribuição de renda que explicam, em parte, a dinâmica forte da economia e do emprego em 2004, mais além do "boom" exportador".
Fonte: Rafael Cariello - Folha Online

Deputada Federal do PT visita Ubatuba

A deputada federal Ângela Guadagnin (PT), que visitou ontem o município, colocou-se à disposição do município para buscar recursos em instituições federais: “É só fazer os projetos que irei atrás. Sou um mascate da cidade”, explicou, no último compromisso do dia, uma reunião na Fundart..
Durante todo o dia a deputada, que sugeriu na Fundart a criação de uma lei municipal de apoio à área cultural, percorreu a cidade e foi recebida nos gabinetes do prefeito Eduardo César (PL) e do presidente da Câmara Municipal, Jairo dos Santos (PT).
Por volta das 19h00, acompanhada do vice-prefeito Domingos dos Santos (PT), chegou ao Casarão do Porto, onde está instalada a sede da Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba (Fundart), sendo recebida por vários ‘companheiros’ de partido. O vice-prefeito presidiu o encontro, que contou com a presença dos secretários de Agricultura e Pesca, de Turismo e de Meio Ambiente, além de outras autoridades e representantes de demais segmentos.
Domingos disse que tem tido uma parceria constante com a deputada, que tem se destacado muito na área da saúde, nas denúncias contra abuso da mulher, maternidade precoce, etc.
Segundo ele, houve um retrocesso no aspecto cultural do município. O vice-prefeito relembrou o antigo museu caiçara instalado no prédio da Câmara Municipal, cujas peças atualmente fazem parte do acervo do museu da USP, em São Paulo, e falou da situação precária do prédio da Fundação e das condições de trabalho dos membros que compõem a Lira Padre Anchieta.
“Estamos muito preocupados com a história de nossos antepassados, pois todo ubatubense tem sangue tupinambá e estamos esquecendo as suas técnicas de pesca, a sabedoria das parteiras e das rezadeiras, o saber fitoterápico, como construir rabecas e violas e tantas outras tradições.
A cultura caiçara está se extinguindo. Para recuperar este atraso, temos que ter um planejamento para a cultura”, explicou Martiniano Nelson Viana, novo presidente da Fundart, disse que tão logo assumiu o cargo procurou Ângela para somar forças em busca de captação de recursos financeiros junto a empresas privadas e órgãos públicos, para a restauração do Casarão.
Ele fez um breve relato de como conheceu Ubatuba e um balanço da atual situação da Fundação, que está com passivo trabalhista e dívidas com o INSS, com o qual já fez acordo de parcelamento. “Sei do interesse político em diversos prédios (igreja, cadeia velha, fórum, etc.) e temos que aproveitar este momento”, sugeriu.
Martiniano afirmou que, independente de políticos, todos devem se unir num movimento popular para que todo prédio antigo passe a ser responsabilidade da Fundart, pois este é um dos seus principais objetivos. “Fiz um balanço no acervo da Fundação e constatei que faltam equipamentos, quadros doados e muitas outras peças”, denunciou.
O presidente falou ainda sobre diversos projetos que pretende realizar. “Temos que mudar a forma de visualizar a cultura. Não podemos depender só da boa vontade e obrigação do governo. Temos que achar nosso próprio caminho, mas a deputada Ângela é a ponte principal para se chegar ao governo federal”, profetizou.
A deputada falou que este é um momento histórico, uma virada de página. “Sinto-me feliz em estar neste momento de fazer história e coloco meu mandato à disposição, pois sei que tem muitos recursos no BNDS, na Petrobras, no Banco do Brasil e até no BNDES. É só fazer os projetos que eu serei ‘mascate da cidade’”, garantiu.
Após esclarecer dúvidas dos presentes, Ângela encerrou o encontro sugerindo que vereadores elaborem uma lei local de incentivo à cultura local.

Fonte: Imprensa Livre

Abandonar o posto é sacanagem

Ronaldo Dias
Não importa o motivo. Quando se tem um posto, ganho, conquistado, obrigado, não importa o modo ou a forma, deve-se ter total responsabilidade sobre ele e, o pior que se pode fazer, é abandoná-lo. Abandonar o posto em uma guerra é falta gravíssima e, pode acabar em fuzilamento. Bang, Bang! Em tempos de “paz e amor”, deixar o posto, que fica em uma das principais entradas da cidade, totalmente abandonado, tomado de lixo e mato, é promover com esta péssima aparência, imagem negativa da cidade. Uma verdadeira sacanagem! Estou referindo-me, ao posto ESSO da Capitão Felipe. Já não era hora amigo, depois de tantos anos de militância, em alto posto, de alguma providência com este auto posto? Todos nós iremos agradecer! Muito.

Notícias da Prefeitura

Carnaval 2005

Trânsito de Ubatuba sofrerá alterações

O Serviço Municipal de Trânsito da Prefeitura de Ubatuba, em conjunto com a Polícia Militar e a Guarda Municipal estão fazendo adequações no trânsito, visando a segurança nas vias públicas do município durante o carnaval 2005. Os itinerários e locais de concentração dos blocos carnavalescos que irão desfilar entre os dias 4 e 8 de fevereiro também passaram por adequações.

A Avenida Iperoig, na Praia do Cruzeiro, Centro, será interditada das 18 às 2 horas da madrugada. Os motoristas poderão transitar pela rua Salvador Correa, que fica atrás da Avenida Iperoig. O Chefe do Serviço Municipal de Trânsito, Ronaldo Lopes, sugere uma alternativa para evitar o trânsito intenso na Praia do Itaguá, sentido Centro. “A melhor opção é sair da Av. Capitão Felipe pela Av. Castro Alves e ir até o final. Virando à esquerda, entrar na Rua Taubaté e seguir até encontrar a Av. Rio Grande do Sul”. PMU



“Ação Ambiental” cuida da casa, enquanto acontece a festa de carnaval em Ubatuba

O projeto “Ação Ambiental” encerra a edição Verão 2005, defendendo a natureza durante os quatro dias de folia. Seguindo o lema da campanha,“Ubatuba é uma festa, mas vamos cuidar da casa!”, o “Ação Ambiental” realizará suas atividades com a base fixa da Praia Grande e em mais quatro praias com a base móvel. Nesse fim-de-semana prolongado, a novidade é o plantio de mudas nos arredores da Praia Grande. O plantio será feito pelos agentes e por turistas, com ajuda do técnico da Secretaria da Agricultura, Antonio Devide.

Durante a temporada, cerca de 10 mil pessoas freqüentam a Praia Grande nos fins-de-semana. A perspectiva para o carnaval é que se ultrapasse esse número. Um dos coordenadores do projeto, o artista Carlos Alberto Piovesan, , explica que “a equipe (de 16 agentes) é pequena para essa demanda, por isso é necessário que todos colaborem para deixar a casa em ordem. Precisamos da conscientização de moradores e turistas para transformar Ubatuba em uma cidade ecológica”. PMU

Maiores informações: contato@assu.org.br



Prefeitura requisita fita contendo entrevista com Clodovil Hernandez

Secretaria de Assuntos Jurídicos quer analisar conteúdo de entrevista para tomar providências cabíveis

A Prefeitura de Ubatuba protocolou hoje (2) junto a Rede Record de Televisão, a requisição da fita de vídeo contendo a entrevista que o estilista Clodovil Hernandez concedeu ao programa da apresentadora Sônia Abraão, na tarde da última segunda-feira (31). Segundo o Secretário de Assuntos Jurídicos, Anderson Souza, o conteúdo da fita será avaliado e com base nesta análise poderá ser requerido o direito de resposta.

“Temos informações que o ex-apresentador de televisão, Clodovil Hernandez teria, em dado momento da entrevista, feito referências ao prefeito municipal de Ubatuba e também a sua equipe de governo, denegrindo a imagem de todos e induzindo a comunidade a crer em fatos que não são verdadeiros”, explicou o Secretário. Ainda segundo ele, “se for o caso, poderemos ajuizar queixa crime por difamação e ação cível por dano moral”. PMU



Fundart elege os novos coordenadores setoriais


A Fundart (Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba) realizou, na última segunda-feira, dia 31, a eleição anual para escolher os novos coordenadores e suplentes dos Grupos Setoriais. Os escolhidos integrarão o Conselho Deliberativo da Fundart em 2005.

O trabalho dos coordenadores é muito importante no funcionamento da entidade. O presidente da Fundart, Martiniano Nelson Viana, explica que eles desempenham um papel de “vereadores” dentro da Fundação. “Os coordenadores têm o poder de aprovar projetos, fazer a programação dentro dos seus setores e até mesmo modificar o estatuto. Junto com o presidente, eles determinam os rumos da entidade”.
Ao todo, foram aprovados sete coordenadores de setores distintos. O setor de arte e artesanato está temporariamente sem coordenador por uma questão estatutária a ser resolvida. Segundo o estatuto, para que uma pessoa possa se candidatar ao cargo de coordenador, ela precisa comparecer a, no mínimo, duas reuniões, o que não ocorreu. PMU

Os novos Coordenadores e vices:

Grupo Setorial de Artes Cênicas e Dança
Coordenador: José Antonio Gordilho Teixeira de Freitas
Vice-Coordenadora: Paula Ferreira Tura

Grupo Setorial de Artes Plásticas
Coordenador: José Paulo Alves Barreto
Vice-Coordenador: Ademar Costa Simões

Grupo Setorial de Folclore e Tradições Populares
Coordenador: Júlio César Mendes
Vice-Coordenadora: Marisa Taguada

Grupo Setorial de Fotografia, Cinema e Vídeo
Coordenador: Emilio Campi
Vice-Coordenador: Sidney Borges da Costa

Grupo Setorial de História e Geografia
Coordenador: Carlos Augusto Rizzo
Vice-Coordenador: Pedro Paulo Teixeira Pinto

Grupo Setorial de Literatura
Coordenador: Luiz Roberto de Moura
Vice-Coordenador: Eduardo Antonio de Souza Netto

Grupo Setorial de Música
Coordenador: Isaac Alves
Vice-Coordenador: Valdecy dos Santos

Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Ubatuba
Fones: (12) 3834-1040 - 3834-1023
PABX DA PREFEITURA: (12) 3834-1000

quarta-feira, fevereiro 02, 2005

Clodovil, és ou não és vil?

O que será que o Clodovil falou desta vez? Alguém sabe? A turma da prefeitura pediu a fita para a TV Record. A coisa teria acontecido no programa de Sonia Abraão. Conforme o teor das alfinetadas do famoso homem de comunicações, poderá ser exigido o direito de resposta. Segundo informações das colunas especializadas em televisão, Clodovil está com um pé no SBT. Uma coisa eu sei que ele disse, eu vi. Logo após as eleições, Eduardo César esteve no programa de Clodovil, na Rede TV!, onde deu uma entrevista. No outro dia o apresentador elogiou muito o jovem e promissor político, que qualificou de simpático. Fez apenas uma ressalva, quando se referiu ao traje do prefeito. “O terninho... Onde ele arranjou aquele terninho?” Acho que Clodovil está despeitado por não ter sido convidado para nenhum cargo. Todos sabem que ele tinha um olho na Comtur e outro na Fundart. Bem feito, quem mandou brigar com o Naná?

Sidney Borges

A Câmara no ar!

As transmissões das sessões da Câmara Municipal de Ubatuba, através do rádio, estão suspensas temporariamente.
Nos últimos dois anos a Rádio Gaivota, FM, esteve encarregada dos trabalhos.
Para o período legislativo que se iniciou com a sessão de ontem, nada está definido.

O contrato da Rádio Gaivota expirou no final do ano.
Segundo informaçòes obtidas no gabinete do presidente da Câmara, vereador Jairo dos Santos, do PT, em breve será feita uma licitação para que os interessados apresentem suas propostas.

Sidney Borges

Fábula brejeira

O sapo “Gangorra”
(de Hans Staden a Oscar)

Pedro Paulo Teixeira Pinto - Professor *

Sapo Oscar chegou à Sapopira. Alto, bem posto, empertigado. Pomposo. Aposentado veio para morar. Falastrão, logo foi se enturmando nas rodas de lorotas da província.

Não ia mal com o vernáculo. Impressionava, até.
Com esse currículo e cheio de novidades de fora, esmerava-se por colocar-se acima da média.
“Afinal foi o Oscar quem disse!”, dizia-se.
Não havia assunto para o qual ele não tivesse o maior conhecimento e a melhor idéia.
Dizendo-se íntimo de grandes figuras políticas da República Federativa de Botocúndia, era comum na língua afiada do sapo convertido, coaxares do tipo: “... a respeito desse episódio preveni Juscelino por mais de uma vez...”, ou ainda: “lembro-me como se fosse hoje: eu e Adhemar (de Barros) nos conhecemos na escola e jamais pensei que nossa amizade viesse a ser decisiva para todos os seus êxitos políticos. Ao apresentá-lo ao poderoso Getúlio, o baixinho puxou-me e disse no meu ouvido: você garante que esse sujeito é bom de voto, Oscar? Certa vez a conversa enveredou pela história local e falou-se de Hans Staden, alemão que andou por aqui, dizem que prisioneiro dos índios que habitavam este litoral, antes dos sapos, com direito a Cunhambebe e cocares menores.
Oscar sabia quase nada do assunto. Mas não abdicou do “trono majestático”, foi no detalhe e solou: “sabem por acaso, como esse cavalheiro ganhou o nome de Hans?”
Uma baita interrogação arregalou e brilhou os olhos de todos. Estatelou-lhes. Já era demais!
“É simples”, disse Oscar. “Aí começou a história de Sapopira. Certa época, que durou muito, o mar ficou bravio a ponto de impedir a navegação e a pesca.
O alemão Fritz estava prisioneiro dos tupinambás em Bertioga. Cunhambebe mandou buscá-lo pois o homem entendia de criação de rãs e era preciso providenciar proteína para a tribo. Até então era Fritz, Fritz Staden, nome complicado demais para índio pronunciar. Com o sucesso da criação de rãs Fritz ganhou a simpatia de todos e só era chamado de Rãs. Rãs pra cá, Rãs pra lá. Rãs, Rãs, Rãs (não deu samba porque só mais tarde chegaram os africanos). Venerado, Rãs virou um deus.
Voltou para a Alemanha onde sua aventura ficou conhecida. Em reconhecimento aos índios que o pouparam, mudou seu nome de Fritz para Rãs.
Isso depois que regressou à Alemanha, sapecou Oscar. “Não havia como escrever Rãs no idioma dele. Foi feito um “arranjo” lingüístico e ficou Hans. Vejam vocês que a escrita é diferente mas a sonoridade da palavra, a mesma: Rãs = Hans, viram?
E a criação cresceu tanto, tanto, que os sapos dominaram o lugar. Uniram-se aos portugueses e mataram juntos todos os índios, inaugurando Sapopira.
Daí em diante ninguém mais suportou Oscar. Ou sabia demais ou era extremamente chato e mentiroso, apenas.

Fato é que sentando de um lado, do outro todos se levantavam. Daí o apelido: “Gangorra”. Oscar “Gangorra”.
Um dia deixou sapopira. Não se soube mais dele.
Morre Juscelino, ex-presidente de Botocúndia. Uma revista importante estampa em duas páginas, foto da missa de sétimo dia. No primeiro banco, consternada, a família do morto ilustre.
Alto, bem posto, empertigado, pomposo, entre os familiares, bem no meio, lá estava “Gangorra”, o entrão, em pé, como todos os que lotavam o templo. Só não se sabe quem se levantou primeiro. Uma coisa é certa. Oscar ficou sozinho na igreja, afinal gangorra é gangorra, poxa!

* Ex-prefeito de Ubatuba

Notícias da Prefeitura

Renato Boulos

Luiz Felipe Azevedo, entre Luise Altenhofen (à esquerda) e Lívia Lemos

Paraquedismo atrai celebridades a Ubatuba

Famosos do mundo da moda e da tevê saltam de paraquedas em Ubatuba

As modelos e apresentadoras de tevê, Luise Altenhofen e Lívia Lemos foram o destaque do evento Boogie de Paraquedismo no último final de semana em Ubatuba. Belas e famosas, as duas apresentadoras do programa esportivo Zona de Impacto experimentaram e aprovaram o salto duplo de paraquedas no recém reformado aeroporto da cidade. Luise Altenhofen já é freqüentadora assídua de Ubatuba, mais especificamente das areias de Itamambuca, onde mantém uma bela casa. Lívia Lemos, para quem não sem lembra, foi namorada do craque Ronaldinho, o jogador de futebol mais famoso do mundo.

Também experimentaram as emoções do salto de paraquedas a apresentadora global do Esporte Espetacular, Dani Monteiro, em companhia do atleta Luis Henrique Tabajós, mais conhecido por Sabiá, destaque em atividades aéreas e ainda a cantora Fantini, do grupo Rouge, que escolheu Ubatuba para concluir seu curso de paraquedismo. Seu salto foi acompanhado por centenas de olhares curiosos e sua “aterrisagem” aclamada por aplausos entusiasmados.

“A administração do prefeito Eduardo César acertou em cheio mais uma vez, pois apesar das chuvas, o evento está sendo um sucesso”, afirmou Luiz Felipe Azevedo, secretário de Turismo de Ubatuba. Ainda segundo ele, o Boogie terá continuidade no Carnaval, de 4 a 8 de fevereiro. Para quem quiser experimentar as emoções de um salto duplo, é só aparecer no aeroporto, de onde também partem os vôos panorâmicos de helicóptero (a partir de 30 reais) e de ultraleve (a partir de 50 reais). PMU



Secretaria de Obras inicia operação tapa-buracos

A Secretaria de Obras de Ubatuba deu início ontem, 31, a uma operação tapa-buracos em várias ruas da cidade. Em muitos bairros, a situação das ruas é calamitosa e os buracos ganharam maior dimensão ainda com as fortes chuvas de janeiro. Segundo o responsável pelo setor da prefeitura, Wilson da Silva Frade, as primeiras ruas já começaram a receber reparos. Ele acredita que, se a chuva não atrapalhar, até o carnaval as principais vias da região central, Itaguá e Perequê-Açu estarão reparadas. “Sabemos que são muitas as ruas que precisam de cuidados, já que ficaram abandonadas por muito tempo, porém, estamos fazendo um cronograma para atender de uma forma justa todos os bairros do município”, garante o prefeito Eduardo César.
A Secretaria estará com duas equipes de manutenção e a prioridade é para as ruas de maior movimentação. Após o carnaval os demais bairros receberão a visita das equipes pois a força das águas abriu verdadeiras crateras em muitos pontos do município. Além das chuvas e da falta de manutenção nos últimos meses, outro motivo para a grande quantidade de buracos foi o grande fluxo rodoviário em função da alta temporada. PMU



Prefeito suspende decreto que autorizou compra sem licitação

A pedido da juíza de Ubatuba, Eduardo César suspendeu efeitos do decretodo ex-prefeito Paulo Ramos que padronizou frota da prefeitura

O prefeito de Ubatuba, Eduardo César (PL), acatou pedido da juíza substituta de Ubatuba, Dra. Cristina Alves Biagi Fabri e, através de um novo decreto, suspendeu os efeitos do decreto 3702, de abril de 2001, do ex-prefeito Paulo Ramos que autorizou a compra de vários carros e veículos pesados sem licitação. O decreto, publicado no último sábado, em jornal local, também disciplina os procedimentos administrativos para aquisição de veículos de qualquer espécie. Segundo a nova lei, todas as compras dessa natureza deverão obedecer ao princípio da livre concorrência. O Ministério Público, que moveu a ação civil que culminou com o pedido de suspensão do decreto e o bloqueio dos bens de Paulo Ramos e Andrade Henrique dos Santos, entendeu que houve direcionamento de licitação, ao decidirem pela padronização da frota.

Com o objetivo de fornecer os subsídios necessários para manter a decisão judicial, o prefeito Eduardo César pediu a sua assessoria jurídica que ingressasse na ação, como assistente, conforme lhe faculta o artigo 5º, parágrafo 2º da Lei 7347/85. Essa medida judicial, segundo o Secretário de Assuntos Jurídicos da Prefeitura, Anderson de Souza, visa reforçar a decisão da Justiça de Ubatuba e garantir a devolução dos valores gastos com as compras sem licitação aos cofres públicos municipais. “É dever do Poder Público zelar pela aplicação correta do dinheiro público e a própria lei nos obriga a comprar sempre, qualquer produto, pelo menor preço de mercado”, reforça Eduardo César.

A ação

A ação civil pública foi ajuizada pelo Ministério Público em agosto do ano passado por entender que houve improbidade administrativa na aquisição de frota municipal sem licitação. Foram gastos, na época, R$329.294,38 para adquirir veículos leves e R$ 861.864,00 para a compra dos veículos pesados, num total de R$ 1.191.158,03. Além da suspensão dos efeitos do decreto e da indisponibilização dos bens dos réus, o Ministério Público pede ainda ressarcimento integral dos valores gastos na aquisição dos veículos, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa civil e proibição de contratar com o Poder Público. PMU


Educação Alimentar: Nestlé e Secretaria de Educação firmam parceria

A idéia é disseminar a educação alimentar através da rede municipal de ensino, atingindo assim, toda a população ubatubense

Começa amanhã, dia 2, em Ubatuba, um curso de capacitação e aproveitamento integral de alimentos, direcionado para as merendeiras, professores e vice-diretores da rede municipal de ensino. O curso foi desenvolvido pelo projeto Nutrir, da Nestlé e trazido para Ubatuba numa parceria com a Secretaria Municipal de Educação. O objetivo do projeto é prevenir a desnutrição e diminuir o desperdício de alimentos.

O resultado do curso será aplicado imediatamente na alimentação dos alunos que estudam na rede municipal de ensino. Ao mesmo tempo, o conteúdo será trabalhado de forma interdisciplinar, mostrando, na prática, conceitos como: pesos e medidas, composição, calorias, importância nutricional e culinária. A coordenadora de ensino fundamental, Cristiane Gil diz que esse curso representa um avanço para a comunidade ubatubense. “Nossa intenção é implantar o conceito de educação alimentar no município. Essa é uma forma de incentivar a população a ter uma alimentação mais saudável, utilizando recursos que antes eram descartados.”

Compartilhando o conhecimento

Além das 50 merendeiras, 34 professores também participarão do curso. Cada escola terá um professor ou vice-diretor representante. Esse representante é responsável por disseminar os conhecimentos adquiridos aos outros professores que, por sua vez trabalharão o conteúdo dentro da sala-de-aula. A idéia do programa é transformar as crianças em multiplicadoras das informações, envolvendo as mães e familiares no processo.

Nutrir, responsabilidade social

O projeto Nutrir faz parte do programa de Responsabilidade Social da Nestlé. Por essa razão, o curso é ministrado gratuitamente. Todo o material utilizado, a alimentação para os participantes e kits para trabalhar o conteúdo com as crianças são patrocinados pela Nestlé, sem nenhum custo para o município. Além disso, o Nutrir faz um acompanhamento durante todo o ano, tirando dúvidas, prestando esclarecimentos e dando suporte para a implantação efetiva do projeto no município. PMU


Beach Soccer 5 deve emplacar em Ubatuba

Primeira edição do torneio agradou aos participantes

O 1º Beach Soccer 5 agradou em cheio os esportistas da cidade. Dezesseis equipes compareceram à Praia Grande na manhã de domingo (30), para disputar o torneio que pode ser o embrião de um Circuito Municipal da modalidade. As equipes chegaram dispostas e bem preparadas tornando as partidas equilibradas.

A equipe do Skanqui chegou a final, após vencer a equipe Sol e Vida, enquanto o Rua Nova passou pela equipe da Sociedade XV. A partida final, disputada sob sol forte, com as equipes cansadas, resultou num jogo de estudos, cujo placar final terminou empatada em 0 a 0. Na cobrança de tiros livres, Clóvis marcou para o Skanqui o gol que garantiu o titulo do 1º Beach Soccer 5. A equipe do Skanqui formou com Clóvis, Zé Maria, Juscelino, Edson, Carlos e Mano Veio. O Rua Nova ficou em segundo e a Sol e Vida garantiu a medalha de bronze.

O Secretário Municipal de Esporte e Lazer Bittencourt Jr pretende dar prosseguimento ao soccer 5.“Foram partidas com bom nível técnico e muita garra dos jogadores. Já pedi para o Aleixo e também com o Damião, responsáveis pelo departamento de futebol, para estudarem datas para outros eventos da modalidade, incluindo aí as categorias Infantil e Feminino”, declarou Bittencourt.

O prefeito Eduardo César prestigiou o torneio e esteve na Praia Grande acompanhado pela família. “É uma modalidade que pode dar certo. Não requer a construção de novas áreas e Ubatuba tem muitas praias que podem abrigar as partidas. Daremos todo o apoio à secretaria para futuros eventos desse tipo”, elogiou o prefeito.

O 1º Beach Soccer 5 foi promovido pela Secretaria de Esporte e Lazer e teve o patrocínio de Terral’s Doceria, Restaurante Tortilhão e Quiosque Baguari. PMU

terça-feira, fevereiro 01, 2005

Igualmente medíocre!

Se alguém disser que o governo do PT é ruim, está fugindo à verdade.
Se comparado aos governos que o antecederam não é pior, em muitos aspectos é até melhor.
Melhor do que o governo Sarney, muito melhor do que o governo de Itamar Franco e se confrontado com o governo FHC, no mínimo se pode dizer que é parecido.
Pelo menos aos últimos tempos de juros altos e falta de ação.
Exatamente o que não queríamos num governo do PT, a repetição de velhas práticas que acreditamos um dia, seriam sepultadas pela avalanche cívica do socialismo. Qual o quê!
Não só nada mudou como prossegue a farsa, com muita conversa e pouca ação. Sem um projeto definido para o país, o politburo petista só faz aumentar os juros, hoje os mais altos do mundo.
Parece que não há outra saída, embora só exista no Brasil!
A prática não é original, Malan conhecia bem o expediente.
E muitos outros antes dele, poderíamos voltar até aos tempos de Joaquim Murtinho, mas não é o caso.
O resultado é o enriquecimento obsceno dos bancos enquanto os setores produtivos lutam pela sobrevivência.

E a violência aumenta de forma assustadora.
O modelo agrário exportador não dá conta de resgatar a imensa dívida social do país, carente de capital humano.
A saída passaria por projetos de médios e longos prazos, o que está fora da agenda de Duda Mendonça, guru presidencial.
É cada vez mais difícil engolir o discurso defasado da realidade.
Tudo vai bem nas palavras de Lula. Tudo vai mal dizem os olhos.
Seria falta de fé?
Enquanto a atenção é distraída pelos objetivos humanitários do Presidente, que pretende salvar o mundo da fome, nada se faz para salvar o Brasil da ignorância, que somada à ansiedade constituem os males maiores da espécie.

Corremos o risco de ficar mais seis anos ouvindo obviedades sem sentido, enquanto a guerra civil avança, tomando conta do país.
Que mal teríamos feito aos deuses para merecer tanta incompetência?
De Lula e seu governo esperávamos o fortalecimento do mercado interno e o conseqüente florescer de uma indústria voltada para os mais de cem milhões de marginais do país.
Tínhamos quase certeza que aconteceria uma revolução na educação, capaz de remover o véu que turva os olhos de nossa gente.

Acreditávamos em dias de esperança para a juventude que poderia finalmente almejar um futuro longe da marginalidade e da violência.
Havia muita esperança no governo socialista de Lula. Já não há tanta.

Aos poucos está sendo substituída por decepção.
Mas se disserem que o governo do PT é pior do que outros que o antecederam, não é verdade.
É apenas igual. Tristemente igual ou igualmente medíocre. Tanto faz!


Sidney Borges

Segundo Lula, as coisas vão bem...

Lula descarta mudança no Banco Central e diz que Brasil precisa ser duro contra inflação.

- Os empresários têm a obrigação, tanto quanto o Banco Central, de ajudar no controle da inflação para que o Brasil continue crescendo - defendeu Lula, ao falar com a imprensa, após sessão plenária com investidores estrangeiros.
Quanto a uma possível mudança na equipe do Banco Central, Lula desmentiu: - Isso não procede. Este tipo de notícia é plantada por alguém que não quer que as coisas continuem tranqüilas. Quando tiver que fazer alguma mudança no governo, o mais interessado em dizer à imprensa serei eu. As coisas estão bem - garantiu Lula.

Empresários colocam chips sob a pele.


O microchip cutâneo, importado dos EUA, já está sob a pele de 40 empresários brasileiros - 25 deles de São Paulo - que se consideram alvo potencial de seqüestros. Ricardo Chilelli, da RCI First Security, que importa microchips, disse que há 2 mil clientes na fila de espera para instalar o produto. Com o microchip, em caso de seqüestro, a polícia pode localizar o cativeiro. - Meus clientes são empresários que, apesar da segurança particular e dos carros blindados, temem o seqüestro - conta Chilelli. São também grandes empresários, preocupados com a segurança dos filhos, que estão comprando coletes à prova de balas que vestem crianças de até 12 anos. A idéia dos pais é que os coletinhos possam ser úteis caso haja tiroteio durante tentativa de seqüestro das crianças.

Tire suas conclusões...

Sidney Borges

Eleição na Fundart

Nesta segunda-feira, dia 31, a Fundart - Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba realizou a eleição anual que escolheu os novos Coordenadores e Suplentes dos Grupos Setoriais, os quais integrarão em 2005 o Conselho Deliberativo da entidade. Após a apuração, ficou definido o seguinte quadro:

Grupo Setorial de Artes Cênicas e Dança
Coordenador: José Antonio Gordilho Teixeira de Freitas
Vice-Coordenadora: Paula Ferreira Tura

Grupo Setorial de Fotografia, Cinema e Vídeo
Coordenador: Emilio Campi
Vice-Coordenador: Sidney Borges da Costa

Grupo Setorial de Música
Coordenador: Isaac Alves
Vice-Coordenador: Valdecy dos Santos

Grupo Setorial de Folclore e Tradições Populares
Coordenador: Júlio César Mendes
Vice-Coordenadora: Marisa Taguada

Grupo Setorial de Artes e Plásticas
Coordenador: José Paulo Alves Barreto
Vice-Coordenador: Ademar Costa Simões

Grupo Setorial de Literatura
Coordenador: Luiz Roberto de Moura
Vice-Coordenador: Eduardo Antonio de Souza Netto

Grupo Setorial de História e Geografia
Coordenador: Carlos Augusto Rizzo
Vice-Coordenador: Pedro Paulo Teixeira Pinto

Segundo o presidente da entidade, Martiniano Nelson Viana, será marcada uma data para solenidade de posse tanto do presidente, como dos coordenadores e suplentes eleitos.
Fonte: Litoral Virtual

Carta resposta

Senhora Secretária de Educação da Prefeitura de Ubatuba

Em atenção à contestação a nossa “Carta Aberta” e que VSa. mandou publicar no Litoral Virtual do dia 28.01.05, informamos que desconhecemos a matéria publicada pela Sra. Ana Carolina Muri que, conseqüentemente, nela não nos apoiamos para registrar o desencontro de informações e as contradições dela decorrentes dos diversos porta-vozes dessa Secretaria Municipal de Educação.
A contradição a que nos referimos ocorreu em reportagem divulgada, pela Rádio Costa Azul - Jornal da Manhã - com comentário, sobre a contradição do Repórter que apresentava o jornal, aos 27.01.05.
Nessa reportagem uma pessoa de sua assessoria que lá foi citada com seu prenome, pronunciou a frase que registramos na Carta Aberta. Para sair de suas dúvidas ouça a fita daquele noticiário e conferirá como estou dotado de razão e verdade. São “galhos” decorrentes da diversidade de informantes ou porta-vozes. Um informante comentou os problemas da EMEI-CENTRO, outro, minutos depois, com bastante serenidade e bom senso, a situação global do município.
Em relação a sua afirmativa publicada no jornal “A Cidade” de 29.01.05 – Página 05: “a Prestação de Contas da Secretaria da Educação publicada nos jornais não condiz com a realidade que encontramos” tenho a informá-la que a “Prestação de Contas” da Secretaria Municipal de Educação foi publicada no mesmo jornal “A Cidade” nº 996 do dia 29.01.05 – Página 12 – após aprovação, por unanimidade, do Conselho Municipal de Educação, ocorrida a partir das 17:00h (dezessete horas) do dia 28.01.05, no auditório da Secretaria Municipal de Educação. Reunião que V.Sa. convocou juntamente coma Sra. Presidente e, a qual não compareceu mesmo sendo membro nato do referido Conselho Municipal de Educação e a ele devendo comparecer por dever de ofício.
Entendemos (nós e diversas pessoas que nos tem procurado) que caso V.Sa. tenha alguma dúvida sobre as contas da Secretaria – Exercício 2004 – deveria ter-las exposto ao Conselho Municipal de Educação na reunião convocada para sua apreciação. Emitir conceitos pejorativos, sem tomar providências prévias, é uma ofensa à administração anterior, ao Serviço de Contabilidade e ao Conselho Municipal de Educação que, trimestre a trimestre, conferiu todas as despesas da Secretaria e da Seção de Merenda Escolar antes aprová-las.
Tenho o imenso prazer de informar , a V.Sa. e a toda a comunidade de Ubatuba que, na nossa administração da Secretaria Municipal de Educação, não houve nenhum tipo de ocultação de procedimentos, todas as despesas eram conferidas pela presidente do Conselho, antes da reunião de apreciação, e todas as notas levadas à reunião para verificação dos conselheiros que o desejassem. Foi um trabalho transparente, sério, honesto e respeitoso com os recursos da EDUCAÇÃO e com as pessoas que tem o dever de fiscalizar o ordenador de despesas que é o Secretário Municipal de Educação.


Atenciosamente:

Corsino Alizte Mesquita
Professor e ex-secretário da Educação de Ubatuba

Vereador propõe linha aérea para Ubatuba

divulgação

O vereador Charles Medeiros quer linhas aéreas regulares

O vereador Charles Medeiros, quer ver Ubatuba servida por linhas aéreas regulares.
Seria uma forma de facilitar a vida de turistas e moradores.
Em contato com empresários ligados à aviação, Charles recebeu do gerente comercial da Puma Linhas Aéreas, Marcelo Paredes, uma notificação positiva referente ao uso do aeroporto de Ubatuba.
Segundo Paredes, será necessário uma série de estudos operacionais e dados estatísticos para o planejamento de uma nova rota.
Embora estando distante da área solicitada pelo vereador, a empresa não descarta a possibilidade de servir o nosso município.
Medeiros esclarece que seu pedido está no Departamento de Planejamento e Estatística da empresa.
“Não é possível que o Gastão Madeira, único aeroporto do Litoral Norte Paulista, depois de um investimento desta grandeza não funcione em sua totalidade, seja esquecido”.

Fonte: Assessoria Charles Medeiros

Vida de gado

Ronaldo Dias
"O Bradesco lucrou R$ 1,058 bilhão no último trimestre do ano passado e terminou 2004 com um lucro líquido de R$ 3,060 bilhões. O resultado no quarto trimestre de 2004 foi 40,7% maior ao alcançado no mesmo período de 2003, de R$ 715 milhões. O lucro líquido foi superior em 33% ao do ano anterior, fechando com 3,060 bilhões contra R$ 2,3 bilhões".

Lendo esta notícia, ficamos inconformados quando vamos ao banco e, somos obrigados a enfrentar demoradíssimas filas para ser atendido por um (dos cada vez mais reduzidos) caixas ou aguardando, também em filas sem fim, para utilizarmos uma máquina (que funciona mal) quando não esta “fora do ar” ou em “manutenção” (que se na verdade houvesse manutenção, não estaria fora de funcionamento) para depositar, pagar ou consultar. Será que parte destes lucros bilionários, (em apenas um trimestre do ano), não poderia reverter em melhor serviço e atendimento aos clientes e/ou usuários que, na verdade, contribuíram de alguma forma para este vergonhoso lucro? Seriam as filas necessárias ou justificadas? Ficar nas filas, obedecendo ao pedido, quase sempre mal educado e desnecessário, do garoto Bradesco, para manter-se nas faixas amarelas é, quase ser tratado como gado.
Teriam, os dirigentes do banco, sido contaminado com desvios de personalidade e, de comportamento e, estes desserviços à população, seriam uma forma de gozo destes desequilibrados? Um pluz de gozo–prêmio, como um bônus pelos lucros auferidos? Dinheiro não é tudo, não é verdade? Ou será, pela placa que vi hoje no Bradesco “ Pague suas contas de água, luz e tel... nas agências do correio” que o lucro, desta atividade IMPRODUTIVA é, oriunda da irracionalidade das taxas SELIC do Palocci? É IMPRODUTIVA, (e dá lucros bilionários?) que tal, como faz o MST nas fazendas (improdutivas), socializarmos tão lucrativa atividade? Tem alguma diferença dos objetivos do MST? Não é semelhante? Em nome da distribuição de renda, vamos quebrar, invadir e dividir! Se o MST pode, nós também podemos. Somos iguais perante a lei! Eu, como um dos integrantes do SLE “Sem Lucros Estratosféricos”, quero os trocados que me couberem! Este poderia ser um tema para uma boa “luta”. O que me diz companheiro? Coloca o chapéu Lula?

Notícias da Prefeitura

Comissariado fiscaliza o ingresso de menores em casas noturnas

Disk-Denúncia e disk-aconselhamento já estão funcionando na Fundac

O Comissariado de Menores, em parceria com a Fundac (Fundação da Criança e do Adolescente) de Ubatuba está realizando um trabalho de fiscalização nas casas noturnas do município, com o objetivo de coibir a entrada de adolescentes em locais não autorizados.
Os 16 comissários de menores voluntários visitam boates, casas de shows, bares e “lan houses”, com mandado de constatação, averiguando se está havendo consumo de bebidas alcoólicas por menores e se os horários estão de acordo com o alvará do estabelecimento. Os comissários orientam os proprietários sobre como agir para ficar em conformidade com a lei.
A multa para os proprietários infratores é de 3 a 20 salários mínimos. Os menores surpreendidos pelos comissários são encaminhados para a sede da Fundac, onde aguardam a chegada dos pais para buscá-los. Segundo o chefe do comissariado de menores, Luiz Carlos Castilho Jr., mais conhecido como Tutinha, essa ação visa evitar que os adolescentes tenham contato com álcool e drogas nessa fase de formação. “Temos que trabalhar para que o jovem tenha uma vida saudável, estudando e praticando esportes. O uso de álcool e drogas nessa fase pode retardar o desenvolvimento moral do adolescente e causar dependência”.
Já está em funcionamento na Fundac, um disk-denúncia e um disk-aconselhamento, nos quais, os cidadãos e familiares podem buscar orientação, bem como contribuir para que o trabalho seja efetivo. As pessoas que tiverem interesse em participar do comissariado de menores também podem entrar em contato pelo telefone 3832-1421

Principais artigos da lei

De acordo com a lei 8.069/90, que regulamenta o ingresso de crianças e adolescentes em espetáculos e divertimentos públicos, o menor deve freqüentar eventos classificados como adequados à sua faixa etária. É considerado adolescente o jovem com idade entre 12 e 18 anos.
Os proprietários dos estabelecimentos devem afixar em lugar visível, na entrada, informações sobre a natureza do espetáculo e faixa etária especificada no certificado de classificação. O consumo de bebidas alcoólicas é proibido para menores de 18 anos, portanto, o uso de uma placa informando esse artigo é obrigatório também.
É proibido transportar adolescentes em vans e ônibus para bailes.
Em relação ao carnaval, a lei prevê que é permitida a freqüência de adolescentes com idade superior a 15 anos, sendo vedada a venda de bebidas alcoólicas aos menores de 18 anos. PMU


Ubatuba diz não à dengue

Mobilização contra o Aedes aegypti atinge objetivo

A população de Ubatuba mostrou no ultimo sábado, dia 29, que quer manter a dengue fora de circulação. Centenas de voluntários percorreram os bairros da região central até o Parque dos Ministérios na caça aos criadouros do mosquito transmissor da doença. A Secretaria Municipal de Saúde orientou mais de seiscentas pessoas, entre funcionários públicos e representantes de associações de moradores dos bairros envolvidos. A Secretaria de Obras colocou seu maquinário para a limpeza de ruas e terrenos baldios. As escolas municipais também receberam atenção especial com o intuito de eliminar qualquer foco onde as larvas e ovos do mosquito pudessem estar abrigadas.
A recepção da população e dos turistas aos orientadores e coletores foi a melhor possível. O prefeito Eduardo César, seu vice, Domingos dos Santos e todos os Secretários Municipais, também participaram da campanha intitulada “Ubatuba Sim, Dengue Não!”. Em várias residências, foram encontradas larvas em recipientes que estavam ao relento. Todo material recolhido foi encaminhado para análise. PMU

segunda-feira, janeiro 31, 2005

Locais...

Paulo Ramos protocola hoje, no Tribunal de Justiça em São Paulo, recurso contra o bloqueio de seus bens, decidido pela justiça local. A liminar acatou ação do Ministério Público que considera irregular a compra sem licitação de 29 veículos em 2001. Segundo Ramos, foi tudo legal. Resta aguardar. Enquanto isso o ex-prefeito cuida da candidatura ao legislativo estadual.
Se sair pelo PFL, terá dificuldade, a legenda exige muitos votos.
Na cidade fala-se no PV como alternativa. São apenas conjecturas, se a sentença for desfavorável, Paulo perderá os direitos políticos.
Está na pauta uma discussão sobre as cobranças da Comtur e o destino dado ao dinheiro arrecadado.
A presidente da empresa afirma que o dinheiro é destinado às despesas ao longo do ano e não pode ser utilizado em melhorias nos locais de cobrança, como é o desejo dos comerciantes. Isso cabe à prefeitura.
Faz sentido, fora da temporada não há fonte de renda. A Comtur não é uma unanimidade. Cabe ao município decidir se há de fato interesse na sua existência. Se for para continuar deve ser despolitizada e profissionalizada. Senão servirá, como sempre serviu, apenas como moeda de troca nas campanhas.
Será que as transmissões das sessões da Câmara, pelo rádio, vão continuar?
Sem muito propósito a nota sobre o “erro” do “Correio do Litoral”. Deveria ter ficado circunscrita ao âmbito profissional.
Existe alguma lei municipal que impede a contratação de estrangeiros?


Sidney Borges

Fórum Social de Ubatuba

Ronaldo Dias
"Por uma terra sem males" Muito antes dos temas dos Fóruns Sociais Mundiais e de suas infinitas conclusões, dos longos e cansativos discursos de personalidades tidas como "renomados" intelectuais em prol de "um outro mundo possível" aqui, em Ubatuba, há muito mais de 5 séculos, uma etnia, tida com selvagem, já buscava, naquele tempo, um "terra sem males". O que fizemos com ela?

A caminho do desenvolvimento...

Para o economista Décio Garcia Munhoz, a equipe econômica mergulhou o País numa armadilha mortal. Mantém a remuneração dos títulos públicos na estratosfera, sob o pretexto de manter os investimentos externos, mas, como paga 16% da tal taxa Selic, quando a inflação está em 5%, o resultado é que o Brasil fica cada vez mais com falta de dólares para cumprir seus compromissos.
Assim, obriga-se a sucessivos acordos com o FMI, tomando empréstimos que permanecem no Hemisfério Norte como garantia do pagamento dos títulos. A dívida aumenta e o remédio vem sendo sufocar os salários, diminuir o poder de compra da sociedade, cortar investimentos e paralisar a economia. Tudo isso para evitar a inflação, que é a árvore a cuja exegese Palocci e companhia se dedicam, sem perceber que a floresta pega fogo.

Fonte: Tribuna da Imprensa, coluna Carlos Chagas

Enquanto o presidente viaja...

Plínio de Arruda Sampaio anunciou sua saída do PT. Junto saem outros 100 militantes. Segundo ele, depois de 25 anos de militância, é grande a decepção com o governo Lula. É apenas o começo. Muitos outros deverão seguir o grupo. Não é possível ignorar a quem o governo petista serve. Basta ler os jornais. Não há banqueiro neste país que não ame Lula et caterva. Um exemplo é a notícia que saiu hoje na imprensa:
"O Bradesco lucrou R$ 1,058 bilhão no último trimestre do ano passado e terminou 2004 com um lucro líquido de R$ 3,060 bilhões. O resultado no quarto trimestre de 2004 foi 40,7% maior ao alcançado no mesmo período de 2003, de R$ 715 milhões. O lucro líquido foi superior em 33% ao do ano anterior, fechando com 3,060 bilhões contra R$ 2,3 bilhões".

Sidney Borges

domingo, janeiro 30, 2005

Bloco O Guaruçá abre carnaval em Ubatuba

Luiz Roberto de Moura
Com o objetivo de fomentar a criação de blocos que resgatem o carnaval de rua ubatubense, já em seu primeiro ano de existência, O Guaruçá, abre o carnaval no município de Ubatuba.

O professor Julinho Mendes e o engenheiro Luiz Moura, caiçaras e idealizadores do bloco, afirmam que O Guaruçá veio para marcar o retorno dos antigos carnavais que eram realizados nas ruas de Ubatuba.

"Vamos incentivar a criação de blocos que promovam motivos caiçaras", conta Julinho. "Levando o carnaval para a praia, durante o dia, proporcionaremos aos locais e turistas uma nova forma de desfrutar o reinado de Momo", complementa Moura.

Os interessados em participar do bloco poderão adquirir o kit O Guaruçá (camiseta + chapéu) que terá custo de R$ 15,00 (quinze reais) ou a camiseta por R$ 10,00 (dez reais) a partir da quinta-feira (3) no Bambu MG4 (rua Dr Esteves da Silva, 246, Centro).

Programação d'O Guaruçá

Dia 04/02
20h00 - Concentração: Quiosque Cacha-Prego, na praia do Itaguá.

Dia 06/02
18h00 - Concentração: Praça Nóbrega, no centro.

Dia 07/02
15h00 - Concentração: Quiosque São Lourenço, na praia do Perequê-Açú.

Dia 08/02
20h00 - Concentração: Rua Paraná com a Conceição (Bar do Tato), no centro.

Conheça as marchinhas d'O Guaruçá:

QUE BICHO É ESSE?
(Marchinha - Julinho Mendes)

O bicho é careca,
Sem orelhas e sem nariz.
Não voa e nem mergulha
E também não tem raiz.
Vive na praia
Bem perto do jundú
Espia a mulherada
Com seu olho azul

Ah ah ah adivinhe o que é?
Não é bicho de pêlo (bis)
E não é bicho de pé.

Não é Içá
E também não é guarú
É GUARUÇÁ (bis)
E o que é o GUARUÇÁ?


O GUARUÇÁ
(Marchinha - Julinho Mendes)

O GUARUÇÁ é um caranguejo amarelinho.
Vive na praia, dentro de seu buraquinho. (bis)

Sai GUARUÇÁ.
Dentro de seu buraquinho. (bis)

Anda de lado ô ô ô ô
Pro outro lado ô ô ô ô
Eu quero ver
A mulherada se assanhar
Com medo do GUARUÇÁ ai ai ai ai !
Com medo do GUARUÇÁ ai ai ai ai !
Com medo do GUARUÇÁ.

Não tenha medo e nem pavor.
Abrace logo o seu amor.
Caia na folia,
Brinque noite e dia,
Porque hoje é carnaval.
Ubatuba é festa.
Cidade magia. (bis)
Gente de auto-astral.

Você pode fazer o downloads das partituras das marchinhas d'O Guaruçá, para trompete e saxofone, clicando aqui (o arquivo zipado tem 1.888 Kb).
http://www.central.eng.br/diversos/marchinhas_2005.zip

Foi um fantásima?

Dona Valderez, oitenta e tantos, contou sobre o Cassino da Urca, que visitou na lua-de-mel.
Falou do show: ma-ra-vi-lho-so, das coristas, dos trajes de lantejoulas, riquíssimos, e da orquestra cheia de swing. Parecia o Tommy Dorsey!
Perguntei sobre os artistas, ela só lembrava de um, Jorge Ben!
Depois de um breve silêncio, alguns pigarros e alguém pedindo licença e saindo do recinto, ficou no ar o espanto.
Obviamente houve engano, Jorge Ben, depois Benjor, iniciou a carreira no início dos anos 60, nessa época o Cassino da Urca há muito estava fechado e dona Valderez já tinha filhos no ginásio.
Uma tentativa de sugerir um possível equívoco foi repelida de forma taxativa.
Era ele sim, lembro muito bem! Fazer o quê?
O presidente Lula confundiu o presidente da Argentina, chamou-o de “companheiro Menem”.

Guardadas as diferenças físicas, parece justo.
Menem, Kirchner, ou até Lole, dá na mesma. Na essência são parecidos.
Exceto o “calote”, que suponho, Menem jamais daria. Ainda que sendo para inglês ver, para consumo do andar de baixo.
Sem a “Copa”, calote no FMI. Mazelas temporariamente “out”.
E depois Lula é assim mesmo, quando improvisa deixa claro que foi improviso. Minha sobrinha de dois anos e meio: - Por quê apagou a luz? Foi um fantásima? Eu disse que faltou energia.
Ela emendou: - foi um fantásima sem energia.
As crianças andam precoces, acho que só falei algo semelhante depois dos quinze!
Frei Beto, concordando ou não, deve ser ouvido, sabe das coisas.
É dele o raciocínio: Lula é o presidente, mas não detém o poder. Este está nas mãos de sete mil famílias, donas de US$ 400 bilhões.
Bingo! Descobriu o óbvio!

Sidney Borges

Ubatuba esperando o resgate

Ubatuba, mais uma vez, deixou de ganhar R$ 180.000.000,00.

Nos contentamos com pouco ou quase nada e, em poucos anos, a continuar como estamos indo, perderemos quase tudo.
É preciso mudar. É preciso radicalizar o marasmo de idéias. É preciso parar de esperar que alguém faça. É preciso parar de esperar milagres e salvadores da pátria. É preciso agir.
Ubatuba perdeu 180 milhões de reais em 2004 e, perderá a cada ano, quantia semelhante. Você caro leitor, acha que podemos nos dar ao luxo de deixar de receber esta fortuna? Já imaginaram o que daria para fazer pela cidade?
Já imaginaram os benefícios que essa dinheirama toda poderia trazer para seus moradores? Já imaginaram muitas partes de 180 milhões a cada ano, em investimentos em Ubatuba? Em quatro anos, como ela ficaria? Com certeza, daria inveja a qualquer cidade do Brasil. Seria o melhor lugar do mundo para se morar. Pois é. A cada ano, jogamos esta milionária fortuna, que representa duas vezes o orçamento municipal, no lixo!
Não é incrível? Vou aguardar perguntas e questionamentos. Será que virá algum?

Ronaldo Dias

Notícias da Prefeitura

“Interior na Praia” encerrou em Ubatuba

Ubatuba recebeu mais de 700 crianças, de 11 cidades, em três etapas durante o mês janeiro

Terminou no dia 27 a última etapa do “Interior na Praia” em Ubatuba. Em três semanas, o programa trouxe para Ubatuba crianças de baixa renda de 11 cidades do Interior de São Paulo. Em cada etapa, vieram aproximadamente 240 estudantes entre 9 e 11 anos.

Durante uma semana, as crianças puderam conhecer praias, como: Enseada, Ubatumirim, Tenório e Perequê-Açu; visitaram pontos turísticos e participaram de atividades culturais e artísticas. Entre os eventos, o grupo “Sexteto Caiçara” mostrou aos participantes um pouco da cultura musical ubatubense.

A Prefeitura de Ubatuba aderiu ao projeto, proporcionando alojamento, com toda a infra-estrutura, acompanhamento de monitores treinados e um cardápio balanceado. O município recebeu estudantes das cidades: Cajamar, Mogi Mirim, Sales Oliveira, Espírito Santo do Pinhal, Guzolândia, Tambaú, Viradouro, Brejo Alegre, Mogi das Cruzes, Natividade da Serra e Sagres.

“Interior na Praia” é uma versão do projeto “Caravanas do Conhecimento”, iniciativa do Governo do Estado, através do Cepam (Centro de Estudos e Pesquisas de Administração Municipal), em parceria com diversas secretarias do estado, prefeituras municipais e empresas privadas.

Nas férias de julho, os estudantes do litoral irão passear, na versão “Redescobrindo o Interior”. Segundo o coordenador do projeto em Ubatuba, Edison Soler, “o objetivo desse programa é promover a interação entre as crianças de diversas cidades, envolvê-las em atividades interdisciplinares. O programa foi um sucesso, fico triste porque está acabando, mas estou satisfeito com o resultado”.

Também o vice-prefeito Domingos dos Santos, que acompanhou vários momentos do projeto, mostrou-se entusiasmado e satisfeito com os resultados obtidos. “As crianças gostaram muito de tudo por aqui, elogiaram a receptividade, a alimentação e os passeios”. PMU


Encontro discute parcerias entre Ubatuba e Parati

Calendário de eventos, sinalização turística e o projeto Costa Verde foram alguns dos assuntos abordados durante um encontro realizado ontem, dia 28, no Centro de Informações Turísticas, entre o Secretário de Turismo de Ubatuba, Luiz Felipe Azevedo e o presidente da Câmara Municipal de Parati, Anderson Rangel Vasconcellos. “Precisamos estreitar as relações entre as duas cidades, e estabelecer parcerias visando o incremento do turismo em toda a região”, disse Luiz Felipe.

Criar um posto de atendimento turístico de Ubatuba em Parati e vice-versa foi outro assunto tratado durante o encontro que teve também a presença de Paulo Pena,do Sindicato dos Hotéis e Bares de Ubatuba. “A cidade de Parati tem muito a oferecer e tenho certeza que se unirmos esforços, todos terão a ganhar”, enfatizou o presidente da Câmara, Anderson Vasconcellos. “Queremos mostrar Ubatuba como uma excelente opção de turismo aos visitantes de Parati”, reforçou o secretário de turismo lembrando que novos encontros serão realizados logo após o carnaval. PMU


Bloco da CaXorrada retorna às origens e engrossa o caldo do carnaval de marchinhas em Ubatuba

Esse bloco é considerado pelo público o mais popular e divertido de todos

Este ano Ubatuba pretende resgatar o carnaval à moda antiga. Um carnaval voltado para a manifestação da cultura caiçara, com marchinhas, brincadeiras, fantasias e, principalmente, um carnaval dedicado às famílias, com segurança e organização. Essa é a proposta da Prefeitura de Ubatuba, da Fundart (Fundação de Arte e Cultura) e da Secretaria de Turismo do município para a festividade de 2005 em Ubatuba.

Segundo o prefeito de Ubatuba, Eduardo César, o resgate da cultura popular é muito importante para que as manifestações caiçaras não deixem de existir. “Esse ano, estamos iniciando o resgate do carnaval sadio, folclórico e familiar. Nosso objetivo é resgatar, a cada ano, a cultura e a beleza do foclore caiçara”. Para as crianças, será realizado o baile infantil, no Ginásio de Esportes Tubão, nas tardes de sábado a terça-feira, sempre a partir das 14 horas.

Além dos desfiles tradicionais na avenida, acontecerá o Baile Popular na Praça Exaltação, com uma banda formada por músicos da Lira Padre Anchieta tocando no coreto. A banda estará recordando marchinhas antigas durante as quatro noites de carnaval, a partir das 21 horas.

Carnaval sem malícia

Combinando com o carnaval à moda antiga, que renasce em Ubatuba, o tradicional Bloco da CaXorrada voltará a tocar marchinhas com o acompanhamento de instrumentos de sopro e bateria show, relembrando seu primeiro desfile, há 27 anos. O bloco preparou também uma marchinha inédita. Esse bloco é conhecido no Brasil inteiro, por levar às ruas de Ubatuba, todos os anos, centenas de homens vestidos de mulheres e mulheres vestidas de homens.

Em 2005, o Bloco da CaXorrada promete resgatar o carnaval da família e da brincadeira de rua. Segundo o compositor das marchinhas (e um dos fundadores do bloco), o folião Julinho Mendes, “a intenção é resgatar o carnaval sem malícia, com fantasias que agradam tanto aos turistas quanto às famílias da nossa terra”.

A história da CaXorrada

O Bloco da Caxorrada estreou na avenida de Ubatuba na década de 70, resultado de uma antiga rivalidade entre os times de futebol Esporte Clube Itaguá e Mocidade Alegre do Itaguá. Essa rivalidade se estendeu ao carnaval quando os dois times resolveram criar as escolas de Samba GRES “Mocidade Alegre do Itaguá” e “GRES Brasília”.

No futebol, a disputa era acirrada, um ano ganhava o Itaguá, no outro, o Brasília. No carnaval, em apenas dois anos de competições entre as duas escolas, o Itaguá, por ser mais experiente e por saber explorar os quesitos do enredo, num carnaval mais técnico, faturou o bi-campeonato.

O público, porém, achou que o Brasília merecia o título, pela beleza do desfile. O Brasília não se conformou com essa derrota, achando que houve cachorrada por parte dos jurados. Assim nasceu o Bloco da Caxorrada, como forma de protesto. Através das marchinhas, eles satirizavam de forma irreverente os jurados, que votaram através de um “X”, deram a vitória do ao Itaguá. Desse carnaval em diante, o bloco só aumentou. PMU
 
Free counter and web stats